Questões de Genética forense (Medicina Legal)

Limpar Busca

Considerando a estimativa de sexo em um esqueleto humano, informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir e assinale a alternativa com a sequência correta.


( ) Os ossos da pelve são considerados os melhores marcadores biológicos para a estimativa de sexo.

( ) Zonas de inserção muscular óssea acentuadas são características femininas.

( ) O sulco pré-auricular é uma característica predominantemente feminina.

( ) Os ossos da pelve exibem características que permitem realizar a estimativa de sexo desde a infância.

  • A V - F - F - V
  • B F - F - V - V.
  • C V - V - F - F.
  • D V - V - V - F.
  • E V - F - V - F.

A análise de DNA tem revolucionado as ciências forenses desde a sua introdução, em meados dos anos 1980, tendo tido seu grande avanço na década de 1990, continuando a revolucionar as perícias laboratoriais em consequências dos adventos tecnológicos constantes. A partir da análise das sentenças abaixo, assinale a alternativa que lista todas as sentenças verdadeiras.


I. O marcador genético usado como padrão ouro nas análises periciais, para gerar os perfis de DNA, são os do tipo SNP (Single Nucleotide Polymorphism, ou Polimorfismo de uma única base), por apresentarem maior poder de discriminação, repetições sequenciais de 3-5 pares de bases e por serem de fácil amplificação no laboratório.

II. A grande revolução da Genética Forense se deu na década de 1990 com o advento da técnica de PCR, que permitiu também a análise de materiais e amostras armazenados, que não continham suficiente quantidade de DNA para serem avaliados pela metodologia vigente na época.

III. A análise de DNA mitocondrial (mtDNA) tem sido de grande auxílio em algumas situações onde não é possível gerar o perfil genético padrão como, por exemplo, amostras degradadas e fios de cabelo sem raíz (ou bulbo).

IV. Vestígios coletados em locais de crime (amostras questionáveis) só podem ser processados para obtenção de perfil de DNA quando houver(em) amostra(s) referência(s) para comparação. Caso contrário, os mesmos devem ficar armazenados.

V. A análise de DNA, por ser uma prova técnica, que utiliza protocolos e kits comerciais validados para identificação humana e baseada em cálculos estatísticos, pode ser considerada infalível e, portanto, como a mais importante das provas, e ser usada como prova única.


Alternativas:

  • A I, II e V
  • B II e V
  • C II e III
  • D I, III, IV e V

Em um caso de exame de vínculo genético, o Sr. R.S., 21 anos, solteiro, filho da Sra. M.B.S., 52 anos, solteira, entra com o pedido do exame para provar que o Sr. B.R., 68 anos, casado, sem filhos, falecido, é seu pai biológico. Na impossibilidade de exumar o corpo do SR. B.R., pois o mesmo havia sido cremado, a perícia foi realizada usando o irmão do Sr. B.R., o Sr. R.R., como amostra referência. Uma vez que o requerente e a referência são do sexo masculino, optou-se por realizar apenas o teste de marcadores tipo microssatélites (STR) do cromossomo Y. Marque a alternativa verdadeira:

  • A Diante de um resultado onde os perfis de STR do cromossomo Y do Sr. R.S. e do Sr. R.R. são idênticos, pode-se afirmar no laudo, por correlação, que o Sr. B.R. é o pai biológico do Sr. R.S., com 99,99999% de probabilidade.
  • B Diante de um resultado onde os perfis de STR do cromossomo Y do Sr. R.S. e do Sr. R.R. são idênticos, no laudo cabe apenas afirmar que os dois indivíduos pertencem a uma mesma linhagem paterna, não sendo possível afirmar o grau de parentesco de nenhum dos envolvidos.
  • C Diante de um resultado onde os perfis de STR do cromossomo Y do Sr. R.S. e do Sr. R.R. são completamente diferentes, pode-se afirmar no laudo, com 100% de certeza que o Sr. B.R. não é o pai biológico do Sr. R.S.
  • D Diante de um resultado onde os perfis de STR do cromossomo Y do Sr. R.S. e do Sr. R.R. são idênticos, pode-se afirmar no laudo que o Sr. R.R é o pai biológico do Sr. R.S, com 99,99999% de probabilidade.

Em 28 de Fevereiro de 2017, o Instituto Médico Legal de Curitiba recebeu 6 corpos, vítimas de um acidente de trânsito, que estavam no mesmo veículo. Segundo informações da polícia e da perícia de local de crime, eram todas da mesma família: mãe (42 anos), pai (42 anos), 3 filhos: um menino (20 anos) e duas meninas (16 e 12 anos, respectivamente), e o irmão do pai (25 anos). O médico legista conseguiu fazer a identificação, usando métodos antropológicos, exames odontológicos e impressão digital, apenas do pai e das duas filhas. Os outros 3 corpos estavam carbonizados e amostras de tecidos tiveram que ser enviadas para o laboratório de DNA, não tendo sido possível identificar nem o sexo das vítimas. Amostras dos três indivíduos previamente identificados também foram enviadas para o laboratório de DNA para servirem de referência.


A partir do fato acima relatado, assinale a alternativa correta:

  • A Na obtenção de DNA de boa qualidade de todos os tecidos encaminhados, a análise de marcadores do cromossomo Y possibilitaria identificar com precisão a amostra feminina, assim como identificar e individualizar a amostra referente ao tio paterno e ao filho, usando a amostra do pai como referência.
  • B Não é possível realizar análise de DNA mitocondrial para identificar o irmão, usando as irmãs como referência, uma vez que o mesmo é do sexo masculino.
  • C Uma vez que qualquer grau de carbonização torna o DNA extremamente fragmentado em todos os tecidos e não acessível para análise, não é possível fazer a identificação de nenhum dos 3 corpos carbonizados.
  • D Na obtenção de DNA de boa qualidade de todos os tecidos, seria possível realizar análise de 15 marcadores do tipo microssatélite e identificar todos os corpos por meio de teste de paternidade reversa, usando o pai e as duas filhas como referência.

Assinale a alternativa FALSA:

  • A O DNA mitocondrial é uma molécula que apresenta características importantes como: ser uma dupla hélice, apresentar centenas de cópias por célula e herança exclusivamente materna.
  • B A exclusão de 2 loci em 13 estudados na comparação dos perfis do requerente e do suposto pai é suficiente para atestar uma exclusão de paternidade.
  • C Para que o resultado de DNA seja admitido como prova judicial é fundamental que se preserve a cadeia de custódia, por meio de registros que possam rastrear a amostra, desde a sua coleta até a elaboração final do laudo.
  • D A inclusão no Banco Nacional de Perfis Genéticos de perfis de DNA masculinos obtidos de vestígios coletados em vítimas de crimes sexuais, mesmo nos casos em que não se tem suspeito(s), permite o mapeamento de crimes em série, ou seja, aqueles cometidos pelo mesmo agressor, em diferentes vítimas.