Questões de Fonética (Português)

Limpar Busca

Vocábulo que não admite dupla pronúncia, masculino ou feminino, é o da alternativa

  • A “produtor” (L.7).
  • B “capital” (L.21).
  • C “personagens” (L.39).
  • D “cenário” (L.40).

No Ensino Fundamental, mesmo depois dele, o processo de ensino e aprendizagem dos aspectos ortográficos da língua portuguesa, falada e escrita no Brasil, apesar do AOLP 1990, envolve algumas dificuldades tanto para o docente quanto para o discente, porquanto inexiste uma relação direta entre fonemas e grafemas. Qual das circunstâncias seguintes NÃO influencia nesse processo de articulação entre os sistemas fonológico e ortográfico?

  • A Tem-se a metafonia imposta pela flexão de número em substantivos e adjetivos, devida à alternância do timbre da vogal tônica entre [o] e [ᴐ].
  • B Observa-se, com elevada recorrência, a distinção gráfica entre as letras S, C, Ç, X e os dígrafos SS, SC, XC, XS com valor fônico de sibilante surda [s].
  • C Existe a multiplicidade do valor fonético da consoante X, por exemplo a consoante fricativa linguodental sonora [z], a consoante fricativa palatal surda [∫].
  • D É muito comum a posição intervocálica da letra S, isso provoca a sonorização desse contoide e implica a igualdade fonética com a letra Z, devendo aquela ser prolatada como [z] e não como [s].

Nas aulas de língua portuguesa cujo tema é as regras ortográficas, no Ensino Fundamental, da sexta à nona série, o professor tem dificuldade de estabelecer uma relação prática e concreta entre a grafia das palavras e a sua prolação. Nesse contexto, qual característica fonológica NÃO representa exemplo desse tipo de dificuldade?

  • A A supressão de alguns fonemas, no caso da monotongação, como em queijo ['keᴣu] e em couro ['koru].
  • B O condicionamento da prolação de certas palavras determinado pelo local, a exemplo de tio ['t∫iu] ou ['tiu].
  • C O apagamento de certos fonemas em final de sílaba ou palavra, como em sorvete [so'veti] e em pomar [po'ma].
  • D A eliminação da desinência -s, condicionada pela interação verbal com os falantes de sua comunidade linguística.

As palavras “erro” (l. 01) e “erro” (l. 05), conforme os aspectos semânticos e as regras de ortoepia – “estudo tradicional e normativo que determina os caracteres fônicos, considerados cultos e relevantes, e a boa pronúncia” (HOUAISS, 2009) –, são exemplos de homônimos:

  • A homógrafos e homófonos.
  • B heterógrafos e homófonos.
  • C heterógrafos e heterófonos.
  • D homógrafos e heterofônicos.

A partir do texto apresentado, julgue o item a seguir.


A informação relativa ao ponto de articulação das consoantes da fala dos suspeitos pode levar à identificação de sua provável região de origem, pois a posição dos articuladores em certas consoantes, como [s] versus [] em palavras como “poste” e “mais”, é um dos aspectos que diferenciam as variedades regionais do português brasileiro.

  • Certo
  • Errado