Questões de Disfagia e Mastigação (Fonoaudiologia)

Limpar Busca

Uma criança de 5 anos e 6 meses, do sexo feminino, que faz uso de mamadeira e se alimenta preferencialmente de comidas mais macias, apresenta alteração nas funções estomatognáticas. Durante avaliação fonoaudiológica, pôdese observar hipotonia muscular, alteração de postura na musculatura orofacial e mordida aberta anterior. Em relação ao caso, o provável diagnóstico é

  • A distúrbio oral miofuncional e deglutição atípica.
  • B disturbio da articulação temporomandibular.
  • C distúrbio miofuncional orofacial e deglutição normal.
  • D distúrbio miofuncional orofacial e disfagia.
  • E distúrbio miofuncional orofacial e deglutição adaptada.

Depois de realizar várias anamneses, um fonoaudiólogo observou que a maioria dos seus pacientes encaminhados por dentistas apresentava as seguintes queixas:


- cansaço ou dor muscular ao mastigar;

- dores de cabeça com frequência;

- dor na nuca ou torcicolo;

- dores de ouvido ou na região próxima a ele;

- ruídos na região das articulações temporomandibulares (ATM) ao mastigar ou abrir a boca.


Diante disso, o profissional elaborou alguns planos de ação terapêutica para esses clientes. Nessa situação, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.


I. O plano deve incluir massagens miorrelaxantes nos músculos levantadores da mandíbula e exercícios de abertura e fechamento de boca com guia de língua.

PORQUE

II. Os sintomas relatados são característicos de quadros de disfunção temporomandibular (DTM) e envolvem a hiperfunção dos músculos levantadores da mandíbula (masseteres, pterigoídeos mediais e temporais). Nesses casos, a lubrificação das ATM é importante, porém ela deve ser feita sob o maior controle possível, para evitar o deslocamento do disco articular.


A respeito dessas asserções, assinale a opção CORRETA.

  • A As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
  • B As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
  • C A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
  • D A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
  • E As asserções I e II são proposições falsas.

Dificuldades alimentares na infância são extremamente comuns. Estudos realizados em diferentes regiões do mundo mostram que a queixa de não comer está entre as principais situações, não apenas nos consultórios de pediatras como também na clínica de especialistas, como gastroenterologistas e fonoaudiólogos. O modo como uma mãe comunica com seu filho no momento de alimentá-lo, e a reação a cada mensagem que ele emitirá, fará a diferença no desenvolvimento da alimentação dessa criança. Para ofertar uma efetiva terapia, o fonoaudiólogo deve ter conhecimento sobre refeição e sobre a sua relação com aspectos físicos, sensoriais, de aprendizado e de comunicação. Para uma comunicação acontecer, é necessário sintonia entre os pares. Em um momento de refeição de uma criança, quando lhe é ofertado o alimento e ela chora, empurra a colher ou joga o alimento no chão, o que essa criança está querendo dizer?


I - “Doi quando eu como...” – provavelmente algumas crianças podem recusar alimentos muito específicos porque não se sentem bem fisicamente.

II - “Eu não consigo comer isso...” – isso pode ser devido a alguma alteração na motricidade orofacial.

III - Eu me sinto desconfortável com esse tipo de alimento...” – dificuldades sensoriais impactam a alimentação quando, por exemplo, a criança não processa a textura.

IV - Eu tenho medo de comer...” – nenhuma memória de desconforto vivenciada durante o ato de comer pode gerar mudança no comportamento como ansiedade e aversão àquela situação.

V - Eu não quero assim. Eu quero comer do meu jeito...” – a criança é aversa à imitação, prefere o seu jeito personalizado de ser.


Analisando a queixa da criança e a sua provável associação, podemos afirmar que estão CORRETAS as assertivas:

  • A II, III, IV, apenas.
  • B III, IV, V, apenas.
  • C I, V, V, apenas.
  • E I, III, V, apenas.
A disfagia em idosos é frequente e erroneamente ignorada, sendo associada ao processo da senescência, postergando intervenções. A detecção do risco de disfagia é multiprofissional e tem como pilar a identificação dos componentes abaixo, exceto:
  • A doença de base, antecedentes e comorbidades.
  • B sinais clínicos de aspiração.
  • C ausculta cervical limpa.
  • D funcionalidade da alimentação.
Os músculos envolvidos na mastigação estão abaixo. Assinale a alternativa incorreta.
  • A Músculo Masseter.
  • B Músculo Platisma.
  • C Músculo Pterigóide Medial.
  • D Músculo Pterigóide Lateral.