Questões de Código de Ética dos Profissionais de Administração (Ética na Administração Pública)

Limpar Busca

Em conformidade com o que estabelece o Código de Conduta Ética do BRB, o atendimento ao cliente externo e interno deve ser pautado pelos seguintes princípios:

  • A pessoalidade, respeito, educação e cordialidade no atendimento prestado.
  • B oferta de produtos e serviços com qualidade, segurança e inovação, seguindo os interesses de mercado.
  • C garantia do sigilo das informações cadastrais dos clientes, dos serviços e das operações bancárias, sem exceção.
  • D receptividade às manifestações dos clientes, quando elas se mostrarem razoáveis e, de alguma forma, acarretarem melhoria do atendimento, menor preço, aperfeiçoamento dos produtos e qualificação nos serviços oferecidos.
  • E comercialização de produtos e serviços de maneira eficaz, fornecendo informações e respostas tempestivas, claras e confiáveis às consultas e reclamações, permitindo ao cliente a melhor decisão nos negócios e assegurando a respectiva satisfação.

A preocupação com as ações éticas na administração pública tem crescido cada vez mais, e a publicidade dos atos públicos gera um controle maior, também, por parte da sociedade. Considera-se que a corrupção pública é, provavelmente, o melhor exemplo de falta de ética dentro da administração pública. São tipos de corrupção pública:

  • A O suborno, a extorsão, o peculato, o nepotismo, a compra de votos e o patrimonialismo.
  • B Os parâmetros éticos não claros, refletidos num marco ilegal.
  • C Prometer vantagem devida quando uma área trabalha uma tratativa com fornecedores.
  • D O exercício ilícito, a busca por culpados e a negação de atos cometidos.
  • E A falta de ética pessoal e cívica.

Romeu era servidor público, ocupante de cargo em comissão de livre nomeação e exoneração na Administração Pública do Estado de São Paulo, e exerceu suas funções por dois anos no serviço público antes de deixar a Administração. Em seguida, Romeu foi convidado para assumir um cargo de diretor jurídico na empresa Bellagio S.A., que possuía relações de negócios na sua área de atuação com o Governo do Estado. É correto afirmar, nessa situação hipotética, que Romeu, segundo o Código de Ética da Administração Pública Estadual,

  • A poderá ser contratado pela empresa Bellagio, mas, em nenhum momento, poderá atuar em favor dela em casos ou processos que envolvam a Administração Pública Estadual.
  • B não poderá ser contratado pela empresa Bellagio e nem atuar em seu favor se esta teve algum contato ou relacionamento com Romeu quando este exercia funções no serviço público estadual.
  • C poderá ser contratado, mas não deverá, pelo prazo de seis meses, agir em benefício da empresa Bellagio em matéria tratada em suas funções ou da qual detenha informações não divulgadas publicamente.
  • D poderá ser contratado pela empresa Bellagio e atuar livremente em suas novas funções privadas, mesmo em casos envolvendo o Estado de São Paulo, não havendo qualquer restrição ética nessa situação.
  • E não poderá ser contratado pela empresa Bellagio se esta teve contratos com o poder público estadual, sob pena de ferir o Código de Ética da Administração Pública Estadual.

De acordo com o Código de Ética e Disciplina dos Profissionais de Administração (Resolução Normativa do Conselho Federal de Administração n.º 537, de 22 de março de 2018), são deveres do profissional de administração: I - Exercer a profissão com zelo e honestidade. II - Defender os direitos e interesses do cliente. III - Empenhar-se, continuamente, em seu aperfeiçoamento pessoal e profissional. IV - Zelar por sua reputação pessoal e profissional, bem como pelo prestígio e dignidade da profissão. V - Esclarecer ao cliente a função social da organização e a necessidade de preservação do meio ambiente.
Considere as afirmativas apresentadas e assinale a alternativa CORRETA.

  • A Estão corretas I, II e IV, apenas.
  • B Estão corretas I, II e III, apenas.
  • C Estão corretas I, III e IV, apenas.
  • D Estão corretas I, II, III, IV e V.