Resolver o Simulado Aeronáutica

0 / 60

Português

1

Assinale a alternativa em que o uso do acento grave, indicador de crase, é facultativo.

  • A "E pareciam a sua imaginação em três figuras vivas: uma mulher muito formosa; uma figura negra de olho de brasa e pé de cabra; e o mundo, coisa vaga e maravilhosa (...)." (Eça de Queirós)
  • B "Por mais que eu mesmo conhecesse o dano/ a que dava ocasião minha brandura,/ nunca pude fugir ao ledo engano." (Cláudio M. da Costa)
  • C "Talvez, prezado amigo, que imagine/ que neste momento se conserve/ eterna a sua glória." (Tomá A. Gonzaga)
  • D "Deixei os dois na varanda e fiquei no pátio, a respeitosa distância." (Mia Couto)
2

Marque a alternativa em que o adjetivo está no grau comparativo de superioridade.

  • A No banquete, as frutas pareciam tão saborosas quanto as hortaliças.
  • B A lembrança de Aureliano foi mais imposta do que desejada.
  • C Ambas eram amicíssimas do proprietário do casarão.
  • D A viúva ficou excessivamente triste com o episódio.
3

Se a coerência tem como função a construção dos sentidos da textualidade, é correto afirmar que o período que apresenta uma incoerência é

  • A Faz muito tempo que não vamos à biblioteca, ao cinema e ao museu.
  • B Graças à derrota daquele dia, o time não se classificou para o mundial.
  • C Ele pediu para eu guardar segredo, mas foi difícil para mim ficar calada.
  • D Sabíamos que o resultado nada tinha a ver com o desempenho do grupo.
4
Como premiar a moderação na rede?
Ronaldo Lemos*
1. Quer ter uma experiência completamente diferente da internet? Basta instalar no seu navegador o plug-in chamado Demetricator. Ele oculta totalmente os likes, coraçõezinhos, joinhas, retuítes, compartilhamentos mas também outras métricas que são usadas para indicar quantas pessoas se “engajaram” com uma publicação.
2. A experiência é atordoante. Vivenciei-a. Estamos tão acostumados a enxergar os números das reações que vêm com cada publicação. Após enxergar um post sem esses números, somos obrigados a ver o conteúdo por si só, nu e cru, sem adornos, e a pensar qual o valor que aquilo tem por si.
3. Esse experimento com o Demetricator pode ajudar a melhorar o sistema e o acesso à internet. O estado geral da rede hoje é de inflamação generalizada. Por causa desses números (likes, compartilhamentos, retuítes), as redes sociais se tornaram um concurso de histeria. Ganha quem é mais histriônico, chocante ou apelativo.
4. Um caminho é repensar a arquitetura das redes sociais. É preciso criar mecanismos mais sofisticados de indexar a importância do que é publicado por meio delas. Hoje, o mecanismo é simples: quanto mais radical um post, mais engajamento ele gera, o que, por sua vez, leva a mais distribuição e ainda mais engajamento. Essa dinâmica não precisa ser assim. Esse desenho premia o extremismo. É possível sim um desenho que premie racionalidade e moderação.
5. Criar uma métrica assim permitiria que os usuários organizassem sua experiência na rede. Quem quisesse ver histeria ficaria livre para isso. Mas quem estivesse cansado e quisesse moderação, em vez de radicalização inflamatória, selecionaria essa outra opção, que hoje não existe.
6. Em outras palavras, criar outros critérios de organização da informação e deixar que os usuários decidam como querem ver suas timelines é um caminho promissor: traz mais racionalidade à internet.
* Advogado, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro.
Folha de S. Paulo. Mercado, p. A 20, 8 abr. 2019. Adaptado.

“Preposição é uma palavra invariável que liga um termo dependente a um termo principal, estabelecendo uma relação entre ambos.” CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2010, p. 268.
Com base nesse conceito, avalie as frases em que o termo “a” em destaque foi empregado como preposição.
I. “A experiência é atordoante. Vivenciei-a.” II. “... o que, por sua vez, leva a mais distribuição...” III. “Estamos tão acostumados a enxergar os números...” IV. “... sofisticados de indexar a importância do que é publicado...”
Está correto apenas o que se indica em

  • A I e III.
  • B I e IV.
  • C II e III.
  • D II e IV.
5
O pai do herói autista

1. O canadense David Shore é o criador da série The Good Doctor, cujo personagem é Shaun Murphy, um médico dividido entre seus tormentos pessoais e a capacidade extraordinária de salvar vidas. Com o excelente Freddie Highmore na pele de um jovem cirurgião autista, a série, constituída de vários episódios, caiu nas graças dos brasileiros. Em parte da entrevista transcrita a seguir, Shore fala sobre os desafios para fazer de um autista um personagem tão pop.
2. Um diferencial de The Good Doctor é dar ao espectador a sensação de ver o mundo como um autista. Por que essa preocupação com as filigranas sensoriais? Não queria que as pessoas simplesmente vissem um autista na tela, mas que pudessem se identificar com ele e se colocassem no lugar de Shaun para poderem entendê-lo e amá-lo. Shaun não é perfeito, mas é o nosso herói, e ele tenta superar seus desafios com destemor. Queria que o público embarcasse nessa jornada de superação.
3. Como as pessoas com autismo e seus familiares têm reagido à série? Criaram-se expectativas. Foi muito gratificante. Havia nervosismos por parte da comunidade autista antes de a série ir ao ar, mas as respostas foram emocionantes e acolhedoras. Infelizmente existe muita conversa sobre diversidade na televisão, mas a realidade dos autistas nunca tinha sido abordada o suficiente. Eu sabia do risco de não agradar a todos, mas me sinto bem por ter feito um personagem como Shaun. Tenho orgulho dele.
4. Shaun enfrenta percalços como a falta de confiança dos pacientes e o desprezo dos colegas de profissão. Autistas que tentam trabalhar de forma regular vivem problemas semelhantes? Sim. Alimentei-me de muitas leituras e informações sobre isso. Os autistas enfrentam preconceitos, suposições, julgamentos injustos e prematuros. Todos nós, em alguma medida, encaramos desafios e somos julgados o tempo todo. Mas é um processo mais extremo para Shaun, sem dúvida. E o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim. Ele exibe uma atitude tão saudável que nos ensina a viver bem a vida.
Veja. 18 set. 2019, edição nº 2652, p. 110-101. Adaptado.

É correto afirmar que no período “Não queria que as pessoas simplesmente vissem um autista na tela...”, a oração em destaque exerce a mesma função sintática que a oração grifada em

  • A A expectativa é de que a série caia nas graças do espectador e inaugure um novo conceito na TV.
  • B Fui investigar, pois estava convencido de que The Good Doctor me instigaria do princípio ao fim.
  • C Não é segredo que os episódios provocarão reações inusitadas no público, inclusive no da área médica.
  • D O cineasta criador da famosa série antes pesquisou se todos aceitariam um autista como personagem.
6

Se a coerência tem como função a construção dos sentidos da textualidade, é correto afirmar que o período que apresenta uma incoerência é

  • A Faz muito tempo que não vamos à biblioteca, ao cinema e ao museu.
  • B Graças à derrota daquele dia, o time não se classificou para o mundial.
  • C Ele pediu para eu guardar segredo, mas foi difícil para mim ficar calada.
  • D Sabíamos que o resultado nada tinha a ver com o desempenho do grupo.
7
Como premiar a moderação na rede?
Ronaldo Lemos*

1. Quer ter uma experiência completamente diferente da internet? Basta instalar no seu navegador o plug-in chamado Demetricator. Ele oculta totalmente os likes, coraçõezinhos, joinhas, retuítes, compartilhamentos mas também outras métricas que são usadas para indicar quantas pessoas se “engajaram” com uma publicação.

2. A experiência é atordoante. Vivenciei-a. Estamos tão acostumados a enxergar os números das reações que vêm com cada publicação. Após enxergar um post sem esses números, somos obrigados a ver o conteúdo por si só, nu e cru, sem adornos, e a pensar qual o valor que aquilo tem por si.

3. Esse experimento com o Demetricator pode ajudar a melhorar o sistema e o acesso à internet. O estado geral da rede hoje é de inflamação generalizada. Por causa desses números (likes, compartilhamentos, retuítes), as redes sociais se tornaram um concurso de histeria. Ganha quem é mais histriônico, chocante ou apelativo.

4. Um caminho é repensar a arquitetura das redes sociais. É preciso criar mecanismos mais sofisticados de indexar a importância do que é publicado por meio delas. Hoje, o mecanismo é simples: quanto mais radical um post, mais engajamento ele gera, o que, por sua vez, leva a mais distribuição e ainda mais engajamento. Essa dinâmica não precisa ser assim. Esse desenho premia o extremismo. É possível sim um desenho que premie racionalidade e moderação.

5. Criar uma métrica assim permitiria que os usuários organizassem sua experiência na rede. Quem quisesse ver histeria ficaria livre para isso. Mas quem estivesse cansado e quisesse moderação, em vez de radicalização inflamatória, selecionaria essa outra opção, que hoje não existe.
6. Em outras palavras, criar outros critérios de organização da informação e deixar que os usuários decidam como querem ver suas timelines é um caminho promissor: traz mais racionalidade à internet.

* Advogado, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro.
Folha de S. Paulo. Mercado, p. A 20, 8 abr. 2019. Adaptado.

É correto afirmar que uma estratégia argumentativa utilizada pelo autor é

  • A apoiar-se apenas em posicionamentos de estudiosos que são similares aos seus.
  • B basear-se em fatos históricos passados para responder à pergunta retórica do título do texto.
  • C apresentar, com total imparcialidade, pontos de vista diversos sobre a arquitetura das redes sociais.
  • D utilizar a primeira pessoa verbal para se aproximar do leitor e obter adesão para o que busca defender.
8

O pai do herói autista


    1. O canadense David Shore é o criador da série The Good Doctor, cujo personagem é Shaun Murphy, um médico dividido entre seus tormentos pessoais e a capacidade extraordinária de salvar vidas. Com o excelente Freddie Highmore na pele de um jovem cirurgião autista, a série, constituída de vários episódios, caiu nas graças dos brasileiros. Em parte da entrevista transcrita a seguir, Shore fala sobre os desafios para fazer de um autista um personagem tão pop.

    2. Um diferencial de The Good Doctor é dar ao espectador a sensação de ver o mundo como um autista. Por que essa preocupação com as filigranas sensoriais? Não queria que as pessoas simplesmente vissem um autista na tela, mas que pudessem se identificar com ele e se colocassem no lugar de Shaun para poderem entendê-lo e amá-lo. Shaun não é perfeito, mas é o nosso herói, e ele tenta superar seus desafios com destemor. Queria que o público embarcasse nessa jornada de superação.

    3. Como as pessoas com autismo e seus familiares têm reagido à série? Criaram-se expectativas. Foi muito gratificante. Havia nervosismos por parte da comunidade autista antes de a série ir ao ar, mas as respostas foram emocionantes e acolhedoras. Infelizmente existe muita conversa sobre diversidade na televisão, mas a realidade dos autistas nunca tinha sido abordada o suficiente. Eu sabia do risco de não agradar a todos, mas me sinto bem por ter feito um personagem como Shaun. Tenho orgulho dele.

    4. Shaun enfrenta percalços como a falta de confiança dos pacientes e o desprezo dos colegas de profissão. Autistas que tentam trabalhar de forma regular vivem problemas semelhantes? Sim. Alimentei-me de muitas leituras e informações sobre isso. Os autistas enfrentam preconceitos, suposições, julgamentos injustos e prematuros. Todos nós, em alguma medida, encaramos desafios e somos julgados o tempo todo. Mas é um processo mais extremo para Shaun, sem dúvida. E o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim. Ele exibe uma atitude tão saudável que nos ensina a viver bem a vida.

Veja. 18 set. 2019, edição nº 2652, p. 110-101. Adaptado.

A frase que não apresenta uma opinião de David Shore sobre a série The Good Doctor e seu personagem principal, no contexto em que aparece, é

  • A “... muito gratificante.” (3º §)
  • B “... mas me sinto bem...” (3º §)
  • C “... atitude tão saudável ...” (4º §)
  • D “... não ficar para baixo nunca...” (4º §)
9
O pai do herói autista

1. O canadense David Shore é o criador da série The Good Doctor, cujo personagem é Shaun Murphy, um médico dividido entre seus tormentos pessoais e a capacidade extraordinária de salvar vidas. Com o excelente Freddie Highmore na pele de um jovem cirurgião autista, a série, constituída de vários episódios, caiu nas graças dos brasileiros. Em parte da entrevista transcrita a seguir, Shore fala sobre os desafios para fazer de um autista um personagem tão pop.
2. Um diferencial de The Good Doctor é dar ao espectador a sensação de ver o mundo como um autista. Por que essa preocupação com as filigranas sensoriais? Não queria que as pessoas simplesmente vissem um autista na tela, mas que pudessem se identificar com ele e se colocassem no lugar de Shaun para poderem entendê-lo e amá-lo. Shaun não é perfeito, mas é o nosso herói, e ele tenta superar seus desafios com destemor. Queria que o público embarcasse nessa jornada de superação.
3. Como as pessoas com autismo e seus familiares têm reagido à série? Criaram-se expectativas. Foi muito gratificante. Havia nervosismos por parte da comunidade autista antes de a série ir ao ar, mas as respostas foram emocionantes e acolhedoras. Infelizmente existe muita conversa sobre diversidade na televisão, mas a realidade dos autistas nunca tinha sido abordada o suficiente. Eu sabia do risco de não agradar a todos, mas me sinto bem por ter feito um personagem como Shaun. Tenho orgulho dele.
4. Shaun enfrenta percalços como a falta de confiança dos pacientes e o desprezo dos colegas de profissão. Autistas que tentam trabalhar de forma regular vivem problemas semelhantes? Sim. Alimentei-me de muitas leituras e informações sobre isso. Os autistas enfrentam preconceitos, suposições, julgamentos injustos e prematuros. Todos nós, em alguma medida, encaramos desafios e somos julgados o tempo todo. Mas é um processo mais extremo para Shaun, sem dúvida. E o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim. Ele exibe uma atitude tão saudável que nos ensina a viver bem a vida.
Veja. 18 set. 2019, edição nº 2652, p. 110-101. Adaptado.

Leia o último parágrafo do texto.
Shaun enfrenta percalços como a falta de confiança dos pacientes e o desprezo dos colegas de profissão. Autistas que tentam trabalhar de forma regular vivem problemas semelhantes? Sim, absolutamente. Os autistas enfrentam preconceitos, suposições, julgamentos injustos e prematuros. Todos nós, em alguma medida, encaramos desafios e somos julgados o tempo todo. Mas é um processo mais extremo para Shaun, sem dúvida. E o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim.”
Informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma acerca da grafia e da acentuação das palavras presentes no parágrafo.
( ) Substituir “percalços” por “percalsos” corrige adequadamente a grafia desse vocábulo. ( ) Emprega-se o “h” medial no termo “semelhantes” por se tratar de uma letra integrante de um dígrafo. ( ) Colocar o acento circunflexo na sílaba -ÊN de “pacientes” é o mais correto, pois se trata de uma palavra paroxítona terminada em “s”. ( ) Usa-se o acento agudo em “Mas”, que no texto é uma conjunção e um monossílabo, somente se, em outro contexto, for empregada como adjetivo.
A sequência correta é

  • A (F); (V); (F); (V).
  • B (V); (F); (F); (V).
  • C (V); (F); (V); (F).
  • D (F); (V); (V); (F).
10
Como premiar a moderação na rede?

Ronaldo Lemos*

1. Quer ter uma experiência completamente diferente da internet? Basta instalar no seu navegador o plug-in chamado Demetricator. Ele oculta totalmente os likes, coraçõezinhos, joinhas, retuítes, compartilhamentos mas também outras métricas que são usadas para indicar quantas pessoas se “engajaram” com uma publicação.
2. A experiência é atordoante. Vivenciei-a. Estamos tão acostumados a enxergar os números das reações que vêm com cada publicação. Após enxergar um post sem esses números, somos obrigados a ver o conteúdo por si só, nu e cru, sem adornos, e a pensar qual o valor que aquilo tem por si.
3. Esse experimento com o Demetricator pode ajudar a melhorar o sistema e o acesso à internet. O estado geral da rede hoje é de inflamação generalizada. Por causa desses números (likes, compartilhamentos, retuítes), as redes sociais se tornaram um concurso de histeria. Ganha quem é mais histriônico, chocante ou apelativo.
4. Um caminho é repensar a arquitetura das redes sociais. É preciso criar mecanismos mais sofisticados de indexar a importância do que é publicado por meio delas. Hoje, o mecanismo é simples: quanto mais radical um post, mais engajamento ele gera, o que, por sua vez, leva a mais distribuição e ainda mais engajamento. Essa dinâmica não precisa ser assim. Esse desenho premia o extremismo. É possível sim um desenho que premie racionalidade e moderação.
5. Criar uma métrica assim permitiria que os usuários organizassem sua experiência na rede. Quem quisesse ver histeria ficaria livre para isso. Mas quem estivesse cansado e quisesse moderação, em vez de radicalização inflamatória, selecionaria essa outra opção, que hoje não existe.
6. Em outras palavras, criar outros critérios de organização da informação e deixar que os usuários decidam como querem ver suas timelines é um caminho promissor: traz mais racionalidade à internet.

* Advogado, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro.
Folha de S. Paulo. Mercado, p. A 20, 8 abr. 2019. Adaptado.

É correto afirmar que uma estratégia argumentativa utilizada pelo autor é

  • A apoiar-se apenas em posicionamentos de estudiosos que são similares aos seus.
  • B basear-se em fatos históricos passados para responder à pergunta retórica do título do texto.
  • C apresentar, com total imparcialidade, pontos de vista diversos sobre a arquitetura das redes sociais.
  • D utilizar a primeira pessoa verbal para se aproximar do leitor e obter adesão para o que busca defender.
11

A questão se refere ao texto a seguir.


O pai do herói autista


1. O canadense David Shore é o criador da série The Good Doctor, cujo personagem é Shaun Murphy, um médico dividido entre seus tormentos pessoais e a capacidade extraordinária de salvar vidas. Com o excelente Freddie Highmore na pele de um jovem cirurgião autista, a série, constituída de vários episódios, caiu nas graças dos brasileiros. Em parte da entrevista transcrita a seguir, Shore fala sobre os desafios para fazer de um autista um personagem tão pop.


2. Um diferencial de The Good Doctor é dar ao espectador a sensação de ver o mundo como um autista. Por que essa preocupação com as filigranas sensoriais? Não queria que as pessoas simplesmente vissem um autista na tela, mas que pudessem se identificar com ele e se colocassem no lugar de Shaun para poderem entendê-lo e amá-lo. Shaun não é perfeito, mas é o nosso herói, e ele tenta superar seus desafios com destemor. Queria que o público embarcasse nessa jornada de superação.


3. Como as pessoas com autismo e seus familiares têm reagido à série? Criaram-se expectativas. Foi muito gratificante. Havia nervosismos por parte da comunidade autista antes de a série ir ao ar, mas as respostas foram emocionantes e acolhedoras. Infelizmente existe muita conversa sobre diversidade na televisão, mas a realidade dos autistas nunca tinha sido abordada o suficiente. Eu sabia do risco de não agradar a todos, mas me sinto bem por ter feito um personagem como Shaun. Tenho orgulho dele.


4. Shaun enfrenta percalços como a falta de confiança dos pacientes e o desprezo dos colegas de profissão. Autistas que tentam trabalhar de forma regular vivem problemas semelhantes? Sim. Alimentei-me de muitas leituras e informações sobre isso. Os autistas enfrentam preconceitos, suposições, julgamentos injustos e prematuros. Todos nós, em alguma medida, encaramos desafios e somos julgados o tempo todo. Mas é um processo mais extremo para Shaun, sem dúvida. E o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim. Ele exibe uma atitude tão saudável que nos ensina a viver bem a vida.


Veja. 18 set. 2019, edição nº 2652, p. 110-101. Adaptado.

De acordo com a norma-padrão, é correto afirmar que a frase que contém desvio em termos de regência verbal é

  • A “Eu sabia do risco de não agradar a todos...”
  • B “Por isso as pessoas devem assistir a série...”
  • C “... ele tenta superar seus desafios com destemor...”
  • D “Havia nervosismos por parte da comunidade autista...”
12

Com ‘Parasita’, Hollywood reconhece que inovação no cinema vem do Oriente

Inácio Araújo*


    1. “Parasita” conseguiu, para resumir, o que nem Itália nem Japão, em seus melhores dias, conseguiram: ser o centro de uma cerimônia destinada, até aqui, a celebrar Hollywood, seu estilo de filmes, sua força mercadológica. Caso os apreciadores de bons filmes concordassem e, se a crítica ratificasse, com “Parasita” o Oscar 2020 reconheceria que o eixo principal da inovação cinematográfica vem, e há décadas, da Ásia.

    2. Ao tratar de conflitos do desenvolvimento atrasado e veloz da Coreia do Sul, Bong Joon-ho, o diretor, acertou na mosca: falou ao mundo inteiro dos desequilíbrios demenciais do capitalismo contemporâneo.

    3. Mas convém não esquecer, sobretudo, a grande enchente que assola Seul e alaga a casa da família pobre: é também dos desequilíbrios climáticos brutais contemporâneos que “Parasita” trata.

    4. Toda essa novidade veio num ano em que os indicados estiveram muito acima da média habitual. Pelo menos “O Irlandês”, “Coringa”, “História de um Casamento” e “Era Uma Vez em... Hollywood” destacaram-se recentemente, para não falar da proeza, mais técnica do que outra coisa, de “1917”.

    5. Seja como for, era tido como favorito por muitos desde que levou, também surpreendentemente, o Globo de Ouro.

* Articulista da Folha.

Folha de São Paulo. Ilustrada, 11 fev. 2020, p. C1. Adaptado

Leia o período transcrito do texto.


Caso os apreciadores de bons filmes concordassem e, se a crítica ratificasse, com ‘Parasita’ o Oscar 2020 reconheceria que o eixo principal da inovação cinematográfica vem, e há décadas, da Ásia.”


Avalie o que se afirma sobre as orações sublinhadas.

I. Valem-se da construção verbal na voz passiva.

II. Apresentam tempos e modos verbais distintos.

III. Exemplificam um tipo de oração subordinada adverbial.

IV. São ambas orações principais do período que integram.

V. Vêm introduzidas por conjunção e exprimem uma circunstância.


Está correto apenas o que se afirma em

  • A II e IV.
  • B III e V.
  • C I, II e V.
  • D I, III e IV.
13
Como premiar a moderação na rede?
Ronaldo Lemos*
1. Quer ter uma experiência completamente diferente da internet? Basta instalar no seu navegador o plug-in chamado Demetricator. Ele oculta totalmente os likes, coraçõezinhos, joinhas, retuítes, compartilhamentos mas também outras métricas que são usadas para indicar quantas pessoas se “engajaram” com uma publicação.
2. A experiência é atordoante. Vivenciei-a. Estamos tão acostumados a enxergar os números das reações que vêm com cada publicação. Após enxergar um post sem esses números, somos obrigados a ver o conteúdo por si só, nu e cru, sem adornos, e a pensar qual o valor que aquilo tem por si.
3. Esse experimento com o Demetricator pode ajudar a melhorar o sistema e o acesso à internet. O estado geral da rede hoje é de inflamação generalizada. Por causa desses números (likes, compartilhamentos, retuítes), as redes sociais se tornaram um concurso de histeria. Ganha quem é mais histriônico, chocante ou apelativo.
4. Um caminho é repensar a arquitetura das redes sociais. É preciso criar mecanismos mais sofisticados de indexar a importância do que é publicado por meio delas. Hoje, o mecanismo é simples: quanto mais radical um post, mais engajamento ele gera, o que, por sua vez, leva a mais distribuição e ainda mais engajamento. Essa dinâmica não precisa ser assim. Esse desenho premia o extremismo. É possível sim um desenho que premie racionalidade e moderação.
5. Criar uma métrica assim permitiria que os usuários organizassem sua experiência na rede. Quem quisesse ver histeria ficaria livre para isso. Mas quem estivesse cansado e quisesse moderação, em vez de radicalização inflamatória, selecionaria essa outra opção, que hoje não existe.
6. Em outras palavras, criar outros critérios de organização da informação e deixar que os usuários decidam como querem ver suas timelines é um caminho promissor: traz mais racionalidade à internet.
* Advogado, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro.
Folha de S. Paulo. Mercado, p. A 20, 8 abr. 2019. Adaptado.

A denotação e a conotação dizem respeito às variações de significado que ocorrem no signo linguístico – elemento que representa o significado e o significante. Nem sempre os vocábulos contêm apenas um significado (denotação), podendo apresentar uma variedade deles de acordo com o contexto em que são empregados (conotação).
A esse respeito, é correto afirmar que a frase na qual há palavras empregadas no sentido conotativo é

  • A “... selecionaria essa outra opção, que hoje não existe.”
  • B “Mas quem estivesse cansado e quisesse moderação ...”
  • C “O estado geral da rede hoje é de inflamação generalizada.”
  • D “... deixar que os usuários decidam como querem ver suas timelines.
14
O pai do herói autista

1. O canadense David Shore é o criador da série The Good Doctor, cujo personagem é Shaun Murphy, um médico dividido entre seus tormentos pessoais e a capacidade extraordinária de salvar vidas. Com o excelente Freddie Highmore na pele de um jovem cirurgião autista, a série, constituída de vários episódios, caiu nas graças dos brasileiros. Em parte da entrevista transcrita a seguir, Shore fala sobre os desafios para fazer de um autista um personagem tão pop.
2. Um diferencial de The Good Doctor é dar ao espectador a sensação de ver o mundo como um autista. Por que essa preocupação com as filigranas sensoriais? Não queria que as pessoas simplesmente vissem um autista na tela, mas que pudessem se identificar com ele e se colocassem no lugar de Shaun para poderem entendê-lo e amá-lo. Shaun não é perfeito, mas é o nosso herói, e ele tenta superar seus desafios com destemor. Queria que o público embarcasse nessa jornada de superação.
3. Como as pessoas com autismo e seus familiares têm reagido à série? Criaram-se expectativas. Foi muito gratificante. Havia nervosismos por parte da comunidade autista antes de a série ir ao ar, mas as respostas foram emocionantes e acolhedoras. Infelizmente existe muita conversa sobre diversidade na televisão, mas a realidade dos autistas nunca tinha sido abordada o suficiente. Eu sabia do risco de não agradar a todos, mas me sinto bem por ter feito um personagem como Shaun. Tenho orgulho dele.
4. Shaun enfrenta percalços como a falta de confiança dos pacientes e o desprezo dos colegas de profissão. Autistas que tentam trabalhar de forma regular vivem problemas semelhantes? Sim. Alimentei-me de muitas leituras e informações sobre isso. Os autistas enfrentam preconceitos, suposições, julgamentos injustos e prematuros. Todos nós, em alguma medida, encaramos desafios e somos julgados o tempo todo. Mas é um processo mais extremo para Shaun, sem dúvida. E o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim. Ele exibe uma atitude tão saudável que nos ensina a viver bem a vida.

Veja. 18 set. 2019, edição nº 2652, p. 110-101. Adaptado.

De acordo com a norma-padrão, é correto afirmar que a frase que contém desvio em termos de regência verbal é

  • A “Eu sabia do risco de não agradar a todos...”
  • B “Por isso as pessoas devem assistir a série...”
  • C “... ele tenta superar seus desafios com destemor...”
  • D “Havia nervosismos por parte da comunidade autista...”
15

O infinitivo pessoal ora se flexiona, ora não. O verbo indicado nos parênteses deverá flexionar-se de modo a estabelecer corretamente a concordância em

  • A Alunos e professores acabaram de (sair) para uma visita a Inhotim.
  • B Costumavam (fazer) planos para nunca desistirem de seus sonhos.
  • C Os cientistas ainda não foram capazes de (erradicar) o vírus corona.
  • D O casal viu se (espalhar) pelos ares as páginas de suas lembranças.
16
Como premiar a moderação na rede?
Ronaldo Lemos*
1. Quer ter uma experiência completamente diferente da internet? Basta instalar no seu navegador o plug-in chamado Demetricator. Ele oculta totalmente os likes, coraçõezinhos, joinhas, retuítes, compartilhamentos mas também outras métricas que são usadas para indicar quantas pessoas se “engajaram” com uma publicação.
2. A experiência é atordoante. Vivenciei-a. Estamos tão acostumados a enxergar os números das reações que vêm com cada publicação. Após enxergar um post sem esses números, somos obrigados a ver o conteúdo por si só, nu e cru, sem adornos, e a pensar qual o valor que aquilo tem por si.
3. Esse experimento com o Demetricator pode ajudar a melhorar o sistema e o acesso à internet. O estado geral da rede hoje é de inflamação generalizada. Por causa desses números (likes, compartilhamentos, retuítes), as redes sociais se tornaram um concurso de histeria. Ganha quem é mais histriônico, chocante ou apelativo.
4. Um caminho é repensar a arquitetura das redes sociais. É preciso criar mecanismos mais sofisticados de indexar a importância do que é publicado por meio delas. Hoje, o mecanismo é simples: quanto mais radical um post, mais engajamento ele gera, o que, por sua vez, leva a mais distribuição e ainda mais engajamento. Essa dinâmica não precisa ser assim. Esse desenho premia o extremismo. É possível sim um desenho que premie racionalidade e moderação.
5. Criar uma métrica assim permitiria que os usuários organizassem sua experiência na rede. Quem quisesse ver histeria ficaria livre para isso. Mas quem estivesse cansado e quisesse moderação, em vez de radicalização inflamatória, selecionaria essa outra opção, que hoje não existe.
6. Em outras palavras, criar outros critérios de organização da informação e deixar que os usuários decidam como querem ver suas timelines é um caminho promissor: traz mais racionalidade à internet.
* Advogado, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro.
Folha de S. Paulo. Mercado, p. A 20, 8 abr. 2019. Adaptado.

Avalie o que se afirma sobre o objetivo da utilização das aspas em “engajaram”, considerando-se o seu contexto de uso na frase “... outras métricas que são usadas para indicar quantas pessoas se ‘engajaram’ com uma publicação.” (1º §).
I. Isolar um vocábulo de caráter explicativo. II. Indicar hesitação ou interrupção do pensamento. III. Salientar, em si, um termo típico do jargão midiático. IV. Revelar o uso dessa palavra fora da acepção original.
Está correto apenas o que se informa em

  • A I e II.
  • B I e IV.
  • C II e III.
  • D III e IV.
17
O pai do herói autista

1. O canadense David Shore é o criador da série The Good Doctor, cujo personagem é Shaun Murphy, um médico dividido entre seus tormentos pessoais e a capacidade extraordinária de salvar vidas. Com o excelente Freddie Highmore na pele de um jovem cirurgião autista, a série, constituída de vários episódios, caiu nas graças dos brasileiros. Em parte da entrevista transcrita a seguir, Shore fala sobre os desafios para fazer de um autista um personagem tão pop.
2. Um diferencial de The Good Doctor é dar ao espectador a sensação de ver o mundo como um autista. Por que essa preocupação com as filigranas sensoriais? Não queria que as pessoas simplesmente vissem um autista na tela, mas que pudessem se identificar com ele e se colocassem no lugar de Shaun para poderem entendê-lo e amá-lo. Shaun não é perfeito, mas é o nosso herói, e ele tenta superar seus desafios com destemor. Queria que o público embarcasse nessa jornada de superação.
3. Como as pessoas com autismo e seus familiares têm reagido à série? Criaram-se expectativas. Foi muito gratificante. Havia nervosismos por parte da comunidade autista antes de a série ir ao ar, mas as respostas foram emocionantes e acolhedoras. Infelizmente existe muita conversa sobre diversidade na televisão, mas a realidade dos autistas nunca tinha sido abordada o suficiente. Eu sabia do risco de não agradar a todos, mas me sinto bem por ter feito um personagem como Shaun. Tenho orgulho dele.
4. Shaun enfrenta percalços como a falta de confiança dos pacientes e o desprezo dos colegas de profissão. Autistas que tentam trabalhar de forma regular vivem problemas semelhantes? Sim. Alimentei-me de muitas leituras e informações sobre isso. Os autistas enfrentam preconceitos, suposições, julgamentos injustos e prematuros. Todos nós, em alguma medida, encaramos desafios e somos julgados o tempo todo. Mas é um processo mais extremo para Shaun, sem dúvida. E o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim. Ele exibe uma atitude tão saudável que nos ensina a viver bem a vida.
Veja. 18 set. 2019, edição nº 2652, p. 110-101. Adaptado.

Leia as passagens transcritas do texto, nas quais David Shore se expressa acerca do protagonista da série.
I. “... me sinto bem por ter feito um personagem como Shaun. Tenho orgulho dele.” (3º §). II. “... o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim.” (4º §).
Essa visão particular e pessoal dá realce à função da linguagem corretamente identificada como função

  • A fática.
  • B apelativa.
  • C expressiva.
  • D metalinguística.
18

O infinitivo pessoal ora se flexiona, ora não. O verbo indicado nos parênteses deverá flexionar-se de modo a estabelecer corretamente a concordância em

  • A Alunos e professores acabaram de (sair) para uma visita a Inhotim.
  • B Costumavam (fazer) planos para nunca desistirem de seus sonhos.
  • C Os cientistas ainda não foram capazes de (erradicar) o vírus corona.
  • D O casal viu se (espalhar) pelos ares as páginas de suas lembranças.
19
Como premiar a moderação na rede?
Ronaldo Lemos*

1. Quer ter uma experiência completamente diferente da internet? Basta instalar no seu navegador o plug-in chamado Demetricator. Ele oculta totalmente os likes, coraçõezinhos, joinhas, retuítes, compartilhamentos mas também outras métricas que são usadas para indicar quantas pessoas se “engajaram” com uma publicação.

2. A experiência é atordoante. Vivenciei-a. Estamos tão acostumados a enxergar os números das reações que vêm com cada publicação. Após enxergar um post sem esses números, somos obrigados a ver o conteúdo por si só, nu e cru, sem adornos, e a pensar qual o valor que aquilo tem por si.

3. Esse experimento com o Demetricator pode ajudar a melhorar o sistema e o acesso à internet. O estado geral da rede hoje é de inflamação generalizada. Por causa desses números (likes, compartilhamentos, retuítes), as redes sociais se tornaram um concurso de histeria. Ganha quem é mais histriônico, chocante ou apelativo.

4. Um caminho é repensar a arquitetura das redes sociais. É preciso criar mecanismos mais sofisticados de indexar a importância do que é publicado por meio delas. Hoje, o mecanismo é simples: quanto mais radical um post, mais engajamento ele gera, o que, por sua vez, leva a mais distribuição e ainda mais engajamento. Essa dinâmica não precisa ser assim. Esse desenho premia o extremismo. É possível sim um desenho que premie racionalidade e moderação.

5. Criar uma métrica assim permitiria que os usuários organizassem sua experiência na rede. Quem quisesse ver histeria ficaria livre para isso. Mas quem estivesse cansado e quisesse moderação, em vez de radicalização inflamatória, selecionaria essa outra opção, que hoje não existe.
6. Em outras palavras, criar outros critérios de organização da informação e deixar que os usuários decidam como querem ver suas timelines é um caminho promissor: traz mais racionalidade à internet.

* Advogado, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro.
Folha de S. Paulo. Mercado, p. A 20, 8 abr. 2019. Adaptado.

Na frase “Ganha quem é mais histriônico, chocante ou apelativo.”, é correto afirmar que a palavra sublinhada, conforme é popularmente conhecida, pode ser substituída, sem alteração do sentido, por

  • A híspido.
  • B historial.
  • C histérico.
  • D historiento.
20

O pai do herói autista


    1. O canadense David Shore é o criador da série The Good Doctor, cujo personagem é Shaun Murphy, um médico dividido entre seus tormentos pessoais e a capacidade extraordinária de salvar vidas. Com o excelente Freddie Highmore na pele de um jovem cirurgião autista, a série, constituída de vários episódios, caiu nas graças dos brasileiros. Em parte da entrevista transcrita a seguir, Shore fala sobre os desafios para fazer de um autista um personagem tão pop.

    2. Um diferencial de The Good Doctor é dar ao espectador a sensação de ver o mundo como um autista. Por que essa preocupação com as filigranas sensoriais? Não queria que as pessoas simplesmente vissem um autista na tela, mas que pudessem se identificar com ele e se colocassem no lugar de Shaun para poderem entendê-lo e amá-lo. Shaun não é perfeito, mas é o nosso herói, e ele tenta superar seus desafios com destemor. Queria que o público embarcasse nessa jornada de superação.

    3. Como as pessoas com autismo e seus familiares têm reagido à série? Criaram-se expectativas. Foi muito gratificante. Havia nervosismos por parte da comunidade autista antes de a série ir ao ar, mas as respostas foram emocionantes e acolhedoras. Infelizmente existe muita conversa sobre diversidade na televisão, mas a realidade dos autistas nunca tinha sido abordada o suficiente. Eu sabia do risco de não agradar a todos, mas me sinto bem por ter feito um personagem como Shaun. Tenho orgulho dele.

    4. Shaun enfrenta percalços como a falta de confiança dos pacientes e o desprezo dos colegas de profissão. Autistas que tentam trabalhar de forma regular vivem problemas semelhantes? Sim. Alimentei-me de muitas leituras e informações sobre isso. Os autistas enfrentam preconceitos, suposições, julgamentos injustos e prematuros. Todos nós, em alguma medida, encaramos desafios e somos julgados o tempo todo. Mas é um processo mais extremo para Shaun, sem dúvida. E o fato de ele não ficar para baixo nunca é uma das coisas mais inspiradoras para mim. Ele exibe uma atitude tão saudável que nos ensina a viver bem a vida.

Veja. 18 set. 2019, edição nº 2652, p. 110-101. Adaptado.

No trecho “... Shore fala sobre os desafios para fazer de um autista um personagem tão pop”, é correto afirmar que a palavra em destaque, no contexto em que foi empregada, assume especialmente o sentido de

  • A popular.
  • B singular.
  • C exemplar.
  • D particular.

Psicologia

21

O rompimento das relações de trabalho devido à aposentadoria traz impactos no contexto global da vida, significando mais que um término de carreira ou afastamento de um emprego. Portanto, a forma como cada pessoa irá vivenciar este momento é variável de acordo com a cultura, os valores pessoais e socioeconômicos e o contexto onde vive. Em função da significação social conferida ao trabalho, é compreensível que a proximidade à aposentadoria também possa relacionar-se a crises identitárias. A transição para a aposentadoria será facilitada se a pessoa puder se preparar ainda quando estiver em atividade laboral. Como forma de auxiliar as pessoas para aposentadoria, as organizações têm adotado programas que consistem em um conjunto de ações e de atividades organizadas para atender a um público de trabalhadores que está em fase de pré-aposentadoria, geralmente faltando cinco anos, com o propósito de auxiliá-los a se prepararem para o futuro.


Essas iniciativas são chamadas corretamente de Programas de

  • A Atenção ao Idoso.
  • B Operação Pós-Laboral.
  • C Intervenção Pré-Aposentadoria.
  • D Preparação para Aposentadoria.
22

Considerando o disposto no Código de Ética Profissional do Psicólogo, informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir.


( ) Para realizar atendimento não eventual de criança, adolescente ou interdito, o psicólogo deverá obter autorização de ao menos um de seus responsáveis. No caso de não se apresentar um responsável legal, o atendimento não deverá ser efetuado.

( ) O psicólogo, ao promover publicamente seus serviços, por quaisquer meios, individual ou coletivamente, fará previsão taxativa de resultados.

( ) O psicólogo poderá intervir na prestação de serviços psicológicos que estejam sendo efetuados por outro profissional, a pedido do profissional responsável pelo serviço.

( ) Caberá aos psicólogos docentes ou supervisores esclarecer, informar, orientar e exigir dos estudantes a observância dos princípios e normas contidos no Código de Ética Profissional do Psicólogo.


A sequência correta é

  • A (F); (F); (V); (V).
  • B (V); (V); (F); (F).
  • C (F); (V); (F); (V).
  • D (V); (F); (V); (F).
23

Desde as décadas iniciais do século passado, estudos têm sido desenvolvidos no intuito de desvendar as dimensões, os determinantes (possíveis causas), os correlatos (conceitos semelhantes), e as consequências (possíveis efeitos) de um sentimento que emerge quando o homem se relaciona com situações laborativas, bem como de desenvolver técnicas de mensuração de tal sentimento. Esse sentimento é a variável da natureza humana que maior atração tem exercido tanto sobre os estudiosos de Psicologia Organizacional e do Trabalho como sobre gestores e pesquisadores do comportamento organizacional.


Esse sentimento é denominado corretamernte

  • A vínculo laboral.
  • B percepção de suporte.
  • C satisfação no trabalho.
  • D percepção de reciprocidade organizacional.
24

O estado depressivo muito grave no qual o paciente permanece dias na cama ou sentado, em estado de catalepsia, com negativismo que se exprime pela ausência de respostas às solicitações ambientais, geralmente em estado de mutismo, recusando alimentação, às vezes urinando no leito, podendo desidratar e vir a falecer por complicações clínicas, é chamado corretamente de

  • A depressão atípica.
  • B depressão psicótica.
  • C depressão tipo melancólica ou endógena.
  • D estupor depressivo ou depressão com catatonia.
25

A realização de avaliações psicológicas para concessão de registro e/ou porte de arma de fogo é de competência privativa e responsabilidade pessoal de psicólogos que atendam às exigências administrativas dos órgãos públicos responsáveis. O material técnico utilizado bem como o(s) resultado(s) obtidos deverão ficar sob a guarda do psicólogo, em condições éticas adequadas.


Para fins de pesquisa, reteste, respaldo técnico, entre outros, o material

  • A será entregue à Polícia Federal.
  • B poderá ser guardado por tempo indeterminado.
  • C ficará sob a guarda do Conselho Regional de Psicologia.
  • D deverá ser guardado por um período mínimo de 10 (dez) anos.
26

Características organizacionais como redução de pessoal (downsizing), exigências organizacionais por maior produtividade, por mais tempo dedicado ao trabalho e por maior flexibilidade pessoal para executar tarefas diferentes em uma empresa são causas de ocorrências de adoecimento e sofrimento imputados ao trabalhador.


A resposta prolongada a agentes estressores do contexto de trabalho, composta por exaustão, despersonalização e ineficácia e que favorece um declínio sobre a autoestima é chamada corretamente de

  • A Agorafobia.
  • B Síndrome de Burnout.
  • C Estresse ocupacional.
  • D Transtorno de Ansiedade Generalizada.
27

Segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID-11), os transtornos devidos ao uso de álcool expressam um padrão de consequências negativas decorrentes do uso da substância, inclusive intoxicação alcoólica, uso perigoso, dependência, síndrome de abstinência e transtornos mentais induzidos pelo álcool.

Preencha corretamente as lacunas.


O ____________________ é uma forma grave de síndrome de abstinência do álcool, em que ocorrem, além dos sintomas clássicos do delirium, intensas manifestações autonômicas, ilusões e alucinações visuais e táteis marcantes, principalmente com insetos e pequenos animais (zoopsias). A ____________________ pode ocorrer durante a síndrome de abstinência ou em períodos independentes dela, com o indivíduo sóbrio ou alcoolizado. Caracteriza-se por alucinações audioverbais de vozes que tipicamente falam do paciente na terceira pessoa ou o humilham e o desprezam. A chamada ____________________ caracteriza-se por uma resposta paradoxal, intensa, à ingestão de pequena quantidade de álcool.


A sequência que preenche corretamente as lacunas é

  • A delirium tremens / alucinose alcoólica / embriaguez patológica
  • B transtorno aditivo / alucinação moderada / abstinência alcoólica
  • C transtorno induzido por substâncias / intoxicação alcoólica / dependência alcoólica
  • D transtorno por uso ou devido ao álcool / alucinação perceptiva / síndrome de abstinência da substância
28

A técnica e a habilidade em realizar entrevistas são atributos fundamentais e insubstituíveis do profissional de saúde em geral e da saúde mental em particular.

A respeito da entrevista com o paciente no contexto da saúde mental, avalie o que se afirma.


I. O momento da entrevista inicial não é o ideal para se observar a comunicação não verbal.

II. Na primeira entrevista, o profissional deve inicialmente colher os dados sociodemográficos básicos.

III. Na entrevista inicial da avaliação psicopatológica, realiza-se a anamnese, ou seja, o recolhimento de todos os dados necessários para um diagnóstico pluridimensional do paciente.

IV. O profissional que realiza entrevista deve, sempre que possível, manter-se com posturas rígidas e atitudes neutras, buscando realizar muitas anotações que ajudarão na organização do plano terapêutico.

V. A boa condução de uma entrevista varia muito em função do paciente, de sua personalidade, de seu estado mental; do contexto institucional; dos objetivos da entrevista e da personalidade do entrevistador.


Está correto apenas o que se afirma em

  • A I, II e IV.
  • B I, III e V.
  • C II, III e V.
  • D III, IV e V.
29

A área da Psicologia Escolar e Educacional é marcada por dificuldades apontadas por psicólogos e psicólogas que atuam no campo da educação, principalmente no que se refere à compreensão da comunidade escolar sobre o papel da psicologia neste campo.

Considerando a atuação do psicólogo no contexto escolar, informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir.


( ) Atualmente há diversas produções acadêmicas que continuam efetuando a crítica e apresentando os alertas com relação ao modelo de atuação na educação pautado no viés clínico.

( ) Não cabe ao psicólogo escolar e educacional contribuir na análise e intervenção no clima educacional, já que esta é uma atribuição exclusiva dos profissionais da Pedagogia.

( ) O psicólogo escolar e educacional é aquele profissional que atua no âmbito da educação formal realizando pesquisas, diagnóstico e intervenção preventiva ou corretiva em grupo e individualmente.

( ) O psicólogo escolar e educacional colabora com o corpo docente e técnico na elaboração, implantação, avaliação e reformulação de currículos, de projetos pedagógicos, de políticas educacionais e no desenvolvimento de novos procedimentos educacionais.


A sequência correta é

  • A (V); (F); (V); (V).
  • B (V); (V); (F); (F).
  • C (F); (V); (F); (V).
  • D (F); (F); (V); (F).
30

No contexto clínico, psicólogos têm recebido com frequência pacientes com suspeita de transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH). O TDAH é um transtorno neurodesenvolvimental caracterizado pela presença de sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade em grau inconsistente com o nível de desenvolvimento, impactando no funcionamento social, acadêmico e/ ou profissional.


Informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir sobre o TDAH.

( ) O diagnóstico do TDAH é essencialmente clínico.

( ) Pesquisas recentes têm enfatizado cada vez mais a homogeneidade do perfil dos pacientes com TDAH, tanto na apresentação dos sintomas, quanto no perfil neuropatológico.

( ) Para diagnosticar o TDAH, de acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), os sintomas devem estar presentes em dois ou mais ambientes.

( ) Com base no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), o diagnóstico do TDAH é feito quando vários dos sintomas estiverem presentes até os oito anos de idade.


A sequência correta é

  • A (V); (F); (V); (F).
  • B (V); (V); (F); (F).
  • C (F); (F); (V); (V).
  • D (F); (V); (F); (V).
31

O termo “somatização” refere-se ao processo pelo qual um indivíduo padece em seu corpo sintomas físicos, que não têm origem exclusiva em uma doença física, mas se relacionam bem mais a dificuldades psicológicas, psicossociais e interpessoais (DALGALARRONDO, 2019).

A respeito do processo de somatização, informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir.


( ) É possível que a somatização sirva como meio de comunicação quando a expressão verbal mais direta está bloqueada.

( ) Somatizações são muito frequentes em adultos, principalmente mulheres e idosos, e não possuem incidência em crianças.

( ) Sintomas comuns nesses quadros são dores difusas, sintomas gastrintestinais, fadiga, sono ruim e sintomas psicopatológicos inespecíficos, como ansiedade, depressão e irritabilidade.

( ) A somatização pode acontecer na presença de doença física demonstrável (intensificando demasiadamente a apresentação somática), assim como na ausência de qualquer doença ou condição física.


A sequência correta é

  • A (V); (V); (F); (F).
  • B (F); (V); (V); (F).
  • C (F); (F); (F); (V).
  • D (V); (F); (V); (V).
32

Henri Wallon construiu seu sistema teórico no início do século XX, contexto em que as correntes psicológicas vigentes apresentavam uma visão reducionista acerca do psiquismo humano, em que enfatizavam os processos lineares, biologizantes e mecanicista do desenvolvimento. Wallon se opôs a essas correntes, contribuindo significativamente no estudo do desenvolvimento humano, sobretudo na área da Psicologia Escolar.


Sua concepção teórica é chamada corretamente de psicologia

  • A culturalista.
  • B evolucionista.
  • C psicogenética.
  • D da aprendizagem.
33

A avaliação acurada e sistemática (descrição, identificação, reconhecimento e nomeação adequada) de sintomas objetivos (sinais diretamente observáveis) e subjetivos (sintomas não observáveis diretamente) dos transtornos mentais, das crises vitais (evolutivas ou acidentais) e condições similares (sem transtorno mental, mas com sintomas presentes) e das condições clínicas de outra natureza (doenças físicas ou somáticas, especialmente neurológicas, efeitos colaterais de medicamentos etc.) é chamada corretamente de

  • A Exame do Estado Mental.
  • B Avaliação Psicopatológica.
  • C Entrevista Semiestruturada.
  • D Semiologia dos Transtornos Mentais.
34

Os quadros de somatização podem ser situacionais e transitórios (durante uma fase difícil da vida) ou estáveis e duradouros, passando a ser um estilo ou um modo de conduzir a vida.

A respeito dos quadros psicossomáticos, avalie o que se afirma.


I. Nos transtornos hipocondríacos não são frequentes alterações comórbidas de personalidade.

II. Há, atualmente, a tendência de se identificar os processos de somatização com o que se convencionou chamar de “Sintomas Médicos Inexplicados” (SMI).

III. Os indivíduos hipocondríacos tendem a rejeitar a ideia de que seu sofrimento seja de origem psicológica ou psicossocial, voltando-se sempre à queixa corporal.

IV. Tanto a fibromialgia como a síndrome de fadiga crônica (mas também a distimia, os quadros mistos de ansiedade e de depressão e outros transtornos de somatização) se assemelham à categoria histórica chamada “neurastenia”.


Está correto apenas o que se afirma em

  • A I e III.
  • B II e IV.
  • C I, III e IV.
  • D II, III e IV.
35

A presença da(o) psicóloga(o) na área da saúde vem crescendo gradativamente ao longo dos anos. Apesar de haver uma abertura nas instituições de saúde para a inclusão da(o) psicóloga(o) nas equipes médicas, estas muitas vezes não sabem o que exigir da(o) psicóloga(o), na medida em que não têm objetivos claros e definidos ao atendimento voltado à saúde mental. A justificativa da inserção da Psicologia no ambiente hospitalar advém de um sofrimento psíquico, em decorrência de uma vivência de adoecimento ou trauma.

A técnica avaliativa que objetiva estabelecer um diagnóstico, colher dados importantes sobre o acontecido, compreender o paciente e realizar intervenções quando necessário é chamada corretamente de

  • A entrevista psicológica.
  • B anamnese psicológica.
  • C análise diagnóstica estrutural.
  • D avaliação das funções mentais.
36

Na avaliação psicológica, um dos domínios fundamentais a serem investigados é a cognição. Os recursos utilizados na avaliação devem ser selecionados de acordo com as necessidades verificadas pelo examinador e proporcionando maior benefício ao cliente, tais como demanda de tempo disponível, local da avaliação e características do indivíduo, como idade e escolaridade. O conceito de inteligência e as teorias que fundamentam esse construto sofreram mudanças ao longo dos anos e, consequentemente, a maneira de avaliá-los também foi modificada. De maneira geral, os processos intelectuais abrangem a capacidade de pensar racionalmente, de resolver problemas, de relacionar as novas informações com as já aprendidas (PIRES apud LINS; BORSA, 2017).


É correto afirmar que um instrumento para avaliar inteligência é as/o

  • A Figuras complexas de Rey.
  • B Teste de Atenção Seletiva (TAS).
  • C Teste Matrizes de Viena (WMT-2).
  • D Teste de Aprendizagem Auditivo-Verbal de Rey (RAVLT).
37

A respeito do histórico das práticas terapêuticas no contexto das instituições de saúde e/ou hospitalar, avalie o que se afirma.


I. Alguns autores qualificam a Psicologia da Saúde como uma parte da Psicologia Hospitalar.

II. Com a crescente discussão acerca da Psicologia da Saúde, surgiram críticas em relação à existência da Psicologia Hospitalar, afirmando que esta deveria fazer parte da Psicologia da Saúde no sentido mais amplo.

III. Os dois conceitos (Psicologia Hospitalar e Psicologia da Saúde) não são equivalentes, a começar pelo significado distinto entre os termos saúde e hospital e também o caráter preventivo ou curativo das doenças presente em cada um dos campos.

IV. Na década de 1930, no Brasil, com a ideia de que os fatores psicológicos poderiam ter influência na saúde e na doença, foram fundados os primeiros serviços de Higiene Mental com participação ativa de psicólogas(os), como propostas alternativas à internação psiquiátrica.


É correto apenas o que se afirma em

  • A I e II.
  • B II e III.
  • C I, III e IV.
  • D II, III e IV.
38

A avaliação psicológica é entendida como um processo amplo que envolve a integração de informações provenientes de diversas fontes e técnicas psicológicas, dentre elas, testes, entrevistas, observações e análise de documentos.

É correto afirmar que um instrumento que visa avaliar a personalidade em adultos é o/as

  • A Teste D.70.
  • B Teste de Trilhas Coloridas.
  • C Matrizes Progressivas de Raven.
  • D Questionário de Avaliação Tipológica (QUATI).
39

Desastres e emergências são eventos desencadeadores de estresse pela exposição a um perigo imediato à integridade física e emocional das pessoas envolvidas, requerendo assim ações imediatas. A Psicologia foi convidada a compor a resposta a tais contextos, devendo, portanto, apropriar-se dos pilares que norteiam as intervenções em emergências, delimitando os objetivos e o conhecimento necessário para tal.

Nesse sentido, é correto afirmar que estudos têm demonstrado que a saúde mental de pessoas que passaram por eventos de desastres é fortemente abalada, podendo desenvolver manifestações psicopatológicas, tais como

  • A síndromes psicóticas / estresse agudo / síndromes maníacas / sintomas psicomotores.
  • B demências / transtornos neurocognitivos de longa duração / perda de memória / síndromes ansiosas
  • C sintomas psicomotores / problemas relacionados ao sono / transtorno bipolar / síndromes mentais orgânicas.
  • D estresse pós-traumático / quadros depressivos / comportamento suicida / consumo indevido de substâncias psicoativas.
40

De acordo com Paulo Dalgalarrondo (2019), é correto afirmar que as funções psíquicas no exame do estado mental do paciente mais afetadas nos transtornos psico-orgânicos são

  • A atenção / orientação / memória / inteligência / linguagem.
  • B vivência do eu / pensamento / afetividade / vontade / atenção.
  • C afetividade / vontade / psicomotricidade / personalidade / memória.
  • D sensopercepção / pensamento / juízo de realidade / alterações do Self / orientação.

Matemática

41

Dada as funções f(x) = e f(y)= log4 4 + log√3 1 + 2.log10 . Assinale a alternativa correta:

  • A f(x) < f(y)
  • B f(x) = f(y)
  • C f(x).f(y) = 27
  • D f(x) + f(y) = 11
42

Sejam as funções y1 = 3x+3. 9x/ 813x-2 e y2 = 272x / 2431-x. Determine o valor de x para que y1 = y2.

  • A 4/5
  • B 2/3
  • C 2
  • D 3
43

Deseja-se guardar 1,5 litro de suco numa jarra cilíndrica de 15cm de altura e 5cm de raio da base. Desta forma (considerando π = 3), é correto afirmar que:

  • A a quantidade total do suco é menor que a capacidade da jarra.
  • B o volume total da jarra representa 2/3 da quantidade total do suco.
  • C a quantidade total do suco representa metade da capacidade total da jarra.
  • D a capacidade total da jarra representa 75% da quantidade total do suco.
44

Para que a função quadrática y = −x2 + 3x + m − 2 admita o valor máximo igual a −3/4, o valor de m deve ser

  • A -3
  • B -2
  • C -1
  • D 0
45

Seja a equação geral da reta ax + by + c = 0.

Quando a = 0, b ≠ 0 e c ≠ 0, a reta

  • A passa pelo ponto (c,0)
  • B passa pelo ponto (0,0)
  • C é horizontal
  • D é vertical
46

 Se ABC é um triângulo retângulo em A, o valor de n é 


                               

  • A 22/3
  • B 16/3
  • C 22
  • D 16
47

 O valor de  é 

  • A 3/4
  • B 9/4
  • C 0
  • D –3
48

Seja z = bi um número complexo, com b real, que satisfaz a condição 2z2 − 7iz − 3 = 0. Assim, a soma dos possíveis valores de b é

  • A 7/2
  • B 5/2
  • C 1
  • D - 1
49

Da equação x3 + 11x2 + kx + 36 = 0, sabe-se que o produto de duas de suas raízes é 18. Assim, o valor de k é

  • A 6
  • B 8
  • C 18
  • D 36
50

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Sejam a, b e c números reais, a 0, tais que a2 + b2 = c2. Se a, b e c formam, nessa ordem, uma progressão geométrica de razão k , então o produto P e a soma S de todos os possíveis valores para k são iguais a

  • A P = 1 e S = 0.
  • B P = - 1 e S = 1.
  • C P = - 1 e S = -1.
  • D P = - (1 + √5)/2 e S = 0.
  • E P = (1 + √5)2/4 e S = 0.
51

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

A parte real da soma infinita da progressão geométrica cujo termo geral an é dado por


an = cos n + i . sen n/ 2n, n = 1, 2, 3....


é igual a

  • A -1 + 2 cos 1/ 5 - 4 cos 1.
  • B -2 + 4 cos 1/ 5 - 4 cos 1.
  • C 4 - 2 cos 1 / 5 - 4 cos 1.
  • D 1 + 2 cos 1 / 5 - 4 cos 1.
  • E 2 + 4 cos 1 / 5 - 4 cos 1.
52

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Duas curvas planas c1 e c2 são definidas pelas equações


c1: 16x2 + 9y2 - 224x - 72y + 640 = 0,

c2: x2 + y2 + 4x - 10y + 13 = 0.


Sejam P e Q os pontos de interseção de c1 com o eixo x e R e S os pontos de interseção de c2 com o eixo y. A área do quadrilátero convexo de vértices P, Q, R e S é igual a

  • A 15 + 7√3.
  • B 15 - 7√3.
  • C 15 + 14√3.
  • D 15 - 14√3.
  • E 25 + 10√3.
53

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Seja a um número real satisfazendo 0 < a < π/2. Então, a soma de todos os valores de x [0,2π] que satisfazem a equação
cosx sen(a + x) = sen a
é igual a

  • A 5π + 2a.
  • B 5π + a.
  • C 5π.
  • D 5π - a.
  • E 5π - 2a.
54

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Considere o polinômio p(x) = x3mx2 + x + 5 + n, sendo m, n números reais fixados. Sabe-se que toda raiz z = a + bi, com a,b R, da equação p(z) = 0 satisfaz a igualdade a = mb2 + nb — 1. Então, a soma dos quadrados das raízes de p(z) = 0 é igual a

  • A 6.
  • B 7.
  • C 8.
  • D 9.
  • E 10.
55

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Seja p(x) = ax4 + bx3 + cx2 + dx + e um polinômio com coeficientes reais. Sabendo que:
I. p(x) é divisível por x2 — 4; II. a soma das raízes de p(x) é igual a 1; III. o produto das raízes de p(x) é igual a 3; IV. p (—1) = -15/4 ;
então, p(1) é igual a

  • A -17/2.
  • B -19/4.
  • C -3/2.
  • D 9/4.
  • E 9/2.
56

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Os pontos B = (1,1 + 6√2) e C = (1 + 6√2 ,1) são vértices do triângulo isosceles ABC de base BC, contido no primeiro quadrante. Se o raio da circunferência inscrita no triângulo mede 3, então as coordenadas do vértice A são

  • A (7√2, 7√2).
  • B (√2, √2).
  • C (1 + 7√2,1 + 7√2).
  • D (1 + √2,1 + √2).
  • E (1 + 6√2, 1 + 6√2).
57

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Considere as seguintes afirmações:
I. Todo poliedro formado por 16 faces quadrangulares possui exatamente 18 vértices e 32 arestas. II. Em todo poliedro convexo que possui 10 faces e 16 arestas, a soma dos ângulos de todas as faces é igual a 2160°. III. Existe um poliedro com 15 faces, 22 arestas e 9 vértices.
É(são) VERDADEIRA(S)

  • A apenas I.
  • B apenas II.
  • C apenas III.
  • D apenas I e II.
  • E apenas II e III.
58

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Considere as seguintes afirmações:
I. Sejam π1, π2 e π3 três planos distintos, e secantes dois a dois segundo as retas distintas r, s e t. Se r ∩ s ≠ Ø então r ∩ s ∩ t ≠ Ø .
II. As projeções ortogonais de duas retas paralelas r e s sobre um plano π são duas retas paralelas.
III. Para quaisquer retas r, s e t reversas duas a duas, existe uma reta u paralela à r e concorrente com se com t.
É(são) VERDADEIRA(S)

  • A apenas I.
  • B apenas II.
  • C apenas I e II.
  • D apenas I e III.
  • E nenhuma.
59

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Considere o conjunto M (n, k) de todas as matrizes quadradas de ordem n x n, com exatamente k elementos iguais a 1, e os demais iguais a 0 (zero). Escolhendo aleatoriamente matrizes L ∈ M (3,1) e R ∈ M (4,2), a probabilidade de que L2 = 0 e R2 = 0 é igual a

  • A 1/3.
  • B 1/5.
  • C 4/15.
  • D 13/30.
  • E 29/30.
60

R : conjunto dos números reais.

N = {1, 2, 3,..., }: conjunto dos números naturais.

Ø : conjunto vazio.

i : unidade imaginária, i2 = -1 .

: segmento de reta de extremidades nos pontos A e B .

AÔB : ângulo formado pelos segmentos OA e O B, com vértice no ponto O.

[a,b] = {x ∈ R : a < x < b} .

C D = interseção entre os conjuntos C e D .

M2 = MM, isto é, o produto da matriz quadrada M com ela mesma.

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são os cartesianos retangulares.

Sejam x1, x2, x3, x4, x5 e x6 números reais tais que 2x1 = 4; 3x2 = 5; 4x3 = 6; 5x4 = 7; 6x5 = 8 e 7x6 = 9. Então, o produto x1 x2 x3 x4 x5 x6 é igual a

  • A 6.
  • B 8.
  • C 10.
  • D 12.
  • E 14.
Voltar para lista