Resolver o Simulado Professor - Educação Física - VUNESP

0 / 40

Conhecimentos Gerais

1

Brasil Eu Fico.

Minas Gerais, uai, uai

São Paulo, sai da frente!

Guanabara, como é que é?

Bahia, oxente!

E os meus irmãozinhos lá do norte?


Este é o meu Brasil

Cheio de riquezas mil

Este é o meu Brasil

Futuro e progresso do ano 2000

Quem não gostar e for do contra

Que vá prá... [...]

(https://www.letras.mus.br/wilson-simonal/1803895/brasil-eu-fico-print.html)


A canção foi composta por Jorge Ben e gravada pelo cantor Wilson Simonal em dezembro de 1970. A música expressava

  • A a oposição à falsa liberdade democrática do momento, propagandeada pelos slogans governamentais.
  • B a ideologia do desenvolvimentismo econômico do governo, mesclada de um otimismo nacionalista.
  • C a conjuntura histórica de agitações sociais, derivada da crise do milagre econômico patrocinado pelo Estado.
  • D a visão de uma nação com graves desigualdades regionais, caracterizada pelo crescimento desigual da economia.
  • E a oposição dos artistas ao regime militar, expressa em uma linguagem de fácil entendimento popular.
2

Até o dia 15 de março deste ano (2019), o ciclone Idai já havia provocado mais 700 mortes em uma das piores catástrofes registradas nos últimos anos na África. Segundo a Unicef, a superlotação nos abrigos poderá propiciar a ocorrência de doenças como cólera, malária e diarreia nos países varridos pelo ciclone, que são os seguintes:

(https://bit.ly/2QdTqpb. Adaptado)

  • A Angola, Zimbábue e Tanzânia.
  • B Angola, Timor Leste e Malaui.
  • C Moçambique, Zimbábue e Timor Leste.
  • D Moçambique, Zimbábue e Malaui.
  • E Timor Leste, Tanzânia e Malaui.
3

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumula 4,53% nos 12 meses terminados em setembro, um pouco acima do centro da meta de inflação, que é de 4,5%. O índice foi o maior para meses de setembro desde 2015.

No Relatório de Inflação divulgado no fim de setembro pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA encerrará 2018 em 4,4%. Os índices haviam voltado a cair no início deste ano, mas voltaram a subir.

(EBC, 31.10.2018. Disponível em <https://bit.ly/2qhW9SC>. Acesso em: 11.11.2018. Adaptado)


Esse aumento do IPCA resultou

  • A da valorização do dólar e da elevação dos preços dos combustíveis e de algumas tarifas públicas.
  • B da alta do deficit público e da queda das exportações de commodities e de produtos semimanufaturados.
  • C da elevação da taxa Selic e do desabastecimento após a greve nos setores de transporte público e de energia.
  • D da safra recorde de alimentos e da instabilidade e da especulação no mercado financeiro do país.
  • E da recessão da economia e de fatores climáticos como a estiagem no Sudeste e as chuvas no Centro-Oeste.
4

O filme “O Grande Circo Místico” foi escolhido para representar o Brasil na disputa por uma indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2019. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, após a reunião da Comissão Especial de Seleção, formada por nomes indicados pela Academia Brasileira de Cinema.

(https://oglobo.globo.com/cultura, 11.09.2018. Adaptado)


O filme citado foi dirigido por

  • A Laís Bodanzky
  • B Cacá Diegues.
  • C Cao Hamburger.
  • D Anna Muylaert.
  • E Fernando Meireles.
5

O perfil dos candidatos que concorreram a uma vaga no Poder Legislativo aponta para maior participação feminina e jovem. Os primeiros resultados da eleição mostram o novo perfil eleito: o país elegeu as duas primeiras deputadas federais muçulmanas, a primeira mulher indígena, além da deputada mais jovem da história.

(Estado de S.Paulo, 6 nov.18. Disponível em:<https://goo.gl/RS5a8g> . Adaptado)


A notícia citada está relacionada às eleições

  • A no Canadá.
  • B na Alemanha.
  • C nos EUA.
  • D na França.
  • E na Inglaterra.
6

O edifício completou 50 anos nesta quarta-feira (07.11). Um dos principais cartões-postais de São Paulo, abriga o mais importante acervo de arte europeia do Hemisfério Sul. A coleção do museu reúne hoje mais de 10 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos e vestuários de diversos períodos, provenientes da África, Ásia, Europa e das Américas.

Seu primeiro endereço foi na Rua 7 de abril. Foram 12 anos entre o projeto e a execução do novo prédio, inaugurado em 1968.

(Acesso em 07.11.18 – disponível em: https://bit.ly/2JQ6370. Adaptado)


Em 2018, comemorou-se os 50 anos do prédio

  • A do Museu de Arte Moderna de São Paulo.
  • B da Pinacoteca de São Paulo.
  • C do Museu de Arte de São Paulo “Assis Chateaubriand”.
  • D do Museu do Ipiranga.
  • E do Museu da República.
7

No campo da esfera privada dos indivíduos, mesmo havendo divergências, há consensos morais que valorizam ações generosas, leais, corajosas e humildes, entre outras. No campo da esfera pública, no entanto, parece que a prática dessas virtudes fundamentais não garante a retidão da conduta dos agentes responsáveis por decisões políticas. Por exemplo, o que fazer se a lealdade a um amigo é incompatível com um dever público ou quando uma decisão política a favor do bem comum acaba por prejudicar alguém da própria família?


Considerando as dificuldades de conciliar conduta virtuosa e dever cívico dos agentes públicos, assinale a alternativa correta.

  • A A perspectiva política desconhece os conflitos morais de difícil solução entre a esfera privada e a pública.
  • B A esfera das virtudes privadas precisa necessariamente se sobrepor à esfera dos deveres públicos.
  • C Havendo conflito entre interesses público e privado, o agente político deve defender o interesse privado.
  • D Sob a perspectiva moral, os valores que guiam a ação virtuosa deverão aplicar-se à esfera pública.
  • E A esfera pública frequentemente coloca o agente político em situações de conflito de difícil solução.
8

Amilcar de Castro (1920-2002) foi um importante artista brasileiro que se destacou por suas esculturas em ferro. A fotografia mostra uma de suas esculturas, feita a partir de uma chapa originalmente plana e retangular, que se encontra na Praça da Sé, em São Paulo.


A escultura possui influências do movimento artístico

  • A
  • B
  • C
  • D
  • E
9

Analise a tela Marat assassinado, pintada por Jacques-Louis David em 1793.


Essa pintura apresenta estilo


  • A gótico, expresso no confronto entre claro e escuro, e representa uma importante passagem bíblica.
  • B barroco, expresso no contraste entre os objetos retratados, e valoriza a importância da leitura e da escrita.
  • C romântico, expresso no conteúdo religioso da cena, e representa o predomínio da emoção sobre a razão.
  • D neoclássico, expresso na modelação da musculatura do corpo, e representa um episódio político da época.
  • E moderno, expresso na imprecisão das formas e dos contornos do desenho, e representa o cotidiano do homem da época.
10

O presidente da Colômbia anunciou, em 25.05.2018, que o país ingressará em um bloco de cooperação militar. O país, que não possui vínculo histórico ou geográfico com o bloco, será o primeiro da América Latina a tornar-se membro. Esse bloco consiste em um sistema de defesa coletiva, em que os participantes estão de acordo em defender qualquer um de seus integrantes que seja atacado por forças externas ao seu país. Liderado por Washington, o bloco recebe vultosos recursos para cuidar dos objetivos militares dos Estados Unidos.
(www.operamundi.com.br. Adaptado.)
De acordo com o excerto, a Colômbia, na condição de país parceiro, passou a integrar

  • A o Grupo dos Oito.
  • B o Pacto de Varsóvia.
  • C o Tratado de Não-Proliferação Nuclear.
  • D a Comunidade dos Estados Independentes.
  • E a Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Pedagogia

11

Freitas (2007), ao escrever sobre a avaliação em larga escala no Brasil, afirma que se reconhece a legitimidade e a indispensabilidade do Estado-Educador para qualificar a educação básica brasileira, como também a possibilidade de que o Estado-avaliador constitua uma forma de mediação pertinente para contribuir no alcance desse objetivo. Mas, para isso, segundo a autora, entre outras, é condição necessária que

  • A os resultados obtidos nas avaliações em larga escala possam justificar intervenções diretivas e reguladoras nas instituições de ensino, geradas pelo Estado-educador, visando a fiscalização e a qualidade total da educação.
  • B seja alterado o formato e a frequência das avaliações: Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) e Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), visando reduzir as dificuldades que a aplicação dessas avaliações geram nas escolas.
  • C que o Estado-educador conduza a situações em que seja diminuída a atuação direta e efetiva de um Estado provedor do direito à educação de todos, permitindo meios alternativos e flexíveis de educação e de ensino.
  • D o Estado-avaliador exalte os princípios de competição e da heterorreferência como estratégia e estímulo para melhoria de desempenho dos alunos e melhor performance das instituições de educação básica.
  • E as intervenções estatais destinadas a qualificar a educação básica se qualifiquem em termos de pertinência e efetividade social e de práticas democráticas emancipadoras e republicanas.
12

Neves (in: Veiga, 1995) afirma que um projeto político-pedagógico, entre outros elementos, explicita uma filosofia e harmoniza as diretrizes da educação nacional com a realidade da escola, traduzindo sua autonomia e definindo seu compromisso com a clientela. De acordo com Neves, a construção de um projeto político-pedagógico supõe algumas etapas, são elas:

  • A análise da situação; definição dos objetivos; escolha das estratégias; estabelecimento do cronograma e definição dos espaços necessários; coordenação entre os diferentes profissionais e setores envolvidos; implementação; acompanhamento e avaliação.
  • B análise dos objetivos definidos pelas Secretarias de Educação municipal ou estadual, e ainda, pela legislação federal; atualização dos dados dos profissionais que atuam na escola e suas respectivas habilitações; atualização dos dados em conformidade com as informações apresentadas no CENSO escolar.
  • C avaliação do projeto político pedagógico do ano anterior; análise dos resultados das avaliações externas; verificação se houve alcance das metas estabelecidas pela Secretaria de Educação e pelo IDEB; definição de responsabilidades; apropriação das novas metas e prazos; implantação e verificação.
  • D leitura do Regimento de escola; estudo e execução da proposta pedagógica definida pela Secretaria Municipal de Educação; análise dos resultados obtidos nas avaliações internas; levantamento de estratégias para melhorias na obtenção de resultados; encaminhamento para homologação em instâncias superiores.
  • E convocação do Conselho de escola; convites aos pais, alunos e membros da comunidade local para discutirem sobre o projeto político pedagógico; realização de reuniões, debates, votações e assembleias; escrita do texto final pelo secretário do Conselho de Escola; aprovação pelo Secretário de Educação.
13

Os professores das turmas dos primeiros anos do ensino fundamental de uma escola pública elaboraram o planejamento anual, fundamentados na leitura do documento do Ministério da Educação (2007), Ensino Fundamental de nove anos: orientações para a inclusão de criança de seis anos de idade. Dessa forma, consideraram que na área das Linguagens deve-se enfatizar também a socialização e a memória das práticas esportivas e de outras práticas corporais, entendendo que

  • A a educação física é a principal forma de disciplinar as crianças nos anos iniciais, porque faz com que elas se movimentem, se expressem, eliminando as causas de indisciplina.
  • B as atividades físicas na escola propiciam melhor interação e integração entre os professores e os alunos e entre os próprios alunos, facilitando o trabalho pedagógico na sala de aula.
  • C as aulas de educação física despertam o interesse e uma maior participação dos alunos, principalmente se forem ministradas na quadra e com atividades de livre escolha das crianças.
  • D o currículo oficial dos anos iniciais do ensino fundamental inclui a disciplina de educação física como opcional, portanto, é interessante realizar um trabalho contemplando essa prática.
  • E o pleno desenvolvimento humano envolve todas as áreas do conhecimento inclusive a ludicidade, a espontaneidade, a autonomia, as culturas e a organização das crianças.
14

De acordo com Daniela Auad (2016), em seus estudos a respeito de igualdade de gênero, é correto afirmar que a coeducação é

  • A uma forma de ressaltar e utilizar as diferenças, transformando-as em desigualdades.
  • B um trabalho de conformação com ideias preconcebidas que inicia na família e ecoa na escola.
  • C a forma de organizar o trabalho escolar, juntando os meninos e as meninas na mesma classe.
  • D a maneira de organizar as turmas escolares, como forma de facilitar o trabalho do professor.
  • E o modo de gerenciar, questionar e reconstruir as ideias sobre o feminino e o masculino, na escola.
15

Segundo Zabala (1998), a nossa estrutura cognitiva está configurada por uma rede de esquemas de conhecimento. A natureza dos esquemas de conhecimento de um aluno depende de seu nível de desenvolvimento e dos conhecimentos prévios que pôde construir; a situação de aprendizagem pode ser concebida como um processo de comparação, de revisão e de construção de esquemas de conhecimentos sobre os conteúdos escolares. Não basta que os alunos se encontrem frente a conteúdos para aprender, é necessário que, diante destes, possam atualizar seus esquemas de conhecimento, compará-los com o que é novo, identificar semelhanças e diferenças e integrá-las em seus esquemas, comprovar que o resultado tem certa coerência. Quando acontece tudo isto, ou na medida em que acontece, Zabala afirma que está se produzindo uma aprendizagem

  • A mecânica, que contribui para a memorização e para o desenvolvimento de habilidades e competências.
  • B baseada no método científico, o qual deve seguir, obrigatoriamente, as etapas de avaliação, reflexão, experimentação e conclusão.
  • C significativa dos conteúdos apresentados; estão se estabelecendo relações não-arbitrárias entre o que já fazia parte da estrutura cognitiva do aluno e o que lhe foi ensinado.
  • D superficial, que tem se mostrado pouco eficaz em processos de avaliação e no contexto social, externo à escola.
  • E divertida, que privilegia conteúdos procedimentais e atitudinais, em detrimento de conteúdos factuais e conceituais.
16

A Resolução CNE/CEB nº 07/2010, que fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos, afirma em seu artigo 5º, parágrafo 2º, que a educação de qualidade como um direito fundamental é, antes de tudo, relevante, pertinente e equitativa. De acordo com o inciso 2º, parágrafo 2º, artigo 5º da Resolução CNE/CEB nº 07/2010, é correto afirmar que a pertinência refere-se à

  • A importância de tratar de forma diferenciada o que se apresenta como desigual no ponto de partida, com vistas a obter desenvolvimento e aprendizagens equiparáveis, assegurando a todos a igualdade de direito à educação.
  • B promoção de aprendizagens significativas do ponto de vista das exigências sociais e de desenvolvimento pessoal.
  • C compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, das artes, da tecnologia e dos valores em que se fundamenta a sociedade e a escola.
  • D possibilidade de atender às necessidades e às características dos estudantes de diversos contextos sociais e culturais e com diferentes capacidades e interesses.
  • E valorização pelos educadores e educandos dos direitos e deveres de cidadania, de respeito ao bem comum; da preservação do regime democrático e dos recursos ambientais.
17

Fontana (1996), ao discutir a gênese social da conceitualização, aborda as relações entre escolarização, atividade mental e desenvolvimento da criança, assumindo que a atividade cognitiva do sujeito é

  • A determinada pelos fatores genéticos.
  • B condicionada pelas relações familiares.
  • C determinada pelos estímulos do meio ambiente.
  • D mediada socialmente pelos pares e pelos signos.
  • E determinada pelas relações familiares.
18

Hoffman afirma que o paradigma de avaliação que se opõe ao paradigma sentencioso e classificatório é denominado de avaliação mediadora, que tem como objetivo

  • A medir os conhecimentos que o aluno assimilou.
  • B identificar alunos com dificuldade de aprendizagem.
  • C diagnosticar o conhecimento prévio do aluno.
  • D reorganizar o saber do aluno e do professor.
  • E apurar o índice de aprendizagem da escola.
19

Ciseski & Romão, em Autonomia da escola: princípios e propostas (2001), afirmam que o Conselho de Escola é um colegiado, normalmente formado por todos os segmentos da comunidade escolar, para gerir coletivamente a escola. Ele pode ser um espaço de construção do projeto de escola voltado aos interesses da comunidade que dela se serve. Segundo esses autores, a respeito do Conselho de Escola, é correto afirmar que

  • A quanto à natureza, o Conselho de escola apresenta, exclusivamente, natureza consultiva. Cabendo-lhe participar da aprovação, do acompanhamento e da avaliação do projeto político-pedagógico da escola.
  • B todos os segmentos existentes na comunidade escolar deverão estar representados no Conselho de Escola, assegurada a proporcionalidade de cinquenta por cento para membros do magistério; trinta por cento para pais e alunos; vinte por cento para os demais servidores que atuam na escola.
  • C os membros do magistério e demais servidores que possuam filhos regularmente matriculados na escola poderão concorrer somente como representantes dos pais de alunos, ficando vedada a concorrência como membros do magistério ou servidores.
  • D entre as suas atribuições fundamentais constam a elaboração do regimento interno e a participação em outras instâncias democráticas como: Conselho Regional, Municipal e Estadual da Estrutura Educacional, para a definição, acompanhamento e fiscalização de políticas educacionais.
  • E os representantes dos alunos com doze anos ou menos terão sempre direito a voz e não a voto, devendo ser excluídos das reuniões nas quais os assuntos, por força legal, sejam restritivos ou constrangedores e possam colocar em risco sua integridade física, moral ou psicológica.
20

Conforme a Lei nº 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a criança e o adolescente têm direito à liberdade, ao respeito e à dignidade como pessoas humanas em processo de desenvolvimento e como sujeitos de direitos civis, humanos e sociais garantidos na Constituição e nas leis. De acordo com o artigo 17 da referida lei, o direito ao respeito consiste

  • A na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, ideias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.
  • B na convivência da criança e do adolescente com a mãe ou o pai privado de liberdade, por meio de visitas periódicas promovidas pelo responsável, mediante autorização judicial.
  • C na participação, da criança e do adolescente, da vida familiar e comunitária, sem discriminação, além dos direitos de brincar, praticar esportes e divertir-se conforme seus interesses e possibilidades sociais e econômicas.
  • D na liberdade de ir, vir, divulgação da própria imagem e estar nos logradouros públicos, privados e espaços comunitários, livre de restrições, desde que acompanhado ou autorizado por um adulto maior de dezoito anos.
  • E no direito de ser criado e educado no seio de sua família, tendo garantida a sua convivência em ambiente familiar, livre da presença de pessoas dependentes de substâncias entorpecentes, livre da violência doméstica e do uso de castigo físico.

Português

21

                                    Um boi vê os homens


Tão delicados (mais que um arbusto) e correm

e correm de um para o outro lado, sempre esquecidos de [alguma coisa.

Certamente falta-lhes não sei que atributo essencial,

posto se apresentem nobres e graves, por vezes.

Ah, espantosamente graves, até sinistros.

Coitados, dir-se-ia que não escutam nem o canto do ar

nem os segredos do feno,

como também parecem não enxergar

o que é visível e comum a cada um de nós, no espaço.

E ficam tristes e no rasto da tristeza chegam à crueldade.

Toda a expressão deles mora nos olhos –

e perde-se a um simples baixar de cílios, a uma sombra.

Nada nos pelos, nos extremos de inconcebível fragilidade,

e como neles há pouca montanha,

e que secura e que reentrâncias e que impossibilidade

de se organizarem em formas calmas, permanentes e [necessárias.

Têm, talvez, certa graça melancólica (um minuto)

e com isto se fazem perdoar a agitação incômoda e o [translúcido vazio interior

que os torna tão pobres e carecidos de emitir sons absurdos [e agônicos:

desejo, amor, ciúme (que sabemos nós),

sons que se despedaçam e tombam no campo

como pedras aflitas e queimam a erva e a água,

e difícil, depois disto,

é ruminarmos nossa verdade.

(Carlos Drummond de Andrade. Reunião: 10 livros de poesia. Ed. José Olympio. São Paulo, 1977)

Considere o trecho do poema:


“Têm, talvez, certa graça melancólica (um minuto)

e com isto se fazem perdoar a agitação incômoda e o

[translúcido vazio interior

que os torna tão pobres e carecidos de emitir sons

[absurdos e agônicos...”


As palavras destacadas estabelecem, respectivamente, sentido de

  • A inclusão e tempo.
  • B exclusão e ordem.
  • C dúvida e intensidade.
  • D lugar e negação.
  • E modo e afirmação.
22

                    

Conforme a leitura da tirinha, é correto afirmar que

  • A o menino demonstra preocupação pelo que está acontecendo.
  • B a menina prefere que o amigo volte mais tarde para não incomodar o doente.
  • C a menina tem pouco respeito pelo doente que está em sua casa.
  • D a menina conta quem é o doente antes de mostrá-lo ao amigo.
  • E uma pessoa da família da menina encontra-se adoentada.
23

                          Um grande teste de sustentabilidade


      Ao se considerar que a raça humana já está consumindo anualmente 50% a mais do que a Terra produz nesse período, torna-se forçoso planejar como conseguiremos alimentar toda a população prevista para o futuro – em 2050, de acordo com as estimativas, seremos mais de 9 bilhões. É quando pensamos nas variáveis envolvidas nessa questão que começamos a ter uma ideia do desafio à nossa frente.

      Não basta pensar simplesmente em produzir alimentos para essa enorme quantidade de pessoas. A solução tem que levar em conta simultaneamente premissas como minimizar as emissões de gases de efeito estufa, inibir a expansão de áreas cultivadas, impedir a extinção de espécies animais e preservar a água. Além de aumentar o volume de alimentos produzidos nas terras agrícolas existentes, é necessário reduzir à metade o desperdício de comida registrado principalmente nas sociedades mais desenvolvidas.

      Um fator comum aos estudos existentes, inclusive ao que deu origem à chamada “dieta da saúde planetária”, é que a criação de bovinos para abate nas atuais proporções precisa ser revista urgentemente. Esses animais realmente exercem uma pressão substancial sobre os recursos naturais – boa parte da produção agrícola mundial, aliás, é destinada a alimentá-los. E, no balanço final, os bovinos são responsáveis por apenas 33% das proteínas e 17% das calorias consumidas ao redor do mundo.

      Isso significa que todos devem pensar em consumir apenas produtos de origem vegetal? É prematuro dizer isso. Previsivelmente, não há como impor de cima para baixo uma proposta como essa. Existem tradições, culturas, hábitos arraigados (o churrasco brasileiro é um exemplo) que não serão abandonados de uma hora para outra. Existe também toda uma cadeia econômica fundamentada na proteína animal que certamente vai lutar por sua sobrevivência nos moldes atuais. Mais cedo ou mais tarde, porém, teremos que encarar esse assunto. Em jogo está a nossa própria sobrevivência neste planeta.

                         (Eduardo Araia. Revista Planeta. Editorial, abril/maio, 2019. Adaptado)

De acordo com o 1° e o 2° parágrafos, é correto afirmar que

  • A os gases de efeito estufa e a preservação da água não representam mais um grande problema.
  • B o ser humano não aprendeu a consumir apenas o necessário, muitas vezes jogando fora os alimentos.
  • C o grande desafio para a humanidade é cultivar mais produtos orgânicos, evitando o uso de agrotóxicos.
  • D se as áreas de cultivo forem aumentadas, o desperdício de comida nas sociedades ricas será irrelevante.
  • E a raça humana ainda não está consumindo nem metade dos recursos produtivos da Terra.
24

                    

No 1° quadrinho, na fala da menina “...estou com um doente em casa”, o trecho destacado estabelece sentido de

  • A finalidade.
  • B ausência.
  • C companhia.
  • D assunto.
  • E modo.
25

                          Um grande teste de sustentabilidade


      Ao se considerar que a raça humana já está consumindo anualmente 50% a mais do que a Terra produz nesse período, torna-se forçoso planejar como conseguiremos alimentar toda a população prevista para o futuro – em 2050, de acordo com as estimativas, seremos mais de 9 bilhões. É quando pensamos nas variáveis envolvidas nessa questão que começamos a ter uma ideia do desafio à nossa frente.

      Não basta pensar simplesmente em produzir alimentos para essa enorme quantidade de pessoas. A solução tem que levar em conta simultaneamente premissas como minimizar as emissões de gases de efeito estufa, inibir a expansão de áreas cultivadas, impedir a extinção de espécies animais e preservar a água. Além de aumentar o volume de alimentos produzidos nas terras agrícolas existentes, é necessário reduzir à metade o desperdício de comida registrado principalmente nas sociedades mais desenvolvidas.

      Um fator comum aos estudos existentes, inclusive ao que deu origem à chamada “dieta da saúde planetária”, é que a criação de bovinos para abate nas atuais proporções precisa ser revista urgentemente. Esses animais realmente exercem uma pressão substancial sobre os recursos naturais – boa parte da produção agrícola mundial, aliás, é destinada a alimentá-los. E, no balanço final, os bovinos são responsáveis por apenas 33% das proteínas e 17% das calorias consumidas ao redor do mundo.

      Isso significa que todos devem pensar em consumir apenas produtos de origem vegetal? É prematuro dizer isso. Previsivelmente, não há como impor de cima para baixo uma proposta como essa. Existem tradições, culturas, hábitos arraigados (o churrasco brasileiro é um exemplo) que não serão abandonados de uma hora para outra. Existe também toda uma cadeia econômica fundamentada na proteína animal que certamente vai lutar por sua sobrevivência nos moldes atuais. Mais cedo ou mais tarde, porém, teremos que encarar esse assunto. Em jogo está a nossa própria sobrevivência neste planeta.

                         (Eduardo Araia. Revista Planeta. Editorial, abril/maio, 2019. Adaptado)

A leitura do texto permite afirmar que o ser humano

  • A reconhece sua falta de consciência e, a cada dia, muda seus hábitos.
  • B preocupa-se com a própria sobrevivência e busca consumir menos.
  • C ainda se prende a comportamentos que não ajudam na sustentabilidade.
  • D vem consumindo menos carne bovina para evitar maiores problemas.
  • E sabe que não deve desperdiçar alimento e evita esse comportamento.
26

A regência das palavras está de acordo com a norma-padrão da Língua Portuguesa em:

  • A Muitos seres humanos estão descontentes da maneira como os animais são tratados para servir de alimento às pessoas.
  • B Esses são de fato os ideais aos quais acreditamos que poderão salvar a humanidade de um colapso ambiental.
  • C Não estamos habituados de nos comportar com mais respeito à natureza e aos animais.
  • D Muitas são as mudanças de que o ser humano necessita para poder continuar sobrevivendo neste planeta.
  • E Aquelas são ideias nas quais duvidamos que possam ajudar a diminuir os impactos ambientais.
27

                          Um grande teste de sustentabilidade


      Ao se considerar que a raça humana já está consumindo anualmente 50% a mais do que a Terra produz nesse período, torna-se forçoso planejar como conseguiremos alimentar toda a população prevista para o futuro – em 2050, de acordo com as estimativas, seremos mais de 9 bilhões. É quando pensamos nas variáveis envolvidas nessa questão que começamos a ter uma ideia do desafio à nossa frente.

      Não basta pensar simplesmente em produzir alimentos para essa enorme quantidade de pessoas. A solução tem que levar em conta simultaneamente premissas como minimizar as emissões de gases de efeito estufa, inibir a expansão de áreas cultivadas, impedir a extinção de espécies animais e preservar a água. Além de aumentar o volume de alimentos produzidos nas terras agrícolas existentes, é necessário reduzir à metade o desperdício de comida registrado principalmente nas sociedades mais desenvolvidas.

      Um fator comum aos estudos existentes, inclusive ao que deu origem à chamada “dieta da saúde planetária”, é que a criação de bovinos para abate nas atuais proporções precisa ser revista urgentemente. Esses animais realmente exercem uma pressão substancial sobre os recursos naturais – boa parte da produção agrícola mundial, aliás, é destinada a alimentá-los. E, no balanço final, os bovinos são responsáveis por apenas 33% das proteínas e 17% das calorias consumidas ao redor do mundo.

      Isso significa que todos devem pensar em consumir apenas produtos de origem vegetal? É prematuro dizer isso. Previsivelmente, não há como impor de cima para baixo uma proposta como essa. Existem tradições, culturas, hábitos arraigados (o churrasco brasileiro é um exemplo) que não serão abandonados de uma hora para outra. Existe também toda uma cadeia econômica fundamentada na proteína animal que certamente vai lutar por sua sobrevivência nos moldes atuais. Mais cedo ou mais tarde, porém, teremos que encarar esse assunto. Em jogo está a nossa própria sobrevivência neste planeta.

                         (Eduardo Araia. Revista Planeta. Editorial, abril/maio, 2019. Adaptado)

Conforme a leitura do último parágrafo, pode-se afirmar que alterar hábitos humanos em relação ao consumo de carne

  • A é uma tarefa difícil, que demanda tempo e aceitação.
  • B pouco interfere em aspectos econômicos e sociais.
  • C interfere pouco nas questões de sustentabilidade.
  • D fundamenta-se em argumentos falhos e tendenciosos.
  • E é um desafio que está sendo aceito pelos brasileiros.
28

Assinale a alternativa em que a colocação dos pronomes obedece à norma-padrão da Língua Portuguesa.

  • A Quem informou-nos sobre esse restaurante vegano foi meu irmão.
  • B Sempre nos alertaram para os riscos de um consumo exagerado de carne.
  • C Já convidaram-nos para uma palestra sobre sustentabilidade e consumismo.
  • D Nunca custou-nos tanto a falta de consciência em relação à natureza.
  • E Mesmo que convidem-nos para o almoço, não poderemos ir.
29

                          Um grande teste de sustentabilidade


      Ao se considerar que a raça humana já está consumindo anualmente 50% a mais do que a Terra produz nesse período, torna-se forçoso planejar como conseguiremos alimentar toda a população prevista para o futuro – em 2050, de acordo com as estimativas, seremos mais de 9 bilhões. É quando pensamos nas variáveis envolvidas nessa questão que começamos a ter uma ideia do desafio à nossa frente.

      Não basta pensar simplesmente em produzir alimentos para essa enorme quantidade de pessoas. A solução tem que levar em conta simultaneamente premissas como minimizar as emissões de gases de efeito estufa, inibir a expansão de áreas cultivadas, impedir a extinção de espécies animais e preservar a água. Além de aumentar o volume de alimentos produzidos nas terras agrícolas existentes, é necessário reduzir à metade o desperdício de comida registrado principalmente nas sociedades mais desenvolvidas.

      Um fator comum aos estudos existentes, inclusive ao que deu origem à chamada “dieta da saúde planetária”, é que a criação de bovinos para abate nas atuais proporções precisa ser revista urgentemente. Esses animais realmente exercem uma pressão substancial sobre os recursos naturais – boa parte da produção agrícola mundial, aliás, é destinada a alimentá-los. E, no balanço final, os bovinos são responsáveis por apenas 33% das proteínas e 17% das calorias consumidas ao redor do mundo.

      Isso significa que todos devem pensar em consumir apenas produtos de origem vegetal? É prematuro dizer isso. Previsivelmente, não há como impor de cima para baixo uma proposta como essa. Existem tradições, culturas, hábitos arraigados (o churrasco brasileiro é um exemplo) que não serão abandonados de uma hora para outra. Existe também toda uma cadeia econômica fundamentada na proteína animal que certamente vai lutar por sua sobrevivência nos moldes atuais. Mais cedo ou mais tarde, porém, teremos que encarar esse assunto. Em jogo está a nossa própria sobrevivência neste planeta.

                         (Eduardo Araia. Revista Planeta. Editorial, abril/maio, 2019. Adaptado)

Considere os seguintes trechos do texto:


“... inibir a expansão de áreas cultivadas...”

“... exercem uma pressão substancial sobre os recursos naturais...”


As palavras destacadas podem ser substituídas, respectivamente e sem alteração de sentido, por:

  • A exploração; frequente.
  • B ampliação; essencial.
  • C evolução; insignificante.
  • D diminuição; irrelevante.
  • E destruição; rigorosa.
30

Considerando a norma-padrão da Língua Portuguesa, assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do trecho a seguir.

Se o ser humano entendesse que cuidar do ambiente garante a própria sobrevivência, teria outro comportamento.

___________ as mudanças climáticas não ________ .

  • A Portanto … lhe assusta.
  • B Então … lhe assustam.
  • C Embora … o assusta.
  • D Porém … lhe assusta.
  • E Entretanto … o assustam.

Direito Administrativo

31

Considere o seguinte caso hipotético: a Prefeitura do Município “X” pretende qualificar como organização social uma pessoa jurídica de direito privado cuja atividade é dirigida à proteção e preservação do meio ambiente. O Procurador “Y” é instado a se manifestar sobre a aplicação da Lei n° 9.637/98 e o contrato de gestão que será firmado com vistas à formação da parceria. É correto afirmar que o Poder Executivo, nos termos da referida espécie normativa, poderá qualificar como organizações sociais pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos

  • A cujas atividades sejam dirigidas, entre outras, à proteção e preservação do meio ambiente, e o contrato de gestão deve ser elaborado de comum acordo entre o órgão ou entidade supervisora e a organização social.
  • B cujas atividades sejam dirigidas, entre outras, à proteção e preservação do meio ambiente, entretanto o instrumento apto a firmar a referida parceria será o denominado acordo de cooperação.
  • C cuja atividade seja dirigida exclusivamente ao ensino, por meio do instrumento denominado de acordo de parceria a ser firmado de comum acordo entre o órgão ou entidade supervisora e a organização social.
  • D cujas atividades sejam dirigidas, entre outras, à proteção e preservação do meio ambiente, entretanto o instrumento apto a firmar a referida parceria será o denominado convênio de gestão, elaborado de comum acordo entre o órgão ou entidade supervisora e a organização social.
  • E cuja atividade seja dirigida exclusivamente à cultura e à saúde, por meio do instrumento denominado de acordo de parceria a ser firmado de comum acordo entre o órgão ou entidade supervisora e a organização social.

Legislação Federal

32

Considere o seguinte caso hipotético: a Prefeitura do Município “X” decide licitar e contratar serviços de publicidade prestados necessariamente por intermédio de agência de propaganda. Diante dessa situação e nos termos das Leis n° 8.666/93 e 12.232/2010, é correto afirmar:

  • A os serviços de publicidade prestados necessariamente por intermédio de agência de propaganda somente poderão ser licitados pela modalidade de concorrência.
  • B os serviços de publicidade prestados necessariamente por intermédio de agência de propaganda somente poderão ser licitados utilizando-se do tipo “menor preço”.
  • C na contratação de serviços de publicidade prestados necessariamente por intermédio de agência de propaganda, poderá ser utilizada a modalidade de convite, entretanto a legislação adota obrigatoriamente como único tipo permitido o “menor preço”.
  • D na contratação de serviços de publicidade prestados necessariamente por intermédio de agência de propaganda, são obrigatórios os tipos “melhor técnica” ou “técnica e preço”.
  • E os serviços de publicidade prestados necessariamente por intermédio de agência de propaganda somente poderão ser licitados pela modalidade de tomada de preço.
33

É correto afirmar que, nos termos da

  • A Lei Federal n° 12.846/13, a competência para a instauração e o julgamento do processo administrativo de apuração de responsabilidade da pessoa jurídica poderá ser delegada, vedada a subdelegação.
  • B Lei Federal n° 8.429/92, constitui ato de improbidade administrativa que causa lesão ao erário perceber vantagem econômica para intermediar a liberação ou aplicação de verba pública de qualquer natureza.
  • C Lei Complementar n° 101/00, é vedada a destinação de recursos para, direta ou indiretamente, cobrir necessidades de pessoas físicas ou déficits de pessoas jurídicas, nem mesmo por lei específica, devendo tal vedação constar da lei de diretrizes orçamentárias.
  • D Lei Federal n° 12.527/11, o acesso à informação de que trata a referida Lei não compreenderá o direito de obter informação sobre atividades exercidas pelos órgãos e entidades, inclusive as relativas à sua política, organização e serviços.
  • E Decreto-Lei n° 201/67, proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo trata-se de uma infração político-administrativa do Prefeito Municipal sujeitando-o ao julgamento pelo Tribunal de Justiça.
34

Consta entre as diretrizes para a aplicação dos procedimentos previstos na lei de acesso à informação (Lei Federal n° 12.527/2011):

  • A divulgação de informações de interesse público, mediante solicitação.
  • B observância da publicidade como preceito geral e do sigilo como exceção.
  • C fomento ao desenvolvimento da cultura de segurança de informação na administração pública.
  • D desenvolvimento do controle interno na administração pública.
  • E utilização de meios de comunicação de massa e das mídias impressas como principal meio de transparência.
35

A empresa OCN S/A é subsidiária integral da empresa CCA S/A, grande empreiteira dedicada ao setor de obras públicas. Vem a público que a empresa OCN S/A teria como única atividade servir como “departamento de propina” da empresa CCA S/A, mantendo sofisticada estrutura de contas no Brasil e no exterior para pagamento de vantagens ilícitas a agentes públicos. Mantendo contratos com a CCA e diante de indícios de ter sido vítima da atividade criminosa da empresa, o Município X, por meio do seu Controlador Geral, na forma da legislação local, instaura processo administrativo em face da CCA S/A para apuração da responsabilidade dessa empresa. No curso do processo, terceira empresa WIX Ltda. realiza acordo de leniência, nos termos da Lei Federal n° 12.846/2013, com o Município, por meio do qual revela tentativa frustrada de conluio com a CCA S/A para fraudar a competição de processos licitatórios do Município, valendo-se de pagamentos a funcionários públicos municipais realizados por meio da OCN S/A. Verificando que a sua defesa está cada vez mais comprometida, a empresa CCA S/A propõe ao Município a realização de acordo de leniência, com o objetivo de revelar os atos ilícitos que seriam praticados pela empresa OCN S/A, a qual, a esta altura, já se encontra insolvente no mercado e prestes a apresentar seu pedido de falência. A respeito da situação hipotética apresentada, é correto afirmar, com base na Lei Federal n° 12.846/2013:

  • A no caso da empresa WIX Ltda., a realização de acordo de leniência afasta a aplicação da multa sancionatória prevista na Lei Federal n° 12.846/2013, desde que as informações levem, de fato, à penalização das demais participantes do conluio.
  • B caso fique demonstrado no processo administrativo que a tentativa de fraude à licitação restou infrutífera, não tendo se consumado qualquer infração, é possível que este fato seja levado em consideração para fins de aplicação das sanções previstas em lei.
  • C a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública não pode ser transferida de uma pessoa jurídica para outra, de maneira que eventuais atos praticados pela OCN S/A não poderão gerar responsabilização de sua controladora.
  • D caso a empresa OCN S/A venha a ter a sua falência decretada e seja extinta, eventual responsabilidade pelos atos por ela praticados será extinta, não se podendo aplicar sanções aos seus administradores e sócios com poderes de administração.
  • E a proposta de acordo de leniência apresentada pela CCA S/A deve ser acatada pelo Município, na medida em que contribuirá para confirmação dos fatos já relatados pela empresa WIX Ltda. ainda que não restem dúvidas a serem esclarecidas.

Direito Administrativo

36

As parcerias celebradas entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, mediante a execução de atividades ou de projetos estabelecidos em planos de trabalho, serão, em regra, precedidas de chamamento público cujo critério de julgamento, obrigatoriamente, será

  • A a capacitação e a experiência do proponente, bem como a qualidade técnica da proposta e adequação ao montante de recursos públicos disponíveis para a parceria.
  • B o valor de referência apurado mediante pesquisa de preços realizada pela administração pública, sigiloso até a etapa de aceitabilidade da proposta.
  • C o grau de compatibilidade da metodologia de execução com a política pública em que se insere o objeto da parceria e, quando for o caso, ao valor de referência, sigiloso até a etapa de julgamento da proposta.
  • D o grau de adequação da proposta aos objetivos específicos do programa ou da ação em que se insere o objeto da parceria e, quando for o caso, ao valor de referência constante do edital de chamamento.
  • E o valor da contrapartida financeira ou patrimonial oferecida pela organização proponente e a metodologia de execução.

Legislação Federal

37

A Lei Federal n° 10.962/2004 regula as condições e formas de oferta e afixação de preços de bens e serviços para o consumidor, determinando que:

  • A o fornecedor deve informar, em local e formato visíveis ao consumidor, eventuais descontos oferecidos em função do prazo ou do instrumento de pagamento utilizado.
  • B na venda a varejo de quaisquer produtos fracionados em pequenas ou médias quantidades, o comerciante deverá informar, na etiqueta contendo o preço, além do preço do produto à vista, aquele correspondente a: capacidade, massa, volume, comprimento ou área, de acordo com a forma habitual de comercialização de cada tipo de produto
  • C nos estabelecimentos que utilizem código de barras para apreçamento, deverão ser oferecidos equipamentos de leitura ótica para consulta de preço pelo consumidor, localizados junto aos caixas.
  • D no caso de divergência de preços para o mesmo produto entre os sistemas de informação utilizados pelo estabelecimento, o consumidor pagará a média dentre eles.
  • E se considera área de vendas aquela em que os consumidores têm acesso às mercadorias e aos serviços oferecidos para consumo no varejo, dentro ou fora do estabelecimento.
38

Quanto à concessão de liminares e antecipação de tutela contra o Poder Público, é correto afirmar:

  • A no mandado de segurança coletivo, a liminar poderá ser concedida após a audiência do representante judicial da pessoa jurídica de direito público.
  • B nos casos cabíveis de medida liminar, o respectivo representante judicial da pessoa jurídica de direito público será intimado em até setenta e duas horas.
  • C será cabível liminar, no juízo de primeiro grau, quando impugnado ato de autoridade sujeita, na via de mandado de segurança, à competência originária de tribunal.
  • D as liminares de objetos idênticos não poderão ser suspensas em uma única decisão.
  • E não será cabível medida liminar que defira compensação de créditos tributários, mas caberá aos previdenciários.
39

Assinale a alternativa que trata corretamente sobre a ação popular e/ou a ação civil pública.

  • A Na ação popular, as partes pagarão custas e preparo quando da interposição da ação.
  • B A ação civil poderá ter por objeto a condenação em dinheiro ou o cumprimento de obrigação de fazer ou não fazer.
  • C O juiz não poderá conceder mandado liminar, com ou sem justificação prévia, em decisão de ação civil sujeita a agravo.
  • D Na defesa do patrimônio público não caberá a suspensão liminar do ato lesivo impugnado.
  • E É vedado a qualquer cidadão habilitar-se como litisconsorte ou assistente do autor da ação popular.
40

Sobre a Ação Popular, é correto afirmar:

  • A pessoa jurídica não tem legitimidade para propor ação popular.
  • B o mandado de segurança substitui a ação popular.
  • C na defesa do patrimônio público através da ação popular, não caberá a suspensão liminar do ato lesivo impugnado.
  • D as partes nunca pagarão custas e preparo ao final.
  • E a sentença que concluir pela carência ou pela improcedência da ação está sujeita ao duplo grau de jurisdição, produzindo efeito imediatamente.
Voltar para lista