Resolver o Simulado FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE - Nível Superior

0 / 44

Português

1

A gramática normativa recomenda como se deve falar e escrever segundo o uso e a autoridade dos escritores corretos e dos gramáticos e dicionaristas esclarecidos (cf. BECHARA, Moderna Gramática Portuguesa, 2009).

Quanto ao emprego de formas verbais, qual das frases a seguir se apresenta de acordo com a recomendação gramatical?

  • A Ontem mesmo requis a revisão de processos sobre crimes ambientais.
  • B Se ele vim aqui amanhã, venha você também.
  • C Quando você vir algum mal-educado nesta praça, avise-se imediatamente.
  • D Se esta planta caber no vaso amarelo, vou comprá-la agora.
  • E Não quero que eles perdam tempo com leis inadequadas na minha cidade.
2

Os trechos a seguir foram extraídos de revistas de circulação nacional, com adaptações. Com relação à ocorrência de crase, assinale a alternativa em que o trecho se apresenta CORRETAMENTE acentuado.

  • A Ficaram à favor das meritíssimas celebridades os culpados.
  • B Foi aberta uma exceção à normas rígidas sobre as etiquetas dos tribunais.
  • C Estão começando à incomodar os velhos sistemas viciados, disse o jornalista.
  • D Os torcedores cobraram do árbitro uma dignidade superior à dos atletas.
  • E A sociedade entende melhor esse julgamento ao acompanhar passo à passo os trabalhos processuais.
3

Nenhum cidadão responsável pode deixar de estar preocupado com os estragos que sofre o meio ambiente. Por isso, seja no governo, seja fora dele, muitos tomam iniciativas para mitigar os desastres. Os governantes passam leis com fé ingênua nos seus efeitos. Almas generosas e bem-intencionadas pregam a defesa do meio ambiente. Economistas só pensam em prêmios e punições financeiras. Olhando os resultados, é um no cravo e outro na ferradura. O pobre caboclo, perdido na floresta amazônica, está longe da lei que impediria suas aventuras com a motosserra. E, se estivesse ao alcance de pregações, não veria razões para segui-las. O mal-educado que joga lixo na sua rua sabe que não será punido, pois, se alguém viu, não vai denunciar. Não há altruísmo que convença os prefeitos a não jogar esgotos in natura nos rios, pois o tratamento é caro, não dá votos e os malefícios só prejudicam o município rio abaixo. Não funcionam as leis que carecem de poder para obrigar o seu cumprimento. Quem confia na impunidade não presta atenção. [...]

Claudio de Moura Castro
Revista Veja - set., 2012 - Com adaptações.


O texto revela a preocupação do autor com estragos causados ao meio ambiente. Essa preocupação é gerada sobretudo pela insatisfação com

  • A as pressões de leis punitivas impostas aos pobres isolados na floresta amazônica.
  • B o entrave financeiro enfrentado pelos municípios no que tange ao tratamento de esgotos, o que gera impotência à ação dos dirigentes.
  • C a fragilidade das leis governamentais por falta de diretrizes administrativas adequadas no que concerne à execução dessas leis.
  • D o desconhecimento dos cidadãos a respeito de leis sobre a preservação do meio ambiente.
  • E a apatia generalizada dos economistas no contexto das leis ambientais.
4

Nenhum cidadão responsável pode deixar de estar preocupado com os estragos que sofre o meio ambiente. Por isso, seja no governo, seja fora dele, muitos tomam iniciativas para mitigar os desastres. Os governantes passam leis com fé ingênua nos seus efeitos. Almas generosas e bem-intencionadas pregam a defesa do meio ambiente. Economistas só pensam em prêmios e punições financeiras. Olhando os resultados, é um no cravo e outro na ferradura. O pobre caboclo, perdido na floresta amazônica, está longe da lei que impediria suas aventuras com a motosserra. E, se estivesse ao alcance de pregações, não veria razões para segui-las. O mal-educado que joga lixo na sua rua sabe que não será punido, pois, se alguém viu, não vai denunciar. Não há altruísmo que convença os prefeitos a não jogar esgotos in natura nos rios, pois o tratamento é caro, não dá votos e os malefícios só prejudicam o município rio abaixo. Não funcionam as leis que carecem de poder para obrigar o seu cumprimento. Quem confia na impunidade não presta atenção. [...]

Claudio de Moura Castro
Revista Veja - set., 2012 - Com adaptações.


A respeito de concordância nominal e de concordância verbal no texto, examine as afirmativas a seguir e assinale a CORRETA, conforme a gramática normativa.

  • A A flexão de plural em “pregações” justifica a flexão plural em “-las”, no oitavo período.
  • B A flexão de singular em “sofre” justifica-se pela flexão de singular em “Nenhum cidadão responsável”, no primeiro período.
  • C A flexão de singular em “O pobre caboclo” justifica a flexão de singular da forma verbal “impediria”, no sétimo período.
  • D A flexão de plural em “desastres” justifica-se pela flexão de plural em “muitos”, no segundo período.
  • E A flexão de plural em “pensam” justifica-se pela flexão de plural em “prêmios e punições financeiras”, no quinto período.
5

Nenhum cidadão responsável pode deixar de estar preocupado com os estragos que sofre o meio ambiente. Por isso, seja no governo, seja fora dele, muitos tomam iniciativas para mitigar os desastres. Os governantes passam leis com fé ingênua nos seus efeitos. Almas generosas e bem-intencionadas pregam a defesa do meio ambiente. Economistas só pensam em prêmios e punições financeiras. Olhando os resultados, é um no cravo e outro na ferradura. O pobre caboclo, perdido na floresta amazônica, está longe da lei que impediria suas aventuras com a motosserra. E, se estivesse ao alcance de pregações, não veria razões para segui-las. O mal-educado que joga lixo na sua rua sabe que não será punido, pois, se alguém viu, não vai denunciar. Não há altruísmo que convença os prefeitos a não jogar esgotos in natura nos rios, pois o tratamento é caro, não dá votos e os malefícios só prejudicam o município rio abaixo. Não funcionam as leis que carecem de poder para obrigar o seu cumprimento. Quem confia na impunidade não presta atenção. [...]

Claudio de Moura Castro
Revista Veja - set., 2012 - Com adaptações.


A sutileza crítica do autor é perceptível pelo expressivo emprego de adjetivos, conforme se vê em

  • A “para obrigar o seu cumprimento.” / “Quem confia na impunidade” / “pois, se alguém viu, não vai denunciar.”
  • B “Economistas só pensam em prêmios...” / “E, se estivesse ao alcance de pregações...” / “muitos tomam iniciativas para mitigar os desastres.”
  • C “seja no governo, seja fora dele” / “é um no cravo e outro na ferradura.” / “não veria razões para segui- las.”
  • D “Olhando os resultados...” / “está longe da lei” / “impediria suas aventuras com a motosserra.”
  • E “fé ingênua nos seus efeitos.” / “Almas generosas e bem-intencionadas pregam a defesa...” / “O pobre caboclo, perdido na floresta amazônica...”
6

Nenhum cidadão responsável pode deixar de estar preocupado com os estragos que sofre o meio ambiente. Por isso, seja no governo, seja fora dele, muitos tomam iniciativas para mitigar os desastres. Os governantes passam leis com fé ingênua nos seus efeitos. Almas generosas e bem-intencionadas pregam a defesa do meio ambiente. Economistas só pensam em prêmios e punições financeiras. Olhando os resultados, é um no cravo e outro na ferradura. O pobre caboclo, perdido na floresta amazônica, está longe da lei que impediria suas aventuras com a motosserra. E, se estivesse ao alcance de pregações, não veria razões para segui-las. O mal-educado que joga lixo na sua rua sabe que não será punido, pois, se alguém viu, não vai denunciar. Não há altruísmo que convença os prefeitos a não jogar esgotos in natura nos rios, pois o tratamento é caro, não dá votos e os malefícios só prejudicam o município rio abaixo. Não funcionam as leis que carecem de poder para obrigar o seu cumprimento. Quem confia na impunidade não presta atenção. [...]

Claudio de Moura Castro
Revista Veja - set., 2012 - Com adaptações.


Considerando as marcas predominantes quanto aos aspectos de construção da tipologia textual, o texto caracteriza-se como

  • A injuntivo.
  • B argumentativo.
  • C descritivo-narrativo.
  • D narrativo.
  • E dissertativo-descritivo.
7

Nenhum cidadão responsável pode deixar de estar preocupado com os estragos que sofre o meio ambiente. Por isso, seja no governo, seja fora dele, muitos tomam iniciativas para mitigar os desastres. Os governantes passam leis com fé ingênua nos seus efeitos. Almas generosas e bem-intencionadas pregam a defesa do meio ambiente. Economistas só pensam em prêmios e punições financeiras. Olhando os resultados, é um no cravo e outro na ferradura. O pobre caboclo, perdido na floresta amazônica, está longe da lei que impediria suas aventuras com a motosserra. E, se estivesse ao alcance de pregações, não veria razões para segui-las. O mal-educado que joga lixo na sua rua sabe que não será punido, pois, se alguém viu, não vai denunciar. Não há altruísmo que convença os prefeitos a não jogar esgotos in natura nos rios, pois o tratamento é caro, não dá votos e os malefícios só prejudicam o município rio abaixo. Não funcionam as leis que carecem de poder para obrigar o seu cumprimento. Quem confia na impunidade não presta atenção. [...]

Claudio de Moura Castro
Revista Veja - set., 2012 - Com adaptações.


Releia o período a seguir e atente para as palavras destacadas.

“O mal-educado que joga lixo na sua rua sabe que não será punido, pois, se alguém viu, não vai denunciar.”

Quanto às classes de palavras e seu emprego, conforme a norma padrão da língua, estão em destaque, pela ordem,

  • A um adjetivo, um pronome relativo, um pronome relativo, e uma conjunção condicional.
  • B um adjetivo, uma conjunção integrante, um pronome relativo, uma conjunção condicional.
  • C um substantivo, um pronome demonstrativo, um pronome relativo, uma conjunção concessiva.
  • D um substantivo, um pronome relativo, uma conjunção integrante, uma conjunção condicional.
  • E um adjetivo, um pronome indefinido, uma conjunção integrante, um pronome pessoal oblíquo.
8

Nenhum cidadão responsável pode deixar de estar preocupado com os estragos que sofre o meio ambiente. Por isso, seja no governo, seja fora dele, muitos tomam iniciativas para mitigar os desastres. Os governantes passam leis com fé ingênua nos seus efeitos. Almas generosas e bem-intencionadas pregam a defesa do meio ambiente. Economistas só pensam em prêmios e punições financeiras. Olhando os resultados, é um no cravo e outro na ferradura. O pobre caboclo, perdido na floresta amazônica, está longe da lei que impediria suas aventuras com a motosserra. E, se estivesse ao alcance de pregações, não veria razões para segui-las. O mal-educado que joga lixo na sua rua sabe que não será punido, pois, se alguém viu, não vai denunciar. Não há altruísmo que convença os prefeitos a não jogar esgotos in natura nos rios, pois o tratamento é caro, não dá votos e os malefícios só prejudicam o município rio abaixo. Não funcionam as leis que carecem de poder para obrigar o seu cumprimento. Quem confia na impunidade não presta atenção. [...]

Claudio de Moura Castro
Revista Veja - set., 2012 - Com adaptações.


Figuras de palavras e ditos populares possibilitam dar um valor expressivo a pontos de vista ou opiniões de quem escreve. No contexto, o fragmento “Olhando os resultados, é um no cravo e outro na ferradura” permite depreender o emprego de

  • A anáfora.
  • B pleonasmo.
  • C prosopopeia.
  • D perífrase.
  • E metáfora.
9

Texto de referência para responder às questões de 11 a 15.

PowerPoint com carteirinha


          PowerPoint era o invento que faltava. Permite colocar na parede o que antes era colocado em garranchos escritos no quadro-negro. Fim do pó de giz. Fim da perda de tempo esperando o professor escrever. Viva o império das cores, dos desenhos elegantes, dos sons, dos hipertextos (com YouTube e animações). Fim das falhas de memória, pois, uma vez bem feito, dura para sempre. Mas, se necessário, corrigimos em segundos. Para a sucata o retroprojetor, que precisava de ajudante para passar seus acetatos caros, que não aceitavam correções, que caíam no chão e se misturavam. Só que, na prática, costuma ser um desastre. Cruzes! (...)

(CASTRO, C. M. PowerPoint com carteirinha. Veja, S. Paulo, nº 32, p. 26, agosto 2010)

A respeito dos aspectos estruturais do texto, observa- se que nele predomina

  • A a impessoalidade da linguagem, em um padrão coloquial da língua.
  • B o discurso indireto, empregado pelo narrador personagem.
  • C o emprego de palavras ambíguas na caracterização do PowerPoint.
  • D o período composto, marcado por acentuado grau de pessoalidade.
  • E uma linguagem persuasiva direta, clara, no padrão culto da língua.
10

Texto de referência para responder às questões 01, 02 e 03.


FALAR E ESCREVER BEM: RUMO À VITÓRIA.


          Expressar-se com clareza e elegância é essencial para avançar na vida. A boa notícia é que há mais ferramentas para o aprendizado.

(Veja. São Paulo: Ed. Abril, nº 635, junho 2010. 135 p)

O sentido da palavra BEM, com base em seu emprego no texto, traduz-se por

  • A concisão e rigor gramatical.
  • B estilo e ausência de prolixidade.
  • C formalismo e fluência verbal.
  • D objetividade e correção ortográfica.
  • E formalismo e pureza gramatical.
11

Texto de referência para responder às questões 01, 02 e 03.


FALAR E ESCREVER BEM: RUMO À VITÓRIA.


          Expressar-se com clareza e elegância é essencial para avançar na vida. A boa notícia é que há mais ferramentas para o aprendizado.

(Veja. São Paulo: Ed. Abril, nº 635, junho 2010. 135 p)

A relação entre as palavras e sua função sintática, no texto, está corretamente estabelecida em

  • A Mais – complemento verbal
  • B Vitória – predicativo
  • C Escrever – verbo transitivo
  • D Há – verbo intransitivo
  • E Bem - complemento circunstancial
12

Texto de referência para responder às questões 01, 02 e 03.


FALAR E ESCREVER BEM: RUMO À VITÓRIA.


          Expressar-se com clareza e elegância é essencial para avançar na vida. A boa notícia é que há mais ferramentas para o aprendizado.

(Veja. São Paulo: Ed. Abril, nº 635, junho 2010. 135 p)

A regra que justifica o emprego do acento grave em “rumo à vitória” pode ser observada também na opção

  • A Horror à solidão.
  • B Sair à francesa.
  • C Serviço à americana.
  • D Saída à esquerda.
  • E Desfile à paisana.
13

Nas alternativas abaixo, a palavra MAS é o elemento responsável pela articulação semântica e sintática entre as orações de cada período, expressando a idéia de oposição, advertência, compensação. Essa conjunção pode também iniciar orações que apresentam uma justificativa, como no enunciado

  • A O celular custou caro, mas eu não paguei por ele.
  • B Já tenho celular, mas comprarei outro.
  • C Comprei outro celular, mas o velho já não está funcionando!
  • D Perdi meu celular, mas comprarei outro logo.
  • E Troquei de operadora, mas o número do celular não mudou.
14

Dentre os textos publicitários a seguir, todos publicados na revista Época, de 10/08/2009, aponte aquele em que a ressignificação da palavra em destaque é determinante para a produção do sentido do texto.

  • A a) Uma viagem é muito pouco para um lugar onde você podia passar a vida inteira. Participe da promoção Voila e concorra a 10 viagens para Paris.(TAM Linhas Aéreas)
  • B Compartilhe seu plano com a família e economize. Ganhe 1500 minutos/mês para você e mais 4 pessoas se falarem. (Vivo)
  • C Faz diferença optar por uma forma de vida mais saudável e divertida. É por isso que a promoção “Pé no pedal. Pé no futuro.” está de volta. (Banco do Brasil)
  • D Uma oportunidade dessas passa muito rápido. Principalmente com este motor de 140 cavalos. (Astra 2010)
  • E Nosso compromisso é construir o melhor banco do país, para você e junto com você.(Grupo Santander Brasil)
15

Para responder à questão 06, considere o texto da propaganda do Honda City, veiculado na revista Época, de 10/08/2009.

“Incrível como, mesmo superando todas as suas expectativas, este carro seja exatamente o que você estava querendo.”

No texto acima, a exaltação dos atributos do carro está expressa na relação estabelecida entre os dois trechos em destaque. Essa relação pode ser definida como sendo

  • A paradoxal.
  • B de oposição.
  • C de causalidade.
  • D de comparação.
  • E metafórica.

Contabilidade Geral

16

Assinale a opção que completa corretamente, e na sequência, as lacunas que surgem no texto abaixo.

Observado o Princípio do Registro pelo Valor Original, o Princípio da ____________ se aplicará às mutações posteriores, no caso, complementando o Princípio da ___________.

  • A Atualização Monetária - Competência
  • B Oportunidade - Atualização Monetária
  • C Atualização Monetária - Oportunidade
  • D Prudência - Competência
  • E Oportunidade - Entidade em Marcha
17

Em razão das recentes alterações introduzidas na Lei nº 6.404/1976, passou-se a exigir das Sociedades Anônimas a elaboração de um demonstrativo capaz de evidenciar o valor da riqueza gerada e sua distribuição entre os elementos que contribuíram para tal geração, como acionistas, empregados, financiadores etc., bem como evidenciar a parcela da riqueza não distribuída.

O demonstrativo acima referido é denominado

  • A Balanço Social.
  • B Fluxo de Caixa.
  • C Balanço Patrimonial.
  • D Mutações Patrimoniais.
  • E Valor Adicionado.
18

A CONFECÇÕES VALENTINA – ME captou junto ao Banco do Brasil S/A um financiamento de R$ 50.000,00, em uma linha de crédito voltada para micro e pequenas empresas, prefixado, à taxa de 2% a.m., mais despesas de cobrança e comissão de R$ 200,00. Sabendo que a operação de financiamento ocorreu em 01/12/2009, para resgate em dois meses, então o saldo da conta Empréstimos a Pagar no Balanço Patrimonial levantado em 31/12/2009, foi de:

  • A R$ 52.200,00
  • B R$ 50.000,00
  • C R$ 51.100,00
  • D R$ 26.100,00
  • E R$ 48.900,00
19

Considere as contas/saldos pertencentes à COMERCIAL JUÇARA LTDA. em certa data.

Caixa                                         R$ 30.000,00
Capital Social                             R$ 80.000,00
Duplicatas a Receber                  R$  8.000,00
Estoques de Mercadorias           R$ 60.000,00
Fornecedores                             R$ 45.000,00
Móveis e Utensílios                     R$ 29.000,00
Reservas                                     R$   2.000,00

Sabendo que, após essa data, a empresa realizou a venda de 60% dos seus estoques, com lucro de 40% sobre o preço de custo, e que 1/5 da venda foi realizada à vista, enquanto o restante se deu a prazo, é correto afirmar que

  • A o saldo de caixa da empresa aumentou em pouco mais de 33,5% .
  • B a conta Duplicatas a Receber ficou com saldo de R$ 48.200,00.
  • C o lucro da operação foi 15% do Capital Social.
  • D o Patrimônio Líquido da empresa aumentou em R$ 14.000,00.
  • E o caixa da empresa ficou com saldo de R$ 40.020,00.
20

Com relação à Declaração de Habilitação Profissional – DHP, comprobatória da regularidade do Contabilista no CRC de sua jurisdição, é verdadeiro afirmar que

  • A seu uso só é dispensável nos casos em que a responsabilidade técnica do contabilista se restringe à emissão de declarações de percepção de rendimentos.
  • B seu uso é dispensável quando a responsabilidade técnica do contabilista restringir-se a pareceres e laudos.
  • C cabe a cada Conselho Regional, por meio de resolução específica, eleger os dados a serem impressos na DHP, não podendo dela constar o endereço do profissional requerente.
  • D sua emissão e utilização são de responsabilidade exclusiva do contabilista, que deverá comunicar ao Conselho da sua jurisdição sempre que utilizar mais de 60 DHP’s por mês.
  • E sua validade restringe-se a trinta e um de março do ano subsequente ao de seu fornecimento.
21

Em razão das alterações produzidas no Decreto-lei nº 9.295/1946 pela Lei nº 12.249/2010, é verdadeiro afirmar que

  • A a cassação do exercício profissional decorrente de crime contra a ordem econômica e tributária só é admissível no caso de homologação por 3/4 (três quartos) do Plenário do Conselho Federal.
  • B a censura pública tornou-se penalidade ético- disciplinar cabível quando comprovada a incapacidade técnica de natureza grave.
  • C a multa de 1 (uma) a 10 (dez) vezes o valor da anuidade é aplicável como penalidade ao exercício ilegal da profissão às pessoas físicas que não estiverem devidamente registradas.
  • D a advertência reservada e a censura reservada passam a ser comunicadas ao infrator por meio de ofício, sem prejuízo da publicação do número do ofício e do nome do infrator no Diário Oficial da União.
  • E o profissional ou a organização contábil que executar serviços contábeis em mais de um Estado está obrigado a registrar-se em todos os Conselhos interessados.
22

Considerando o que dispõe o Código de Ética Profissional do Contabilista – CEPC, associe V (verdadeiro) ou F (falso) a cada uma das assertivas abaixo e marque a opção correspondente.

I. É direito do contabilista observar a legislação vigente e guardar sigilo sobre o que souber em razão do exercício profissional lícito.

II. É dever do contabilista zelar pela sua competência exclusiva na orientação técnica dos serviços a seu cargo.

III. É defeso ao contabilista assinar peça contábil elaborada por outrem, alheio à sua orientação, supervisão e fiscalização.

IV. O contabilista deve sempre fixar o valor dos serviços, por contrato escrito, considerado para tanto, tão-somente, a relevância, o vulto, a complexidade e o local do serviço a ser executado.

V. Mesmo na condição de empregado, não se justifica a participação ou conivência do contabilista com atos infringentes às normas éticas ou legais que regem o exercício da profissão.

  • A V-V-V-F-V
  • B F-V-V-F-V
  • C V-V-F-F-V
  • D V-V-F-V-V
  • E V-F-V-V-F
23

As opções a seguir tratam de dispositivos do Regulamento de Procedimentos Processuais dos Conselhos de Contabilidade, mas apenas uma é verdadeira. Assinale-a.

  • A É direito do autuado se fazer assistir ou representar, mediante procuração, por advogado, contabilista ou pelo sindicato da classe contábil a que pertencer, lhe sendo vedado, no entanto, a sustentação oral de recurso.
  • B Os prazos são contados a partir da data da cientificação ao atuado, incluindo-se na contagem o dia do começo e excluindo-se o do vencimento.
  • C Autuado é todo aquele que tenha direito ou interesse que possa ser afetado pela decisão proferida pelos Conselhos de Contabilidade.
  • D Somente ao Conselho Federal de Contabilidade é cabível proferir decisão que implique em suspensão do exercício profissional.
  • E Cabe ao órgão competente declarar extinto o processo quando exaurida sua finalidade ou o objeto da decisão se tornar impossível, inútil ou prejudicado por fato superveniente.
24

Com relação à Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos – DECORE, assinale a alternativa correta.

  • A A DECORE deverá ter por base documentos autênticos, não sendo, no entanto, necessário especificá-los na Declaração.
  • B Seu objetivo é fazer prova de informações sobre percepção de rendimentos de pessoas físicas que atuam na condição exclusiva de autônomo.
  • C A DECORE deve ser emitida em duas vias, sendo a primeira destinada ao beneficiário e a segunda entregue para arquivo ao Conselho de jurisdição do profissional contábil.
  • D Quando a emissão da DECORE decorrer da retirada de pró-labore poderá ter como documento hábil comprobatório a escrituração em Diário.
  • E Quando a emissão da DECORE decorrer da distribuição de lucros poderá ter como documento hábil comprobatório o DARF do Imposto de Renda Pessoa Física.
25

Em obediência ao Princípio da Competência e em face das alterações processadas na Lei das Sociedades Anônimas, a contrapartida da diminuição do valor de um ativo imobilizado, em razão de uma reavaliação, enquanto não apropriada ao resultado do período, será escriturada a

  • A débito de Conta do Patrimônio Líquido: Ajuste de Avaliação Patrimonial.
  • B débito de Conta do Patrimônio Líquido: Reserva de Reavaliação.
  • C crédito de Conta Retificadora do Ativo Não Circulante: Ajuste de Reavaliação.
  • D crédito de Conta do Patrimônio Líquido: Ajuste de Avaliação Patrimonial.
  • E débito de Conta do Ativo Não Circulante: Ajuste de Avaliação Patrimonial.
26

A Empresa HPW possuía em estoque 10.000 unidades de mercadorias ao preço de R$ 20,00/unidade. No decorrer de certo trimestre realizou as seguintes operações:

- Aquisição de 15.000 unidades, a R$ 30,00/unidade.

- Venda de 20.000 unidades, a R$ 42,00/unidade.

- Aquisição de 5.000 unidades, a R$ 35,00/unidade.

Com base nessas informações e sabendo que a HPW trabalha com o critério da Média Ponderada Móvel para avaliar seus estoques, o custo unitário das mercadorias estocadas ao final do período foi de:

  • A R$ 28,40
  • B R$ 26,00
  • C R$ 30,50
  • D R$ 28,30
  • E R$ 27,80
27

Considere, tendo por base as informações da questão 37, que os impostos e contribuições incidentes sobre as vendas da HPW no trimestre foram de R$ 126.000,00 e, no mesmo período, as despesas de vendas, gerais e administrativas somaram R$ 128.500,00.

Sendo a HPW optante pela tributação com base no Lucro Real e, se o lucro contábil do trimestre foi ajustado por adições de R$ 5.300,00 e exclusões de R$ 2.400,00 para chegar ao Lucro Real, então o IRPJ do trimestre devido pela empresa foi de:

  • A R$ 10.260,00
  • B R$ 11.100,00
  • C R$ 8.400,00
  • D R$ 11.280,00
  • E R$ 12.000,00
28

As assertivas abaixo abordam aspectos dos Princípios Fundamentais de Contabilidade. Associe V (verdadeiro) ou F (falso) a cada uma delas e marque a opção correspondente.

I. Ao Princípio da Continuidade está ligada a delimitação quantitativa e qualitativa do patrimônio, face às condições em que venham a se desenvolver as operações de uma entidade.

II. Em observância ao Princípio do Registro pelo Valor Original, a escrituração das variações patrimoniais deve ser feita mesmo na hipótese de somente existir razoável certeza da sua ocorrência, desde que tecnicamente estimável.

III. Se o Princípio da Entidade afirma que o Patrimônio é autônomo, então, como consequência, a soma contábil de diferentes patrimônios resultará em uma nova entidade, também autônoma.

IV. Em razão do estabelecido no Princípio da Atualização Monetária, os bens, direitos e obrigações integrados ao patrimônio podem ter seus valores intrínsecos alterados.

V. Segundo o Princípio da Competência, uma receita é considerada incorrida se há geração natural de novos ativos, embora independente da intervenção de terceiros.

  • A V-V-F-V-V
  • B V-F-F-V-V
  • C V-F-F-F-V
  • D V-V-V-F-F
  • E F-V-V-F-V
29

Quanto ao capital de terceiros, presente no Balanço Patrimonial de uma entidade, é VERDADEIRO afirmar que

  • A representa recursos mutuados com sócios e/ou acionistas.
  • B expressa direitos do ativo não circulante, representado por passivos com vencimentos em prazo superior a um exercício financeiro.
  • C é expresso pelo somatório dos financiamentos bancários de curto e longo prazos tomados pela entidade.
  • D representa fonte de recursos obtida pelo somatório do passivo circulante com o passivo não circulante.
  • E representa aplicação de recursos obtida junto a terceiros para aquisição de direitos do ativo não circulante.
30

Assinale a opção que apresenta o demonstrativo que evidencia o valor da riqueza gerada por uma S/A e a sua distribuição entre os elementos que contribuíram para a geração dessa riqueza, como acionistas, empregados, financiadores, governo etc., além da parcela da riqueza não distribuída.

  • A Demonstração do Valor Adicionado.
  • B Demonstração do Fluxo de Caixa.
  • C Balanço Patrimonial.
  • D Demonstração das Variações Patrimoniais.
  • E Balanço Social.
31

Em razão das recentes alterações da Lei das Sociedades Anônimas, a contrapartida da diminuição do valor de um ativo imobilizado, em face de sua reavaliação, enquanto não computada no resultado do exercício, em obediência ao regime de competência, será escriturada a

  • A crédito de conta do ativo circulante – Provisão de Reavaliação a Transcorrer.
  • B débito de conta integrante do PL – Reserva de Reavaliação.
  • C débito de conta integrante do PL – Ajuste de Avaliação Patrimonial.
  • D crédito de conta do ativo não circulante – Provisão para Ajuste ao Valor de Realização.
  • E débito de conta do ativo não circulante – Provisão para Ajuste ao Valor de Realização.
32

Uma Sociedade Anônima de capital aberto realizou operações de compra de ações de sua própria emissão. Assim, para atender ao que passou a determinar a Lei das S/A, a companhia citada deverá utilizar a Conta ações em tesouraria, destacando-a

  • A na Demonstração do Fluxo de Caixa como Conta redutora das Reservas de capital, no Patrimônio Líquido.
  • B na Demonstração do Fluxo de Caixa como Conta redutora da Conta do Patrimônio Líquido utilizada como fonte de recursos para a aquisição.
  • C no Balanço Patrimonial como Conta redutora do capital subscrito no Patrimônio Líquido.
  • D no Balanço Patrimonial como Conta redutora do Ativo intangível.
  • E no Balanço Patrimonial como Conta redutora da Conta do Patrimônio Líquido utilizada como fonte de recursos para a aquisição.
33

A demonstração do resultado do exercício – DRE ou DEREX, como conhecida, é obrigatória, com previsão tanto na Lei das S/A quanto no Código Civil. Essencialmente, a DRE apresenta, em certa ordem, as informações que contribuíram para a formação do lucro ou do prejuízo do período.

Analise os itens abaixo e assinale a opção em que estes itens estão ordenados segundo a sequência proposta na Lei das S/A.

( A ) O lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas.
( B ) As participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias.
( C ) O resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto.
( D ) As despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais.

  • A A, D, B, C
  • B D, A, C, B
  • C D, A, B, C
  • D A, D, C, B
  • E A, B, D, C
34

(Questão elaborada com base nas informações do quesito anterior).
Sabendo que as vendas do mês de abril foram de R$ 200.400,00 e que desde janeiro de 2003 a empresa tem suportado encargos financeiros mensais de R$ 1.600,00, decorrentes de empréstimos para aquisição de material, o Lucro Operacional Bruto ou Resultado Industrial obtido em abril daquele ano foi de

  • A R$ 54.000,00.
  • B R$ 58.800,00.
  • C R$ 62.000,00.
  • D R$ 60.400,00.
  • E R$ 57.200,00.
35

Considere a partir das informações do quesito anterior, que as vendas estimadas em 5.000 unidades foram efetuadas, conforme previsto.
Sendo a empresa optante pela tributação com base no Lucro Real, se o lucro contábil do trimestre for ajustado por adições de R$ 9.800,00 e exclusões de R$ 3.400,00 para chegar ao Lucro Real, então o IRPJ do trimestre devido pela empresa será de

  • A R$ 19.000,00.
  • B R$ 12.600,00.
  • C R$ 21.000,00.
  • D R$ 8.400,00.
  • E R$ 15.000,00.

Contabilidade Pública

36

Na contabilidade pública, os atos e fatos contábeis são escriturados observando os Sistemas de Contas que afetam: Orçamentário, Patrimonial, Financeiro e de Compensação.

Assim, a venda de um terreno, à vista, produzirá, no Sistema Patrimonial, um

  • A crédito em Conta de Mutação Patrimonial Ativa.
  • B crédito em Conta de Receita Orçamentária de Capital.
  • C débito em Conta de Mutação Patrimonial Passiva.
  • D débito em Conta Banco.
  • E crédito em Conta de Receita de Capital a Realizar.
37

No decorrer de certo exercício financeiro foram verificados em uma Unidade Gestora, dentre outros, os seguintes fatos:

- Despesas Empenhadas no período: R$ 26.200,00

- Pagamento de Restos a Pagar do período anterior: R$ 1.400,00

- Despesas Liquidadas no período: R$ 25.900,00

- Despesas Pagas no período: R$ 24.700,00

- Receitas Arrecadadas no período: R$ 26.300,00

Com base nos dados acima fornecidos é verdadeiro afirmar que o Balanço Financeiro da Unidade Gestora aponta

  • A restos a pagar não-processados de R$ 300,00.
  • B resultado financeiro deficitário.
  • C superávit financeiro de R$ 100,00.
  • D dispêndios extra-orçamentários de R$ 100,00.
  • E ingressos extra-orçamentários de R$ 1.200,00.
38

Nos termos do art. 39 da Lei da Contabilidade Pública (Lei nº 4.320/1964), a Dívida Ativa compreende os

  • A créditos da Fazenda Pública, de natureza tributária ou não tributária, realizáveis pelo transcurso de prazo para o pagamento ao contribuinte.
  • B créditos da Fazenda Pública, de natureza tributária, provenientes de obrigações legais, escriturados como receitas orçamentárias líquidas e certas.
  • C direitos da Fazenda Pública, de qualquer natureza, escriturados em registro próprio na forma de receitas extraorçamentárias patrimoniais.
  • D créditos da Fazenda Pública, de natureza tributária ou não tributária, os quais só serão escriturados como receitas orçamentárias no exercício de sua arrecadação.
  • E os direitos da Fazenda Pública, de qualquer natureza, previstos em lei orçamentária como créditos próprios e escrituráveis como receita no ano em que se efetivarem.
39

Dentre as opções abaixo, uma apresenta características de despesa de caráter continuado, nos termos em que dispõe a LRF. Assinale-a.

  • A Despesa de capital, desde que conste do Plano Plurianual.
  • B Despesa de capital, que se realize por mais de um exercício financeiro e que derive de lei.
  • C Despesa corrente que atenda encargos com pessoal ou dívida fundada, desde que aprovada pelo legislativo.
  • D Qualquer despesa corrente ou de capital, desde que se realize por mais de um exercício social e atenda a subvenções econômicas ou sociais.
  • E Despesa corrente, que se realize por mais de dois exercícios e que derive de lei.
40

Um dos mecanismos estabelecidos na LRF para garantir a recondução da dívida consolidada de um ente aos limites estabelecidos na própria Lei é a

  • A obtenção de superávit primário.
  • B contratação de operação de crédito de curto prazo para cobertura do déficit, desde que junto a banco oficial.
  • C redução do quadro de pessoal, em até 25%, no primeiro quadrimestre após a apuração do excesso do limite.
  • D recebimento de transferências voluntárias da União, na forma de ajuste ou acordos, para fim específico.
  • E suspensão de pagamento de Restos a Pagar e de Precatórios, por até quatro meses.
41

É um anexo da LRF que serve para análise de passivos e riscos que possam afetar o equilíbrio das contas públicas, bem como estabelece providências a serem tomadas, caso tal situação venha a se concretizar. A informação acima se refere

  • A aos Riscos Contingentes.
  • B às Metas Fiscais.
  • C à Política Fiscal.
  • D aos Riscos Fiscais.
  • E às Metas Atuariais.
42

Considere os seguintes fatos contábeis: (I) aquisição de serviços; (II) inscrição da dívida ativa; e (III) recebimento de amortização de empréstimos anteriormente concedidos.
Com relação aos fatos, é VERDADEIRO afirmar que há

  • A uma receita de capital, uma receita corrente e uma despesa corrente.
  • B uma despesa corrente, uma mutação patrimonial passiva e um acréscimo patrimonial.
  • C uma despesa corrente, uma mutação patrimonial ativa e um acréscimo patrimonial.
  • D três fatos têm natureza orçamentária.
  • E duas mutações patrimoniais e uma receita.
43

Dados do Ativo e do Passivo Financeiros
(levantados em 31/12/2008).


Ativo Financeiro

- Disponível (Caixa/Bancos) R$ 6.000,00

Passivo Financeiro

- Restos a Pagar R$ 4.200,00
- Serviço da Dívida a Pagar R$ 1.700,00

Atos e Fatos
(verificados no exercício/2009)

Receitas Orçamentárias Previstas R$ 510.000,00
Receitas Orçamentárias Realizadas R$ 480.500,00
Despesas Orçamentárias Fixadas R$ 510.000,00
Despesas Empenhadas R$ 472.000,00
Despesas Empenhadas e Pagas R$ 465.00,00
Pagamento do Serviço da Dívida a Pagar R$ 1.700,00
Pagamento de Restos a Pagar R$ 4.200,00
Recebimento de Caução de Terceiros R$ 1.100,00

O Resultado Orçamentário apurado no exercício financeiro de 2009 é de

  • A superávit de R$ 38.000,00.
  • B déficit de R$ 29.500,00.
  • C superávit de R$ 15.500,00.
  • D superávit de R$ 8.500,00.
  • E déficit de R$ 5.900,00.
44

Dados do Ativo e do Passivo Financeiros
(levantados em 31/12/2008).


Ativo Financeiro

- Disponível (Caixa/Bancos) R$ 6.000,00

Passivo Financeiro

- Restos a Pagar R$ 4.200,00
- Serviço da Dívida a Pagar R$ 1.700,00

Atos e Fatos
(verificados no exercício/2009)

Receitas Orçamentárias Previstas R$ 510.000,00
Receitas Orçamentárias Realizadas R$ 480.500,00
Despesas Orçamentárias Fixadas R$ 510.000,00
Despesas Empenhadas R$ 472.000,00
Despesas Empenhadas e Pagas R$ 465.00,00
Pagamento do Serviço da Dívida a Pagar R$ 1.700,00
Pagamento de Restos a Pagar R$ 4.200,00
Recebimento de Caução de Terceiros R$ 1.100,00

O valor das despesas extra-orçamentárias que constarão do Balanço Financeiro a ser levantado em 31/12/2009 é de

  • A R$ 8.100,00.
  • B R$ 7.000,00.
  • C R$ 5.900,00.
  • D R$ 4.800,00.
  • E R$ 2.200,00.
Voltar para lista