Resolver o Simulado CPCON - Nível Fundamental

0 / 40

Português

1

Assinale a alternativa em que todos os substantivos destacados pertencem ao gênero feminino.

  • A “A falta de chuva em Santa Catarina está levando o estado a uma situação de estiagem.”
  • B “Para agravar a situação, a previsão para os próximos dias é de pouca chuva”.
  • C “Provavelmente, as chuvas previstas para os próximos dias não alterarão o quadro de estiagem em Santa Catarina”.
  • D “Segundo ele, no dia 10 de agosto há previsão de chuva com volume entre 5 e 10 mm num período de 24 horas nas regiões do Oeste ao Sul do Estado.
  • E “[…] nas regiões mais críticas o total de precipitação acumulada entre os dias 1º de junho e 5 de agosto está em torno de 40% a 50% da média climatológica.''
2

Texto 1

É sabido que o oeste catarinense e o sudoeste do Paraná começaram a ser ocupados, no início do século XIX, através da pecuária, em suas regiões de campo, pela criação extensiva em grandes propriedades. O resultante desse processo foi a rarefação da população em grandes espaços. Somente a partir de meados do século passado é que as áreas de florestas, que antes tinham permanecido praticamente intactas, passaram a ser ocupadas através do excedente populacional dos campos de criação de gado ou dos imigrantes provindos de outras partes do território nacional. Esse processo acabou constituindo a população cabocla com uma cultura e um modus vivendi próprios, e com a qual os imigrantes rio-grandenses iriam se defrontar.


As migrações visavam a ocupar o “espaço vazio” do oeste catarinense, dentro do projeto capitalista do governo, já que essa região era vista como perigosa e inóspita, um verdadeiro deserto a ser povoado para nele se produzir. As companhias colonizadoras, então, começaram a fazer investimentos e vender as glebas das áreas de florestas.


Nesse ínterim, entre os descendentes de imigrantes italianos do Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e regiões circunvizinhas), estava ocorrendo um fato conjuntural que veio ao encontro do interesse pela colonização do oeste catarinense. A estrutura fundiária das regiões de imigração rio-grandenses era baseada em pequenos lotes de terra. Essas pequenas propriedades não podiam mais ser desmembradas porque tornar-se- -iam inviáveis economicamente. Daí o deserdamento sistemático e necessário, forçando os colonos e seus descendentes a novas migrações para novas colônias, onde se reproduziu o modelo fundiário anterior.

ZAMBIASI, José Luiz. Lembranças de velhos. Chapecó: Universitária Grifos, 2000, p. 28-29. [Fragmento adaptado].

Assinale a alternativa correta em relação ao texto 1.

  • A Os investimentos feitos por companhias de colonização, com fins capitalistas, impediram a ocupação de áreas desabitadas no oeste de Santa Catarina e no sudoeste do Paraná.
  • B Somente no início do século XIX, as áreas de florestas no oeste catarinense e sudoeste do Paraná foram ocupadas pelos excedentes populacionais provenientes da Serra Gaúcha.
  • C A transformação dos pequenos lotes em desertos sistemáticos é um modelo fundiário que foi reproduzido nas novas terras pelos colonos e seus descendentes.
  • D Os lotes na região de colonização italiana no Rio Grande do Sul, por serem minifúndios, não se sustentariam economicamente caso viessem a ser fatiadas em áreas menores.
  • E Os descendentes de imigrantes italianos do Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e regiões circunvizinhas) criaram um fato conjectural que veio de encontro aos interesses pela colonização do oeste catarinense.
3
Texto 1

No começo de abril, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina confirmou a primeira morte de macaco por febre amarela no estado. O macaco (bugio) foi encontrado morto no dia 20 de março em uma área de mata no município de Garuva, no Norte do estado. Já o registro do segundo macaco morto pela doença aconteceu em junho, em Pirabeiraba, em Joinville. E o terceiro foi no município de Indaial, no Vale do Itajaí. Era um macaco da espécie bugio que morreu no dia 31 de maio. “Importante ressaltar que a morte de macacos indica que o vírus da febre amarela está circulando pelo estado de Santa Catarina. Os macacos, assim como os humanos, são picados pelo mosquito que transmite a doença e adoecem”, explica a bióloga Renata Gatti.
Disponível em:<http://www.saude.sc.gov.br/index.php/noticias-geral/10710-santa-catarina-registra-segunda-morte-em-humanos-por-febre-amarela>. Acesso em: 12 set. 2019. [Fragmento adaptado]. ( Publicado em 12 julho de 2019).

Leia a frase abaixo:
“Importante ressaltar que a morte de macacos indica que o vírus da febre amarela está circulando pelo estado de Santa Catarina.”
Assinale a alternativa em que todas as palavras têm quatro sílabas.

  • A de • que • a
  • B vírus • febre • está
  • C pelo • estado • morte
  • D macacos • ressaltar • indica
  • E importante • amarela • circulando
4

Texto 1

É sabido que o oeste catarinense e o sudoeste do Paraná começaram a ser ocupados, no início do século XIX, através da pecuária, em suas regiões de campo, pela criação extensiva em grandes propriedades. O resultante desse processo foi a rarefação da população em grandes espaços. Somente a partir de meados do século passado é que as áreas de florestas, que antes tinham permanecido praticamente intactas, passaram a ser ocupadas através do excedente populacional dos campos de criação de gado ou dos imigrantes provindos de outras partes do território nacional. Esse processo acabou constituindo a população cabocla com uma cultura e um modus vivendi próprios, e com a qual os imigrantes rio-grandenses iriam se defrontar.


As migrações visavam a ocupar o “espaço vazio” do oeste catarinense, dentro do projeto capitalista do governo, já que essa região era vista como perigosa e inóspita, um verdadeiro deserto a ser povoado para nele se produzir. As companhias colonizadoras, então, começaram a fazer investimentos e vender as glebas das áreas de florestas.


Nesse ínterim, entre os descendentes de imigrantes italianos do Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e regiões circunvizinhas), estava ocorrendo um fato conjuntural que veio ao encontro do interesse pela colonização do oeste catarinense. A estrutura fundiária das regiões de imigração rio-grandenses era baseada em pequenos lotes de terra. Essas pequenas propriedades não podiam mais ser desmembradas porque tornar-se- -iam inviáveis economicamente. Daí o deserdamento sistemático e necessário, forçando os colonos e seus descendentes a novas migrações para novas colônias, onde se reproduziu o modelo fundiário anterior.

ZAMBIASI, José Luiz. Lembranças de velhos. Chapecó: Universitária Grifos, 2000, p. 28-29. [Fragmento adaptado].

Relativamente ao texto 1, assinale a alternativa correta.

  • A Em “Esse processo acabou constituindo a população cabocla com uma cultura e um modus vivendi próprios […]”, o termo destacado se refere à ocupação de áreas de florestas por afrodescendentes em meados do século XX.
  • B Em “As migrações visavam a ocupar o “espaço vazio” do oeste catarinense, dentro do projeto capitalista do governo, já que essa região era vista como perigosa e inóspita […]”, o termo destacado serve para expressar uma relação de finalidade.
  • C Em “Daí o deserdamento sistemático e necessário, forçando os colonos e seus descendentes a novas migrações para novas colônias […]”, o termo destacado pode ser substituído por “Ainda que”
  • D Em “O resultante desse processo foi a rarefação da população em grandes espaços”, o termo destacado se refere ao modo como se deu a ocupação territorial no oeste de Santa Catarina e sudoeste do Paraná no início do século XIX.
  • E Em “É sabido que o oeste catarinense e o sudoeste do Paraná começaram a ser ocupados, no início do século XIX, através da pecuária […]”, o termo destacado pode ser substituído por “onde”
5
Texto 1

No começo de abril, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina confirmou a primeira morte de macaco por febre amarela no estado. O macaco (bugio) foi encontrado morto no dia 20 de março em uma área de mata no município de Garuva, no Norte do estado. Já o registro do segundo macaco morto pela doença aconteceu em junho, em Pirabeiraba, em Joinville. E o terceiro foi no município de Indaial, no Vale do Itajaí. Era um macaco da espécie bugio que morreu no dia 31 de maio. “Importante ressaltar que a morte de macacos indica que o vírus da febre amarela está circulando pelo estado de Santa Catarina. Os macacos, assim como os humanos, são picados pelo mosquito que transmite a doença e adoecem”, explica a bióloga Renata Gatti.
Disponível em:<http://www.saude.sc.gov.br/index.php/noticias-geral/10710-santa-catarina-registra-segunda-morte-em-humanos-por-febre-amarela>. Acesso em: 12 set. 2019. [Fragmento adaptado]. ( Publicado em 12 julho de 2019).

Leia a frase abaixo:
“Os macacos, assim como os humanos, são picados pelo mosquito que transmite a doença e adoecem.”
Assinale a alternativa em que todas as palavras estão no plural.

  • A os • são • doença
  • B assim • picados • que
  • C os • humanos • mosquito
  • D macacos • picados • adoecem
  • E mosquito • transmite • adoecem
6

Assinale a frase correta quanto à acentuação gráfica e à indicação de crase

  • A Os críticos não deram a mínima importância aquela obra recem-lançada.
  • B A tendência universalizante do Romantismo contrapõe-se, sem dúvida, à tendência individualista e egocêntrica já observada.
  • C De norte à sul, em frente as bancas dos jornais, pessoas paravam para inteirar-se da horrível derrota atribuida ao mau desempenho da equipe de vôlei.
  • D Deram-me um sôco na boca do estômago e, depois de atirarem farinha a boca, me embriagaram com eter.
  • E Essa explicação é idêntica a anterior à essa que eu inclui no relatório enviado a superintendência.
7

Assinale a alternativa em que todos os adjetivos destacados estão no gênero feminino.

  • A Um livro vermelho foi deixado na mesa redonda da biblioteca principal.
  • B Uma ave negra e faminta comeu todas as bananas maduras.
  • C Os carros mais velhos foram vendidos para uma loja nova que abriu na Avenida Perimetral Norte.
  • D Sabemos que não será fácil encontrar a cadela branca do meu irmão caçula.
  • E Assim que a casa maior ficou pronta, minha família vendeu todos os móveis antigos e comprou eletrodomésticos novos.
8

Assinale a frase correta quanto às normas da língua escrita padrão.

  • A Assim que você voltares do trabalho, passa no mercado e traze trezentas gramas de queijo.
  • B Quando tu chegar a portaria da loja dirija-se ao recepcionista que tiver portando o craxá do frigorífico.
  • C Hoje se iniciou, depois de seis meses de espera, as obras de alargamento das ruas dos bairros Gabiroba, Canastra e Quero-quero.
  • D Quando o espetáculo de fogos de artifícios acabam, apaga-se, uma a uma, discretamente, todas a luzes da torre da igreja.
  • E No pampa, onde vive o homem da campanha, o cavalo, além de ser muito usado como meio de transporte, também é útil como instrumento de trabalho.
9
Texto 1

Santa Catarina apresenta situação de estiagem

Publicado em 7 de agosto de 2019.

A falta de chuva em Santa Catarina está levando o estado a uma situação de estiagem. Essa condição é acompanhada pela Epagri/Ciram nas estações hidrológicas por ela monitoradas, que registram quinze pontos críticos nos seguintes municípios: Canoinhas, Palhoça, Alfredo Wagner, Chapadão do Lageado, Taió, São João Batista, São Martinho, Passos Maia, Tangará, Concórdia, Camboriú e Rio Negrinho.

De acordo com o pesquisador de hidrologia Guilherme Miranda, nas regiões mais críticas o total de precipitação acumulada entre os dias 1º de junho e 5 de agosto está em torno de 40% a 50% da média climatológica. As regiões do Meio-Oeste, Planalto Norte e Alto Vale do Itajaí são os territórios que registraram os menores valores de chuva nos últimos 65 dias.

“Para agravar a situação, a previsão para os próximos dias é de pouca chuva”, diz o meteorologista Clóvis Correa. Segundo ele, no dia 10 de agosto há previsão de chuva com volume entre 5 e 10 mm num período de 24 horas nas regiões do Oeste ao Sul do Estado. Já entre os dias 13 e 14 de agosto há previsão com valores pouco significativos, entre 10 a 20 mm, em todas as regiões de Santa Catarina. “Provavelmente, as chuvas previstas para os próximos dias não alterarão o quadro de estiagem em Santa Catarina”, diz.

Disponível em: <https://www.epagri.sc.gov.br/index.php/2019/08/07/santa-catarina-apresenta-situacao-de-estiagem/> Acesso em: 12 set. 2019. [Fragmento adaptado].

Conforme o texto 1, as regiões com menor volume de chuvas nos últimos 65 dias são:

  • A Meio-Oeste, Litoral Norte, Vale do Canoas.
  • B Meio-Oeste, Planalto Norte e Alto Vale do Itajaí.
  • C Extremo-Oeste, Meio-Oeste e Sul Catarinense.
  • D Planalto Sul, Vale do Rio do Peixe, Grande Florianópolis.
  • E Vale do Araranguá, Bacia do Uruguai, Planalto Central.
10
Texto 1

Santa Catarina apresenta situação de estiagem

Publicado em 7 de agosto de 2019.

A falta de chuva em Santa Catarina está levando o estado a uma situação de estiagem. Essa condição é acompanhada pela Epagri/Ciram nas estações hidrológicas por ela monitoradas, que registram quinze pontos críticos nos seguintes municípios: Canoinhas, Palhoça, Alfredo Wagner, Chapadão do Lageado, Taió, São João Batista, São Martinho, Passos Maia, Tangará, Concórdia, Camboriú e Rio Negrinho.

De acordo com o pesquisador de hidrologia Guilherme Miranda, nas regiões mais críticas o total de precipitação acumulada entre os dias 1º de junho e 5 de agosto está em torno de 40% a 50% da média climatológica. As regiões do Meio-Oeste, Planalto Norte e Alto Vale do Itajaí são os territórios que registraram os menores valores de chuva nos últimos 65 dias.

“Para agravar a situação, a previsão para os próximos dias é de pouca chuva”, diz o meteorologista Clóvis Correa. Segundo ele, no dia 10 de agosto há previsão de chuva com volume entre 5 e 10 mm num período de 24 horas nas regiões do Oeste ao Sul do Estado. Já entre os dias 13 e 14 de agosto há previsão com valores pouco significativos, entre 10 a 20 mm, em todas as regiões de Santa Catarina. “Provavelmente, as chuvas previstas para os próximos dias não alterarão o quadro de estiagem em Santa Catarina”, diz.

Disponível em: <https://www.epagri.sc.gov.br/index.php/2019/08/07/santa-catarina-apresenta-situacao-de-estiagem/> Acesso em: 12 set. 2019. [Fragmento adaptado].

De acordo com o texto 1, é correto afirmar que, em Santa Catarina, nos dois últimos meses, tem chovido:

  • A pouco.
  • B o suficiente.
  • C a média dos dez últimos anos.
  • D conforme a previsão para este ano.
  • E muito.
11

Assinale a alternativa em que todas as palavras têm o mesmo número de sílabas.

  • A Itajaí • alterarão • críticos
  • B registram • agosto • previstas
  • C registraram • regiões • Canoas
  • D próximos • acumulada • volume
  • E hidrológicas • provavelmente • período
12

Assinale a alternativa em que todos os substantivos estão no grau aumentativo.

  • A coração • coelhão • carvão • mão
  • B carrão • pavão • marcação • corpanzil
  • C palavrão • barrigão • caixão • cabeção
  • D cebolão • canastrão • sabão • leão
  • E portão • capataz • alemão • anão
13
Texto 1

É sabido que o oeste catarinense e o sudoeste do Paraná começaram a ser ocupados, no início do século XIX, através da pecuária, em suas regiões de campo, pela criação extensiva em grandes propriedades. O resultante desse processo foi a rarefação da população em grandes espaços. Somente a partir de meados do século passado é que as áreas de florestas, que antes tinham permanecido praticamente intactas, passaram a ser ocupadas através do excedente populacional dos campos de criação de gado ou dos imigrantes provindos de outras partes do território nacional. Esse processo acabou constituindo a população cabocla com uma cultura e um modus vivendi próprios, e com a qual os imigrantes rio-grandenses iriam se defrontar.

As migrações visavam a ocupar o “espaço vazio” do oeste catarinense, dentro do projeto capitalista do governo, já que essa região era vista como perigosa e inóspita, um verdadeiro deserto a ser povoado para nele se produzir. As companhias colonizadoras, então, começaram a fazer investimentos e vender as glebas das áreas de florestas. 

Nesse ínterim, entre os descendentes de imigrantes italianos do Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e regiões circunvizinhas), estava ocorrendo um fato conjuntural que veio ao encontro do interesse pela colonização do oeste catarinense. A estrutura fundiária das regiões de imigração rio-grandenses era baseada em pequenos lotes de terra. Essas pequenas propriedades não podiam mais ser desmembradas porque tornar-se- -iam inviáveis economicamente. Daí o deserdamento sistemático e necessário, forçando os colonos e seus descendentes a novas migrações para novas colônias, onde se reproduziu o modelo fundiário anterior.

ZAMBIASI, José Luiz. Lembranças de velhos. Chapecó: Universitária Grifos, 2000, p. 28-29. [Fragmento adaptado].

Sobre o texto 1, é correto o que se afirma em:

  • A Os imigrantes originários do Rio Grande do Sul se defrontaram com a cultura cabocla no oeste de Santa Catarina e no sudoeste do Paraná.
  • B Os imigrantes italianos pioneiros no oeste de Santa Catarina e sudoeste do Paraná ocuparam inicialmente as áreas de pastagem, próprias para a criação de gado.
  • C O confronto cultural entre migrantes caboclos e migrantes italianos no oeste de Santa Catarina tem relação com a disputa de terras na região
  • D As companhias colonizadoras, ao perceber que havia excedentes populacionais na Serra Gaúcha, apropriaram-se ilegalmente de novas glebas de terra no oeste catarinense e ganharam muito dinheiro.
  • E Inicialmente, o “espaço vazio” no oeste catarinense e sudoeste do Paraná era considerado inóspito e perigoso, razão pela qual as companhias colonizadoras não tinham interesse em nele investir.
14
Texto 1 

No começo de abril, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina confirmou a primeira morte de macaco por febre amarela no estado. O macaco (bugio) foi encontrado morto no dia 20 de março em uma área de mata no município de Garuva, no Norte do estado. Já o registro do segundo macaco morto pela doença aconteceu em junho, em Pirabeiraba, em Joinville. E o terceiro foi no município de Indaial, no Vale do Itajaí. Era um macaco da espécie bugio que morreu no dia 31 de maio. “Importante ressaltar que a morte de macacos indica que o vírus da febre amarela está circulando pelo estado de Santa Catarina. Os macacos, assim como os humanos, são picados pelo mosquito que transmite a doença e adoecem”, explica a bióloga Renata Gatti.
Disponível em: <http://www.saude.sc.gov.br/index.php/noticias-geral/10710-santa-catarina-registra-segunda-morte-em-humanos-por-febre-amarela>. Acesso em: 12 set. 2019. [Fragmento adaptado]. ( Publicado em 12 julho de 2019). 

Em quais municípios de Santa Catarina foram encontrados macacos mortos por causa da febre amarela?

  • A Gaspar, Guaramirim, Garuva
  • B Imbuia, Caçador, Rio Negrinho
  • C Pirabeiraba, Catanduva, Curitibanos
  • D Garuva, Joinville (Pirabeiraba), Indaial
  • E Blumenau, Rio do Sul, Presidente Getúlio
15
Texto 1

É sabido que o oeste catarinense e o sudoeste do Paraná começaram a ser ocupados, no início do século XIX, através da pecuária, em suas regiões de campo, pela criação extensiva em grandes propriedades. O resultante desse processo foi a rarefação da população em grandes espaços. Somente a partir de meados do século passado é que as áreas de florestas, que antes tinham permanecido praticamente intactas, passaram a ser ocupadas através do excedente populacional dos campos de criação de gado ou dos imigrantes provindos de outras partes do território nacional. Esse processo acabou constituindo a população cabocla com uma cultura e um modus vivendi próprios, e com a qual os imigrantes rio-grandenses iriam se defrontar.

As migrações visavam a ocupar o “espaço vazio” do oeste catarinense, dentro do projeto capitalista do governo, já que essa região era vista como perigosa e inóspita, um verdadeiro deserto a ser povoado para nele se produzir. As companhias colonizadoras, então, começaram a fazer investimentos e vender as glebas das áreas de florestas. 

Nesse ínterim, entre os descendentes de imigrantes italianos do Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e regiões circunvizinhas), estava ocorrendo um fato conjuntural que veio ao encontro do interesse pela colonização do oeste catarinense. A estrutura fundiária das regiões de imigração rio-grandenses era baseada em pequenos lotes de terra. Essas pequenas propriedades não podiam mais ser desmembradas porque tornar-se- -iam inviáveis economicamente. Daí o deserdamento sistemático e necessário, forçando os colonos e seus descendentes a novas migrações para novas colônias, onde se reproduziu o modelo fundiário anterior.

ZAMBIASI, José Luiz. Lembranças de velhos. Chapecó: Universitária Grifos, 2000, p. 28-29. [Fragmento adaptado].

Assinale a alternativa correta em relação ao texto 1.

  • A Os investimentos feitos por companhias de colonização, com fins capitalistas, impediram a ocupação de áreas desabitadas no oeste de Santa Catarina e no sudoeste do Paraná.
  • B Somente no início do século XIX, as áreas de florestas no oeste catarinense e sudoeste do Paraná foram ocupadas pelos excedentes populacionais provenientes da Serra Gaúcha.
  • C A transformação dos pequenos lotes em desertos sistemáticos é um modelo fundiário que foi reproduzido nas novas terras pelos colonos e seus descendentes.
  • D Os lotes na região de colonização italiana no Rio Grande do Sul, por serem minifúndios, não se sustentariam economicamente caso viessem a ser fatiadas em áreas menores.
  • E Os descendentes de imigrantes italianos do Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e regiões circunvizinhas) criaram um fato conjectural que veio de encontro aos interesses pela colonização do oeste catarinense.
16
Texto 1
No começo de abril, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina confirmou a primeira morte de macaco por febre amarela no estado. O macaco (bugio) foi encontrado morto no dia 20 de março em uma área de mata no município de Garuva, no Norte do estado. Já o registro do segundo macaco morto pela doença aconteceu em junho, em Pirabeiraba, em Joinville. E o terceiro foi no município de Indaial, no Vale do Itajaí. Era um macaco da espécie bugio que morreu no dia 31 de maio. “Importante ressaltar que a morte de macacos indica que o vírus da febre amarela está circulando pelo estado de Santa Catarina. Os macacos, assim como os humanos, são picados pelo mosquito que transmite a doença e adoecem”, explica a bióloga Renata Gatti.
Disponível em:<http://www.saude.sc.gov.br/index.php/noticias-geral/10710-santa-catarina-registra-segunda-morte-em-humanos-por-febre-amarela> . Acesso em: 12 set. 2019. [Fragmento adaptado]. ( Publicado em 12 julho de 2019).

Sobre o texto 1, assinale a alternativa correta.
  • A A febre amarela é uma doença transmitida por mosquitos.
  • B Os macacos bugios são os principais transmissores da febre amarela.
  • C Em 2019, o primeiro macaco morto por febre amarela em Santa Catarina foi encontrado no mês de agosto.
  • D Se os macacos infectados pela febre amarela morrem, o vírus que provoca a doença deixa de circular.
  • E A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina nega a existência da febre amarela em Santa Catarina no ano de 2019.
17
Texto 1

É sabido que o oeste catarinense e o sudoeste do Paraná começaram a ser ocupados, no início do século XIX, através da pecuária, em suas regiões de campo, pela criação extensiva em grandes propriedades. O resultante desse processo foi a rarefação da população em grandes espaços. Somente a partir de meados do século passado é que as áreas de florestas, que antes tinham permanecido praticamente intactas, passaram a ser ocupadas através do excedente populacional dos campos de criação de gado ou dos imigrantes provindos de outras partes do território nacional. Esse processo acabou constituindo a população cabocla com uma cultura e um modus vivendi próprios, e com a qual os imigrantes rio-grandenses iriam se defrontar.

As migrações visavam a ocupar o “espaço vazio” do oeste catarinense, dentro do projeto capitalista do governo, já que essa região era vista como perigosa e inóspita, um verdadeiro deserto a ser povoado para nele se produzir. As companhias colonizadoras, então, começaram a fazer investimentos e vender as glebas das áreas de florestas. 

Nesse ínterim, entre os descendentes de imigrantes italianos do Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e regiões circunvizinhas), estava ocorrendo um fato conjuntural que veio ao encontro do interesse pela colonização do oeste catarinense. A estrutura fundiária das regiões de imigração rio-grandenses era baseada em pequenos lotes de terra. Essas pequenas propriedades não podiam mais ser desmembradas porque tornar-se- -iam inviáveis economicamente. Daí o deserdamento sistemático e necessário, forçando os colonos e seus descendentes a novas migrações para novas colônias, onde se reproduziu o modelo fundiário anterior.

ZAMBIASI, José Luiz. Lembranças de velhos. Chapecó: Universitária Grifos, 2000, p. 28-29. [Fragmento adaptado].

Relativamente ao texto 1, assinale a alternativa correta.

  • A Em “Esse processo acabou constituindo a população cabocla com uma cultura e um modus vivendi próprios […]”, o termo destacado se refere à ocupação de áreas de florestas por afrodescendentes em meados do século XX.
  • B Em “As migrações visavam a ocupar o “espaço vazio” do oeste catarinense, dentro do projeto capitalista do governo, já que essa região era vista como perigosa e inóspita […]”, o termo destacado serve para expressar uma relação de finalidade.
  • C Em “Daí o deserdamento sistemático e necessário, forçando os colonos e seus descendentes a novas migrações para novas colônias […]”, o termo destacado pode ser substituído por “Ainda que”.
  • D Em “O resultante desse processo foi a rarefação da população em grandes espaços”, o termo destacado se refere ao modo como se deu a ocupação territorial no oeste de Santa Catarina e sudoeste do Paraná no início do século XIX.
  • E Em “É sabido que o oeste catarinense e o sudoeste do Paraná começaram a ser ocupados, no início do século XIX, através da pecuária […]”, o termo destacado pode ser substituído por “onde”.
18

Leia a frase abaixo:
“Importante ressaltar que a morte de macacos indica que o vírus da febre amarela está circulando pelo estado de Santa Catarina.”
Assinale a alternativa em que todas as palavras têm quatro sílabas.

  • A de • que • a
  • B vírus • febre • está
  • C pelo • estado • morte
  • D macacos • ressaltar • indica
  • E importante • amarela • circulando
19
Texto 1

É sabido que o oeste catarinense e o sudoeste do Paraná começaram a ser ocupados, no início do século XIX, através da pecuária, em suas regiões de campo, pela criação extensiva em grandes propriedades. O resultante desse processo foi a rarefação da população em grandes espaços. Somente a partir de meados do século passado é que as áreas de florestas, que antes tinham permanecido praticamente intactas, passaram a ser ocupadas através do excedente populacional dos campos de criação de gado ou dos imigrantes provindos de outras partes do território nacional. Esse processo acabou constituindo a população cabocla com uma cultura e um modus vivendi próprios, e com a qual os imigrantes rio-grandenses iriam se defrontar.

As migrações visavam a ocupar o “espaço vazio” do oeste catarinense, dentro do projeto capitalista do governo, já que essa região era vista como perigosa e inóspita, um verdadeiro deserto a ser povoado para nele se produzir. As companhias colonizadoras, então, começaram a fazer investimentos e vender as glebas das áreas de florestas. 

Nesse ínterim, entre os descendentes de imigrantes italianos do Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e regiões circunvizinhas), estava ocorrendo um fato conjuntural que veio ao encontro do interesse pela colonização do oeste catarinense. A estrutura fundiária das regiões de imigração rio-grandenses era baseada em pequenos lotes de terra. Essas pequenas propriedades não podiam mais ser desmembradas porque tornar-se- -iam inviáveis economicamente. Daí o deserdamento sistemático e necessário, forçando os colonos e seus descendentes a novas migrações para novas colônias, onde se reproduziu o modelo fundiário anterior.

ZAMBIASI, José Luiz. Lembranças de velhos. Chapecó: Universitária Grifos, 2000, p. 28-29. [Fragmento adaptado].

Assinale a frase correta quanto à acentuação gráfica e à indicação de crase.

  • A Os críticos não deram a mínima importância aquela obra recem-lançada.
  • B A tendência universalizante do Romantismo contrapõe-se, sem dúvida, à tendência individualista e egocêntrica já observada.
  • C De norte à sul, em frente as bancas dos jornais, pessoas paravam para inteirar-se da horrível derrota atribuida ao mau desempenho da equipe de vôlei.
  • D Deram-me um sôco na boca do estômago e, depois de atirarem farinha a boca, me embriagaram com eter.
  • E Essa explicação é idêntica a anterior à essa que eu inclui no relatório enviado a superintendência.
20

Leia a frase abaixo:
“Os macacos, assim como os humanos, são picados pelo mosquito que transmite a doença e adoecem.”
Assinale a alternativa em que todas as palavras estão no plural.

  • A os • são • doença
  • B assim • picados • que
  • C os • humanos • mosquito
  • D macacos • picados • adoecem
  • E mosquito • transmite • adoecem

Eletrotécnica

21

A ferramenta representada na figura, utilizada para desbastes e cortes de superfície, é denominada

  • A escova rotativa.
  • B lixadeira elétrica.
  • C lixadeira orbital.
  • D esmerilhadeira.
  • E lixadeira angular.
22

Observe a ferramenta representada na figura e assinale a alternativa que contém seu nome e sua função.



  • A Compactador pneumático para quebrar pedras.
  • B Furadeira elétrica de impacto para furar concreto.
  • C Vibrador pneumático para mexer concreto.
  • D Martelete hidráulico para quebrar solos duros.
  • E Furadeira pneumática para furar paredes.
23

Para se fazer furos em paredes, colunas ou vigas de concreto, o tipo de broca indicada é:

  • A cromovanádio.
  • B wideas.
  • C aço rápido.
  • D chata de aço.
  • E ferro de pua.
24

Após a instalação de uma bomba, é necessário confirmar a manutenção da pressão hidráulica no circuito, o que é feito através de

  • A manômetro.
  • B barômetro.
  • C vacuômetro.
  • D hidrômetro.
  • E rotâmetro.
25

Para se retirar um rolamento danificado de uma bomba de água, deve-se utilizar uma ferramenta específica, conhecida como

  • A toca-pino e martelo.
  • B alicate de pressão.
  • C extrator de polias.
  • D prensa hidráulica.
  • E extrator de rolamentos.
26

Se uma bomba ficar armazenada por vários meses e apresentar vestígios de oxidação excessiva, antes da instalação, deve-se

  • A trocar os rolamentos de apoio.
  • B trocar os anéis de vedação.
  • C lavar as partes com querosene.
  • D lubrificar o rotor centrífugo.
  • E trocar o rotor centrífugo.
27

Uma bomba que apresenta grandes desgastes nas alhetas do rotor provocará um problema de

  • A alto aquecimento do motor.
  • B desgastes prematuros nos mancais.
  • C ruídos excessivos durante o funcionamento.
  • D oscilações no fluxo de água.
  • E baixa vazão de água.
28

Observe a figura e indique a operação que está sendo efetuada.



  • A Abastecimento de água com caminhão-pipa.
  • B Injeção de cloro nos dutos de água.
  • C Limpeza da rede de esgoto doméstico.
  • D Inspeção de vazamentos nos dutos de água.
  • E Aplicação de vedação interna dos condutores.
29

A peça representada na figura é um componente importante da bomba de água e sua função é



  • A ajustar a folga do mancal do eixo da bomba.
  • B comprimir as gaxetas de vedação do eixo da bomba.
  • C absorver ruídos e vibrações do rotor da bomba.
  • D centralizar o eixo da bomba nos mancais.
  • E fazer a vedação de água entre o rotor e a carcaça.
30

Observe a figura e indique a operação que está sendo efetuada.



  • A Desmontagem do acoplamento.
  • B Alinhamento angular dos eixos.
  • C Balanceamento dos eixos.
  • D Lubrificação do acoplamento.
  • E Ajustes das folgas do acoplamento.
31

Nos sistemas de elevação hidráulica, existem válvulas instaladas no condutor de saída que protegem a bomba em casos de retorno de água e são denominadas válvulas

  • A bidirecionais.
  • B de alívio.
  • C de seccionamento.
  • D de retenção.
  • E de sucção.
32

Nos reservatórios dos compressores de ar, existe uma válvula de segurança que tem por finalidade

  • A permitir a saída de água do reservatório quando o volume aumenta.
  • B desligar o motor do compressor em caso de superaquecimento.
  • C despressurizar o reservatório de ar em caso de elevação da pressão máxima.
  • D despressurizar o interior da unidade compressora em caso de superaquecimento.
  • E reter o ar comprimido no reservatório, evitando o seu retorno quando desligado.
33

A escorvação é uma operação necessária toda vez que se substituir ou se reparar uma eletrobomba com a finalidade de

  • A evitar a queima do motor.
  • B proteger os vedadores da bomba.
  • C retirar o ar do circuito.
  • D reduzir ruídos e vibrações.
  • E proteger as tubulações.
34

Periodicamente, deve-se ajustar a tensão das correias dos compressores de ar conforme recomendações do fabricante e, se a tensão ficar acima do especificado, poderá provocar

  • A vibrações e quebra das polias.
  • B desgastes dos pistões do compressor.
  • C desgastes prematuros nos mancais de rolamentos.
  • D superaquecimento do compressor.
  • E redução da eficiência de enchimento do reservatório.
35

Para se efetuar a ligação correta do motor elétrico de uma eletrobomba, devem ser observadas as indicações

  • A da placa de identificação do motor.
  • B no quadro de disjuntores elétricos.
  • C no esquema do projeto hidráulico.
  • D no plano de manutenção periódico.
  • E nas tabelas de aplicações de bombas.
36

Observe a figura e indique a operação que está sendo efetuada na furadeira de bancada.



  • A ajuste da velocidade do mandril.
  • B ajuste da tensão das correias.
  • C substituição do mandril.
  • D ajuste da profundidade de furação.
  • E substituição das correias.
37

Não se deve colocar uma bomba em funcionamento sem água no seu interior porque isto danificará alguns componentes, principalmente

  • A a bobina de campo do motor.
  • B o selo mecânico.
  • C o eixo induzido.
  • D os mancais de rolamentos.
  • E o rotor da bomba.
38

O instrumento de medição apropriado para verificar empenamento ou desalinhamento do eixo da bomba de água é

  • A o relógio comparador.
  • B o goniômetro.
  • C o paquímetro.
  • D o transferidor.
  • E a régua.
39

A operação que está sendo representada na figura a seguir corresponde a



  • A alinhamento radial do acoplamento.
  • B nivelamento da eletrobomba.
  • C ajustes das folgas dos mancais.
  • D alinhamento do separador.
  • E balanceamento do eixo.
40

Nos compressores de ar, deve-se efetuar periodicamente uma operação de purga, que consiste em

  • A drenar o óleo do compressor.
  • B drenar a água do reservatório.
  • C esvaziar todo o ar do compressor.
  • D limpar internamente os cabeçotes.
  • E trocar os filtros do compressor.
Voltar para lista