Resolver o Simulado Nível Médio

0 / 33

Matemática

1
Uma importadora, devido à alta do dólar, aumentou o preço dos seus produtos em 10%. Dois meses depois, como as vendas estavam caindo muito, resolveu fazer uma promoção, dando um desconto de 8% em todos os seus produtos. Sendo assim, um produto que inicialmente custava R$50,00, na promoção passou a custar:
  • A R$ 51,00.
  • B R$ 50,60.
  • C R$49,00.
  • D R$ 48,60.
2
Carlos vai cercar um terreno, de formato retangular, com arame. Ele dará cinco voltas de arame no terreno de dimensões (x – 8) e (x + 8). Sabendo que a área total do terreno é de 80 m2 , qual é a metragem de arame que ele terá que comprar?
  • A 12 m.
  • B 24 m.
  • C 48 m.
  • D 240 m.
3
Uma máquina de doces produz 360 doces em 6 minutos. Seguindo o mesmo ritmo de produção, quantos doces vai produzir em um quarto de hora?
  • A 240.
  • B 480.
  • C 900.
  • D 1500.
4
Maria faz doces e salgados para vender na feira todos os dias. Na terça, a quantidade de salgados que levou era o triplo da quantidade de doces. Após 1 hora de feira, já havia vendido 32 salgados e 6 doces, e então a quantidade de doces e salgados estava igual. Quantos salgados ela levou para a feira na terça feira?
  • A 39.
  • B 26.
  • C 20.
  • D 13.
5

Uma pessoa deseja construir uma “escolinha de futebol”, para isso adquiriu um terreno quadrado de lado x. Pretende construir uma pequena recepção, também quadrada, de lado 6m conforme indicado na figura a seguir, e o restante serão as quadradas de futebol.


Assinale a alternativa que melhor representa a área das quadras de futebol.



  • A x2 – 6x + 36=0
  • B (x – 6)2 =0
  • C x2 – 6=0
  • D x2 – 36=0
6
Uma fábrica de chocolates tem 8 máquinas produzindo 200 barras de chocolate a cada 2 horas. Com a proximidade da Páscoa, o dono decide colocar mais 4 máquinas em atividade para a produção dessas barras de chocolate. Sendo assim, as 200 barras serão produzidas em:
  • A 1 hora.
  • B 1 hora e 20 minutos.
  • C 1 hora e 33 minutos.
  • D 3 horas.
7
A alternativa em que a sequência numérica é uma Progressão Aritmética é:
  • A 0,2; 0,4; 0,8; 0,16
  • B 3,25; 3,5; 3,75; 4
  • C 2, 4, 8, 16
  • D 4,3; 4,5; 4,6; 4,7
8
Comprei uma moto e vou pagá-la em 4 prestações crescentes, de modo que a primeira é de R$ 1000,00 e cada uma das seguintes é 50% a mais que a anterior. Qual o valor total que eu pagarei pela moto?
  • A R$ 7500,00.
  • B R$ 7725,00.
  • C R$ 8125,00.
  • D R$ 8750,00.
9
Juntas, Renata, Sandra e Telma gastaram R$ 512,00. Sabendo que Sandra gastou R$ 60,00 a mais que Renata e que Telma gastou R$65,00 a mais que Sandra, calcule quanto Telma gastou e assinale a alternativa correta.
  • A R$ 234,00.
  • B R$ 174,00.
  • C R$ 169,00.
  • D R$ 109,00.
10

As raízes da equação do segundo grau 3x2 - 21x + 30 = 0 são:

  • A x = 1 e x = 4
  • B x = 2 e x = 5
  • C x = 3 e x = 6
  • D x = 4 e x = 7
  • E x = 5 e x = 8
11

O volume total de um cilindro circular reto cuja medida do raio da base seja 4 e sua altura seja 7 é:

  • A 90π
  • B 95π
  • C 105π
  • D 112π
  • E 136π
12

Maria, João, Carlos e Antônio têm 45, 52, 13 e 34 anos, respectivamente. A média aritmética simples das idades de Maria, João, Carlos e Antônio é:

  • A 36 anos.
  • B 38 anos.
  • C 40 anos.
  • D 45 anos.
  • E 52 anos.
13
Um Drone possui dois motores independentes, caso um sofra uma pane o segundo motor evita a queda do aparelho. Sabendo que a probabilidade de falha de cada motor é de 1%. Qual a probabilidade de ambos os motores falharem?
  • A 2%.
  • B 1%.
  • C 1/10000.
  • D 1/2.
  • E 0,5%.

Português

14

Romance narrado em 3ª pessoa. Análise crítica da sociedade burguesa do Rio de Janeiro do 2º Reinado. Firmeza na observação dos costumes do tempo, o que representa um marco do realismo e de modernidade, abandonando o gosto, então, dominante, pelo pitoresco, lendário e regional. Crítica ao regime dotal de casamento, que no Império era instrumento de ascensão social. Triunfo final do amor sobre o dinheiro, dentro da concepção romântica, com “happy end” e a vitória do primeiro amor. Algumas personagens: Aurélia Camargo, Fernando Seixas, Adelaide Amaral, Dona Firmina, Anastácia, Camila, Nicola, Tavares do Amaral, Torquato Ribeiro, Lemos.

Trata-se de:

  • A A Moreninha - Joaquim Manuel de Macedo.
  • B Senhora - José de Alencar.
  • C Memórias de um Sargento de Milícias - Manuel Antônio de Almeida.
  • D A Escrava Isaura - Bernardo Guimarães.
15


Assinale a alternativa cuja afirmação está correta em relação aos pronomes utilizados no texto.

  • A O pronome ‘Eles’ (l. 04) refere-se a ‘pesquisadores’ na mesma linha
  • Bisso’ (l. 10) é um pronome possessivo cujo referente ocorre posposto a ele.
  • C O referente do pronome ‘los’ (l. 21) se encontra na própria frase.
  • D Na linha 29, o pronome relativo poderia ser substituído por ‘o qual’.
  • E Em ‘dessa’ (l. 41) ocorre a combinação da preposição ‘de’ com o pronome possessivo ‘essa’.
16

                                              Texto 2


      Quando chovia, no meu tempo de menino, a casa virava um festival de goteiras. Eram pingos do teto ensopando o soalho de todas as salas e quartos. Seguia-se um corre-corre dos diabos, todo mundo levando e trazendo baldes, bacias, panelas, penicos e o que mais houvesse para aparar a água que caía e para que os vazamentos não se transformassem numa inundação. Os mais velhos ficavam aborrecidos, eu não entendia a razão: aquilo era uma distração das mais excitantes.

      E me divertia a valer quando uma nova goteira aparecia, o pessoal correndo para lá e para cá, e esvaziando as vasilhas que transbordavam. Os diferentes ruídos das gotas d’água retinindo no vasilhame, acompanhados do som oco dos passos em atropelo nas tábuas largas do chão, formavam uma alegre melodia, às vezes enriquecida pelas sonoras pancadas do relógio de parede dando horas.

      Passado o temporal, meu pai subia ao forro da casa pelo alçapão, o mesmo que usávamos como entrada para a reunião da nossa sociedade secreta. Depois de examinar o telhado, descia, aborrecido. Não conseguia descobrir sequer uma telha quebrada, por onde pudesse penetrar tanta água da chuva, como invariavelmente acontecia. Um mistério a mais, naquela casa cheia de mistérios. [...]

(SABINO, Fernando. O Menino No Espelho. CIDADE Ed. Especial MPM Propaganda 1992, p.13-18)

Assinale a alternativa CORRETA em relação ao uso dos sinais de pontuação nos seguintes trechos do Texto 2.

  • A Em “[...] eu não entendia a razão: aquilo era uma distração das mais excitantes.”, os dois pontos servem para anunciar uma interrupção da frase.
  • B Em “[...] trazendo baldes, bacias, panelas, penicos [...]”, o uso de vírgulas serve para separar elementos de valor explicativo numa enumeração.
  • C Em “Passado o temporal, meu pai subia ao forro da casa pelo alçapão [...]”, a vírgula separa uma oração adverbial reduzida de particípio da oração principal.
  • D Em “Quando chovia, no meu tempo de menino, a casa virava um festival de goteiras.”, as vírgulas servem para isolar uma oração intercalada.
17
Marque a alternativa onde temos apenas substantivos abstratos.
  • A Infelicidade – desinteresse – mineiro.
  • B Cidade – caravana – alma.
  • C Brasília – Margarete – Barretos.
  • D Medo – beleza – vida.
18


Considerando a ocorrência da palavra ‘placebo’ (l. 07 e 15), avalie as afirmações que seguem, assinalando V, se verdadeiro, ou F, se falso, levando em conta o significado do vocábulo.


( ) Forma farmacêutica sem atividade, cujo aspecto é idêntico ao de outra farmacologicamente ativa.

( ) Tecido da folha carpelar sobre o qual se desenvolvem os óvulos, que ali ficam inseridos.

( ) Produto farmacêutico que objetiva curar doença.


A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

  • A V – V – V.
  • B F – V – V.
  • C F – F – V.
  • D V – F – F.
  • E V – V – F.
19

                                              Texto 2


      Quando chovia, no meu tempo de menino, a casa virava um festival de goteiras. Eram pingos do teto ensopando o soalho de todas as salas e quartos. Seguia-se um corre-corre dos diabos, todo mundo levando e trazendo baldes, bacias, panelas, penicos e o que mais houvesse para aparar a água que caía e para que os vazamentos não se transformassem numa inundação. Os mais velhos ficavam aborrecidos, eu não entendia a razão: aquilo era uma distração das mais excitantes.

      E me divertia a valer quando uma nova goteira aparecia, o pessoal correndo para lá e para cá, e esvaziando as vasilhas que transbordavam. Os diferentes ruídos das gotas d’água retinindo no vasilhame, acompanhados do som oco dos passos em atropelo nas tábuas largas do chão, formavam uma alegre melodia, às vezes enriquecida pelas sonoras pancadas do relógio de parede dando horas.

      Passado o temporal, meu pai subia ao forro da casa pelo alçapão, o mesmo que usávamos como entrada para a reunião da nossa sociedade secreta. Depois de examinar o telhado, descia, aborrecido. Não conseguia descobrir sequer uma telha quebrada, por onde pudesse penetrar tanta água da chuva, como invariavelmente acontecia. Um mistério a mais, naquela casa cheia de mistérios. [...]

(SABINO, Fernando. O Menino No Espelho. CIDADE Ed. Especial MPM Propaganda 1992, p.13-18)

Assinale a alternativa em que o sujeito da oração cujo verbo está destacado foi CORRETAMENTE analisado.

  • A [...] o que mais houvesse para aparar a água que caía [...] (SIMPLES)
  • B Quando chovia, no meu tempo de menino [...] (INEXISTENTE)
  • C Os mais velhos ficavam aborrecidos [...] (COMPOSTO)
  • D Seguia-se um corre-corre dos diabos [...] (INDETERMINADO)
20
Assinale a alternativa onde a voz verbal é reflexiva.
  • A Todo ano, em agosto, os ipês florescem majestosamente.
  • B Os atletas atiraram-se na piscina.
  • C O projeto foi pensado como uma boa solução para a escola.
  • D As garças pousaram perto do rio.
21


Assinale a alternativa cujas duas palavras – todas retiradas do texto – são acentuadas em virtude da mesma regra.

  • A saudáveis – psicológico.
  • B cérebro – prevalência.
  • C substância – inflamatória.
  • D concluído – aí.
  • E analisá-lo – incidência.
22

                                              Texto 2


      Quando chovia, no meu tempo de menino, a casa virava um festival de goteiras. Eram pingos do teto ensopando o soalho de todas as salas e quartos. Seguia-se um corre-corre dos diabos, todo mundo levando e trazendo baldes, bacias, panelas, penicos e o que mais houvesse para aparar a água que caía e para que os vazamentos não se transformassem numa inundação. Os mais velhos ficavam aborrecidos, eu não entendia a razão: aquilo era uma distração das mais excitantes.

      E me divertia a valer quando uma nova goteira aparecia, o pessoal correndo para lá e para cá, e esvaziando as vasilhas que transbordavam. Os diferentes ruídos das gotas d’água retinindo no vasilhame, acompanhados do som oco dos passos em atropelo nas tábuas largas do chão, formavam uma alegre melodia, às vezes enriquecida pelas sonoras pancadas do relógio de parede dando horas.

      Passado o temporal, meu pai subia ao forro da casa pelo alçapão, o mesmo que usávamos como entrada para a reunião da nossa sociedade secreta. Depois de examinar o telhado, descia, aborrecido. Não conseguia descobrir sequer uma telha quebrada, por onde pudesse penetrar tanta água da chuva, como invariavelmente acontecia. Um mistério a mais, naquela casa cheia de mistérios. [...]

(SABINO, Fernando. O Menino No Espelho. CIDADE Ed. Especial MPM Propaganda 1992, p.13-18)

Em relação à retomada de informações presentes no texto, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A Em “Eram pingos do teto ensopando o soalho de todas as salas e quartos”, a expressão “pingos do teto” remete a “festival de goteiras”.
  • B Em “Um mistério a mais, naquela casa cheia de mistérios.”, a expressão “naquela casa” remete à casa em que ocorre o fato narrado.
  • C Em “[...]o mesmo que usávamos como entrada para a reunião da nossa sociedade secreta”, o termo “o mesmo” remete a “alçapão”.
  • D Em “[...]aquilo era uma distração das mais excitantes.”, o pronome “aquilo” remete a “inundação”.
23
Em “Ainda ficam intrigados com os mistérios do cérebro os neurologistas modernos”, o termo grifado é:
  • A Predicativo do objeto.
  • B Objeto direto.
  • C Predicativo do sujeito.
  • D Objeto indireto.
24


Assinale a alternativa que apresenta a correta justificativa para o uso da vírgula na linha 39.

  • A Realçar uma oração adverbial reduzida deslocada.
  • B Separar um adjunto adverbial deslocado.
  • C Indicar a elipse de um termo.
  • D Indicar um esclarecimento anteposto.
  • E Marcar a antecipação de um aposto explicativo.
25
Leia o texto e responda a questão:

O cajueiro

O cajueiro já devia ser velho quando nasci. Ele vive nas mais antigas recordações de minha infância: belo, imenso, no alto do morro, atrás de casa. Agora vem uma carta dizendo que ele caiu. Eu me lembro do outro cajueiro que era menor, e morreu há muito mais tempo.
Eu me lembro dos pés de pinha, do cajá-manga, da grande touceira de espadas-de-são-jorge (que nós chamávamos simplesmente “tala”) e da alta saboneteira que era nossa alegria e a cobiça de toda a meninada do bairro porque fornecia centenas de bolas pretas para o jogo de gude. Lembro-me da tamareira, e de tantos arbustos e folhagens coloridas, lembro-me da parreira que cobria o caramanchão, e dos canteiros de flores humildes, “beijos”, violetas. Tudo sumira; mas o grande pé de fruta-pão ao lado de casa e o imenso cajueiro lá no alto eram como árvores sagradas protegendo a família. Cada menino que ia crescendo ia aprendendo o jeito de seu tronco, a cica de seu fruto, o lugar melhor para apoiar o pé e subir pelo cajueiro acima, ver de lá o telhado das casas do outro lado e os morros além, sentir o leve balanceio na brisa da tarde.
No último verão ainda o vi; estava como sempre carregado de frutos amarelos, trêmulo de sanhaços. Chovera; mas assim mesmo fiz questão de que Carybé subisse o morro para vê-lo de perto, como quem apresenta a um amigo de outras terras um parente muito querido.
A carta de minha irmã mais moça diz que ele caiu numa tarde de ventania, num fragor tremendo pela ribanceira; e caiu meio de lado, como se não quisesse quebrar o telhado de nossa velha casa. Diz que passou o dia abatida, pensando em nossa mãe, em nosso pai, em nossos irmãos que já morreram. Diz que seus filhos pequenos se assustaram; mas depois foram brincar nos galhos tombados.
Foi agora, em setembro. Estava carregado de flores.
Rubem Braga 
“...como se não quisesse quebrar o telhado de nossa velha casa.” Assinale a passagem do texto que define o respeito e o amor que o autor sentia pela velha árvore.
  • A “Ele vive nas mais antigas recordações de minha infância.”
  • B “O cajueiro já devia ser velho quando nasci.
  • C “mas o grande pé de fruta-pão [...] e o imenso cajueiro lá no alto eram como árvores sagradas protegendo a família.”
  • D Nenhuma das alternativas.
26
Quanto à colocação pronominal, assinale a alternativa incorreta.
  • A Sei que isso a incomoda demais.
  • B Dizem que te consideras um verdadeiro gênio.
  • C O governador quer disputar a reeleição; ser-lhe-ão úteis, para isso, os velhos aliados de sempre.
  • D A atual Mata Atlântica, infelizmente, se resume a apenas 8% de sua formação original.
27


Analise as seguintes ocorrências da palavra ‘que’:


I. Linha 06.

II. Linha 12.

III. Linha 16.

IV. Linha 26.

V. Linha 30.

VI. Linha 37.


Quais funcionam como conjunção integrante, nos respectivos contextos de ocorrência?

  • A Apenas I, II e III.
  • B Apenas III, IV e V.
  • C Apenas I, III, IV e VI.
  • D Apenas II, III, IV, V e VI.
  • E I, II, III, IV, V e VI.
28
Assinale a alternativa em que a concordância verbal obedece à norma culta:
  • A O ruído dos caminhões e das máquinas perturbam a comunidade local.
  • B Haviam muitos empresários interessados naqueles terrenos.
  • C Somos nós quem paga a conta pelo desleixo das obras públicas.
  • D Nenhuma das alternativas.
29

Atribua (V) verdadeiro ou (F) falso aos itens quanto ao uso, ou não, da vírgula e assinale a alternativa correta:


( ) Não se usa o sinal de vírgula entre o sujeito e o predicado.

( ) Não se usa o sinal de vírgula entre o verbo e seu complemento (objeto).

( ) Usa-se o sinal de vírgula entre o nome e seu complemento nominal.

( ) Usa-se o sinal de vírgula entre o nome e seu adjunto adnominal.

  • A V – V – F – F.
  • B V – V – F – V.
  • C V – F – V – V.
  • D V – V – V – V.
30


Caso trocássemos a expressão ‘Um trabalho de 2017’ (l. 26) por ‘As pesquisas feitas em 2017’, o período, para ajustes de concordância e de pontuação:


I. Não sofreria qualquer outra alteração.

II. Sofreria alteração em duas formas verbais quanto à flexão de número e de pessoa.

III. Sofreria alteração, pois, imediatamente após o termo proposto para a troca, deveria ser inserida uma vírgula a fim de manter o sentido original.


Quais estão corretas?

  • A Apenas I.
  • B Apenas II.
  • C Apenas I e II.
  • D Apenas I e III.
  • E Apenas II e III.
31
Quanto à regra de acentuação, a série de palavras que foi acentuada pela mesma regra é:
  • A Réu, cá, mausoléu, baú.
  • B Amiúde, saída, cafeína, saíste.
  • C Lâmpada, troféu, lápis, bônus.
  • D Nenhuma das alternativas.
32

Traduzir-se. (Ferreira Gullar)


Uma parte de mim

é todo mundo;

outra parte é ninguém:

fundo sem fundo.


Uma parte de mim

é multidão:

outra parte estranheza

e solidão.


Uma parte de mim

pesa, pondera;

outra parte

delira.


Uma parte de mim

almoça e janta;

outra parte

se espanta.


Uma parte de mim

é permanente;

outra parte

se sabe de repente.


Uma parte de mim

é só vertigem;

outra parte,

linguagem.


Traduzir-se uma parte

na outra parte

— que é uma questão

de vida ou morte —

será arte?

De acordo com o poema, assinale a alternativa incorreta.
  • A O eu lírico fala dos sentimentos contraditórios que tem, que faz ser o que é: um ser contraditório.
  • B O eu lírico diz que tem sentimentos muito diferentes, às vezes, se sente completo, outras, solitário; ora equilibrado, ora entra em delírios.
  • C O poema apresenta um esquema de rimas regular, trabalha com a linguagem figurada, predomina o uso de paradoxos.
  • D O eu lírico diz que vive constantemente alegre, que a tristeza não habita dentro dele.
33


O vocábulo ‘mas’ (l. 22) funciona como conjunção _______________, expressando ideia de ___________, podendo ser substituído, sem provocar alteração de sentido, por ________________.


Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do trecho acima.

  • A coordenativa – modo – embora
  • B integrante – oposição – ainda que
  • C subordinativa – dedução – logo
  • D integrante – causa – desde que
  • E coordenativa – ressalva – entretanto
Voltar para lista