Resolver o Simulado Contador - KLC

0 / 40

Português

1

                    Infestação de escorpiões no Brasil pode ser imparável


A infestação de escorpião no Brasil é o exemplo perfeito de como a vida moderna se tornou imprevisível. É uma característica do que, no complexo campo de problemas, chamamos de um mundo “VUCA” (Volatility, uncertainty, complexity and ambiguity em inglês) - um mundo volátil, incerto, complexo e ambíguo.

Escorpiões, como as baratas que eles comem, são um a espécie incrivelmente adaptável. O número de pessoas picadas em todo o Brasil aumentou de 12 mil em 2000 para 140 mil no ano passado, de acordo com o Ministério da Saúde. A espécie que aterroriza os brasileiros é o perigoso escorpião amarelo, ou Tityus serrulatus. Ele se reproduz por meio do milagre da partenogênese, s ignificando que um escorpião feminino simplesmente gera cópias de si mesma duas vezes por ano - nenhuma participação masculina é necessária.

A infestação do escorpião urbano no Brasil é um clássico "problema perverso". Este termo, usado pela primeira vez em 1973, refere-se a enormes problemas sociais ou culturais como pobreza e guerra - sem solução simples ou definitiva, e que surgem na interseção de outros problemas. Nesse caso, a infestação do escorpião urbano no Brasil é o resultado de uma gestão inadequada do lixo, saneamento inapropriado, urbanização rápida e mudanças climáticas.

No VUCA, quanto mais recursos você der para os problemas, melhor. Isso pode significar tudo, desde campanhas de conscientização pública que educam brasileiros sobre escorpiões até forças-tarefa exterminadoras que trabalham para controlar sua população em áreas urbanas. Os cientistas devem estar envolvidos. O sistema nacional de saúde pública do Brasil precisará se adaptar a essa nova ameaça.

Apesar da obstinada cobertura da imprensa, as autoridades federais de saúde mal falaram publicamente sobre o problema do escorpião urbano no Brasil. E, além de alguns esforços mornos em nível nacional e estadual para treinar profissionais de saúde sobre o risco de escorpião, as autoridades parecem não ter nenhum plano para combater a infestação no nível epidêmico para o qual ela está se dirigindo.

Temo que os escorpiões amarelos venenosos tenham reivindicado seu lugar ao lado de crimes violentos, tráfico brutal e outros problemas crônicos com os quais os urbanitas no Brasil precisam lidar diariamente.

* Hamilton Coimbra Carvalho é pesquisador em Problemas Sociais Complexos, na Universidade de São Paulo (USP).

Text o adaptado de Revista Galileu (https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Meio Ambiente /noticia/2019/02/infestacao-de-escorpioes-no-brasil-pode-ser-imparavel-diz-pesquisador.html)

Observe o emprego de “mal” no trecho em destaque.


"... as autoridades federais de saúde mal falaram publicamente sobre o problema do escorpião urbano no Brasil.”


Agora preencha as lacunas com o adjetivo ou com o advérbio.


Ele falava ______ do governo, mas sempre se comportava______ diante dos empregados, que o tinham como um _____ chefe, porque, além de os pagar_____ , desempenhava_____ seu papel de líder.


A sequência está correta em:

  • A mau - mau - mal - mau - mau.
  • B mal - mau - mal - mau - mau.
  • C mau - mal - mau - mal - mal.
  • D mau - mal - mau - mal - mau.
  • E mal - mal - mau - mal - mal.
2

Envelhecer

            Vá um homem envelhecendo, e caia na tolice de pensar que envelhece por inteiro - famosa tolice. Alguém já notou: envelhecemos nisto, não naquilo; este trecho ainda é verde, aquele outro já quase apodrece; aqui há seiva estuando, além é coisa murcha. 

            A infância não volta, mas não vai - fica recolhida, como se diz de certas doenças. Pode dar um acesso. Outro dia sofri um ataque não de infância, mas de adolescência: precipitei-me célere, árdego*, confuso. Meus olhos estavam úmidos e ardiam; mãos trêmulas; os demônios me apertavam a garganta; eu me sentia inibido, mas agia com estranha velocidade por fora. Exatamente o contrário do que convém a um senhor de minha idade e condição. 

            Pior é o ataque de infância: o respeitável cavalheiro de repente começa a agir como um menino bobo. Será que só eu sou assim, ou os outros disfarçam melhor?

            *árdego: impetuoso. 


(BRAGA, Rubem. Recado de primavera. Rio de Janeiro: Record, 1984, p. 71) 

O emprego da pontuação e a observância do sinal de crase estão adequados na frase:

  • A Quando se está à envelhecer, as nossas sensações boas ou más, parecem confundir-se em nosso espírito.
  • B Não se tribute as nossas experiências desafortunadas, a responsabilidade maior de um penoso envelhecimento.
  • C Em meio aquelas boas horas da infância, sempre havia alguma suspeita, de que tudo logo acabaria.
  • D Quem diria, que a proporção que o tempo passa, mais retornos imaginários experimentamos à outras idades?
  • E Corresse o tempo de modo uniforme, como alguns acreditam, não voltaríamos às mais antigas sensações.
3

Envelhecer

            Vá um homem envelhecendo, e caia na tolice de pensar que envelhece por inteiro - famosa tolice. Alguém já notou: envelhecemos nisto, não naquilo; este trecho ainda é verde, aquele outro já quase apodrece; aqui há seiva estuando, além é coisa murcha. 

            A infância não volta, mas não vai - fica recolhida, como se diz de certas doenças. Pode dar um acesso. Outro dia sofri um ataque não de infância, mas de adolescência: precipitei-me célere, árdego*, confuso. Meus olhos estavam úmidos e ardiam; mãos trêmulas; os demônios me apertavam a garganta; eu me sentia inibido, mas agia com estranha velocidade por fora. Exatamente o contrário do que convém a um senhor de minha idade e condição. 

            Pior é o ataque de infância: o respeitável cavalheiro de repente começa a agir como um menino bobo. Será que só eu sou assim, ou os outros disfarçam melhor?

            *árdego: impetuoso. 


(BRAGA, Rubem. Recado de primavera. Rio de Janeiro: Record, 1984, p. 71) 

Está plenamente adequada a correlação entre os tempos e os modos verbais na frase:

  • A Caso envelhecêssemos por inteiro, não haveremos de frequentar sensações já vividas.
  • B Alguém já terá notado que o que vivemos não pudesse retornar senão com o auxílio da nossa imaginação.
  • C Se meus olhos não estivessem úmidos, eu não haverei como me dar conta da força daquela emoção.
  • D À medida que as emoções iam tomando conta de mim, maior a inibição que me impedia a fala.
  • E Pior ataque costumava ser o da infância, quando esta se imporia a mim de modo súbito e intenso.
4

Sobre a amizade

O clássico pensador romano Cícero dizia que nada é mais difícil do que conservar intacta uma amizade até o último dia da vida. Para ele, os interesses e mesmo o caráter dos homens costumam variar com o tempo, por conta dos reveses ou dos sucessos por que passamos. As mais vivas amizades da infância podem não resistir aos anos da adolescência, quando grandes transformações nos atingem.

Mesmo para aqueles cuja amizade resiste por muito tempo, há a possibilidade de desavenças políticas porem tudo a perder. Outras violentas dissensões surgem quando se exige de um amigo algo de inconveniente, como se tornar cúmplice de uma fraqueza nossa, ou quando se lhe pede uma providência que esteja acima de suas forças. Mas essas ameaças à amizade não devem enfraquecer a potência desse sentimento; devem nos lembrar o quanto um amigo é precioso, e quão preciosa será a conservação de sua leal companhia.


(Cláudio Augusto Catilino, inédito)

Há correta flexão das formas verbais e plena observância das normas para emprego do sinal de crase em:

  • A É a muito custo que preservaremos uma amizade, sobretudo se não contivermos nossos primeiros impulsos.
  • B Ele acabará se desfazendo dos amigos a medida que eles virem a contrariar seus ímpetos caprichosos.
  • C Uma amizade resiste à toda prova quando, em qualquer das ocasiões da vida, se manter leal e verdadeira.
  • D Se aprouviesse a alguém construir uma sólida amizade, teria de renunciar as fraquezas mais comuns.
  • E Nada poderei fazer em reparo a fragilidade de uma amizade que não advir de uma leal construção.
5

Atende às regras de concordância da norma-padrão a seguinte frase:

  • A Os cidadãos são bombardeado com notícias falsas com o propósito de dissuadi-las de vacinar suas crianças.
  • B Notícias falsas é o que tem deixado alarmado quanto à vacinação grande parte da população.
  • C As pessoas tornam improdutivo o esforço governamental de proteger os brasileiros de doenças evitáveis.
  • D Quando a criança não é vacinada contra determinada doença, sua saúde fica gravemente comprometido.
  • E Nos últimos anos, tem sido registrado uma queda na cobertura vacinal de crianças menores de dois anos.
6

      Desde 2016, registra-se queda na cobertura vacinal de crianças menores de dois anos. Segundo o Ministério da Saúde, entre janeiro e agosto, nenhuma das nove principais vacinas bateu a meta estabelecida — imunizar 95% do público-alvo. O percentual alcançado oscila entre 50% e 70%.

      As autoridades atribuem o desleixo a duas causas. Uma: notícias falsas alarmantes espalhadas pelas redes sociais. Segundo elas, vacinas seriam responsáveis pelo autismo e outras enfermidades. A outra: a população apagou da memória as imagens de pessoas acometidas por coqueluche, catapora, sarampo. Confirmar-se-ia, então, o dito de que o que os olhos não veem o coração não sente.

      Trata-se de comportamento irresponsável que tem consequências. De um lado, ao impedir que o infante indefeso fique protegido contra determinada doença, os pais lhe comprometem a saúde (e até a vida). De outro, contribuem para que a enfermidade continue a se propagar pela população. Em bom português: apunhalam o individual e o coletivo. Põem a perder décadas de esforço governamental de proteger os brasileiros de doenças evitáveis.

      O Brasil, vale lembrar, é citado como modelo pela Organização Mundial de Saúde. As campanhas de vacinação exigiram esforço hercúleo. Para cobrir o território nacional e cumprir o calendário, enfrentaram selvas, secas, tempestades. Tiveram êxito. Deixaram relegada para as páginas da história a revolta da vacina, protagonizada pela população do Rio de Janeiro que, no início do século passado, se rebelou contra a mobilização de Oswaldo Cruz para reduzir as mazelas do Rio de Janeiro. O médico quis resolver a tragédia da varíola com a Lei da Vacina Obrigatória.

      Tal fato seria inaceitável hoje. A sociedade evoluiu e se educou. O calendário de vacinação tornou-se rotina. Graças ao salto civilizatório, o país conseguiu erradicar males que antes assombravam a infância. O retrocesso devolverá o Brasil ao século 19. Há que reverter o processo. Acerta, pois, o Ministério da Saúde ao deflagrar nova campanha de adesão para evitar a marcha rumo à barbárie. O reforço na equipe de agentes de imunização deve merecer atenção especial.

(Adaptado de: “Vacina: avanço civilizatório”. Diário de Pernambuco. Editorial. Disponível em: www.diariodeper-nambuco.com.br)

Levando em conta apenas os fragmentos dados, a alternativa em que os trechos estão corretamente reescritos, com a expressão sublinhada substituída pelo pronome é:

  • A apagou da memória as imagens... /apagou-lhes da memória.
  • B apunhalam o individual e o coletivo. / apunhalam-nos.
  • C enfrentaram selvas, secas, tempestades. / enfrentaram-lhes.
  • D conseguiu erradicar males... / conseguiu erradicar-nos.
  • E evitar a marcha rumo à barbárie. / evitar-lhe.
7

      Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. As cidades representam 80% do Produto Interno Bruto (PIB) global. Nos Estados Unidos, o corredor Boston-Nova York-Washington gera mais de 30% do PIB do país.

      Mas o sucesso tem sempre um custo - e as cidades não são exceção, segundo análise do Fórum Econômico Mundial. Padrões insustentáveis de consumo, degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. Recentemente, entraram na equação as consequências da transformação digital. Há quem fale sobre uma futura desurbanização. Mas os especialistas consultados pelo Fórum descartam essa possibilidade. Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização e como vão moldar a economia mundial.

      A digitalização promete melhorar a vida das pessoas nas cidades. Em cidades inteligentes como Tallinn, na Estônia, os cidadãos podem votar nas eleições nacionais e envolver-se com o governo local via plataformas digitais, que permitem a assinatura de contratos e o pagamento de impostos, por exemplo. Programas similares em Cingapura e Amsterdã tentam criar uma espécie de “governo 4.0”.

      Além disso, a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. Plataformas digitais possibilitam acesso, abertura e transparência às operações de governos locais e provavelmente irão mudar a forma como os governos interagem com as pessoas.

(Adaptado de:“5 previsões para a cidade do futuro, segundo o Fórum Econômico Mundial”. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com)

No que respeita à regência, segundo a norma-padrão, a alternativa que apresenta um complemento nominal correto para o vocábulo sublinhado em Programas similares... é:

  • A àqueles de Tallinn.
  • B naqueles de Tallinn.
  • C por aqueles de Tallinn.
  • D sobre aqueles de Tallinn.
  • E com aqueles de Tallinn.
8

      Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. As cidades representam 80% do Produto Interno Bruto (PIB) global. Nos Estados Unidos, o corredor Boston-Nova York-Washington gera mais de 30% do PIB do país.

      Mas o sucesso tem sempre um custo - e as cidades não são exceção, segundo análise do Fórum Econômico Mundial. Padrões insustentáveis de consumo, degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. Recentemente, entraram na equação as consequências da transformação digital. Há quem fale sobre uma futura desurbanização. Mas os especialistas consultados pelo Fórum descartam essa possibilidade. Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização e como vão moldar a economia mundial.

      A digitalização promete melhorar a vida das pessoas nas cidades. Em cidades inteligentes como Tallinn, na Estônia, os cidadãos podem votar nas eleições nacionais e envolver-se com o governo local via plataformas digitais, que permitem a assinatura de contratos e o pagamento de impostos, por exemplo. Programas similares em Cingapura e Amsterdã tentam criar uma espécie de “governo 4.0”.

      Além disso, a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. Plataformas digitais possibilitam acesso, abertura e transparência às operações de governos locais e provavelmente irão mudar a forma como os governos interagem com as pessoas.

(Adaptado de:“5 previsões para a cidade do futuro, segundo o Fórum Econômico Mundial”. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com)

Considerando a função que exercem no contexto, pode-se afirmar que pertencem à mesma classe de palavras ambos os vocábulos sublinhados em:

  • A Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. (1° parágrafo)
  • B Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. (1° parágrafo)
  • C Padrões insustentáveis de consumo. degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. (2° parágrafo)
  • D Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização.... (2° parágrafo)
  • E Além disso. a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. (4° parágrafo)
9

A colocação do pronome átono está correto na frase:

  • A Enviarei-lhe os pedidos conforme a encomenda;
  • B Quando entregarem-lhes as provas, as corrijam ligeiramente;
  • C Isto traz-me boas recordações;
  • D Acordem-me quando chegarem.
10
Para responder a questão, leia o texto abaixo.

Senado argentino aprova orçamento de 2019 com medidas de austeridade exigidas pelo FMI

Orçamento aprovado prevê corte de gastos de cerca de US$ 10 bilhões para tentar reequilibrar as contas públicas.

O Senado da Argentina aprovou o orçamento para 2019 com uma série de cortes de gastos e medidas de austeridade exigidas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para assegurar a liberação de empréstimos no valor de US$ 56 bilhões.
A votação terminou com 45 votos a favor, 24 contra e uma abstenção, e terminou na madrugada depois de mais de 12 horas de debate.
A aprovação representa uma vitória para o governo do presidente Mauricio Macri, que visa a reeleição em 2019, e negociou a ampliação do socorro financeiro do FMI, se comprometendo a cortar seu déficit fiscal primário.
O orçamento que vai valer em 2019 inclui cortes de gastos de cerca de 400 bilhões de pesos (cerca de US$ 10 bilhões) em relação ao ano anterior para reduzir o déficit fiscal primário a zero. Esse índice foi de 3,9% do PIB em 2017 e é projetado em 2,7% em 2018.
Essa meta de equilíbrio fiscal primário seria alcançada com uma redução nas despesas equivalente a 1,5% do PIB e um aumento na receita de cerca de 1,2% do PIB. Com os cortes, haverá redução de verbas para gastos [com] saúde, educação, pesquisa, transportes, obras públicas e cultura, entre outros.
[...]
"Embora o FMI e as autoridades confiem no início de uma reativação gradual a partir do segundo trimestre de 2019, no melhor dos casos haverá sinais de uma recuperação significativa na atividade e no emprego no segundo semestre. Mas, no curto prazo, o programa fiscal tem um efeito inegável de contração sobre a demanda agregada, a atividade econômica e o emprego", disse à agência AFP o economista Héctor Rubini, da Universidade do Salvador, em Buenos Aires.
[...]
Entenda a crise
A crise monetária que atinge o país acelerou o aumento dos preços e, desde janeiro, o peso registrou desvalorização de 50% em relação ao dólar, estimulando a inflação.
O país conseguiu um empréstimo de US$ 50 bilhões do FMI em junho, dos quais já recebeu US$ 15 bilhões, mas Buenos Aires precisou voltar ao organismo para obter apoio adicional com desembolsos mais rápido, se comprometendo a cortar seu déficit fiscal primário de uma previsão de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018.
No final de outubro, a direção do FMI aprovou um pacote total de US$ 56,3 bilhões para a Argentina com o objetivo de ajudar a estabilizar a economia do país.
(Adaptado de g1.globo.com)


O uso de siglas em textos jornalísticos, informativos, acadêmicos e institucionais é bastante comum. Nesses casos, costuma-se explicitar o significado da sigla logo depois de sua primeira ocorrência. Considerando-se que isso foi feito de maneira adequada no texto, pode-se afirmar, sobre a sigla FMI, que:
I. a palavra representada pelo F é um pronome. II. a palavra representada pelo M é um adjetivo. III. a palavra representada pelo I é um substantivo. IV. a expressão representada pelas letras FMI pode ser precedida de artigo, por se tratar de uma expressão com natureza substantiva. V. as palavras representadas pelas letras F e M deveriam, ambas, receber acento gráfico. Pode-se afirmar que:

  • A apenas os itens I, II e V estão certos.
  • B apenas os itens II e IV estão certos
  • C apenas os itens III e IV estão certos.
  • D apenas os itens I, III e IV estão certos.
  • E apenas os itens II e V estão certos.

Contabilidade Pública

11

Acerca dos Regimes Contábeis e do Exercício Financeiro, considerando-se a contabilidade pública, assinale a proposição CORRETA.

  • A Pertencem ao exercício financeiro, sob o enfoque orçamentário, as receitas nele arrecadadas, e as despesas nele legalmente empenhadas.
  • B Regime de Competência é aquele em que a receita é reconhecida no período em que é arrecadada e a despesa paga nesse mesmo período.
  • C No Brasil, o exercício financeiro coincide com o ano civil, podendo existir o período adicional, pois os termos exercício financeiro e ano financeiro não se confundem, ou seja, não possuem o mesmo significado.
  • D No Brasil, atualmente, o período adicional é utilizado como o espaço de tempo adicionado ao ano financeiro e empregado na liquidação e no encerramento das operações relativas a rendas lançadas e não arrecadadas.
  • E Regime de Caixa define-se como aquele em que as receitas e as despesas são atribuídas aos exercícios de acordo com a data do fato gerador, e não quando são recebidas ou pagas em dinheiro.
12

O Patrimônio Público compreende o conjunto de bens, direitos e obrigações, avaliáveis em moeda corrente, das entidades que compõem a Administração Pública. Com base nesse fato, analise as afirmativas abaixo:


I. As variações patrimoniais qualitativas são aquelas que alteram os elementos do patrimônio, provocando alteração no resultado patrimonial, já que a sua composição pode ocorrer devido a alterações que constituem fatos contábeis permutativos.

II. As variações patrimoniais quantitativas são as alterações que ocorrem por fatos que aumentam ou diminuem o patrimônio líquido. Podem ser aumentativas e diminutivas.

III. Desincorporação ou baixa é a expressão usada para excluir, retirar ou desagregar elementos constantes do patrimônio público. Pode originar-se de forma aumentativa ou diminutiva, respectivamente, conforme as novas normas editadas pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN).


Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s)

  • A I.
  • B III.
  • C II e III.
  • D I e II.
13

Padoveze (2015) segrega os sistemas de informações contábeis em três grandes áreas e subsistemas. Sob a perspectiva desse autor, é INCORRETO afirmar:

  • A A Área Gerencial pode ser operacionalizada a partir do subsistema de contabilidade geral.
  • B Na Área Gerencial, podem ser citados como alguns dos principais subsistemas: Contabilidade por Responsabilidade, Gestão de Tributos e Análise de Balanço.
  • C Nem todos os subsistemas operados pela Contabilidade podem ser considerados subsistemas de informações contábeis sob todas as perspectivas teóricas.
  • D O cerne do subsistema de contabilidade geral é o lançamento contábil, ou seja, o processo de escrituração contábil.
14

De acordo com Padoveze (2015), o sistema de informação contábil, assim como os demais sistemas de controladoria e finanças, é classificado como

  • A sistema de apoio à gestão.
  • B sistema de apoio à decisão.
  • C sistema de apoio às operações.
  • D sistema de informações executivas.
15

A Lei nº 5.172/66 estabelece diferentes aspectos referentes aos diversos tributos. Conforme a referida lei, é INCORRETO afirmar:

  • A A União pode instituir, temporariamente, impostos extraordinários, na iminência ou no caso de guerra externa, desde que não estejam tipificados na própria Lei nº 5.172/66.
  • B A taxa não pode ter base de cálculo ou fato gerador idênticos aos que correspondam a impostos nem ser calculada em função do capital das empresas.
  • C A lei relativa à contribuição de melhoria deverá observar requisitos mínimos, tais como a publicação prévia do orçamento do custo da obra e a determinação da parcela do custo da obra a ser financiada pela contribuição.
  • D A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios têm o potencial de instituir taxas e contribuições de melhoria.

Contabilidade Geral

16

Considere afirmações sobre as características qualitativas da informação contábil-financeira útil:

I. A relevância e a representação fidedigna são características qualitativas fundamentais.

II. Representação fidedigna significa exatidão em todos os aspectos.

III. Comparabilidade, verificabilidade e tempestividade são características qualitativas de melhoria.

IV. A informação contábil-financeira fidedigna é aquela capaz de fazer diferença nas decisões que possam ser tomadas pelos usuários.


De acordo com a Resolução CFC n.º 1.374/11, está(ão) correta(s) a(s) afirmação(ões):

  • A I e III, apenas.
  • B I e II, apenas.
  • C I e IV, apenas.
  • D III e IV, apenas.

Contabilidade Pública

17

As características qualitativas são atributos que tornam a informação útil para os usuários e dão suporte ao cumprimento dos objetivos da informação contábil. Com relação às características qualitativas da informação contábil, é INCORRETO afirmar:

  • A A característica qualitativa da relevância estabelece que as informações financeiras e não financeiras são relevantes caso sejam capazes de influenciar significativamente o cumprimento dos objetivos da elaboração e da divulgação da informação contábil.
  • B A verificabilidade é a qualidade da informação que ajuda a assegurar aos usuários que a informação contida nas demonstrações contábeis representa fielmente os fenômenos econômicos ou de outra natureza que se propõe a representar.
  • C A informação contábil deve corresponder à representação fidedigna, alcançada quando essa informação representa fielmente um fenômeno que retrata a substância da transação, a qual deve corresponder, necessariamente, à sua forma jurídica.
  • D A tempestividade significa ter informação disponível para os usuários antes que ela perca a sua capacidade de ser útil para fins do objetivo da elaboração e divulgação da informação contábil.
18

A Norma Brasileira de Contabilidade Aplicada ao Setor Público NBC TSP 07 estabelece o tratamento contábil para ativos imobilizados. Sobre o ativo imobilizado no setor público, é CORRETO afirmar:

  • A Após o reconhecimento do ativo imobilizado, a entidade não pode escolher o modelo da reavaliação como sua política contábil.
  • B A referida norma exige que a entidade reconheça o patrimônio cultural que, de outra forma, se enquadraria na definição e nos critérios de reconhecimento de ativo imobilizado.
  • C O item do imobilizado que atenda aos critérios para reconhecimento como ativo deve ser mensurado pelo seu valor de uso.
  • D Quando o ativo imobilizado é adquirido por meio de transação sem contraprestação, seu custo deve ser mensurado pelo valor justo na data da aquisição.
19

Considerando que a despesa orçamentária pública é o conjunto de dispêndios realizados pelos entes públicos para o funcionamento e a manutenção dos serviços públicos prestados à sociedade, é CORRETO afirmar:

  • A As inversões financeiras são despesas orçamentárias com a aquisição de imóveis ou bens de capital que ainda não foram utilizados.
  • B As despesas orçamentárias correntes mantêm uma correlação com o registro de incorporação de ativo imobilizado, intangível ou investimento ou o registro de desincorporação de um passivo.
  • C A despesa orçamentária é toda transação que depende de autorização legislativa, na forma de consignação de dotação orçamentária, para ser efetivada.
  • D Uma despesa orçamentária efetiva, para fins contábeis, é aquela que, em geral, o comprometimento do orçamento (empenho) constitui o reconhecimento de um bem, um direito ou uma obrigação correspondente.
20

O atendimento do enfoque patrimonial da contabilidade compreende o registro e a evidenciação da composição patrimonial do ente público. Sobre o reconhecimento, a mensuração e a evidenciação de ativos, assinale a afirmativa CORRETA:

  • A A definição de ativo exige que o recurso controlado pela entidade no presente tenha surgido de um evento passado, por meio de transação que necessariamente tenha tido uma contraprestação.
  • B O ativo deve ser classificado como circulante quando estiver disponível para realização imediata e tiver a expectativa de realização após doze meses após a data das demonstrações contábeis.
  • C O reconhecimento do ativo não envolve a avaliação da incerteza relacionada à existência e à mensuração do elemento.
  • D Ativo é um recurso controlado no presente pela entidade como resultado de evento passado, sendo que se entende como recurso o item com potencial de serviços ou com a capacidade de gerar benefícios econômicos.

Administração Pública

21

A Administração Pública Gerencial surgiu na segunda metade do século XX, com a intenção de reduzir custos e tornar mais eficiente a administração dos serviços sob a responsabilidade do Estado. Serviu também como instrumento de proteção ao patrimônio público, a fim de amenizar a insatisfação existente contra a Administração Burocrática.
Com relação às principais diferenças entre a Administração Pública Burocrática e a Gerencial, assinale a alternativa CORRETA.

  • A Administração Pública Gerencial: evita indicadores de desempenho.
  • B Administração Pública Gerencial: concentra-se no processo.
  • C Administração Pública Burocrática: evita obedecer às regras.
  • D Administração Pública Burocrática: controla os procedimentos.
22

Assinale a alternativa que apresenta uma característica da Administração Pública Burocrática.

  • A A racionalização que, orientada por regras formais que padronizam e conferem igualdade no tratamento dos casos, estabelece com nitidez as relações de mando e subordinação.
  • B A revisão da forma de prestação dos serviços aos diversos públicos, buscando aumentar a eficiência, a eficácia e a efetividade, tendo o cidadão como o foco e as crescentes demandas da sociedade.
  • C A alteração na estratégia de gerência, que deve ser posta em prática em uma estrutura administrativa reformada, buscando descentralizar, delegar autoridade e, em especial, definir os setores de atuação do Estado.
  • D A apreensão, por meio de processos de socialização, das culturas, tanto no nível social como organizacional, impactando na forma de vida, dos padrões e dos valores das pessoas que se dedicam às organizações.

Direito Financeiro

23

Sobre administração pública, orçamento, receitas e despesas, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.


( ) Compete privativamente ao Presidente da República enviar ao Congresso o PPA, LDO e LOA.

( ) O empenho não cria obrigação, mas reserva dotação orçamentária para garantir o pagamento estabelecido na relação contratual existente entre o Estado e seus fornecedores e prestadores de serviços.

( ) O empenho pode ser efetuado sob três modalidades: ordinário, global e por estimativas.

( ) Recursos provenientes da amortização de empréstimos e resultantes do superávit do orçamento corrente são receitas correntes.


Assinale a sequência correta.

  • A V, V, V, F
  • B V, V, F, F
  • C F, F, V, V
  • D F, F, F, V

Administração Pública

24

Leia o texto abaixo.


Qualidade na administração pública

Maria do Socorro Macedo Vieira de Carvalho

Helena Correa Tonet

A crise em que se encontra a administração pública brasileira, com o sucateamento dos serviços essenciais, evidencia a necessidade de um esforço sistemático de melhoria desses serviços, através da implantação de uma nova filosofia de trabalho em que o compromisso com a qualidade seja um dos pilares básicos. A adoção dessa nova filosofia pressupõe um esforço significativo de mudança nos padrões culturais vigentes na administração pública, de forma a viabiIizar a introdução de práticas de trabalho mais eficientes e de modelos de gestão mais democráticos no serviço público.

(Disponível em: ˂http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/download/8481/7224˃ Acesso em 25 fev. 2019.)


A administração pública poderia sanar algumas de suas principais problemáticas relacionadas com a eficiência se adotasse medidas relacionadas com a Constituição Federal.

Dessa forma, é correto afirmar que

  • A o norte dos resultados a serem alcançados, dentro da esfera governamental de ação, seja tema de absoluto sigilo e confidencialidade.
  • B o enfoque das ações de governo esteja restrito apenas a determinadas faixas de população com efetivo controle pessoal de prioridades.
  • C os estatutos e normas possam ser articulados de forma mais ágil para benefício amplo e geral do cidadão, mesmo que não possuam um devido arcabouço legal.
  • D as decisões de ordem orçamentária ou de execução podem estar alinhadas com uma diretriz de otimização e de qualidade, tornando precisa e célere a atuação estatal.
25

Assinale a alternativa correspondente a uma prática que corrobora para a disfunção da burocracia, mas que pode ser evitada mediante processos de gerenciamento eficientes nos órgãos da administração pública.

  • A Exigência de documentação em redundância ou alheia ao processo em questão.
  • B Arquivamento de documentação.
  • C Registros detalhados de movimentação de documentos.
  • D Atribuição formal de credenciais aos responsáveis por emissão de documentos.
  • E Exigência de certificação de veracidade de documentação.
26

A respeito do setor público e da participação da sociedade civil na gestão de políticas públicas, assinale a opção correta.

  • A A constituição de canais de participação é condição suficiente para que haja a participação efetiva da sociedade civil no processo de decisão sobre políticas públicas.
  • B Os conselhos gestores são apresentados como espaços fecundos para desenvolvimento, elaboração, controle, fiscalização e continuidade de políticas públicas.
  • C Os conselhos gestores são órgãos públicos de composição paritária entre a sociedade e o governo, não sendo exigida lei para sua criação, por serem regidos por regulamento próprio.
  • D Quanto ao orçamento participativo, a população é convidada para deliberar acerca de prioridades, participando ativamente da própria execução e do controle do orçamento público, independentemente de sua capacitação.
  • E As conferências nacionais são espaços não oficiais de deliberação das diretrizes gerais de determinada política pública cujos resultados serão incorporados às agendas institucionais.

Direito Administrativo

27

No Brasil, as agências reguladoras desenvolvem, entre outras, a atividade de impor limitações administrativas previstas em lei, além de fiscalizar e, se necessário, repreender atividades que sejam consideradas incompatíveis com o bem-estar social. Tais atribuições das agências reguladoras são exemplos de

  • A fomento a atividades privadas.
  • B uso do poder de polícia.
  • C fiscalização de atividades econômicas.
  • D normatização para exercício de atividade.
  • E concessão de serviços públicos.

Administração Pública

28

Para alcançar a excelência na prestação de serviços públicos, deve-se almejar o maior nível de qualidade possível para a organização. Isso envolve planejar elementos associados a duas dimensões: o atendimento ao cidadão e a configuração do próprio serviço. Quanto à dimensão atendimento, um gestor público que planeje elevar o nível de qualidade de um serviço público sob sua responsabilidade deve promover

  • A a adoção de indicadores de qualidade.
  • B o foco na resposta à sociedade, em vez de ao indivíduo.
  • C a rapidez na prestação do serviço.
  • D a definição de objetivos estratégicos.
  • E a capacitação das lideranças organizacionais.
29

Entre as reformas administrativas já empreendidas na gestão pública brasileira, destaca-se aquela voltada à burocratização do Estado à luz dos preceitos weberianos e que adotou critérios de mérito profissional para a seleção de pessoal. Essa reforma corresponde à

  • A implantação do estado oligárquico na República Velha
  • B reforma promovida pelo regime militar em 1964.
  • C modernização administrativa proposta por Getúlio Vargas na década de 1930.
  • D proposta de Estado interventor da segunda gestão de Getúlio Vargas.
  • E reforma administrativa empreendida pelo Decreto-lei n.º 200 de 1967.
30

São princípios típicos da administração pública gerencial

  • A centralização, incentivos à criatividade e combate ao nepotismo.
  • B delegação de poderes, descentralização e horizontalização de estruturas.
  • C descentralização, autoritarismo e rigor técnico.
  • D confiança no gestor, visão do cidadão como cliente e verticalização de estruturas.
  • E busca por eficiência, autorreferenciamento e delegação de poderes.
31

Um gestor público que adota práticas de gestão autorreferidas, com foco na gestão de processos e com racionalidade absoluta, emprega princípios típicos da administração pública

  • A burocrática.
  • B patrimonialista.
  • C oligárquica.
  • D gerencial.
  • E descentralizada.

Direito Constitucional

32

Acerca da organização contemporânea do Estado brasileiro, é correto afirmar que

  • A a forma de Estado vigente é denominada Estado unitário.
  • B a forma de governo adotada é a presidencialista.
  • C o presidente da República é o chefe de Estado, mas não o chefe de governo.
  • D a forma de Estado vigente é o Estado democrático de direito.
  • E a forma de governo adotada é a república e o regime político é o democrático.

Administração Pública

33

O sistema que viabiliza o cadastramento de fornecedores de materiais e serviços para os órgãos e as entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, no âmbito do Sistema Integrado de Serviços Gerais (SISG), é denominado

  • A Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (SICAF).
  • B Sistema de Concessão de Passagens e Diárias (SCPD).
  • C Projeto Eletrônico Nacional (PEN).
  • D Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI).
  • E Sistema Eletrônico de Informações (SEI).
34

Entre as características próprias do modelo de Administração Pública patrimonialista destaca-se

  • A disseminação de práticas como clientelismo e nepotismo.
  • B nítida separação entre patrimônio público e o dos governantes.
  • C departamentalização da Administração e especialização técnica dos funcionários.
  • D ausência de controles formais e ênfase no controle de resultados.
  • E foco na preservação do patrimônio público com ênfase na meritocracia.
35

Suponha que um Auditor Fiscal tenha participado da elaboração do mapa estratégico da SEFAZ-BA, de acordo com o BSC. Como resultado do trabalho, foram listados os objetivos a seguir:


I. Garantir a melhor realização da receita pública; incrementar a realização de créditos tributários; estimular o cumprimento voluntário da obrigação tributária, e promover a sustentabilidade econômico-financeira do gasto público.

II. Elevar a eficácia na gestão de riscos; fornecer soluções de alta qualidade que atendam às necessidades dos cidadãos/usuários, e desenvolver serviços e produtos inovadores com alto valor agregado.


Os objetivos agrupados em

  • A I e em II se referem à perspectiva dos Processos Internos e podem utilizar indicadores como Percentual de ocorrência de riscos não mitigados, Percentual de evolução na pontuação no Relatório de Avaliação da Gestão Pública e Índice de prontidão de habilidades estratégicas e de liderança.
  • B I e em II envolvem três das quatro perspectivas do BSC, não contemplando a perspectiva Financeira, uma vez que se trata de uma organização pública e sem fins lucrativos.
  • C II correspondem à perspectiva dos Processos Internos e podem utilizar indicadores como Percentual de ocorrência de riscos não mitigados e Índice de cumprimento dos requisitos de qualidade.
  • D I correspondem à perspectiva do Aprendizado e Crescimento e podem utilizar indicadores como Índice de investimentos, Índice de liquidez do tesouro, Índice de evolução da base tributária e Índice de endividamento.
  • E I correspondem à perspectiva dos Clientes e em II correspondem à perspectiva do Aprendizado e Crescimento. Os indicadores Índice de cumprimento dos requisitos de qualidade e Índice de liquidez do tesouro podem ser utilizados em ambas as dimensões.
36

Considerando os conceitos de eficiência e eficácia, correlacione as colunas e assinale a alternativa com a sequência correta.

COLUNA 1

1 – Eficiência

2 – Eficácia

COLUNA 2

( ) Otimizar a utilização dos recursos.

( ) Cumprir tarefas e obrigações.

( ) Ênfase nos meios.

( ) Atingir objetivos.

( ) Obter resultados.

  • A 1 – 1 – 1 – 2 – 2
  • B 2 – 1 – 1 – 2 – 1
  • C 1 – 1 – 2 – 2 – 2
  • D 2 – 1 – 1 – 2 – 2

Administração Geral

37

Em geral, para se desenvolver e implementar processos administrativos, nas instituições, podem ser consideradas cinco fases básicas: comprometimento; estruturação; análise; desenvolvimento; e implementação.
Assinale a alternativa que caracteriza adequadamente a fase e suas etapas.

  • A A fase ‘análise’ conta com etapas como: delineamento de sistema de informação gerenciais; estabelecimento da relação entre processos e informações.
  • B A fase ‘comprometimento’ é dividida em etapas como: estabelecimento da situação futura desejada; exame sobre a realidade do processo e sobre o valor agregado.
  • C A fase ‘implementação’ possui etapas como: planejamento; efetivação da implementação; acompanhamento e avaliação; e aprimoramento do processo.
  • D A fase ‘desenvolvimento’ dispõe de etapas como: apresentação dos conceitos; metodologia geral; definição de vantagens e precauções da administração de processos.

Administração Pública

38

Com relação à estrutura da Administração Pública brasileira, é correto afirmar:

  • A o modelo de Administração burocrático compreende o cidadão como cliente dos serviços públicos prestados pelo Estado diretamente ou mediante delegação.
  • B Defensoria Pública, Ministério Público e Tribunal de Contas integram a chamada administração pública direta.
  • C autarquias, fundações públicas, empresas públicas, sociedades de economia mista e agências reguladoras integram a chamada administração pública direta.
  • D o modelo de Administração Pública gerencial se baseia nos princípios da formalidade, da impessoalidade e do profissionalismo.
  • E o modelo de Administração patrimonialista, informado pelo princípio do profissionalismo, tem como finalidade a gestão do patrimônio público.
39

Na estrutura de um ciclo de governança na gestão pública, o elemento voltado à realização dos objetivos organizacionais por meio da estruturação e do desenvolvimento de processos é denominado

  • A administração.
  • B controle
  • C accountability
  • D governabilidade
  • E supervisão
40
As duas ações que se completam para compor o Atendimento de Excelência no serviço público, são:
  • A Logística e Cooperação.
  • B Divisão de Tarefas e Sequência Lógica.
  • C Treinamento e Responsabilização.
  • D Colaboração e Motivação.
  • E Atendimento e Tratamento.
Voltar para lista