Resolver o Simulado Psicólogo

0 / 50

Português

1

A MARCHA DA FOME

As migrações maciças só se reduzirão quando a cultura democrática se estender pela África e demais países do Terceiro Mundo

Mário Vargas Llosa


Quando em 13 de outubro de 2018 saíram da cidade hondurenha de San Pedro Sula, eram umas poucas centenas. Três semanas depois, enquanto escrevo este artigo, são já quase oito mil. Somou-se a eles uma grande quantidade de salvadorenhos, guatemaltecos, nicaraguenses e sem dúvida também alguns mexicanos. Avançaram uns mil e tantos quilômetros, andando dia e noite, dormindo no caminho, comendo o que gente caridosa e tão miserável como eles mesmos lhes oferece ao passarem. Acabam de entrar em Oaxaca, e ainda lhes falta metade do percurso.

São homens e mulheres e crianças pobres, muito pobres, e fogem da pobreza, da falta de trabalho, da violência que antes era só dos maus patrões e da polícia, e agora é, sobretudo, a das maras, essas quadrilhas de foragidos que os obrigam a trabalhar para elas, carregando ou vendendo drogas, e, caso se neguem, matando-os a punhaladas e lhes infligindo atrozes torturas.

Aonde vão? Aos Estados Unidos, claro. Por quê? Porque é um país onde há trabalho, onde poderão economizar e mandar remessas a seus familiares que os salvem da fome e do desamparo centro-americano, porque lá há bons colégios e uma segurança e uma legalidade que em seus países não existe. Sabem que o presidente Trump disse que eles são uma verdadeira praga de meliantes, de estupradores, que trazem doenças, sujeira e violência, e que ele não permitirá essa invasão e mobilizará pelo menos 15.000 policiais, e que, se lhes atirarem pedras, estes dispararão para matar. Mas, não se importam: preferem morrer tentando entrar no paraíso à morte lenta e sem esperanças que os espera onde nasceram, ou seja, no inferno. (…)

O avanço dos milhões de miseráveis deste mundo sobre os países prósperos do Ocidente gerou uma paranoia sem precedentes na história, a tal ponto que tanto nos Estados Unidos como na Europa Ocidental ressuscitam fobias que se acreditavam extintas, como o racismo, a xenofobia, o nacionalismo, os populismos de direita e de esquerda e uma violência política crescente. Um processo que, se continuar assim, poderia destruir talvez a mais preciosa criação da cultura ocidental, a democracia, e restaurar aquela barbárie da que acreditávamos nos haver livrado, a que afundou a América Central e a boa parte da África neste horror de que tentam escapar tão dramaticamente seus naturais. (…)

O problema da imigração ilegal não tem solução imediata, e tudo o que se diga em contrário é falso, começando pelos muros que Trump queria levantar. Os imigrantes continuarão entrando pelo ar ou pelo subsolo enquanto os Estados Unidos forem esse país rico e com oportunidades, o ímã que os atrai. E o mesmo se pode dizer da Europa. A única solução possível é que os países dos quais os migrantes fogem fossem prósperos, algo que está hoje em dia ao alcance de qualquer nação, mas que os países africanos, centro-americanos e de boa parte do Terceiro Mundo rejeitaram por cegueira, corrupção e fanatismo político. (…) 

As migrações maciças só se reduzirão quando a cultura democrática se estender pela África e demais países do Terceiro Mundo, e os investimentos e o trabalho elevarem os níveis de vida de modo que nessas sociedades haja a sensação entre os pobres de que é possível sair da pobreza trabalhando. Isso agora está ao alcance de qualquer país, por mais necessitado que seja. Hong Kong o era há um século, e deixou de sê-lo em poucos anos ao se voltar para o mundo e criar um sistema aberto e livre, garantido por uma legalidade muito rigorosa. Tanto que a China Popular respeitou esse sistema, embora reduzindo radicalmente sua liberdade política.

Disponível em: https://brasil.elpais.com. Acesso em 19 novembro 2018. (adaptado) 

Leia:

O avanço dos milhões de miseráveis deste mundo sobre os países prósperos do Ocidente gerou uma paranoia sem precedentes na história (...)

O núcleo do sujeito com o qual o verbo gerou concorda, nessa oração, é:

  • A Miseráveis
  • B Mundo
  • C Ocidente
  • D Avanço
2

Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do texto a seguir, conforme a norma-padrão da língua portuguesa.


Lavar roupas sintéticas na máquina ______ temperatura normal causa a liberação no esgoto de grandes quantidades de minúsculas fibras de plástico. Essa é a primeira pesquisa ___ identificar os fiapos da roupa lavada como uma fonte de poluição. Estes fiapos se adicionam ___ preocupações quanto a outras variedades maiores e mais visíveis de lixo plástico, que resultaram em medidas como ___ proibição de sacolas de compras feitas desse material.

  • A à ... a ... às ... a
  • B a ... à ... as ... à
  • C à ... à ... as ... à
  • D à ... a ... às ... à
  • E a ... a ... às ... a
3

Assinale a alternativa em que a regência das palavras está de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa.

  • A A técnica de fabricação é muito favorável com o meio ambiente exigindo muito menos água do que o cultivo de algodão.
  • B Atividades diárias, como lavar roupas, contribuem significativamente para a poluição que asfixia nossos oceanos.
  • C Os resíduos produzidos se caracterizam pela sua elevada toxicidade, implicando pela elevação dos riscos associados à sua destinação final.
  • D As preocupações em obedecer das exigências legais da qualidade do efluente ou resíduo industrial produzido foram superadas por novas metas de qualidade.
  • E As empresas precisam ser responsáveis com o ciclo de vida completo de seus produtos, incluindo a coleta e a reutilização.
4

          Agravamento da poluição por plástico  nos oceanos ao lavar roupa


      Lavar a roupa pode agravar a poluição por plástico no meio ambiente – a depender do tipo de tecido, a tarefa doméstica contribuiria para a contaminação dos oceanos, apontam estudos.

      A questão foi levantada no início deste mês em reunião do Comitê de Auditoria Ambiental do Reino Unido, quando membros do Parlamento discutiram pesquisas que concluem que fibras de tecidos sintéticos que se soltam da roupa
 durante a lavagem acabam chegando aos oceanos e sendo comidas por peixes e outras criaturas aquáticas.

      Os maiores vilões são poliéster, acrílico e náilon. Um casaco de lã de poliéster libera 1 milhão de fibras, enquanto um par de meias de náilon é responsável por 136 mil fibras a cada lavagem, aponta um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Manchester. Cientistas descobriram que essas fibras estão cobrindo leitos de rios em todo o Reino Unido.

      Há sempre a opção de lavar roupa com menos frequência, o que pode ser uma boa desculpa para quem sempre odiou essa tarefa doméstica. Isso teria um grande impacto positivo, na avaliação de Jeroen Dagevos, integrante de um projeto de conservação dos oceanos. Ele sugere ainda que comprar menos roupas sintéticas também ajuda. Preferir tecidos como lã, algodão, seda e caxemira também ajudam.

      Uma outra opção, recomendada pelo Instituto de Engenheiros Mecânicos, em um novo relatório, seria o uso de sacolas de roupas de malha para reter os fios. Assim, em vez de irem direto para os oceanos, as fibras podem ser colocadas no lixo.

      Jeroen Dagevos diz que a ideia de criar novas regulamentações para os fabricantes poderia ajudar, forçando as empresas a colocar mais recursos na busca por soluções.

(Folha de S.Paulo. https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2018/10/ por-que-podemos-estar-agravan do-poluicao-por-plastico- nos-oceanos-ao-lavar-roupa.shtml. Adaptado)

Na frase “Um casaco de lã de poliéster libera 1 milhão de fibras, enquanto um par de meias de náilon é responsável por 136 mil fibras a cada lavagem...”, o termo em destaque pode ser substituído corretamente, sem alteração de sentido, por

  • A assim que.
  • B tanto como.
  • C de modo que.
  • D a fim de que.
  • E à medida que.
5

Leia trecho da canção Bom Conselho, de Chico Buarque, para responder às questões


                          Ouça um bom conselho

                          Que eu lhe dou de graça

                           Inútil dormir que a dor não passa

                           Espere sentado

                           Ou você se cansa


                           Está provado, quem espera nunca alcança

                           Venha, meu amigo

                           Deixe esse regaço

                           Brinque com meu fogo

                           Venha se queimar

                           Faça como eu digo 

                           Faça como eu faço

                          Aja duas vezes antes de pensar (...)

Assinale a alternativa com pontuação correta, de acordo com a norma-padrão.

  • A Ouça um bom conselho, amigo, venha se queimar. Está provado: quem espera, nunca alcança.
  • B Ouça, um bom conselho, amigo venha se queimar; Está provado quem espera, nunca alcança.
  • C Ouça um bom conselho amigo, venha se queimar. Está provado quem espera nunca alcança.
  • D Ouça, um bom conselho amigo, venha se queimar está provado: quem, espera nunca alcança.
  • E Ouça um bom conselho, amigo venha se queimar; Está provado quem espera nunca, alcança.
6

Quanto a acentuação gráfica das frases abaixo, analise cada uma delas e, em seguida, assinale a alternativa correta:


I. ‘imobiliária’ e ‘inapelável’ recebem acento por idêntica razão.

II. ‘anéis’ recebe acento gráfico porque é paroxítona terminada em ditongo.

III. ‘haverá’ é acentuada graficamente para distinguir-se de “havera” (pretérito mais-que-perfeito).

  • A Estão corretas as afirmações I e II.
  • B Estão corretas as afirmações II e III.
  • C Estão corretas as afirmações I e III.
  • D Todas as afirmativas estão corretas.
  • E Todas as afirmativas estão incorretas.
7

Quanto à concordância verbal, somente um dos períodos abaixo está inteiramente correto. Indique-o assinalando a alternativa correspondente.

  • A Mais de uma glória nacional francesa viraram placas de ruas: Jean Paul Sartre e Simone de Beauvoir.
  • B Há quem diga que o filósofo Sartre odiaria isso, haja visto que, em vida, recusou até o Nobel de Literatura.
  • C Sartre com a companheira Beauvoir viveram na Rua Rive Gauche, hoje rebatizada com seus nomes: Sartre-Beauvoir.
  • D Fazem vinte anos que morreu o filósofo e seus livros continuam recomendados.
  • E Cerca de dez livros de Simone de Beauvoir já foi traduzido para o português.
8

Observe, na sentença abaixo, os aspectos sintáticos inerentes à concordância verbal e, em seguida responda:


Embora a maioria fosse oposicionistas, um grande número de vereadores votaram a favor, haja visto que esse foi um dos projetos que mais interessavam aos munícipes pindenses”.


Assinale a opção correta.

  • A Sem erros.
  • B Há um erro apenas.
  • C Há apenas dois erros.
  • D Há apenas três erros.
  • E Há mais de três erros.
9

Aponte, dentre as alternativas abaixo o adjetivo de valor nitidamente subjetivo.

  • A imprensa brasileira
  • B proposta milionária
  • C incitamento racista
  • D jovem negro
  • E brilhante futuro
10

                                    PRAZER DE EXISTIR


Solte a imaginação e pense, nem que seja por alguns instantes, em como seria bom viver curtindo cada momento. Centrado e tranquilo, você não daria importância a pequenos problemas. Pelo contrário: diante de alguma dificuldade corriqueira, abriria um sorrisão daqueles e pensaria que, na vida, tudo se ajeita. Passaria mais tardes ao lado dos amigos queridos e da família. Ouviria mais as músicas de que gosta. Prestaria mais atenção na beleza que é um dia ensolarado de inverno. Ou no prazer de comer aquela torta deliciosa que só sua mãe sabe fazer. Daria risadas com frequência, principalmente de si mesmo. Encucaria menos com o amanhã e aproveita ria todas as horas de hoje, ciente de que elas não voltam mais. Enfim, não desperdiçaria o tempo com besteiras, como tanta gente faz por aí. Que sonho, não? Lá no fundo, você deve estar suspirando, imaginando que ninguém consegue viver tão intensamente, tão... vivamente. Engano seu!

                                              Erika Sallum. Revista Vida Simples, julho de 2004

No trecho: "Encucaria menos com o amanhã e aproveita ria todas as horas de hoje, ciente de que elas não voltam mais. Enfim, não desperdiçaria o tempo com besteiras, como tanta gente faz por aí. Que sonho, não?", o termo "enfim" é um advérbio de tempo que pode ser substituído por:

  • A Haja vista.
  • B Em suma.
  • C Afinal.
  • D Ou seja.
  • E Assim.
11

Ninguém se cura permanecendo no mesmo ambiente em que adoeceu

Ninguém se cura sem cortar a causa do mal, sem se privar do que machuca e contamina sua felicidade, sem evitar ficar junto de quem não faz nada mais do que sofrer.


            A gente adoece por várias razões, tanto físicas quanto psicológicas. O mesmo se dá com os tipos de doenças: existem males do corpo e males da alma. Mente e corpo são indissociáveis, assim como na Antiguidade já se ensinava, ou seja, temos que cuidar de tudo o que nos constitui, por dentro e por fora. De nada adianta um corpo perfeito habitado por uma alma sucateada, e vice-versa.

            Infelizmente, é difícil atentarmos para essa necessidade de equilibrarmos o que vem de fora e o que nasce aqui dentro, o que o espelho reflete e o que não, o que fazemos com nosso corpo e o que fazem com nossa alma. O mundo todo supervaloriza as aparências, o que dificulta a atenção que deve ser voltada ao que sentimos, ao que nos faz bem. Sabemos muito bem qual roupa queremos vestir, mas é complicado saber o que acelera o nosso coração.

            Talvez ninguém consiga se livrar da infelicidade que toma conta de si, caso permaneça parado, sem sair do lugar. Aquilo que nos adoece deve ser evitado, seja o vento gelado, seja o tratamento frio do outro. Ser descuidado com a saúde adoece, ser descuidado com os sentimentos também. Práticas saudáveis incluem tanto atividades físicas quanto exercitar o amor próprio. Alimentar o corpo e a alma, sempre. 

            Ninguém há de ser feliz permanecendo em histórias cujo final não tem chance de ser feliz. Ninguém se cura sem cortar a causa do mal, sem se privar do que machuca e contamina sua felicidade, sem evitar ficar junto de quem não faz nada mais do que sofrer. Ninguém volta a sorrir nos lugares onde sua felicidade foi perdida, roubada, aviltada, negada. 

            Entender que as dores e doenças são alertas que nos pedem calma, que nos clamam por um repensar, por um respirar, por sobrevivência, acaba nos encorajando a tomar as atitudes certas, por mais que doam, que entristeçam, que pareçam impossíveis. Nada é impossível, quando ainda há sonhos a serem alcançados e vida dentro da gente. Caso não consigamos cair fora do que nos adoece, então morrerão os sonhos, morrerão os planos, morreremos nós, ainda que com vida. Ainda que por muitos dias. Por anos…

Por Marcel Camargo

Disponível em: https://www.contioutra.com/ninguem-se-cura-permanecendo-no-mesmo-ambiente-em-que-adoeceu/

A alternativa incorreta quanto à classe gramatical das palavras do trecho “De nada adianta um corpo perfeito habitado por uma alma sucateada” é:

  • A Nada – Advérbio.
  • B Adianta – Verbo.
  • C Um – Artigo.
  • D Habitado – Adjetivo.
  • E Alma – Substantivo.
12

Ninguém se cura permanecendo no mesmo ambiente em que adoeceu

Ninguém se cura sem cortar a causa do mal, sem se privar do que machuca e contamina sua felicidade, sem evitar ficar junto de quem não faz nada mais do que sofrer.


            A gente adoece por várias razões, tanto físicas quanto psicológicas. O mesmo se dá com os tipos de doenças: existem males do corpo e males da alma. Mente e corpo são indissociáveis, assim como na Antiguidade já se ensinava, ou seja, temos que cuidar de tudo o que nos constitui, por dentro e por fora. De nada adianta um corpo perfeito habitado por uma alma sucateada, e vice-versa.

            Infelizmente, é difícil atentarmos para essa necessidade de equilibrarmos o que vem de fora e o que nasce aqui dentro, o que o espelho reflete e o que não, o que fazemos com nosso corpo e o que fazem com nossa alma. O mundo todo supervaloriza as aparências, o que dificulta a atenção que deve ser voltada ao que sentimos, ao que nos faz bem. Sabemos muito bem qual roupa queremos vestir, mas é complicado saber o que acelera o nosso coração.

            Talvez ninguém consiga se livrar da infelicidade que toma conta de si, caso permaneça parado, sem sair do lugar. Aquilo que nos adoece deve ser evitado, seja o vento gelado, seja o tratamento frio do outro. Ser descuidado com a saúde adoece, ser descuidado com os sentimentos também. Práticas saudáveis incluem tanto atividades físicas quanto exercitar o amor próprio. Alimentar o corpo e a alma, sempre. 

            Ninguém há de ser feliz permanecendo em histórias cujo final não tem chance de ser feliz. Ninguém se cura sem cortar a causa do mal, sem se privar do que machuca e contamina sua felicidade, sem evitar ficar junto de quem não faz nada mais do que sofrer. Ninguém volta a sorrir nos lugares onde sua felicidade foi perdida, roubada, aviltada, negada. 

            Entender que as dores e doenças são alertas que nos pedem calma, que nos clamam por um repensar, por um respirar, por sobrevivência, acaba nos encorajando a tomar as atitudes certas, por mais que doam, que entristeçam, que pareçam impossíveis. Nada é impossível, quando ainda há sonhos a serem alcançados e vida dentro da gente. Caso não consigamos cair fora do que nos adoece, então morrerão os sonhos, morrerão os planos, morreremos nós, ainda que com vida. Ainda que por muitos dias. Por anos…

Por Marcel Camargo

Disponível em: https://www.contioutra.com/ninguem-se-cura-permanecendo-no-mesmo-ambiente-em-que-adoeceu/

Em “Mente e corpo são indissociáveis, assim como na Antiguidade já se ensinava”, a conjunção subordinativa remete a uma:

  • A Causa.
  • B Comparação.
  • C Concessão.
  • D Conformação.
  • E Consecução.
13

[Retratos fiéis]

        Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas: o galho daquela árvore exatamente na sua inclinação de quarenta e três graus, o casaco daquele homem justamente com as ruguinhas que no momento apresenta, e o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos... Para isso já existe há muito tempo a fotografia, com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade.

        Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o invejável dom da pintura, eu seria um pintor lírico (o adjetivo não é bem apropriado, mas vai esse mesmo enquanto não ocorrer outro). Quero dizer, o modelo serviria tão só do ponto de partida. O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia e poder de imaginação.


(Adaptado de: QUINTANA, Mário. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979, p. 88)

O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar com o elemento sublinhado na seguinte frase:

  • A A muitos pintores (interessar) mais a observância dos detalhes do que o engenho.
  • B Até mesmo aos pés-de-galinha (dedicar) aquele pintor sua obsessiva atenção.
  • C A muitos amantes da pintura não (ocorrer) bem distingui-la da arte da fotografia.
  • D Não (haver) tantas preocupações com o realismo, a imaginação sairia ganhando.
  • E Há pintores cuja imaginação (ultrapassar) em muito os limites do realismo.
14

Imigrações no Rio Grande do Sul

        Em 1740 chegou à região do atual Rio Grande do Sul o primeiro grupo organizado de povoadores. Portugueses oriundos da ilha dos Açores, contavam com o apoio oficial do governo, que pretendia que se instalassem na vasta área onde anteriormente estavam situadas as Missões.

        A partir da década de vinte do século XIX, o governo brasileiro resolveu estimular a vinda de imigrantes europeus, para formar uma camada social de homens livres que tivessem habilitação profissional e pudessem oferecer ao país os produtos que até então tinham que ser importados, ou que eram produzidos em escala mínima. Os primeiros imigrantes que chegaram foram os alemães, em 1824. Eles foram assentados em glebas de terra situadas nas proximidades da capital gaúcha. E, em pouco tempo, começaram a mudar o perfil da economia do atual estado. 

        Primeiramente, introduziram o artesanato em uma escala que, até então, nunca fora praticada. Depois, estabeleceram laços comerciais com seus países de origem, que terminaram por beneficiar o Rio Grande. Pela primeira vez havia, no país, uma região em que predominavam os homens livres, que viviam de seu trabalho, e não da exploração do trabalho alheio. 

        As levas de imigrantes se sucederam, e aos poucos transformaram o perfil do Rio Grande. Trouxeram a agricultura de pequena propriedade e o artesanato. Através dessas atividades, consolidaram um mercado interno e desenvolveram a camada média da população. E, embora o poder político ainda fosse detido pelos grandes senhores das estâncias e charqueadas, o poder econômico dos imigrantes foi, aos poucos, se consolidando.


(Adaptado de: projetoriograndetche.weebly.com/imigraccedMatMdeo-no-rs.html)

Está correto o emprego do elemento sublinhado na frase:

  • A A área aonde se instalaram os primeiros imigrantes correspondia à das antigas Missões.
  • B O apoio que confiavam os imigrantes era a eles prometido pelo governo do estado.
  • C A vinda de imigrantes, em que o estímulo foi responsável o governo, passou a ocorrer em 1740.
  • D Nunca se praticara o artesanato na escala em que se deu com os imigrantes alemães.
  • E Os imigrantes influenciaram no mercado interno, cujo o crescimento foram decisivos.
15

A chave do tamanho

        O antes de nascer e o depois de morrer: duas eternidades no espaço infinito circunscrevem o nosso breve espasmo de vida. A imensidão do universo visível com suas centenas de bilhões de estrelas costuma provocar um misto de assombro, reverência e opressão nas pessoas. “O silêncio eterno desses espaços infinitos me abate de terror”, afligia-se o pensador francês Pascal. Mas será esse necessariamente o caso?

        O filósofo e economista inglês Frank Ramsey responde à questão com lucidez e bom humor: “Discordo de alguns amigos que atribuem grande importância ao tamanho físico do universo. Não me sinto absolutamente humilde diante da vastidão do espaço. As estrelas podem ser grandes, mas não pensam nem amam - qualidades que impressionam bem mais do que o tamanho. Não acho vantajoso pesar quase cento e vinte quilos”.

        Com o tempo não é diferente. E se vivêssemos, cada um de nós, não apenas um punhado de décadas, mas centenas de milhares ou milhões de anos? O valor da vida e o enigma da existência renderiam, por conta disso, os seus segredos? E se nos fosse concedida a imortalidade, isso teria o dom de aplacar de uma vez por todas o nosso desamparo cósmico e as nossas inquietações? Não creio. Mas o enfado, para muitos, seria difícil de suportar. 

(Adaptado de: GIANETTI, Eduardo. Trópicos utópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 2016, p. 35) 

Quanto à pontuação e à observância do emprego do sinal de crase, está plenamente correta a frase:

  • A Tendo em vista à longevidade da atual geração, as seguintes pode beneficiar um horizonte ainda mais largo.
  • B Dada a condição dos moços de hoje, os moços de amanhã obterão mais facilidades.
  • C Uma vez alcançada, a imortalidade, será que à ela todos festejarão?
  • D É à longo prazo que muitas felicidades possíveis são alcançadas.
  • E Sempre haverá aqueles que, à todo custo, perseguem o ideal da imortalidade.
16

A chave do tamanho

        O antes de nascer e o depois de morrer: duas eternidades no espaço infinito circunscrevem o nosso breve espasmo de vida. A imensidão do universo visível com suas centenas de bilhões de estrelas costuma provocar um misto de assombro, reverência e opressão nas pessoas. “O silêncio eterno desses espaços infinitos me abate de terror”, afligia-se o pensador francês Pascal. Mas será esse necessariamente o caso?

        O filósofo e economista inglês Frank Ramsey responde à questão com lucidez e bom humor: “Discordo de alguns amigos que atribuem grande importância ao tamanho físico do universo. Não me sinto absolutamente humilde diante da vastidão do espaço. As estrelas podem ser grandes, mas não pensam nem amam - qualidades que impressionam bem mais do que o tamanho. Não acho vantajoso pesar quase cento e vinte quilos”.

        Com o tempo não é diferente. E se vivêssemos, cada um de nós, não apenas um punhado de décadas, mas centenas de milhares ou milhões de anos? O valor da vida e o enigma da existência renderiam, por conta disso, os seus segredos? E se nos fosse concedida a imortalidade, isso teria o dom de aplacar de uma vez por todas o nosso desamparo cósmico e as nossas inquietações? Não creio. Mas o enfado, para muitos, seria difícil de suportar. 

(Adaptado de: GIANETTI, Eduardo. Trópicos utópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 2016, p. 35) 

Está clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

  • A Diante do infinito do tempo e do espaço, o homem tem experimentado diferentes sensações, que vão da angústia existencial à confiança na marcha civilizatória.
  • B Por conta do infinito, que se antepara a ele, os homens temem ou confiam, segundo à variedade de suas índoles e de seus momentos históricos.
  • C Durante a história observa-se fatores distintos que conduzem a humanidade a sentimentos diversos, em cujos há enorme diversidade de propósitos.
  • D Muitos julgam constituir-se como nosso principal deslise o fato de sermos mortais, o que não significa que o contrário pudesse reverter em algo melhor.
  • E Para muitos de nós não há de faltar inúmeras justificativas para ver que antes de sermos imortais, talvez precisássemos aprimorar o que já somos.
17

                             [Vocação de professor]


      Escritor nas horas vagas, sou professor por vocação e destino. “A quem os deuses odeiam, fazem-no pedagogo”, diz o antigo provérbio; assim, pois, dando minhas aulas há tantos anos, talvez esteja expiando algum crime que ignoro, cometido porventura nalguma existência anterior. Apesar disso, não tenho maiores queixas de um ofício que, mantendo-me sempre no meio dos moços, me dá a ilusão de envelhecer menos rapidamente do que aqueles que passam a vida inteira entre adultos solenes e estereotipados.

      Outra vantagem da minha profissão principal é fornecer material copioso para a profissão acessória. Se fosse ficcionista, que mina não teria à mão no mundo da adolescência, mina ainda insuficientemente explorada e cheia de tesouros! Mas, como não sou ficcionista, utilizo-me desse cabedal apenas para observação e reflexão; às vezes o aproveito nalgum monólogo inócuo, como este.

(Adaptado de: RÓNAI, Paulo. Como aprendi o Português e outras aventuras. Rio de Janeiro: Edições de Janeiro, 2014, p. 109)

Para integrar adequadamente a frase dada, o verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma

  • A do plural em Bem (poder) caber ao professor o exercício dos dotes de um talentoso escritor.
  • B do plural em Não (chegar) aos seus ouvidos de professor qualquer recriminação por parte dos jovens alunos.
  • C do singular em De todos os castigos que lhe (ocorrer) nenhum poderia ser o da carreira de pedagogo.
  • D do singular em Dos talentos que lhe (caber) desenvolver, o de professor foi o mais bem-sucedido.
  • E do singular ou do plural, indiferentemente, em O fato de (haver) tantas profissões permite boas escolhas.
18

Surdos: os bilíngues bimodais


Em 26 de setembro foi comemorado o Dia Nacional do Surdo (Lei nº 11.796/2008). Esse dia foi escolhido como homenagem à data de criação, no Rio de Janeiro, da primeira Escola de Surdos do Brasil, hoje conhecida como Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines).

A história de criação do INES se confunde com a história de criação da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Aliás aproveitamos para explicar que Libras é uma língua e não uma linguagem. Porque é um idioma oficial, reconhecido por lei federal (Lei nº 10.436/2002) e contém estrutura e regras próprias - tendo sido regulamentada desde 2010 a profissão de tradutor e intérprete de Libras.

As crianças surdas adquirem a língua de sinais de forma natural e espontânea. Enquanto o acesso à língua portuguesa acontece formalmente. Esses fatos tornam a língua de sinais imprescindível ao desenvolvimento de uma linguagem para a criança surda. Porque línguas de sinais e línguas faladas são línguas em modalidades diferentes, assim, pode-se dizer que os surdos são bilíngues bimodais.

O termo 'bilíngue bimodal' foi usado mais recentemente por pesquisadores que lidaram com crianças e adultos ouvintes com uma língua de sinais e uma língua falada. Não obstante o reconhecimento da condição bilíngue dos surdos ter existido na educação das pessoas com perdas auditivas há muito mais tempo.

É importante que as crianças surdas, além do aprendizado da língua de sinais, sejam também alfabetizadas na língua portuguesa, pois que é justamente essa última, sua segunda língua, que vai ser usada com função social interativa, como elemento de comunicação escrita através das redes sociais por exemplo.

A língua portuguesa será usada ainda para ler notícias, fazer consultas, escrever para alguém ou ler as mensagens que receber, ao mesmo tempo em que usam a língua de sinais para conversar e, em algumas situações, até ler textos em sinais. Assim, os surdos podem ser considerados bilíngues bimodais, pois a modalidade da escrita, apesar de também ser visual, é gráfica, o que a diferencia da modalidade gestualvisual.

Ser bilíngue bimodal apresenta uma série de vantagens, pois além das pessoas estarem diante de duas identidades linguísticas diferentes que propicia vantagens de ordem sociocultural, tem-se ainda vantagens como: você pode falar à distância; enquanto mastiga; através de portas de vidro; em ambientes com muito barulho, como em discotecas e pode falar até debaixo d'água, além de valorizar o seu currículo e tornar a sociedade mais inclusiva, ou seja, vale a pena ser bilíngue bimodal.

Geraldo Nogueira. Subsecretário da Pessoa com Deficiência do Município do Rio de Janeiro Agência O Dia. Texto disponível em: https://odia.ig.com.br/opiniao/2018/11/5589537- surdos-os-bilingues-bimodais.html. Acesso em: 01 de novembro de 2018.


Considerando a sintaxe de concordância e regência, qual dos períodos abaixo NÃO está de acordo com a norma culta da Língua Portuguesa.

  • A Em 26 de setembro foi comemorado o Dia Nacional do Surdo (Lei nº11.796/2008). Esse dia foi escolhido como homenagem à data de criação, no Rio de Janeiro, da primeira Escola de Surdos do Brasil, hoje conhecida como Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines).
  • B A história de criação do INES se confunde com a história de criação da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Aliás aproveitamos para explicar que Libras é uma língua e não uma linguagem. Porque é um idioma oficial, reconhecido por lei federal (Lei nº 10.436/2002) e contém estrutura e regras próprias - tendo sido regulamentada desde 2010 a profissão de tradutor e intérprete de Libras.
  • C Ser bilíngue bimodal apresenta uma série de vantagens, pois além das pessoas estarem diante de duas identidades linguísticas diferentes que propicia vantagens de ordem sociocultural, tem-se ainda vantagens como: você pode falar à distância; enquanto mastiga; através de portas de vidro; em ambientes com muito barulho, como em discotecas e pode falar até debaixo d'água, além de valorizar o seu currículo e tornar a sociedade mais inclusiva, ou seja, vale a pena ser bilíngue bimodal.
  • D As crianças surdas adquirem a língua de sinais de forma natural e espontânea. Enquanto o acesso à língua portuguesa acontece formalmente. Esses fatos tornam a língua de sinais imprescindível ao desenvolvimento de uma linguagem para a criança surda. Porque línguas de sinais e línguas faladas são línguas em modalidades diferentes, assim, pode-se dizer que os surdos são bilíngues bimodais.
  • E Assim, os surdos podem ser considerados bilíngues bimodais, pois a modalidade da escrita, apesar de também ser visual, é gráfica, o que a diferencia da modalidade gestual-visual.
19

Assinale a alternativa na qual todas as palavras estão grafadas CORRETAMENTE:

  • A idéia, jiboia, co-orientador.
  • B idéia, jibóia, coorientador.
  • C ideia, jiboia, coorientador.
  • D ideia, jibóia, co-orientador.
  • E idéia, jibóia, co-orientador.
20

Considerando a norma padrão da língua portuguesa, assinale a alternativa CORRETA quanto às regras de concordância nominal:

  • A Enviamos em anexo os documentos necessários para a matrícula.
  • B No ENEM é proibida entrada de candidatos após o meio dia.
  • C É proibido portar qualquer tipo de equipamento eletrônico ou de comunicação durante a realização da prova.
  • D Ana Paula Maia mesmo se recusara a receber o prêmio pessoalmente.
  • E Ao meio dia e meio as provas serão entregues aos candidatos.

Serviço Social

21

De acordo com Guerra (apud CFESS/ABEPSS (org.), 2009), na atuação profissional existem duas dimensões que estão intrinsecamente relacionadas, e a qualidade de uma implica a plena realização da outra. “Quando realizamos entrevistas, estamos exercitando uma dessas dimensões, por meio de informações extraídas diretamente da realidade, mas a sua preparação, em grande medida, dependeu de conhecimentos indiretos sobre vários temas que nos habilitaram a realizá-la”.
A autora se refere às dimensões:

  • A crítico-dialética e política da profissão.
  • B investigativa e interventiva.
  • C mediata e empiricista.
  • D formal-abstrata e investigativa.
  • E interventiva e procedimental.
22

No texto “ Estudos Socioeconômicos”, Mioto (apud CFESS/ABEPSS (org.), 2009) aborda o tema estudos socioeconômicos/estudo sociais no âmbito do Serviço Social e remete a pensá-lo, inicialmente, enquanto parte intrínseca das ações profissionais dos assistentes sociais. Segundo a autora, marque a alternativa INCORRETA:

  • A Os estudos socioeconômicos passam a ser entendidos como ações significativas no processo de efetivação, garantia e ampliação de direitos fundamentais e no enfrentamento das expressões da questão social.
  • B As mudanças nas formas de conceber e conduzir os estudos socioeconômicos abrangeram também as formas de relacionamento entre os sujeitos (agora sujeitos de direitos), os assistentes sociais e a sociedade.
  • C Os estudos sociais são realizados nos mais diversos campos de intervenção profissional e estão vinculados ao acesso a determinados benefícios sociais de ordem material e financeira, em que se inclui a aquisição de bens e de serviços.
  • D Na Saúde, os estudos sociais destinam-se à concessão de benefícios, recursos materiais e para subsidiar a decisão médico-pericial.
  • E Na Política Urbana, são utilizados pelas administrações municipais nos processos de isenção de impostos, como no caso do Imposto Territorial Urbano (IPTU).
23

As ações socioeducativas com indivíduos, grupos e famílias, no âmbito dos processos socioassistenciais, requerem ações planejadas, equacionadas aos objetivos do Serviço Social e conectadas ao conjunto de outras ações desenvolvidas no âmbito dos processos socioassistenciais, dos processos de planejamento e gestão e dos processos político-organizativos. Na perspectiva de Mioto (apud CFESS/ABEPSS (org.), 2009), avalie as alternativas seguintes:


I – Os espaços sócio-ocupacionais se organizam a partir de um conjunto de princípios e finalidades voltado, especialmente, à execução de determinadas políticas sociais.

II – As ações socioeducativas requerem também conhecimento das demandas/necessidades dos usuários, tanto nas suas singularidades, como no conjunto dos usuários ao longo do tempo (conhecimento cumulativo).

III – As abordagens mais utilizadas no contexto das ações educativas são as familiares. A formação de grupos é altamente recomendável porque permite, por meio da reunião de diferentes sujeitos, a realização do processo educativo de forma coletiva.

IV – As ações socioeducativas são propostas que se constroem a partir do conhecimento e análise das necessidades postas pela totalidade dos usuários, pelas finalidades dos serviços e também pelas características dos territórios.

V – As ações socioeducativas se constituem como processos que se constroem e se reconstroem continuamente, com o auxílio de modelos pré-definidos.


Assinale a alternativa que apresenta somente as afirmativas VERDADEIRAS:

  • A I, II, e IV
  • B I, II, III e IV
  • C II, III e IV
  • D I, III, IV e V
  • E I, II, III, IV e V
24

Mota (2014), defende a necessidade de exercitar nossa capacidade de análise da experiência profissional cotidiana, identificando:

  • A um posicionamento, em favor da liberdade e desigualdade social, que assegure universalidade de acesso aos bens e serviços.
  • B uma bagagem teórico-metodológica que lhe permita elaborar uma interpretação crítica do seu trabalho.
  • C o dimensionamento que a perspectiva crítico-dialética exige da ação profissional, no que diz respeito ao seu alcance e objetividade.
  • D a garantia do pluralismo, através do respeito às correntes profissionais democráticas existentes e suas expressões teóricas.
  • E quais aspectos da produção e reprodução da realidade foram ou poderiam ser tensionados pela ação do Serviço Social.
25

O Serviço Social brasileiro vive, processualmente, metarmofoses/alterações que se relacionam de forma mediata ou imediata com os rumos da realidade, determinadas quer pelas profundas transformações produzidas pelo capitalismo, quer pelas mudanças na formação da sociabilidade das classes, ambos mediando a intervenção do Estado (MOTA, 2014). Na perspectiva da autora, surgem novos espaços ocupacionais e competências profissionais que convivem com os tradicionais, revelando significativas alterações no mercado de trabalho, nas demandas e nos conteúdos das ações dos assistentes sociais. Avalie as afirmativas abaixo de acordo com a autora e responda se são VERDADEIRAS ou FALSAS.


( ) A área socioambiental ganha visibilidade, passando a exigir uma intervenção ativa dos profissionais de Serviço Social.

( ) A intervenção sobre as questões urbanas, compreendidas pela mobilidade e a moradia popular, tem ocupado um espaço cada vez mais requisitado ao Serviço Social.

( ) Amplia-se o espaço de inserção do Serviço Social com os novos movimentos no campo da discriminação sexual, racial, entre mulheres, crianças, adolescentes, jovens e idosos.

( ) No campo da Saúde, marcada pela estagnação dos quadros técnicos de trabalho, novas problemáticas e tendências se postam.

( ) Expansão da área sociojurídica com a criação de novos postos de trabalho nos tribunais, Ministério Público, defensorias públicas, etc.


Marque a opção que contenha a sequência CORRETA, de cima para baixo:

  • A V – V – V – F – V
  • B V – V – V – V – V
  • C V – F – F – V – F
  • D V – V – V – V – F
  • E V – V – F – V – F
26

De acordo com Matos (2015), se o cotidiano é ____________, também é importante dizer que nem por isso é necessariamente sempre ___________, pois se vivêssemos em outra ordem ____________ com valores _________________, daríamos respostas mais qualificadas, ainda que imediatas, e manejando conhecimentos distintos ao mesmo tempo.


Assinale a alternativa que completa CORRETAMENTE o trecho, RESPECTIVAMENTE, na ordem das lacunas do texto.

  • A insuprimível – alienador – societária – emancipatórios hegemônicos.
  • B particular – conclusivo – econômica – sociais e morais igualitários.
  • C incógnito – desconhecido – societária – éticos-políticos coerentes.
  • D insuprimível – conclusivo – econômica – emancipatórios hegemônicos.
  • E incógnito – alienador – societária – sociais e morais igualitários.
27

Segundo Matos (2015), é preciso ter claro que a categoria de assistentes sociais não está imune ao caldo conservador da sociedade brasileira, mas caso opte por valores conservadores, essa deve ser uma escolha consciente e não como vem ocorrendo na maioria das vezes. Tal se configura em um:

  • A “esgotamento profissional”
  • B “estresse contínuo”
  • C “conflito de interesses”
  • D “autoengano”
  • E “posicionamento contraditório”
28

No texto “Considerações sobre atribuições e competências profissionais de assistentes sociais na atualidade”, Matos (2015) trabalha alguns elementos que desenvolvem uma reflexão a respeito do trabalho profissional. Analise as opções abaixo de acordo com os elementos apresentados pelo autor e marque a opção ERRADA:

  • A As atribuições privativas são aquelas que se referem diretamente à profissão. Competências são ações que os assistentes sociais podem desenvolver, embora não lhes sejam exclusivas.
  • B O estudo social tem por finalidade conhecer com profundidade e de forma crítica uma determinada situação ou expressão da questão social, objeto da intervenção profissional, especialmente nos seus aspectos socioeconômicos e culturais.
  • C Uma profissão se legitima a partir das respostas que consegue emitir para os usuários dos seus serviços e para seus contratantes.
  • D Diversas pesquisas têm mostrado que os assistentes sociais afirmam seu compromisso com a democracia, com os direitos e com o projeto ético-político do Serviço Social.
  • E No eixo das ações afirmativas das atribuições privativas e competências profissionais, destacam-se algumas ações desenvolvidas pelo CFESS, como a Política Nacional de Fiscalização, publicações de resoluções e elaboração de documentos, entre outros.
29

No movimento dialético disciplinar-interdisciplinar de conhecimento acumulado-trabalho empírico, a autora traz a questão dos estudos locais que, se realizados de forma correta, adequada e consciente, podem se constituir num tesouro capaz de aportar um novo saber (MINAYO, 2010). Considerando a autora, assinale a alternativa INCORRETA:

  • A Todo estudo local é complexo.
  • B O estudo local é apenas um olhar empírico para a realidade, por isso precisa ser fundamentado em teoria e conceitos.
  • C Toda questão local tem história.
  • D Um estudo focalizado não pode se constituir em apenas uma descrição da realidade.
  • E Toda realidade local está integrada no mundo e, por isso, deve ser cotejada com estudos nacionais e internacionais.
30

Na abordagem interdisciplinar, o grupo de especialistas deve rever um conjunto de teorias com que quer trabalhar e colocar em debate os conceitos de cada área a serem problematizados e articulados: suas diferenças e possibilidades de colaboração. Mas também é preciso lembrar que no tratamento de um objeto de forma interdisciplinar, de acordo com sua especificidade, existem várias nuances (MINAYO, 2010). Segundo a autora, assinale a alternativa INCORRETA:

  • A Sempre uma disciplina terá prioridade sobre outras por ser a que tem mais tradição, história e acúmulo de conhecimento.
  • B A importância de uma disciplina não pode se constituir na anulação da contribuição das outras disciplinas.
  • C Cada conceito permite mimetizar o conhecimento dos fenômenos que se colocam sob sua definição e permitem formular políticas e ações.
  • D O trabalho interdisciplinar nunca deve pospor a contribuição que vem de uma disciplina.
  • E Na articulação entre disciplinas é preciso que cada área apresente conceitos e teorias capazes de complexificar a compreensão do objeto.
31

De acordo com Minayo (2010), a investigação na área social tem por finalidade subsidiar a prática transformadora através da teoria, método e técnicas. A autora destaca alguns conceitos geralmente usados na abordagem da relação entre disciplinas, sendo eles:

  • A Multidisciplinaridade, complexidade, multiprofissionalidade, interdisciplinaridade, transdisciplinaridade.
  • B Multidisciplinaridade, multiprofissionalidade, perspectivismo, interdisciplinaridade, transdisciplinaridade.
  • C Transdisciplinaridade, interdisciplinaridade, compartimentalização, pensamento complexo.
  • D Multidisciplinaridade, perspectivismo, interdisciplinaridade, transdisciplinaridade, pensamento complexo.
  • E Transdisciplinaridade, interdisciplinaridade, compartimentalização, pensamento complexo, objetividade.
32

A Resolução nº 493/2006 do CFESS, que dispõe sobre as condições éticas e técnicas do exercício profissional do assistente social, orienta, em relação ao local de atendimento do profissional.


Marque a alternativa CORRETA:

  • A Deve ser dotado de espaço suficiente para abordagens coletivas.
  • B Possuir recursos que garantam o conforto do profissional.
  • C Ter ventilação natural para atendimentos breves.
  • D Estar sempre de portas entreabertas, a fim de garantir a segurança do profissional.
  • E Possuir espaço adequado para colocação de arquivos para a adequada guarda de material técnico de caráter reservado.
33

A Resolução nº 493/2006 do CFESS, que dispõe sobre as condições éticas e técnicas do exercício profissional do assistente social, aborda as seguintes condições:


I – Do atendimento efetuado pelo assistente social: deve ser feito com portas fechadas, de forma a garantir o sigilo.

II – Do local destinado ao assistente social: não pode ser compartilhado com outros profissionais, isto é, deve haver sala exclusiva.

III – O material técnico utilizado e produzido no atendimento é de caráter reservado, sendo seu uso e acesso restrito aos assistentes sociais.

IV – O arquivo do material técnico, utilizado pelo assistente social, não poderá estar em outro espaço físico.


Está CORRETO o que se afirma em:

  • A II e IV somente.
  • B I, III e IV somente.
  • C I, II e IV somente.
  • D I e IV, somente.
  • E I e III, somente.
34

No âmbito da Política de Educação, o conjunto das competências específicas dos/as assistentes sociais se expressam em ações que devem articular as diversas dimensões da atuação profissional.


A alternativa que CONTEMPLA todas as dimensões relacionadas pelo “Subsídios para atuação do Assistente Social” (CFESS, 2012) é:

  • A Abordagens individuais e de execução direta de bens e serviços.
  • B Abordagens individuais, investigativa, autoritária, inserção nos espaços democráticos, pedagógico-interpretativa e execução direta de bens e serviços.
  • C Abordagens coletivas, conservadora, inserção nos espaços democráticos, pedagógicointerpretativa, planejamento e execução direta de bens e serviços.
  • D Abordagens individuais, coletivas, investigativa, inserção nos espaços democráticos, pedagógico-interpretativa, de gerenciamento, planejamento e execução direta de bens e serviços.
  • E Abordagens individuais, coletivas, investigativa, inserção nos espaços democráticos, de gerenciamento, planejamento e execução indireta de bens e serviços.
35

O assistente social deve atuar para afirmar outros significados para a educação, conforme orientado nos “Subsídios para atuação dos Assistentes Sociais na Educação” (CFESS, 2012). Considerando essa orientação, sua atuação deve se pautar em alguns elementos. Marque (V) para VERDADEIRO e (F) para FALSO para as afirmativas a seguir:


( ) Direção contra-hegemônica.

( ) Imposição ao trabalho profissional de uma necessária articulação com os processos de visibilidade social e política de um amplo conjunto de sujeitos individuais.

( ) Mediação com as condições de vida, trabalho e de educação dos sujeitos singulares com os quais atuam no cotidiano institucional.

( ) Gerenciamento hegemônico e neoliberal.


Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA, de cima para baixo:

  • A V – V – V – V
  • B F – F – F – F
  • C V – F – V – F
  • D F – F – V – F
  • E F – V – V – V
36

No documento “Subsídios para atuação dos Assistentes Sociais na Educação”, o CFESS (2012) alerta os profissionais para a preocupação com a qualidade da educação que não deve ser capturada pelas armadilhas e artimanhas que os discursos _____________ difundem a partir da _______________, com os paradigmas do ______________ e da “empregabilidade”, com os investimentos em projetos pedagógicos voltados para se alcançar ________ e “eficácia” na gestão educacional, como integrantes do esforço de consolidação de novos consensos em torno da sociabilidade burguesa.


Assinale a alternativa que completa o trecho, CORRETA e RESPECTIVAMENTE, na ordem das lacunas do texto:

  • A contra-hegemônicos, hegemônicos, “eficiência”, “empreendedorismo”
  • B hegemônicos, “pedagogia das competências”, “empreendedorismo”, “eficiência”
  • C “pedagogia das competências”, “negligente”, contra-hegemônico, “empreendedorismo”
  • D contra-hegemônicos, “pedagogia das competências”, “negligente”, “inaptidão”
  • E hegemônicos, “pedagogia das competências”, “empreendedorismo”, “inaptidão”
37

De acordo com a orientação do CFESS (2012), no documento “Subsídios para atuação dos Assistentes Sociais na Educação”, para o exercício profissional com qualidade e _______________, o/a assistente social deve ter garantido seu direito ao livre exercício das atividades inerentes à profissão, _______________ do local e documentação, bem como a liberdade na realização de estudos e pesquisas e _________________ profissional para decidir a direção e estratégias de ação junto aos/às usuários/as, respaldando-se na legislação (CEP, Lei de Regulamentação – 8.662/1993, Resoluções CFESS) e na busca de apoio e orientação dos Conselhos Regionais de sua jurisdição.


Assinale a alternativa que completa o trecho, CORRETA e RESPECTIVAMENTE, na ordem das lacunas do texto:

  • A fortalecimento do projeto ético-político, inviolabilidade, autonomia.
  • B fortalecimento, adequação, subjugação.
  • C depauperação do projeto ético-político, autonomia, adequação.
  • D fortalecimento do projeto social, inviolabilidade, subsunção.
  • E inviolabilidade, fortalecimento do projeto público-social, autonomia.
38

As ações de assistência estudantil do PNAES deverão ser desenvolvidas nas seguintes áreas:


I – moradia estudantil

II – alimentação

III – transporte

IV – atenção à saúde

V – inclusão digital

VI – cultura

VII – esporte

VIII – creche

IX – apoio pedagógico

X – acesso, participação e aprendizagem de estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades e superdotação.


Dentre essas áreas, quais NÃO compreendem os Programas da Política de Assistência Estudantil do Ifes (2011)?

  • A Inclusão digital; Creche;
  • B Alimentação; Esporte;
  • C Atenção à saúde; Transporte;
  • D Atenção à saúde; cultura;
  • E Cultura; acesso, participação e aprendizagem de estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades e superdotação.
39

São prioritariamente o público alvo do Decreto N°7.234/2010, do Programa Nacional de Assistência Estudantil:

  • A estudantes oriundos da rede pública de educação fundamental ou com renda familiar per capita de até um salário mínimo, sem prejuízo de demais requisitos fixados pelas instituições federais de ensino superior.
  • B estudantes oriundos da rede pública de educação básica e com renda familiar per capita de até meio salário mínimo, sem prejuízo de demais requisitos fixados pelas instituições federais de ensino superior.
  • C estudantes oriundos da rede pública de educação profissional ou com renda familiar per capita de até meio salário mínimo, sem prejuízo de demais requisitos fixados pelas instituições federais de ensino superior.
  • D estudantes oriundos da rede pública de educação básica ou com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio, sem prejuízo de demais requisitos fixados pelas instituições federais de ensino superior.
  • E estudantes com renda familiar de ¼ do salário mínimo, sem prejuízo de demais requisitos fixados pelas instituições federais de ensino superior.
40

De acordo com o DECRETO N° 7.234/2010, que dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES, assinale a alternativa que indica UM dos seus objetivos:

  • A Democratizar as condições de permanência dos jovens na educação básica.
  • B Minimizar os efeitos das desigualdades sociais e regionais na permanência e conclusão da educação superior.
  • C Diminuir as taxas de agressividade e violência nas escolas.
  • D Contribuir para a promoção da inclusão digital pela educação.
  • E Reduzir as taxas de retenção, permanência e evasão.

Direito Administrativo

41

Em 2010, a Lei nº 12.349 alterou a Lei nº 8.666, de 1993, incluindo a promoção do desenvolvimento nacional sustentável entre os princípios a serem garantidos na licitação. A esse respeito, indique se as afirmativas abaixo são verdadeiras (V) ou falsas (F) e assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.


( ) Produtos, serviços e obras de menor impacto ambiental, ainda que tenham um maior custo quando do processo de licitação, poderão ser contratados.

( ) Sustentabilidade é um princípio segundo o qual o uso dos recursos naturais deve ser incentivado.

( ) A exigência de critérios de sustentabilidade nas contratações públicas confere coerência à atuação do comprador público relativamente ao dever do Estado de proteger o meio ambiente e fomentar o desenvolvimento econômico e social, integrando a atuação das áreas-meio com as políticas implementadas pelas áreas-fim.

( ) A inclusão de critérios ambientais em compras públicas contribui para a redução de gastos do Estado com políticas de reparação de danos ambientais, para a escolha de alternativas com maior durabilidade, para a diminuição do consumo de energia e materiais, além de incentivarm o surgimento de novos mercados e empregos verdes, gerando renda e aumento de arrecadação tributária.

  • A V – F – V – V
  • B V – V – V – V
  • C F – F – V – V
  • D V – V – F – F
  • E F – V – F – F

Conhecimentos Gerais

42

Considere as fases do ciclo de vida de uma embalagem (fabricação e descarte), com eventual possibilidade de reutilização. Cada uma das fases – A (fabricação, em kg de CO2 equivalentes), B (reutilização, em kg de CO2 equivalentes) e C (descarte em aterro, em kg de CO2 equivalentes) – contribui com o aquecimento global. Diante disso, sob qual condição o processo de reutilização é mais vantajoso que a fabricação de um novo produto?

  • A C – A > 2B
  • B 2A – C < B
  • C A + C > B
  • D A + C < B
  • E A – C > B
43

A Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) é um programa do Ministério do Meio Ambiente que objetiva estimular os órgãos públicos do País a implementarem práticas de sustentabilidade. A esse respeito, analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta.


I. No Brasil, o uso de águas pluviais nas construções sustentáveis urbanas é recomendado somente para ingestão humana.

II. A análise de ciclo de vida é aplicada a produtos, como um copo. Essa metodologia não se aplica a atividades e serviços, como a produção de 1 kJ de energia.

III. Nas compras públicas, comumente o preço de um produto não considerava os custos das externalidades negativas. Essa foi uma das razões para a Lei nº 12.349/10 alterar a Lei nº 8.666/93, com possibilidade de inclusão de critérios ambientais nas aquisições de bens, contratações de serviços e execução de obras.

IV. A Política Nacional de Resíduos Sólidos prevê que os sistemas de devolução dos resíduos aos geradores serão implementados principalmente por meio de acordos setoriais com a indústria. Essa questão envolve a logística reversa.

  • A Somente as afirmativas III e IV estão corretas.
  • B Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas.
  • C Somente as afirmativas I e IV estão corretas.
  • D Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas.
  • E Somente as afirmativas II e III estão corretas.

Direito do Consumidor

44

Tendo em vista as normas do Código de Defesa do Consumidor, é correto afirmar:

  • A O fornecedor do produto só será responsabilizado pelos atos de seus prepostos ou representantes autônomos se estes não tiverem patrimônio próprio para arcar com os danos que tenham causado.
  • B A garantia contratual do produto é facultativa e pode ser conferida aumentando ou diminuindo o prazo da garantia legal, mediante termo escrito em língua portuguesa ou em espanhol se o produto for importado de país pertencente ao MERCOSUL.
  • C As cláusulas do contrato podem transferir a responsabilidade pela qualidade do produto a terceiros, desde que tenham endereço conhecido e se encontrem no exercício regular de suas atividades.
  • D O consumidor pode desistir do produto em trinta dias a contar de seu recebimento, sempre que sua aquisição tenha ocorrido virtualmente ou por telefone.
  • E Os produtos colocados no mercado de consumo não deverão acarretar riscos à saúde ou segurança dos consumidores, exceto os que forem considerados normais e previsíveis em decorrência de sua natureza e fruição, obrigando-se os fornecedores, em qualquer hipótese, a dar as informações necessárias e adequadas a seu respeito.

Conhecimentos Gerais

45

A respeito das Coreias do Sul e do Norte, é correto afirmar que elas foram separadas

  • A com o início da Guerra Fria, em 1948.
  • B em 1953, após o fim da Guerra da Coreia.
  • C com a ocupação do território coreano pelos americanos e soviéticos, em 1910.
  • D com a vitória, em 1950, do Japão sobre a China, que perdeu o domínio parcial sobre o território.
  • E com o Armistício de Panmumjom, que restabeleceu a paz na região entre japoneses e chineses.
46

A respeito do acidente em Mariana (MG) e seus impactos ambientais, assinale a afirmativa incorreta.

  • A Ocorreu em novembro de 2015, com o rompimento da barragem de Fundão, da mineradora Samarco.
  • B O rompimento da barragem gerou uma enxurrada de lama, que devastou o distrito de Bento Rodrigues.
  • C Na composição da lama liberada, estavam rejeitos de mineração, como óxido de ferro.
  • D A lama seguiu o curso do rio Doce, que deságua no Espírito Santo, vindo a afetar drasticamente a biologia marinha do local.
  • E A lama contém produtos que são altamente nocivos ao homem, podendo causar sua morte, com impacto maior do que ao ecossistema.

História e Geografia de Estados e Municípios

47

A respeito da construção de Brasília, analise as afirmativas a seguir:

I. Seu projeto urbanístico foi resultado de um concurso promovido por Juscelino Kubitschek em 1956.

II. O projeto é do arquiteto Lúcio Costa, que chamou Oscar Niemeyer e Burle Marx, respectivamente, para o projeto dos prédios e dos jardins.

III. O projeto do Plano Piloto propunha dois eixos que se cruzariam, um para as obras públicas e outro para as residências.

Assinale

  • A se apenas as afirmativas I e II estiverem corretas.
  • B se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas.
  • C se apenas as afirmativas I e III estiverem corretas.
  • D se nenhuma afirmativa estiver correta.
  • E se todas as afirmativas estiverem corretas.

Conhecimentos Gerais

48

A seguir estão listadas obras de José de Alencar, expoente do Romantismo brasileiro, à exceção de uma. Assinale-a.

  • A A moreninha.
  • B Lucíola.
  • C Iracema.
  • D Senhora.
  • E O Guarani.
49

A respeito da lei de importunação sexual, sancionada no Brasil em fins de setembro de 2018, analise as afirmativas a seguir:

I. Entra em vigor no mês em que a Lei Maria da Penha completa dez anos.

II. A lei tipifica a conduta de importunação sexual como crime, antes prevista como contravenção penal somente.

III. Na aplicação da lei, o fato de um homem passar voluntariamente a mão na perna de uma mulher sem o seu consentimento constitui crime punível com 1 a 5 anos de prisão.


Assinale

  • A se apenas as afirmativas I e II estiverem corretas.
  • B se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas.
  • C se apenas as afirmativas I e III estiverem corretas.
  • D se nenhuma afirmativa estiver correta.
  • E se todas as afirmativas estiverem corretas.
50

Em relação à Crise da Dívida Soberana dos países da Zona do Euro, assinale a alternativa correta.

  • A Embora uma crise de dimensão internacional dificilmente possa ser atribuída a uma causa isolada, muitos economistas alegam que a política fiscal homogênea entre os países membros da Zona do Euro, aliada à moeda única, contribuiu para a crise.
  • B Entre as consequências políticas da crise, podem-se citar as eleições de José Sócrates (Portugal) e José Luís Zapatero (Espanha), ambas em 2011.
  • C Entre diversos aspectos controversos, pode-se listar o fato de que o Tratado de Maastricht da União Europeia contém provisões que questionam a legalidade de ajuda financeira (bailout) entre países-membros.
  • D Teve como epicentro a eleição do Partido Social Democrata do Chipre, que, consequentemente, cessou a utilização de operações com produtos derivativos que mascaravam a real situação fiscal daquele país.
  • E Níveis de endividamento extremamente elevados da Espanha são atribuídos ao fato de que a bolha no mercado imobiliário em anos anteriores fez com que o governo espanhol emitisse dívida de forma indiscriminada, sendo a maior parte desses títulos comprada pelo governo chinês.
Voltar para lista