Resolver o Simulado Aeronáutica - Nível Médio

0 / 40

Enfermagem

1
As dermatoses ocupacionais representam parcela ponderável das doenças profissionais e são causadas por agentes físicos, químicos e biológicos, decorrentes da exposição ocupacional e das condições de trabalho. Assinale a alternativa que indica sinais e sintomas de dermatoses. 
  • A Rash cutâneo, mácula, pápula.
  • B Dispneia, calafrios e sudorese.
  • C Desconforto, dor, prurido, queimação, reações psicosomáticas e outras que geram até a perda do posto de trabalho. 
  • D Diarreia, prurido e exantema.
  • E Petéquias, icterícia, prurido.
2
O transporte seguro de pacientes entre serviços envolve as fases preparatória, de transferência e pós-transporte. Em todas as fases, a comunicação entre os setores é muito importante, antes da saída do paciente da unidade de origem. Essa comunicação deve considerar as informações a respeito da situação clínica do paciente, da continuidade da assistência de enfermagem e a liberação do setor de destino para o recebimento do paciente. Quanto às atribuições do técnico de enfermagem durante o transporte, assinale a alternativa correta.  
  • A Compete aos profissionais de enfermagem a condução do meio (maca e (ou) cadeira de rodas) em que o paciente está sendo transportado. 
  • B É atribuição do técnico de enfermagem comunicar ao Enfermeiro toda e qualquer intercorrência ou complicação ocorrida durante o transporte, assim como proceder com o registro no prontuário. 
  • C É atribuição do técnico de enfermagem antecipar possíveis instabilidades e complicações no estado geral do paciente. 
  • D É atribuição do técnico de enfermagem conferir a provisão de equipamentos necessários à assistência durante o transporte. 
  • E É atribuição do técnico de enfermagem avaliar o estado geral do paciente.  
3
As alterações musculoesqueléticas correspondem a uma série de desordens de instabilidade óssea, muscular e (ou) articular, podendo ser traumáticas. Entre as alterações muscoloesqueléticas, destacam-se as fraturas, que podem ser frutos de um traumatismo ocasionado por trauma direto ou indireto. No que se refere ao tratamento de imobilização de lesão osteomuscular, assinale a alternativa correta. 
  • A A redução de fraturas e a respectiva manutenção podem ser assumidas pelo técnico de enfermagem. 
  • B As imobilizações especiais que incluem três ou mais articulações podem ser assumidas pelo enfermeiro. 
  • C A atuação de profissionais de enfermagem nos cuidados ortopédicos e procedimentos de imobilização ortopédica não está normatizada pelo Conselho Federal de Enfermagem.
  • D A assistência de enfermagem em ortopedia e em procedimentos relativos à imobilização ortopédica poderá ser executada por profissionais de enfermagem devidamente capacitados. 
  • E A retirada e colocação de tala gessada está impedida legalmente pelo Conselho Federal de Enfermagem.  
4
Quedas são frequentes em pessoas idosas, mas podem ser evitadas com alguns cuidados. Geralmente, esses tombos provocam fraturas, traumatismo craniano, contusão muscular e, principalmente, o medo de cair novamente. Assinale a alternativa que apresenta uma medida para evitar que tais situações aconteçam e coloquem a qualidade de vida da pessoa idosa em questão.  
  • A Usar tapetes soltos.
  • B Colocar o telefone em local acessível.
  • C Usar sapatos abertos com solados de borracha.
  • D Encerar a casa.
  • E Evitar tapete antiderrapante no banheiro.
5
Muitos agravos poderiam ser evitados caso os homens realizassem, com regularidade, as medidas preventivas da saúde. Nesse sentido, a resistência masculina aumenta não somente a sobrecarga financeira da sociedade, mas também, e, sobretudo, o sofrimento físico e emocional do paciente e da respectiva família, na luta pela conservação da saúde e da qualidade de vida. Com relação à Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, assinale a alternativa correta. 
  • A O homem é mais vulnerável à violência, seja como autor, seja como vítima. Os homens adolescentes e idosos são os que mais sofrem lesões e traumas em razão de agressões, e as agressões sofridas são mais graves e demandam maior tempo de internação, em relação às sofridas pelas mulheres. 
  • B A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem evidencia apenas as situações de risco e violência da população masculina. 
  • C A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher não está articulada à Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. 
  • D Grande parte da não adesão às medidas de atenção integral, por parte do homem, decorre das variáveis culturais. Os homens têm dificuldade em reconhecer as respectivas necessidades, cultivando o pensamento mágico que rejeita a possibilidade de se adoecer.  
  • E Os homens na fase adulta são o principal grupo de risco para mortalidade por homicídio na população brasileira, com ênfase em afrodescendentes, que residem em bairros pobres ou nas periferias das metrópoles, com baixa escolaridade e pouca qualificação profissional. 
6
A menopausa pode acarretar diminuição de rendimento no local de trabalho. Assinale a alternativa que indica uma medida a ser tomada para tratar essa questão.  
  • A Avaliar os impactos físicos e emocionais cumulativos do trabalho das mulheres. 
  • B Abordar estratégias de promoção da saúde no trabalho diferentes entre homens e mulheres. 
  • C Desenvolver políticas e práticas adequadas de conciliação entre vida familiar e promoção do trabalho sustentável. 
  • D Promover ações de sensibilização contra a discriminação de trabalhadoras mais velhas. 
  • E Promover o uso de roupas confortáveis e disponibilizar horários flexíveis para facilitar as consultas médicas. 
7
A adolescência corresponde a um período da vida no qual ocorrem profundas modificações no crescimento e desenvolvimento do ser humano. Nesse período, é extremamente difícil estabelecer uma definição precisa para a obesidade e o excesso ponderal. Durante o processo de crescimento e maturação, as proporções corporais, a massa óssea e a relação entre tecido gorduroso e muscular sofrem variações de diferentes magnitudes e velocidades. Com relação à obesidade na adolescência, assinale a alternativa correta. 
  • A Filhos de pais obesos não têm maior probabilidade de apresentar essa característica, contrariando o que sugere a participação de um fator hereditário na fisiopatologia da obesidade. 
  • B A relação cintura-quadril compreende o quociente entre a menor circunferência entre o gradil costal e a cicatriz umbilical e a maior circunferência da extensão posterior da região glútea. Quanto maior essa relação, menor a probabilidade de complicações clínicas, ou seja, o predomínio de tecido adiposo na região abdominal está associado a uma incidência maior de hipertensão arterial, diabetes melito, doença coronariana e dislipidemias. 
  • C O Índice de Massa Corporal (IMC = peso (Kg)/ altura2 (m2 )) costuma ser um bom indicador de magreza ou excesso ponderal na adolescência e, por isso, é utilizado frequentemente em estudos epidemiológicos. 
  • D A obesidade, para os adolescentes, não representa uma fonte de riscos biológicos, porém constitui-se em fonte de sofrimento, uma vez que interfere na respectiva imagem corporal, relacionamentos com amigos e parceiros sexuais e até mesmo na inserção no mercado de trabalho. 
  • E A aplicação de metodologia para controle do peso melhora as chances de um resultado positivo a longo prazo, com restrição do consumo de alimentos e aumento da movimentação corporal, especialmente por meio de exercícios aeróbicos.  
8
A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) está estruturada em sete eixos estratégicos, com a finalidade de orientar e qualificar as ações e serviços de saúde da criança no território nacional, considerando os determinantes sociais e condicionantes para garantir o direito à vida e à saúde. Assinale a alternativa que indica uma ação estratégica do eixo de aleitamento materno e alimentação complementar saudável. 
  • A Existência de sala de apoio à mulher trabalhadora que amamenta, que é o ambiente onde as nutrizes que retornaram ao trabalho após a licença maternidade e que desejam manter a amamentação podem ordenhar o próprio leite e armazená-lo, durante o horário de trabalho, para, ao final do expediente, levar o leite coletado para o respectivo filho no domicílio ou até mesmo para doação a um Banco de Leite Humano. 
  • B Contato pele a pele da mãe e bebê, e início precoce da amamentação.
  • C Incentivo da amamentação em livre demanda.
  • D Ingestão de líquidos e alimentos leves durante o trabalho de parto.
  • E Prevenção de sífilis e Aids, que são doenças de transmissão vertical e podem ser passadas da mãe para o filho nos primeiros anos de vida por meio do leite materno.  
9
Os pais e cuidadores devem ser alertados quanto ao risco de morte súbita de crianças no primeiro ano de vida, sobretudo nos primeiros seis meses. A melhor posição para dormir e evitar morte súbita é a  
  • A lateral esquerda. 
  • B lateral direita.
  • C supina.
  • D prona.
  • E de trendelenburg.
10
A síndrome de burnout é associada ao trabalho e decorre da exposição prolongada aos estressores laborais e falta de apoio social, o que gera desgaste físico e psíquico no trabalhador. Considerando o crescimento do número de trabalhadores acometidos por esse adoecimento no trabalho, assinale a alternativa correta.  
  • A O burnout é caracterizado por um conjunto de sinais e sintomas físicos e psíquicos, consequentes da má adaptação ao trabalho e com intensa carga emocional e pode estar acompanhado de frustração em relação a si e ao trabalho. 
  • B A síndrome não é caracterizada pela autopercepção de desgaste emocional e despersonalização. 
  • C O indivíduo com burnout apresenta alteração nos respectivos sentimentos, porém não é observado comportamento frio e impessoal em relação às pessoas e situações. 
  • D A sensação de haver chegado ao limite das forças não está associada a expectativas elevadas, que muitas vezes não são concretizadas no ambiente de trabalho. 
  • E Aparece de forma genérica no Código Internacional de Doenças (CID-10), no código Z73.0 do Capítulo XXI, que trata dos fatores que influenciam o estado de saúde e o contato com os serviços de saúde, e é entendida como uma desordem mental grave com sequelas irreversíveis. 
11
Em uma situação de parada cardiorrespiratória, qual mnêumonico deve ser utilizado para descrever os passos simplificados do atendimento de suporte básico de vida? 
  • A ABC
  • B CBA
  • C BAC
  • D CAB
  • E BCA
12
O edema agudo de pulmão (EAP) é uma síndrome clínica caracterizada por acúmulo anormal de fluidos no compartimento extravascular dos pulmões. Assinale a alternativa que indica os cuidados de enfermagem no estágio inicial do EAP.  
  • A Administrar medicamentos.
  • B Colocar o paciente em posição ereta, com os pés e pernas pendentes, eliminando o esforço excessivo e minimizando o estresse emocional. 
  • C Monitorar o nível de consciência.
  • D Fornecer assistência na oxigenoterapia.
  • E Assegurar acesso venoso calibroso.
13
O câncer ocupacional é decorrente da exposição a agentes químicos, físicos ou biológicos classificados como carcinogênicos, presentes no ambiente de trabalho. Um excesso de leucemias tem sido relatado em grupos de trabalhadores expostos a benzeno e aos respectivos derivados homólogos (metilbenzeno, dimetilbenzeno, isopropilbenzeno), à radiação ionizante, a campos eletromagnéticos, a gases de exaustão de motores, a fluidos de motores, a óxido de etileno, inseticidas e herbicidas, a solventes orgânicos, a produtos derivados de petróleo (inclusive a gasolina) e a estireno. Em relação a esse tema, assinale a alternativa correta. 
  • A A leucemia mieloide aguda e a síndrome mielodisplásica decorrente da exposição ocupacional ao benzeno e derivados caracteriza-se pela submissão compulsória direta ou indiretamente aos fatores desencadeantes, o que não demanda especial atenção das políticas de saúde pública. 
  • B Hemograma completo e contagem de plaquetas devem ser feitos anualmente nos casos de exposição ao benzeno. 
  • C Hemograma completo e contagem de plaquetas devem ser feitos bienalmente nos casos de exposição à radiação ionizante. 
  • D O controle biológico da exposição ocupacional ao estireno deve ser feito por meio de análise de urina e sangue. 
  • E Inúmeros trabalhadores brasileiros estão frequentemente expostos a agentes hematotóxicos, mas são raras as orientações a respeito da abordagem clínica assistencial que visam à atenção integral ao trabalhador, seja no ambiente de trabalho, seja no momento de demandar assistência. 
14
O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) é parte integrante do conjunto de medidas que visam à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, por meio da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho. Considerando as premissas do PPRA, assinale a alternativa correta. 
  • A Uma dessas premissas é o programa de treinamento dos trabalhadores quanto ao uso correto de equipamento de proteção individual (EPI) e esclarecimento da total proteção que o EPI oferece. 
  • B Consideram-se agentes físicos as diversas formas de energia a que possam estar expostos os trabalhadores, tais como: ruído, vibrações, pressões anormais, temperaturas extremas, radiações ionizantes e radiações não ionizantes, excluindo-se o infrassom e o ultrassom.  
  • C Uma dessas premissas é o estabelecimento de normas ou procedimentos para promover o fornecimento e uso do EPI, exceto a guarda, a higienização, a conservação, a manutenção e a reposição do EPI. 
  • D Consideram-se agentes químicos as substâncias, compostos ou produtos que possam penetrar o organismo pela via respiratória, nas formas de poeiras, fumos, névoas, neblinas, gases ou vapores, ou que, pela natureza da atividade de exposição, possam ter contato ou ser absorvidos pelo organismo através da pele ou por ingestão. 
  • E Deverá ser mantido pelo empregador ou instituição um registro de dados, estruturado de forma a constituir um histórico técnico e administrativo do desenvolvimento do PPRA. Os dados deverão ser mantidos por um período mínimo de cinco anos. 
15
A higiene das mãos (HM) é amplamente reconhecida como uma das principais estratégias para a prevenção das infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS). O termo HM engloba a higiene simples, a higiene antisséptica e a antissepsia cirúrgica ou preparo pré-operatório das mãos. Em relação a esse tema, assinale a alternativa correta. 
  • A A correta HM em serviços de saúde tem sido foco de especial atenção para a prevenção da disseminação de micro-organismos, especialmente os multirresistentes, muitas vezes não veiculados pelas mãos dos profissionais de saúde. 
  • B As mãos devem ser higienizadas com o produto apropriado em momentos essenciais e necessários, ou seja, nos cinco momentos para a higiene das mãos, de acordo com o fluxo de cuidados assistenciais para a prevenção das IRAS: antes de tocar o paciente; antes de realizar procedimento limpo/asséptico; após risco de exposição a fluidos corporais; após tocar o paciente; e após contato com superfícies próximas ao paciente. 
  • C As preparações alcoólicas contendo fragrâncias podem ser toleradas pelos profissionais de saúde e não causam dermatites de contato. 
  • D A maioria das preparações alcoólicas para HM disponíveis no País contém etanol (álcool etílico), mas também pode conter isopropanol (álcool isopropílico), mas nunca a combinação desses dois álcoois. 
  • E Quanto ao tempo de contato com a pele das mãos, recomenda-se que a HM com preparações alcoólicas nos serviços de saúde seja feita durante 60 segundos, friccionando-se as mãos em todas as respectivas superfícies. 
16
Acerca dos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), descritos pelo artigo 7 da Lei Orgânica de Saúde, Lei no 8.080/1990, a utilização da epidemiologia é indicada para 
  • A organização de atendimento público específico e especializado para mulheres e vítimas de violência doméstica em geral. 
  • B defesa da integridade física e moral dos indivíduos, da família e da comunidade. 
  • C estabelecimento de prioridades, alocação de recursos e orientação programática. 
  • D integração em nível executivo das ações de saúde, meio ambiente e saneamento básico. 
  • E regionalização e hierarquização da rede de serviços de saúde.
17
O equipamento automatizado de limpeza, utilizado em Centrais de Materiais Estéreis (CME) que aplica o princípio da cavitação, em que ondas de energia acústica propagadas em solução aquosa rompem os elos que fixam a partícula de sujidade à superfície do produto, chama-se 
  • A autoclave.
  • B processadora gravitacional.
  • C forno de Pasteur.
  • D Sterrad®.
  • E lavadora ultrassônica
18
Ao afirmar-se que a presença da cicatriz vacinal é considerada como dose para efeito de registro, independentemente do tempo transcorrido desde a vacinação até o aparecimento da cicatriz, refere-se à vacina 
  • A pentavalente.
  • B poliomielite inativada.
  • C BCG.
  • D contra varicela.
  • E contra hepatite A.
19
Segundo o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem (CEPE), é direito dos profissionais de Enfermagem 
  • A aprimorar seus conhecimentos técnico-científicos, ético-políticos, socioeducativos, históricos e culturais que dão sustentação à prática profissional. 
  • B incentivar e apoiar a participação dos profissionais de Enfermagem no desempenho de atividades em organizações da categoria. 
  • C cumprir, no prazo estabelecido, determinações, notificações, citações, convocações e intimações do Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem. 
  • D manter inscrição no Conselho Regional de Enfermagem, com jurisdição na área onde ocorrer o exercício profissional.
  • E registrar no prontuário e em outros documentos as informações inerentes e indispensáveis ao processo de cuidar de forma clara, objetiva, cronológica, legível, completa e sem rasuras. 
20
A termorregulação depende do funcionamento normal de processos de produção de calor. O calor produzido pelo corpo é um coproduto do metabolismo, o qual é uma reação química em todas as células do corpo. A fonte primária de combustível para o metabolismo são os 
  • A exercícios.
  • B medicamentos.
  • C estressores.
  • D patógenos.
  • E alimentos.

Português

21

[Retratos fiéis]

        Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas: o galho daquela árvore exatamente na sua inclinação de quarenta e três graus, o casaco daquele homem justamente com as ruguinhas que no momento apresenta, e o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos... Para isso já existe há muito tempo a fotografia, com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade.

        Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o invejável dom da pintura, eu seria um pintor lírico (o adjetivo não é bem apropriado, mas vai esse mesmo enquanto não ocorrer outro). Quero dizer, o modelo serviria tão só do ponto de partida. O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia e poder de imaginação.


(Adaptado de: QUINTANA, Mário. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979, p. 88)

O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar com o elemento sublinhado na seguinte frase:

  • A A muitos pintores (interessar) mais a observância dos detalhes do que o engenho.
  • B Até mesmo aos pés-de-galinha (dedicar) aquele pintor sua obsessiva atenção.
  • C A muitos amantes da pintura não (ocorrer) bem distingui-la da arte da fotografia.
  • D Não (haver) tantas preocupações com o realismo, a imaginação sairia ganhando.
  • E Há pintores cuja imaginação (ultrapassar) em muito os limites do realismo.
22

Imigrações no Rio Grande do Sul

        Em 1740 chegou à região do atual Rio Grande do Sul o primeiro grupo organizado de povoadores. Portugueses oriundos da ilha dos Açores, contavam com o apoio oficial do governo, que pretendia que se instalassem na vasta área onde anteriormente estavam situadas as Missões.

        A partir da década de vinte do século XIX, o governo brasileiro resolveu estimular a vinda de imigrantes europeus, para formar uma camada social de homens livres que tivessem habilitação profissional e pudessem oferecer ao país os produtos que até então tinham que ser importados, ou que eram produzidos em escala mínima. Os primeiros imigrantes que chegaram foram os alemães, em 1824. Eles foram assentados em glebas de terra situadas nas proximidades da capital gaúcha. E, em pouco tempo, começaram a mudar o perfil da economia do atual estado. 

        Primeiramente, introduziram o artesanato em uma escala que, até então, nunca fora praticada. Depois, estabeleceram laços comerciais com seus países de origem, que terminaram por beneficiar o Rio Grande. Pela primeira vez havia, no país, uma região em que predominavam os homens livres, que viviam de seu trabalho, e não da exploração do trabalho alheio. 

        As levas de imigrantes se sucederam, e aos poucos transformaram o perfil do Rio Grande. Trouxeram a agricultura de pequena propriedade e o artesanato. Através dessas atividades, consolidaram um mercado interno e desenvolveram a camada média da população. E, embora o poder político ainda fosse detido pelos grandes senhores das estâncias e charqueadas, o poder econômico dos imigrantes foi, aos poucos, se consolidando.


(Adaptado de: projetoriograndetche.weebly.com/imigraccedMatMdeo-no-rs.html)

Está correto o emprego do elemento sublinhado na frase:

  • A A área aonde se instalaram os primeiros imigrantes correspondia à das antigas Missões.
  • B O apoio que confiavam os imigrantes era a eles prometido pelo governo do estado.
  • C A vinda de imigrantes, em que o estímulo foi responsável o governo, passou a ocorrer em 1740.
  • D Nunca se praticara o artesanato na escala em que se deu com os imigrantes alemães.
  • E Os imigrantes influenciaram no mercado interno, cujo o crescimento foram decisivos.
23

A chave do tamanho

        O antes de nascer e o depois de morrer: duas eternidades no espaço infinito circunscrevem o nosso breve espasmo de vida. A imensidão do universo visível com suas centenas de bilhões de estrelas costuma provocar um misto de assombro, reverência e opressão nas pessoas. “O silêncio eterno desses espaços infinitos me abate de terror”, afligia-se o pensador francês Pascal. Mas será esse necessariamente o caso?

        O filósofo e economista inglês Frank Ramsey responde à questão com lucidez e bom humor: “Discordo de alguns amigos que atribuem grande importância ao tamanho físico do universo. Não me sinto absolutamente humilde diante da vastidão do espaço. As estrelas podem ser grandes, mas não pensam nem amam - qualidades que impressionam bem mais do que o tamanho. Não acho vantajoso pesar quase cento e vinte quilos”.

        Com o tempo não é diferente. E se vivêssemos, cada um de nós, não apenas um punhado de décadas, mas centenas de milhares ou milhões de anos? O valor da vida e o enigma da existência renderiam, por conta disso, os seus segredos? E se nos fosse concedida a imortalidade, isso teria o dom de aplacar de uma vez por todas o nosso desamparo cósmico e as nossas inquietações? Não creio. Mas o enfado, para muitos, seria difícil de suportar. 

(Adaptado de: GIANETTI, Eduardo. Trópicos utópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 2016, p. 35) 

Está clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

  • A Diante do infinito do tempo e do espaço, o homem tem experimentado diferentes sensações, que vão da angústia existencial à confiança na marcha civilizatória. 
  • B Por conta do infinito, que se antepara a ele, os homens temem ou confiam, segundo à variedade de suas índoles e de seus momentos históricos.
  • C Durante a história observa-se fatores distintos que conduzem a humanidade a sentimentos diversos, em cujos há enorme diversidade de propósitos. 
  • D Muitos julgam constituir-se como nosso principal deslise o fato de sermos mortais, o que não significa que o contrário pudesse reverter em algo melhor.
  • E Para muitos de nós não há de faltar inúmeras justificativas para ver que antes de sermos imortais, talvez precisássemos aprimorar o que já somos. 
24
Assinale a alternativa na qual todas as palavras estão grafadas CORRETAMENTE:
  • A idéia, jiboia, co-orientador.
  • B idéia, jibóia, coorientador.
  • C ideia, jiboia, coorientador.
  • D ideia, jibóia, co-orientador.
  • E idéia, jibóia, co-orientador.
25
Considerando a norma padrão da língua portuguesa, assinale a alternativa CORRETA quanto às regras de concordância nominal:
  • A Enviamos em anexo os documentos necessários para a matrícula.
  • B No ENEM é proibida entrada de candidatos após o meio dia.
  • C É proibido portar qualquer tipo de equipamento eletrônico ou de comunicação durante a realização da prova. 
  • D Ana Paula Maia mesmo se recusara a receber o prêmio pessoalmente.
  • E Ao meio dia e meio as provas serão entregues aos candidatos.
26
Assinale a alternativa cujas palavras estão corretamente acentuadas:
  • A sací, relógio, órgão, urubu, chinés;
  • B farmacéutico, lapis, armazém, tatu;
  • C favor, ninguém, bíceps, torax, ceu;
  • D semântica, refém, álbum, sutil, erudito;
  • E discurso, baú, virus, dócil, bíceps, anéis.
27
A frase em que a grafia está inteiramente correta é:
  • A A rescessão asiática, o colapso russo e a perda de vultuosas quantias roubaram a expontaneidade do mercado de investidores.
  • B Nessas inserções, todas as disfunções familiares, sem exceção, vêm à tona, sempre acompanhadas de forte descarga emocional.
  • C Sua Magestade não admitiu a indiscreção do ministro, expulsando-o, imediatamente, da Corte.
  • D As medidas tomadas pelo Governo contra a inflação não atendem às espectativas da população e, certamente, não sortirão os resultados esperados.
  • E Estudiosos mostram-se apreensivos diante da eminência do recrudescimento das superstições nas sociedades capitalistas.
28

                                    Irmãos em livros


      Outro dia, num táxi, o motorista me disse que “gostava de ler” e comprava “muitos livros”. Dei-lhe parabéns e perguntei qual era sua livraria favorita. Respondeu que “gostava de todas”, mas, de há alguns anos, só comprava livros pela internet. Ah, sim? Comentei que também gostava de todos os táxis, mas, a partir dali, passaria a usar apenas o serviço de aplicativos. Ele diminuiu a marcha, como se processasse a informação. Virou-se para mim e disse: “Entendi. O senhor tem razão”.

      Tenho amigos que não leem e não frequentam livrarias. Não são pessoas primitivas ou despreparadas – apenas não têm a bênção de conviver com as palavras. Posso muito bem entendê-las porque também não tenho o menor interesse por automóveis, pela alta cozinha ou pelo mundo digital – nunca dirigi um carro, acho que qualquer prato melhora com um ovo frito por cima e, quando me mostram alguma coisa num smartphone, vou de dedão sem querer e mando a imagem para o espaço. Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.

      No entanto, quando entro numa livraria, pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante. São milhares de livros à vista, cada qual com um título, um design, uma personalidade. São romances, biografias, ensaios, poesia, livros de história, de fotos, de autoajuda, infantis, o que você quiser. O que se despendeu de esforço intelectual para produzi-los e em tal variedade é impossível de quantificar. Cada livro, bom ou mau, medíocre ou brilhante, exigiu o melhor que cada autor conseguiu dar.

      Uma livraria é um lugar de congraçamento*. Todos ali somos irmãos na busca de algum tipo de conhecimento. E, como este é infinito, não nos faltarão irmãos para congraçar. Aliás, quanto mais se aprende, mais se vai às livrarias.

      Lá dentro, ninguém nos obriga a comprar um livro. Mas os livros parecem saber quem somos e, inevitavelmente, um deles salta da pilha para as nossas mãos.

                                  (Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 07.12.2018. Adaptado)

* Congraçamento: ato ou efeito de congraçar(-se); conciliação, reconciliação.

Considere os termos destacados nas frases a seguir:


•  … pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante

•  … e em tal variedade é impossível de quantificar.

•  Uma livraria é um lugar de congraçamento.


A exemplo de “fascinante” grafado com “SC”, de “impossível”, grafado com “SS” e de “congraçamento”, com “Ç”, estão corretamente escritos, em conformidade com a ortografia oficial, os termos:

  • A inconscistente; dissimulável; descompaçadamente.
  • B vascilante; insenssatez; espaçamento.
  • C imprescindível; escassez; maciçamente.
  • D transcendente; sussetível; empoçamento.
  • E desconscertante; permissível; endereçamento.
29

                                    Irmãos em livros


      Outro dia, num táxi, o motorista me disse que “gostava de ler” e comprava “muitos livros”. Dei-lhe parabéns e perguntei qual era sua livraria favorita. Respondeu que “gostava de todas”, mas, de há alguns anos, só comprava livros pela internet. Ah, sim? Comentei que também gostava de todos os táxis, mas, a partir dali, passaria a usar apenas o serviço de aplicativos. Ele diminuiu a marcha, como se processasse a informação. Virou-se para mim e disse: “Entendi. O senhor tem razão”.

      Tenho amigos que não leem e não frequentam livrarias. Não são pessoas primitivas ou despreparadas – apenas não têm a bênção de conviver com as palavras. Posso muito bem entendê-las porque também não tenho o menor interesse por automóveis, pela alta cozinha ou pelo mundo digital – nunca dirigi um carro, acho que qualquer prato melhora com um ovo frito por cima e, quando me mostram alguma coisa num smartphone, vou de dedão sem querer e mando a imagem para o espaço. Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.

      No entanto, quando entro numa livraria, pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante. São milhares de livros à vista, cada qual com um título, um design, uma personalidade. São romances, biografias, ensaios, poesia, livros de história, de fotos, de autoajuda, infantis, o que você quiser. O que se despendeu de esforço intelectual para produzi-los e em tal variedade é impossível de quantificar. Cada livro, bom ou mau, medíocre ou brilhante, exigiu o melhor que cada autor conseguiu dar.

      Uma livraria é um lugar de congraçamento*. Todos ali somos irmãos na busca de algum tipo de conhecimento. E, como este é infinito, não nos faltarão irmãos para congraçar. Aliás, quanto mais se aprende, mais se vai às livrarias.

      Lá dentro, ninguém nos obriga a comprar um livro. Mas os livros parecem saber quem somos e, inevitavelmente, um deles salta da pilha para as nossas mãos.

                                  (Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 07.12.2018. Adaptado)

* Congraçamento: ato ou efeito de congraçar(-se); conciliação, reconciliação.

A expressão em destaque no trecho “Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.” estabelece relação entre as orações com sentido de
  • A proporção.
  • B finalidade.
  • C causa.
  • D comparação.
  • E condição.
30

                                    A legião on-line


Um dos temas de “O Romance Luminoso”, a obra póstuma e incrivelmente contemporânea de Mario Levrero, é o uso da internet como antidepressivo. Sem alcançar a tal experiência luminosa que lhe permitiria escrever um romance iniciado há 15 anos, o autor passa os dias em frente ao computador curtindo o fracasso. Baixa e elabora programas, joga paciência, busca sites ao acaso. Nas raras vezes em que desgruda da tela, recorre a outro vício: a televisão.

      É um transtorno cada vez mais comum. Todo mundo conhece alguém que está sempre conectado; acorda e já olha o celular, o qual dormiu ao lado dele na cama; checa os aplicativos de cinco em cinco minutos; quando não está on-line, sente ansiedade, mau humor, angústia, tristeza. Os viciados em smartphones são uma legião.

      Publicado em 2005, o livro de Levrero destaca-se não só pela atualidade mas também pelo caráter profético. A páginas tantas, o autor anota: “O mundo do computador já foi invadido pelos abjetos*, e quanto mais barato fica mais cresce a abjeção. Não porque os pobres sejam necessariamente abjetos, e sim porque as pessoas mais vivas usarão as maravilhas tecnológicas para embrutecer mais ainda os pobres”.

      E conclui: “A internet tem mostrado, cada vez mais claramente, para que nasceu, e, com vistas a esse objetivo, será controlada por comerciantes e estadistas”. Isso nos leva, naturalmente, a pensar na relação das redes sociais com a empresa de dados políticos ligada à campanha presidencial de Donald Trump. Ou, em outro caso, sendo obrigadas a excluir contas por suspeita de fraude.

      Esse cenário de disseminação de informações questionáveis – com o fim de manipular condutas –, mas que em geral têm aceitação, aprofunda mais ainda a abjeção diagnosticada por Levrero.

      Que tal passar mais tempo off-line?

           (Alvaro Costa e Silva. Folha de S.Paulo, 11.08.2018. Adaptado)

*Abjeto: de abjeção → ato, estado ou condição que revela alto grau de torpeza, degradação.

Assinale a alternativa em que o termo ou a expressão em destaque identifica corretamente o sujeito da oração.
  • A A internet tem mostrado, cada vez mais claramente, para que nasceu…
  • B Todo mundo conhece alguém que está sempre conectado. 
  • C Os viciados em smartphones são uma legião.
  • D Nas raras vezes em que desgruda da tela, recorre a outro vício: a televisão.
  • E … o autor passa os dias em frente ao computador curtindo o fracasso.
31

                                    A legião on-line


Um dos temas de “O Romance Luminoso”, a obra póstuma e incrivelmente contemporânea de Mario Levrero, é o uso da internet como antidepressivo. Sem alcançar a tal experiência luminosa que lhe permitiria escrever um romance iniciado há 15 anos, o autor passa os dias em frente ao computador curtindo o fracasso. Baixa e elabora programas, joga paciência, busca sites ao acaso. Nas raras vezes em que desgruda da tela, recorre a outro vício: a televisão.

      É um transtorno cada vez mais comum. Todo mundo conhece alguém que está sempre conectado; acorda e já olha o celular, o qual dormiu ao lado dele na cama; checa os aplicativos de cinco em cinco minutos; quando não está on-line, sente ansiedade, mau humor, angústia, tristeza. Os viciados em smartphones são uma legião.

      Publicado em 2005, o livro de Levrero destaca-se não só pela atualidade mas também pelo caráter profético. A páginas tantas, o autor anota: “O mundo do computador já foi invadido pelos abjetos*, e quanto mais barato fica mais cresce a abjeção. Não porque os pobres sejam necessariamente abjetos, e sim porque as pessoas mais vivas usarão as maravilhas tecnológicas para embrutecer mais ainda os pobres”.

      E conclui: “A internet tem mostrado, cada vez mais claramente, para que nasceu, e, com vistas a esse objetivo, será controlada por comerciantes e estadistas”. Isso nos leva, naturalmente, a pensar na relação das redes sociais com a empresa de dados políticos ligada à campanha presidencial de Donald Trump. Ou, em outro caso, sendo obrigadas a excluir contas por suspeita de fraude.

      Esse cenário de disseminação de informações questionáveis – com o fim de manipular condutas –, mas que em geral têm aceitação, aprofunda mais ainda a abjeção diagnosticada por Levrero.

      Que tal passar mais tempo off-line?

           (Alvaro Costa e Silva. Folha de S.Paulo, 11.08.2018. Adaptado)

*Abjeto: de abjeção → ato, estado ou condição que revela alto grau de torpeza, degradação.

Na frase “… a obra póstuma e incrivelmente contemporânea…”, os termos destacados recebem acentuação gráfica em conformidade com as mesmas regras observadas para acentuação, respectivamente, dos seguintes termos:
  • A legião; proféticos.
  • B angústia; alguém.
  • C tecnológicas; experiência.
  • D também; paciência.
  • E páginas; está.
32
Assinale a alternativa em que a frase apresenta um equívoco de concordância nominal:
  • A A menina estudiosa passou no vestibular.
  • B A faca e o garfo dourado estão na gaveta.
  • C Ela ficou animada com a notícia.
  • D Há bastantes alunos interessados na palestra.
  • E Carlos está quites com o colégio.
33
Assinale a alternativa em que todos os vocábulos são acentuados corretamente:
  • A você, gratuíto, lápis, régua
  • B parabéns, ítem, hífen, oásis.
  • C paletó, pajé, café, jiló.
  • D amém, amável, rúbrica, além.
  • E purê, chapéu, proíbido, ideia.
34
Assinale a alternativa em que a pontuação esteja empregada corretamente: 
  • A Ana, filha mais nova do casal estuda artes.
  • B Ela disse, que viaja, em três dias.
  • C Às vezes, ela não reclamava porque, não queria te preocupar.
  • D Os homens só se levantaram, quando a dama saiu.
  • E Maria traga-me uma xícara de café.
35
Assinale a alternativa em que não há erro de grafia:
  • A Espontâneo, simplismente, alarido, frugal.
  • B Exceção, privilégio, supérfluo, empecilho.
  • C Ascensão, excessão, impencilho, subsídio.
  • D Mexer, acensão, subcídio, espontâneo.
  • E Ardiloso, frugal, engodar, corrupção .
36

      Solidão Coletiva – uma crônica sobre o vazio de uma cidade grande


      Se pararmos para pensar, a solidão nos persegue. Sempre estamos tão juntos e, ao mesmo tempo, tão sozinhos.

      O simples fato de estarmos rodeados por dezenas, centenas ou milhares de pessoas, não nos garante que pertençamos ao grupo.

      A cidade é um dos maiores exemplos. Trem, metrô, ônibus em horário de pico. Homens ou mulheres. Jovens ou velhos. Gordos ou magros. Trabalho ou estudo. Cada um do seu jeito, indo cuidar da sua própria vida. Não há conversa ou um sorriso amigável. Rostos sérios e cansados sem ao menos se preocupar em lhe desejar um bom dia. Parece que ninguém está tendo um bom dia.

      Na rua, todos têm pressa. Mochila à frente do corpo, senão você é roubado. Olhar no chão para manter o ritmo do passo, ou logo à frente, como quem quer chegar logo sem ser importunado.

      Um braço estendido me tira do devaneio. É alguém sentado no chão, com um cobertor fino, pedindo algumas moedas. Como boa integrante de uma multidão fria e apressada, ignoro e continuo meu caminho. Essa é uma visão tão rotineira que se torna banal e, assim como eu, ninguém ali observou aquele cidadão com olhos sinceros. Não me julgue, eu sei que você faz o mesmo. O calor humano não parece suficiente para aquecer corações.

      É um mar de gente. Mas não me sinto como mais uma onda, que compõe a beleza do oceano. Sinto-me em um pequeno barco à vela, perdida em alto mar. Parada no meio da multidão, sinto sua tensão constante, como se a qualquer momento fosse chegar um tsunami. Sinto-me naufragando.

      Você já pegou a estrada à noite? É ali que percebemos que a cidade nunca dorme por completo. Carros a perder de vista em qualquer horário, com luzes que compõem uma beleza única. Porém, esquecemos que em cada carro não existe somente uma pessoa ou outra, mas sim histórias.

      Para onde cada um está indo é um mistério. Neste momento, percebo que, assim como eu enxergava alguns minutos atrás, ninguém ali me vê como ser humano. Veem-me como mais um carro, mais uma máquina que atrapalha o trânsito de um local tão movimentado. Só eu sei meu próprio caminho e para onde vou. Estou sozinha entre centenas de pessoas.

      Mesmo assim, muitas dizem preferir a cidade ao campo. Morar no interior não é uma opção para a maior parte das multidões – elas dizem que lá não há nada de interessante acontecendo e o silêncio da natureza as faz sentir muito distantes do mundo.

Por Beatriz Gimenez Disponível em: https://falauniversidades.com.br/cronica-solidao-cidade-grande/

Na oração “Veem-me como mais um carro”, o termo destacado está: 
  • A Grafado de forma correta, uma vez que se trata da conjugação do verbo ver na terceira pessoa do plural.
  • B Grafado de forma incorreta, pois, segundo as regras de acentuação, neste caso, deveria se acentuar o primeiro e.
  • C Grafado de forma incorreta, uma vez que não há necessidade da duplicação do fonema e para o verbo em questão.
  • D Grafado de forma correta, visto se tratar de uma palavra monossílaba tônica que não deve ser acentuada.
  • E Grafado de forma incorreta, pois é dispensável a utilização da letra m ao final do verbo. 
37

      Solidão Coletiva – uma crônica sobre o vazio de uma cidade grande


      Se pararmos para pensar, a solidão nos persegue. Sempre estamos tão juntos e, ao mesmo tempo, tão sozinhos.

      O simples fato de estarmos rodeados por dezenas, centenas ou milhares de pessoas, não nos garante que pertençamos ao grupo.

      A cidade é um dos maiores exemplos. Trem, metrô, ônibus em horário de pico. Homens ou mulheres. Jovens ou velhos. Gordos ou magros. Trabalho ou estudo. Cada um do seu jeito, indo cuidar da sua própria vida. Não há conversa ou um sorriso amigável. Rostos sérios e cansados sem ao menos se preocupar em lhe desejar um bom dia. Parece que ninguém está tendo um bom dia.

      Na rua, todos têm pressa. Mochila à frente do corpo, senão você é roubado. Olhar no chão para manter o ritmo do passo, ou logo à frente, como quem quer chegar logo sem ser importunado.

      Um braço estendido me tira do devaneio. É alguém sentado no chão, com um cobertor fino, pedindo algumas moedas. Como boa integrante de uma multidão fria e apressada, ignoro e continuo meu caminho. Essa é uma visão tão rotineira que se torna banal e, assim como eu, ninguém ali observou aquele cidadão com olhos sinceros. Não me julgue, eu sei que você faz o mesmo. O calor humano não parece suficiente para aquecer corações.

      É um mar de gente. Mas não me sinto como mais uma onda, que compõe a beleza do oceano. Sinto-me em um pequeno barco à vela, perdida em alto mar. Parada no meio da multidão, sinto sua tensão constante, como se a qualquer momento fosse chegar um tsunami. Sinto-me naufragando.

      Você já pegou a estrada à noite? É ali que percebemos que a cidade nunca dorme por completo. Carros a perder de vista em qualquer horário, com luzes que compõem uma beleza única. Porém, esquecemos que em cada carro não existe somente uma pessoa ou outra, mas sim histórias.

      Para onde cada um está indo é um mistério. Neste momento, percebo que, assim como eu enxergava alguns minutos atrás, ninguém ali me vê como ser humano. Veem-me como mais um carro, mais uma máquina que atrapalha o trânsito de um local tão movimentado. Só eu sei meu próprio caminho e para onde vou. Estou sozinha entre centenas de pessoas.

      Mesmo assim, muitas dizem preferir a cidade ao campo. Morar no interior não é uma opção para a maior parte das multidões – elas dizem que lá não há nada de interessante acontecendo e o silêncio da natureza as faz sentir muito distantes do mundo.

Por Beatriz Gimenez Disponível em: https://falauniversidades.com.br/cronica-solidao-cidade-grande/

Sabe-se que, na língua portuguesa, um mesmo verbo pode assumir diferentes regimes quanto a sua transitividade, dependendo do contexto em que se encontra. Em “Você já pegou a estrada à noite? ”, O verbo é:
  • A De ligação.
  • B Intransitivo.
  • C Transitivo direto.
  • D Transitivo indireto.
  • E Transitivo direto e indireto.
38

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

Há desvio à Norma Padrão em relação à concordância nominal em: 
  • A Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos.
  • B O setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos.
  • C Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva.
  • D O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas.
  • E Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social.
39

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

Dentre as palavras destacadas, a única não acentuada graficamente por NÃO ser uma paroxítona é:
  • A Minha paixão pelo sistema.
  • B Trata de uma área que dá oportunidade.
  • C 53% possuem o ensino médio.
  • D Trabalhar firme para acabar com o sofrimento.
  • E Para quem quer empreender.
40

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

A oração subordinada adverbial presente em “53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior” é do tipo:
  • A Consecutiva.
  • B Modal.
  • C Conformativa.
  • D Condicional.
  • E Proporcional.
Voltar para lista