Resolver o Simulado Prefeitura Municipal de Curitiba - NC-UFPR - Nível Médio

0 / 75

Português

1

[Retratos fiéis]

        Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas: o galho daquela árvore exatamente na sua inclinação de quarenta e três graus, o casaco daquele homem justamente com as ruguinhas que no momento apresenta, e o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos... Para isso já existe há muito tempo a fotografia, com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade.

        Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o invejável dom da pintura, eu seria um pintor lírico (o adjetivo não é bem apropriado, mas vai esse mesmo enquanto não ocorrer outro). Quero dizer, o modelo serviria tão só do ponto de partida. O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia e poder de imaginação.


(Adaptado de: QUINTANA, Mário. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979, p. 88)

O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar com o elemento sublinhado na seguinte frase:

  • A A muitos pintores (interessar) mais a observância dos detalhes do que o engenho.
  • B Até mesmo aos pés-de-galinha (dedicar) aquele pintor sua obsessiva atenção.
  • C A muitos amantes da pintura não (ocorrer) bem distingui-la da arte da fotografia.
  • D Não (haver) tantas preocupações com o realismo, a imaginação sairia ganhando.
  • E Há pintores cuja imaginação (ultrapassar) em muito os limites do realismo.
2

Assinale a alternativa cujas palavras estão corretamente acentuadas:

  • A sací, relógio, órgão, urubu, chinés;
  • B farmacéutico, lapis, armazém, tatu;
  • C favor, ninguém, bíceps, torax, ceu;
  • D semântica, refém, álbum, sutil, erudito;
  • E discurso, baú, virus, dócil, bíceps, anéis.
3

A frase em que a grafia está inteiramente correta é:

  • A A rescessão asiática, o colapso russo e a perda de vultuosas quantias roubaram a expontaneidade do mercado de investidores.
  • B Nessas inserções, todas as disfunções familiares, sem exceção, vêm à tona, sempre acompanhadas de forte descarga emocional.
  • C Sua Magestade não admitiu a indiscreção do ministro, expulsando-o, imediatamente, da Corte.
  • D As medidas tomadas pelo Governo contra a inflação não atendem às espectativas da população e, certamente, não sortirão os resultados esperados.
  • E Estudiosos mostram-se apreensivos diante da eminência do recrudescimento das superstições nas sociedades capitalistas.
4

                                    Irmãos em livros


      Outro dia, num táxi, o motorista me disse que “gostava de ler” e comprava “muitos livros”. Dei-lhe parabéns e perguntei qual era sua livraria favorita. Respondeu que “gostava de todas”, mas, de há alguns anos, só comprava livros pela internet. Ah, sim? Comentei que também gostava de todos os táxis, mas, a partir dali, passaria a usar apenas o serviço de aplicativos. Ele diminuiu a marcha, como se processasse a informação. Virou-se para mim e disse: “Entendi. O senhor tem razão”.

      Tenho amigos que não leem e não frequentam livrarias. Não são pessoas primitivas ou despreparadas – apenas não têm a bênção de conviver com as palavras. Posso muito bem entendê-las porque também não tenho o menor interesse por automóveis, pela alta cozinha ou pelo mundo digital – nunca dirigi um carro, acho que qualquer prato melhora com um ovo frito por cima e, quando me mostram alguma coisa num smartphone, vou de dedão sem querer e mando a imagem para o espaço. Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.

      No entanto, quando entro numa livraria, pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante. São milhares de livros à vista, cada qual com um título, um design, uma personalidade. São romances, biografias, ensaios, poesia, livros de história, de fotos, de autoajuda, infantis, o que você quiser. O que se despendeu de esforço intelectual para produzi-los e em tal variedade é impossível de quantificar. Cada livro, bom ou mau, medíocre ou brilhante, exigiu o melhor que cada autor conseguiu dar.

      Uma livraria é um lugar de congraçamento*. Todos ali somos irmãos na busca de algum tipo de conhecimento. E, como este é infinito, não nos faltarão irmãos para congraçar. Aliás, quanto mais se aprende, mais se vai às livrarias.

      Lá dentro, ninguém nos obriga a comprar um livro. Mas os livros parecem saber quem somos e, inevitavelmente, um deles salta da pilha para as nossas mãos.

                                  (Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 07.12.2018. Adaptado)

* Congraçamento: ato ou efeito de congraçar(-se); conciliação, reconciliação.

Considere os termos destacados nas frases a seguir:


• … pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante

• … e em tal variedade é impossível de quantificar.

• Uma livraria é um lugar de congraçamento.


A exemplo de “fascinante” grafado com “SC”, de “impossível”, grafado com “SS” e de “congraçamento”, com “Ç”, estão corretamente escritos, em conformidade com a ortografia oficial, os termos:

  • A inconscistente; dissimulável; descompaçadamente.
  • B vascilante; insenssatez; espaçamento.
  • C imprescindível; escassez; maciçamente.
  • D transcendente; sussetível; empoçamento.
  • E desconscertante; permissível; endereçamento.
5

                                    Irmãos em livros


      Outro dia, num táxi, o motorista me disse que “gostava de ler” e comprava “muitos livros”. Dei-lhe parabéns e perguntei qual era sua livraria favorita. Respondeu que “gostava de todas”, mas, de há alguns anos, só comprava livros pela internet. Ah, sim? Comentei que também gostava de todos os táxis, mas, a partir dali, passaria a usar apenas o serviço de aplicativos. Ele diminuiu a marcha, como se processasse a informação. Virou-se para mim e disse: “Entendi. O senhor tem razão”.

      Tenho amigos que não leem e não frequentam livrarias. Não são pessoas primitivas ou despreparadas – apenas não têm a bênção de conviver com as palavras. Posso muito bem entendê-las porque também não tenho o menor interesse por automóveis, pela alta cozinha ou pelo mundo digital – nunca dirigi um carro, acho que qualquer prato melhora com um ovo frito por cima e, quando me mostram alguma coisa num smartphone, vou de dedão sem querer e mando a imagem para o espaço. Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.

      No entanto, quando entro numa livraria, pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante. São milhares de livros à vista, cada qual com um título, um design, uma personalidade. São romances, biografias, ensaios, poesia, livros de história, de fotos, de autoajuda, infantis, o que você quiser. O que se despendeu de esforço intelectual para produzi-los e em tal variedade é impossível de quantificar. Cada livro, bom ou mau, medíocre ou brilhante, exigiu o melhor que cada autor conseguiu dar.

      Uma livraria é um lugar de congraçamento*. Todos ali somos irmãos na busca de algum tipo de conhecimento. E, como este é infinito, não nos faltarão irmãos para congraçar. Aliás, quanto mais se aprende, mais se vai às livrarias.

      Lá dentro, ninguém nos obriga a comprar um livro. Mas os livros parecem saber quem somos e, inevitavelmente, um deles salta da pilha para as nossas mãos.

                                  (Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 07.12.2018. Adaptado)

* Congraçamento: ato ou efeito de congraçar(-se); conciliação, reconciliação.

A expressão em destaque no trecho “Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.” estabelece relação entre as orações com sentido de

  • A proporção.
  • B finalidade.
  • C causa.
  • D comparação.
  • E condição.
6

                                    A legião on-line


Um dos temas de “O Romance Luminoso”, a obra póstuma e incrivelmente contemporânea de Mario Levrero, é o uso da internet como antidepressivo. Sem alcançar a tal experiência luminosa que lhe permitiria escrever um romance iniciado há 15 anos, o autor passa os dias em frente ao computador curtindo o fracasso. Baixa e elabora programas, joga paciência, busca sites ao acaso. Nas raras vezes em que desgruda da tela, recorre a outro vício: a televisão.

      É um transtorno cada vez mais comum. Todo mundo conhece alguém que está sempre conectado; acorda e já olha o celular, o qual dormiu ao lado dele na cama; checa os aplicativos de cinco em cinco minutos; quando não está on-line, sente ansiedade, mau humor, angústia, tristeza. Os viciados em smartphones são uma legião.

      Publicado em 2005, o livro de Levrero destaca-se não só pela atualidade mas também pelo caráter profético. A páginas tantas, o autor anota: “O mundo do computador já foi invadido pelos abjetos*, e quanto mais barato fica mais cresce a abjeção. Não porque os pobres sejam necessariamente abjetos, e sim porque as pessoas mais vivas usarão as maravilhas tecnológicas para embrutecer mais ainda os pobres”.

      E conclui: “A internet tem mostrado, cada vez mais claramente, para que nasceu, e, com vistas a esse objetivo, será controlada por comerciantes e estadistas”. Isso nos leva, naturalmente, a pensar na relação das redes sociais com a empresa de dados políticos ligada à campanha presidencial de Donald Trump. Ou, em outro caso, sendo obrigadas a excluir contas por suspeita de fraude.

      Esse cenário de disseminação de informações questionáveis – com o fim de manipular condutas –, mas que em geral têm aceitação, aprofunda mais ainda a abjeção diagnosticada por Levrero.

      Que tal passar mais tempo off-line?

           (Alvaro Costa e Silva. Folha de S.Paulo, 11.08.2018. Adaptado)

*Abjeto: de abjeção → ato, estado ou condição que revela alto grau de torpeza, degradação.

Na frase “… a obra póstuma e incrivelmente contemporânea…”, os termos destacados recebem acentuação gráfica em conformidade com as mesmas regras observadas para acentuação, respectivamente, dos seguintes termos:

  • A legião; proféticos.
  • B angústia; alguém.
  • C tecnológicas; experiência.
  • D também; paciência.
  • E páginas; está.
7
Assinale a alternativa em que a frase apresenta um equívoco de concordância nominal:
  • A A menina estudiosa passou no vestibular.
  • B A faca e o garfo dourado estão na gaveta.
  • C Ela ficou animada com a notícia.
  • D Há bastantes alunos interessados na palestra.
  • E Carlos está quites com o colégio.
8
Assinale a alternativa em que todos os vocábulos são acentuados corretamente:
  • A você, gratuíto, lápis, régua
  • B parabéns, ítem, hífen, oásis.
  • C paletó, pajé, café, jiló.
  • D amém, amável, rúbrica, além.
  • E purê, chapéu, proíbido, ideia.
9
Assinale a alternativa em que a pontuação esteja empregada corretamente:
  • A Ana, filha mais nova do casal estuda artes.
  • B Ela disse, que viaja, em três dias.
  • C Às vezes, ela não reclamava porque, não queria te preocupar.
  • D Os homens só se levantaram, quando a dama saiu.
  • E Maria traga-me uma xícara de café.
10
Assinale a alternativa em que não há erro de grafia:
  • A Espontâneo, simplismente, alarido, frugal.
  • B Exceção, privilégio, supérfluo, empecilho.
  • C Ascensão, excessão, impencilho, subsídio.
  • D Mexer, acensão, subcídio, espontâneo.
  • E Ardiloso, frugal, engodar, corrupção .
11

      Solidão Coletiva – uma crônica sobre o vazio de uma cidade grande


      Se pararmos para pensar, a solidão nos persegue. Sempre estamos tão juntos e, ao mesmo tempo, tão sozinhos.

      O simples fato de estarmos rodeados por dezenas, centenas ou milhares de pessoas, não nos garante que pertençamos ao grupo.

      A cidade é um dos maiores exemplos. Trem, metrô, ônibus em horário de pico. Homens ou mulheres. Jovens ou velhos. Gordos ou magros. Trabalho ou estudo. Cada um do seu jeito, indo cuidar da sua própria vida. Não há conversa ou um sorriso amigável. Rostos sérios e cansados sem ao menos se preocupar em lhe desejar um bom dia. Parece que ninguém está tendo um bom dia.

      Na rua, todos têm pressa. Mochila à frente do corpo, senão você é roubado. Olhar no chão para manter o ritmo do passo, ou logo à frente, como quem quer chegar logo sem ser importunado.

      Um braço estendido me tira do devaneio. É alguém sentado no chão, com um cobertor fino, pedindo algumas moedas. Como boa integrante de uma multidão fria e apressada, ignoro e continuo meu caminho. Essa é uma visão tão rotineira que se torna banal e, assim como eu, ninguém ali observou aquele cidadão com olhos sinceros. Não me julgue, eu sei que você faz o mesmo. O calor humano não parece suficiente para aquecer corações.

      É um mar de gente. Mas não me sinto como mais uma onda, que compõe a beleza do oceano. Sinto-me em um pequeno barco à vela, perdida em alto mar. Parada no meio da multidão, sinto sua tensão constante, como se a qualquer momento fosse chegar um tsunami. Sinto-me naufragando.

      Você já pegou a estrada à noite? É ali que percebemos que a cidade nunca dorme por completo. Carros a perder de vista em qualquer horário, com luzes que compõem uma beleza única. Porém, esquecemos que em cada carro não existe somente uma pessoa ou outra, mas sim histórias.

      Para onde cada um está indo é um mistério. Neste momento, percebo que, assim como eu enxergava alguns minutos atrás, ninguém ali me vê como ser humano. Veem-me como mais um carro, mais uma máquina que atrapalha o trânsito de um local tão movimentado. Só eu sei meu próprio caminho e para onde vou. Estou sozinha entre centenas de pessoas.

      Mesmo assim, muitas dizem preferir a cidade ao campo. Morar no interior não é uma opção para a maior parte das multidões – elas dizem que lá não há nada de interessante acontecendo e o silêncio da natureza as faz sentir muito distantes do mundo.

Por Beatriz Gimenez Disponível em: https://falauniversidades.com.br/cronica-solidao-cidade-grande/

Sabe-se que, na língua portuguesa, um mesmo verbo pode assumir diferentes regimes quanto a sua transitividade, dependendo do contexto em que se encontra. Em “Você já pegou a estrada à noite? ”, O verbo é:

  • A De ligação.
  • B Intransitivo.
  • C Transitivo direto.
  • D Transitivo indireto.
  • E Transitivo direto e indireto.
12

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

Há desvio à Norma Padrão em relação à concordância nominal em:

  • A Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos.
  • B O setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos.
  • C Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva.
  • D O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas.
  • E Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social.
13

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

Dentre as palavras destacadas, a única não acentuada graficamente por NÃO ser uma paroxítona é:

  • A Minha paixão pelo sistema.
  • B Trata de uma área que dá oportunidade.
  • C 53% possuem o ensino médio.
  • D Trabalhar firme para acabar com o sofrimento.
  • E Para quem quer empreender.
14

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

A oração subordinada adverbial presente em “53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior” é do tipo:

  • A Consecutiva.
  • B Modal.
  • C Conformativa.
  • D Condicional.
  • E Proporcional.
15

[Retratos fiéis]

        Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas: o galho daquela árvore exatamente na sua inclinação de quarenta e três graus, o casaco daquele homem justamente com as ruguinhas que no momento apresenta, e o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos... Para isso já existe há muito tempo a fotografia, com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade.

        Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o invejável dom da pintura, eu seria um pintor lírico (o adjetivo não é bem apropriado, mas vai esse mesmo enquanto não ocorrer outro). Quero dizer, o modelo serviria tão só do ponto de partida. O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia e poder de imaginação.


(Adaptado de: QUINTANA, Mário. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979, p. 88)

Atente para as seguintes frases:


I. Há muito tempo valorizam-se os fotógrafos, que suplantaram os maus pintores.

II. Desde o século passado, pintores e fotógrafos disputam a fidelidade ao real.

III. Dentro de poucos dias, farei uma visita à sua exposição de fotos.


A supressão da vírgula altera o sentido do que está em

  • A I, II e III.
  • B I e II, apenas.
  • C I e III, apenas.
  • D II e III, apenas.
  • E I, apenas.
16

[Retratos fiéis]

        Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas: o galho daquela árvore exatamente na sua inclinação de quarenta e três graus, o casaco daquele homem justamente com as ruguinhas que no momento apresenta, e o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos... Para isso já existe há muito tempo a fotografia, com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade.

        Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o invejável dom da pintura, eu seria um pintor lírico (o adjetivo não é bem apropriado, mas vai esse mesmo enquanto não ocorrer outro). Quero dizer, o modelo serviria tão só do ponto de partida. O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia e poder de imaginação.


(Adaptado de: QUINTANA, Mário. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979, p. 88)

Está clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

  • A O poeta Mário Quintana não demonstra admiração pelo excesso de fidedignidade com que alguns pintores desejam retratar as coisas.
  • B Trata-se de uma velha discussão, sobre se na arte da fotografia tem detalhes que nenhum pintor haverá de se sobrepor.
  • C Na antiguidade clássica, onde o intento da pintura realista prevalescia, mesmo assim ela não alcançava ser tão fotográfica.
  • D Se lhe proviessem como um pintor lírico, caso Deus assim lhe favorecesse, o poeta Mário Quintana disporia-se a transfigurar o real.
  • E O poeta acredita de que seria capaz de criativas invenções, tendo por base alguma figura em cuja devesse representar com direito à essa liberdade.
17

[Retratos fiéis]

        Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas: o galho daquela árvore exatamente na sua inclinação de quarenta e três graus, o casaco daquele homem justamente com as ruguinhas que no momento apresenta, e o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos... Para isso já existe há muito tempo a fotografia, com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade.

        Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o invejável dom da pintura, eu seria um pintor lírico (o adjetivo não é bem apropriado, mas vai esse mesmo enquanto não ocorrer outro). Quero dizer, o modelo serviria tão só do ponto de partida. O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia e poder de imaginação.


(Adaptado de: QUINTANA, Mário. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979, p. 88)

Demonstra-se boa compreensão de um segmento do texto no seguinte caso:

  • A Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o (...) dom = caso Deus tivesse compensado minhas falhas agraciando-me com o talento
  • B o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos = o fotógrafo mesmo, que não poupa detalhes, perde-se ao contar minúcias
  • C com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade = com cuja materialidade nem mesmo sendo objetivos havemos de tratar
  • D Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas = Não vejo razão para renunciarmos à objetividade quando desenhamos
  • E O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia = O que sobrasse eu dispensaria para poder fazer jus ao meu critério de artista
18

[Retratos fiéis]

        Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas: o galho daquela árvore exatamente na sua inclinação de quarenta e três graus, o casaco daquele homem justamente com as ruguinhas que no momento apresenta, e o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos... Para isso já existe há muito tempo a fotografia, com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade.

        Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o invejável dom da pintura, eu seria um pintor lírico (o adjetivo não é bem apropriado, mas vai esse mesmo enquanto não ocorrer outro). Quero dizer, o modelo serviria tão só do ponto de partida. O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia e poder de imaginação.


(Adaptado de: QUINTANA, Mário. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979, p. 88)

No primeiro parágrafo, o autor do texto exprime sua convicção de que a

  • A pintura, sendo mais criativa que a fotografia, desfruta de melhores condições para ser de fato uma arte.
  • B fotografia, ainda que seja uma técnica capaz de objetividade, não distingue os detalhes que uma pintura pode realçar.
  • C fotografia, em sua propriedade de retratar tudo objetivamente, alcança mais precisão do que qualquer pintura.
  • D pintura, em seu afã de retratar tudo objetivamente, acaba por relevar detalhes que a própria fotografia não exprime.
  • E pintura, quando descarta sua obsessão em retratar tudo com o máximo de detalhes, aproxima-se mais da arte da fotografia.
19

Imigrações no Rio Grande do Sul

        Em 1740 chegou à região do atual Rio Grande do Sul o primeiro grupo organizado de povoadores. Portugueses oriundos da ilha dos Açores, contavam com o apoio oficial do governo, que pretendia que se instalassem na vasta área onde anteriormente estavam situadas as Missões.

        A partir da década de vinte do século XIX, o governo brasileiro resolveu estimular a vinda de imigrantes europeus, para formar uma camada social de homens livres que tivessem habilitação profissional e pudessem oferecer ao país os produtos que até então tinham que ser importados, ou que eram produzidos em escala mínima. Os primeiros imigrantes que chegaram foram os alemães, em 1824. Eles foram assentados em glebas de terra situadas nas proximidades da capital gaúcha. E, em pouco tempo, começaram a mudar o perfil da economia do atual estado. 

        Primeiramente, introduziram o artesanato em uma escala que, até então, nunca fora praticada. Depois, estabeleceram laços comerciais com seus países de origem, que terminaram por beneficiar o Rio Grande. Pela primeira vez havia, no país, uma região em que predominavam os homens livres, que viviam de seu trabalho, e não da exploração do trabalho alheio. 

        As levas de imigrantes se sucederam, e aos poucos transformaram o perfil do Rio Grande. Trouxeram a agricultura de pequena propriedade e o artesanato. Através dessas atividades, consolidaram um mercado interno e desenvolveram a camada média da população. E, embora o poder político ainda fosse detido pelos grandes senhores das estâncias e charqueadas, o poder econômico dos imigrantes foi, aos poucos, se consolidando.


(Adaptado de: projetoriograndetche.weebly.com/imigraccedMatMdeo-no-rs.html)

Atente para a seguinte construção em discurso direto:

Perguntou-me ele: - Não terá sido essencial a contribuição dos meus antepassados?

Transpondo-a para o discurso indireto, iniciando-se por Ele me perguntou, deve seguir-se, como complementação adequada,

  • A se eu julgo essencial a contribuição dos seus antepassados.
  • B se não teria sido essencial a contribuição dos seus antepassados.
  • C quão essencial tivesse sido a contribuição de seus antepassados.
  • D você não acha essencial o que contribuíram os meus antepassados?
  • E se será que foi essencial a contribuição dos meus antepassados?
20

Imigrações no Rio Grande do Sul

        Em 1740 chegou à região do atual Rio Grande do Sul o primeiro grupo organizado de povoadores. Portugueses oriundos da ilha dos Açores, contavam com o apoio oficial do governo, que pretendia que se instalassem na vasta área onde anteriormente estavam situadas as Missões.

        A partir da década de vinte do século XIX, o governo brasileiro resolveu estimular a vinda de imigrantes europeus, para formar uma camada social de homens livres que tivessem habilitação profissional e pudessem oferecer ao país os produtos que até então tinham que ser importados, ou que eram produzidos em escala mínima. Os primeiros imigrantes que chegaram foram os alemães, em 1824. Eles foram assentados em glebas de terra situadas nas proximidades da capital gaúcha. E, em pouco tempo, começaram a mudar o perfil da economia do atual estado. 

        Primeiramente, introduziram o artesanato em uma escala que, até então, nunca fora praticada. Depois, estabeleceram laços comerciais com seus países de origem, que terminaram por beneficiar o Rio Grande. Pela primeira vez havia, no país, uma região em que predominavam os homens livres, que viviam de seu trabalho, e não da exploração do trabalho alheio. 

        As levas de imigrantes se sucederam, e aos poucos transformaram o perfil do Rio Grande. Trouxeram a agricultura de pequena propriedade e o artesanato. Através dessas atividades, consolidaram um mercado interno e desenvolveram a camada média da população. E, embora o poder político ainda fosse detido pelos grandes senhores das estâncias e charqueadas, o poder econômico dos imigrantes foi, aos poucos, se consolidando.


(Adaptado de: projetoriograndetche.weebly.com/imigraccedMatMdeo-no-rs.html)

Está correto o emprego do elemento sublinhado na frase:

  • A A área aonde se instalaram os primeiros imigrantes correspondia à das antigas Missões.
  • B O apoio que confiavam os imigrantes era a eles prometido pelo governo do estado.
  • C A vinda de imigrantes, em que o estímulo foi responsável o governo, passou a ocorrer em 1740.
  • D Nunca se praticara o artesanato na escala em que se deu com os imigrantes alemães.
  • E Os imigrantes influenciaram no mercado interno, cujo o crescimento foram decisivos.

Raciocínio Lógico

21

Um shopping realizou uma pesquisa sobre a preferência do público quanto à premiação para quem realizar compras de final de ano nas lojas parceiras. Nessa pesquisa, foram entrevistadas 250 pessoas, entre homens e mulheres, escolhidas aleatoriamente. Desse grupo, 100 eram mulheres e dessas, 40 não preferem carro como premiação. Se o total de pessoas pesquisadas que têm preferência por carro foi de 170 pessoas, o número de homens que não têm preferência por carro como premiação de final de ano é igual a:

  • A 150
  • B 110
  • C 60
  • D 40
  • E 20
22
Três números ímpares e consecutivos, cujo produto é igual a 7 vezes a sua soma, se somados, resulta?
  • A 12.
  • B 13.
  • C 14.
  • D 15.
  • E 16.
23

Dentre os funcionários de uma determinada agência bancária, os gerentes são todos casados e têm filhos. Nenhum funcionário casado mora na capital, mas há funcionários que moram na capital e têm filhos. Nessas condições,

  • A nenhum funcionário que tem filhos é casado.
  • B todos os funcionários que têm filhos são casados.
  • C há gerentes que moram na capital.
  • D todos os funcionários que têm filhos moram na capital.
  • E nenhum funcionário que mora na capital é gerente.
24

Pedro, José e Antônio têm alturas diferentes, praticam esportes diferentes (um deles pratica futebol, outro, natação e o terceiro, voleibol, não necessariamente nessa ordem) e têm cores de cabelos diferentes (um deles é ruivo, outro, loiro e o terceiro, moreno, não necessariamente nessa ordem). Sabendo que Pedro é o mais baixo e não pratica natação, que o que pratica voleibol é o mais alto, que o ruivo pratica natação e que Antônio é loiro, então,

  • A Pedro é moreno e José pratica voleibol.
  • B José é ruivo e Antônio pratica futebol.
  • C Antônio é o mais alto e Pedro é moreno.
  • D Antônio pratica natação e José é ruivo.
  • E Pedro é ruivo e Antônio pratica voleibol.
25

Considere as seguintes proposições:


I. “Se você está em casa, não pode sair. Se você está na rua, não pode entrar”.

II. “Ser ou não ser, eis a questão”.

III. “No Brasil há somente políticos honestos; mas, no Brasil, não há somente políticos honestos”.


É CORRETO então afirmar-se que:

  • A Temos uma tautologia no item I.
  • B Temos uma contradição no item II.
  • C Temos um dilema no item III.
  • D O item III não se trata de contingência.
  • E I e II são exemplos de contradições.
26

Uma pesquisa realizada entre os 80 formandos de uma turma de Direito, constatou que 20 deles cursaram a matéria optativa de Criminalística; 30 frequentaram a de Medicina Legal e 15 estudaram tanto Criminalística quanto Medicina Legal. Quantos alunos não fizeram nenhuma das duas matérias?

  • A 30
  • B 40
  • C 45
  • D 50
  • E 60
27

Suponha que três amigas, Ana, Bruna e Carol, trabalhem no Conselho Federal de Farmácia. Em determinado dia, elas chegaram ao trabalho usando vestidos nas cores branca, azul e vermelha, não necessariamente nessa ordem. Os sapatos delas também eram nas cores branca, azul e vermelha. Somente as cores do vestido e dos sapatos de Ana coincidiam. Nem o vestido e nem os sapatos de Carol eram vermelhos, e Bruna estava de sapatos brancos. Considerando o exposto, é correto afirmar que o(s)

  • A vestido de Carol era azul.
  • B sapatos de Ana eram azuis.
  • C vestido de Bruna era vermelho.
  • D sapatos de Ana eram azuis
  • E vestido de Ana era vermelho.
28

Assinale a alternativa que corresponde à negação lógica da proposição: “Pedro não é farmacêutico e João não é analista de sistemas”.

  • A Pedro é farmacêutico ou João é analista de sistemas.
  • B Pedro não é farmacêutico ou João não é analista de sistemas.
  • C Se Pedro é farmacêutico, então João é analista de sistemas.
  • D Pedro é farmacêutico e João é analista de sistemas.
  • E Pedro é farmacêutico ou não é analista de sistemas.
29
Após um jantar, foram servidas duas sobremesas, quais sejam, pudim e gelatina. Sabe-se que das 12 pessoas presentes, 5 comeram pudim, 7 comeram gelatina e 3 comeram as duas. Quantos não comeram nenhuma das sobremesas?
  • A 1.
  • B 2.
  • C 3.
  • D 4.
  • E 0.
30

Maria fez um bolo e deixou em cima de sua mesa esfriando. Ao voltar viu que alguém havia mexido no bolo e chamou seus quatro filhos para lhe darem explicação. Todos deram a mesma resposta: “não foi eu”. A mãe perguntou novamente, porém de uma forma mais brava: “quem mexeu no bolo? ” As respostas foram as seguintes, levando em consideração a resposta já dada anteriormente.


• Carlos disse que Pedro estava mentindo.

• Pedro disse que Gaspar estava mentindo.

• Gaspar disse que Pedro estava mentindo.

• Marcus disse que Carlos estava mentindo.

• Quantos dos filhos estavam mentindo para sua mãe?

  • A 0.
  • B 1.
  • C 2.
  • D 3.
  • E 4.
31

O jornal impresso de certa cidade é feito com papel reciclado e é um jornal de grande circulação composto por 56 páginas. Sabe-se que são necessárias 14 folhas, desse papel, dispostas uma sobre a outra e que são dobradas ao meio para dar formato físico ao jornal. Se nele estiver faltando a página 08, quais outras páginas estarão faltando também?

  • A 09, 50 e 51.
  • B 07, 50 e 51.
  • C 09, 49 e 50.
  • D 07, 49 e 50.
  • E 09, 51 e 52.
32

O próximo termo da sequência 0, 1, 1, 2, 5, 29 é:

  • A 34
  • B 38.
  • C 58.
  • D 290.
  • E 866.
33

“Se o pássaro cantar, então ele está vivo.”
Com base na estrutura lógica, assinale a alternativa CORRETA.

  • A pq
  • B pq
  • C pq
  • D pq
34

Analise o trecho e assinale a alternativa que completa CORRETAMENTE a lacuna:
“Quando uma proposição composta for falsa independentemente das proposições simples que a compõem, esta proposição será uma __________________.”

  • A proposição simples.
  • B contradição.
  • C contingência.
  • D tautologia.
35

Acerca das proposições, analise.
I. A árvore é vermelha. Pode-se dizer que essa afirmação ou é falsa ou é verdadeira. Portanto, trata-se de uma proposição. II. Bom dia! Trata-se de uma saudação. Não podemos dizer que a frase é falsa, nem mesmo que é verdadeira. Portanto, a frase não é uma proposição. III. As informações das proposições possuem valor lógico totalmente verdadeiro ou totalmente falso. Nunca uma proposição será verdadeira e falsa ao mesmo tempo.
Está(ão) CORRETA(S) a(s) afirmativa(s).

  • A I apenas.
  • B III apenas.
  • C I e II apenas.
  • D I, II e III.
36

Considere a proposição simples p. É uma tautologia a proposição composta descrita em

  • A p ᴧ ~ p
  • B p → ~ p
  • C p ↔ ~ p
  • D ~ (p ᴧ ~ p)
37

Considere que temos três proposições, identificadas como p, q e r. Objetiva-se construir uma tabela-verdade para avaliar os valores lógicos que a proposição composta p v ~ r → q ᴧ ~ r pode assumir.

A esse respeito, avalie as afirmações a seguir.

I. A tabela-verdade, nesse caso, terá seis linhas.

II. A tabela-verdade, nesse caso, terá oito linhas.

III. Haverá apenas três linhas da tabela-verdade na coluna correspondente à proposição composta p v ~ r → q ᴧ ~ r, que assumirá o valor verdadeiro.

Está correto apenas o que se afirma em

  • A II.
  • B III.
  • C I e III.
  • D II e III.
38

A partir do uso da propriedade distributiva da conjunção e disjunção, é correto afirmar que a proposição p ᴧ (q v r) é equivalente a

  • A (p q) ᴧ (pr)
  • B (pq) v (pr)
  • C (p v q) v (p v r)
  • D (p v q) ᴧ (p v r)
39
Numa academia, 38 alunos praticam natação e 52 musculação. 11 alunos não fazem parte de nenhum desses dois grupos. Se há um total de 83 alunos na academia, quantos desses praticam ambas, musculação e natação?
  • A 34.
  • B 20.
  • C 18.
  • D 9.
  • E 7.
40

João escolhe dois números do conjunto {1,2,..., 17} tais que o produto desses dois números seja igual à soma dos 15 números restantes.
Sobre os dois números escolhidos, pode-se afirmar que

  • A um deles é um quadrado perfeito.
  • B a soma deles é um quadrado perfeito.
  • C a soma deles é um número primo.
  • D os dois são números primos.

Matemática

41

Uma papelaria vende cadernos de dois tamanhos: pequenos e grandes. Esses cadernos podem ser verdes ou vermelhos. No estoque da papelaria, há 155 cadernos, dos quais 82 são vermelhos e 85 são pequenos. Sabendo que 33 dos cadernos em estoque são pequenos e vermelhos, a porcentagem dos cadernos grandes que são verdes é

  • A 25%.
  • B 30%.
  • C 15%.
  • D 20%.
  • E 35%.
42

Em uma mercearia, vende-se queijo ao preço de R$ 70,00 por 1,5 kg. Gastando exatamente R$ 203,00, o número de porções de 75 g de queijo que se pode adquirir nessa mercearia é

  • A 60.
  • B 62.
  • C 58.
  • D 61.
  • E 59.
43

Considere os dados, abaixo.


x = 7/9, y = 16/21 e z = 11/14.


É correto afirmar que:

  • A y < x < z.
  • B z < x < y.
  • C y < z < x.
  • D z < y < x.
  • E x < z < y.
44

Utilizando o método dos mínimos quadrados, obteve-se a equação de tendência Tt = 15 + 2,5t, sendo t = 1, 2, 3, ..., com base nos lucros anuais de uma empresa, em milhões de reais, nos últimos 10 anos, em que t = 1 representa 2009, t = 2 representa 2010 e assim por diante. Por meio dessa equação, obtém-se que a previsão do lucro anual dessa empresa, no valor de 55 milhões de reais, será para o ano

  • A 2021.
  • B 2025.
  • C 2024.
  • D 2023.
  • E 2022.
45

Uma população consiste nos 6 primeiros números inteiros estritamente positivos, ou seja, {1, 2, 3, 4, 5, 6}. Seja n1 o número de amostras aleatórias possíveis de 2 elementos que podem ser extraídas da população com reposição e n2 o número de amostras aleatórias possíveis de 2 elementos que podem ser extraídas da população sem reposição. O módulo de (n1 - n2) é igual a

  • A 49.
  • B 24.
  • C 26.
  • D 30.
  • E 21.
46

Em uma empresa com 400 funcionários, 30% ganham acima de 5 Salários Mínimos (S.M.). O quadro de funcionários dessa empresa é formado por 180 homens e 220 mulheres, sendo que 160 mulheres ganham no máximo 5 S.M. Escolhendo aleatoriamente 1 funcionário dessa empresa e verificando que é homem, a probabilidade de ele ganhar mais do que 5 S.M. é igual a

  • A 1/2.
  • B 3/20.
  • C 1/3.
  • D 3/11.
  • E 3/10.
47

Em uma cidade, 80% das famílias têm televisão e 35% têm microcomputador. Sabe-se que 90% das famílias têm pelo menos um desses aparelhos. Se uma família for escolhida aleatoriamente, a probabilidade de ela ter ambos os aparelhos é igual a

  • A 30%.
  • B 25%.
  • C 10%.
  • D 20%.
  • E 15%.
48

Seja P(X) a probabilidade de ocorrência de um evento X. Dados 2 eventos A e B, a probabilidade de ocorrer pelo menos um dos dois eventos é igual a 4/5 e a probabilidade de ocorrer o evento A e o evento B é igual a 1/10. Se P(A) é igual a 1/2, então P(B) é igual a

  • A 1/4.
  • B 2/5.
  • C 3/10.
  • D 1/3.
  • E 1/2.
49

Considere, em ordem crescente, todos os números de 3 algarismos formados, apenas, pelos algarismos 1, 2, 3, 4 e 5. O número 343 ocupa a posição de número

  • A 45.
  • B 60.
  • C 39.
  • D 70.
  • E 68.
50

Ana e Beatriz são as únicas mulheres que fazem parte de um grupo de 7 pessoas. O número de comissões de 3 pessoas que poderão ser formadas com essas 7 pessoas, de maneira que Ana e Beatriz não estejam juntas em qualquer comissão formada, é igual a

  • A 20.
  • B 15.
  • C 30.
  • D 18.
  • E 25.

Matemática Financeira

51

Uma duplicata é descontada em um banco 4 meses antes de seu vencimento, segundo uma operação de desconto comercial simples, com uma taxa de desconto de 24% ao ano. O valor do desconto dessa operação foi de R$ 1.800,00. Caso a taxa de desconto utilizada tivesse sido de 18% ao ano, o valor presente teria sido, em R$, de

  • A 20.680,00.
  • B 22.560,00.
  • C 20.700,00.
  • D 23.500,00.
  • E 21.150,00.
52

A taxa de inflação, em um determinado período, foi igual a 5%. Um capital no valor de R$ 20.000,00 aplicado durante esse período permitiu que fosse resgatado um montante de R$ 21.840,00. No final do período de aplicação, a taxa real de juros r correspondente é tal que

  • A 4,5% < r ≤ 5%.
  • B r ≤ 4%.
  • C r > 5,5%.
  • D 4% < r ≤ 4,5%.
  • E 5% < r ≤ 5,5%.
53

Uma taxa de juros nominal, de 15% ao ano, com capitalização bimestral, corresponde a uma taxa de juros efetiva de

  • A [(1 + 0,15 ÷ 12)² -1] ao bimestre.
  • B (¹²√1,15 -1) ao mês.
  • C 6 (6√1,15 -1) ao ano.
  • D [(1 + 0,15 ÷ 6)³ - 1] ao semestre.
  • E [(1 + 0,15 ÷ 12)³ - 1] ao trimestre.
54

Dois capitais são aplicados, na data de hoje, a juros compostos, a uma taxa de 10% ao ano. O primeiro capital será aplicado durante 1 ano e apresentará um valor de juros igual a R$ 1.100,00 no final do período de aplicação. O segundo capital será aplicado durante 2 anos, e o montante no final do período será igual a R$ 14.520,00. O valor da soma dos dois capitais, na data de hoje, é, em R$, de

  • A 23.000,00.
  • B 25.000,00.
  • C 24.000,00.
  • D 22.000,00.
  • E 26.000,00.

Matemática

55

Em uma determinada data, Henrique recebeu, por serviços prestados a uma empresa, o valor de R$ 20.000,00. Gastou 37,5% dessa quantia e o restante aplicou a juros simples, a uma taxa de 18% ao ano. Se no final do período de aplicação ele resgatou o montante correspondente de R$ 14.000,00, significa que o período dessa aplicação foi de

  • A 1 trimestre.
  • B 10 meses.
  • C 1 semestre.
  • D 8 meses.
  • E 1 ano e 2 meses.

Sistemas Operacionais

56

O sistema operacional Linux possui várias partições (áreas) em sua estrutura, cada uma com uma função definida. Assinale a alternativa que apresenta a partição que abriga a pasta raiz do sistema que contém arquivos essenciais ao seu pleno funcionamento:

  • A /boot
  • B /bin
  • C /
  • D /etc
  • E /root
57

A virtualização do hardware é uma combinação de suporte de hardware e software que permite a execução simultânea de múltiplos sistemas operacionais em um único computador físico. Para o usuário, cada máquina virtual que roda no computador hóspede, ou host, parece ser um sistema de computação completamente independente. Sobre virtualização do hardware, é INCORRETO afirmar:

  • A O hardware oferece os eventos visíveis ao software, que são necessários para o hipervisor executar políticas de compartilhamento de recursos de CPU, de armazenamento e de dispositivos de E/S.
  • B O hipervisor é um componente de software, semelhante ao núcleo do sistema operacional, que cria e gerencia instâncias de máquinas virtuais.
  • C Em sistemas de servidor, a virtualização permite aos administradores de sistemas colocar diversas máquinas virtuais no mesmo servidor físico e mudar as máquinas virtuais em execução entre os servidores, para distribuir melhor a carga total.
  • D Para realizar a virtualização no hardware, todas as instruções na arquitetura somente necessitam acessar os recursos da máquina virtual atual.
  • E A virtualização de instruções de acesso à memória, como cargas e armazenamentos, é simples, pois essas instruções podem acessar a memória física alocada para qualquer das máquinas virtuais em execução.
58

A literatura mostra que são necessárias estar presentes quatro situações simultâneas para que ocorra um impasse (de recursos).
A respeito dessas situações, na condição de

  • A exclusão mútua, cada recurso deve ser liberado individualmente para que esteja associado a um único processo ou disponível.
  • B preempção, os recursos concedidos a um processo devem ser retirados desse processo para que o sistema não trave indefinitivamente.
  • C posse e espera, os processos que, em determinado instante, retêm recursos concedidos anteriormente podem requisitar novos recursos.
  • D corrida, os processos envolvidos no impasse estão lendo ou escrevendo algum dado compartilhado e o resultado depende de quem processa no momento propício.
  • E espera circular, deve existir a posse do encadeamento circular dos recursos para que os processos saiam do estado de starvation, passando o recurso ao membro seguinte dessa cadeia.
59

De acordo com Tanenbaum, em 1965, Dijkstra propôs o conceito da variável semáforo como sendo uma forma de implementar mecanismos de concorrência entre processos.


A respeito desse assunto, é correto afirmar que

  • A o semáforo de Dijkstra apresenta o inconveniente da espera ocupada.
  • B ao entrar na região crítica, o semáforo binário chama a instrução binary_enter.
  • C o semáforo mutex (mutual exclusion) pode assumir qualquer valor inteiro positivo.
  • D a instrução mutex_lock, executada sobre valor 0, faz o thread entrar no estado de espera
  • E a rotina broadcast garante que apenas um único processo possa escrever na região crítica.
60

Segundo Machado e Maia (2013), para a gerência de memória virtual, foram criadas várias técnicas: a de paginação e segmentação, por exemplo. Sendo assim, em função das suas principais características, assinale a opção correta.

  • A Em se tratando dos tamanhos dos blocos de memória, na paginação eles são diferentes e na segmentação são iguais.
  • B Em se tratando da fragmentação interna, na paginação não existe e na segmentação pode existir. Já a fragmentação externa só pode existir na paginação.
  • C Nos sistemas com paginação, a proteção de memória é mais simples de ser implementada do que em sistemas de segmentação.
  • D Na segmentação a alteração de programa é mais trabalhosa e na paginação é mais simples.
  • E Na segmentação é mais simples o compartilhamento de memória do que na paginação, pois a tabela de segmentos mapeia a estrutura lógica e não páginas.
61

No Linux, sobre o controle de execução de processos e de acordo com o Guia Foca GNV/Linux (2010), é correto afirmar que:

  • A para cancelar a execução de algum processo rodando em primeiro plano, basta pressionar as teclas CTRL+C. A execução do programa será cancelada e será mostrado o aviso de comando.
  • B o comando Jobs mostra os processos que estão em execução em primeiro plano. Esse comando deve ser usado apenas para pegar o número do processo rodando em primeiro plano ou interrompido.
  • C para parar a execução de um processo rodando em primeiro plano, basta pressionar as teclas CTRL+C. O programa em execução será pausado e será mostrado o número de seu job e o aviso de comando.
  • D a instrução kill -9 500 envia um sinal de destruição ao processo ou programa, terminando após salvar os dados ou apagar os arquivos temporários criados por ele.
  • E ao parar momentaneamente a execução do programa ou processo utilizando CTRL+Z, este sai da memória no ponto de processamento em que parou quando é interrompido. Neste momento, pode usar outros comandos ou rodar outros programas enquanto o programa atual está interrompido.
62

De acordo com o guia Foca GNU/Linux (2010), alguns componentes do sistema operacional Linux são hardware e software, arquivos, diretório, comandos, interpretador de comandos, terminal virtual e curingas. Sendo assim, sobre esses componentes, assinale a opção correta.

  • A O GNU/LINUX é Case Sensitive, ou seja, ele diferencia letras maiúsculas e minúsculas nos arquivos. O arquivo concurso é completamente diferente de Concurso.
  • B O diretório nos sistemas Linux/UNIX são especificados por uma T como é feito no DOS.
  • C O aviso de comando do usuário root é identificado pelo símbolo de “$" e o aviso de comando de usuário é identificado por "#".
  • D Os comandos podem ser enviados de duas maneiras para o interpretador de comandos: interativa e não-interativa, mas só executa comandos lidos do teclado.
  • E Curingas é um recurso usado para especificar um ou mais arquivos e diretórios do sistema de uma só vez. São usados quatro tipos:"*", "?", "[]" e “{}" que não podem ser usados juntos.
63

De acordo com o guia Foca GNU/Linux (2010), o sistema GNU/Linux tem uma estrutura básica de diretórios organizados segundo o FHS (FileSystem Hierarchy Standard). Sendo assim, associe o nome do diretório com a sua respectiva finalidade.


DIRETÓRIO

(A) /bin

(B) /boot

(C) /dev

(D) /home

(E) /media


FINALIDADE

( ) Ponto de montagem de dispositivos diversos do sistema (rede, pen-drives, CD-ROM).

( ) Contém arquivos programas do sistema que são usados com frequência pelos usuários.

( ) Contém arquivos necessários para inicialização do sistema.

( ) Contém arquivos usados para acessar dispositivos (periféricos) existentes no computador.

( ) Diretórios contendo os arquivos dos usuários.


Assinale a opção correta.

  • A (C) (D) (B) (E) (A)
  • B (E) (C) (A) (B) (D)
  • C (C) (B) (D) (A) (E)
  • D (E) (A) (B) (C) (D)
  • E (A) (D) (B) (E) (C)
64

Os principais critérios que devem ser considerados em uma política de escalonamento são utilização do processador, throughput, tempo de processador/tempo de CPU, tempo de espera, tempo de turnaround e tempo de resposta. Sendo assim, segundo Machado e Maia (2013), o tempo de turnaround é o tempo:

  • A que um processo leva desde a sua criação até seu término, levando em consideração todo o tempo gasto na espera para alocação de memória, espera na fila de pronto, processamento na UCP e na fila de espera, como as operações de E/S.
  • B decorrido entre uma requisição ao sistema ou à aplicação e o instante em que a resposta é exibida. Em geral, ele não é limitado pela capacidade de processamento do sistema operacional, mas pela velocidade dos dispositivos de E/S.
  • C total que um processo permanece na fila de pronto durante seu processamento, aguardando para ser executado. A redução do tempo de espera dos processos é desejada pela maioria das políticas de escalonamento.
  • D que um processo leva no estado de execução durante seu processamento. As políticas de escalonamento não influenciam o tempo de processador de um processo, sendo esse tempo função apenas do código de aplicação e de entrada de dados.
  • E que representa o número de processos executados em um determinado intervalo de tempo. Quanto maior, maior o número de tarefas executadas em função do tempo. A maximização é desejada na maioria dos sistemas.
65

No Linux, de acordo com o guia Foca GNU/Linux (2010), quanto aos tipos de permissões de acesso que se aplicam ao dono, grupo e outros usuários a arquivos e diretórios, assinale a opção correta.

  • A r - permissão de gravação para arquivos; w - permissão de leitura para arquivos e x - permite executar um arquivo (caso seja executável). As permissões de acesso a um arquivo/diretório podem ser visualizadas com o uso de comando Is -la.
  • B Dono permite que vários usuários diferentes tenham acesso a um mesmo arquivo, grupo é a pessoa que criou o grupo e outros usuários é a categoria de usuários que são donos ou pertencem ao grupo de arquivos.
  • C r - permissão de leitura para arquivos; w - permissão de gravação para arquivos e x - permite executar um arquivo (caso seja executável). As permissões de acesso protegem o sistema de arquivos Linux do acesso indevido de pessoas ou programas não autorizados.
  • D -rwxr-xr-- aluno users cap, estas são as permissões de acesso ao arquivo cap. Observando as dez letras da esquerda para direita, da segunda a quarta letra (rwx) dizem qual é a permissão de acesso ao grupo do arquivo.
  • E drwxr-x— 2 aluno user 1024 nov 4 12:05 prova, estas são as permissões de acesso ao arquivo prova. É um conjunto de dez letras que especificam o tipo de arquivo, permissão do dono do arquivo, grupo que o arquivo pertence e permissão de acesso a outros usuários.
66

Em relação ao Sistema Operacional Linux, marque o item INCORRETO:

  • A Sua arquitetura é composta por um núcleo monolítico cujas funções são: gerenciar a memória, operar as entradas e saídas e o acesso aos arquivos.
  • B Outra característica do Linux é com relação aos drivers de dispositivos e suporte a rede, os quais podem ser compactadas e utilizadas como se fossem módulos ou bibliotecas (LKM em inglês Loadable Kernel Modules), separados pela parte principal, cujo carregamento pode ser ativado após a execução do núcleo.
  • C No quesito portabilidade, o Linux funciona com eficiência em plataformas como x64 da Intel (EM64T e AMD64) PowerPC, Alpha, SPARC, porém é de difícil instalação nos sistemas embarcados como PVR, celulares, Tv's e Handhelds.
  • D A partir da década de 90, ao passo que a distribuição do Linux se popularizou, foi também limitada, pois se torna uma alternativa no uso de software livre, contra os sistemas operacionais da Apple (Mac OS) e Microsoft (Windows).
67

É a sexta versão do Windows Server, sistema operacional destinado para servidores. É a versão para servidor do Windows 8 e é o sucessor do Windows Server 2008 R2. Duas versões de pré-lançamento, uma visualização de desenvolvedor e uma versão beta, foram lançadas durante o desenvolvimento. Estamos falando do:

  • A Windows Server 2009.
  • B Windows Server 2010.
  • C Windows Server 2011.
  • D Windows Server 2012.
68

A cerca do Sistema Operacional Windows 7 Ultimate, assinale a alternativa que apresenta o software desenvolvido pela Microsoft capaz de criptografar as unidades de disco do referido S.O para que apenas pessoas autorizadas tenham acesso aos dados.

  • A BitLocker
  • B MS-CriptoDeck
  • C LockerDevice
  • D MS-Safe
  • E Safe-Drive
69

A cerca de Máquinas Virtuais, marque a alternativa correta indicando qual dos softwares abaixo pode ser usado para criação de VM’s.

  • A OneDrive
  • B DropBox
  • C Ossim
  • D VirtualBox
  • E Nessus
70

Em relação ao Sistema de Manipulação e de Compartilhamento de Arquivos e de Pastas no Windows Server 2003, assinale a alternativa INCORRETA

  • A Ao se compartilhar uma pasta, por exemplo, “Documentos”, de um computador na rede, criase um caminho para acessar essa pasta a partir dos demais computadores da rede, de modo que o conteúdo (subpastas e arquivos) da pasta possa ser acessado.
  • B Pode-se definir quais usuários poderão acessar o conteúdo de uma pasta compartilhada por meio das permissões de compartilhamento e, para tal, cria-se uma lista com o nome dos usuários e dos grupos que têm permissão de acesso conhecida como ACL.
  • C O nível de permissão de compartilhamento para Alteração permite as mesmas operações de Leitura mais alteração de permissões em arquivos e em pastas NTFS, assim como apropriação em arquivos e em pastas NTFS.
  • D A permissão de compartilhamento para Leitura permite ao usuário executar ações dentro da pasta compartilhada tais como: listar os nomes de arquivos e de subpastas, acessar subpastas, bem como a execução de arquivos de programa.
71

Sobre backup no Windows Server 2003, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A Backup Copy copia todos os arquivos selecionados que foram alterados no dia de execução do backup e marca cada arquivo que sofreu backup, ou seja, o atributo de arquivamento é desmarcado.
  • B Backup Normal copia todos os arquivos sempre que o backup for executado, independentemente de os arquivos terem sido alterados ou não, ou seja, o atributo de arquivamento é desmarcado.
  • C Backup Incremental copia somente os arquivos criados ou alterados desde o último Backup Normal ou desde o último Backup Incremental, sendo que os arquivos copiados para o backup são marcados, ou seja, o atributo de arquivamento é desmarcado.
  • D Backup Diferencial copia todos os arquivos criados ou alterados desde o último Backup Normal ou Incremental, mas os arquivos que sofreram backup não são marcados como tal, ou seja, o atributo de arquivamento não é desmarcado.
72

No Windows Server 2003, há um banco de dados hierárquicos que armazena uma série de informações de configurações sobre os seus usuários. Além disso, o hardware e o software do computador são de extrema importância para a inicialização do sistema operacional.

Assinale a afirmativa cujo termo melhor define esse banco de dados.

  • A Postgresql
  • B Sys64
  • C Árvore de diretórios
  • D Registry
73

Em relação à segurança no Windows Server 2003, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A O Windows Server 2003 dispõe de um Firewall de Conexão com a Internet ou IFC (Internet Connection Firewall) como primeiro nível de proteção contra ataques oriundos da Internet.
  • B O IIS (Internet Information Service) é instalado por padrão no Windows Server 2003, no entanto, na configuração de instalação, o nível de segurança é mínimo, exigindo que o administrador restrinja ou proteja recursos quando necessário.
  • C Dispositivos Wireless podem se conectar e autenticar com um domínio baseado no Windows Server 2003, uma vez que esse oferece suporte ao grupo IEEE 802.1x.
  • D O Windows Server 2003 contempla Política para Restrição de Software, na qual o Administrador pode criar uma lista de softwares permitidos, ou seja, softwares/programas que fazem parte da lista são autorizados a serem executados nas estações de trabalho.
74

No contexto de Administração de Servidores no Linux, esses são normalmente representados por processos executados em segundo plano à espera de solicitações que sejam encaminhadas para eles.
Em relação aos Servidores Linux, assinale a alternativa correta.

  • A Registro de Log do Sistema é extremamente importante por coletar informações cruciais e condições de erro em arquivos, mas requer ativação por parte do usuário regular, bem como a configuração de modo que gere esses arquivos em pastas locais.
  • B Serviço “iptables”, devidamente configurado, acompanha e responde todos os pacotes indo e vindo das placas de rede instaladas no computador em que está configurado, ou seja, pode rejeitar ou descartar pacotes por meio de regras específicas e encaminhar os demais.
  • C Exemplos de Servidores Linux e respectivos “daemons” incluem o Servidor de DNS com os daemons “kbr5-server” e “ypserver”, Servidor Web Apache com o daemon “samba” e Servidor de e-mail com os daemons “openldap-servers” e “mysql-server”.
  • D Servidores no Linux são necessariamente iniciados de forma manual, ou seja, não há possibilidade de automatizar o processo de inicialização dos vários servidores que se deseja quando da inicialização do sistema operacional.
75

Administradores de Linux têm por tarefa regular adicionar e gerenciar usuários e grupos de usuários.

No contexto de Gerenciamento de Usuário, utilizando o comando “useradd” e sob a condição de “login” como “root” no Linux, assinale a alternativa correta.

Obs.: considere aspas duplas como delimitador de parâmetro do comando ou delimitador do comando (por exemplo, “useradd”) e dos seus argumentos (por exemplo, “useradd -G … meunome”).

  • A Para criar um usuário “meunome” com ID duplicado, utilize a opção “-G”, ou seja, execute o comando “useradd -G 500 meunome”, considerando que o “uid” 500 já existe.
  • B Para criar um usuário “meunome”, definindo um shell “/bin/bash” para “login” e data de expiração da conta em 30/Set/2018, utilize a opção “-d” e “date” respectivamente, ou seja, execute o comando “useradd -d /tmp/bash –date 2018-09-30 meunome”.
  • C Para criar um usuário sem acesso ao “shell”, isto é, sem efetuar “login” no sistema, utilize a opção “-in” com o parâmetro “/tmp/nologin”, ou seja, execute o comando “useradd -in /tmp/nologin meunome”.
  • D Para informar o nome completo do usuário “meunome”, utilize a opção “-c” (--comment), ou seja, execute o comando “useradd -c “Meu Nome Completo” meunome”.
Voltar para lista