Resolver o Simulado Agente Administrativo - COSEAC - Nível Médio

0 / 34

Direito Administrativo

1

Com o propósito de apurar responsabilidade de servidor público por infração praticada no exercício de suas atribuições, ou que tenha relação com as atribuições do cargo em que se encontre investido, é utilizado o instrumento denominado de processo disciplinar, que se desenvolve nas seguintes fases:

  • A delação, processo penal e aplicação de pena.
  • B processo judicial, nomeação oficial do defensor e escolha do júri.
  • C apuração da ofensa, punição e arquivamento do processo.
  • D petição, revisão e conclusão.
  • E instauração, inquérito administrativo e julgamento.
2

No Brasil, em nome do bom uso dos recursos públicos, foram criadas regras para a contratação de obras, serviços, compras e alienação de bens, por meio da Lei:

  • A 4.320/64.
  • B 8.666/93.
  • C 10.520/02.
  • D de Diretrizes Orçamentárias.
  • E Orçamentária Anual.
3

De acordo com a Lei n° 8.666/93, convite é a modalidade de licitação:

  • A em que só participam do certame as empresas cujos donos são amigos do gestor da unidade administrativa.
  • B entre, no mínimo, três interessados do ramo pertinente a seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e convidados pela unidade administrativa.
  • C mais complicada de ser aplicada, sendo adequada a grandes contratações.
  • D cujo objetivo é favorecer pessoas conhecidas.
  • E entre quaisquer interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a administração ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados.
4

A modalidade de licitação, entre quaisquer interessados, para escolha de trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a instituição de prêmio ou remuneração aos vencedores, segundo critérios constantes de edital publicado na imprensa oficial, é:

  • A concorrência.
  • B leilão.
  • C competição.
  • D pregão.
  • E concurso.
5

A Lei n° 8.666/93, Lei de Licitações e Contratos, cita que as modalidades de licitação são determinadas em função de limites, tendo em vista o valor estimado da contratação para obras e serviços de engenharia. Numa obra cujo valor máximo corresponde a R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais), a licitação deverá ser na modalidade denominada:

  • A concurso.
  • B concorrência.
  • C tomada de preços.
  • D convite.
  • E leilão.
6

A Lei no 8.666/93, conhecida como Lei de Licitações e Contratos, estabelece algumas modalidades de licitação. Aquela na qual só podem tomar parte empresas interessadas na mesma e já cadastradas no órgão contratante (ou em algum sistema centralizado do Governo), ou que atendam às condições exigidas no cadastramento, até três dias antes da data de recebimento das propostas, chama-se:

  • A leilão.
  • B pregão.
  • C tomada de preços.
  • D concorrência.
  • E convite.
7

Pela Lei Geral de Licitações (Lei n° 8.666/93), os serviços técnicos profissionais especializados, entre os quais os de perícias e avaliações e os de restauração de obras de arte e bens de valor histórico, são contratados, preferencialmente, através de prévia licitação na modalidade de:

  • A concurso.
  • B leilão.
  • C convite.
  • D concorrência.
  • E tomada de preços.
8

De acordo com a Constituição da República, os princípios do contraditório e da ampla defesa são aplicáveis:

  • A somente aos processos judiciais.
  • B tanto aos processos judiciais, sejam criminais ou cíveis, e aos processos administrativos de qualquer espécie.
  • C somente aos processos judiciais de natureza criminal e aos processos administrativos disciplinares.
  • D somente aos processos administrativos.
  • E aos processos judiciais de qualquer espécie e aos processos administrativos disciplinares.
9
Hipótese de grave perturbação da ordem; hipótese de exclusividade quanto ao fornecimento do produto por representante comercial, observadas as demais prescrições legais: no tocante à licitação:
  • A nenhuma das hipóteses é de dispensa nem de inexigibillidade.
  • B aquela hipótese é de dispensa; esta, de inexigibilidade.
  • C ambas as hipóteses são de inexigibilidade.

  • D ambas as hipóteses são de dispensa.

  • E esta hipótese é de dispensa; aquela, de inexigibilidade.
10

De acordo com a Lei n° 9.784/99, o direito de a Administração Pública anular atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis aos destinatários, salvo comprovada má-fé, decai em:

  • A 1 (um) ano.
  • B 10 (dez) anos.
  • C 5 (cinco) anos.
  • D 2 (dois) anos.
  • E 3 (três) anos.

Português

11

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

“Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las COM O EXERCÍCIO DE SUPOSTAS SANTIDADES.”

A expressão em destaque na frase acima apresenta um valor de:

  • A modo.
  • B tempo.
  • C condição.
  • D finalidade.
  • E concessão.
12

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

Verbos regulares são aqueles cujos radicais se mantêm inalterados em todas as suas flexões e cujas desinências seguem estritamente os paradigmas de cada conjugação. Desse modo, afirma-se que são regulares todas as formas verbais da seguinte opção:

  • A justificam – sobe – sinto.
  • B foram – estou – compara.
  • C estou – justificam – sento
  • D sobe – compara – percebo.
  • E sento – percebo – compara.
13

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

O adjetivo em destaque na frase “Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda RECENDENTES de originalidade” produz o sentido de:

  • A vaporizando sutilezas.
  • B exalando novidades.
  • C resplandecendo sucesso.
  • D aromatizando com perfumes.
  • E transparecendo antiguidades.
14

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

A construção linguística do texto nos mostra que:

  • A o narrador lamenta estar só com sua imaginação e um livro para rever toda a história da humanidade.
  • B o narrador ressalta a importância dos meios audiovisuais para a composição das imagens dos fatos históricos.
  • C sem o teatro, a televisão e o filme, o narrador não consegue imaginar nem ouvir os fatos marcantes da história da humanidade.
  • D o narrador refaz a trajetória da história da humanidade, descrevendo as imagens criadas por um livro.
  • E o narrador elogia os feitos artísticos e científicos da humanidade, embora aqueles seres remotos não conhecessem a televisão e o filme.
15

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

Pode-se afirmar que o narrador está ciente de toda a narrativa com base no seguinte aspecto gramatical:

  • A uso constante da forma de sujeito indeterminado.
  • B realização da concordância nominal (gênero e número).
  • C desenvolvimento da coerência no uso dos adjetivos.
  • D predominância das desinências modo-temporias do presente do indicativo.
  • E prevalência da desinência número-pessoal de primeira pessoa do singular.
16

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

A justificativa gramaticalmente correta para o uso da preposição “a” no trecho “Com a emoção a que nenhum sexo se compara...” é:

  • A trata-se de um fato de regência verbal.
  • B representa um caso de concordância verbal.
  • C exemplifica um uso expletivo da preposição.
  • D participa de uma construção artificial da sintaxe da língua portuguesa.
  • E justifica-se por ser parte integrante do verbo.
17

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

O pronome relativo destacado no trecho “Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a QUE nenhum sexo se compara,...” estabelece a coesão textual, retomando o seguinte antecedente:

  • A frustações.
  • B sexo.
  • C seres.
  • D emoção.
  • E santidades.
18

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

De acordo com a Gramática de Cunha e Cintra, “Aposto é o termo de caráter nominal que se junta a um substantivo, a um pronome, ou a um equivalente destes, a título de explicação ou de apreciação.” Com base nisso, a expressão que apresenta um exemplo de aposto é:

  • A “Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero”.
  • B “Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades”.
  • C “Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados”.
  • D “Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos”.
  • E “Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto”.
19

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

“Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, PORQUE ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme.”

O conectivo destacado no período acima produz um efeito de:

  • A tempo.
  • B causa.
  • C concessão.
  • D finalidade.
  • E proporção.
20

Texto

AQUI SOZINHO

Aqui sozinho, nesta calma, toda a história da humanidade e da vida rolam diante de mim. Respiro o ar inaugural do mundo, o perfume das rosas do Éden ainda recendentes de originalidade. A primeira mulher colhe o primeiro botão. Vejo as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente; ouço os gritos dos conquistadores avançando. Observo o matemático inca no orgasmo de criar a mais simples e fantástica invenção humana – o zero. Entro na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima igual ao peso do líquido por ele deslocado. Reabro feridas de traições, horrores do poder, rios de sangue correm pela história, justos são condenados, injustos devidamente glorificados. Sinto as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos, e a tentativa de superá-las com o exercício de supostas santidades. Com a emoção a que nenhum sexo se compara, começo, pouco a pouco, a decifrar, numa pedra com uma tríplice inscrição, o que pensaram seres como eu em dias assustadoramente remotos. Acompanho um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade – pintando e repintando o teto de uma capela; ouço o som divino que outro tira de um instrumento que ele próprio é incapaz de ouvir. Componho em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs, que possivelmente nem foram tão belas, nem seduziram tanto. Sento e sinto e vejo, numa criação única, pessoal e intensa, porque ninguém materializou nada num teatro, numa televisão, num filme. Estou só com a minha imaginação. E um livro.

(Fernandes, M. JB – 01.02.92)

O corpo humano é dotado de cinco sentidos que lhe possibilita interagir com o mundo exterior (pessoas, objetos, luzes, fenômenos climáticos, cheiros, sabores, etc.). Na frase abaixo, a palavra em destaque diz respeito a um dos nossos cinco sentidos, a visão.

“VEJO as pirâmides subindo; o rosto da esfinge pela primeira vez iluminado pela lua cheia que sobe no oriente;...”

A palavra em destaque que também se refere a um dos nossos cinco sentidos é:

  • A “SINTO as frustrações neuróticas de tantos seres ansiosos”.
  • B “OUÇO os gritos dos conquistadores avançando”.
  • C “ENTRO na banheira em Siracusa e percebo, emocionado, meu corpo sofrendo um impulso de baixo para cima”.
  • D “COMPONHO em minha imaginação o retrato de maravilhosas sedutoras, espiãs, cortesãs e barregãs”.
  • E “ACOMPANHO um homem – num desses raros instantes de competência que embelezam e justificam a humanidade”.

Noções de Informática

21

São exemplos de serviços de distribuição de conteúdo, de webmail e de serviço de voz por IP, utilizados na Internet, respectivamente:

  • A Youtube, Hotmail e Core FTP.
  • B IPTV, Mozilla Thunderbird e Telnet.
  • C Flickr, Hotmail e IRC.
  • D Google Talk, Yahoo Mail e Youtube.
  • E Feeds, Gmail e Skype.
22

Suponha que por ocasião do uso excessivo da memória principal para abertura de novos programas haja um mau desempenho do microcomputador, que se reflita em uma lentidão do mesmo. Essa lentidão ocasionará:

  • A o uso de memória virtual.
  • B a indisponibilidade do teclado para sua utilização.
  • C o aquecimento da fonte do microcomputador.
  • D o bloqueio da placa de rede do microcomputador.
  • E o desligamento automático do microcomputador.
23

Em relação à memória cache, avalie se são verdadeiras (V) ou falsas (F) as afirmativas a seguir:

I Armazena as instruções frequentes e recentes.

II Seu acréscimo não interfere no desempenho do computador.

III É utilizada em grande quantidade.

As afirmativas I, II e III são, respectivamente:

  • A V, F e V.
  • B F, V e V.
  • C V, F e F.
  • D F, F e V.
  • E V, V e F.
24

No Windows 7, são algumas opções oferecidas do comando formatar por ocasião da formatação de um disco rígido:

  • A capacidade, sistema de arquivos, tamanho da unidade de alocação e criptografia de dados.
  • B sistema de arquivos, formatação rápida, criptografia de dados e tamanho da unidade de alocação.
  • C tamanho da unidade de alocação, criptografia de dados, formatação rápida e capacidade.
  • D criptografia de dados, formatação rápida, sistema de arquivos e capacidade.
  • E formatação rápida, sistema de arquivos, tamanho da unidade de alocação e capacidade.
25

Na coluna I estão dispostos alguns modos de desligamento do Windows 7. Estabeleça a correta correspondência com seus procedimentos, conforme apresentado na coluna II.

Coluna I

1 Suspender

2 Reiniciar

3 Hibernar

4 Bloquear

5 Logoff


Coluna II

( ) grava todo o conteúdo da memória principal em um arquivo no disco rígido e desliga o computador.

( ) apresenta uma tela de proteção solicitando a senha do usuário, contudo os programas não são fechados.

( ) fecha todos os aplicativos, desliga e reinicializa o computador imediatamente.

( ) coloca o computador em estado de baixo consumo de energia para alguns componentes, porém permanece ligado.

( ) solicita o fechamento de todos os programas ativos e desconecta o usuário atual sem desligar o computador.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

  • A 3, 4, 2, 1 e 5.
  • B 1, 5, 2, 3 e 4.
  • C 3, 5, 4, 1 e 2.
  • D 1, 4, 2, 3 e 5.
  • E 3, 2, 4, 1 e 5.
26

É um nome válido para um arquivo ou pasta no Windows 7:

  • A PASTA/ARQUIVO
  • B PASTA>ARQUIVO
  • C PASTA?ARQUIVO
  • D PASTA!ARQUIVO
  • E PASTA*ARQUIVO
27

Na coluna I estão dispostos alguns programas utilizados na Internet. Estabeleça a correta correspondência com suas características ou funcionalidades, conforme apresentado na coluna II.

Coluna I

1 Mozilla Thunderbird

2 Mozilla Firefox

3 Windows Live Mail

4 Internet Explorer versão 8

5 Google Web Search


Coluna II

( ) navegador web gratuito de código aberto.

( ) gerenciador de correio eletrônico multiplataforma.

( ) navegador web gratuito sem código aberto.

( ) correio eletrônico gratuito que substituiu o Outlook Express.

( ) motor de busca na web.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

  • A 1, 2, 4, 3 e 5.
  • B 2, 1, 4, 3 e 5.
  • C 5, 3, 4, 1 e 2.
  • D 4, 1, 2, 5 e 3.
  • E 3, 1, 2, 5 e 4.
28

Ao acessar a rede social Facebook por meio de seu ícone, a área que contém um serviço e apresenta imediatamente as mais recentes atualizações e novidades é conhecida como:

  • A perfil.
  • B linha do tempo.
  • C fanpage.
  • D feed de notícias.
  • E favoritos.
29

Em relação à Internet, são endereços fictícios válidos de URL e de correio eletrônico, respectivamente:

  • A joao@uff.br e http://www.uff.br
  • B http://200.249.117.89/uff.br e joao.silva@uff.br
  • C joao.uff.br@uff.br e http://www.uff.br
  • D http://200.256.0.15/uff.br e joaosilva@uff.br
  • E http://www.uff.br e joao.silva@uff.br
30

No grupo parágrafo do Word 2010, o comando que serve para colorir o plano de fundo de um trecho de texto é conhecido como:

  • A pincel de formatação.
  • B sombreamento.
  • C marcadores.
  • D bordas.
  • E cor da fonte.

Raciocínio Lógico

31

Cláudia saiu de casa com dinheiro na bolsa para fazer compras. Gastou R$ 30,00 em uma loja e em outra, 25% do dinheiro que restava na bolsa. Tendo voltado com R$ 54,00, Cláudia saiu de casa com

  • A R$ 72,00
  • B R$ 102,00
  • C R$ 216,00
  • D R$ 306,00
32

São contratados 24 profissionais para que uma determinada tarefa fique pronta em 5 dias. Se a mesma tarefa tivesse que ficar pronta em 3 dias, com a mesma jornada diária de trabalho, o número necessário de profissionais a mais que deveriam ser contratados é:

  • A 8
  • B 16
  • C 40
  • D 42
33

Pedro possui somente notas de dois, cinco e dez reais. Ele tem vinte e sete reais sem contar a única nota de dez reais que possui e tem doze reais em notas de dois reais. A quantidade de notas que Pedro possui é:

  • A 4
  • B 9
  • C 10
  • D 12
34

Considere as seguintes proposições:


p: Todo X é Y.

q: Nada que é Y é Z.



Se p e p são verdadeiras, é verdadeira também a proposição:

  • A Todo Z é Y.
  • B Todo Z é X.
  • C Algum X é Z.
  • D Nada que é X é Z.
Voltar para lista