Resolver o Simulado Analista - Enfermagem - Nível Médio

0 / 30

Enfermagem

1

Em relação aos princípios constitucionais do SUS, marque a opção correta.

  • A O princípio da UNIVERSALIDADE considera a saúde como um “direito de todos e dever do Estado”, se colocando como um direito fundamental de todo e qualquer cidadão, sendo considerado até mesmo cláusula pétrea, ou seja, não pode ser retirada da Constituição em nenhuma hipótese, por constituir um direito e garantia individual.
  • B O princípio da EQUIDADE confere ao Estado o dever do “atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais” em relação ao acesso a que todo e qualquer cidadão tem direito.
  • C A INTEGRALIDADE está relacionada com o mandamento constitucional de que “saúde é direito de todos”, previsto no artigo 196 da Constituição Federal. Busca-se aqui preservar o postulado da isonomia, visto que a própria Constituição Federal, em Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, artigo 5º, institui que “todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”.
  • D Segundo o princípio da PARTICIPAÇÃO SOCIAL o Sistema Único de Saúde está presente nos três entes federativos – União, Estados, Distrito Federal e Municípios – de forma que o que é da alçada de abrangência nacional será de responsabilidade do Governo Federal, o que está relacionado à competência de um Estado deve estar sob responsabilidade do Governo Estadual, e a mesma definição ocorre com um Município.
  • E Segundo o princípio de DESCENTRALIZAÇÃO, está prevista no artigo 198, inciso III da Constituição Federal, a “participação da comunidade” nas ações e serviços públicos de saúde, atuando na formulação e no controle da execução destes.
2

Maria é assistente em administração de um Hospital Universitário e atua no Núcleo de Humanização. Nesse momento, Maria está realizando o levantamento dos questionários respondidos pelos usuários da emergência, para avaliar o grau de satisfação dos serviços prestados. A pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS é um instrumento adotado com o principal intuito de conhecer o grau de satisfação dos pacientes que utilizaram os serviços de saúde. Na Política Nacional de Regulação do SUS, na dimensão Regulação da Atenção à Saúde, esse levantamento está contemplado na:

  • A avaliação analítica da produção.
  • B avaliação dos indicadores epidemiológicos.
  • C avaliação de desempenho dos serviços e da gestão.
  • D supervisão e processamento da produção ambulatorial e hospitalar.
  • E auditoria assistencial ou clínica.
3

Ana é assistente em administração de um Hospital Universitário e integra a Comissão de Acompanhamento, Controle e Avaliação do Contrato celebrado com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro/RJ, conforme determina a Portaria GM/ MS nº 3.410, de 30 de Dezembro de 2013. À citada Comissão compete acompanhar os resultados internos, visando à segurança, efetividade e eficiência na qualidade dos serviços; avaliar o cumprimento das metas e a resolutividade das ações e serviços por meio de indicadores quali-quantitativos estabelecidos no instrumento formal de contratualização; avaliar a satisfação dos usuários e dos acompanhantes; participar dos processos de avaliação estabelecidos pelos gestores do SUS; realizar auditoria clínica para monitoramento da qualidade da assistência e do controle de riscos e monitorar a execução orçamentária e zelar pela adequada utilização dos recursos financeiros previstos no instrumento formal de contratualização. A contratualização de serviços de saúde, segundo as normas e políticas específicas do Ministério da Saúde, está prevista na Política Nacional de Regulação do SUS, especificamente na dimensão da:

  • A política de segurança da informação.
  • B regulação da atenção à saúde.
  • C regulação de sistemas de saúde.
  • D regulação do acesso à assistência.
  • E política nacional da humanização – PNH.
4

Márcio é motorista de Van e presta serviços para a Secretaria de Saúde do Município de Cordeiro/ RJ, realizando transporte de moradores da cidade para atendimento em hospitais da cidade do Rio de Janeiro/RJ. O Tratamento Fora de Domicílio – TFD é o instrumento legal que viabiliza o encaminhamento de pacientes portadores de doenças não tratáveis em seu município/estado de origem a outros municípios/estados que realizem o tratamento necessário. O TFD consiste em uma ajuda de custo ao paciente e, em alguns casos, também ao acompanhante, encaminhado por ordem médica a unidades de saúde de outro município/estado, ajuda esta limitada ao período estritamente necessário ao tratamento e aos recursos orçamentários existentes. As despesas permitidas pelo TFD são aquelas relativas ao transporte aéreo, terrestre e fluvial (ida e volta), e diárias para alimentação e pernoite para paciente e acompanhante. As autorizações para TFD estão previstas na Política Nacional de Regulação do SUS, na dimensão Regulação de Acesso à Assistência. Na situação descrita anteriormente, a responsabilidade em oferecer meios para o deslocamento dos seus munícipes, que buscam tratamento em outros municípios do mesmo Estado, é do gestor:

  • A filantrópico.
  • B federal.
  • C estadual.
  • D municipal.
  • E regional.
5

Marilda é assistente em administração e trabalha no Núcleo Interno de Regulação – NIR de um Hospital Universitário, sendo responsável por confirmar as consultas de primeira vez realizadas por serviços especializados da referida Unidade, agendadas pelas Unidades Básicas de Saúde, via SISREG. Marilda observou um grande número de consultas não realizadas, devido à ausência do paciente. A Regulação do Acesso à Assistência, dimensão da Política Nacional de Regulação do SUS, contempla ações de controle das agendas de consultas, de responsabilidade de estruturas denominadas complexos reguladores, formados por unidades operacionais denominadas centrais de regulação, preferencialmente, descentralizadas e com um nível central de coordenação e integração. A taxa de absenteísmo elevada nas consultas é uma ocorrência preocupante, que caberá notificação ao:

  • A complexo regulador municipal.
  • B complexo regulador estadual.
  • C cadastro nacional de estabelecimentos de saúde – CNES.
  • D programa nacional de avaliação de serviços de saúde.
  • E complexo regulador regional.
6

A Regulação de Sistemas de Saúde contempla um conjunto de ações capaz de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas decorrentes do meio ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde, abrangendo: o controle de bens de consumo que, direta ou indiretamente, se relacionem com a saúde, compreendidas todas as etapas e processos, da produção ao consumo; e o controle da prestação de serviços que se relacionam direta ou indiretamente com a saúde. Esse conjunto de ações citado está relacionado com atividades de:

  • A ouvidoria em saúde.
  • B auditoria assistencial ou clínica.
  • C vigilância sanitária.
  • D regulação da saúde suplementar.
  • E controle social.
7

José é assistente em administração e está lotado na Divisão de Recursos Humanos de um Hospital Universitário, onde é responsável por manter atualizado o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde – CNES. O CNES é a base para operacionalizar os Sistemas de Informações em Saúde. Dispõe de um vasto conteúdo de informações, proporcionando ao gestor conhecer a rede assistencial existente e sua potencialidade, bem como dar maior visibilidade ao controle social para o melhor desempenho de suas funções. O trabalho realizado por José é uma ação que contempla uma das dimensões da Política Nacional de Regulação do SUS, que contribui para as atividades a seguir, EXCETO:

  • A avaliação de serviços e da produção assistencial.
  • B avaliação e incorporação de tecnologias em saúde.
  • C controle de serviços e da produção assistencial.
  • D auditoria assistencial.
  • E regulação do acesso à assistência.
8

Ricardo é assistente em administração e atua na central de acolhimento/triagem de um Hospital Universitário, sendo responsável pelo cadastramento de usuários que não possuem o Cartão Nacional de Saúde. Ricardo sabe que o Cartão Nacional de Saúde é um instrumento que possibilita a vinculação dos procedimentos executados no âmbito do SUS ao usuário, ao profissional que os realizou e também à unidade de saúde onde foram realizados. É necessária a construção de cadastros de usuários, de profissionais de saúde e de unidades de saúde. A partir desses cadastros, os usuários do SUS e os profissionais de saúde recebem um número nacional de identificação. O cadastramento de usuários do SUS no sistema do Cartão Nacional de Saúde – CNS está contemplado entre as ações de:

  • A regulação de sistemas de saúde.
  • B regulação da atenção à saúde.
  • C regulação do acesso à assistência.
  • D controle social.
  • E regulação da saúde suplementar.
9

As ações da Política Nacional de Regulação do Sistema Único de Saúde – SUS estão organizadas em três dimensões de atuação, necessariamente integradas entre si. A Regulação da Atenção à Saúde efetivada pela contratação de serviços de saúde, controle e avaliação de serviços e da produção assistencial, regulação do acesso à assistência e auditoria assistencial, contempla as seguintes ações, EXCETO:

  • A avaliação das condições sanitárias dos estabelecimentos de saúde.
  • B avaliação dos indicadores epidemiológicos e das ações e serviços de saúde nos estabelecimentos de saúde.
  • C contratualização de serviços de saúde, segundo normas e políticas específicas.
  • D avaliação de desempenho dos serviços e da gestão e de satisfação dos usuários – PNASS.
  • E controle social e ouvidoria em saúde.
10

André é assistente em administração e trabalha na recepção da emergência pediátrica preenchendo os boletins de atendimento dos pacientes que são encaminhados após avaliação da classificação de risco. André presenciou a reclamação de um acompanhante irritado, que aguardava atendimento de seu filho na recepção da emergência pediátrica, relatando que uma criança, que acabara de chegar, foi avaliada pela classificação de risco, e foi chamada para atendimento na sua frente. A Classificação de Risco é uma ferramenta utilizada nos serviços de urgência e emergência, que visa a avaliar e identificar os pacientes que necessitam de atendimento prioritário, de acordo com a gravidade clínica, potencial de risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento. O princípio doutrinário do Sistema Único de Saúde que pode ser aplicado na situação descrita é o princípio da:

  • A universalidade.
  • B integralidade.
  • C economicidade.
  • D equidade.
  • E hierarquização.
11

Leia as assertivas abaixo e coloque V nas Verdadeiras e F nas Falsas.


( ) A VII Conferência Nacional de Saúde propôs a criação do Sistema Único de Saúde à Assembleia Nacional Constituinte de 1985.

( ) A participação social é uma das diretrizes organizacionais do Sistema Único de Saúde, e a sua aplicabilidade é orientada pela Lei 8.142/90.

( ) A Lei Orgânica da Saúde 8080/90 e o Decreto Presidencial 7.508/2011 se complementam na intencionalidade técnica da formação de redes de atenção à saúde.

( ) A composição dos Conselhos e Conferências deve primar por igual quantitativo de representantes.

( ) O acolhimento, a escuta qualificada e a equidade na assistência à saúde são aspectos orientadores da Política Nacional de Humanização do SUS.


Assinale a alternativa que contém a sequência CORRETA.

  • A V-F-V-F-F
  • B F-V-V-F-V
  • C V-F-V-F-V
  • D V-F-F-V-V
  • E V-V-F-F-F
12

Sobre a assistência de enfermagem no processo de envelhecimento, analise as afirmativas abaixo:


I. A comunicação com o idoso requer elementos verbais e não verbais, como o toque, o aumento de voz quando necessário, porém evite gritar, pois embora possa apresentar déficit auditivo, o excessivo volume de voz pode provocar desconforto.

II. Para o paciente portador de Doença de Parkinson na hora da refeição, convém mantê-lo em decúbito elevado ou sentado à mesa, proporcionando a integração social. Caso o paciente apresente engasgo ou dificuldade para deglutir, ofereça alimentos de consistência líquida, em pequenas porções.

III. A incontinência urinária é uma das condições que mais acomete e interfere, de forma negativa, na vida do idoso. O técnico de enfermagem deve cuidar da manutenção da integridade da pele e região perineal, mantendo o idoso limpo e seco e realizando a troca de fraldas rotineiramente, atento a alterações que possam aparecer.

IV. Durante a administração de medicamentos ao idoso, obedeça sempre aos nove certos, respeite sempre o modo de administração recomendado, embora isso não interfira na capacidade de absorção dos fármacos, e ofereça sempre a medicação por via oral com o idoso sentado.


Estão CORRETAS

  • A I, II, III e IV.
  • B I, II e III, apenas.
  • C I, III e IV, apenas.
  • D I e III, apenas.
  • E II, III e IV, apenas.
13

Homem de 62 anos chega ao serviço de urgência clínica com tosse não produtiva e dispneia progressiva. Após avaliação, a equipe de saúde identificou que o paciente apresenta Edema Agudo de Pulmão (EAP).


Sobre Edema Agudo de Pulmão, é CORRETO afirmar que

  • A o paciente deverá ser acomodado em decúbito lateral enquanto aguarda a administração de analgésico.
  • B o soro fisiológico a 0,9% que será administrado ao paciente por venóclise não tem necessidade de controle do gotejamento.
  • C a posição Fowler é a recomendada para o atendimento desse tipo de patologia.
  • D a oferta de suporte de oxigênio para o paciente citado não irá ajudar na sua recuperação.
  • E a administração de analgésicos ao paciente é dispensável.
14

Sobre prostatectomia, analise as afirmativas abaixo:


I. Como cuidados pré-operatórios, temos: nas cirurgias agendadas para o turno da tarde, orientar dieta branda até as 23h e, em seguida, dieta zero; instalar SG 5g% EV 28gts/minutos às 7h da manhã e aguardar o chamado do centro cirúrgico. Se o paciente for diabético, fazer glicemia capilar e comunicar o resultado ao médico assistente.

II. Quando no pré-operatório se faz necessário hidratação, são prescritos 1000 ml de SG a 5% e 2000 ml de SF a 0,9% EV, 28gts/ minutos nas 24 horas.

III. No pré-operatório de prostatectomia que será realizado no horário da manhã, às 6h do dia da cirurgia, deve-se orientar os pacientes a tomar banho e aferir a pressão arterial. Se a pressão estiver acima de 160x100 mmHg, deve-se comunicar ao médico assistente, antes de encaminhar o paciente para o centro cirúrgico.


Está CORRETO o que se afirma em

  • A I, apenas.
  • B I e II, apenas.
  • C I e III, apenas.
  • D II e III, apenas.
  • E I, II e III.
15

O oxigênio é fundamental para a manutenção da vida. Sobre esse tema, analise as afirmativas abaixo:


I. A nebulização acrescenta umidade ou medicamentos ao ar inspirado, misturando partículas de vários tamanhos com o ar; a umidade acrescentada pela nebulização melhora a depuração das pulmonares.

II. A aspiração é necessária quando o cliente é incapaz de limpar as secreções respiratórias das vias aéreas. A técnica de aspiração inclui aspiração orofaríngea e nasofaríingea, orotraqueal e nasotraqueal e aspiração de uma via aérea artificial.

III. A drenagem postural é um componente da higiene pulmonar; consiste em drenagem, posicionamento, sendo, algumas vezes, acompanhada de percussão e de vibração do tórax. A percussão é contraindicada em clientes com distúrbio de sangramento, osteoporose e costelas fraturadas.


Está CORRETO o que se afirma em

  • A I e III, apenas.
  • B II e III, apenas.
  • C I, apenas.
  • D II, apenas.
  • E I, II e III.

Português

16


No texto 1A1AAA, as relações sintático-semânticas do período “Embora fosse temido, o apagamento era necessário, assim como o esquecimento também o é para a memória” (ℓ. 20 e 21) seriam preservadas caso a conjunção “Embora” fosse substituída por

  • A Por conseguinte.
  • B Ainda que.
  • C Consoante.
  • D Desde que.
  • E Uma vez que.
17


A correção gramatical e o sentido original do texto 1A1BBB seriam preservados caso se substituísse

  • A “orais” (ℓ.23) por comunicativos.
  • B “equivocada” (ℓ.4) por desordenada.
  • C “precedência” (ℓ.13) por preferência.
  • D “intrínseco” (ℓ.16) por inerente.
  • E “inegável” (ℓ.21) por incerta.
18


No texto 1A1BBB,

  • A o vocábulo “constante” (ℓ.8) foi empregado para qualificar o termo “aspecto” (ℓ.6).
  • B a expressão “sobre a”, nas linhas 13 e 15, tem o sentido de a respeito da.
  • C o trecho “Quando nos referimos” (ℓ.1) tem o mesmo sentido de Caso nos refiramos.
  • D o vocábulo “logo” (ℓ.2) tem o sentido adverbial de imediatamente.
  • E o termo “lugar” (ℓ.5) foi empregado para delimitar parte de um espaço ou região.
19


Em cada uma das opções a seguir, é mostrada uma proposta de reescrita para o seguinte período do texto 1A1BBB: “Não há por que negar que a fala é mais antiga que a escrita e que esta lhe é posterior e, em certo sentido, dependente” (ℓ. 19 a 21). Assinale a opção em que a proposta apresentada mantém o sentido original e a correção gramatical do referido trecho.

  • A Não há por que negar que a fala será mais antiga que a escrita e que esta lhe seria posterior e, nesse sentido, dependente.
  • B Não há por que negar que a fala é mais antiga do que a escrita e que a fala é posterior à ela e, em certo sentido, dependente.
  • C Não há razão para negar que a fala é mais antiga que a escrita e que essa última é posterior e, em certo sentido, dependente da primeira.
  • D Não tem por que negar que a fala é mais que a escrita e que esta lhe é posterior e, em sentido certo, dependente.
  • E Não se pode negar de que a fala é mais antiga que a escrita e de que esta lhe é posterior e, em certo sentido, dependente.
20


Conforme as ideias do texto 1A1BBB,

  • A o desenvolvimento da fala e o surgimento da escrita são eventos que, sob o enfoque histórico, se deram exatamente nessa ordem.
  • B há uma ideologia compartilhada pelas sociedades contemporâneas de associar a escrita a uma manifestação superior à fala.
  • C do ponto de vista linguístico, fala e escrita são manifestações idênticas, não havendo diferenças entre elas nem superioridade de uma sobre a outra.
  • D ao longo da história e nas diversas civilizações, identificam-se momentos de maior e de menor valorização da língua escrita.
  • E em sociedades letradas, a comunicação por meio da escrita supera a comunicação por meio da fala.
21


Predomina no texto 1A1AAA a tipologia

  • A narrativa.
  • B prescritiva.
  • C argumentativa.
  • D descritiva.
  • E expositiva.
22


Seria mantida a correção gramatical do texto 1A1AAA, embora com alteração do sentido original, caso se inserisse uma vírgula logo após a palavra

  • A “grande” (ℓ.19).
  • B “como” (ℓ.21).
  • C “arquivos” (ℓ.22).
  • D “missão” (ℓ.10).
  • E “inúteis” (ℓ.17).
23


Infere-se do texto 1A1AAA que a escrita é uma

  • A tecnologia ambígua, pois é capaz de, ao mesmo tempo, preservar informações úteis e contribuir para a disseminação de textos inúteis.
  • B atividade que transforma escritos em arquivos, garantindo, assim, a integridade das informações frente às inconstâncias da história.
  • C invenção da primeira fase da modernidade, voltada a manter vivas as memórias sociais e culturais.
  • D forma de evitar o desaparecimento de informações importantes que não deveriam ser esquecidas ou perdidas.
  • E manifestação efêmera, que podia ser registrada, depois apagada e, mais tarde, recuperada pela reescrita.
24

A frase escrita em conformidade com a norma-padrão da língua portuguesa, no que se refere à concordância, é:

  • A Muitas pessoas tem negligenciado as horas de sono, o que levam a vários problemas de saúde.
  • B É no período do sono que precede imediatamente o estado de vigília que ocorre os sonhos.
  • C As horas dedicadas ao sono devem ser respeitadas por quem deseja ter uma vida saudável.
  • D Alguns sonhos se tornam recorrente, e deve ser dado especial atenção a sua interpretação.
  • E O sono, segundo explicam os especialistas, é essencial para que seja consolidado a memória.
25

No que se refere à concordância padrão, a frase correta é:

  • A Os tormentos e a angústia inerentes ao processo de criação são alvos de queixa de escritores talentosos.
  • B Silêncio e solidão estão entre os requisitos que escritores dizem serem essencial para realizar seu ofício.
  • C As vozes esganiçadas que repercute no aeroporto não chegam a ser um empecilho para ele escrever.
  • D A comparação com a obra de grandes autores, como Machado de Assis, Gógol, Faulkner e Dante Alighieri, inibiam o autor.
  • E Dois anos se passou para que, finalmente, Drauzio Varella terminasse de escrever seu último livro.

Raciocínio Lógico

26
Segundo Platão (outras fontes afirmam que foi Pitágoras) “Os números governam o mundo”. Considerando seus conhecimentos sobre os conjuntos numéricos, assinale a alternativa CORRETA.
  • A A diferença entre dois números naturais é sempre um número natural.
  • B O produto entre dois números irracionais é sempre um número irracional.
  • C O quociente entre dois números inteiros é sempre um número inteiro.
  • D O produto entre dois números irracionais nem sempre é um número irracional.
27

Leia as frases abaixo sobre lógica proposicional:


I. A frase “Hoje está chovendo?” é uma proposição.

II. A frase “O triplo de três é igual a oito” é uma proposição.

III. A frase “O número natural é divisível por 5 se, e somente se, o seu último algarismo é zero ou cinco” trata-se de uma bi-implicação.

IV. A frase “Maria é uma ótima estudante ou é rica” é uma conjunção.


A sequência correta é:

  • A Apenas as assertivas I e III estão corretas.
  • B Apenas as assertivas II, III e IV estão corretas.
  • C Apenas as assertivas I, II e IV estão corretas.
  • D Apenas as assertivas II e III estão corretas.
28

Sejam as proposições: p: Nicole está triste e q: Nicole almoçou. A correta tradução da afirmação “Nicole está triste se, e somente se, não almoçou. Então, Nicole está alegre e almoçou” para a linguagem simbólica é:

  • A (p ↔ ~q) ↔ (~p v q)
  • B (p → ~q) ↔ (p Λ ~q)
  • C (p ↔ ~q) → (~p Λ q)
  • D (p → ~q) → (p v ~q)
  • E ~(~p → q) ↔ (p v ~q)
29

Se é verdade que alguns assistentes em administração sabem atender ao público, que todo assistente em administração sabe informática e que outros assistentes em administração têm dificuldade de atender ao público, então é necessariamente verdade que:

  • A os assistentes em administração que sabem informática não sabem atender ao público.
  • B todo assistente em administração que sabe informática também sabe atender ao público.
  • C todos os que sabem informática são assistentes em administração.
  • D os assistentes em administração que não sabem atender ao público sabem informática.
  • E os assistentes em administração que sabem atender ao público não sabem informática.
30

Uma instituição de ensino concede todos os anos, aos seus alunos, bolsas de estudo dos tipos A, B e C, somente. Neste ano, essa instituição concederá, ao todo, 59 bolsas de estudo, sendo o número de bolsas do tipo A correspondendo ao dobro e mais 3 unidades do número de bolsas do tipo B, e o número de bolsas do tipo C correspondendo à metade do número de bolsas do tipo B. Sendo assim, a soma dos números de bolsas de ensino dos tipos A e C, que essa instituição concederá em 2017, será igual a

  • A 43.
  • B 45.
  • C 47.
  • D 49.
  • E 51.
Voltar para lista