Resolver o Simulado Tribunal Superior do Trabalho (TST) - Analista - Advocacia - FCC - Nível Superior

0 / 30

Administração Pública

1

Pode-se apontar como características do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade, implantado na Administração Pública Federal em 1991,

  • A desenvolvimento em fases progressivas, sendo a última delas o denominado Programa da Qualidade e Participação da Administração Pública - QPAP, que consolida ferramentas de capacitação e melhoria de processos.
  • B ampla instituição de política de remuneração por resultados, com estabelecimento de indicadores e metas privilegiando o foco interno, voltado ao desenvolvimento institucional.
  • C capacitação dos agentes públicos para melhoria dos processos produtivos, eliminando falhas e redundâncias, não envolvendo, para mensuração de seus resultados, a visão do usuário.
  • D ampliação da eficácia e efetividade das ações públicas, com redução do tempo de resposta ao usuário, abandonando os antigos paradigmas de premiação por resultados.
  • E desenvolvimento em fases, inicialmente com foco interno, de sensibilização e capacitação dos agentes públicos, e, subsequentemente, incorporando o foco externo, com avaliação e premiação envolvendo a satisfação do usuário.
2

Gestão pública e gestão privada apresentam algumas convergências importantes, mas também diferenças significativas em decorrência da natureza e regime jurídico aplicável a cada qual. A respeito do tema, considere:

I. Os conceitos de eficiência, eficácia e efetividade são próprios da gestão privada, aplicando-se à gestão pública apenas de forma subsidiária ao princípio do interesse público.

II. O princípio da legalidade aplicável à gestão pública possui a mesma conotação do aplicável à gestão privada, tendo, contudo, maior prevalência na gestão pública.

III. O cliente da iniciativa privada paga, apenas, pelos serviços que utiliza, enquanto o cliente da Administração pública os financia através de tributos, mesmo sem usá-los.

Está correto o que consta APENAS em

  • A III.
  • B I e III.
  • C II e III.
  • D I e II.
  • E I.
3

A adoção dos princípios da gestão da qualidade total pela Administração pública pode ser considerada como um avanço na melhoria do relacionamento com a sociedade e da prestação de serviços aos usuários. Para as organizações públicas, uma das principais consequências da implantação desse sistema é a

  • A aceitação de que o setor público possui clientes, considerando-se nessa condição cada usuário específico e direto de um determinado serviço.
  • B adoção de parcerias público-privadas para a viabilização da qualidade dos serviços públicos.
  • C adoção de técnicas de downsizing e descentralização na prestação de serviços públicos.
  • D adoção de técnicas estatísticas para inspecionar os serviços públicos prestados.
  • E adoção de tecnologia da informação para redução de custos operacionais na execução dos serviços públicos.
4

Em uma instituição pública foram levantadas as causas de retrabalho em processos finalísticos cujas evidências encontram-se descritas na tabela abaixo.

Razões Número de ocorrências
Descontinuidade em projetos 25
Erros gramaticais 10
Inadequação de procedimento 12
Documentação insuficiente 45
Falhas técnicas (ex.erros de digitação) 08
Total 100


Utilizando o princípio de Pareto, é correto afirmar:

  • A A instituição deverá treinar o pessoal para evitar erros de digitação.
  • B As prioridades para resolver o problema nos processos finalísticos são: documentação insuficiente e os erros gramaticais.
  • C A inadequação de procedimento e erros de digitação representam 20% das causas e 80% dos efeitos.
  • D Com ações para reduzir a descontinuidade em projetos e diminuir o volume de formato insuficiente a instituição resolverá 70% do seu problema.
  • E Deverá ser feito um brainstorming para solucionar a descontinuidade de projetos, visto que esta é a primeira razão mais citada pelas pessoas pesquisadas.
5

Ao longo das décadas de 1980 e 1990, três visões da Administração pública, com razoável grau de intercâmbio entre elas, surgiram do debate sobre a aplicação da administração gerencial, também conhecida como managerialism, ao setor público: o Gerencialismo Puro, o Consumerism e a Public Service Orientation − PSO. Sobre o tema, é correto afirmar:

  • A A Public Service Orientation − PSO introduziu a contratualização de resultados no setor público, visando a estimular o controle e avaliação dos serviços públicos.
  • B A introdução do Gerencialismo Puro na Administração pública teve como principais objetivos reduzir os custos do setor público e assegurar a qualidade dos serviços prestados.
  • C Os principais instrumentos gerenciais introduzidos pelo Consumerism para alcançar eficiência foram o controle orçamentário e a avaliação de desempenho organizacional.
  • D O Consumerism introduziu o conceito de qualidade no serviço público, chamando a atenção para a efetividade dos serviços prestados.
  • E O Gerencialismo Puro substituiu o conceito de consumidor pelo de cidadão e resgatou a participação como mecanismo de transparência.
6

O processo de monitoramento de programas de governo pressupõe

  • A o acompanhamento contábil da implantação do programa, com relatórios semanais.
  • B uma checagem diária das condições formais da organização, em termos de qualificação dos recursos humanos.
  • C o acompanhamento contínuo, cotidiano, por parte de gestores e gerentes, do desenvolvimento dos programas e políticas em relação a seus objetivos e metas.
  • D avaliações executadas por instituições externas, com pesquisas que procurem responder a perguntas específicas.
  • E a construção de indicadores, produzidos regularmente com base em diferentes fontes de dados, que dão aos gestores informações sobre o desempenho de programas.
7

Considere que a implementação de uma ação governamental foi concluída no prazo estabelecido, com custos reduzidos e de acordo com o escopo idealizado, porém não foi considerada pela sociedade como promotora dos benefícios esperados. Essa ação foi

  • A eficaz, porém não eficiente.
  • B efetiva, porém não eficaz.
  • C eficiente, porém não efetiva.
  • D efetiva, porém não eficiente.
  • E econômica, porém não eficiente.
8

A Administração pública tem como finalidade

  • A a prestação de serviços aos cidadãos.
  • B a conservação e aprimoramento de bens públicos.
  • C a limitação dos princípios jurídicos que regem os órgãos, os agentes e as atividades públicas.
  • D a ampliação da estrutura constitucional do Estado.
  • E o estabelecimento de alicerces da formalidade e da materialidade.
9

As propostas que tiveram impacto na estrutura da administração pública brasileira, associadas, respectivamente, aos períodos do Varguismo (a partir de 1930), do Regime Militar (a partir de 1967), do período de redemocratização (a partir de 1988) e da reforma da Gestão Pública (a partir de 1995), estão expressas em:

  • A Criação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, criação do Banco Central, descentralização das políticas públicas em direção a estados e municípios, criação do Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado.
  • B Criação do Regime Jurídico Único dos servidores, flexibilização da estabilidade do funcionalismo, criação do Estatuto do Funcionário Público, criação do Sistema Financeiro nacional.
  • C Forte centralização administrativa e política, proposta de extinção do Regime Jurídico Único dos servidores, proposta de universalização da saúde, decreto-lei que traz a distinção entre integrantes da Administração direta e da Administração indireta.
  • D Adoção do Estágio Probatório para a efetivação de servidores, criação do Ministério da Desburocratização, forte intervenção estatal na economia, adoção do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade.
  • E Criação do Juizado de Pequenas Causas, criação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico, criação das Agências Reguladoras, inclusão na Constituição Federal do Mandado de Injunção.
10

A contratualização de resultados tem sido apontada como uma das principais estratégias da Nova Gestão Pública, capaz de promover mudanças substantivas na qualidade dos serviços públicos. Sobre o tema, considere:



I. Para ter validade jurídica, o contrato de gestão deve prever remuneração variável e recompensas financeiras segundo o desempenho ou sanções para metas não cumpridas.


II. São objetivos da contratualização de resultados: promover mais flexibilidade, transparência de custos, melhor desempenho, aumento da qualidade, produtividade, eficiência e efetividade na prestação de serviços públicos.


III. A contratualização de resultados é um instrumento de controle, razão pela qual o gestor público carece de autonomia e flexibilidade na promoção de mudanças e na prestação de serviços.


IV. A contratualização de resultados é um instrumento destinado a proporcionar coordenação, ajuste e aprendizado organizacional.


V. O contrato de gestão deve prever indicadores de eficácia, eficiência e efetividade.



Está correto o que se afirma APENAS em

  • A I e II.
  • B I, III e V.
  • C II e IV.
  • D III e IV.
  • E II, IV e V.

Administração Financeira e Orçamentária

11

As despesas expressamente definidas em lei que, pela sua urgência e eventualidade, não possam aguardar o processo normal de execução orçamentária são realizadas por meio de

  • A dispensa de licitação.
  • B inexigibilidade de licitação.
  • C suprimento de fundos (regime de adiantamento).
  • D regime de urgência.
  • E dispensa de empenho.
12

Os limites das despesas com pessoal, em cada período de apuração, de acordo com a Lei Complementar no 101/2000 - LRF, não poderá exceder a determinados percentuais. Nº âmbito federal, no Legislativo, incluindo o Tribunal de Contas da União, e no Judiciário não poderá exceder, respectivamente:

  • A 0,6% e 2%
  • B 6% e 2,5%
  • C 3,5% e 8%
  • D 2% e 0,6%
  • E 2,5% e 6%
13
Considere os itens abaixo.

I. Autorização para abertura de créditos suplementares.

II. Autorização para contratação de operações de crédito.

III. Autorização para contratação de operações de crédito por antecipação da receita orçamentária.

Em atendimento ao princípio orçamentário da exclusividade, a Lei Orçamentária Anual não conterá dispositivo estranho à previsão de receita e à fixação da despesa. É exceção legal a essa regra o que consta em
  • A I, apenas.
  • B II e III, apenas.
  • C I, II e III.
  • D I e II, apenas.
  • E III, apenas.
14

A respeito do suprimento de fundos, considere:


I. aplicável aos casos de despesas expressamente definidos em lei.


II. consiste na entrega de numerário a servidor.


III. o empenho pode ser prévio, se sabido o valor da despesa, ou a posteriori.


IV. destinado apenas às despesas que se subordinam ao processo normal de aplicação.


São requisitos para a concessão do suprimento de fundos o que consta APENAS em

  • A I, III e IV.
  • B I, II e III.
  • C II e IV.
  • D III e IV.
  • E I e II.
15

Determinado Estado Brasileiro realizou despesas com aquisição, mediante procedimento licitatório, de 10 ambulâncias no valor de R$ 45.000,00 cada, destinadas aos hospitais públicos. A classificação econômica da despesa e a modalidade licitação, estabelecida em função dos limites da Lei nº 8.666/1993, referem-se, respectivamente,

  • A capital - cotação de preços.
  • B imobilizado - concorrência.
  • C capital - pregão.
  • D equipamentos e material permanente - convite.
  • E capital - tomada de preços.
16

A inscrição de restos a pagar não processados

  • A não afeta o crédito orçamentário disponível da entidade, pois trata-se de despesa já empenhada, razão pela qual é considerada uma receita extraorçamentária no Balanço Financeiro, para compensar sua inclusão na despesa orçamentária.
  • B gera impacto negativo no crédito orçamentário disponível da entidade, em função do empenhamento da despesa no momento da inscrição, razão pela qual o seu valor é considerado receita extraorçamentária no Balanço Financeiro.
  • C não gera impacto no crédito orçamentário disponível da entidade, visto que não está incluído na despesa orçamentária do exercício. Em função disso, o seu valor não é considerado no Balanço Financeiro.
  • D aumenta o montante da despesa empenhada da entidade, provocando assim uma redução no seu crédito orçamentário disponível. No entanto, por não representar uma saída efetiva de recursos das caixas da entidade, não será considerado na elaboração do Balanço Financeiro.
  • E não afeta o crédito orçamentário disponível da entidade por ser uma transação extraorçamentária no momento da sua inscrição, razão pela qual, no Balanço Financeiro do exercício subsequente a sua inscrição, será considerado despesa extraorçamentária.
17

Com finalidade de aumentar a eficiência da sua gestão, determinado governador decidiu elaborar orçamentos individualizados para os órgãos da Administração direta e indireta do seu Estado. Esta medida

  • A contraria o princípio orçamentário da totalidade.
  • B está correta, pois atende ao princípio da transparência.
  • C contraria o princípio orçamentário da universalidade.
  • D é adequada, pois busca a efetividade da gestão.
  • E não atende ao princípio do Orçamento Bruto.
18

De acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias − LDO, é INCORRETO afirmar:

  • A Compreende as metas e prioridades da Administração pública.
  • B Orienta a elaboração do Plano Plurianual − PPA e da Lei Orçamentária Anual − LOA.
  • C Dispõe sobre alterações na legislação tributária.
  • D Compreende as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente.
  • E Estabelece as políticas para as agências financeiras oficiais de fomento.

Contabilidade Pública

19

Analise as afirmações a seguir, relativas à Lei da Responsabilidade Fiscal:

I. O Balanço Orçamentário é parte integrante do Relatório de Gestão Fiscal.

II. O Relatório da Gestão Fiscal será acompanhado de demonstrativo relativo à apuração da evolução da receita líquida do ente público.

III. O Relatório Resumido da Execução Orçamentária conterá, se for o caso, as justificativas da limitação do empenho.

IV. O Relatório Resumido da Execução Orçamentária deve ser acompanhado por demonstrativo detalhado de Restos a Pagar.

Está correto o que consta APENAS em

  • A I e II.
  • B I e III.
  • C I e IV.
  • D II e IV.
  • E III e IV.

Administração Financeira e Orçamentária

20

Uma das grandes inovações da Lei de Responsabilidade Fiscal foi o estabelecimento de obrigações não só aos entes federativos, mas também a cada Poder. Assim, os Presidentes de Tribunais deverão elaborar, quadrimestralmente, o:

  • A Relatório Resumido da Execução Orçamentária.
  • B Anexo demonstrativo da compatibilidade da programação do orçamento com os objetivos e metas.
  • C Estudo sobre as medidas de compensação a serem adotadas em caso de aumento das despesas obrigatórias de caráter continuado.
  • D Relatório com indicação da reserva de contingência e despesas consideradas irrelevantes.
  • E Relatório de Gestão Fiscal.

Administração Geral

21

Em organizações complexas, na implantação de mudanças nos objetivos estratégicos em cenários de incerteza, a função de direção deve enfatizar

  • A a emissão de ordens claras e válidas para o longo prazo.
  • B a competição entre os setores operacionais.
  • C a motivação dos quadros funcionais para a realização das atividades rotineiras.
  • D o exercício da liderança e a coordenação dos setores da organização para a mudança.
  • E a prevalência dos procedimentos sobre a liderança.

Gerência de Projetos

22

A gestão de projetos pode ser entendida como uma área especializada da Administração, definida por Ricardo Vargas (2002) como “um conjunto de ferramentas gerenciais que permitem que a empresa desenvolva um conjunto de habilidades, incluindo conhecimento e capacidades individuais, destinados ao controle de eventos não repetitivos, únicos e complexos, dentro de um cenário de tempo, custo e qualidade predeterminada”. Existem diversas metodologias para gerenciamento de projetos, entre as mais difundidas:

  • A PMBOK, que consiste em um programa de certificação de projetos de acordo com o seu grau de maturidade, buscando o aperfeiçoamento da gestão.
  • B Programa 5S, que objetiva aumentar a produtividade, otimizando os insumos necessários para a realização de um projeto.
  • C Reengenharia, que propõe abandonar os processos existentes, aplicando o princípio da “folha em branco” para definir a melhor forma de gerenciar um projeto.
  • D Critical Path Method - CPM, diretamente relacionada com o planejamento do tempo do projeto, no sentido de minimizar o tempo total de sua duração, utilizando o conceito de caminho crítico.
  • E Business Process Management - BMP, que divide os projetos em 3 dimensões: principal, secundário e gerencial.

Administração Geral

23

O denominado Ciclo PDCA pode ser entendido como um método ou técnica para controle de processos que

  • A é focado no gerenciamento de riscos, com aplicação de instrumentos de compliance.
  • B é pautado pela redução de custos e otimização dos recursos humanos e materiais existentes.
  • C tem como objetivo a drástica redução do tempo necessário para o cumprimento de todas as etapas do processo.
  • D contempla, entre outras etapas, a de controle e a corretiva, buscando a minimização de erros.
  • E propõe a redução de interfaces e o estabelecimento de um fluxo horizontal de ações e decisões.
24

Sobre um efetivo sistema de desempenho organizacional, é INCORRETO afirmar:

  • A O cliente externo é o ponto final da mensuração num sistema de desempenho organizacional.
  • B O nível de desempenho de uma pessoa é função, entre outros aspectos, da capacidade e da motivação.
  • C O alinhamento da modelagem à cultura empresarial é uma condição sine qua non para a eficácia do sistema de desempenho.
  • D As ferramentas vinculadas a um sistema de desempenho, geralmente, são aplicativos denominados sistemas de apoio à decisão (SAD), podendo ser adquiridos no mercado ou desenvolvidos pela organização.
  • E Dentre as vantagens, com o uso do BSC na gestão do desempenho: vinculação do sistema de recompensa às medidas do desempenho organizacional.
25

A cultura organizacional ou corporativa nasce e se desenvolve fruto das relações com

  • A a sociedade, com a própria organização e com cada uma das pessoas que formam parte dela.
  • B o público, com o corpo diretivo e com aqueles que participam direta ou indiretamente da rotina organizacional.
  • C os fornecedores, com os clientes e com os funcionários.
  • D os grupos formais (hierarquia), com os grupos informais (corpo funcional) e com a clientela.
  • E o entorno social, com as crenças e valores definidos pelos fundadores e com os colaboradores (internos e externos).
26

É o conjunto integrado e sincrônico de insumos, infraes- truturas, regras e transformações, que adiciona valor às pessoas que fazem uso dos produtos e/ou serviços gerados:

  • A processo.
  • B diretriz organizacional.
  • C política empresarial.
  • D estratégia.
  • E missão.
27
Considere as afirmações abaixo a respeito do planejamento estratégico:

I. Compreende a definição de missão (razão de ser), da visão (ideal desejado) e dos valores da organização.
II. Trabalha com três tipos de cenários (projeções de ambientes futuros): otimista, intermediário e pessimista.
III. Compreende, além da análise interna, a análise externa que identifica as características positivas e as deficiências da organização a partir de um benchmarking.

Está correto APENAS o que se afirma em

  • A I e II.
  • B II e III.
  • C I e III.
  • D I.
  • E III.
28

Dentro da Teoria Geral da Administração, a função de Planejamento refere-se, especificamente, às decisões sobre

  • A a divisão da autoridade, responsabilidades e recursos.
  • B a execução de planos, sendo a direção, a coordenação e a autogestão suas possíveis estratégias.
  • C o ordenamento das partes de um todo.
  • D os objetivos e os recursos necessários para sua consecução.
  • E assegurar a realização dos objetivos.
29

Planejamento é essencial na gestão. A respeito de ferramentas utilizadas nos níveis de planejamento das organizações, considere:

I. A Administração de Portfólios (projetos, investimentos, análise de viabilidade) é utilizada no Planejamento Estratégico.
II. A Gestão Integrada de funções, por meio de aplicativos ERP - Enterprise Resource Planning, é utilizada no Planejamento Operacional.
III. A Administração por Processos é uma ferramenta utilizada no Planejamento Funcional ou Tático.

Está correto o que consta APENAS em

  • A I.
  • B I e III.
  • C II e III.
  • D I e II.
  • E III.
30

A definição da visão da organização no planejamento estratégico

  • A só vale para o curto prazo da organização.
  • B configura uma etapa desvinculada da definição da missão da organização.
  • C implica necessariamente uma crítica da situação atual da organização.
  • D representa aquilo que a organização quer ser num futuro previsível.
  • E é um instrumento da reengenharia organizacional.
Voltar para lista