Resolver o Simulado Universidade Federal do Ceará (UFC) - Agente - Assistente Administrativo - CCV-UFC - Nível Médio

0 / 36

Português

1

Estar envolvido ou comprometido. Eis a questão.

Washington Luis Silva de Souza

Dias atrás acompanhei uma cena que me fez pensar no dia a dia das organizações. Estava entrando em uma determinada empresa e notei que uma das luzes da recepção estava apagada. Perguntei à recepcionista, que muito educada respondeu-me: “Parece-me que a lâmpada queimou. Nós já chamamos o pessoal da manutenção, mas, por se tratar de uma empresa terceirizada, eles demoram uma média de três dias para comparecer”. Pensei: Nossa! Está escuro aqui! No local onde o cliente aguarda para ser atendido tinha até umas revistas para leitura, mas, sinceridade, não dava para ler.

Isso acontece com frequência nas companhias. Não é difícil, por exemplo, um colaborador ter um móvel em sua frente, atrapalhando a passagem e o fluxo do seu trabalho, deixá-lo ali, porque não é a sua função tirá-lo, ou porque não consegue enxergar além do horizonte. No caso da recepcionista, será que não seria mais fácil pedir para alguém ajudá-la a resolver o problema?

Eis aqui a grande dúvida de hoje em dia: como fazer a minha equipe estar comprometida com o trabalho e não somente envolvida em suas tarefas? Pessoas envolvidas apenas com as suas atividades, não conseguem enxergar além daquilo que os olhos veem. São simplesmente cegas, isso mesmo, cegas. Trata-se de uma cegueira causada pelo envolvimento com tarefas e não pelo comprometimento com o resultado.

Comprometimento é algo muito superior ao dia a dia; é fazer sempre o melhor, da melhor maneira possível. É a famosa diferença entre ser eficiente e ser eficaz; ser eficiente nem sempre significa ter eficácia naquilo que faz. Por exemplo: um colaborador muito eficiente que transportava móveis para o caminhão de entrega diariamente. No trajeto, havia espalhados pelo estoque empilhadeiras, paletes e carrinhos hidráulicos, que dificultavam seu percurso. Durante o dia, esse funcionário conseguia carregar 50 móveis. Como tinha que desviar de todos aqueles objetos para atingir a marca, ele acabava fazendo uma hora extra no período da noite; além disso, tirava apenas 30 minutos de intervalo no almoço, enquanto o correto seria uma hora.

Pois bem, apesar de todo o esforço do profissional, a empresa necessitava de que 60 móveis, em média, fossem conduzidos ao caminhão para serem entregues todos os dias. Como a demanda estava superior à oferta de trabalho, a organização resolveu contratar um ajudante por meio período, para auxiliar no transporte.

Passado algum tempo, aquele colaborador continuava eficiente, sempre trabalhando duro, mas houve uma troca de gestor. Logo que o novo líder assumiu, a primeira providência foi fazer o rearranjo do estoque, para que o fluxo das atividades fosse otimizado.

Todos os objetos que não fossem utilizados deveriam voltar ao local de origem, geralmente no fundo do estoque, não atrapalhando o fluxo das mercadorias. Conclusão: o ajudante teve que ser realocado na área de reposição de matéria-prima. O nosso profissional não precisou mais fazer horas extras, sobrando tempo para aprender o novo sistema integrado, dando baixa no estoque de material acabado, auxiliando assim nos processos contábeis e financeiros da empresa.

Ficou claro que o funcionário estava sendo eficiente e não eficaz. Por outro lado, mesmo tendo boa vontade, acabava gerando um custo extra, desnecessário para a organização. Já o líder, com apenas poucas ideias, acabou sendo eficaz, gerando ótimos resultados para a organização. Não importa se você é um líder ou um colaborador, o importante é pensar além do dia a dia, ser eficaz em suas atividades e comprometido com o resultado da organização. Não dá mais para dizermos “essa não é a minha tarefa, não fui contratado para trocar a lâmpada da recepção”, coisas tão simples, mas que atrapalham nosso desempenho.

Esse texto me faz lembrar uma metáfora que fala mais ou menos o seguinte: A galinha e o porco montaram uma empresa de omelete. A galinha entraria com os ovos e o porco com o bacon. Nessa história fica claro que a galinha está envolvida e o porco comprometido.

Por isso, digo que não dá mais para estar apenas envolvido com as tarefas e com a empresa, é necessário estar comprometido de corpo e alma, maximizando os resultados da organização, sendo eficaz em todas as atividades, buscando atingir a excelência todos os dias.

Releia o fragmento: “Isso acontece com frequência nas companhias." (linha 08). O elemento de coesão “isso" refere-se ao fato de:
  • A empresas terceirizadas não se comprometerem com os problemas apontados.
  • B o pessoal da manutenção demorar a providenciar um reparo.
  • C funcionários não vestirem a camisa da empresa.
  • D recepcionistas educadas atenderem os clientes.
  • E recepção ser um lugar com pouca iluminação.
2

Está de acordo com a norma gramatical, a frase da alternativa:

  • A Fazem muitos anos que este computador não é usado.
  • B É necessária uma revisão periódica do sistema operacional.
  • C Devem haver alguns aplicativos sem uso neste computador.
  • D Alguns computadores podem, com certeza, serem recuperados.
  • E Cabe aqui algumas dicas importantes sobre o uso do computador.
3

Estar envolvido ou comprometido. Eis a questão.

Washington Luis Silva de Souza

Dias atrás acompanhei uma cena que me fez pensar no dia a dia das organizações. Estava entrando em uma determinada empresa e notei que uma das luzes da recepção estava apagada. Perguntei à recepcionista, que muito educada respondeu-me: “Parece-me que a lâmpada queimou. Nós já chamamos o pessoal da manutenção, mas, por se tratar de uma empresa terceirizada, eles demoram uma média de três dias para comparecer”. Pensei: Nossa! Está escuro aqui! No local onde o cliente aguarda para ser atendido tinha até umas revistas para leitura, mas, sinceridade, não dava para ler.

Isso acontece com frequência nas companhias. Não é difícil, por exemplo, um colaborador ter um móvel em sua frente, atrapalhando a passagem e o fluxo do seu trabalho, deixá-lo ali, porque não é a sua função tirá-lo, ou porque não consegue enxergar além do horizonte. No caso da recepcionista, será que não seria mais fácil pedir para alguém ajudá-la a resolver o problema?

Eis aqui a grande dúvida de hoje em dia: como fazer a minha equipe estar comprometida com o trabalho e não somente envolvida em suas tarefas? Pessoas envolvidas apenas com as suas atividades, não conseguem enxergar além daquilo que os olhos veem. São simplesmente cegas, isso mesmo, cegas. Trata-se de uma cegueira causada pelo envolvimento com tarefas e não pelo comprometimento com o resultado.

Comprometimento é algo muito superior ao dia a dia; é fazer sempre o melhor, da melhor maneira possível. É a famosa diferença entre ser eficiente e ser eficaz; ser eficiente nem sempre significa ter eficácia naquilo que faz. Por exemplo: um colaborador muito eficiente que transportava móveis para o caminhão de entrega diariamente. No trajeto, havia espalhados pelo estoque empilhadeiras, paletes e carrinhos hidráulicos, que dificultavam seu percurso. Durante o dia, esse funcionário conseguia carregar 50 móveis. Como tinha que desviar de todos aqueles objetos para atingir a marca, ele acabava fazendo uma hora extra no período da noite; além disso, tirava apenas 30 minutos de intervalo no almoço, enquanto o correto seria uma hora.

Pois bem, apesar de todo o esforço do profissional, a empresa necessitava de que 60 móveis, em média, fossem conduzidos ao caminhão para serem entregues todos os dias. Como a demanda estava superior à oferta de trabalho, a organização resolveu contratar um ajudante por meio período, para auxiliar no transporte.

Passado algum tempo, aquele colaborador continuava eficiente, sempre trabalhando duro, mas houve uma troca de gestor. Logo que o novo líder assumiu, a primeira providência foi fazer o rearranjo do estoque, para que o fluxo das atividades fosse otimizado.

Todos os objetos que não fossem utilizados deveriam voltar ao local de origem, geralmente no fundo do estoque, não atrapalhando o fluxo das mercadorias. Conclusão: o ajudante teve que ser realocado na área de reposição de matéria-prima. O nosso profissional não precisou mais fazer horas extras, sobrando tempo para aprender o novo sistema integrado, dando baixa no estoque de material acabado, auxiliando assim nos processos contábeis e financeiros da empresa.

Ficou claro que o funcionário estava sendo eficiente e não eficaz. Por outro lado, mesmo tendo boa vontade, acabava gerando um custo extra, desnecessário para a organização. Já o líder, com apenas poucas ideias, acabou sendo eficaz, gerando ótimos resultados para a organização. Não importa se você é um líder ou um colaborador, o importante é pensar além do dia a dia, ser eficaz em suas atividades e comprometido com o resultado da organização. Não dá mais para dizermos “essa não é a minha tarefa, não fui contratado para trocar a lâmpada da recepção”, coisas tão simples, mas que atrapalham nosso desempenho.

Esse texto me faz lembrar uma metáfora que fala mais ou menos o seguinte: A galinha e o porco montaram uma empresa de omelete. A galinha entraria com os ovos e o porco com o bacon. Nessa história fica claro que a galinha está envolvida e o porco comprometido.

Por isso, digo que não dá mais para estar apenas envolvido com as tarefas e com a empresa, é necessário estar comprometido de corpo e alma, maximizando os resultados da organização, sendo eficaz em todas as atividades, buscando atingir a excelência todos os dias.

Marque a alternativa que apresenta outras palavras formadas pelo mesmo processo que o vocábulo otimizado (linha 31).
  • A terceirizada (linha 04) / realocado (linha 34).
  • B sinceridade (linha 06) / transportava (linha 19).
  • C resultado (linha 16) / desnecessário (linha 38).
  • D eficiente (linha 19) / empilhadeiras (linhas 21).
  • E utilizados (linha 32) / maximizando (linha 48).
4

Elas estão mais calculistas

A participação feminina em profissões ligadas às áreas das ciências exatas está aumentando. Essatransformação beneficia toda a sociedade

Meninos ganham jogos de montar, carrinhos e brinquedos que os levem a imaginar comoexplorar e moldar o mundo. Meninas ganham bonecas, panelinhas e brinquedos que as levem afingir cuidar da casa. Essas foram as regras discriminatórias para presentear crianças, durante muitotempo. A mudança vem aos poucos. [_______] Conforme gerações de meninas criadas de formamais igualitária tornam-se maioria nas escolas e chegam ao mercado de trabalho, cresce aparticipação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas, principalmente nasengenharias. O impacto é sentido na sociedade inteira.
[...] O crescimento é relevante. Torna-se importante entender como vêm caindo as barreiras.Evoca-se frequentemente uma diferença biológica de aptidões. Isso não basta, porém, para explicara dominação esmagadora de um dos sexos sobre o outro, em nenhuma carreira. No caso dasciências exatas, a baixa presença feminina, historicamente, não se devia à rejeição das mulheres aessas carreiras, mas sim ao fato de que elas não podiam ingressar nelas ou não as percebiam comouma possibilidade, por causa da falta de modelos, diz a pesquisadora Natalia Fontoura, do Instituto dePesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
O cenário começou a mudar por causa da educação recebida pelas meninas em casa. Hoje, ospais querem que elas se sintam satisfeitas e tenham prestígio profissional, seja em que área for, etratam filhos de ambos os sexos de forma mais parecida. [...] Um segundo fator que abriu as opçõespara as meninas foi a mudança no ambiente escolar. Aos poucos, as escolas passaram a mostrarmais claramente aos alunos as possibilidades profissionais a sua disposição. [...]
O fato de as mulheres se sentirem livres e estimuladas a seguir carreiras em áreas de exatasacarreta benefícios econômicos de longo prazo para elas mesmas, para sua família e para asociedade. Os países em que as mulheres não podem ou não querem assumir essas funções contamcom apenas a metade da reserva de inteligência de que a sociedade dispõe. O prejuízo ou o lucrorecaem sobre toda a população. “Capacitar as mulheres traz ganhos maiores para todos oscidadãos", afirma Ivan de Souza, da consultoria Booz. A empresa calculou em 2012 a importânciado acesso feminino a todas as carreiras. Segundo a consultoria, se 100% das mulheres entrassem nomercado de trabalho, o PIB do Brasil poderia crescer 9%.
A Booz trata esse conceito sob o lema “Terceiro Bilhão", em referência aos três grandescontingentes humanos que ganham poder econômico: os chineses, os indianos e as mulheres. Alógica é demográfica. Conforme um país se desenvolve, como o Brasil, sua população cresce maisvagarosamente. Nessa situação, torna-se mais importante aproveitar todos os recursos humanosexistentes da maneira mais eficiente possível e derrubar quaisquer barreiras entre o gênero docidadão e o trabalho que ele gostaria de fazer (o mesmo vale para os homens).
OLIVEIRA, Graziele. In: Época, 21 jan. 2013, p. 60-62. Adaptado.

Com base no texto, responda à questão:
Tomando como base o conteúdo do texto, assinale a alternativa que apresenta uma relação correta entre tese e justificativa.
  • A Tese

    “Essa transformação beneficia toda a sociedade" (subtítulo)

    Justificativa

    “Os países em que as mulheres não podem [...] assumir essas funções contam com apenas a metade da reserva de inteligência de que a sociedade dispõe" (linhas 22-23)
  • B Tese

    “O crescimento é relevante" (linha 08)

    Justificativa

    “a baixa presença feminina, historicamente, não se devia à rejeição das mulheres a essas carreiras" (linhas 11-12)

  • C Tese
    “Capacitar as mulheres traz ganhos maiores para todos os cidadãos" (linhas 24-25)
    Justificativa
    “A empresa calculou [...] a importância do acesso feminino a todas as carreiras" (linhas 25-26)
  • D Tese

    “torna-se mais importante aproveitar todos os recursos humanos existentes" (linhas 31-32)

    Justificativa



    “as escolas passaram a mostrar mais claramente aos alunos as possibilidades profissionais a sua disposição" (linhas 18-19)
  • E Tese

    “o mesmo vale para os homens" (linha 33)

    Justificativa

    “Evoca-se frequentemente uma diferença biológica de aptidões" (linha 09)

5

Elas estão mais calculistas

A participação feminina em profissões ligadas às áreas das ciências exatas está aumentando. Essatransformação beneficia toda a sociedade

Meninos ganham jogos de montar, carrinhos e brinquedos que os levem a imaginar comoexplorar e moldar o mundo. Meninas ganham bonecas, panelinhas e brinquedos que as levem afingir cuidar da casa. Essas foram as regras discriminatórias para presentear crianças, durante muitotempo. A mudança vem aos poucos. [_______] Conforme gerações de meninas criadas de formamais igualitária tornam-se maioria nas escolas e chegam ao mercado de trabalho, cresce aparticipação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas, principalmente nasengenharias. O impacto é sentido na sociedade inteira.
[...] O crescimento é relevante. Torna-se importante entender como vêm caindo as barreiras.Evoca-se frequentemente uma diferença biológica de aptidões. Isso não basta, porém, para explicara dominação esmagadora de um dos sexos sobre o outro, em nenhuma carreira. No caso dasciências exatas, a baixa presença feminina, historicamente, não se devia à rejeição das mulheres aessas carreiras, mas sim ao fato de que elas não podiam ingressar nelas ou não as percebiam comouma possibilidade, por causa da falta de modelos, diz a pesquisadora Natalia Fontoura, do Instituto dePesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
O cenário começou a mudar por causa da educação recebida pelas meninas em casa. Hoje, ospais querem que elas se sintam satisfeitas e tenham prestígio profissional, seja em que área for, etratam filhos de ambos os sexos de forma mais parecida. [...] Um segundo fator que abriu as opçõespara as meninas foi a mudança no ambiente escolar. Aos poucos, as escolas passaram a mostrarmais claramente aos alunos as possibilidades profissionais a sua disposição. [...]
O fato de as mulheres se sentirem livres e estimuladas a seguir carreiras em áreas de exatasacarreta benefícios econômicos de longo prazo para elas mesmas, para sua família e para asociedade. Os países em que as mulheres não podem ou não querem assumir essas funções contamcom apenas a metade da reserva de inteligência de que a sociedade dispõe. O prejuízo ou o lucrorecaem sobre toda a população. “Capacitar as mulheres traz ganhos maiores para todos oscidadãos", afirma Ivan de Souza, da consultoria Booz. A empresa calculou em 2012 a importânciado acesso feminino a todas as carreiras. Segundo a consultoria, se 100% das mulheres entrassem nomercado de trabalho, o PIB do Brasil poderia crescer 9%.
A Booz trata esse conceito sob o lema “Terceiro Bilhão", em referência aos três grandescontingentes humanos que ganham poder econômico: os chineses, os indianos e as mulheres. Alógica é demográfica. Conforme um país se desenvolve, como o Brasil, sua população cresce maisvagarosamente. Nessa situação, torna-se mais importante aproveitar todos os recursos humanosexistentes da maneira mais eficiente possível e derrubar quaisquer barreiras entre o gênero docidadão e o trabalho que ele gostaria de fazer (o mesmo vale para os homens).
OLIVEIRA, Graziele. In: Época, 21 jan. 2013, p. 60-62. Adaptado.

Com base no texto, responda à questão:
O excerto “Conforme gerações de meninas [...] tornam-se maioria nas escolas e chegam ao mercado de trabalho, cresce a participação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas" (linhas 04-06) pode ser substituído, mantendo-se o sentido original, por:
  • A “À medida que gerações de meninas [...] tornam-se maioria nas escolas e chegam ao mercado de trabalho, cresce a participação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas".
  • B “Como gerações de meninas [...] tornam-se maioria nas escolas e chegam ao mercado de trabalho, cresce a participação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas"
  • C “Para que gerações de meninas [...] tornem-se maioria nas escolas e cheguem ao mercado de trabalho, cresce a participação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas"
  • D “Apesar de gerações de meninas [...] tornarem-se maioria nas escolas e chegarem ao mercado de trabalho, cresce a participação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas"
  • E “Independentemente do aumento de gerações de meninas [...] nas escolas e da chegada delas ao mercado de trabalho, cresce a participação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas".
6

Estar envolvido ou comprometido. Eis a questão.

Washington Luis Silva de Souza

Dias atrás acompanhei uma cena que me fez pensar no dia a dia das organizações. Estava entrando em uma determinada empresa e notei que uma das luzes da recepção estava apagada. Perguntei à recepcionista, que muito educada respondeu-me: “Parece-me que a lâmpada queimou. Nós já chamamos o pessoal da manutenção, mas, por se tratar de uma empresa terceirizada, eles demoram uma média de três dias para comparecer”. Pensei: Nossa! Está escuro aqui! No local onde o cliente aguarda para ser atendido tinha até umas revistas para leitura, mas, sinceridade, não dava para ler.

Isso acontece com frequência nas companhias. Não é difícil, por exemplo, um colaborador ter um móvel em sua frente, atrapalhando a passagem e o fluxo do seu trabalho, deixá-lo ali, porque não é a sua função tirá-lo, ou porque não consegue enxergar além do horizonte. No caso da recepcionista, será que não seria mais fácil pedir para alguém ajudá-la a resolver o problema?

Eis aqui a grande dúvida de hoje em dia: como fazer a minha equipe estar comprometida com o trabalho e não somente envolvida em suas tarefas? Pessoas envolvidas apenas com as suas atividades, não conseguem enxergar além daquilo que os olhos veem. São simplesmente cegas, isso mesmo, cegas. Trata-se de uma cegueira causada pelo envolvimento com tarefas e não pelo comprometimento com o resultado.

Comprometimento é algo muito superior ao dia a dia; é fazer sempre o melhor, da melhor maneira possível. É a famosa diferença entre ser eficiente e ser eficaz; ser eficiente nem sempre significa ter eficácia naquilo que faz. Por exemplo: um colaborador muito eficiente que transportava móveis para o caminhão de entrega diariamente. No trajeto, havia espalhados pelo estoque empilhadeiras, paletes e carrinhos hidráulicos, que dificultavam seu percurso. Durante o dia, esse funcionário conseguia carregar 50 móveis. Como tinha que desviar de todos aqueles objetos para atingir a marca, ele acabava fazendo uma hora extra no período da noite; além disso, tirava apenas 30 minutos de intervalo no almoço, enquanto o correto seria uma hora.

Pois bem, apesar de todo o esforço do profissional, a empresa necessitava de que 60 móveis, em média, fossem conduzidos ao caminhão para serem entregues todos os dias. Como a demanda estava superior à oferta de trabalho, a organização resolveu contratar um ajudante por meio período, para auxiliar no transporte.

Passado algum tempo, aquele colaborador continuava eficiente, sempre trabalhando duro, mas houve uma troca de gestor. Logo que o novo líder assumiu, a primeira providência foi fazer o rearranjo do estoque, para que o fluxo das atividades fosse otimizado.

Todos os objetos que não fossem utilizados deveriam voltar ao local de origem, geralmente no fundo do estoque, não atrapalhando o fluxo das mercadorias. Conclusão: o ajudante teve que ser realocado na área de reposição de matéria-prima. O nosso profissional não precisou mais fazer horas extras, sobrando tempo para aprender o novo sistema integrado, dando baixa no estoque de material acabado, auxiliando assim nos processos contábeis e financeiros da empresa.

Ficou claro que o funcionário estava sendo eficiente e não eficaz. Por outro lado, mesmo tendo boa vontade, acabava gerando um custo extra, desnecessário para a organização. Já o líder, com apenas poucas ideias, acabou sendo eficaz, gerando ótimos resultados para a organização. Não importa se você é um líder ou um colaborador, o importante é pensar além do dia a dia, ser eficaz em suas atividades e comprometido com o resultado da organização. Não dá mais para dizermos “essa não é a minha tarefa, não fui contratado para trocar a lâmpada da recepção”, coisas tão simples, mas que atrapalham nosso desempenho.

Esse texto me faz lembrar uma metáfora que fala mais ou menos o seguinte: A galinha e o porco montaram uma empresa de omelete. A galinha entraria com os ovos e o porco com o bacon. Nessa história fica claro que a galinha está envolvida e o porco comprometido.

Por isso, digo que não dá mais para estar apenas envolvido com as tarefas e com a empresa, é necessário estar comprometido de corpo e alma, maximizando os resultados da organização, sendo eficaz em todas as atividades, buscando atingir a excelência todos os dias.

As palavras estabelecem relações de sentido entre si. Uma dessas relações é a de hiponímia/hiperonímia. Assinale a alternativa em que se tem um exemplo desse tipo de relação entre as palavras destacadas.
  • A organizações (linha 01) / companhias (linha 08).
  • B empilhadeiras (linha 21) / objetos (linha 22).
  • C colaborador (linha 29) / funcionário (linha 37).
  • D gestor (linha 30) / líder (linha 30).
  • E envolvido (linha 47) / comprometido (linha 48).
7

A colocação pronominal está de acordo com a gramática normativa:

  • A Os computadores que compraram-se já estavam obsoletos.
  • B Nunca deve-se sobrecarregar a memória de um computador.
  • C Agora recuperam-se, mais facilmente, os arquivos de um computador.
  • D Os técnicos recomendam que se façam cópias dos arquivos importantes.
  • E O que procura-se, hoje em dia, é aperfeiçoar o desempenho do computador.
8

Elas estão mais calculistas

A participação feminina em profissões ligadas às áreas das ciências exatas está aumentando. Essatransformação beneficia toda a sociedade

Meninos ganham jogos de montar, carrinhos e brinquedos que os levem a imaginar comoexplorar e moldar o mundo. Meninas ganham bonecas, panelinhas e brinquedos que as levem afingir cuidar da casa. Essas foram as regras discriminatórias para presentear crianças, durante muitotempo. A mudança vem aos poucos. [_______] Conforme gerações de meninas criadas de formamais igualitária tornam-se maioria nas escolas e chegam ao mercado de trabalho, cresce aparticipação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas, principalmente nasengenharias. O impacto é sentido na sociedade inteira.
[...] O crescimento é relevante. Torna-se importante entender como vêm caindo as barreiras.Evoca-se frequentemente uma diferença biológica de aptidões. Isso não basta, porém, para explicara dominação esmagadora de um dos sexos sobre o outro, em nenhuma carreira. No caso dasciências exatas, a baixa presença feminina, historicamente, não se devia à rejeição das mulheres aessas carreiras, mas sim ao fato de que elas não podiam ingressar nelas ou não as percebiam comouma possibilidade, por causa da falta de modelos, diz a pesquisadora Natalia Fontoura, do Instituto dePesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
O cenário começou a mudar por causa da educação recebida pelas meninas em casa. Hoje, ospais querem que elas se sintam satisfeitas e tenham prestígio profissional, seja em que área for, etratam filhos de ambos os sexos de forma mais parecida. [...] Um segundo fator que abriu as opçõespara as meninas foi a mudança no ambiente escolar. Aos poucos, as escolas passaram a mostrarmais claramente aos alunos as possibilidades profissionais a sua disposição. [...]
O fato de as mulheres se sentirem livres e estimuladas a seguir carreiras em áreas de exatasacarreta benefícios econômicos de longo prazo para elas mesmas, para sua família e para asociedade. Os países em que as mulheres não podem ou não querem assumir essas funções contamcom apenas a metade da reserva de inteligência de que a sociedade dispõe. O prejuízo ou o lucrorecaem sobre toda a população. “Capacitar as mulheres traz ganhos maiores para todos oscidadãos", afirma Ivan de Souza, da consultoria Booz. A empresa calculou em 2012 a importânciado acesso feminino a todas as carreiras. Segundo a consultoria, se 100% das mulheres entrassem nomercado de trabalho, o PIB do Brasil poderia crescer 9%.
A Booz trata esse conceito sob o lema “Terceiro Bilhão", em referência aos três grandescontingentes humanos que ganham poder econômico: os chineses, os indianos e as mulheres. Alógica é demográfica. Conforme um país se desenvolve, como o Brasil, sua população cresce maisvagarosamente. Nessa situação, torna-se mais importante aproveitar todos os recursos humanosexistentes da maneira mais eficiente possível e derrubar quaisquer barreiras entre o gênero docidadão e o trabalho que ele gostaria de fazer (o mesmo vale para os homens).
OLIVEIRA, Graziele. In: Época, 21 jan. 2013, p. 60-62. Adaptado.

Com base no texto, responda à questão:
Releia os enunciados a seguir.
I. “gerações de meninas criadas de forma mais igualitária" (linhas 04-05).
II. “vêm caindo as barreiras" (linha 08).
III. “os pais querem que elas se sintam satisfeitas e tenham prestígio profissional, seja em que área for" (linhas 15-16).
A relação entre os três enunciados, de acordo com o texto, é corretamente descrita da seguinte forma:
  • A II é uma generalização de III, que equivale a I.
  • B I é uma causa para II, que é generalizado por III.
  • C III é uma condição de I, que é especificado por II.
  • D III se encontra em oposição a II, que é causa para I.
  • E II é uma consequência de I, que é demonstrado por III.
9

Elas estão mais calculistas

A participação feminina em profissões ligadas às áreas das ciências exatas está aumentando. Essatransformação beneficia toda a sociedade

Meninos ganham jogos de montar, carrinhos e brinquedos que os levem a imaginar comoexplorar e moldar o mundo. Meninas ganham bonecas, panelinhas e brinquedos que as levem afingir cuidar da casa. Essas foram as regras discriminatórias para presentear crianças, durante muitotempo. A mudança vem aos poucos. [_______] Conforme gerações de meninas criadas de formamais igualitária tornam-se maioria nas escolas e chegam ao mercado de trabalho, cresce aparticipação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas, principalmente nasengenharias. O impacto é sentido na sociedade inteira.
[...] O crescimento é relevante. Torna-se importante entender como vêm caindo as barreiras.Evoca-se frequentemente uma diferença biológica de aptidões. Isso não basta, porém, para explicara dominação esmagadora de um dos sexos sobre o outro, em nenhuma carreira. No caso dasciências exatas, a baixa presença feminina, historicamente, não se devia à rejeição das mulheres aessas carreiras, mas sim ao fato de que elas não podiam ingressar nelas ou não as percebiam comouma possibilidade, por causa da falta de modelos, diz a pesquisadora Natalia Fontoura, do Instituto dePesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
O cenário começou a mudar por causa da educação recebida pelas meninas em casa. Hoje, ospais querem que elas se sintam satisfeitas e tenham prestígio profissional, seja em que área for, etratam filhos de ambos os sexos de forma mais parecida. [...] Um segundo fator que abriu as opçõespara as meninas foi a mudança no ambiente escolar. Aos poucos, as escolas passaram a mostrarmais claramente aos alunos as possibilidades profissionais a sua disposição. [...]
O fato de as mulheres se sentirem livres e estimuladas a seguir carreiras em áreas de exatasacarreta benefícios econômicos de longo prazo para elas mesmas, para sua família e para asociedade. Os países em que as mulheres não podem ou não querem assumir essas funções contamcom apenas a metade da reserva de inteligência de que a sociedade dispõe. O prejuízo ou o lucrorecaem sobre toda a população. “Capacitar as mulheres traz ganhos maiores para todos oscidadãos", afirma Ivan de Souza, da consultoria Booz. A empresa calculou em 2012 a importânciado acesso feminino a todas as carreiras. Segundo a consultoria, se 100% das mulheres entrassem nomercado de trabalho, o PIB do Brasil poderia crescer 9%.
A Booz trata esse conceito sob o lema “Terceiro Bilhão", em referência aos três grandescontingentes humanos que ganham poder econômico: os chineses, os indianos e as mulheres. Alógica é demográfica. Conforme um país se desenvolve, como o Brasil, sua população cresce maisvagarosamente. Nessa situação, torna-se mais importante aproveitar todos os recursos humanosexistentes da maneira mais eficiente possível e derrubar quaisquer barreiras entre o gênero docidadão e o trabalho que ele gostaria de fazer (o mesmo vale para os homens).
OLIVEIRA, Graziele. In: Época, 21 jan. 2013, p. 60-62. Adaptado.

Com base no texto, responda à questão:
De acordo com o Dicionário Houaiss eletrônico, os significados da palavra “calculista" são:

I. diz-se de ou aquele que faz cálculos.
II. diz-se de ou indivíduo que, de maneira fria, é interesseiro, cobiçoso, egoísta.

Após a leitura do texto, conclui-se corretamente que o sentido dessa palavra, no título:
  • A deriva, do significado de I, o sentido de “racionalidade", e rejeita o significado de II, assumindo valor denotativo.
  • B rejeita o significado de I, assumindo valor conotativo, e mantém o significado de II, associado a valor depreciativo.
  • C mantém o significado de I, associado à carreira profissional, e deriva, do significado de II, o sentido de “ambição".
  • D deriva, do significado de I, o sentido de imparcialidade, e mantém o significado de II, assumindo valor paradoxal.
  • E mantém o significado de I, associado à competência profissional, e rejeita o significado de II, assumindo valor elogioso.
10

Elas estão mais calculistas

A participação feminina em profissões ligadas às áreas das ciências exatas está aumentando. Essatransformação beneficia toda a sociedade

Meninos ganham jogos de montar, carrinhos e brinquedos que os levem a imaginar comoexplorar e moldar o mundo. Meninas ganham bonecas, panelinhas e brinquedos que as levem afingir cuidar da casa. Essas foram as regras discriminatórias para presentear crianças, durante muitotempo. A mudança vem aos poucos. [_______] Conforme gerações de meninas criadas de formamais igualitária tornam-se maioria nas escolas e chegam ao mercado de trabalho, cresce aparticipação das mulheres em profissões das áreas de ciências exatas, principalmente nasengenharias. O impacto é sentido na sociedade inteira.
[...] O crescimento é relevante. Torna-se importante entender como vêm caindo as barreiras.Evoca-se frequentemente uma diferença biológica de aptidões. Isso não basta, porém, para explicara dominação esmagadora de um dos sexos sobre o outro, em nenhuma carreira. No caso dasciências exatas, a baixa presença feminina, historicamente, não se devia à rejeição das mulheres aessas carreiras, mas sim ao fato de que elas não podiam ingressar nelas ou não as percebiam comouma possibilidade, por causa da falta de modelos, diz a pesquisadora Natalia Fontoura, do Instituto dePesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
O cenário começou a mudar por causa da educação recebida pelas meninas em casa. Hoje, ospais querem que elas se sintam satisfeitas e tenham prestígio profissional, seja em que área for, etratam filhos de ambos os sexos de forma mais parecida. [...] Um segundo fator que abriu as opçõespara as meninas foi a mudança no ambiente escolar. Aos poucos, as escolas passaram a mostrarmais claramente aos alunos as possibilidades profissionais a sua disposição. [...]
O fato de as mulheres se sentirem livres e estimuladas a seguir carreiras em áreas de exatasacarreta benefícios econômicos de longo prazo para elas mesmas, para sua família e para asociedade. Os países em que as mulheres não podem ou não querem assumir essas funções contamcom apenas a metade da reserva de inteligência de que a sociedade dispõe. O prejuízo ou o lucrorecaem sobre toda a população. “Capacitar as mulheres traz ganhos maiores para todos oscidadãos", afirma Ivan de Souza, da consultoria Booz. A empresa calculou em 2012 a importânciado acesso feminino a todas as carreiras. Segundo a consultoria, se 100% das mulheres entrassem nomercado de trabalho, o PIB do Brasil poderia crescer 9%.
A Booz trata esse conceito sob o lema “Terceiro Bilhão", em referência aos três grandescontingentes humanos que ganham poder econômico: os chineses, os indianos e as mulheres. Alógica é demográfica. Conforme um país se desenvolve, como o Brasil, sua população cresce maisvagarosamente. Nessa situação, torna-se mais importante aproveitar todos os recursos humanosexistentes da maneira mais eficiente possível e derrubar quaisquer barreiras entre o gênero docidadão e o trabalho que ele gostaria de fazer (o mesmo vale para os homens).
OLIVEIRA, Graziele. In: Época, 21 jan. 2013, p. 60-62. Adaptado.

Com base no texto, responda à questão:
A lógica demográfica (linhas 29-30) de que trata o texto estabelece uma relação entre:
  • A desenvolvimento educacional, índice de empregabilidade e explosão populacional.
  • B racionamento de recursos, diferença de gêneros e vocação profissional.
  • C crescimento socioeconômico, taxa de natalidade e força de trabalho
  • D atuação dos governos, atuação das empresas e atuação dos profissionais.
  • E protecionismo por gênero, envelhecimento da população e jornada de trabalho.

Administração Geral

11
Uma vez que as organizações existem para alcançar um propósito, alguém tem que definir esse propósito e os meios para alcançá-lo. Estamos falando de qual etapa do processo administrativo?
  • A Meta.
  • B Gerência.
  • C Liderança.
  • D Organização.
  • E Planejamento.
12
Conforme Dorwin Cartwright são, entre outras, premissas da dinâmica de grupo:
  • A Baixa resistência à entrada no grupo, amizades no grupo e inexistência de normas formais.
  • B Dinâmica de troca de membros, respeito a uma figura central do líder e relações profissionais.
  • C Liderança compartilhada e liberal, senso de pertencer ao grupo, liberdade de se ausentar do grupo.
  • D Movimentação dinâmica entre membros, relações profissionais e liderança compartilhada e liberal.
  • E Senso de pertencer ao grupo, atratividade do grupo e relevância das atitudes e valores dos membros do grupo.
13
Tipo de controle que evita os problemas, pois ocorre antes da atividade real. É o mais desejável. É direcionado para o futuro:
  • A Controle preventivo de alimentação de fluxo.
  • B Controle de prestação de contas.
  • C Controle orçamentário.
  • D Controle de feedback.
  • E Controle simultâneo.
14
Em sua proposição de liderança situacional, Tannenbaum e Schmidt propuseram três critérios para avaliar uma situação de liderança em uma tarefa. Estes critérios seriam:
  • A O perfil do líder, o histórico do líder e o cargo do líder.
  • B O próprio líder, os liderados e a situação da tarefa (clima organizacional, tempo).
  • C Situação política do País, a situação econômica da organização e a situação salarial do líder.
  • D A situação econômica da organização, a situação salarial do líder, a situação salarial dos liderados.
  • E A posição hierárquica do líder, a situação econômica da organização, a situação econômica do País.
15

Sobre cultura organizacional, assinale a alternativa correta.

  • A A cultura organizacional não reflete a visão de seus fundadores.
  • B As organizações com uma cultura forte precisam de regras rígidas para que seja mantido o controle.
  • C Organizações que permitem que os funcionários compartilhem valores se caracterizam geralmente como uma organização com cultura fraca.
  • D Quanto mais forte a cultura de uma organização, menos os gerentes precisam preocupar-se com o desenvolvimento de regras e regulações formais.
  • E Quanto mais forte a cultura de uma organização, mais os gerentes precisam preocupar-se com o desenvolvimento de regras e regulações formais.
16
O processo de controle consiste em três etapas distintas e separadas: a primeira é medir o desempenho real, a segunda é comparar o desempenho real com o padrão e a terceira etapa:
  • A arquivar os relatórios de controle.
  • B fazer uso do controle burocrático.
  • C definir os padrões a serem seguidos.
  • D prestar contas por meio de relatórios administrativos.
  • E tomar medidas administrativas para corrigir os desvios ou padrões inadequados.
17
Conforme a Teoria da Decisão, o início de um processo de tomada de decisão sobre um problema prático se dá pela:
  • A Criação das alternativas e escolha das alternativas viáveis.
  • B Percepção, identificação, análise e definição do problema.
  • C Seleção da alternativa mais adequada à resolução do problema.
  • D Análise de alternativas que possam tornar o problema irrelevante.
  • E Análise da viabilidade econômica da solução indicada para resolução do problema.
18

As organizações possuem os seguintes níveis de gerência:

  • A sub-gerentes e gerentes.
  • B supervisão, gerência e diretoria.
  • C gerentes de primeira linha, gerentes intermediários e alta administração.
  • D gerentes operacionais, gerentes de produção e gerentes de recursos humanos.
  • E gerentes financeiros, gerentes administrativos, gerentes de recursos humanos.
19
Tipo de organização em que os funcionários praticam a gestão do conhecimento, adquirindo e compartilhando continuamente novos conhecimentos e estão dispostos a aplicar esse conhecimento na tomada de decisões ou na realização de tarefas.
  • A Gestão compartilhada.
  • B Administração por objetivos.
  • C Organização de aprendizagem.
  • D Organização do conhecimento.
  • E Administração co-participativa.
20

É um modelo analítico para Desenvolvimento Organizacional:

  • A Teoria 4-D de Reinhardt.
  • B Sistemas Sociais de Likert.
  • C Diamante de Michel Porter.
  • D Grid Gerencial de Blake e Mouton.
  • E Racionalidade Limitada de Simon.

Arquivologia

21

Assinale a conceituação correta de arquivos públicos.

  • A São entidades destinadas a divulgar obras de arte relevantes de caráter histórico.
  • B São espaços sociais destinados a conservação restrita de documentos apenas do setor público.
  • C Parte de materiais protegidos e divulgados pelos serviços públicos, municipais, estaduais e federais.
  • D São Instituições Públicas incumbidas da reprodução de documentos produzidos apenas pelo poder público.
  • E Conjuntos de documentos produzidos e recebidos, no exercício de suas atividades, por órgãos públicos no âmbito federal, estadual, do Distrito Federal e municipal, em decorrência de suas funções administrativas, legislativas e judiciárias.
22
Princípio da arquivologia que se refere ao fato de que os arquivos constituem uma formação progressiva e natural decorrente das funções e atividades de um organismo (pessoa, empresa, etc):
  • A unicidade.
  • B proveniência.
  • C organicidade.
  • D cumulatividade.
  • E indivisibilidade.
23
Pela oitava regra de alfabetação da arquivologia, os nomes estrangeiros devem ser considerados pelo último sobrenome, salvo nos casos de espanhóis, que são registrados pelo penúltimo sobrenome e dos orientais, japoneses, chineses e árabes, que são arquivados:
  • A pelo primeiro nome.
  • B como se apresentam.
  • C apenas pelo último nome.
  • D pela primeira sílaba do último nome.
  • E pelo maior nome, que representa a família paterna.
24

Assinale a opção correta sobre o conceito de arquivo.

  • A Conjunto de papéis produzidos e acumulados exclusivamente por uma entidade coletiva, pessoa ou família, dependente da natureza dos suportes.
  • B Conjunto de documentos recebidos por pessoas físicas ou jurídicas, em decorrência de sua importância, destinado a guarda, preservação e utilização da informação.
  • C Conjunto de documentos produzidos e recebidos por instituições de caráter público, em decorrência de sua importância, bem como por pessoa física, observada a qualidade da informação ou natureza dos documentos.
  • D Conjunto de documentos produzidos e recebidos por órgãos públicos, instituições de caráter público e entidades privadas, em decorrência do exercício de atividades específicas, bem como por pessoa física, qualquer que seja o suporte da informação ou a natureza dos documentos.
  • E Conjunto de documentos produzidos e recebidos por entidades governamentais e não governamentais ou pessoas físicas independente do desempenho de uma atividade com a finalidade de preservação da informação, assegurada a qualidade desta.
25
São várias as rotinas que envolvem o arquivamento de um documento na fase corrente. Do cuidado dispensado a cada uma delas, depende o bom atendimento ao usuário. Assinale a opção correta sobre uma das fases:
  • A Inspeção – retirada do documento para fornecimento de informações.
  • B Consulta – inserção do documento na unidade de arquivamento pré-estabelecida.
  • C Análise – determinação sob que codificação deverá ser arquivado o documento e que referências cruzadas serão necessárias.
  • D Arquivamento – disposição dos documentos de acordo com a codificação, separando-os por guias de ordenação em escaninhos classificados.
  • E Ordenação – procedimento da leitura do último despacho verificando se de fato, o documento destina-se ao arquivamento ou se deverá obedecer a uma rotina pré-estabelecida.
26
A atividade de protocolo é típica de que fase do ciclo vital arquivístico?
  • A Fase corrente.
  • B Fase de entrada.
  • C Fase burocrática.
  • D Fase de recepção.
  • E Fase intermediária.
27
Algumas prefeituras municipais preservam documentos referentes a sua fundação. Alunos pesquisadores, de um Curso de História consultaram tais documentos. Esses documentos são considerados como de uso:
  • A Corrente.
  • B Rotineiro.
  • C Permanente.
  • D Intermitente.
  • E Intermediário.

Direito Administrativo

28
Considere as afirmativas a seguir, em relação a férias do servidor público federal.
I. Será pago ao servidor por ocasião das férias, quando solicitado, um adicional correspondente a 1/3 da remuneração do período das férias.
II. É vedado levar à conta de férias qualquer falta ao serviço.
III. Todo servidor público federal, em qualquer hipótese, fará jus no máximo a 30 dias consecutivos de férias que podem ser acumuladas até o máximo de 2 períodos, no caso de necessidade de serviço.
IV. Para a concessão das férias se faz necessário cumprir anualmente o período aquisitivo de férias exigindo-se, 12 meses de exercício.
V. O servidor que opera direta e permanentemente com Raios X ou substâncias radioativas gozará 20 (vinte) dias consecutivos de férias, por semestre de atividade profissional, proibida em qualquer hipótese a acumulação.
Conforme estabelece a Lei nº 8.112/90, assinale a alternativa verdadeira.
  • A Apenas I e V estão corretas.
  • B Apenas a II está correta.
  • C Apenas II e III estão corretas.
  • D Apenas II e V estão corretas.
  • E Apenas III e IV estão corretas.
29

Todo servidor público deve observar o estabelecido pela Lei nº 8.112/90. É dever do servidor:

  • A Zelar pela guarda e economia do material e conservação do patrimônio público e particular.
  • B Cumprir sem questionamentos todas as ordens emanadas dos superiores mesmo que manifestadamente sejam ilegais.
  • C Atender com subserviência ao público em geral, prestando as informações requeridas, ressalvadas as protegidas por sigilo.
  • D Atender com presteza à expedição de certidões requeridas para defesa de direito ou esclarecimento de situações de interesse pessoal.
  • E Levar ao conhecimento da autoridade superior apenas as irregularidades de que tiver certeza em razão do cargo, e não quando houver suspeita de envolvimento desta, ao conhecimento de outra autoridade competente.
30
Antônia, servidora pública federal, foi acidentada no percurso da residência para o trabalho. Para recorrer a licença, será necessário apresentar a prova do acidente, que será feita:
  • A no prazo de 3 dias úteis.
  • B no prazo de 5 dias improrrogável.
  • C no prazo de 15 dias sem prorrogação.
  • D conforme a disponibilidade da visita da perícia médica.
  • E no prazo de 10 dias prorrogável quando as circunstâncias o exigirem.
31

Nos termos da Lei nº 8.112/90, assinale a afirmativa correta.

  • A A recondução é o retorno do servidor estável ao cargo de origem decorrente da extinção do cargo atual.
  • B O servidor poderá reverter a aposentadoria em qualquer época independente de prazo, idade e tempo de serviço.
  • C A recondução é o retorno do servidor estável ao cargo anteriormente ocupado e decorrerá exclusivamente da inabilidade em estágio probatório relativo a outro cargo.
  • D A reintegração é a reinvestidura do servidor estável no cargo anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de sua transformação, quando invalidada a sua demissão por decisão administrativa ou judicial, com ressarcimento de todas as vantagens.
  • E A readaptação é a investidura do servidor em cargo de atribuições e responsabilidades compatíveis com a limitação que tenha sofrido em sua capacidade física ou mental mediante apresentação de atestado médico.
32
Sobre licença para tratar de interesses particulares, a Lei nº 8.112/90 estabelece que, a critério da administração, poderá ser concedida ao servidor:
  • A estável pelo prazo de dois anos consecutivos, sem remuneração e não podendo ser interrompida.
  • B ocupante de cargo efetivo, desde que não esteja em estágio probatório, pelo prazo de até três anos consecutivos, sem remuneração, podendo ser interrompida a qualquer momento, a pedido do servidor ou interesse do serviço.
  • C ocupante de cargo efetivo, desde que não esteja em estágio probatório, pelo prazo de até três anos consecutivos, sem remuneração, prorrogável uma única vez por período não superior ao limite de 4 anos.
  • D ocupante de cargo efetivo, desde que não esteja em estágio probatório, pelo prazo de até dois anos consecutivos, sem remuneração, prorrogável uma única vez por período não superior ao limite de 2 anos.
  • E ocupante de cargo efetivo, desde que não esteja em estágio probatório, pelo prazo de até três anos consecutivos, com remuneração, sem direito a prorrogação e a interrupção.
33
De acordo com a Lei nº 8.112/90, o tempo de serviço público prestado aos Estados, Municípios e Distrito Federal será contado:
  • A para todos os efeitos.
  • B apenas para efeito de aposentadoria.
  • C apenas para efeito de disponibilidade.
  • D apenas para efeito de adicional pecuniário.
  • E apenas para efeito de aposentadoria e disponibilidade.
34
Maria, recém aprovada no concurso público federal, foi lotada para trabalhar em área insalubre e por estar gestante solicitou o adicional de insalubridade, periculosidade ou atividades penosas e teve indeferido seu pedido. Com base na Lei nº 8.112/90 Maria,
  • A deverá impugnar o ato judicialmente pois faz jus ao adicional solicitado.
  • B será afastada do local insalubre para exercer suas atividades em local salubre somente nos três primeiros meses da gestação e durante a lactação.
  • C será afastada do local insalubre, após passar por junta médica fazendo jus ao adicional referente ao grau de exposição mínimo de insalubridade.
  • D será afastada do local insalubre para exercer suas atividades em local salubre, não penoso e não perigoso, exclusivamente enquanto durar a sua gestação.
  • E será afastada do local insalubre, penoso e perigoso, enquanto durar a gestação e a lactação, portanto não fará jus ao adicional de insalubridade ou periculosidade que cessa com a eliminação das condições ou dos riscos que deram causa a sua concessão.
35
De acordo com a Lei Nº 9.784/99, são legitimados como interessados no processo administrativo:
  • A aqueles que expõem os fatos conforme a verdade.
  • B pessoa que tenha interesse direto ou indireto na matéria.
  • C quem esteja litigando judicial ou administrativamente com o interessado ou respectivo cônjuge ou companheiro.
  • D pessoas físicas ou jurídicas que o iniciem como titulares de direitos ou interesses individuais ou no exercício do direito de representação.
  • E quem tenha participado ou venha a participar como perito, testemunha ou representante, ou se tais situações ocorrem quanto ao cônjuge, companheiro ou parente e afins até o terceiro grau.
36
João, servidor público federal, precisou afastar-se à serviço. Recebeu 8 diárias destinadas ao pagamento de despesas com pousada, alimentação e locomoção. Ocorre que João adoeceu e a viagem foi cancelada. De acordo com a Lei nº 8.112/90, o servidor deverá:
  • A aguardar nova ordem de serviço para viajar.
  • B devolver as diárias de imediato, concomitante ao cancelamento da viagem.
  • C aguardar sua recuperação até o máximo de 15 dias para proceder a viagem.
  • D restituir as diárias integralmente, no prazo de 5 dias, independente do motivo.
  • E devolver as diárias conforme critério da chefia já que o cancelamento se deu por motivo de saúde.
Voltar para lista