Resolver o Simulado Auxiliar de Biblioteca - FUNRIO - Nível Fundamental

0 / 30

Português

1

“Mais vale um cachorro amigo do que um amigo cachorro.” O provérbio ora citado mostra que a inversão entre substantivo e adjetivo pode gerar um novo significado para o sintagma. Esse mesmo fenômeno ocorre no seguinte par:

  • A companheiro agradável / agradável companheiro.
  • B dançarinas maliciosas / maliciosas dançarinas.
  • C dilemas falsos/ falsos dilemas.
  • D proposições modernas/ modernas proposições.
  • E trabalhador brasileiro/ brasileiro trabalhador.
2

Mensagem eletrônica distribuída na rede de computadores dizia: “Na contramão de todo um movimento de globalização da Língua Portuguesa, cortes no ensino de Português no estrangeiro está pondo em alerta as comunidades de imigrantes na França e na Bélgica.” Essa frase apresenta

  • A desvio de concordância verbal em “está”.
  • B emprego de “imigrantes” em lugar de “emigrantes”.
  • C erro na falta de acento de crase em “as comunidades”.
  • D falta de hífen no substantivo “contramão”.
  • E troca de acentuação gráfica em “português” e “portuguesa”.
3
ALTAS HABILIDADES E SUPERDOTAÇÃO: DESAFIOS À DOCÊNCIA
Elis Regina Fogaça Silveira


Segundo a Organização Mundial de Saúde, os superdotados formam de 1% a 3% da população. Há quem diga, porém, que essa porcentagem se refere apenas aos talentos que se destacam nas áreas intelectuais ou acadêmicas. Porém, se avaliarmos as competências dessas crianças, referentes à liderança, criatividade, psicomotricidade e artes, as estatísticas aumentarão consideravelmente.
Esse grupo tem sido mal identificado no Brasil, demonstrando como existem tabus a serem rompidos, pelo desconhecimento do tema por parte não só da sociedade, mas também da escola e família. Já é fato que, se uma criança com Altas Habilidades não é estimulada intelectualmente, podem ocorrer alterações de comportamento como resposta à frustração vivenciada por ela. É comum que alunos se tornem entediados e retraídos diante da rotina escolar, e a falta de oportunidades do meio pode levar o sujeito à indiferença, à apatia e a reações agressivas, podendo chegar até mesmo a ocultar seus talentos.
De acordo com as diretrizes da Secretaria de Educação Especial, a identificação da criança com Altas Habilidades deve ocorrer o mais cedo possível, já na pré-escola, visando ao pleno desenvolvimento de suas capacidades e ao seu ajustamento social. Cada aluno deve ser atendido em sua totalidade. A proposta é utilizar fontes múltiplas na identificação, não enfatizando resultados em testes de QI, mas considerando importante conhecer a história de vida familiar e escolar do aluno, seus interesses, suas preferências e padrões de comportamento social em variadas oportunidades e situações. O processo de identificação deve caracterizar um trabalho interdisciplinar e transdisciplinar, ressaltando um compromisso socioeducacional mais amplo.
Sabe-se que a inteligência apresenta predisposição genética, mas o meio cultural é, sem dúvida, propulsor para o aperfeiçoamento das habilidades. Assim como os pássaros dependem das duas asas para levantar voo, as crianças portadoras de Altas Habilidades/Superdotação necessitam de um meio familiar e social acolhedores que possibilitem a sua integração.

[Texto adaptado]
Fonte: Aprender e ensinar: diferentes olhares e práticas.
Maria Beatriz Jacques Ramos & Elaine Turk Faria (orgs.).
Porto Alegre: PUCRS, 2011, p. 101.


O texto defende o seguinte ponto de vista:

  • A Os pássaros dependem das duas asas para levantar voo porque não mostram capacidade de integração.
  • B O meio cultural é fator decisivo para permitir a integração familiar como um ambiente social acolhedor.
  • C A inteligência apresenta predisposição propulsora para o aperfeiçoamento das habilidades.
  • D A predisposição genética não é o único fator que causa o desenvolvimento da inteligência.
  • E As crianças superdotadas são acolhedoras e aperfeiçoam suas habilidades em ambientes culturais.
4

Uma artista da tevê declarou em ao repórter: “Fiquei fascinada pelo modelo daquela saia que minha personagem usava na novela.”

A palavra “modelo” está empregada na frase da atriz com o mesmo valor semântico encontrado na seguinte alternativa:

  • A A indústria automobilística lançou, com alarde, um novo modelo de carro popular.
  • B A manequim começou sua carreira de modelo trabalhando para uma agência nacional.
  • C Nossos dirigentes costumam arquitetar um modelo econômico a cada ano.
  • D O anúncio falava de um modelo especial que poderia servir para qualquer tipo de festa.
  • E Todos reconheciam que seu pai havia sido um modelo de perfeição e bondade.
5
Já ia para três anos, ou mais qualquer coisa, que as lâmpadas feriavam. Mas até que as ruas estavam claras naquela noite. Era uma Lua bonita!... Palha de Arroz, tranquila, parecia um arraial antigo dentro da madrugada. Lá no meio do céu, redonda e bonita, a Lua parecia um disco. Um disco cantando uma canção. Uma canção que poetas não escreveram nem músicos compuseram. Canção de luar de lua cheia por cima duma capital sem luz elétrica. Do tamanho mesmo da lua cheia em pleno e bruto sertão bravio. Daí aqueles pensamentos dançando nos corredores da cabeça do negro Pau de Fumo. Uma canção de luar com a mesma poesia de paragem que nunca sequer ao menos alguém sonhou com eletricidade.
Madrugada madura. Palha de Arroz tranquila mesma, serena. Calma. Dava-se que o movimento agora estava passando uns dias lá no outro lado do rio – bem ali em Timon.
Canoeiros atravessando o pessoal para o festejo. Novenas de S. José. Outrora a cidade se chamava S. José das Flores. Mais conhecida mesmo só por Flores, nome que aliás o povo ainda chamava mesmo depois de mudado o nome para Timon.

(Fontes Ibiapina: Palha de Arroz. Teresina: Corisco, 2002, p. 52-3)

Assinale a alternativa que reproduz um trecho que serve como exemplo de variante linguística popular e regional.

  • A Mas até que as ruas estavam claras naquela noite.
  • B Palha de Arroz, tranquila, parecia um arraial antigo dentro da madrugada.
  • C Uma canção que poetas não escreveram nem músicos compuseram.
  • D Do tamanho mesmo da lua cheia em pleno e bruto sertão bravio.
  • E Estava passando uns dias lá no outro lado do rio – bem ali em Timon.
6

Eis uma interpretação possível para a placa: “É a frase de um brasileiro que diz não saber bem a língua ________________, mas expõe sua dificuldade com a língua _________________.

Assinale a única alternativa que contém as duas palavras que devem ser usadas para completar coerentemente as lacunas.

  • A estrangeira & vernácula.
  • B vernácula & lusitana.
  • C portuguesa & materna.
  • D materna & estrangeira.
  • E lusitana & portuguesa.
7
As alternativas abaixo contêm frases extraídas de um jornal de grande circulação. Em cada uma delas, há pelo menos um desvio gramatical, exceto numa. Qual?
  • A E eles sabem porque a vida não é melhor: o dinheiro público é desperdiçado, os governos de maneira geral têm projetos imediatistas de poder.
  • B Isolado e pressionado por líderes do partido, preocupadas com eventuais abalos à imagem do governo, o prefeito combinou com o governador uma “rendição" conjunta.
  • C Além da polêmica que derrubou a proposta de uma Constituinte específica, não há consenso também no Congresso sobre qual o melhor instrumento de consulta popular: plebiscito ou referendo.
  • D Para o jornal francês, os shoppings brasileiros deixam claro a tensão social e racial latente que pode fazer o país derrapar a qualquer momento.
  • E O ganho para compensar o cancelamento do reajuste virá da redução do percentual recolhido, mas podem haver outros benefícios
8

Assinale a alternativa que contém frase com desvio na flexão da forma verbal.

  • A Caso essa medida seja eficaz ou esteja de acordo com as normas, todos a aplaudiremos.
  • B Depois que sua irmã ver aquelas fotos, nunca mais nos perdoará.
  • C Eu não adiro ao programa enquanto nossos superiores não aderirem.
  • D Muitos esperavam que eu propusesse isso para você.
  • E Para que não bloqueemos o trânsito, vamos caminhar apenas pelas calçadas.
9

A questão tomara por base o seguinte texto, que reproduz a Mensagem de Boas-Vindas da Pró-Reitoria de
Graduação aos estudantes da UFRB:
A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) acolhe os estudantes que optaram pela instituição com
satisfação e contentamento. Neste início de mais uma jornada de aprendizagens nos nossos espaços de formação,
buscando integrar o ensino, a pesquisa e a extensão, reconhecemos a fortaleza da presença de nosso corpo discente.
Em 2015, a UFRB comemora os seus 10 anos de criação. Esta instituição instalou-se nesta região com objetivo de
proporcionar uma formação universitária abrangente e interdisciplinar, desenvolver o pensamento crítico, consolidar
metodologias de aprendizagem e contribuir para uma educação ética, cívica e democrática dos nossos estudantes. É com
felicidade que recebemos os nossos discentes para continuar construindo a história da Federal do Recôncavo.
Sejam bem-vindos!
FONTE: http://www.ufrb.edu.br/agencia/administracao/3855-mensagem-de-boas-vindas-aos-
estudantes-da-ufrb-2014-2 [adaptado]

O conteúdo e o formato do texto mostram claramente uma mensagem simpática de acolhimento. Entretanto, se a primeira frase da carta fosse lida deslocada do contexto, poderia gerar uma interpretação equivocada. A razão é sintática, pois o adjunto adverbial foi colocado com ambiguidade no final do período. Assinale a alternativa que mostra essa interpretação equivocada.

  • A Nem todos os estudantes optaram pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.
  • B A satisfação e o contentamento são da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.
  • C O acolhimento dos estudantes é uma opção para aqueles que sentem satisfação e contentamento.
  • D Todos os estudantes sentem satisfação e contentamento por passarem no vestibular.
  • E Alguns estudantes podem ter optado pela instituição sem satisfação e sem contentamento.
10

A questão tomou por base o seguinte texto, de Ana Paula de Oliveira e Claudia Lima de Albuquerque:

UM PANORAMA DO RECÔNCAVO BAIANO: SOCIEDADE, ECONOMIA E CULTURA

A região conhecida como Recôncavo Baiano, localizada no estado da Bahia, mais precisamente ao entorno da Baía de Todos os Santos, é um dos primeiros pedaços de terra pisados pelos portugueses, logo que aportaram em solo americano. Deu-se aí a origem de uma das mais ricas regiões do nosso país, tanto em relação à natureza, como culturalmente, a qual comporta em seu território uma ampla mistura de povos, que aqui se uniram deixando suas marcas na cultura, na culinária e na arquitetura, contribuindo para a complexidade e singularidade cultural existente. Relata este artigo um pouco da história, economia e sociedade, dando ênfase à população local.
Apontar exatamente as cidades que compõem esse território não é uma tarefa fácil (...). Para tal, é preciso levar em conta diferentes classificações de Recôncavo, seja ela a do Território de Identidades, que considera 33 cidades ou a do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), que identifica 20 municípios ocupando uma área de 5.250,51 km² do estado da Bahia. Porém, levando em consideração que muitas cidades da região estabelecem entre si importantes relações e formam uma complexa rede urbana, consideraremos neste estudo alguns dos 89 municípios baianos localizados na área que circunda a Baía de Todos os Santos e que mantêm relações econômicas, políticas, culturais, sociais e identitárias, alavancadas principalmente pelos meios e veículos de comunicação e de tecnologia. Segundo CORRÊA (1997, p. 93)

[...] a rede urbana constitui-se no conjunto de centros urbanos funcionalmente articulados entre si. É, portanto, um tipo particular de rede na qual os vértices ou nós são os diferentes núcleos de povoamento dotados de funções urbanas, e os caminhos ou ligações os diversos fluxos entre esses centros.

Nesses municípios estão localizadas cidades de grande importância na região, como é o caso de Santo Antônio de Jesus, que se destaca economicamente devido ao forte comércio e à geração de serviços. Conta hoje com mais de duas mil empresas, sem considerar o comércio informal. Cruz das Almas e Cachoeira também têm grande relevância, ambas passam por mudanças econômicas e de organização territorial devido às influências causadas pela instalação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

FONTE: http://www.narradoresdoreconcavo.com.br/index/reco... [adaptado]

Na frase final da citação colocada no artigo, lê-se: “É, portanto, um tipo particular de rede na qual os vértices ou nós são os diferentes núcleos de povoamento dotados de funções urbanas, e os caminhos ou ligações os diversos fluxos entre esses centros."

Observe as seguintes afirmações sobre ela:

I) A palavra “portanto" estabelece um elo lógico conclusivo em relação ao trecho precedente.
II) O pronome pessoal “nós" costuma ser empregado em textos acadêmicos.
III) A omissão da forma verbal “são" no segmento final da frase é um recurso estilístico.
IV) O demonstrativo “esses" retoma a palavra “povoamento".

Assinale a única alternativa que aponta quantas dessas afirmações estão corretas.

  • A As quatro estão corretas.
  • B Três delas estão corretas.
  • C Duas delas estão corretas.
  • D Apenas uma delas está correta.
  • E Nenhuma delas está correta.

Raciocínio Lógico

11

Sabe-se que as afirmativas "se a bola é azul, então o carro é branco" e "Carlos é inteligente ou Marcos é preguiçoso" são falsas. Logo,

  • A a bola é azul, o carro é branco, Carlos é inteligente e Marcos é preguiçoso.
  • B a bola não é azul, o carro não é branco, Carlos não é inteligente e Marcos não é preguiçoso.
  • C a bola é azul, o carro não é branco, Carlos é inteligente e Marcos não é preguiçoso.
  • D a bola não é azul, o carro é branco, Carlos é inteligente e Marcos é preguiçoso.
  • E a bola é azul, o carro não é branco, Carlos não é inteligente e Marcos não é preguiçoso.
12

Arthur, Bianca, Caio, Diogo e Édson moram em um prédio de cinco andares, em cujo andar térreo não existem apartamentos. Eles todos moram em andares diferentes. Arthur mora em um andar ímpar. Entre os apartamentos de Édson e de Caio existem dois andares. Ninguém mora em um andar acima do andar em que Bianca mora. Logo, Diogo mora no

  • A primeiro andar.
  • B segundo andar.
  • C terceiro andar.
  • D quarto andar.
  • E quinto andar.
13

João encontrou uma urna com bolas brancas, pretas e vermelhas. Ele verificou que a quantidade de bolas pretas é igual à metade da quantidade de bolas vermelhas e ao dobro da quantidade de bolas brancas. João, então, colocou outras bolas pretas na urna, e a probabilidade de se escolher, ao acaso, uma bola preta do referido recipiente tornou-se igual a 0,5. Diante disso, a quantidade de bolas colocadas por João na urna é igual a(o):

  • A quantidade de bolas brancas.
  • B dobro da quantidade de bolas brancas
  • C quantidade de bolas vermelhas
  • D triplo da quantidade de bolas brancas
  • E dobro da quantidade de bolas vermelhas.
14

Quantos números inteiros, cujos algarismos são todos ímpares e distintos, existem entre 300 e 900?

  • A 24
  • B 27.
  • C 48.
  • D 36.
  • E 64
15

Arnaldo, Bernardo e Cláudio praticam atletismo, natação e esgrima, não necessariamente nessa ordem. Um deles é paraibano, outro é torcedor do Flamengo, e o outro é cantor lírico. Sabe-se, no entanto, que Cláudio não é torcedor do Flamengo e que Arnaldo é paraibano. Sabe-se também que Bernardo pratica natação e que o cantor pratica atletismo. Logo, é necessariamente verdade que

  • A o paraibano pratica esgrima.
  • B Bernardo é cantor lírico.
  • C Arnaldo é torcedor do Flamengo.
  • D o cantor lírico pratica natação.
  • E Cláudio não é cantor lírico.
16

As negações de "todo atleta é disciplinado" e de "algum dia de janeiro choveu" são

  • A "pelo menos um atleta não é disciplinado" e "nenhum dia de janeiro choveu".
  • B "pelo menos um atleta não é disciplinado" e "todo dia de janeiro choveu".
  • C "nenhum atleta é disciplinado" e "nenhum dia de janeiro choveu".
  • D "nenhum atleta é disciplinado" e "pelo menos um dia de janeiro não choveu".
  • E "nenhum atleta é disciplinado" e "todo dia de janeiro choveu".
17

Fábio comprou um carro. Dizer que não é verdade que o carro comprado por Fábio é confortável e o carro comprado por Fábio é esportivo, é logicamente equivalente a dizer o seguinte:

  • A se o carro é confortável então o carro não é esportivo.
  • B se o carro não é confortável então o carro é esportivo.
  • C o carro não é confortável ou o carro não é esportivo.
  • D o carro não é confortável e o carro não é esportivo.
  • E ou o carro não é confortável ou o carro não é esportivo.
18

Sabendo-se que a proposição "Antônio é médico, ou João não é engenheiro, ou Maria não é advogada" é falsa, então é verdade que,

  • A se Antônio não é médico, então João não é engenheiro, e se João é engenheiro, então Maria é advogada.
  • B se Antônio é médico, então João é engenheiro, e se Maria é advogada, então Antônio é médico.
  • C se Antônio não é médico, então Maria é advogada, e se Maria não é advogada, então João é engenheiro.
  • D se Maria é advogada, então João é engenheiro e Antônio é médico.
  • E se João é engenheiro, então Maria não é advogada e Antônio não é médico.
19

Dizer que não é verdade que Antônio mentiu ou Pedro falou a verdade é logicamente equivalente a dizer que

  • A Antônio e Pedro falaram a verdade.
  • B Antônio e Pedro mentiram.
  • C Antônio mentiu e Pedro falou a verdade.
  • D Antônio falou a verdade e Pedro mentiu.
  • E se Antônio mentiu então Pedro mentiu.
20

De acordo com a previsão meteorológica, não iria chover na cidade Z e não iria nevar na cidade Y. Sabendo-se que esta previsão meteorológica não se confirmou, conclui-se que

  • A choveu na cidade Z e nevou na cidade Y.
  • B choveu na cidade Z e não nevou na cidade Y.
  • C não choveu na cidade Z e nevou na cidade Y.
  • D ou choveu na cidade Z ou nevou na cidade Y
  • E choveu na cidade Z ou nevou na cidade Y.

Biblioteconomia

21

Os documentos devem ser dispostos nas estantes de cima para baixo e da esquerda para direita de acordo com o número de

  • A autor.
  • B chamada.
  • C classificação.
  • D exemplar.
  • E tombamento.
22

No âmbito da terminologia arquivística, a transmissão formal da custódia ou propriedade de documentos ou arquivos denomina-se

  • A acumulação.
  • B alienação.
  • C acondicionamento.
  • D aditamento.
  • E anexação.
23

Quanto à finalidade que objetivam quando destinados ao público leitor os catálogos são denominados principais e quando destinados ao pessoal técnico especializado da biblioteca são denominados

  • A auxiliares.
  • B especializados.
  • C profissionais.
  • D técnicos.
  • E virtuais.
24

Considere as seções de uma biblioteca, segundo uma organização-padrão, alinhadas na primeira coluna. Relacione-as aos materiais necessários para a consecução de suas atribuições, indicados na segunda.
I. Seção de Aquisição
II. Seção de Classificação
III. Seção de Catalogação
IV. Sala de leitura
( ) Catálogo de autoridades
( ) Catálogo dicionário
( ) Catálogo topográfico
( ) Listas de livrarias e editoras
( ) Livro de tombo
As relações entre as seções e seus respectivos materiais de trabalho estão indicadas em:

  • A III, IV, II, I e I.
  • B II, IV, I, III e IV.
  • C I, II, II, IV e III.
  • D IV, III, III, II e I.
  • E III, I, IV, III e II.
25

As obras que, conforme a natureza da matéria de que tratam e o modo como são organizadas, não se destinam à leitura integral, mas à consulta em determinados tópicos, oferecendo determinadas informações, são identificadas, segundo sua utilidade prática como obras de

  • A estudo.
  • B recreação.
  • C referência.
  • D informação.
  • E pesquisa.
26

A rotina de trabalho do auxiliar de bibliotecas no serviço de referência envolve

  • A arquivar a ficha do leitor.
  • B carimbar nas áreas pré-estabelecidas os carimbos de identificação e registro.
  • C digitar o código do usuário no sistema utilizado.
  • D responder as perguntas do tipo factual.
  • E verificar periodicamente os livros que precisam ser encadernados.
27

O processo de aquisição de material bibliográfico, que depende de critérios de seleção específicos e de disponibilidade orçamentária, denomina-se

  • A compra.
  • B doação.
  • C intercâmbio.
  • D permuta.
  • E remanejamento.
28

A catalogação é um processo técnico usado para registro e descrição de itens do acervo que por meio dos catálogos em fichas, bases de dados eletrônicas e banco de dados bibliográficos, permiti a

  • A disseminação da informação.
  • B gestão da informação.
  • C recuperação da informação.
  • D transferência da informação.
  • E indexação da informação.
29

De acordo com as características que apresenta e a comunidade de usuários a que serve, uma biblioteca pública deve

  • A dar acesso a um público heterogêneo como centro de educação, cultura e informação, com acervo atualizado, de modo a atender demandas relativas ao dia a dia.
  • B recolher toda a produção literária de um povo, formando e desenvolvendo coleções, com o objetivo de promover salvaguarda de sua memória bibliográfica.
  • C oferecer recursos para facilitar, de modo integrado, o cumprimento da missão de ensino, pesquisa e extensão, da instituição a que se vincula.
  • D manter sua organização de modo continuado e permanente, para fornecer informações sempre atualizadas sobre determinada área do conhecimento.
  • E selecionar e organizar seu acervo para ampliar e completar os conhecimentos ministrados no ensino fundamental, médio e técnico.
30

O bibliotecário solicitou ao auxiliar de biblioteca que efetuasse um levantamento bibliográfico preliminar sobre determinado assunto, arrolando apenas livros e folhetos, com os elementos essenciais ordenados conforme o previsto em norma. Desse modo, cada referência redigida pelo auxiliar continha as seguintes indicações, nesta ordem:

  • A título, subtítulo, autor, local, editora e data de copirraite.
  • B autor, título original, editor, edição, local e data de publicação.
  • C autor(es), título, edição, local, editora e data de publicação.
  • D título principal, título adicional, autor, editor e data de publicação.
  • E autor principal, data, título, subtítulo, local de publicação e editora.
Voltar para lista