Resolver o Simulado Conselho Federal de Psicologia - Agente - Assistente Administrativo - Quadrix - Nível Médio

0 / 40

Nutrição

1

Analise as afirmativas acerca dos princípios fundamentais previstos no Código de Ética dos Técnicos em Nutrição e Dietética.

I. O Técnico em Nutrição e Dietética deve ter como princípio básico de sua atuação o bem-estar do indivíduo e da coletividade, empenhando-se na promoção da saúde, cumprindo e fazendo cumprir a legislação, normas e preceitos referentes à saúde.

II. O Técnico em Nutrição e Dietética dever estar, continuamente, atualizando e ampliando seus conhecimentos técnicos e científicos, visando ao bem público e à efetiva prestação de serviços aos indivíduos e à coletividade.

III. O Técnico em Nutrição e Dietética deve agir de modo criterioso e transformador, considerando os padrões sócio-culturais do meio em que estiver atuando, observando a legislação e respeitando os direitos do indivíduo, sendo-lhe vedada a prática de discriminação de qualquer natureza.

IV. O Técnico em Nutrição e Dietética deve pautar a sua atuação profissional na análise crítica da realidade política, social e econômica do País, tendo por princípio básico o bem-estar da coletividade, cumprindo e fazendo cumprir a legislação, normas e preceitos sanitários em vigor.

Diante do que dispõe a Resolução n° 333/2004 do CFN, é correto o que se afirma somente em:

  • A I, II, III e IV
  • B I, II e III.
  • C I e III.
  • D II, III e IV
  • E III e IV
2

Considerando-se o que dispõe o Decreto no 84.444/1980 sobre a organização do Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Nutricionistas, assinale a alternativa incorreta.

  • A Os Conselhos Federal e Regionais de Nutricionistas terão como órgão deliberativo o Plenário, constituído por seus membros efetivos, e como órgão Administrativo a Diretoria e os que forem criados para execução dos serviços técnicos ou especializados indispensáveis ao cumprimento de suas atribuições.
  • B Cada Diretoria será constituída pelo Presidente, Vice- Presidente e Tesoureiro, eleitos anualmente pelo Plenário.
  • C O regimento de cada Conselho disporá sobre a respectiva estrutura e as atribuições da Diretoria e dos demais órgãos criados.
  • D Os Presidentes do Conselho Federal e dos Conselhos Regionais serão substituídos, em suas faltas ou impedimentos, pelos Vice-Presidentes.
  • E Cada membro do Conselho Federal ou de Conselho Regional poderá licenciar-se, mediante deliberação do Plenário, devendo, neste caso, o Presidente convocar o respectivo suplente.

Legislação Federal

3

Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.

O conselheiro federal ou regional que, durante ________ , faltar, sem licença prévia do respectivo conselho, a seis (6) sessões, consecutivas ou não, embora com justificação, perderá automaticamente o mandato, que passara a ser exercido, em carater efetivo, pelo respectivo suplente.

  • A 3 (três) meses
  • B 6 (seis) meses
  • C 120 (cento e vinte) dias
  • D 1 (um) ano
  • E 2 (dois) anos
4

Assinale a alternativa contrária ao disposto na Lei n° 12.395.

  • A Os administradores de entidades desportivas profissionais respondem solidária e ilimitadamente pelos atos ilícitos praticados, de gestão temerária ou contrários ao previsto no contrato social ou estatuto.
  • B Quando o contrato especial de trabalho desportivo for por prazo inferior a 12 (doze) meses, o atleta profissional terá direito, por ocasião da rescisão contratual por culpa da entidade de prática desportiva empregadora, a tantos doze avos da remuneração mensal quantos forem os meses da vigência do contrato, referentes a férias, abono de férias e 13° (décimo terceiro) salário.
  • C A entidade de prática desportiva formadora e detentora do primeiro contrato especial de trabalho desportivo com o atleta por ela profissionalizado terá o direito de preferência para a primeira renovação deste contrato, cujo prazo não poderá ser superior a 3 (três) anos, salvo se para equiparação de proposta de terceiro.
  • D A entidade de prática desportiva formadora deverá registrar o contrato de formação desportiva do atleta em formação na entidade de administração da respectiva modalidade desportiva.
  • E A entidade de prática desportiva formadora do atleta terá o direito de assinar com ele, a partir de 14 (quatorze) anos de idade, o primeiro contrato especial de trabalho desportivo, cujo prazo não poderá ser superior a 5 (cinco) anos.
5

As penas disciplinares previstas na Lei nº 9.674/98, consideradas a gravidade da infração cometida e a reincidência das mesmas, consistem em:

I. multa de um a cem vezes o valor atualizado da anuidade.
II. advertência reservada.
III. censura pública.
IV. suspensão do exercício profissional de até dois anos.
V. cassação do exercício profissional com a apreensão da carteira profissional.

É correto o que se afirma em:

  • A I, II e III, somente.
  • B II, III e IV, somente.
  • C II, III e V, somente.
  • D I, II, IV e V, somente.
  • E I, II, III, IV e V.
6

Assinale a alternativa que, de acordo com a Resolução COFEN n° 370/2010, completa, correta e respectivamente, as lacunas.


O procedimento ético-disciplinar inicia-se de ofício ou por denúncia. Recebido o relatório circunstanciado, o Presidente do Conselho, no prazo de____________ , determinará a juntada de certidão de situação cadastral, financeira e de antecedentes éticos, e designará Conselheiro Relator para emitir, no prazo de___________ , parecer fundamentado, esclarecendo se o fato tem indícios de infração ética ou disciplinar e indicando os artigos supostamente infringidos do Código de Ética, ou de outras normas do Sistema Cofen/Conselhos Regionais, bem como se preenche as condições de admissibilidade, após o que o parecer será submetido à deliberação do Plenário. 

  • A 5 (cinco) dias; 10 (dez) dias
  • B 10 (dez) dias; 20 (vinte) dias
  • C 15 (quinze) dias; 30 (trinta) dias
  • D 20 (vinte) dias; 40 (quarenta) dias
  • E 5 (cinco) dias; 20 (vinte) dias

Nutrição

7

Analise as seguintes afirmativas, referente às anuidades.

I. O pagamento da anuidade ao Conselho Regional da respectiva jurisdição não constitui condição de legitimidade para o exercício da profissão e para o funcionamento da empresa.

II. A anuidade, inclusive a primeira, será paga até o dia 31 (trinta e um) de março de cada ano.

III. Os Conselhos Regionais repassarão, até o último dia útil de cada trimestre, ao Conselho Federal, a parte da arrecadação que lhe cabe.

Tendo em vista o que dispõe o Decreto no 84.444/1980, é correto o que se afirma em:

  • A todas.
  • B I e II, somente.
  • C III, somente.
  • D I e III, somente.
  • E II e III, somente.
8

Em conformidade com a Lei no 6.583/1978, o Conselho Federal de Nutricionistas constitui uma:

  • A empresa pública, com personalidade jurídica de direito público e autonomia administrativa e financeira, vinculada ao Ministério da Saúde.
  • B autarquia federal, com personalidade jurídica de direito público e autonomia administrativa e financeira, vinculada ao Ministério do Trabalho.
  • C autarquia federal, com personalidade jurídica de direito privado e autonomia administrativa e financeira, vinculada ao Ministério da Saúde
  • D sociedade de economia mista, com personalidade jurídica de direito privado e autonomia administrativa e financeira, vinculada ao Ministério do Trabalho.
  • E autarquia federal, com personalidade jurídica de direito público, sem autonomia administrativa e financeira, vinculada ao Ministério da Saúde.

Educação Física

9

Qual, dos documentos a seguir, não é necessário para inscrição profissional no âmbito do Sistema CONFEF/CREFs?

  • A Cópia autenticada do Histórico Escolar.
  • B Comprovante de residência
  • C Cópia do CPF e Identidade, devidamente autenticados em cartorios ou pelo respectivo CREF
  • D Documento da Instituição de Ensino Superior indicando a data de autorização e reconhecimento do curso, a data de ingresso e conclusão do referido curso, bem como a base legal do respectivo curso de Educação Fisica.
  • E Cópia de certidão negativa de débitos com a Fazenda Estadual e Municipal.

Legislação Federal

10

O mandato do Presidente, dos Conselheiros federais efetivos e dos suplentes terá a duração de:

  • A 1 (um) ano.
  • B 2 (dois) anos.
  • C 3 (três) anos.
  • D 4 (quatro) anos.
  • E 5 (cinco) anos.

Português

11
Pedro Pedreiro (Chico Buarque)

Pedro pedreiro penseiro esperando o trem
Manhã parece, carece de esperar também
Para o bem de quem tem bem de quem não tem vintém
Pedro pedreiro fica assim pensando

Assim pensando o tempo passa e a gente vai ficando pra trás
Esperando, esperando, esperando
Esperando o sol, esperando o trem
Esperando aumento desde o ano passado para o mês que vem

Pedro pedreiro penseiro esperando o trem
Manhã parece, carece de esperar também
Para o bem de quem tem bem de quem não tem vintém
Pedro pedreiro espera o carnaval

E a sorte grande do bilhete pela federal todo mês
Esperando, esperando, esperando, esperando o sol
Esperando o trem, esperando aumento para o mês que vem
Esperando a festa, esperando a sorte
E a mulher de Pedro, esperando um filho pra esperar também

Pedro pedreiro penseiro esperando o trem
Manhã parece, carece de esperar também
Para o bem de quem tem bem de quem não tem vintém

Pedro pedreiro tá esperando a morte
Ou esperando o dia de voltar pro Norte
Pedro não sabe, mas talvez no fundo
Espere alguma coisa mais linda que o mundo

(...)

Esperando a festa, esperando a sorte
Esperando a morte, esperando o Norte
Esperando o dia de esperar ninguém
Esperando enfim, nada mais além
Da esperança aflita, bendita, infinita do apito de um trem

Pedro pedreiro pedreiro esperando
Pedro pedreiro pedreiro esperando
Pedro pedreiro pedreiro esperando o trem

Que já vem
Que já vem

(Disponível em http://letras.mus.br/)

A conjunção "mas", que aparece em destaque na letra da canção, introduz uma ideia de:

  • A Conclusão.
  • B Causa.
  • C Condição.
  • D Proporção.
  • E Adversidade.
12

A questão baseiam-se no trecho de letra de canção a seguir. Leia-o.

Garota de Copacabana (Premeditando O Breque)

Tu pagas um preço elevado por tanta burrice
Não tem neste Rio de Janeiro um sujeito tão bom
Há anos me arrasto a teus pés em total pieguice
E tu, ó mulata cruel, não percebes meu dom

Eu li certa vez num livrinho de psicologia
Que quando uma parte se entrega e outra não quere
Se instala no peito uma dore, c'beça girando, girando
Mulata, amor também mata, estás me acabando

E eu tenho uma casa de sucos em Copacabana
Dinheiro na Caixa, um carrinho bacana, bacana
O que mais que tu queres? Tu queres?
Levanto-me cedo, não bebo
E nem tenho ciúmes demais
Nem peço que mudes de vida
Ó rainha dos bares e dos carnavais
(...)

(Disponível em http://www.vogolume.com.br/)

Sobre o trecho "Que quando uma parte se entrega e outra não quere", analise as afirmações.

I. O "e" é uma conjunção que, no contexto em que aparece, tem ideia de adversidade.
II. A palavra "não" exerce função de Adjunto Adverbial de Negação.
III. Em "uma parte", "uma" é artigo indefinido.

Pode-se afirmar que:

  • A nenhuma está correta.
  • B todas estão corretas.
  • C somente I e II estão corretas.
  • D somente I e III estão corretas.
  • E somente II e III estão corretas.
13

Para responder à questão, leia o texto abaixo.

Para crianças, dar é melhor do que receber
Pequenos ficam mais felizes quando oferecem algo
próprio a outros


21 de junho de 2012 | 15h 24

Estudo avaliou reações de crianças ao partilhar guloseimas. Além de ser um gesto nobre, dar - em vez de receber - pode também tornar as pessoas mais felizes. E isso vale até mesmo para as crianças pequenas, sugere um novo estudo conduzido por psicólogos da Universidade da Columbia Britânica.
O estudo, publicado no periódico PLoS One, revela que crianças com menos de dois anos são mais felizes quando oferecem algo do que quando recebem.
A descoberta reforça pesquisas recentes que mostram que adultos se sentem melhor quando ajudam os demais e pode explicar por que pessoas às vezes tomam atitudes em prol dos outros, mesmo quando isso envolve custos pessoais.
"As pessoas tendem a assumir que as crianças pequenas são naturalmente egoístas", diz Lara Aknin, coautora do estudo. "A descoberta mostra que as crianças são na realidade mais felizes dando do que recebendo".
Durante o estudo, cada criança recebeu agrados, como biscoitos. Poucos minutos depois, a criança foi convidada a oferecer um deles a um fantoche. Depois, os cientistas ofereceram outro biscoito e pediram à criança que o oferecesse ao fantoche. As reações foram gravadas e incluídas num ranking de felicidade.
Quando os pequenos partilhavam o biscoito com o fantoche, eles mostravam mais felicidade do que quando davam o biscoito oferecido pelo pesquisador. Segundo os autores, o contraste mostra o papel do sacrifício pessoal - em vez de ser algo aversivo, sugere que as crianças acham o comportamento recompensador.
"O que é mais estimulante é que as crianças eram mais felizes quando davam algo próprio", diz Aknin. "Desistir de seus recursos em benefício de outros fazia deles mais felizes", diz.
A descoberta lança luzes em um quebra-cabeça: por que humanos ajudam outros, incluindo pessoas que acabam de conhecer? Parte da resposta, parece, é que o ato de dar faz se sentir bem. O fato de que crianças pequenas também gostem de dar sugere que a capacidade de encontrar alegria ao ajudar os outros está profundamente enraizada na natureza humana.

(Disponível em www.estodoo.com.br)

Em "As pessoas tendem a assumir que as crianças pequenas são naturalmente egoístas", a oração em destaque pode ser classificada como:

  • A Subordinada Substantiva.
  • B Subordinada Adjetiva.
  • C Subordinada Adverbial.
  • D Coordenada Sindética.
  • E Coordenada Assindética.
14

A questão baseiam-se no trecho de letra de canção a seguir. Leia-o.

Garota de Copacabana (Premeditando O Breque)

Tu pagas um preço elevado por tanta burrice
Não tem neste Rio de Janeiro um sujeito tão bom
Há anos me arrasto a teus pés em total pieguice
E tu, ó mulata cruel, não percebes meu dom

Eu li certa vez num livrinho de psicologia
Que quando uma parte se entrega e outra não quere
Se instala no peito uma dore, c'beça girando, girando
Mulata, amor também mata, estás me acabando

E eu tenho uma casa de sucos em Copacabana
Dinheiro na Caixa, um carrinho bacana, bacana
O que mais que tu queres? Tu queres?
Levanto-me cedo, não bebo
E nem tenho ciúmes demais
Nem peço que mudes de vida
Ó rainha dos bares e dos carnavais
(...)

(Disponível em http://www.vogolume.com.br/)

A expressão "ó mulata cruel", que aparece em destaque no quarto verso, exerce função sintática de:

  • A Sujeito.
  • B Aposto.
  • C Vocativo.
  • D Complemento Nominal.
  • E Agente da Passiva.
15

Veja:
"Aposto que está sonhando com locais abertos de novo..."

Sobre a sintaxe do trecho, assinale a afirmação correta.
  • A Não há locuções verbais no trecho, até por se tratar de redação jornalística, com linguagem tipicamente formal e absolutamente objetiva e direta.
  • B Ocorre, na passagem, um vício grave de linguagem chamado, popularmente, de "gerundismo", caracterizado pelo uso desnecessário da forma nominal gerúndio.
  • C A palavra "abertos", em "locais abertos", classifica-se, sintaticamente, como "adjetivo"; trata-se de uma forma flexionada de particípio.
  • D A preposição "com", no trecho, introduz uma ideia de causa ou, dependendo da interpretação, de lugar.
  • E Classifica-se morfologicamente como conjunção integrante a palavra "que" do trecho.
16

Bolsas dos EUA sobem após acordo grego e ações de tecnologia saltam
Os principais índices acionários dos Estados Unidos chegaram a fechar em forte alta em julho de 2015, com o Dow Jones voltando ao território positivo no ano, após líderes da zona do euro chegarem a um acordo inicial de resgate da Grécia.
O índice Dow Jones subiu 1,22%, a 17.977 pontos, enquanto o S&P 500 teve ganho de 1,11% a 2.099 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq subiu 1,48%, a 5.071 pontos. A melhora no cenário europeu levou o S&P 500 e o Nasdaq a registrarem o melhor desempenho de três dias neste ano.
As ações do Facebook, Netflix e Amazon atingiram máximas recordes, enquanto a Apple, com alta de 1,93%, respondeu pela maior influência positiva no Nasdaq.
A Grécia conseguiu um acordo condicional para receber possíveis 86 bilhões de euros ao longo de três anos, com uma garantia de negociações para um empréstimo para cobrir as necessidades de financiamento até que o resgate esteja finalmente pronto.
O acordo depende do cumprimento pela Grécia de um prazo restrito para adotar as reformas. "As manchetes sobre a Grécia vão se dissipar um pouco e com isso a temporada de resultados das empresas dos Estados Unidos vai emergir como um fator importante" disse Mike Binger, gestor da Gradient Investments em Shoreview, Minnesota, com US$ 850 milhões sob gestão.
(gl.globo.com/)
No texto, não foi utilizado o sinal indicativo de crase. Sobre esse sinal, analise as alternativas a seguir e assinale a que contenha informações corretas.
  • A Em "chegaram a fechar", no primeiro parágrafo, o uso do sinal indicativo de crase seria facultativo; logo, caso o redator optasse por utilizá-lo, estaria igualmente correto.
  • B No trecho destacado em "levou o S&P 500 e o Nasdaq a registrarem o melhor desempenho de três dias neste ano", não pode ocorrer sinal indicativo de crase porque, posposto ao "a", aparece um termo masculino.
  • C O sinal indicativo de crase não foi utilizado no texto porque nele não há contextos que tornam seu uso obrigatório, portanto bem fez o redator.
  • D O "a" destacado em "a Apple, com alta de 1,93%, respondeu pela maior influência positiva no Nasdaq" não poderia receber sinal indicativo de crase por se tratar, simplesmente, de uma preposição acidental.
  • E De acordo com as regras estabelecidas para a norma padrão, em relação à sintaxe, poderia haver sinal indicativo de crase em "a temporada de resultados das empresas dos Estados Unidos vai emergir como um fator importante", o que só não ocorreu para evitar a ambiguidade.
17

Assinale a opção correta a respeito das relações de coesão no texto.

  • A Por meio do termo "dos quais" (1.3), no I º parágrafo, não se retoma um dos atores dos sistemas alimentares.
  • B O termo "assim" em "[...] um efeito na disponibilidade final e na acessibilidade de alimentos diversos nutritivos e, assim, na habilidade dos consumidores para escolher dietas saudáveis", no I º parágrafo, não pode ser substituído por "portanto", sem prejuízo semântico ao texto.
  • C O termo "ainda" em "[...] ou ainda pela sua utilização incorreta requer ações integradas [...]", no penúltimo parágrafo, não se refere a um advérbio de tempo e pode ser substituído por "mesmo", sem prejuízo semântico ao texto.
  • D O termo "mas também" em "[...] mas também o acesso a eles, as condições de utilização e a estabilidade.", no 4º parágrafo, indica circunstância de modo.
  • E A substituição do termo "como" por "quanto" em "[...] e ameaçando ecossistemas e a biodiversidade, colocando em risco tanto a disponibilidade como o acesso e a utilização dos alimentos", no 4º parágrafo, traria prejuízo semântico ao texto.
18
Anvisa pede cautela em uso de remédio contra
osteoporose



JOHANNA NUBLAT

O médico deve avaliar, caso a caso, se vale a pena prolongar para além de três anos o uso dos bisfosfonatos no combate à osteoporose.
É o que alerta um boletim elaborado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) com base em estudos clínicos e de casos internacionais que avaliaram o uso desses medicamentos por mulheres na pós menopausa.
Por conta da redução na produção de estrogênio após a menopausa, estima-se que a osteoporose atinja um pouco menos de 20% das mulheres com 50 anos ou mais.
Entre os homens, as taxas estimadas não passam de 6%, descreve o boletim.
O trabalho não questiona o benefício dos bisfosfonatos - remédios mais usados contra a doença- de forma geral, mas alerta que não há garantias de efetividade da droga após uso prolongado.
"Não há evidência clara de benefício pelo uso além de três anos e há relatos de eventos adversos desagradáveis, apesar de pouco freqüentes", diz Márcia Fernandes, técnica da agência que trabalhou na produção da análise.
Um desses eventos adversos é a fratura atípica (por exemplo, no meio do fêmur). Já as fraturas nas vértebras e no fêmur na altura da virilha são tidas como típicas em pacientes com osteoporose.
As conclusões da Anvisa vão na mesma linha do relatório divulgado, em setembro de 2011, pela FDA (agência americana que regula remédios e alimentos). À época, a agência afirmou que os bisfosfonatos
só tinham benefícios comprovados na prevenção de fraturas até três anos. E informou que, após o quinto ano, não havia mais melhoria na densidade óssea.

MANTER OU NÃO

O alerta que faz o boletim da Anvisa já é de conhecimento dos especialistas brasileiros. Eles, no entanto, acham que o estudo pode ser um aviso importante aos não especialistas que tratam pacientes comosteoporose.
"Tem muita gente usando bisfosfonato há bastante tempo. Os especialistas sabem [do alerta], os generalistas não. E tem muito generalista tratando osteoporose", diz Bernardo Stolnick, vice-presidente do comitê de doenças osteometabólicas da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia).
Para decidir manter, suspender ou trocar de droga é preciso avaliar questões como o passado de fraturas e o aumento da massa óssea, diz Sebastião Radominski, coordenador da comissão de osteoporose da Sociedade Brasileira de Reumatologia.
"Há pacientes que, três ou quatro anos depois, continuam com altíssimo risco de ter uma fratura comum, que não aumentaram a massa óssea. Não tenho dúvida [de que ele deve manter o uso]. Porque, assim, você evita 240 fraturas típicas frente a uma atípica que poderia ocorrer", diz.
Stolnick lembra que há remédios que servem de alternativa aos bisfosfonatos, como o ranelato de estrôncio.
"É uma excepcional alternativa para quem usou o bisfosfonato e tem que parar após três ou cinco anos." Em fevereiro, o uso da substância foi aprovado no país para o tratamento de homens.

(http://wwwl.folha. uol. com. br/)

O núcleo do sujeito da forma verbal "alerta", em destaque no segundo parágrafo do texto, é:

  • A "boletim".
  • B "que".
  • C "elaborado".
  • D "Anvisa".
  • E "estudos".
19

Para responder à questão, leia o texto abaixo.

Você ainda vai usar uma moeda virtual

Quando a Apple lançou sua nova geração de iPhones, há algumas semanas, muita gente ficou desapontada. A empresa que era líder isolada em inovação dessa vez pareceu estar a reboque. A grande novidade em hardware foi o tamanho dos aparelhos, que cresceram.
Mesmo isso foi "cópia" do que os concorrentes já vinham fazendo. Mas quem olhar com cuidado vai ver que verdadeira novidade estava no software, com o lançamento do Apple Pay, uma entrada de cabeça da empresa no mercado de pagamentos virtuais.
O Apple Pay foi lido como um passo da empresa para se aproximar dos bancos e das empresas de cartão de crédito para resolver um problema que ambos não foram capazes de resolver sozinhos: massificar os celulares como meio de pagamento, transformando-o no novo "cartão de crédito" do futuro.
No entanto, a leitura mais interessante não apareceu em muitos lugares. O Apple Pay é também uma porta de entrada para as chamadas "moedas virtuais", especialmente para o Bitcoin.
Para quem ainda não está familiarizado, o Bitcoin é uma moeda cujo banco central é a própria internet. Ela é gerada por um complexo conjunto de regras definidas por software e está se tornando hoje um ativo cada vez mais importante.
Apesar de a Apple não declarar nada oficialmente sobre a relação entre Bitcoin e ApplePay, uma série de pistas indica que a empresa está de olho nesse campo. Uma dessas é que a companhia eliminou, em junho último, sua proibição para aplicativos que envolvessem unidades monetárias virtuais, que eram banidos até então.
Outra é que o Apple Pay vai ser aberto para o desenvolvimento por terceiros. Em outras palavras, aplicativos que estão experimentando com o uso do Bitcoin (como o Stripe e o PayPal) poderão ser integrados ao sistema Apple Pay.
O elemento mais importante, no entanto, é que, graças ao poder econômico e simbólico da Apple, o lançamento do Apple Pay fará com que a infraestrutura necessária para aceitar pagamentos por meio do celular se espalhe pelo mundo.
Cada vez mais lojas vão aceitar o "smartphone" como meio de pagamento. Uma vez que isso aconteça, Inês é morta. Não importará se você tem no bolso dólares, reais, bitcoins, ou dirhams marroquinos. Qualquer moeda do planeta pode ser usada para qualquer transação.
Nesse momento, o rei do pedaço vira o Bitcoin, moeda "nativa" da internet e que se adapta melhor a ela do que qualquer dinheiro emitido em papel.
[...]
Isso parece ficção científica, mas anote essas palavras: você ainda vai usar uma moeda virtual.

(http://www1.folha.uol.com.br/colunas/ronaldolemos)



Observe o uso de “cujo" no trecho abaixo, retirado do texto:

“Para quem ainda não está familiarizado, o Bitcoin é uma moeda cujo banco central é a própria internet."

  • A O uso está incorreto, já que seria obrigatória a presença de um artigo definido masculino singular antes da palavra “banco".
  • B O uso está correto e continuaria correto caso houvesse a introdução de um artigo definido masculino singular antes da palavra “banco".
  • C O uso está incorreto e a introdução de um artigo definido masculino singular antes da palavra “banco" não resolveria o problema.
  • D O uso está correto e a introdução de um artigo definido masculino singular antes da palavra “banco" manteria a correção, mas alteraria o sentido, causando incoerência.
  • E O uso está incorreto e a introdução de um artigo definido masculino singular antes da palavra “banco" não seria adequada.
20

Bolsas dos EUA sobem após acordo grego e ações de tecnologia saltam
Os principais índices acionários dos Estados Unidos chegaram a fechar em forte alta em julho de 2015, com o Dow Jones voltando ao território positivo no ano, após líderes da zona do euro chegarem a um acordo inicial de resgate da Grécia.
O índice Dow Jones subiu 1,22%, a 17.977 pontos, enquanto o S&P 500 teve ganho de 1,11% a 2.099 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq subiu 1,48%, a 5.071 pontos. A melhora no cenário europeu levou o S&P 500 e o Nasdaq a registrarem o melhor desempenho de três dias neste ano.
As ações do Facebook, Netflix e Amazon atingiram máximas recordes, enquanto a Apple, com alta de 1,93%, respondeu pela maior influência positiva no Nasdaq.
A Grécia conseguiu um acordo condicional para receber possíveis 86 bilhões de euros ao longo de três anos, com uma garantia de negociações para um empréstimo para cobrir as necessidades de financiamento até que o resgate esteja finalmente pronto.
O acordo depende do cumprimento pela Grécia de um prazo restrito para adotar as reformas. "As manchetes sobre a Grécia vão se dissipar um pouco e com isso a temporada de resultados das empresas dos Estados Unidos vai emergir como um fator importante" disse Mike Binger, gestor da Gradient Investments em Shoreview, Minnesota, com US$ 850 milhões sob gestão.
(gl.globo.com/)
No início do último parágrafo, deve-se reparar bem nos sintagmas preposicionados em destaque: "pela Grécia" e "de um prazo restrito". Cada um deles possui uma classificação sintática distinta. Considerando essas classificações, assinale a alternativa que contenha termos destacados, respectivamente, com as mesmas funções sintáticas.
  • A "para cobrir as necessidades de financiamento"/ "com uma garantia de negociações".
  • B "O índice de tecnologia Nasdaq"/ "a temporada de resultados das empresas dos Estados Unidos".
  • C "a temporada de resultados das empresas dos Estados Unidos"/ a temporada de resultados das empresas dos Estados Unidos.
  • D "Os principais índices acionários dos Estados Unidos"/ "com uma garantia de negociações".
  • E "com US$ 850 milhões sob gestão"/ "a fechar em forte alta em julho de 2015".
21

A palavra "Mariano", no primeiro quadrinho:

  • A aparece isolada por meio de uma vírgula não por questões sintáticas, mas para ficar semanticamente em destaque.
  • B é isolada por vírgula por se tratar de um chamamento, de uma evocação; sintaticamente, isso eqüivale a um vocativo.
  • C aponta para um posicionamento de arrogância por parte do personagem Ângelo, já que, se analisada em seu contexto, demonstra ironia.
  • D funciona, sintaticamente, como sujeito simples da forma verbal "olhar".
  • E deveria receber acento gráfico (circunflexo no "a").
22
Gol aprova nova estrutura de capital para levantar mais recursos na Bolsa
Os acionistas da Gol aprovaram ontem uma nova estrutura societária para a empresa aérea, abrindo o caminho para futuras vendas de participação da companhia na Bolsa de Valores e uma diluição do porcentual da família Constantino, controladora da Gol, no capital total.
A nova composição da empresa permitirá que ela faça novas emissões e dilua a participação dos controladores dos atuais 61,22% para até 7,5% do capital total. "No limite, se a Gol fizesse sucessivas emissões, sem participação do controlador, poderia levantar cerca de R$ 50 bilhões em bolsa de valores, considerando a cotação de ontem do papel da companhia", explica o vice-presidente financeiro e de Relações com Investidores da Gol, Edmar Lopes.
Pela estrutura atual, a Gol não poderia mais buscar capital na bolsa de valores sem que o controlador acompanhasse os aportes. A lei das S/As limita o porcentual de ações preferenciais em circulação no mercado a 50% do capital total da companhia - a Gol já estava perto desse limite. Ao mesmo tempo, a legislação do setor aéreo não permite que estrangeiros tenham participação superior a 20% no capital votante das empresas aéreas, o que inviabiliza a negociação de ações ordinárias na bolsa de valores.
A mudança na Gol será implementada em abril e não precisa do aval da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Lopes afirma, no entanto, que a empresa não tem previsão de emitir ações no curto prazo e que não há operação de venda da empresa em curso. "Essa foi uma solução de longo prazo para a capitalização da companhia", afirma. Segundo ele, a Gol já tem recursos captados para financiar seus investimentos nos próximos dois anos.
As ações superpreferenciais já estão na estrutura societária de empresas estrangeiras, como Alibaba e Facebook, mas ainda são novidade no Brasil. Antes da Gol, sua concorrente Azul apresentou uma estrutura semelhante à CVM, mas, como suspendeu sua oferta de ações, ela não chegou a ser implementada.
O presidente da Associação de Investidores no Mercado de Capitais, Mauro da Cunha, se manifestou publicamente contra a operação proposta pela Gol. Ele defende a proporcionalidade entre o poder econômico e político nas companhias e diz que, no longo prazo, esse desalinhamento não funciona e favorece o controlador.
Com outra interpretação, Francisco Satiro, professor de Direito, entende que o uso de superpreferenciais é válido, desde que a regra esteja clara para o investidor. "O investidor deve saber que o controle da empresa está em um grupo com fatia pequena do capital e estar disposto a acompanhá-los. O mercado se regula e o investidor não compra se não achar interessante", disse.
Quanto à sua tipologia, pode-se afirmar que o texto apresentado:

  • A é tipicamente narrativo, já que se podem notar, nele, todos os elementos básicos de um texto dessa natureza: personagens, narrador, espaço, tempo e enredo.
  • B é dissertativo, primordialmente expositivo, já que, embora haja opiniões apresentadas, elas são de pessoas entrevistadas, não do autor (emissor).
  • C é, típica e claramente, dissertativo-argumentativo, apresentando uma estrutura fixa, com introdução (parágrafos 1 e 2), argumentação (parágrafos 3 e 4), contra-argumentação (parágrafos 5 e 6) e conclusão (parágrafo 7).
  • D é uma mistura de narração com descrição, já que, por um lado, conta a história da empresa Gol e, por outro, caracteriza minuciosamente as últimas manobras de mercado da companhia aérea.
  • E é puramente descritivo, já que, como em qualquer texto jornalístico, não deve haver emissão de opinião por parte do autor.
23

Bolsas dos EUA sobem após acordo grego e ações de tecnologia saltam
Os principais índices acionários dos Estados Unidos chegaram a fechar em forte alta em julho de 2015, com o Dow Jones voltando ao território positivo no ano, após líderes da zona do euro chegarem a um acordo inicial de resgate da Grécia.
O índice Dow Jones subiu 1,22%, a 17.977 pontos, enquanto o S&P 500 teve ganho de 1,11% a 2.099 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq subiu 1,48%, a 5.071 pontos. A melhora no cenário europeu levou o S&P 500 e o Nasdaq a registrarem o melhor desempenho de três dias neste ano.
As ações do Facebook, Netflix e Amazon atingiram máximas recordes, enquanto a Apple, com alta de 1,93%, respondeu pela maior influência positiva no Nasdaq.
A Grécia conseguiu um acordo condicional para receber possíveis 86 bilhões de euros ao longo de três anos, com uma garantia de negociações para um empréstimo para cobrir as necessidades de financiamento até que o resgate esteja finalmente pronto.
O acordo depende do cumprimento pela Grécia de um prazo restrito para adotar as reformas. "As manchetes sobre a Grécia vão se dissipar um pouco e com isso a temporada de resultados das empresas dos Estados Unidos vai emergir como um fator importante" disse Mike Binger, gestor da Gradient Investments em Shoreview, Minnesota, com US$ 850 milhões sob gestão.
(gl.globo.com/)
Veja:
A Grécia conseguiu um acordo condicional para receber possíveis 86 bilhões de euros ao longo de três anos [...]

Nesse período, há duas orações: uma nucleada pelo verbo "conseguiu" e outra, pelo verbo "receber". Se considerarmos a relação estabelecida entre as duas orações, o que podemos afirmar sobre a oração destacada?
  • A Ela classifica-se como subordinada adverbial final, reduzida de infinitivo. O sujeito do verbo está oculto e pode ser retomado a partir da oração principal.
  • B Ela classifica-se como subordinada adverbial, mas não se pode compreender a relação semântica que estabelece com a oração principal.
  • C Ela classifica-se como subordinada adverbial final, reduzida de infinitivo. O sujeito do verbo está posposto: "possíveis 86 bilhões de euros".
  • D Ela classifica-se como subordinada adverbial, embora não seja permitido pela Norma Culta da Língua Portuguesa reduzir esse tipo de oração com infinitivo.
  • E Ela classifica-se como subordinada adverbial final, reduzida de infinitivo. O sintagma "ao longo de três anos" exerce a função de complemento nominal.
24

Leia a charge para responder à questão.






Com relação ao texto da charge: " Ainda bem que comprei este novo antivírus ", podemos afirmar que o sujeito da forma verbal "comprei" é:

  • A composto.
  • B desinencial.
  • C indeterminado.
  • D inexistente.
  • E explícito.
25

Leia a tira abaixo para responder à questãos.

Hagar- Dik Browne


Na tira, em qual tempo está a forma verbal "valha"?

  • A Imperativo.
  • B Futuro do subjuntivo.
  • C Futuro do presente.
  • D Presente do subjuntivo.
  • E Infinitivo.
26

Homens são maioria em financiamento coletivo pela internet

Pesquisa mostra que os projetos de crowdfunding que fomentam atividades artísticas e culturais são os que despertam mais interesse dos financiadores


Um homem, morador do Sudeste, entre 25 e 30 anos, com renda de R$ 3 mil a R$6 mil mensais, funcionário de uma empresa privada da área de comunicação, administração ou tecnologia. Esse é o perfil da maioria dos que participam de financiamentos coletivos de projetos pela internet, os chamados crowdfundings, de acordo com pesquisa realizada em parceria entre o Catarse, comunidade de financiamento coletivo do País, e a Chorus, empresa de pesquisa com foco em projetos de cultura e sociedade.
O crowdfunding é usado para obtenção de capital, principalmente de pessoas físicas e através da internet, com o objetivo de colaborar com uma gama de setores, que vai de pequenos negócios e startups a demandas de regiões afetadas por desastres naturais, mas também com forte participação de projetos culturais.
Segundo a pesquisa, os homens são maioria (59%) e o grupo com formação superior completa é o que mais tem participantes na plataforma de financiamento (39%). Os participantes de crowdfunding classificam como "freqüente" o hábito de fazer compras pela internet. A esmagadora maioria busca informações em sites e portais de notícias (81%) e nas mídias sociais (80%). Jornais aparecem na seqüência como fonte de informação (55%), antes de televisão (46%), revistas (43%) e rádio (43%).
Apesar de o usuário padrão, de acordo com a pesquisa, ter renda entre RS 3 mil e R$ 6 mil (29%), o grupo que forma a maioria das pessoas (64%) nessa rede coletiva de financiadores de projetos tem salário mais baixo, de até R$ 6 mil por mês. Entre os mais ricos, a participação é menor. Os que ganham entre R$ 6 mil e R$ 10 mil, por exemplo, respondem por 14% do total de participantes do crowdfunding.
O Sudeste, que concentra 42% da população brasileira, engloba 63% dos participantes de financiamento coletivo. No Nordeste, o total de participantes é de 9% da população. A menor proporção dos participantes de crowdfunding é concentrada na região Norte - apenas 1%.
O Retrato do Financiamento Coletivo no Brasil tenta traçar o cenário do crowdfunding brasileiro e, para isso, colocou questões para a base de usuários, assinantes de newsletter e seguidores do Catarse em redes sociais. No total, foram consultadas 3.336 pessoas, que responderam a um questionário entre 29 de agosto e 17 de setembro do ano passado. A margem de erro é de 1,7%.


(www. estadao. com. br)

No subtítulo da matéria há três ocorrências da palavra "que". Sobre elas, pode-se afirmar que:

  • A uma é conjunção integrante e duas são pronomes relativos.
  • B duas são conjunções e uma é pronome relativo.
  • C todas são pronomes relativos.
  • D duas são conjunções integrantes e uma é conjunção consecutiva.
  • E todas são conjunções causais.
27

Para responder à questão, leia o texto abaixo.

Você ainda vai usar uma moeda virtual

Quando a Apple lançou sua nova geração de iPhones, há algumas semanas, muita gente ficou desapontada. A empresa que era líder isolada em inovação dessa vez pareceu estar a reboque. A grande novidade em hardware foi o tamanho dos aparelhos, que cresceram.
Mesmo isso foi "cópia" do que os concorrentes já vinham fazendo. Mas quem olhar com cuidado vai ver que verdadeira novidade estava no software, com o lançamento do Apple Pay, uma entrada de cabeça da empresa no mercado de pagamentos virtuais.
O Apple Pay foi lido como um passo da empresa para se aproximar dos bancos e das empresas de cartão de crédito para resolver um problema que ambos não foram capazes de resolver sozinhos: massificar os celulares como meio de pagamento, transformando-o no novo "cartão de crédito" do futuro.
No entanto, a leitura mais interessante não apareceu em muitos lugares. O Apple Pay é também uma porta de entrada para as chamadas "moedas virtuais", especialmente para o Bitcoin.
Para quem ainda não está familiarizado, o Bitcoin é uma moeda cujo banco central é a própria internet. Ela é gerada por um complexo conjunto de regras definidas por software e está se tornando hoje um ativo cada vez mais importante.
Apesar de a Apple não declarar nada oficialmente sobre a relação entre Bitcoin e ApplePay, uma série de pistas indica que a empresa está de olho nesse campo. Uma dessas é que a companhia eliminou, em junho último, sua proibição para aplicativos que envolvessem unidades monetárias virtuais, que eram banidos até então.
Outra é que o Apple Pay vai ser aberto para o desenvolvimento por terceiros. Em outras palavras, aplicativos que estão experimentando com o uso do Bitcoin (como o Stripe e o PayPal) poderão ser integrados ao sistema Apple Pay.
O elemento mais importante, no entanto, é que, graças ao poder econômico e simbólico da Apple, o lançamento do Apple Pay fará com que a infraestrutura necessária para aceitar pagamentos por meio do celular se espalhe pelo mundo.
Cada vez mais lojas vão aceitar o "smartphone" como meio de pagamento. Uma vez que isso aconteça, Inês é morta. Não importará se você tem no bolso dólares, reais, bitcoins, ou dirhams marroquinos. Qualquer moeda do planeta pode ser usada para qualquer transação.
Nesse momento, o rei do pedaço vira o Bitcoin, moeda "nativa" da internet e que se adapta melhor a ela do que qualquer dinheiro emitido em papel.
[...]
Isso parece ficção científica, mas anote essas palavras: você ainda vai usar uma moeda virtual.

(http://www1.folha.uol.com.br/colunas/ronaldolemos)



No primeiro parágrafo do texto, a expressão “estar a reboque”:

  • A foi usada de maneira exclusivamente denotativa, o que convém ao texto jornalístico.
  • B foi usada de maneira figurada, apontando para uma tentativa de persuadir os consumidores a adquirirem o novo aparelho lançado pela Apple.
  • C no contexto em que aparece, representa exemplo de uso da linguagem conotativa, o que, entretanto, não prejudica a clareza do texto.
  • D aparece, no texto, com seu sentido próprio, já que se refere à logística de transporte dos aparelhos que serão importados para diversos países.
  • E representa um exemplo clássico de expressão denotativa que, no contexto, visa a dissuadir a empresa da ideia de lançar o novo aparelho em países de terceiro mundo.
28

Para responder à questão, leia o texto abaixo.

Você ainda vai usar uma moeda virtual

Quando a Apple lançou sua nova geração de iPhones, há algumas semanas, muita gente ficou desapontada. A empresa que era líder isolada em inovação dessa vez pareceu estar a reboque. A grande novidade em hardware foi o tamanho dos aparelhos, que cresceram.
Mesmo isso foi "cópia" do que os concorrentes já vinham fazendo. Mas quem olhar com cuidado vai ver que verdadeira novidade estava no software, com o lançamento do Apple Pay, uma entrada de cabeça da empresa no mercado de pagamentos virtuais.
O Apple Pay foi lido como um passo da empresa para se aproximar dos bancos e das empresas de cartão de crédito para resolver um problema que ambos não foram capazes de resolver sozinhos: massificar os celulares como meio de pagamento, transformando-o no novo "cartão de crédito" do futuro.
No entanto, a leitura mais interessante não apareceu em muitos lugares. O Apple Pay é também uma porta de entrada para as chamadas "moedas virtuais", especialmente para o Bitcoin.
Para quem ainda não está familiarizado, o Bitcoin é uma moeda cujo banco central é a própria internet. Ela é gerada por um complexo conjunto de regras definidas por software e está se tornando hoje um ativo cada vez mais importante.
Apesar de a Apple não declarar nada oficialmente sobre a relação entre Bitcoin e ApplePay, uma série de pistas indica que a empresa está de olho nesse campo. Uma dessas é que a companhia eliminou, em junho último, sua proibição para aplicativos que envolvessem unidades monetárias virtuais, que eram banidos até então.
Outra é que o Apple Pay vai ser aberto para o desenvolvimento por terceiros. Em outras palavras, aplicativos que estão experimentando com o uso do Bitcoin (como o Stripe e o PayPal) poderão ser integrados ao sistema Apple Pay.
O elemento mais importante, no entanto, é que, graças ao poder econômico e simbólico da Apple, o lançamento do Apple Pay fará com que a infraestrutura necessária para aceitar pagamentos por meio do celular se espalhe pelo mundo.
Cada vez mais lojas vão aceitar o "smartphone" como meio de pagamento. Uma vez que isso aconteça, Inês é morta. Não importará se você tem no bolso dólares, reais, bitcoins, ou dirhams marroquinos. Qualquer moeda do planeta pode ser usada para qualquer transação.
Nesse momento, o rei do pedaço vira o Bitcoin, moeda "nativa" da internet e que se adapta melhor a ela do que qualquer dinheiro emitido em papel.
[...]
Isso parece ficção científica, mas anote essas palavras: você ainda vai usar uma moeda virtual.

(http://www1.folha.uol.com.br/colunas/ronaldolemos)



Observe a seguinte passagem do texto:

“Isso parece ficção científica, mas anote essas palavras: você ainda vai usar uma moeda virtual.”

Assinale a opção em que aparece uma análise correta sobre o uso da palavra “essas” no trecho.

  • A O uso está correto; trata-se de um pronome possessivo que, nesse caso, funciona como um dêitico.
  • B O uso está inadequado; trata-se de uma palavra que, apesar de ter função de ligação anafórica, participa de um processo de coesão catafórica.
  • C O uso está incorreto, já que a única palavra adequada nesse contexto seria “tais”.
  • D O uso está preciso: trata-se da única opção de pronome relativo que cria relações catafóricas.
  • E O uso está adequado sintaticamente, mas leva a uma grande incoerência externa.
29
Distúrbios que afetam as lembranças


Conheça as doenças mais comuns que levam à perda da memória


09 de maio de 2012

Mal de Alzheimer


     Comum em idosos, a doença se caracteriza pela incapacidade do paciente de se lembrar de eventos recentes - a degeneração da memória a curto prazo. O mal de Alzheimer piora com o tempo, e sintomas nos estágios mais avançados incluem a debilitação de habilidades cognitivas e de linguagem, instabilidade emocional e até perda de memória a longo prazo.
     A doença ainda não tem cura, mas o tratamento - à base de medicações e reabilitação neuropsicológica - permite retardar a degeneração e reduzir os sintomas.
Manter o cérebro "trabalhando" durante todas as fases da vida é a melhor forma de evitar o Alzheimer, de acordo com o neurologista Erich Fonoff, do Hospital Sírio-Libanês.

Amnésia


     Ocorre quando o cérebro perde a capacidade de processar e armazenar informações obtidas a curto ou longo prazo, seja por causa do mau funcionamento das células nervosas, seja devido a um trauma psicológico que inibe as lembranças. O distúrbio pode se aplicar às memórias adquiridas antes ou depois do evento causador - geralmente um traumatismo craniano, um tumor cerebral, uso indevido de medicações ou deficiência de vitamina B.
     A perda da memória pode ser transitória ou permanente. No primeiro caso, o paciente perde a noção de quem é, o que faz, o que aconteceu, mas aos poucos - ou até imediatamente - retoma as lembranças.
No segundo, mais comum em casos pós-traumáticos, os efeitos são irreversíveis. O tratamento, quando possível e se necessário, é feito com base na psicoterapia.

Síndrome de Korsakoff


     É um tipo específico de amnésia, relacionado ao déficit crônico de vitamina Bl, comum em alcoólatras.
Ocorre uma lesão no hipotálamo, uma pequena região na parte inferior do cérebro fundamental para a aquisição de novas memórias. O paciente sofre um déficit cognitivo irreversível e torna-se incapaz de
adquirir e armazenar novas informações. É uma síndrome bastante rara e, até agora, não tem cura.

(www. estadao. com. br)

A palavra "irreversíveis", destacada no texto, exerce a mesma função sintática que o termo destacado em:

  • A Os irreversíveis efeitos da idade já chegavam para ela.
  • B Ela era arrebatada por sofrimentos irreversíveis.
  • C Desde criança, ela era esperta.
  • D Os problemas reversíveis são sempre menos preocupantes.
  • E Passava pela janela, todos os dias, a moto barulhenta do carteiro.
30

Para responder à questão, leia o texto abaixo.

Para crianças, dar é melhor do que receber
Pequenos ficam mais felizes quando oferecem algo
próprio a outros


21 de junho de 2012 | 15h 24

Estudo avaliou reações de crianças ao partilhar guloseimas. Além de ser um gesto nobre, dar - em vez de receber - pode também tornar as pessoas mais felizes. E isso vale até mesmo para as crianças pequenas, sugere um novo estudo conduzido por psicólogos da Universidade da Columbia Britânica.
O estudo, publicado no periódico PLoS One, revela que crianças com menos de dois anos são mais felizes quando oferecem algo do que quando recebem.
A descoberta reforça pesquisas recentes que mostram que adultos se sentem melhor quando ajudam os demais e pode explicar por que pessoas às vezes tomam atitudes em prol dos outros, mesmo quando isso envolve custos pessoais.
"As pessoas tendem a assumir que as crianças pequenas são naturalmente egoístas", diz Lara Aknin, coautora do estudo. "A descoberta mostra que as crianças são na realidade mais felizes dando do que recebendo".
Durante o estudo, cada criança recebeu agrados, como biscoitos. Poucos minutos depois, a criança foi convidada a oferecer um deles a um fantoche. Depois, os cientistas ofereceram outro biscoito e pediram à criança que o oferecesse ao fantoche. As reações foram gravadas e incluídas num ranking de felicidade.
Quando os pequenos partilhavam o biscoito com o fantoche, eles mostravam mais felicidade do que quando davam o biscoito oferecido pelo pesquisador. Segundo os autores, o contraste mostra o papel do sacrifício pessoal - em vez de ser algo aversivo, sugere que as crianças acham o comportamento recompensador.
"O que é mais estimulante é que as crianças eram mais felizes quando davam algo próprio", diz Aknin. "Desistir de seus recursos em benefício de outros fazia deles mais felizes", diz.
A descoberta lança luzes em um quebra-cabeça: por que humanos ajudam outros, incluindo pessoas que acabam de conhecer? Parte da resposta, parece, é que o ato de dar faz se sentir bem. O fato de que crianças pequenas também gostem de dar sugere que a capacidade de encontrar alegria ao ajudar os outros está profundamente enraizada na natureza humana.

(Disponível em www.estodoo.com.br)

Releia o último período do texto:

O foto de que crianças pequenas também gostem de dar sugere que a capacidade de encontrar alegria ao ajudar os outros está profundamente enraizada na natureza humana.

Assinale a alternativa em que o termo ou expressão em destaque tem função de Adjunto Adnominal.

  • A O fato de que crianças pequenas também gostem de dar sugere que a capacidade de encontrar alegria ao ajudar os outros está profundamente enraizada natureza humana. na
  • B O fato de que crianças pequenas também gostem de dar sugere que a capacidade de encontrar alegria ao ajudar os outros está profundamente enraizada natureza humana. na
  • C O fato de que crianças pequenas também gostem de dar sugere que a capacidade de encontrar alegria ao ajudar os outros está profundamente enraizada na natureza humana.
  • D O fato de que crianças pequenas também gostem de dar sugere que a capacidade de encontrar alegria ao ajudar os outros está profundamente enraizada na natureza humana.
  • E O fato de que crianças pequenas também gostem de dar sugere que a capacidade de encontrar alegria ao ajudar os outros está profundamente enraizada na natureza humana.

Raciocínio Lógico

31

Quantos subconjuntos distintos e com 3 elementos podem ser formados com as 5 vogais do alfabeto?

  • A 10
  • B 12
  • C 9
  • D 11
  • E 8
32

Optou-se por organizar arquivos com as iniciais AB, AD, FK, AEL, FGA, BCO, BCDO e AFCDK, colocando-os em ordem alfabética. Assim, o arquivo com as iniciais BCO ficaria em que posição?

  • A
  • B
  • C
  • D
  • E 10ª
33

Numa biblioteca, a funcionária deseja enfileirar os livros de forma que fiquem agrupados por área, sendo 3 de História, 2 de Geografia e 4 de Física. A fileira pode começar por qualquer área e os livros de mesma área podem ficar em qualquer ordem. De quantas maneiras diferentes esses livros podem ser enfileirados?

  • A 1650
  • B 1700
  • C 1728
  • D 1500
  • E 288
34

Dois jogadores A e B vão lançar um par de dados. Eles combinam que, se a soma dos números dos dados for cinco, A ganha e, se essa soma for oito, B é quem ganha. Os dados são lançados. Sabe-se que A não ganhou. Qual a probabilidade de B ter ganhado?

  • A Impossível de ser determinada.
  • B 5/35
  • C 5/36
  • D 5/32
  • E 5/18
35

Na sala de espera de sua nutricionista, Mara estava brincando com cartões educativos para crianças, os quais se devem colocar em ordem, para formar palavras. Sua mãe pegou três cartões com a letra A, um com a letra L, um com a letra D e um com a letra S, os embaralhou, os empilhou com as letras para baixo e os entregou a Mara. A probabilidade de que os cartões embaralhados, tomados um a um, na ordem dada na pilha, formem a palavra SALADA é de uma em:

  • A 720
  • B 120
  • C 60
  • D 24
  • E 1
36

Paulo e Pedro conversavam sobre números naturais e cada um disse o seguinte:

Paulo: "se um número é par, então o quadrado do número também é par."

Pedro: "se o quadrado de um número natural é par, então o número também é par."

Sob o ponto de vista da lógica matemática, é possível concluir que:

  • A O quadrado de qualquer número é par.
  • B Se o quadrado de um número qualquer é par, então o número é par.
  • C É possível encontrar números ímpares cujos quadrados são pares.
  • D Todo número par é o quadrado de um número par.
  • E O quadrado de um número ímpar é ímpar.
37

Num jogo de RPG são lançados simultaneamente dois dados numerados de 1 a 20, como o da imagem a seguir.



A probabilidade de o produto dos dois números obtidos ser par é de:

  • A 100%
  • B 75%
  • C 50%
  • D 25%
  • E 0%
38

Seja o conjunto {1,2,3,4,5}. Se escolhermos 3 algarismos distintos desse conjunto para formamos números, em quantos desses números a soma dos algarismos será ímpar?

  • A 32
  • B 24
  • C 20
  • D 18
  • E 12
39

Com base na afirmação "Quern fala o que quer ouve o que não quer", considerada verdadeira, são feitas as seguintes afirmações:

I.Patricia fala o que quer, logo ouve o que ão quer.

II. Vanessa não fala o que quer, logo não ouve o que não quer.

III. Rafael não ouve o que não quer, logo não fala o que quer.

IV. Viviane ouve o que não quer, logo fala o que quer.

São verdadeiras somente:

  • A I, II e IV
  • B I e III.
  • C II, III e IV.
  • D II e IV.
  • E I, II e III.
40

Sejam A, B, C e D conjuntos NÃO vazios e considerando as premissas:

I. A está contido em B e C ou A está contido em D.
II. A não está contido em D.

Então, conclui-se que:

  • A B está contido em C.
  • B A está contido em C.
  • C B está contido em C ou em D.
  • D A não está contido nem em D nem em B.
  • E A não está contido nem em B nem em C.
Voltar para lista