Resolver o Simulado Assistente Administrativo - AOCP - Nível Médio

0 / 80

Português

1

                           Elogio das pequenas coisas


      Há o tempo das grandes ambições e o tempo da sabedoria, quando passamos a fazer o elogio das pequenas coisas. A felicidade pode ser fazer uma viagem ao outro lado do mundo, mas é também caminhar no parque todo dia ou, se for o caso, uma vez por semana ou duas vezes por mês. Não importa. Há o tempo das atividades controladas, monitoradas por especialistas, voltadas para atingir metas corporais. Há também aquilo que se faz pela mente, a caminhada para espairecer, olhar a natureza, respirar ar puro, pensar na vida, passar o tempo, desligar-se do celular, deixar-se levar bifurcando ao som do vento.

      Ser feliz, quando chega o tempo da compreensão da importância das pequenas coisas, é ir ao estádio com um velho amigo, ver jogar o time do coração, com o coração menos interessado na vitória obrigatória do que no momento compartilhado, contando o percurso, a ida e a volta, o intervalo, as lembranças, os assuntos postos em dia. Há o tempo de querer descobrir novos lugares, sempre mais longes, e o tempo de curtir velhos recantos, bastante próximos. Há quem considere a valorização das pequenas coisas como acomodação. Há quem veja na obrigação de rodar o mundo uma imposição da indústria do turismo. O que importa mesmo é que cada um encontre um passatempo, uma paixão.

      Há o tempo dos grandes voos no escuro e o tempo dos pequenos passos no clarão da manhã. Tudo vale quando o coração se agiganta para aninhar as coisas que não têm preço e por isso não podem ser compradas. Há o tempo das vaidades incontroláveis e o tempo de estender a mão, cancelar inimizades, pedir perdão, deslumbrar-se com o sol caindo sobre o rio, fazer trilhas sob a lua cheia, voltar ansioso para o Natal em família, saudar ano novo com amigos, pertencer a alguma coisa, um clube, uma confraria, uma tradição, uma roda qualquer. Há o tempo de esquecer de mandar flores, o tempo de encomendar flores pelo telefone e o tempo de andar orgulhoso pelo bairro com flores nos braços. Há o tempo de romper com o cotidiano, de acumular milhas de avião sem tempo de usá-las e o tempo de amar a sua rua, cumprimentar os vizinhos, amar a aldeia e andar mais lentamente.

Adaptado de:<https://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/ elogio-das-pequenas-coisas-1.374386>  . Acesso em 24 out. 2019.

Assinale a alternativa em que o termo destacado seja um pronome relativo que está retomando um substantivo.
  • A “Tudo vale quando o coração se agiganta para aninhar as coisas que não têm preço...”
  • B “...com o coração menos interessado na vitória obrigatória do que no momento compartilhado...”
  • C “O que importa mesmo é que cada um encontre um passatempo...”
  • D “Há também aquilo que se faz pela mente... “
2

                           Elogio das pequenas coisas


      Há o tempo das grandes ambições e o tempo da sabedoria, quando passamos a fazer o elogio das pequenas coisas. A felicidade pode ser fazer uma viagem ao outro lado do mundo, mas é também caminhar no parque todo dia ou, se for o caso, uma vez por semana ou duas vezes por mês. Não importa. Há o tempo das atividades controladas, monitoradas por especialistas, voltadas para atingir metas corporais. Há também aquilo que se faz pela mente, a caminhada para espairecer, olhar a natureza, respirar ar puro, pensar na vida, passar o tempo, desligar-se do celular, deixar-se levar bifurcando ao som do vento.

      Ser feliz, quando chega o tempo da compreensão da importância das pequenas coisas, é ir ao estádio com um velho amigo, ver jogar o time do coração, com o coração menos interessado na vitória obrigatória do que no momento compartilhado, contando o percurso, a ida e a volta, o intervalo, as lembranças, os assuntos postos em dia. Há o tempo de querer descobrir novos lugares, sempre mais longes, e o tempo de curtir velhos recantos, bastante próximos. Há quem considere a valorização das pequenas coisas como acomodação. Há quem veja na obrigação de rodar o mundo uma imposição da indústria do turismo. O que importa mesmo é que cada um encontre um passatempo, uma paixão.

      Há o tempo dos grandes voos no escuro e o tempo dos pequenos passos no clarão da manhã. Tudo vale quando o coração se agiganta para aninhar as coisas que não têm preço e por isso não podem ser compradas. Há o tempo das vaidades incontroláveis e o tempo de estender a mão, cancelar inimizades, pedir perdão, deslumbrar-se com o sol caindo sobre o rio, fazer trilhas sob a lua cheia, voltar ansioso para o Natal em família, saudar ano novo com amigos, pertencer a alguma coisa, um clube, uma confraria, uma tradição, uma roda qualquer. Há o tempo de esquecer de mandar flores, o tempo de encomendar flores pelo telefone e o tempo de andar orgulhoso pelo bairro com flores nos braços. Há o tempo de romper com o cotidiano, de acumular milhas de avião sem tempo de usá-las e o tempo de amar a sua rua, cumprimentar os vizinhos, amar a aldeia e andar mais lentamente.

Adaptado de:<https://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/ elogio-das-pequenas-coisas-1.374386>  . Acesso em 24 out. 2019.

De acordo com as ideias expressas no texto, assinale a alternativa correta.
  • A Há, no texto, uma crítica evidente às pessoas que só dão valor para as grandes conquistas materiais.
  • B Para o autor, uma pessoa só é feliz de verdade quando aprende a valorizar as coisas mais simples, como admirar o nascer do sol.
  • C Para o autor, é importante dedicar um tempo para atividades que mantenham o corpo saudável.
  • D O Natal e o Ano Novo devem ser passados com a família.
3

                           Elogio das pequenas coisas


      Há o tempo das grandes ambições e o tempo da sabedoria, quando passamos a fazer o elogio das pequenas coisas. A felicidade pode ser fazer uma viagem ao outro lado do mundo, mas é também caminhar no parque todo dia ou, se for o caso, uma vez por semana ou duas vezes por mês. Não importa. Há o tempo das atividades controladas, monitoradas por especialistas, voltadas para atingir metas corporais. Há também aquilo que se faz pela mente, a caminhada para espairecer, olhar a natureza, respirar ar puro, pensar na vida, passar o tempo, desligar-se do celular, deixar-se levar bifurcando ao som do vento.

      Ser feliz, quando chega o tempo da compreensão da importância das pequenas coisas, é ir ao estádio com um velho amigo, ver jogar o time do coração, com o coração menos interessado na vitória obrigatória do que no momento compartilhado, contando o percurso, a ida e a volta, o intervalo, as lembranças, os assuntos postos em dia. Há o tempo de querer descobrir novos lugares, sempre mais longes, e o tempo de curtir velhos recantos, bastante próximos. Há quem considere a valorização das pequenas coisas como acomodação. Há quem veja na obrigação de rodar o mundo uma imposição da indústria do turismo. O que importa mesmo é que cada um encontre um passatempo, uma paixão.

      Há o tempo dos grandes voos no escuro e o tempo dos pequenos passos no clarão da manhã. Tudo vale quando o coração se agiganta para aninhar as coisas que não têm preço e por isso não podem ser compradas. Há o tempo das vaidades incontroláveis e o tempo de estender a mão, cancelar inimizades, pedir perdão, deslumbrar-se com o sol caindo sobre o rio, fazer trilhas sob a lua cheia, voltar ansioso para o Natal em família, saudar ano novo com amigos, pertencer a alguma coisa, um clube, uma confraria, uma tradição, uma roda qualquer. Há o tempo de esquecer de mandar flores, o tempo de encomendar flores pelo telefone e o tempo de andar orgulhoso pelo bairro com flores nos braços. Há o tempo de romper com o cotidiano, de acumular milhas de avião sem tempo de usá-las e o tempo de amar a sua rua, cumprimentar os vizinhos, amar a aldeia e andar mais lentamente.

Adaptado de:<https://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/ elogio-das-pequenas-coisas-1.374386>  . Acesso em 24 out. 2019.

Considerando a estrutura e a linguagem apresentadas pelo texto, é correto afirmar que
  • A é um artigo de opinião, pois buscar convencer as pessoas a levarem um estilo de vida específico.
  • B é um relato autobiográfico, visto que o eu lírico narra eventos vivenciados por ele.
  • C é um texto instrucional, que mostra como as pessoas devem encarar a vida.
  • D é uma crônica, que parte de um fato cotidiano para propor uma reflexão sobre a vida.
4

                           Elogio das pequenas coisas


      Há o tempo das grandes ambições e o tempo da sabedoria, quando passamos a fazer o elogio das pequenas coisas. A felicidade pode ser fazer uma viagem ao outro lado do mundo, mas é também caminhar no parque todo dia ou, se for o caso, uma vez por semana ou duas vezes por mês. Não importa. Há o tempo das atividades controladas, monitoradas por especialistas, voltadas para atingir metas corporais. Há também aquilo que se faz pela mente, a caminhada para espairecer, olhar a natureza, respirar ar puro, pensar na vida, passar o tempo, desligar-se do celular, deixar-se levar bifurcando ao som do vento.

      Ser feliz, quando chega o tempo da compreensão da importância das pequenas coisas, é ir ao estádio com um velho amigo, ver jogar o time do coração, com o coração menos interessado na vitória obrigatória do que no momento compartilhado, contando o percurso, a ida e a volta, o intervalo, as lembranças, os assuntos postos em dia. Há o tempo de querer descobrir novos lugares, sempre mais longes, e o tempo de curtir velhos recantos, bastante próximos. Há quem considere a valorização das pequenas coisas como acomodação. Há quem veja na obrigação de rodar o mundo uma imposição da indústria do turismo. O que importa mesmo é que cada um encontre um passatempo, uma paixão.

      Há o tempo dos grandes voos no escuro e o tempo dos pequenos passos no clarão da manhã. Tudo vale quando o coração se agiganta para aninhar as coisas que não têm preço e por isso não podem ser compradas. Há o tempo das vaidades incontroláveis e o tempo de estender a mão, cancelar inimizades, pedir perdão, deslumbrar-se com o sol caindo sobre o rio, fazer trilhas sob a lua cheia, voltar ansioso para o Natal em família, saudar ano novo com amigos, pertencer a alguma coisa, um clube, uma confraria, uma tradição, uma roda qualquer. Há o tempo de esquecer de mandar flores, o tempo de encomendar flores pelo telefone e o tempo de andar orgulhoso pelo bairro com flores nos braços. Há o tempo de romper com o cotidiano, de acumular milhas de avião sem tempo de usá-las e o tempo de amar a sua rua, cumprimentar os vizinhos, amar a aldeia e andar mais lentamente.

Adaptado de:<https://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/ elogio-das-pequenas-coisas-1.374386>  . Acesso em 24 out. 2019.

O termo destacado, em “Tudo vale quando o coração se agiganta para aninhar as coisas que não têm preço e por isso não podem ser compradas.”, apresenta sentido de
  • A adversidade.
  • B consequência.
  • C conclusão.
  • D concessão.
5

                           Elogio das pequenas coisas


      Há o tempo das grandes ambições e o tempo da sabedoria, quando passamos a fazer o elogio das pequenas coisas. A felicidade pode ser fazer uma viagem ao outro lado do mundo, mas é também caminhar no parque todo dia ou, se for o caso, uma vez por semana ou duas vezes por mês. Não importa. Há o tempo das atividades controladas, monitoradas por especialistas, voltadas para atingir metas corporais. Há também aquilo que se faz pela mente, a caminhada para espairecer, olhar a natureza, respirar ar puro, pensar na vida, passar o tempo, desligar-se do celular, deixar-se levar bifurcando ao som do vento.

      Ser feliz, quando chega o tempo da compreensão da importância das pequenas coisas, é ir ao estádio com um velho amigo, ver jogar o time do coração, com o coração menos interessado na vitória obrigatória do que no momento compartilhado, contando o percurso, a ida e a volta, o intervalo, as lembranças, os assuntos postos em dia. Há o tempo de querer descobrir novos lugares, sempre mais longes, e o tempo de curtir velhos recantos, bastante próximos. Há quem considere a valorização das pequenas coisas como acomodação. Há quem veja na obrigação de rodar o mundo uma imposição da indústria do turismo. O que importa mesmo é que cada um encontre um passatempo, uma paixão.

      Há o tempo dos grandes voos no escuro e o tempo dos pequenos passos no clarão da manhã. Tudo vale quando o coração se agiganta para aninhar as coisas que não têm preço e por isso não podem ser compradas. Há o tempo das vaidades incontroláveis e o tempo de estender a mão, cancelar inimizades, pedir perdão, deslumbrar-se com o sol caindo sobre o rio, fazer trilhas sob a lua cheia, voltar ansioso para o Natal em família, saudar ano novo com amigos, pertencer a alguma coisa, um clube, uma confraria, uma tradição, uma roda qualquer. Há o tempo de esquecer de mandar flores, o tempo de encomendar flores pelo telefone e o tempo de andar orgulhoso pelo bairro com flores nos braços. Há o tempo de romper com o cotidiano, de acumular milhas de avião sem tempo de usá-las e o tempo de amar a sua rua, cumprimentar os vizinhos, amar a aldeia e andar mais lentamente.

Adaptado de:<https://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/ elogio-das-pequenas-coisas-1.374386>  . Acesso em 24 out. 2019.

Assinale a alternativa em que as duas palavras sejam acentuadas a partir da mesma regra.
  • A Há e têm.
  • B Vitória e família.
  • C Próximos e incontroláveis.
  • D Obrigatória e usá-las.
6

FOTOGRAFIA E AUTOIMAGEM

ELLEN PEDERÇANE

A fotografia há muito é um recurso de memória, seja de cunho coletivo, histórico, registro documental ou pessoal. É memória, testemunho de uma época, de um acontecimento ou apenas recordação de um momento importante de história pessoal/familiar. A cada dia expande seu campo de ação e amplia seus significados, valores e funções. Hoje, um peso que vem ganhando notoriedade é o da autocontemplação. Do indivíduo perdido nesse cotidiano acelerado do século XXI permitindo-se parar e se observar ao ser fotografado.

Com o surgimento da fotografia digital, a proximidade dela com a população ganhou uma nova perspectiva. E seja de forma artística ou comercial, a possibilidade de ser retratado por um profissional é maior hoje do que há 20 anos. E essa proximidade da fotografia com o cidadão comum, entre outros quesitos, tem cumprido esse papel reflexivo: quem somos em meio a toda essa loucura que vivemos. O quanto nos olhamos dentro desse furacão.

Um simples ensaio fotográfico pode mexer seriamente com nossa autoestima. Agora, a fotografia é a cura da baixa-estima? Não é isso. Todavia, uma nova relação consigo mesmo, com seu corpo, com sua imagem é um pontapé importante para esses encontros constantemente adiados entre nós e nós mesmos. Estar “confortável” dentro do corpo que possuímos é um passo importante na caminhada de descoberta das incontáveis belezas que carregamos dentro de nós.

Outro fator interessante que nasce dessa proximidade é a quebra (mesmo que ainda de forma tímida) de padrões. Propagandas, comerciais, cinema, tantas informações que nos dizem como nosso corpo deve ser, deixa tão distante de nós o direito de saber o valor, a beleza e sensualidade que todos carregamos. O crescimento do ensaio boudoir* toca especialmente nesse ponto. São pessoas descobrindo sua beleza, suas nuances, se deliciando por ser quem se é, com suas curvas, sem preocupação com a perfeição. É um ensaio extremamente delicado e de um resultado tão positivo. É um leve grito de resistência num mar de padrões hipócritas. Todos têm de conhecer e reconhecer sua beleza e celebrá-la a qualquer hora. Um ensaio com essas características tem um papel também social, psicológico, um olhar que trata de inserir as pessoas e não as excluir ainda mais.

Um trabalho sensível, delicado, que exige tato do profissional. Uma experiência especial para o retratado e para o fotógrafo. Trabalhar com público e padrões fica mais interessante quando a proposta é ir além do senso comum. Tocar vidas e colaborar, mesmo com uma pequena porcentagem, da relação de autoamor que o retratado vive é apenas incrível. É aquele bônus de fazer um bom trabalho. É o bônus de compreender esses novos papéis da fotografia na atualidade. É aquele bônus de se ter um trabalho humano, atencioso, buscando olhar além do que somos “treinados” a olhar.

* Boudoir: Ensaio fotográfico sensual que mostra a intimidade , muitas vezes, de forma despretensiosa, contribuindo para a melhora da autoestima e da afirmação do corpo.


Retirado e adaptado de: http://obviousmag.org/brincando_com_letras/2017/fotografia-e-autoimagem.html. Acesso em: 13 ago. 2018.

De acordo com a acentuação gráfica das palavras na Língua Portuguesa, assinale a alternativa correta.
  • A “Confortável” é acentuada por ser uma palavra proparoxítona.
  • B “Psicológico” é acentuada por ser uma palavra paroxítona terminada em “o”.
  • C “Sensível” é acentuada por ser uma palavra oxítona terminada em “l”.
  • D “Bônus” é acentuada por ser uma palavra paroxítona terminada em “us”.
  • E “Há” é exemplo de um monossílabo que possui acento opcional.
7

FOTOGRAFIA E AUTOIMAGEM

ELLEN PEDERÇANE

A fotografia há muito é um recurso de memória, seja de cunho coletivo, histórico, registro documental ou pessoal. É memória, testemunho de uma época, de um acontecimento ou apenas recordação de um momento importante de história pessoal/familiar. A cada dia expande seu campo de ação e amplia seus significados, valores e funções. Hoje, um peso que vem ganhando notoriedade é o da autocontemplação. Do indivíduo perdido nesse cotidiano acelerado do século XXI permitindo-se parar e se observar ao ser fotografado.

Com o surgimento da fotografia digital, a proximidade dela com a população ganhou uma nova perspectiva. E seja de forma artística ou comercial, a possibilidade de ser retratado por um profissional é maior hoje do que há 20 anos. E essa proximidade da fotografia com o cidadão comum, entre outros quesitos, tem cumprido esse papel reflexivo: quem somos em meio a toda essa loucura que vivemos. O quanto nos olhamos dentro desse furacão.

Um simples ensaio fotográfico pode mexer seriamente com nossa autoestima. Agora, a fotografia é a cura da baixa-estima? Não é isso. Todavia, uma nova relação consigo mesmo, com seu corpo, com sua imagem é um pontapé importante para esses encontros constantemente adiados entre nós e nós mesmos. Estar “confortável” dentro do corpo que possuímos é um passo importante na caminhada de descoberta das incontáveis belezas que carregamos dentro de nós.

Outro fator interessante que nasce dessa proximidade é a quebra (mesmo que ainda de forma tímida) de padrões. Propagandas, comerciais, cinema, tantas informações que nos dizem como nosso corpo deve ser, deixa tão distante de nós o direito de saber o valor, a beleza e sensualidade que todos carregamos. O crescimento do ensaio boudoir* toca especialmente nesse ponto. São pessoas descobrindo sua beleza, suas nuances, se deliciando por ser quem se é, com suas curvas, sem preocupação com a perfeição. É um ensaio extremamente delicado e de um resultado tão positivo. É um leve grito de resistência num mar de padrões hipócritas. Todos têm de conhecer e reconhecer sua beleza e celebrá-la a qualquer hora. Um ensaio com essas características tem um papel também social, psicológico, um olhar que trata de inserir as pessoas e não as excluir ainda mais.

Um trabalho sensível, delicado, que exige tato do profissional. Uma experiência especial para o retratado e para o fotógrafo. Trabalhar com público e padrões fica mais interessante quando a proposta é ir além do senso comum. Tocar vidas e colaborar, mesmo com uma pequena porcentagem, da relação de autoamor que o retratado vive é apenas incrível. É aquele bônus de fazer um bom trabalho. É o bônus de compreender esses novos papéis da fotografia na atualidade. É aquele bônus de se ter um trabalho humano, atencioso, buscando olhar além do que somos “treinados” a olhar.

* Boudoir: Ensaio fotográfico sensual que mostra a intimidade , muitas vezes, de forma despretensiosa, contribuindo para a melhora da autoestima e da afirmação do corpo.


Retirado e adaptado de: http://obviousmag.org/brincando_com_letras/2017/fotografia-e-autoimagem.html. Acesso em: 13 ago. 2018.

De acordo com a formação de palavras na Língua Portuguesa, assinale a alternativa correta.
  • A A palavra “caminhada” é formada pelo prefixo “caminh” + radical “ada”, caracterizando-se como uma derivação prefixal.
  • B A palavra “artística” é formada pelo prefixo “art” + sufixo “istica”, caracterizando-se como uma derivação sufixal.
  • C A palavra “reconhecimento” é formada pelo prefixo “re”+ radical “conhec” + sufixo “imento”, portanto é uma palavra com derivação prefixal e sufixal.
  • D A palavra “incontáveis” é uma palavra formada por dois radicais “incont” + “áveis”, portanto, é uma palavra com composição por justaposição.
  • E A palavra “expande” é formada por prefixo “ex” + radical “pande”, caracterizando-se como uma derivação prefixal.
8

FOTOGRAFIA E AUTOIMAGEM

ELLEN PEDERÇANE

A fotografia há muito é um recurso de memória, seja de cunho coletivo, histórico, registro documental ou pessoal. É memória, testemunho de uma época, de um acontecimento ou apenas recordação de um momento importante de história pessoal/familiar. A cada dia expande seu campo de ação e amplia seus significados, valores e funções. Hoje, um peso que vem ganhando notoriedade é o da autocontemplação. Do indivíduo perdido nesse cotidiano acelerado do século XXI permitindo-se parar e se observar ao ser fotografado.

Com o surgimento da fotografia digital, a proximidade dela com a população ganhou uma nova perspectiva. E seja de forma artística ou comercial, a possibilidade de ser retratado por um profissional é maior hoje do que há 20 anos. E essa proximidade da fotografia com o cidadão comum, entre outros quesitos, tem cumprido esse papel reflexivo: quem somos em meio a toda essa loucura que vivemos. O quanto nos olhamos dentro desse furacão.

Um simples ensaio fotográfico pode mexer seriamente com nossa autoestima. Agora, a fotografia é a cura da baixa-estima? Não é isso. Todavia, uma nova relação consigo mesmo, com seu corpo, com sua imagem é um pontapé importante para esses encontros constantemente adiados entre nós e nós mesmos. Estar “confortável” dentro do corpo que possuímos é um passo importante na caminhada de descoberta das incontáveis belezas que carregamos dentro de nós.

Outro fator interessante que nasce dessa proximidade é a quebra (mesmo que ainda de forma tímida) de padrões. Propagandas, comerciais, cinema, tantas informações que nos dizem como nosso corpo deve ser, deixa tão distante de nós o direito de saber o valor, a beleza e sensualidade que todos carregamos. O crescimento do ensaio boudoir* toca especialmente nesse ponto. São pessoas descobrindo sua beleza, suas nuances, se deliciando por ser quem se é, com suas curvas, sem preocupação com a perfeição. É um ensaio extremamente delicado e de um resultado tão positivo. É um leve grito de resistência num mar de padrões hipócritas. Todos têm de conhecer e reconhecer sua beleza e celebrá-la a qualquer hora. Um ensaio com essas características tem um papel também social, psicológico, um olhar que trata de inserir as pessoas e não as excluir ainda mais.

Um trabalho sensível, delicado, que exige tato do profissional. Uma experiência especial para o retratado e para o fotógrafo. Trabalhar com público e padrões fica mais interessante quando a proposta é ir além do senso comum. Tocar vidas e colaborar, mesmo com uma pequena porcentagem, da relação de autoamor que o retratado vive é apenas incrível. É aquele bônus de fazer um bom trabalho. É o bônus de compreender esses novos papéis da fotografia na atualidade. É aquele bônus de se ter um trabalho humano, atencioso, buscando olhar além do que somos “treinados” a olhar.

* Boudoir: Ensaio fotográfico sensual que mostra a intimidade , muitas vezes, de forma despretensiosa, contribuindo para a melhora da autoestima e da afirmação do corpo.


Retirado e adaptado de: http://obviousmag.org/brincando_com_letras/2017/fotografia-e-autoimagem.html. Acesso em: 13 ago. 2018.

De acordo com a regência verbal e nominal na Língua Portuguesa, considere o trecho a seguir e assinale a alternativa correta: “Um trabalho sensível, delicado, que exige tato do profissional. Uma experiência especial para o retratado e para o fotógrafo. Trabalhar com público e padrões fica mais interessante quando a proposta é ir além do senso comum. Tocar vidas e colaborar [...] é aquele bônus de fazer um bom trabalho [...], buscando olhar além do que somos “treinados” a olhar”.
  • A Todas as preposições no trecho indicam regências nominais.
  • B São exemplos de regência nominal o uso de preposições como “para”, “de” e “com” no trecho.
  • C Há regência verbal na frase “Uma experiência especial para o retratado e para o fotógrafo.”
  • D Em “Um trabalho sensível, delicado, que exige tato do profissional”, não há regência verbal, nem nominal.
  • E É exemplo de uma frase com regência nominal e verbal “Trabalhar com público e padrões fica mais interessante quando a proposta é ir além do senso comum.”
9

                                A indústria do espírito

                                                JORDI SOLER – 23 DEZ 2017 - 21:00


      O filósofo Daniel Dennett propõe uma fórmula para alcançar a felicidade: “Procure algo mais importante que você e dedique sua vida a isso”.

      Essa fórmula vai na contracorrente do que propõe a indústria do espírito no século XXI, que nos diz que não há felicidade maior do que essa que sai de dentro de si mesmo, o que pode ser verdade no caso de um monge tibetano, mas não para quem é o objeto da indústria do espírito, o atribulado cidadão comum do Ocidente que costuma encontrar a felicidade do lado de fora, em outra pessoa, no seu entorno familiar e social, em seu trabalho, em um passatempo, etc. [...]

      A indústria do espírito, uma das operações mercantis mais bem-sucedidas de nosso tempo, cresceu exponencialmente nos últimos anos, é só ver a quantidade de instrutores e pupilos de mindfulness e de ioga que existem ao nosso redor. Mindfulness e ioga em sua versão pop para o Ocidente, não precisamente as antigas disciplinas praticadas pelos mestres orientais, mas um produto prático e de rápida aprendizagem que conserva sua estética, seu merchandising e suas toxinas culturais. [...]

      Frente ao argumento de que a humanidade, finalmente, tomou consciência de sua vida interior, por que demoramos tanto em alcançar esse degrau evolutivo?, proporia que, mais exatamente, a burguesia ocidental é o objetivo de uma grande operação mercantil que tem mais a ver com a economia do que com o espírito, a saúde e a felicidade da espécie humana. [...]

      A indústria do espírito é um produto das sociedades industrializadas em que as pessoas já têm muito bem resolvidas as necessidades básicas, da moradia à comida até o Netflix e o Spotify. Uma vez instalada no angustiante vazio produzido pelas necessidades resolvidas, a pessoa se movimenta para participar de um grupo que lhe procure outra necessidade.

      Esse crescente coletivo de pessoas que cavam em si mesmas buscando a felicidade já conseguiu instalar um novo narcisismo, um egocentrismo new age, um egoísmo raivosamente autorreferencial que, pelo caminho, veio alterar o famoso equilíbrio latino de mens sana in corpore sano, desviando-o descaradamente para o corpo. [...]

      Esse inovador egocentrismo new age encaixa divinamente nessa compulsão contemporânea de cultivar o físico, não importa a idade, de se antepor o corpore à mens. Ao longo da história da humanidade o objetivo havia sido tornar-se mais inteligente à medida que se envelhecia; os idosos eram sábios, esse era seu valor, mas agora vemos sua claudicação: os idosos já não querem ser sábios, preferem estar robustos e musculosos, e deixam a sabedoria nas mãos do primeiro iluminado que se preste a dar cursos. [...]

      Parece que o requisito para se salvar no século XXI é inscrever-se em um curso, pagar a alguém que nos diga o que fazer com nós mesmos e os passos que se deve seguir para viver cada instante com plena consciência. Seria saudável não perder de vista que o objetivo principal dessas sessões pagas não é tanto salvar a si mesmo, mas manter estável a economia do espírito que, sem seus milhões de subscritores, regressaria ao nível que tinha no século XX, aquela época dourada do hedonismo suicida, em que o mindfulness era patrimônio dos monges, a ioga era praticada por quatro gatos pingados e o espírito era cultivado lendo livros em gratificante solidão.

(Adaptado de: <https://brasil.elpais.com/brasil/2017/09/26/opinion/1506452714_976157.html>. Acesso em 27 mar. 2018)

Em relação à acentuação gráfica e à ortografia oficial, assinale a alternativa correta.
  • A Em "A indústria do espírito, uma das operações mercantis mais bem-sucedidas de nosso tempo [...]", a palavra em destaque poderia ser grafada sem hífen, sem com isso acarretar prejuízo semântico ou sintático.
  • B Em “A indústria do espírito é um produto das sociedades industrializadas em que as pessoas já têm muito bem resolvidas as necessidades básicas [...]”, a expressão em destaque não poderia ser grafada com hífen, já que utilizar o hífen acarretaria prejuízo semântico ou sintático.
  • C Em “A indústria do espírito é um produto das sociedades industrializadas em que as pessoas já têm muito bem resolvidas as necessidades básicas [...]”, o acento da palavra em destaque é opcional.
  • D Em “[...] o objetivo principal dessas sessões pagas não é tanto salvar a si mesmo [...]”, a palavra em destaque é grafada com “ss” porque significa “cada uma das subdivisões interiores de um estabelecimento”.
  • E A palavra "subscritores" permite duas grafias: “subscritores” e “sub-escritores”.
10

                                A indústria do espírito

                                                JORDI SOLER – 23 DEZ 2017 - 21:00


      O filósofo Daniel Dennett propõe uma fórmula para alcançar a felicidade: “Procure algo mais importante que você e dedique sua vida a isso”.

      Essa fórmula vai na contracorrente do que propõe a indústria do espírito no século XXI, que nos diz que não há felicidade maior do que essa que sai de dentro de si mesmo, o que pode ser verdade no caso de um monge tibetano, mas não para quem é o objeto da indústria do espírito, o atribulado cidadão comum do Ocidente que costuma encontrar a felicidade do lado de fora, em outra pessoa, no seu entorno familiar e social, em seu trabalho, em um passatempo, etc. [...]

      A indústria do espírito, uma das operações mercantis mais bem-sucedidas de nosso tempo, cresceu exponencialmente nos últimos anos, é só ver a quantidade de instrutores e pupilos de mindfulness e de ioga que existem ao nosso redor. Mindfulness e ioga em sua versão pop para o Ocidente, não precisamente as antigas disciplinas praticadas pelos mestres orientais, mas um produto prático e de rápida aprendizagem que conserva sua estética, seu merchandising e suas toxinas culturais. [...]

      Frente ao argumento de que a humanidade, finalmente, tomou consciência de sua vida interior, por que demoramos tanto em alcançar esse degrau evolutivo?, proporia que, mais exatamente, a burguesia ocidental é o objetivo de uma grande operação mercantil que tem mais a ver com a economia do que com o espírito, a saúde e a felicidade da espécie humana. [...]

      A indústria do espírito é um produto das sociedades industrializadas em que as pessoas já têm muito bem resolvidas as necessidades básicas, da moradia à comida até o Netflix e o Spotify. Uma vez instalada no angustiante vazio produzido pelas necessidades resolvidas, a pessoa se movimenta para participar de um grupo que lhe procure outra necessidade.

      Esse crescente coletivo de pessoas que cavam em si mesmas buscando a felicidade já conseguiu instalar um novo narcisismo, um egocentrismo new age, um egoísmo raivosamente autorreferencial que, pelo caminho, veio alterar o famoso equilíbrio latino de mens sana in corpore sano, desviando-o descaradamente para o corpo. [...]

      Esse inovador egocentrismo new age encaixa divinamente nessa compulsão contemporânea de cultivar o físico, não importa a idade, de se antepor o corpore à mens. Ao longo da história da humanidade o objetivo havia sido tornar-se mais inteligente à medida que se envelhecia; os idosos eram sábios, esse era seu valor, mas agora vemos sua claudicação: os idosos já não querem ser sábios, preferem estar robustos e musculosos, e deixam a sabedoria nas mãos do primeiro iluminado que se preste a dar cursos. [...]

      Parece que o requisito para se salvar no século XXI é inscrever-se em um curso, pagar a alguém que nos diga o que fazer com nós mesmos e os passos que se deve seguir para viver cada instante com plena consciência. Seria saudável não perder de vista que o objetivo principal dessas sessões pagas não é tanto salvar a si mesmo, mas manter estável a economia do espírito que, sem seus milhões de subscritores, regressaria ao nível que tinha no século XX, aquela época dourada do hedonismo suicida, em que o mindfulness era patrimônio dos monges, a ioga era praticada por quatro gatos pingados e o espírito era cultivado lendo livros em gratificante solidão.

(Adaptado de: <https://brasil.elpais.com/brasil/2017/09/26/opinion/1506452714_976157.html>. Acesso em 27 mar. 2018)

Em relação às funções de “que”, considere o seguinte excerto e assinale a alternativa correta: “Essa fórmula vai na contracorrente do que propõe a indústria do espírito no século XXI, que nos diz que não há felicidade maior do que essa que sai de dentro de si mesmo [...]”.
  • A Em “que nos diz”, “que” substitui a expressão “a indústria do espírito”.
  • B Em “que não há felicidade”, “que” substitui o verbo “diz”.
  • C Em “maior do que”, “que” pode ser substituído por “qual”.
  • D Em “que sai de dentro de si mesmo”, “que” substitui a palavra “fórmula”.
  • E A fim de evitar a repetição de “que”, esse termo poderia ser substituído por “qual” em “que não há felicidade”.

Raciocínio Lógico

11

Em raciocínio lógico, denomina-se proposição ou sentença toda oração declarativa que pode ser classificada ou como “verdadeira” ou como “falsa”. Considere as seguintes proposições envolvendo operações e comparações entre números naturais:


p: “Oito é diferente de nove.”;

q: “quatro é menor que oito.”;

r: “Quinze é o quádruplo de três.”;

s: “O triplo de nove é igual a vinte e sete.”.


Entre essas proposições, a única classificada como “falsa” no conjunto dos números naturais é a proposição

  • A s.
  • B r.
  • C q.
  • D p.
12
Em raciocínio lógico, dadas duas proposições p e q, forma-se uma proposição composta de p com q, acrescentando o conectivo “e” (“^”) entre as duas, representada por “p e q” (“p ^ q”), denominada conjunção das proposições p e q. Considere as proposições p e q:
p: “Três é maior que um.”;
q: “Dois é diferente de 3.”.
Nesse caso, utilizando uma simbologia matemática e o enunciado exposto, a conjunção “p ^ q” pode ser descrita como
  • A “3 < 1 se, e somente se, 2 = 3”.
  • B “3 > 1 ou 2 ≠ 3”.
  • C “ou 3 > 1 ou 2 = 3”.
  • D “3 > 1 e 2 ≠ 3”.
13
A negação da proposição composta “Raul é secretário e Isabel não é diretora” é
  • A “Raul não é secretário ou Isabel não é diretora”.
  • B “Raul não é secretário e Isabel é diretora”.
  • C “Raul é secretário ou Isabel é diretora”.
  • D “Raul é secretário e Isabel é diretora”.
  • E “Raul não é secretário ou Isabel é diretora”.
14
Dada a disjunção exclusiva “Ou Carlos é advogado ou Luíza é professora”, a sua negação será dada por
  • A “Se Carlos é advogado, então Luiza é advogada”
  • B “Se Luiza não é advogada então Carlos é professor”.
  • C “Carlos é advogado se, e somente se, Luiza é professora”.
  • D “Se Luiza é advogada, então Carlos é professor”.
  • E “Carlos é professor se, e somente se, Luiza é advogada”.
15
Dada a sequência 1, 4, 9, 16, x, 36, 49, y. Sabendo que existe uma lógica matemática para a formação dessa sequência, e que x e y são elementos pertencentes a mesma, exatamente nessa ordem, qual é o valor da razão entre y e x?
  • A 1
  • B 1,25
  • C 1,64
  • D 2,56
  • E 2,32
16
Em um anúncio de jornal, uma empresa anunciou vagas de emprego para motorista, pedindo como requisito mínimo ter habilitação, porém não indicando qual categoria. A empresa selecionou 36 pessoas, das quais 25 tinham habilitação e poderiam dirigir carros, e 23 possuíam habilitação e poderiam dirigir motos. Passaria para a segunda fase da entrevista quem tivesse habilitação e pudesse dirigir carros e motos. Quantos candidatos a esse emprego passaram para a segunda fase da entrevista?
  • A 11
  • B 12
  • C 13
  • D 14
  • E 16
17
Em uma empresa de informática, trabalham 3 funcionários: José, Antônio e João. Eles foram incumbidos de realizar juntos, em equipe, um back-up no computador central desta empresa. Considere as seguintes afirmações:
I. Antônio fez o back-up. II. José e João fizeram o back-up. III. Se João não fez o back-up, então Antônio também não o fez.
Sabendo que as afirmações I e III são verdadeiras e que a afirmação II é falsa, é correto afirmar que
  • A José não fez o back-up.
  • B Somente José fez o back-up.
  • C José e João não fizeram o back-up.
  • D Somente Antônio fez o back-up.
  • E José e Antônio fizeram o back-up.
18

Como prêmio por participarem de uma gincana cultural entre escolas, 100 alunos foram convidados a assistir dois filmes, um de ação e outro de romance, em um shopping Center no final de semana. Cada aluno poderia assistir a um, aos dois ou a nenhum dos filmes ofertados. Caso não assistisse a nenhum filme, o aluno poderia escolher um lanche e um refrigerante em qualquer loja da praça de alimentação desse shopping.

Na segunda-feira, verificou-se que todos os 100 alunos convidados foram ao shopping no final de semana e, quando foram questionados sobre qual(is) filme(s) eles assistiram, as respostas foram anotadas e resumidas da seguinte maneira:


• 40 alunos assistiram ao filme de ação;

• 54 alunos assistiram ao filme de romance;

• 8 alunos assistiram aos dois filmes.


Dessa forma, a quantidade máxima possível de alunos que escolheu um lanche e um refrigerante foi igual a

  • A 23.
  • B 20.
  • C 17.
  • D 14.
  • E 11.
19
Para desativar um alarme, a primeira pessoa a chegar numa escola deve digitar, em um teclado fixo na porta de entrada, uma sequência de sete números distintos, todos menores que 30, seguindo uma determinada lógica. Em determinado dia, a primeira pessoa a chegar não se lembrava de todos os números da sequência, faltando apenas o quarto número, da seguinte forma: 12, 18, 16, x, 20, 26, 24. Considerando que essa sequência corresponda exatamente à senha para desativar o alarme, então o número x que falta nessa sequência é
  • A 29.
  • B 22.
  • C 17.
  • D 19.
  • E 26.
20
Em um anúncio de jornal, uma empresa anunciou vagas de emprego para motorista, pedindo como requisito mínimo ter habilitação, porém não indicando qual categoria. A empresa selecionou 36 pessoas, das quais 25 tinham habilitação e poderiam dirigir carros, e 23 possuíam habilitação e poderiam dirigir motos. Passaria para a segunda fase da entrevista quem tivesse habilitação e pudesse dirigir carros e motos. Quantos candidatos a esse emprego passaram para a segunda fase da entrevista?
  • A 11
  • B 12
  • C 13
  • D 14
  • E 16

Noções de Informática

21
Um computador normalmente é composto por um conjunto de hardware, incluindo seus periféricos. Qual das alternativas a seguir NÃO é um exemplo de periférico?
  • A Monitor.
  • B Leitor de digitais.
  • C Impressora.
  • D CPU.
  • E Teclado.
22
Assinale a alternativa que descreve um indício do ataque conhecido como Furto de identidade (Identity theft).
  • A Você recebe o retorno de e-mails que foram enviados por você a muito tempo.
  • B Você recebe ligações telefônicas oferecendo promoções de sua operadora de telefonia celular.
  • C Quanto mais informações você disponibiliza sobre a sua vida e rotina, mais difícil se torna para um golpista furtar a sua identidade.
  • D Você recebe uma mensagem eletrônica em nome de alguém ou de alguma instituição na qual é solicitado que você atue como intermediário em uma transferência internacional de fundos.
  • E Existem notificações de acesso que a sua conta de e-mail ou seu perfil na rede social foi acessado em horários ou locais em que você próprio não estava acessando.
23
Acerca dos conceitos básicos sobre a segurança da informação, como se denomina a ferramenta de segurança muito utilizada, nos mais diversos sites web, com o intuito de evitar spams ou acessos diretos por robôs ou outros computadores, utilizando a aplicação de testes nos quais os seres humanos são submetidos a respostas consideradas de “difícil solução” para um computador?
  • A DDoS.
  • B Blockbuster.
  • C CAPTCHA.
  • D Firewall.
  • E Cloud computing.
24
Em relação aos clientes de e-mail utilizados nos sistemas operacionais Microsoft Windows XP Profissional e Microsoft Windows 7 (instalações padrão em português do Brasil), assinale a alternativa INCORRETA.
  • A Apesar de possuir a nomenclatura “clientes”, referem-se a softwares que podem ser utilizados para acessar servidores de e-mail.
  • B O Internet Explorer não é um cliente de e-mail do Windows.
  • C O Microsoft Outlook, também conhecido como Outlook Express, é um cliente de e-mail que faz parte do pacote de programas do Microsoft Office.
  • D No Windows XP, o cliente de e-mail pré-instalado é o Outlook Express.
  • E No Windows 7 Profissional, o cliente de e-mail pré-instalado não é o Outlook Express.
25
Qual é o tipo de spyware que apresenta o seguinte comportamento: “Apresenta propagandas direcionadas de acordo com a navegação do usuário e sem que este saiba que tal monitoramento está sendo feito.”?
  • A Hardware.
  • B Wadware.
  • C Keylogger.
  • D Adware.
  • E Trojan.
26
Considerando o sistema operacional Windows 7, instalação padrão em português, assinale a alternativa correta relacionada ao modo Suspender disponível no menu iniciar, Opção Desligar > Suspender
  • A Nesse modo, programas e arquivos serão fechados e o conteúdo perdido.
  • B Enquanto está em suspensão, o computador usa uma quantidade muito pequena de energia para manter seu trabalho na memória.
  • C O Windows é reiniciado após a saída desse estado.
  • D Para sair desse estado, deve-se pressionar sempre o botão Ligar do computador.
  • E Essa opção não está disponível para Notebooks.
27

Considerando o aplicativo de escritório LibreOffice Calc Versão 6, instalação padrão em português, dada a tabela com os seguintes valores:



assinale a alternativa que apresenta o resultado da expressão a seguir:


=SOMA(A2:C2)-MÁXIMO(B1:B3)

  • A 15
  • B 9
  • C 7
  • D 5
  • E 3
28

Considerando o aplicativo de escritório Microsoft Word Versão 2013, instalação padrão em português, o comando Ctrl + H é usado para

(Obs.: o caractere “+” é utilizado apenas para interpretação)

  • A mover o cursor uma palavra para a esquerda.
  • B mover o cursor um parágrafo para cima.
  • C abrir a caixa diálogo de alternar entre os últimos lugares editados.
  • D abrir a caixa de pesquisa no painel de tarefas Navegação.
  • E abrir a janela substituir texto.
29

Para movimentar um arquivo entre dois diretórios, de modo que não fique uma réplica desse arquivo no diretório onde ele estava inicialmente, qual é a sequência de atalhos de teclado que deve ser executada após selecionar o arquivo através do mouse?


(Obs.: O caractere “+” foi utilizado apenas para interpretação.)

  • A CTRL + C no diretório inicial e, depois, CTRL + V no diretório de destino.
  • B CTRL + C no diretório inicial e, depois, CTRL + C no diretório de destino.
  • C CTRL + X no diretório inicial e, depois, CTRL + X no diretório de destino.
  • D CTRL + X no diretório inicial e, depois, CTRL + V no diretório de destino.
  • E CTRL + X no diretório inicial e, depois, CTRL + C no diretório de destino.
30
Considerando o padrão de arquivos utilizado pelo LibreOffice (ODF – Open Document Format), quais são, respectivamente, as extensões utilizadas para arquivos de texto, apresentações e planilhas?
  • A .txt, .ppt e .xls
  • B .doc, .ppt e .xls
  • C .pdf, .odt e .csv
  • D .odt, .odp e .ods
  • E .docx, .csv e .xml

Administração Geral

31
De acordo com a teoria, o termo Relações Humanas tem sido empregado, com frequência, para referir-se a relações interpessoais. As Relações Humanas interessam-se por alguns aspectos comportamentais, dentre eles está a Motivação. Sobre a Motivação, é correto afirmar que
  • A está relacionada à presença simultânea de impulsos, desejos, interesses opostos ou mutuamente exclusivos.
  • B define-se geralmente como a capacidade de se relacionar positivamente com as pessoas com quem se trabalha. Um bom relacionamento humano com todos da escola é, evidentemente, indispensável para o bom desempenho profissional.
  • C é a predisposição para reagir positiva ou negativamente com relação a pessoas, objetos, conceitos ou situações.
  • D representa um conjunto de fatores que despertam, sustentam e/ou dirigem o comportamento.
32
Uma das ferramentas que ajuda a compreender o ambiente interno de uma instalação, em relação às suas forças e fraquezas, e o ambiente externo, no que tange às oportunidades e ameaças para um decisão mais aprimorada nas ações de segurança, é conhecida como
  • A Matriz Swat.
  • B Método PDCA.
  • C Matriz Swot.
  • D Modelo DMADV.
  • E Modelo DMAIC.
33
Há basicamente dois tipos de abordagens para analisar o posto de trabalho: o taylorista e o ergonômico. Assinale a alternativa que apresenta as etapas da abordagem taylorista ou tradicional.
  • A Definir o objetivo da operação, descrever e testar as alternativas e selecionar o método.
  • B Descrever o método detalhadamente, especificar os movimentos e desenhar o trabalho.
  • C Desenvolver o método preferido, preparar o método padrão e determinar o tempo-padrão.
  • D Definir tolerâncias de espera, identificar as ineficiências, analisar as condições ambientais.
  • E Desenvolver o roteiro operacional, identificar o perfil humano e ajustar a carga de trabalho.
34
Assinale a alternativa que apresenta atividades próprias do planejamento, como uma das funções da administração.
  • A Divisão do trabalho a ser realizado e atribuição das tarefas às pessoas e grupos da empresa.
  • B Organização de equipes de trabalho e verificação do seu desempenho.
  • C Definição da qualidade da mão-de-obra a ser contratada e especificação dos níveis de atividade e remuneração.
  • D Definição de objetivos e resultados a serem alcançados e definição dos meios que possibilitam a realização desses resultados.
  • E Coordenação e motivação das pessoas para a realização do trabalho em grupo.
35
Assinale a alternativa que apresenta a função da administração responsável pela distribuição de tarefas e recursos e pela definição de quem tem autoridade sobre quem.
  • A Liderança.
  • B Planejamento estratégico.
  • C Organização.
  • D Controle.
  • E Gerência Operacional.
36
Nas chamadas estruturas organizacionais do tipo funcional, o critério predominante de departamentalização é por
  • A especialização ou área do conhecimento.
  • B fase de um processo produtivo mais amplo.
  • C mercado ou cliente.
  • D projetos.
  • E área geográfica de atuação.
37
Quanto aos tipos de controle nas empresas, analise as assertivas e assinale a alternativa que apresenta a(s) correta(s).
I. O controle estratégico é genérico e sintético quanto a seu conteúdo e é direcionado para o longo prazo. II. O controle operacional é detalhado, analítico e direcionado para o curto prazo. III. O controle tático incide sobre o nível institucional da empresa e aborda a empresa em sua totalidade.
  • A Apenas I.
  • B Apenas I e III.
  • C Apenas III.
  • D I, II e III.
  • E Apenas I e II.
38
Grau de realização da missão e dos objetivos, desempenho global da organização e eficiência geral dos recursos da organização e eficiência geral dos recursos da organização são exemplos de medidas típicas de que nível de controle?
  • A Controle nas áreas funcionais.
  • B Controle mercadológico.
  • C Controle estratégico.
  • D Controle operacional.
  • E Controle financeiro.
39
Coordenação é um dos aspectos básicos da função de Direção nas empresas modernas. Assinale a alternativa que apresenta corretamente a definição de coordenação.
  • A Direito formal e legítimo de decidir e agir para obter os resultados desejados, concedido a alguém pelas normas da organização.
  • B Processo interativo e de entendimento, assimilação e operacionalização de uma mensagem, visando a um objetivo específico da organização.
  • C Capacidade de identificação das informações básicas inerentes a um assunto, escolha entre percursos alternativos de ação e acompanhamento das consequências das escolhas efetuadas.
  • D A determinação consciente da direção a ser seguida para alcançar os resultados desejados, com definição de metas e dos recursos e esforços necessários para alcançá-las no período estabelecido.
  • E A capacidade de integrar, com método e ordem, os diversos conhecimentos, atividades e pessoas alocadas em um processo, projeto ou sistema, a fim de proporcionar seu desenvolvimento harmonioso.
40
No planejamento, os objetivos desempenham um papel importante. Assinale a alternativa que apresenta a característica de um objetivo eficaz que potencializa a força motivadora dos objetivos.
  • A Relacionar os objetivos com as recompensas.
  • B Definir instrumentos de controle e avaliação.
  • C Transmitir com clareza e objetividade.
  • D Especificar de forma quantitativa.
  • E Objetivos consistentes entre si.
41
O modelo organizacional depende das características internas da organização e do contexto no qual opera e podem ser representados por um continuum entre dois tipos ideais de modelos organizacionais. Quais são esses tipos ideais de modelos organizacionais?
  • A Funcional e matricial.
  • B Divisional e estrutural.
  • C Hierárquico e em rede.
  • D Mecanicista e orgânico.
  • E Diversificado e inovador.
42
A liderança é um dos papéis do administrador e está intimamente relacionada com a direção e a motivação dos membros organizacionais. No contexto da administração, quais são os elementos destacados na definição de liderança?
  • A Administrador, subordinado e situação.
  • B Autocracia, democracia e laissez-faire.
  • C Esforço, desempenho e resultados.
  • D Reforço, aprendizado e punição.
  • E Pessoas, poder e influência.
43
Do ponto de vista da administração financeira, a atividade da empresa pode ser dividida em três ciclos distintos, mas inter-relacionados. Assinale a alternativa que apresenta o objetivo do ciclo de investimento.
  • A Gerar um retorno para os investimentos realizados.
  • B Proporcionar o desenvolvimento operacional.
  • C Avaliar e selecionar as ofertas de recursos.
  • D Dar suporte às atividades de exploração.
  • E Fomentar pesquisa e desenvolvimento.
44
Os fatores positivos do relacionamento são constatados nas características atitudinais e comportamentais dos membros de uma equipe e refletem em melhoria de desempenho/produtividade. Assinale a alternativa que apresenta algumas das características atitudinais e comportamentais de equipes eficazes.
  • A Confiança interpessoal; compromisso organizacional; menor rotatividade e aumento das ações de cidadania organizacional.
  • B Absenteísmo; qualidade de decisão; individualismo e satisfação do cliente/ consumidor com os produtos/serviços.
  • C Eficiência; grau de inovação; maior competitividade entre seus membros e priorização dos resultados organizacionais.
  • D Qualidade do produto; tempo de resposta; ineficiências decorrentes de rotação de cargos e solução de problemas.
  • E Diversidade de opiniões, informações e perspectivas; escolhas independentes e autonomia individual de decisão.
45
A tarefa dos gerentes quanto ao fluxo de informações abrange todos os aspectos do processo gerencial. Assinale a alternativa que apresenta como os gerentes utilizam a informação no desempenho de seus papeis decisórios.
  • A A informação é usada para aprimorar o ambiente organizacional, melhorar a integração e interação pessoal.
  • B A informação é usada para obter resultados mais imediatos, desempenho amplificado e soluções de problemas.
  • C A informação é usada para agilizar o processo de planejamento, comunicação continuada e coordenação.
  • D A informação é usada para empreendedorismo, alocação de recursos, tratamento de distúrbios e negociação.
  • E A informação é usada para o exercício da representação, motivação, relacionamentos e liderança.
46
A nova ambiência organizacional está intimamente ligada à conectividade possibilitada pela tecnologia da informação. Dentre as habilidades críticas requeridas nesse novo ambiente de trabalho, qual é a que o indivíduo precisa ter que indica a necessidade de estar enxergando ideias e oportunidades e tomando a iniciativa de abraçá-las?
  • A Habilidade visionária.
  • B Habilidade produtiva.
  • C Habilidade organizacional.
  • D Habilidade empreendedora.
  • E Habilidade renovadora.
47

O papel da motivação no desempenho pode ser resumido no modelo de motivação apresentado na figura a seguir. Analise esse modelo e assinale a alternativa que apresenta qual é a fórmula do desempenho potencial.



  • A Desempenho potencial = Capacidade multiplicada por Motivação.
  • B Desempenho potencial = Capacidade somada com Motivação.
  • C Desempenho potencial = Tensão somada com Esforço.
  • D Desempenho potencial = Tensão multiplicada por Esforço.
  • E Desempenho potencial = Metas e incentivos somados com Oportunidade.
48
Assinale a alternativa que apresenta as regras ou deveres de administração identificadas por Fayol e que são parecidas com as funções gerenciais atuais.
  • A Planejar, organizar, liderar e controlar.
  • B Previsão, organização, comando, coordenação e controle.
  • C Planejamento, organização, direção, liderança e controle.
  • D Provisionar, acondicionar, assegurar, movimentar e acompanhar.
  • E Planejamento, estruturação, departamentalização e produtividade.
49
Na moderna abordagem de gestão, as pessoas são complexas e variáveis. Quais são os fundamentos-chave dessa abordagem?
  • A Comportamento organizacional e ciência da gestão.
  • B Cadeia de valor e aprendizagem organizacional.
  • C Administração estratégica e desempenho geral.
  • D Excelência da qualidade e consciência global.
  • E Visão sistêmica e pensamento contingencial.
50
Uma organização formal pode ser representada pelas relações hierárquicas e a disposição formal dos postos de trabalho em um organograma. Assinale a alternativa que apresenta o que mostram as linhas de um organograma, como alguns dos pontos básicos de uma estrutura organizacional formal.
  • A As relações de supervisão e os canais de comunicação.
  • B A divisão do trabalho e as principais subunidades.
  • C Os níveis de gerência e as principais subunidades.
  • D Os níveis de gerência e a divisão do trabalho.
  • E Os canais de comunicação e os níveis de gerência.

Gestão de Pessoas

51
Após a contratação, a gestão de recursos humanos necessita desenvolver uma força de trabalho adaptada à organização. Assinale a alternativa que apresenta o que é necessário para que seja desenvolvida uma força de trabalho adaptada à organização.
  • A É necessário um programa de orientação, programas de treinamento e avaliar o desempenho.
  • B É necessário uma política de remuneração, promoções ou transferências de pessoal e desligamentos.
  • C É necessário uma composição de remuneração incluindo salário, comissões, incentivos e benefícios
  • D É necessário uma força de trabalho diversificada, flexibilidade na contratação e respeito à hierarquia.
  • E É necessário um programa de gestão participativa, liderança eficaz motivadora e controle de horários.
52
Assinale a alternativa que apresenta algumas das contribuições ergonômicas da organização do ambiente de trabalho, considerando os níveis macro, micro e detalhado.
  • A Análise do dimensionamento de produtos e locais de trabalho, mensuração do alcance dos movimentos corporais e dos movimentos para execução de uma tarefa.
  • B Definição das dimensões de cada departamento e das áreas auxiliares como estoque e manutenção e determinação do fluxo de entradas e saídas de materiais
  • C Definição da equipe de trabalho com todas as máquinas e equipamentos envolvidos e planejamento do arranjo físico de fábricas e escritórios da empresa.
  • D Estudos do ambiente, da organização do trabalho, dos sistemas de transporte, do posto de trabalho e dos controles e manejos e dos dispositivos de informação.
  • E Estabelece as características da interface homem-máquina-ambiente para que as interações entre esses subsistemas sejam adequadas, incluindo o fluxo de informações.
53
Qual é o traço de personalidade das pessoas que são sociáveis, assertivas e que ficam à vontade e confiantes nos relacionamentos?
  • A Capacidade de ser consciencioso.
  • B Abertura à experiência.
  • C Estabilidade emocional.
  • D Amabilidade.
  • E Extroversão.
54
O comportamento interpessoal, nas organizações, envolve os conflitos inerentes ao ambiente de trabalho. Para que esse comportamento seja eficaz, é necessário treinamento e satisfação. Assinale a alternativa que apresenta um dos treinamentos e uma das formas de se obter a satisfação das pessoas que, em conjunto, podem ser uma poderosa ferramenta para aumentar a eficácia no comportamento interpessoal.
  • A Treinamento para a resolução e uso de promoções.
  • B Treinamento para a compreensão e uso de prêmios.
  • C Treinamento para a assertividade e uso de agrados.
  • D Treinamento para a estratégia e uso de recompensas.
  • E Treinamento para a participação e uso de incentivos.
55
Como é conhecido o processo organizacional de avaliação que envolve superiores, subordinados, colegas e clientes na avaliação da pessoa?
  • A Avaliação pelos pares.
  • B Avaliação simultânea.
  • C Avaliação global.
  • D Avaliação circular.
  • E Avaliação 360º.
56
Qual é o aspecto que proporciona um local de trabalho que contribui para o bem estar dos funcionários e deve ser incluído no desenho de um programa de relações com empregados?
  • A Comunicação.
  • B Cooperação.
  • C Disciplina.
  • D Assistência.
  • E Proteção.
57
Preencha as lacunas e assinale a alternativa correta. A escola das relações humanas inaugurou a preocupação com ________________ e com assuntos relacionados com _______________ e ____________ das pessoas.
  • A equipes de trabalho / remuneração / benefícios
  • B desempenho individual / necessidades / desejos
  • C grupos informais / comunicação / motivação
  • D produtividade / interrelações / interatividade
  • E autoridade / recompensas / participação
58
Assinale a alternativa que apresenta os tipos de comunicação interpessoal no ambiente de trabalho.
  • A Falada e escrita.
  • B Verbal e não verbal.
  • C Expressões e gestos.
  • D Tons vocais baixo e alto.
  • E Codificação e decodificação.
59
Quando o homem busca o trabalho e não o emprego, tem em mente uma atividade que lhe ofereça satisfação. A ética da satisfação adota o princípio de que a vida deve ser vivida e gozada por si só. Assinale a alternativa que apresenta, respectivamente, os valores éticos de inovação e competência como exemplos de satisfação profissional.
  • A Reconhecimento e realização.
  • B Criatividade e solidariedade.
  • C Reconhecimento e criatividade.
  • D Solidariedade e reconhecimento.
  • E Criatividade e realização.
60
No processo de recrutamento, é importante a avaliação dos seus resultados. Assinale a alternativa que apresenta uma das medidas de critério de avaliação orientado para o método de recrutamento.
  • A Número de candidatos qualificados apresentados.
  • B Número de cargos preenchidos dentro do tempo normal.
  • C Percentagem dos candidatos recomendados que são admitidos.
  • D Qualidade dos entrevistados avaliada pelos entrevistadores.
  • E Número de entrevistas feitas.

Arquivologia

61
O arquivo precisa ser organizado de forma que proporcione condições de segurança, precisão, simplicidade, flexibilidade e acesso. Sobre a definição desses itens, assinale a alternativa INCORRETA.
  • A Simplicidade: o arquivo deve acompanhar o desenvolvimento ou crescimento da empresa, ajustando-se ao aumento do volume.
  • B Flexibilidade: as normas de classificação não devem ser muito rígidas, pois apenas dificultam a atividade de arquivamento.
  • C Segurança: o arquivo deve apresentar condições mínimas de segurança, incluindo-se medidas de prevenção contra incêndio, extravio, roubo e deterioração.
  • D Precisão: o arquivo deve assegurar a localização de qualquer documento arquivado ou de qualquer documento que tenha sido dele retirado.
62
O método alfanumérico de arquivamento
  • A combina números e assuntos na organização dos documentos.
  • B combina letras e números na organização dos documentos.
  • C combina imagens e números na organização dos documentos.
  • D combina letras, imagens e origem do documento na sua organização.
  • E utiliza apenas números na organização dos documentos.
63
É o órgão vinculado ao Arquivo Nacional, que tem por finalidade definir a política nacional de arquivos públicos e privados, bem como exercer orientação normativa visando à gestão documental e à proteção especial aos documentos de arquivo.
  • A CONARQ.
  • B CONPDEC.
  • C CONANDA.
  • D CADE.
  • E CODEFAT.
64
Integram o Sistema Nacional de Arquivos, sem necessidade de acordo ou ajuste, EXCETO
  • A o Arquivo Nacional.
  • B os arquivos do Poder Legislativo Federal.
  • C os arquivos municipais dos Poderes Executivo e Legislativo.
  • D os arquivos estaduais do Poder Judiciário.
  • E os arquivos de pessoas jurídicas de direito privado.
65
Documento é toda informação registrada em um suporte material, suscetível de consulta, estudo, prova e pesquisa. Assinale a alternativa que apresenta como podem ser caracterizados os documentos de acordo com seus diversos elementos, formas e conteúdos.
  • A Podem ser caracterizados segundo o tempo, o local e a instituição.
  • B Podem ser caracterizados segundo o parecer, a decisão e o órgão.
  • C Podem ser caracterizados segundo o gênero, a espécie e a natureza.
  • D Podem ser caracterizados segundo o fato, o fenômeno e a produção.
  • E Podem ser caracterizados segundo o estilo, a elaboração e a finalidade.
66
No que se refere à arquivologia pós-moderna, assinale a alternativa que completa a seguinte frase: O foco se transfere do documento em si para
  • A a sua metodologia de arranjo.
  • B a sua unidade lógica e física.
  • C o seu artefato fechado.
  • D o seu registro de evidência.
  • E o seu contexto de produção.
67
De acordo com a legislação brasileira, assinale a alternativa que apresenta uma das atribuições do arquivista.
  • A Recebimento, registro e distribuição dos documentos e controle de sua movimentação.
  • B Classificação, arranjo, descrição e execução de tarefas para a guarda de documentos.
  • C Preparação de documentos de arquivos para microfilmagem, conservação e utilização.
  • D Planejamento, orientação e acompanhamento do processo documental e informativo.
  • E Preparação de documentos de arquivo para processamento eletrônico de dados.
68
Quanto ao seu gênero, os documentos podem ser classificados de diversos modos. Assinale a alternativa que apresenta a definição correta para os documentos do tipo cartográfico.
  • A Documentos manuscritos, digitados ou impressos.
  • B Documentos em formatos variáveis, contendo representações geográficas, arquitetônicas ou de engenharia (mapas, plantas, perfis).
  • C Documentos em películas cinematográficas e fitas de imagem.
  • D Documentos com dimensões e rotações variáveis, contendo registros fonográficos (discos e fitas audiomagnéticas).
  • E Documentos em suporte fílmico resultantes da microrreprodução de imagens.
69
As práticas de classificação de arquivos correntes podem ser dos tipos funcional, organizacional e por assunto. Assinale a alternativa que apresenta os meios de agrupar os documentos segundo a classificação organizacional.
  • A Unidades de arquivamento e atividade.
  • B Assunto e campo de conhecimento.
  • C Áreas e classe de pessoas.
  • D Referência e informações.
  • E Descentralização e séries.
70
Assinale a alternativa que apresenta o arquivo cujo papel é desobstruir espaços nos locais de trabalho e custodiar as informações da organização, dentre outros.
  • A Arquivo Legal.
  • B Arquivo Central.
  • C Arquivo Corrente.
  • D Arquivo Intermediário.
  • E Arquivo Documental.

Administração Financeira e Orçamentária

71
A Lei Federal nº 4320/64 classifica a Despesa Orçamentária por Natureza. Sobre a referida classificação, é possível inferir que
  • A o conjunto de informações que constitui a natureza de despesa orçamentária forma um código estruturado que agrega a categoria econômica, origem, grupo, modalidade de aplicação e alínea.
  • B na classificação orçamentária por natureza o grupo de natureza da despesa pessoal e encargos sociais constitui-se de pagamento de diárias, contribuições, subvenções, auxílioalimentação, auxílio-transporte e outras despesas correntes.
  • C a despesa, assim como a receita, é classificada em três categorias econômicas que contribuem para a formação ou aquisição de um bem e de capital, pois são gastos de natureza operacional realizados.
  • D a natureza da despesa será complementada pela informação gerencial denominada modalidade de aplicação, a qual tem por finalidade indicar se os recursos são aplicados diretamente por órgãos ou entidades no âmbito da mesma esfera de governo ou por outro ente da federação.
  • E na modalidade de aplicação que tem por finalidade indicar se os recursos são aplicados diretamente por órgãos que é um agregador de elementos de despesa com as mesmas características e trata das despesas que não contribuem para a manutenção e aperfeiçoamento das ações de governo.
72
Quanto à execução e acompanhamento do orçamento público, assinale a alternativa correta.
  • A Depois da promulgação da Lei Orçamentária Anual, com base nos limites nela fixados, o Poder Executivo aprovará o quadro de cotas semestrais da despesa que cada unidade está autorizada a utilizar.
  • B Na execução orçamentária, as cotas de despesa constituem um instrumento de regulação da programação orçamentária e do cronograma de execução mensal de arrecadação de recursos.
  • C A execução do orçamento constitui a concretização quadrienal dos objetivos e metas determinadas para o setor público e implica na mobilização de recursos privados, custos e financeiros.
  • D Na fase da execução orçamentária, que ocorre concomitantemente com o planejamento, são produzidos os balanços, que serão apreciados e auditados pelos órgãos auxiliares do controle interno e externo.
  • E Na execução orçamentária, depois da promulgação da Lei do Orçamento e, tendo como base os limites nela fixados, o Poder Executivo aprovará um quadro de cotas trimestrais da despesa a utilizar.
73
Em se tratando do orçamento público e dos instrumentos orçamentários, assinale a alternativa correta.
  • A A Lei de Diretrizes Orçamentária define as metas e prioridades em termos de programas a serem executados pelo Governo. O projeto deve ser enviado pelo Legislativo ao Congresso Nacional até 15/08 de cada ano.
  • B O Anexo de Riscos Fiscais abrange os órgãos da Administração Direta, dos Poderes e entidades da Administração Indireta que recebem recursos do Orçamento Federal e da Segurança Social.
  • C A Lei Orçamentária Anual é elaborada a cada período de quatro anos pelo poder Executivo em atendimento à Constituição Federal e à Lei Federal 4.320/64.
  • D O Plano Plurianual foi estabelecido pelo artigo 165, da Constituição Federal, tornando obrigatório o Governo planejar todas as suas ações e também seu orçamento.
  • E O anexo das metas fiscais, conforme apresentado na Lei de Responsabilidade Fiscal, está contido na lei de diretrizes orçamentárias, que avalia os passivos contingentes.
74
Dentre as funções do Orçamento Público, assinale a alternativa correta.
  • A Função Alocativa: oferece bens e serviços que não seriam oferecidos pelo mercado ou seriam em condições ineficientes e cria condições para que bens privados sejam oferecidos no mercado pelos produtores, por investimentos ou intervenções, corrige imperfeições no sistema de mercado e corrige os efeitos negativos de fatores externos.
  • B Função Fiscal: envolve a administração e a geração de receitas, além do cumprimento de metas e objetivos governamentais no orçamento, utilizado para a alocação e distribuição de recursos.
  • C Função Distributiva: ajusta o nível geral de preços, emprego, estabiliza a moeda, mediante instrumentos de política monetária, cambial e fiscal.
  • D Função Regulatória: envolve o uso de medidas legais como decretos, leis, portarias, expedidos como alternativa para se alocar, distribuir os recursos e estabilizar a economia.
  • E Função Estabilizadora: torna a sociedade menos desigual em termos de renda e riqueza, através da tributação e transferências financeiras.
75
A respeito da receita pública, assinale a alternativa correta.
  • A A natureza da receita orçamentária é a maior célula de informação no contexto orçamentário para as receitas públicas, devendo, portanto, conter o mínimo de informações para as devidas vinculações.
  • B Uma das etapas da receita orçamentária é a execução. A Lei nº 4.320/1964 estabelece, como um dos estágios, a arrecadação, transferência dos valores arrecadados à conta específica do Tesouro, responsável, observando o Princípio da Unidade de Caixa.
  • C As receitas correntes podem ser classificadas em originárias, as quais são obtidas pelo Estado em função de sua autoridade coercitiva, mediante a arrecadação de tributos e multas.
  • D A fase do controle do desempenho da arrecadação deve ser realizado em consonância com a execução da receita, as providências adotadas no âmbito da fiscalização e o auxílio à sonegação.
  • E O reconhecimento da receita orçamentária ocorre no momento da arrecadação, conforme art. 35 da Lei nº 4.320/1964, e decorre do enfoque orçamentário dessa lei, tendo por objetivo evitar que a execução das despesas orçamentárias ultrapasse a arrecadação efetiva.

Atendimento ao Público

76
O atendimento ao público tem alguns aspectos característicos que são indispensáveis para quem atende pessoas. Assinale a alternativa que apresenta a característica que é a arte do entendimento, da interação e da expressão facial e corporal de quem atende.
  • A Atenção.
  • B Empatia.
  • C Proação.
  • D Resiliência.
  • E Encantamento.
77
Assinale a alternativa que apresenta o elemento da comunicação, no atendimento ao público, denominado código.
  • A Produto informacional transmitido na mensagem.
  • B Meio utilizado para a transmissão da mensagem.
  • C Linguagem utilizada na construção da mensagem.
  • D Contexto de referência da transmissão da mensagem.
  • E Situação norteadora da elaboração da mensagem.
78
Um sistema de operações de serviço pode ser dividido em área de movimentação de público, área de serviço interno e área de acesso restrito. Quanto a essas áreas, assinale a alternativa correta.
  • A As áreas de movimentação de público são de melhor e mais fácil controle, sendo, portanto, caracterizadas pela previsibilidade e padronização das atividades realizadas.
  • B As áreas de retaguarda, ou de serviço interno, proporcionam alto contato com os clientes, exigindo maior padronização do atendimento para evitar reclamações.
  • C As áreas de acesso restrito são geralmente reservadas a poucos clientes ou usuários, normalmente àqueles com melhor relacionamento com a empresa ou repartição pública.
  • D As áreas de linha de frente, ou de movimentação de público, proporcionam alto contato com o cliente, resultando em alta variabilidade de percepção do cliente ou usuário quanto ao serviço e difícil controle.
  • E As áreas de retaguarda, ou de serviço interno, são constituídas por setores nos quais não se pode permitir a presença de clientes ou pessoas estranhas.
79

A qualidade, no atendimento ao público, requer o conhecimento do tipo de pessoa e suas características. Relacione tipos de pessoas e suas características com orientações de como lidar com o tipo de pessoa e suas características e assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.


1. Silencioso: Demonstra não ter conhecimento, mostrando-se sempre pensativo e quase não conversa.

2. De bom senso: É uma pessoa amável e agradável.

3. Bem humorado: Pessoa agradável, de conversa envolvente, mas que desvia do assunto constantemente.

4. Inteligente: Sabe tudo sobre tudo, não gosta de argumentos fracos.

5. Confuso: É aquela pessoa indecisa, muda de opinião constantemente.

6. Detalhista: Pessoa que quer saber detalhes, não entende como funciona, demonstra dificuldade em associar ideias.


( ) Usar de bom senso e lógica, nunca omitindo informações e agir com segurança em tudo.

( ) Falar pausadamente, várias vezes, com clareza, não se prendendo a detalhes desnecessários.

( ) Fazer apresentações firmes e convincentes, reiniciando com paciência sempre que a pessoa solicitar.

( ) Ter habilidade e buscar constantemente retomar o rumo da conversa.

( ) Induzir a pessoa ao diálogo, bastando apenas formular perguntas claras, em um clima de consideração e atenção.

( ) Agir com atenção, demonstrando prestabilidade, mantendo sempre o clima de simpatia e cordialidade.

  • A 2 – 1 – 6 – 5 – 4 – 3.
  • B 4 – 6 – 5 – 3 – 1 – 2.
  • C 6 – 5 – 1 – 4 – 2 – 3.
  • D 5 – 1 – 6 – 2 – 3 – 4.
  • E 3 – 4 – 2 – 6 – 5 – 1.
80

O atendimento caloroso evita dissabores e situações constrangedoras. Analise as assertivas e assinale a alternativa que apresenta aquelas que são alguns princípios básicos para o bom atendimento pessoal.

I. Atender de imediato e ser cortês.

II. Dispensar atenção ao cliente.

III. Ser rápido e emitir ordens.

IV. Evitar atitudes negativas.

V. Mostrar boa vontade.


  • A Apenas I, II e V.
  • B Apenas I, II e IV.
  • C Apenas I, II, IV e V.
  • D Apenas I, II, III e V.
  • E Apenas II, III e IV.
Voltar para lista