Resolver o Simulado AOCP - Nível Superior

0 / 50

Raciocínio Lógico

1
Com base nos conceitos de raciocínio lógico, considere a seguinte sentença: “O lápis é azul ou a caneta é vermelha”.
A negação dessa sentença será dada por
  • A “O lápis não é azul e a caneta não é vermelha.”
  • B “O lápis é azul ou a caneta não é vermelha.”
  • C “O lápis não é azul ou a caneta é vermelha.”
  • D “O lápis é azul e a caneta é vermelha.”
2

Em raciocínio lógico, dadas duas proposições a e b, forma-se uma proposição composta por a com b acrescentando o conectivo “ou” (“˅”) entre as duas, representada por “a ou b” (“a ˅ b”), denominada disjunção das proposições a e b. Considere:


a: “A altura de Abel é igual a 1,83 m.”;

b: “A massa de Abel é inferior a 70 Kg.”.


Com base nessas informações, como a disjunção “a ˅ b” pode ser descrita?

  • A “Se a altura de Abel é igual a 1,83m, então necessariamente a sua massa é igual a 70 Kg.”
  • B “Se a massa de Abel é superior a 70 Kg, então necessariamente sua altura é inferior a 1,83m.”
  • C “A altura de Abel é igual a 1,83m se, e somente se, sua massa for inferior a 70 Kg.”
  • D “A altura de Abel é igual a 1,83 m ou a massa de Abel é inferior a 70 Kg.”
3
Considere a sequência numérica (1, –1, 3, –4, 7, –10, 13, –19, 21, x, y), em que os dois últimos termos, x e y, são números inteiros. Os termos dessa sequência, a partir do terceiro termo em diante, são obtidos por uma lei de formação a partir de um dos dois primeiros termos, 1 ou – 1. Assim, a soma dos termos x e y dessa sequência, é igual a
  • A 1.
  • B zero.
  • C –1.
  • D 2.
4

Uma instituição pública de ensino ofereceu um curso gratuito para um concurso público. Nesse curso, foram oferecidas as disciplinas de Matemática, Português e Informática, e cada pessoa poderia se inscrever somente em uma dessas disciplinas. Após a finalização de todas as inscrições, constatou-se que


• 107 pessoas se inscreveram em Matemática ou em Informática;

• 74 pessoas se inscreveram em Português ou em Matemática;

• 91 pessoas se inscreveram em Português ou em Informática.


Dessa forma, o total de pessoas inscritas nesse curso é igual a

  • A 91.
  • B 100.
  • C 107.
  • D 125.
  • E 136.
5

Em uma pesquisa realizada com 50 mulheres que transitaram em certa avenida, questionou-se: “Quantos filhos você tem?” Foi descoberto que, dessas mulheres, 18 tinham mais de 2 filhos, 13 não tinham filhos e 30 tinham menos de 4 filhos. De acordo com esses dados, quantas dessas mulheres têm exatamente 3 filhos?

  • A 7
  • B 8
  • C 9
  • D 10
  • E 11
6
Define-se uma proposição como sendo uma sentença declarativa cujo conteúdo poderá ser considerado verdadeiro ou falso. Dessa forma, assinale a alternativa que identifica uma proposição.
  • A Feliz Aniversário!
  • B Que dia é hoje?
  • C Se Pedro levantar mais cedo, então ele chegará no horário combinado.
  • D Leia com mais frequência.
  • E A idade do jogador multiplicada por R$50,00 será o valor do prêmio.
7

Considere as seguintes afirmativas:
A1 : O triângulo na bandeira do estado da Bahia é azul ou as listras da mesma bandeira são brancas e azuis. A2 : Se a Bahia é um estado da região Nordeste, então São Paulo faz parte da região sul do Brasil.
Sabe-se que ambas as afirmações são falsas. Então, é possível concluir que

  • A o triângulo na bandeira do estado da Bahia não é azul, as listras da mesma bandeira não são brancas e azuis, a Bahia é um estado da região Nordeste e São Paulo faz parte da região sul do Brasil.
  • B o triângulo na bandeira do estado da Bahia é azul, as listras da mesma bandeira não são brancas e azuis, a Bahia é um estado da região Nordeste e São Paulo não faz parte da região sul do Brasil.
  • C o triângulo na bandeira do estado da Bahia não é azul, as listras da mesma bandeira não são brancas e azuis, a Bahia é um estado da região Nordeste e São Paulo não faz parte da região sul do Brasil.
  • D o triângulo na bandeira do estado da Bahia não é azul, as listras da mesma bandeira não são brancas e azuis, a Bahia não é um estado da região Nordeste e São Paulo não faz parte da região sul do Brasil.
  • E o triângulo na bandeira do estado da Bahia não é azul, as listras da mesma bandeira são brancas e azuis, a Bahia é um estado da região Nordeste e São Paulo não faz parte da região sul do Brasil.
8

Considere como falsa a seguinte afirmação: “Se João é o dono da padaria, então Maria é a responsável pela produção de pães dessa padaria”. Qual é a afirmação necessariamente verdadeira?

  • A “João é o dono da padaria e Maria é a responsável pela produção de pães”.
  • B “João não é o dono da padaria ou Maria não é a responsável pela produção de pães”.
  • C “João não é o dono da padaria e Maria não é a responsável pela produção de pães”.
  • D “Maria é a responsável pela produção de pães da padaria”.
  • E “João é o dono da padaria”.
9
Considere o conjunto A = { 1 , 2 , 3, 5, x , 11 , y }, em que x e y são números naturais distintos e diferentes dos outros elementos de A. Sabendo que x é um número primo entre 6 e 10 e que y é o triplo do número x, então a soma dos elementos do conjunto A é igual a
  • A 30.
  • B 40.
  • C 50.
  • D 60.
  • E 70.
10
Sendo N o conjunto dos números naturais, Z o conjunto dos números inteiros, Q o conjunto dos números racionais e I o conjunto dos números irracionais, é correto afirmar que
  • A
  • B
  • C
  • D
  • E

Português

11

                                                   Texto I

                                                    Culpa

                                                                                                                 Mario Prata


      Por que a culpa? É o que eu tenho perguntado à minha psicanalista.

      No princípio era o verbo e eu achava que só eu me sentia culpado. Com o passar do tempo (e da verba), fui descobrindo que todo criador tem culpa. Não no cartório. Mas na consciência.

      Vou tentar explicar.

      Todo mundo acha que a pessoa que vive de criar, ou seja, um criador, não faz nada o dia inteiro. Fica só pensando. É verdade. O problema é que ninguém considera o trabalho de pensar como ofício. Daí a culpa ensimesmada. Será que só pode ser considerado trabalhador o sujeito que fica o dia inteiro numa mesa de escritório, ouvindo pela janela olha a uva de Atibaia, melancia barata, melancia barata?

      Você vê uma frase num out-door tipo refresca até pensamento. São três palavrinhas mágicas. O sujeito que inventou isso deve ganhar uma fortuna por mês. O que ninguém entende é que ele trabalha há vinte neste ofício. Pode ser que a frase tenha saído de um estalo. Mas um estalo vinte anos depois. Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas. Ou precisa? Mas o povo pensa: ganhar essa fortuna para escrever uma bobagem dessas?

      Para aliviar meu sofrimento, penso no Romário que trabalha umas dez horas por mês e ganha 100 mil dólares. Será que ele tem culpa? O Chico Buarque, que fica meses sem trabalhar, jogando futebol, será que ele acorda com culpa? E o Erasmo Carlos? Tem uma culpa tremendona?

      Vou almoçar fora e quase emendo com o fim do dia. Bebendo cerveja. Mas pensando. Pensando nessas besteiras que vocês estão a ler agora. Juro que eu trabalho, gente. Penso, invento, crio. E esses funcionários fantasmas, que trabalham em várias repartições e nunca comparecem? Será que eles não têm culpa? Será que só eu me sinto culpado neste país?

      Uma vez perguntei para o Chico Buarque, que acabava de acordar às duas da tarde, se ele não tinha culpa. Já tive. Superei. E o Caetano Veloso que nunca acorda antes das quatro (da tarde)?

      Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica. Mas saiu. Mas não adiantou nada. Continuo com culpa. Acho que eu nunca deveria ter saído do Banco do Brasil. Não bater ponto desnorteia a minha vida.

Adaptado de:<https://marioprata.net/cronicas/culpa/> . Acesso em: 13 Jan. 2020. 

Em “Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas.”, o “se” tem função de indicar
  • A possibilidade de ter uma boa ideia.
  • B reciprocidade entre quem é uma brastemp e quem tem uma ideia.
  • C apassivação de quem pratica a ação de ter a ideia.
  • D indeterminação do sujeito que realiza a ação de ter uma ideia.
  • E reflexão por parte do sujeito que realiza e sofre a ação de ter uma ideia.
12

                                                 TEXTO I

                 Janeiro branco: campanha chama atenção para

                            saúde mental dos brasileiros

Projeto de psicólogo pega carona no começo do ano para estimular pessoas a refletirem sobre seu bem-estar emocional

                                                                                                     Marilia Marasciulo


      O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui. E nós já fomos os primeiros dessa lista. Dá para entender, portanto, porque o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão decidiu criar, em 2014, a campanha Janeiro Branco. O objetivo é chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias.

      Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo e é a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.

      Um dos principais focos da campanha — que conta com palestras, rodas de conversa, distribuição de folhetos informativos, entre outras ações em diferentes estados brasileiros — são os jovens. De acordo com os idealizadores, nos últimos três anos o número de atendimentos no SUS a jovens com depressão aumentou 118%.

      A escolha do mês de janeiro não é por acaso: o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças. Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com desmistificação de crenças populares sobre o assunto.

Disponível em:<https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2020/01/ janeiro-branco-campanha-chama-atencao-para-saude-mental-dosbrasileiros. html> . Acesso em: 13 jan. 2020.

A crase NÃO seria mantida ao se substituir o verbo em destaque no trecho “[…] os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.” por
  • A nivelam-se.
  • B suprem.
  • C equiparam-se.
  • D adequam-se.
  • E equivalem.
13

                                                   Texto I

                                                    Culpa

                                                                                                                 Mario Prata


      Por que a culpa? É o que eu tenho perguntado à minha psicanalista.

      No princípio era o verbo e eu achava que só eu me sentia culpado. Com o passar do tempo (e da verba), fui descobrindo que todo criador tem culpa. Não no cartório. Mas na consciência.

      Vou tentar explicar.

      Todo mundo acha que a pessoa que vive de criar, ou seja, um criador, não faz nada o dia inteiro. Fica só pensando. É verdade. O problema é que ninguém considera o trabalho de pensar como ofício. Daí a culpa ensimesmada. Será que só pode ser considerado trabalhador o sujeito que fica o dia inteiro numa mesa de escritório, ouvindo pela janela olha a uva de Atibaia, melancia barata, melancia barata?

      Você vê uma frase num out-door tipo refresca até pensamento. São três palavrinhas mágicas. O sujeito que inventou isso deve ganhar uma fortuna por mês. O que ninguém entende é que ele trabalha há vinte neste ofício. Pode ser que a frase tenha saído de um estalo. Mas um estalo vinte anos depois. Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas. Ou precisa? Mas o povo pensa: ganhar essa fortuna para escrever uma bobagem dessas?

      Para aliviar meu sofrimento, penso no Romário que trabalha umas dez horas por mês e ganha 100 mil dólares. Será que ele tem culpa? O Chico Buarque, que fica meses sem trabalhar, jogando futebol, será que ele acorda com culpa? E o Erasmo Carlos? Tem uma culpa tremendona?

      Vou almoçar fora e quase emendo com o fim do dia. Bebendo cerveja. Mas pensando. Pensando nessas besteiras que vocês estão a ler agora. Juro que eu trabalho, gente. Penso, invento, crio. E esses funcionários fantasmas, que trabalham em várias repartições e nunca comparecem? Será que eles não têm culpa? Será que só eu me sinto culpado neste país?

      Uma vez perguntei para o Chico Buarque, que acabava de acordar às duas da tarde, se ele não tinha culpa. Já tive. Superei. E o Caetano Veloso que nunca acorda antes das quatro (da tarde)?

      Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica. Mas saiu. Mas não adiantou nada. Continuo com culpa. Acho que eu nunca deveria ter saído do Banco do Brasil. Não bater ponto desnorteia a minha vida.

Adaptado de:<https://marioprata.net/cronicas/culpa/> . Acesso em: 13 Jan. 2020. 

Assinale a alternativa em que a união das orações “Já tive. Superei.” é feita com o conectivo adequado, preservando-lhes a relação de sentido.
  • A Já tive, visto que superei.
  • B Já tive, portanto superei.
  • C Já tive, porém superei.
  • D Já tive, ora superei.
  • E Já tive, ademais superei.
14

                                                 TEXTO I

                 Janeiro branco: campanha chama atenção para

                            saúde mental dos brasileiros

Projeto de psicólogo pega carona no começo do ano para estimular pessoas a refletirem sobre seu bem-estar emocional

                                                                                                     Marilia Marasciulo


      O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui. E nós já fomos os primeiros dessa lista. Dá para entender, portanto, porque o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão decidiu criar, em 2014, a campanha Janeiro Branco. O objetivo é chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias.

      Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo e é a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.

      Um dos principais focos da campanha — que conta com palestras, rodas de conversa, distribuição de folhetos informativos, entre outras ações em diferentes estados brasileiros — são os jovens. De acordo com os idealizadores, nos últimos três anos o número de atendimentos no SUS a jovens com depressão aumentou 118%.

      A escolha do mês de janeiro não é por acaso: o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças. Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com desmistificação de crenças populares sobre o assunto.

Disponível em:<https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2020/01/ janeiro-branco-campanha-chama-atencao-para-saude-mental-dosbrasileiros. html> . Acesso em: 13 jan. 2020.

No trecho “O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui.”, o conectivo que, anteposto por vírgula, pode estabelecer relação entre as orações, substituindo os dois pontos, é
  • A conquanto.
  • B desde que.
  • C visto que.
  • D para que.
  • E dessa forma.
15

                                              TEXTO II

                                        O Ano Passado

                                                                                Carlos Drummond de Andrade

O ano passado não passou,

continua incessantemente.

Em vão marco novos encontros.

Todos são encontros passados.


As ruas, sempre do ano passado,

e as pessoas, também as mesmas,

com iguais gestos e falas.

O céu tem exatamente

sabidos tons de amanhecer,

de sol pleno, de descambar

como no repetidíssimo ano passado.


Embora sepultos, os mortos do ano passado

sepultam-se todos os dias.

Escuto os medos, conto as libélulas,

mastigo o pão do ano passado.


E será sempre assim daqui por diante.

Não consigo evacuar

o ano passado.

Disponível em:<https://www.escritas.org/pt/t/10938/o-ano-passado> . Acesso em 14 jan. 2020.

Considerando as figuras de linguagem utilizadas nos versos apresentados, relacione as colunas e assinale a alternativa com a sequência correta.


A. Metáfora.

B. Paradoxo.

C. Sinestesia.


( ) “Escuto os medos [...]”.

( ) “O ano passado não passou”.

( ) “Não consigo evacuar / o ano passado.”

  • A A – B – C.
  • B B – C – A.
  • C C – B – A.
  • D B – A – C.
  • E A – C – B.
16

                                                   Texto I

                                                    Culpa

                                                                                                                 Mario Prata


      Por que a culpa? É o que eu tenho perguntado à minha psicanalista.

      No princípio era o verbo e eu achava que só eu me sentia culpado. Com o passar do tempo (e da verba), fui descobrindo que todo criador tem culpa. Não no cartório. Mas na consciência.

      Vou tentar explicar.

      Todo mundo acha que a pessoa que vive de criar, ou seja, um criador, não faz nada o dia inteiro. Fica só pensando. É verdade. O problema é que ninguém considera o trabalho de pensar como ofício. Daí a culpa ensimesmada. Será que só pode ser considerado trabalhador o sujeito que fica o dia inteiro numa mesa de escritório, ouvindo pela janela olha a uva de Atibaia, melancia barata, melancia barata?

      Você vê uma frase num out-door tipo refresca até pensamento. São três palavrinhas mágicas. O sujeito que inventou isso deve ganhar uma fortuna por mês. O que ninguém entende é que ele trabalha há vinte neste ofício. Pode ser que a frase tenha saído de um estalo. Mas um estalo vinte anos depois. Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas. Ou precisa? Mas o povo pensa: ganhar essa fortuna para escrever uma bobagem dessas?

      Para aliviar meu sofrimento, penso no Romário que trabalha umas dez horas por mês e ganha 100 mil dólares. Será que ele tem culpa? O Chico Buarque, que fica meses sem trabalhar, jogando futebol, será que ele acorda com culpa? E o Erasmo Carlos? Tem uma culpa tremendona?

      Vou almoçar fora e quase emendo com o fim do dia. Bebendo cerveja. Mas pensando. Pensando nessas besteiras que vocês estão a ler agora. Juro que eu trabalho, gente. Penso, invento, crio. E esses funcionários fantasmas, que trabalham em várias repartições e nunca comparecem? Será que eles não têm culpa? Será que só eu me sinto culpado neste país?

      Uma vez perguntei para o Chico Buarque, que acabava de acordar às duas da tarde, se ele não tinha culpa. Já tive. Superei. E o Caetano Veloso que nunca acorda antes das quatro (da tarde)?

      Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica. Mas saiu. Mas não adiantou nada. Continuo com culpa. Acho que eu nunca deveria ter saído do Banco do Brasil. Não bater ponto desnorteia a minha vida.

Adaptado de:<https://marioprata.net/cronicas/culpa/> . Acesso em: 13 Jan. 2020. 

Assinale o trecho em que o jogo de palavras utilizado pelo cronista cria uma aparente contradição.
  • A “Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica.”
  • B “Todo mundo acha que a pessoa que vive de criar, ou seja, um criador, não faz nada o dia inteiro.”
  • C “Acho que eu nunca deveria ter saído do Banco do Brasil.”
  • D “Vou almoçar fora e quase emendo com o fim do dia.”
  • E “Uma vez perguntei para o Chico Buarque, que acabava de acordar às duas da tarde, se ele não tinha culpa.”
17

                                                 TEXTO I

                 Janeiro branco: campanha chama atenção para

                            saúde mental dos brasileiros

Projeto de psicólogo pega carona no começo do ano para estimular pessoas a refletirem sobre seu bem-estar emocional

                                                                                                     Marilia Marasciulo


      O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui. E nós já fomos os primeiros dessa lista. Dá para entender, portanto, porque o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão decidiu criar, em 2014, a campanha Janeiro Branco. O objetivo é chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias.

      Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo e é a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.

      Um dos principais focos da campanha — que conta com palestras, rodas de conversa, distribuição de folhetos informativos, entre outras ações em diferentes estados brasileiros — são os jovens. De acordo com os idealizadores, nos últimos três anos o número de atendimentos no SUS a jovens com depressão aumentou 118%.

      A escolha do mês de janeiro não é por acaso: o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças. Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com desmistificação de crenças populares sobre o assunto.

Disponível em:<https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2020/01/ janeiro-branco-campanha-chama-atencao-para-saude-mental-dosbrasileiros. html> . Acesso em: 13 jan. 2020.

De acordo com o texto, assinale a alternativa correta.
  • A O Brasil já teve índices melhores quanto à ansiedade da população.
  • B O nome da campanha sugere que as comemorações de ano novo e as cores das vestimentas utilizadas nessa época são fatores que desencadeiam transtornos emocionais.
  • C Preconceitos criados em torno de doenças mentais são aspectos culturais e, por isso, não são alterados.
  • D Apesar do alto índice de pessoas com ansiedade no Brasil, esse número já foi reduzido.
  • E Pessoas incapacitadas para o trabalho acabam desenvolvendo transtornos emocionais.
18

                                              TEXTO II

                                        O Ano Passado

                                                                                Carlos Drummond de Andrade

O ano passado não passou,

continua incessantemente.

Em vão marco novos encontros.

Todos são encontros passados.


As ruas, sempre do ano passado,

e as pessoas, também as mesmas,

com iguais gestos e falas.

O céu tem exatamente

sabidos tons de amanhecer,

de sol pleno, de descambar

como no repetidíssimo ano passado.


Embora sepultos, os mortos do ano passado

sepultam-se todos os dias.

Escuto os medos, conto as libélulas,

mastigo o pão do ano passado.


E será sempre assim daqui por diante.

Não consigo evacuar

o ano passado.

Disponível em:<https://www.escritas.org/pt/t/10938/o-ano-passado> . Acesso em 14 jan. 2020.

Analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta a(s) correta(s).


I. No poema, diferentes palavras são utilizadas com o intuito de construir a ideia de ciclo repetitivo entre os anos que se sucedem, tais como “repetidíssimo, sempre, continua”.

II. A expressão “ano passado” repete-se no texto, constituindo uma falha para a continuidade das ideias.

III. Mesmo com a mudança de ano, é possível perceber a rotina em que o eu-lírico se insere, pois frequenta os mesmos locais e convive com as mesmas pessoas.

  • A Apenas I e II.
  • B Apenas I.
  • C Apenas II e III.
  • D Apenas I e III.
  • E Apenas III.
19

                                                   Texto I

                                                    Culpa

                                                                                                                 Mario Prata


      Por que a culpa? É o que eu tenho perguntado à minha psicanalista.

      No princípio era o verbo e eu achava que só eu me sentia culpado. Com o passar do tempo (e da verba), fui descobrindo que todo criador tem culpa. Não no cartório. Mas na consciência.

      Vou tentar explicar.

      Todo mundo acha que a pessoa que vive de criar, ou seja, um criador, não faz nada o dia inteiro. Fica só pensando. É verdade. O problema é que ninguém considera o trabalho de pensar como ofício. Daí a culpa ensimesmada. Será que só pode ser considerado trabalhador o sujeito que fica o dia inteiro numa mesa de escritório, ouvindo pela janela olha a uva de Atibaia, melancia barata, melancia barata?

      Você vê uma frase num out-door tipo refresca até pensamento. São três palavrinhas mágicas. O sujeito que inventou isso deve ganhar uma fortuna por mês. O que ninguém entende é que ele trabalha há vinte neste ofício. Pode ser que a frase tenha saído de um estalo. Mas um estalo vinte anos depois. Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas. Ou precisa? Mas o povo pensa: ganhar essa fortuna para escrever uma bobagem dessas?

      Para aliviar meu sofrimento, penso no Romário que trabalha umas dez horas por mês e ganha 100 mil dólares. Será que ele tem culpa? O Chico Buarque, que fica meses sem trabalhar, jogando futebol, será que ele acorda com culpa? E o Erasmo Carlos? Tem uma culpa tremendona?

      Vou almoçar fora e quase emendo com o fim do dia. Bebendo cerveja. Mas pensando. Pensando nessas besteiras que vocês estão a ler agora. Juro que eu trabalho, gente. Penso, invento, crio. E esses funcionários fantasmas, que trabalham em várias repartições e nunca comparecem? Será que eles não têm culpa? Será que só eu me sinto culpado neste país?

      Uma vez perguntei para o Chico Buarque, que acabava de acordar às duas da tarde, se ele não tinha culpa. Já tive. Superei. E o Caetano Veloso que nunca acorda antes das quatro (da tarde)?

      Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica. Mas saiu. Mas não adiantou nada. Continuo com culpa. Acho que eu nunca deveria ter saído do Banco do Brasil. Não bater ponto desnorteia a minha vida.

Adaptado de:<https://marioprata.net/cronicas/culpa/> . Acesso em: 13 Jan. 2020. 

Considerando as informações e as ideias do texto de apoio, informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir e assinale a alternativa com a sequência correta.


( ) No trecho “Bebendo cerveja. Mas pensando.”, a relação adversativa estabelecida entre as orações revela que ele não sente culpa de beber cerveja, mas de exercer um trabalho de cunho mais mental.

( ) “Vou tentar explicar.” revela que o cronista pressupõe que suas explicações talvez não sejam suficiente, pois alguns leitores não entendem a profissão que ele exerce.

( ) O trecho “Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica. Mas saiu. Mas não adiantou nada.” revela que o cronista escreve menos de uma crônica por ano.

  • A F – F – F.
  • B V – F – F.
  • C F – V – F.
  • D V – V – V.
  • E V – V – F.
20

                                                 TEXTO I

                 Janeiro branco: campanha chama atenção para

                            saúde mental dos brasileiros

Projeto de psicólogo pega carona no começo do ano para estimular pessoas a refletirem sobre seu bem-estar emocional

                                                                                                     Marilia Marasciulo


      O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui. E nós já fomos os primeiros dessa lista. Dá para entender, portanto, porque o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão decidiu criar, em 2014, a campanha Janeiro Branco. O objetivo é chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias.

      Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo e é a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.

      Um dos principais focos da campanha — que conta com palestras, rodas de conversa, distribuição de folhetos informativos, entre outras ações em diferentes estados brasileiros — são os jovens. De acordo com os idealizadores, nos últimos três anos o número de atendimentos no SUS a jovens com depressão aumentou 118%.

      A escolha do mês de janeiro não é por acaso: o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças. Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com desmistificação de crenças populares sobre o assunto.

Disponível em:<https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2020/01/ janeiro-branco-campanha-chama-atencao-para-saude-mental-dosbrasileiros. html> . Acesso em: 13 jan. 2020.

A relação de sentido estabelecida pelo conectivo em destaque no trecho “Dá para entender, portanto, porque o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão decidiu criar, em 2014, a campanha Janeiro Branco.” é a de
  • A explicação.
  • B consequência.
  • C conclusão.
  • D causa.
  • E concessão.

Noções de Informática

21
Uma aplicação exportou dados de um banco de dados para um arquivo de extensão '.csv'. Esse arquivo contém algumas centenas de linhas e várias colunas. Será necessário ordenar os dados contidos no arquivo e manipular alguns valores. No seu computador, estão disponíveis as ferramentas do Microsoft Office e LibreOffice. Qual das seguintes alternativas de software é a recomendada para realizar a tarefa necessária?
  • A Bloco de notas.
  • B Impress.
  • C PowerPoint.
  • D Calc.
  • E Thunderbird.
22
O backup de arquivos é altamente recomendado para prevenir a perda de dados importantes. Dos recursos apresentados a seguir, qual NÃO serve para fazer backup de arquivos?
  • A Flash drive.
  • B Memória RAM.
  • C HD externo.
  • D Nuvem.
  • E Fita magnética.
23
Os periféricos de um computador podem ser classificados como sendo de entrada ou de saída. Qual das alternativas a seguir possui um exemplo de cada?
  • A Mouse e teclado.
  • B Monitor e impressora matricial.
  • C Microfone e caixa de som.
  • D Teclado e leitor de digitais.
  • E Touch pad e teclado.
24
Adware é um tipo de malware responsável
  • A pelo roubo de credenciais.
  • B pelo sequestro de clicks e propagandas.
  • C pelo sequestro de dados.
  • D pela varredura de redes.
25
Como são conhecidos os setores defeituosos em um HD?
  • A Trilhas.
  • B Root Sectors.
  • C Bump roads.
  • D Badblocks.
  • E Partições.
26

Considerando o aplicativo de escritório Microsoft Office Excel Versão 2013, instalação padrão em português, dada a tabela com os seguintes valores:



assinale a alternativa que apresenta o resultado da expressão a seguir:


=MÉDIA(C1:C2)-MÉDIA(A1:A2)+MÉDIA(B1:B2)

  • A 0
  • B 7
  • C 6
  • D 12
  • E 14
27

Considerando o aplicativo de escritório LibreOffice Writer Versão 6, instalação padrão em português, assinale a alternativa que apresenta a tecla de atalho utilizada para formatar um texto selecionado como Sublinhado Duplo.

(Obs.: o caractere “+” foi utilizado apenas para interpretação).

  • A Ctrl + D
  • B Ctrl + Shift + U
  • C Ctrl + B
  • D Ctrl + Alt + B
  • E Alt + Shift + seta para baixo
28
Assinale a alternativa que apresenta a mídia de armazenamento gravável que pode armazenar mais de 4Gb de dados.
  • A CD-RW
  • B BluRay
  • C DVD+R
  • D HDCD
  • E Bluetooth
29
Dado o Sistema operacional Microsoft Windows 7, instalação padrão em português, assinale a alternativa que descreve a função da ferramenta de Sistema “Limpeza de Disco”.
  • A Varre a unidade em busca de erros, defeitos ou arquivos corrompidos e, caso o usuário deseje, tenta corrigi-los automaticamente.
  • B Verifica o funcionamento da ventilação interna ao gabinete.
  • C Formata (apaga) um HD inteiro ou uma partição específica.
  • D Permite transferir arquivos do HD para outras unidades de armazenamento.
  • E Permite apagar, da lixeira, arquivos e programas temporários, que são pouco usados, para liberação do espaço no HD.
30
Considerando os malwares conhecidos como Cavalos de troia (Trojan), assinale a alternativa correta.
  • A Os Programas ou arquivos que contêm Cavalos de troia não precisam ser executados para realizar seu ataque.
  • B São programas que executam somente as funções para as quais foram aparentemente projetados.
  • C Existe apenas um tipo de Cavalo de troia com o objetivo de alterar/apagar arquivos e diretórios, formata o disco rígido e pode deixar o computador fora de operação.
  • D Existe apenas um tipo de Cavalo de troia com o objetivo de instalar outros códigos maliciosos obtidos de sites na Internet.
  • E São exemplos de trojans programas que você recebe ou obtém de sites na Internet e que parecem ser apenas cartões virtuais animados, álbuns de fotos, jogos e protetores de tela, entre outros.

Fisioterapia

31
É de extrema importância a atuação fisioterapêutica no tratamento da incontinência urinária, assim como o conhecimento das estruturas anatômicas que a envolvem. Sendo assim, assinale a alternativa que apresenta o músculo que possui a principal ação de continência urinária.
  • A Músculo Isquiococcígeo.
  • B Músculo bulboesponjoso.
  • C Músculo puborretal.
  • D Músculo esfíncter externo da uretra.
  • E Músculo transverso profundo do períneo.
32
Sobre o diafragma, principal músculo respiratório, assinale a alternativa correta.
  • A Sua origem é no tendão central (aponeurose).
  • B Sua Inserção é na face interna do processo xifoide.
  • C Sua principal ação é realizar a expiração.
  • D É inervado pelo nervo frênico (C3 – C5).
  • E Esse músculo, ao se contrair, comprime a caixa torácica superiormente.
33
Sobre o sistema cardiovascular, assinale a alternativa correta.
  • A A veia cava superior desemboca no átrio esquerdo, levando sangue venoso ao coração.
  • B O tronco braquiocefálico ramifica-se em artéria subclávia direita e artéria jugular.
  • C A valva atrioventricular esquerda pode ser chamada também de valva tricúspide.
  • D Quatro artérias pulmonares chegam ao átrio direito contendo sangue arterial rico em oxigênio.
  • E Ramifica-se da artéria aorta três vasos: tronco braquiocefálico, artéria carótida comum esquerda e artéria subclávia esquerda.
34
Assinale a alternativa correta.
  • A No espaço morto fisiológico, ocorre grande irrigação de capilares e ausência de ventilação pulmonar, não ocorrendo a troca gasosa.
  • B O surfactante é produzido pelos pneumócitos do tipo I e possui função de aumentar a tensão superficial alveolar
  • C O volume minuto é calculado através da multiplicação de um ciclo do volume corrente e o tempo inspiratório.
  • D A relação I:E fisiológica é, aproximadamente, 1:2, sendo que, em doenças obstrutivas, como na DPOC, essa relação fica entre 1:0,8 e 1:1.
  • E A regulação da respiração é realizada pelo centro respiratório localizado no bulbo e na ponte cerebral.
35
Paciente do sexo masculino, 35 anos, internado em unidade de terapia intensiva devido a diagnóstico de Síndrome de Guillain Barré. No momento, encontra-se no segundo dia de internamento, sedado e em utilização de droga vasoativa, em ventilação mecânica invasiva (TOT), Glasgow 3T. O paciente tem um peso ideal de, aproximadamente, 60 quilos e não possui nenhuma doença de base associada. Em avaliação fisioterapêutica, o profissional encontrou roncos difusos na ausculta pulmonar (MV+, simétrico, com roncos difusos), leve edema em mãos e pés, ADM passiva sem restrições. Gasometria arterial: Ph: 7,28; PaO2: 60 mmHg; PaCO2: 55 mmHg; HCO3: 25 mEq/L. No momento, a FiO2 fixada no aparelho é de 50%. Sobre o caso clínico citado, assinale a alternativa correta.
  • A A Gasometria arterial do paciente apresenta uma acidose metabólica.
  • B O volume corrente ideal fisiológico para esse paciente deve ser entre 490 e 580 ml, aproximadamente.
  • C O índice de oxigenação desse paciente é de 120.
  • D O HCO3 na gasometria arterial está acima do valor de normalidade.
  • E A relação PaO2/FiO2 do paciente encontra-se dentro dos valores de normalidade.
36
Assinale a alternativa correta.
  • A O Threshold é um incentivador respiratório de carga pressórica alinear.
  • B Os incentivadores respiratórios de carga pressórica linear podem ser divididos em incentivadores a fluxo ou a volume.
  • C O Voldayne é um incentivador respiratório a fluxo.
  • D O Respiron é um incentivador respiratório a volume.
  • E O Flutter é um incentivador que auxilia no ganho de força muscular respiratória, e na desobstrução e desinsuflação das vias aéreas.
37
Em relação à ventilação mecânica do paciente descrito na questão anterior, n° 43, assinale a alternativa correta.
  • A Ventilar o paciente em PSV (pressão de suporte), com pressão de 15 cm H2O e PEEP de 5 cm H2O.
  • B Ventilar o paciente em PSV (pressão de suporte), com pressão de 25 cm H2O e PEEP de 10 cm H2O.
  • C Ventilar o paciente em VCV (Ventilação controlada a volume), com volume controlado de 520 ml, frequência respiratória de 12 irpm, PEEP de 5 cm H2O e FiO2 de 50%.
  • D Aumentar o volume minuto do paciente, a fim de normalizar a gasometria arterial, assim como elevar a PEEP.
  • E Realizar teste de respiração espontânea com o paciente, a fim de promover o desmame ventilatório precoce.
38
Sobre a avaliação em fisioterapia cardiorrespiratória, assinale a alternativa correta.
  • A Quando se tem a força muscular do diafragma medida manualmente em grau 3, significa que o paciente apresenta boa consistência muscular à palpação e vence resistência imposta pelo fisioterapeuta sobre o músculo.
  • B A taquipneia é caracterizada quando o paciente apresenta uma frequência respiratória abaixo de 12 irpm.
  • C A ortopneia é a dificuldade na respiração quando o paciente está em ortostatismo.
  • D Hemoptise é a presença de secreção purulenta na expectoração.
  • E A manovacuometria avalia volumes e fluxos pulmonares.
39
Ainda sobre caso clínico da questão n° 43, assinale a alternativa INCORRETA sobre os objetivos e as condutas fisioterapêuticas a serem tomadas.
  • A Promover analgesia através da eletroterapia.
  • B Evitar contraturas e deformidades, realizando mobilizações passivas.
  • C Prevenir perda de força muscular.
  • D Promover desmame da ventilação mecânica invasiva.
  • E Promover higiene brônquica através de manobras desobstrutivas e aspiração de vias aéreas, quando necessário.
40
Sobre a espirometria, assinale a alternativa correta.
  • A O resultado do teste é obtido através de uma inspiração máxima realizada pelo paciente, sendo que o número máximo de manobras para se obter 3 curvas aceitáveis, sendo 2 reprodutivas, é de 8 manobras.
  • B Arelação entre o VEF1 e o CVF (VEF1/CVF) é denominada Índice Tiffeneau, que mostra o percentual do total de ar expirado eliminado no primeiro segundo do teste.
  • C A capacidade vital forçada (CVF) é o fluxo total de ar obtido após uma inspiração máxima, calculada em litros.
  • D Em um distúrbio ventilatório obstrutivo, o Índice Tiffeneau encontra-se elevado e o CVF diminuído.
  • E Em um distúrbio restritivo, o CVF encontra-se aumentado e o VEF1 diminuído.
41
Sobre o treinamento muscular respiratório, assinale a alternativa que apresenta a melhor conduta e/ou incentivador respiratório para esse fim.
  • A Trifflow.
  • B Threshold inspiratório e expiratório.
  • C Inspiração fracionada.
  • D Expiração abreviada.
  • E Vibrocompressão.
42
Sobre ventilação mecânica invasiva, assinale a alternativa correta.
  • A A modalidade VCV é caracterizada por uma ventilação controlada a volume, em que o paciente não participa dos ciclos respiratórios, e o terapeuta fixa no respirador os seguintes parâmetros: volume corrente, frequência respiratória, tempo inspiratório, FiO2 e PEEP.
  • B A modalidade PCV é caracterizada por uma ventilação controlada à pressão, em que o paciente não participa dos ciclos respiratórios, e o terapeuta fixa no respirador os seguintes parâmetros: pressão inspiratória, frequência respiratória, fluxo inspiratório, FiO2 e PEEP
  • C O Volume corrente fisiológico pode ser estimado através da multiplicação do peso ideal do paciente por 5 a 8.
  • D O tempo inspiratório fisiológico varia entre 2 e 4 segundos.
  • E A PEEP deve ser aumentada quando o índice de oxigenação do paciente encontra-se acima de 300.
43
Assinale a alternativa que apresenta uma articulação do tipo sinovial esferoide.
  • A Articulação temporomandibular.
  • B Articulação manúbrio-esternal.
  • C Articulação glenoumeral.
  • D Articulação tibiofibular proximal.
  • E Articulação úmero-ulnar.
44
Assinale a alternativa que apresenta um dos músculos/grupos musculares responsáveis pelo movimento de extensão de joelho.
  • A Quadríceps femoral.
  • B Iliopssoas.
  • C Isquiotibiais.
  • D Tensor da fáscia lata.
  • E Sartório.
45

Analise o gráfico a seguir e assinale a alternativa correta.


  • A O número 1 representa o disparo do aparelho, ou seja, a transição entre a fase expiratória para a inspiratória. Nessa fase, ocorre a abertura da válvula inspiratória.
  • B O número 2 representa a fase inspiratória, em que o respirador realizará a insuflação pulmonar.
  • C O número 3 representa a fase expiratória, momento seguinte à oclusão da válvula inspiratória e abertura da expiratória.
  • D O número 4 representa a ciclagem, ou seja, a transição entre a fase inspiratória e expiratória.
  • E Na modalidade ventilatória do gráfico apresentado, a relação I:E irá definir o tempo que a válvula permanecerá aberta, de acordo com o VT estabelecido.
46
Paciente do sexo feminino, 38 anos, gestante de 10 semanas, comparece ao consultório fisioterapêutico com queixas de dores lombares, edema em membros inferiores e instabilidade na marcha. São adequados como conduta no tratamento fisioterapêutico dessa paciente, EXCETO
  • A exercícios de Kegel para fortalecimento de assoalho pélvico.
  • B terapia manual com liberação miofascial em região lombar
  • C hidroterapia para fortalecimento de membros inferiores.
  • D treino de equilíbrio em disco proprioceptivo com apoio unipodal.
  • E drenagem linfática manual.
47
Assinale a alternativa correta.
  • A O pulmão humano é revestido por duas pleuras, sendo denominadas pleura parietal e pleura íntima.
  • B A traqueia humana bifurca-se em 2 brônquios principais, sendo que o esquerdo é mais calibroso e verticalizado se comparado ao direito.
  • C O ácino, região onde ocorre a hematose, é composto pelos brônquios, bronquíolos e alvéolos.
  • D O brônquio principal direito bifurca-se em três brônquios lobares, que se subdividem em 10 brônquios segmentares.
  • E O pulmão esquerdo possui 2 fissuras, sendo a horizontal e a oblíqua.
48
Paciente do sexo feminino, 35 anos, apresentando dismenorreia primária. Na anamnese a paciente relata estar com dor em baixo ventre e lombalgia, relata, ainda, ter liberação médica para tratamento fisioterapêutico como auxílio para alívio dos sintomas relatados. Assinale a alternativa INCORRETA dentre os objetivos e tratamentos fisioterapêuticos que podem ser tomados para essa paciente.
  • A Promover relaxamento muscular.
  • B Promover analgesia.
  • C Termoterapia na região abdominal.
  • D Massoterapia (da metade do ciclo menstrual até o final).
  • E Exercícios pliométricos.
49
Assinale a alternativa que apresenta o eixo anatômico que possui direção vertical e é perpendicular aos planos horizontais.
  • A Eixo transversal.
  • B Eixo latero-lateral.
  • C Eixo horizontal.
  • D Eixo anteroposterior.
  • E Eixo longitudinal.
50
Paciente de 28 anos, sexo masculino, sofreu acidente automobilístico e foi diagnosticado com traumatismo cranioencefálico (TCE). Chega em UTI intubado, sendo ambuzado pela equipe do setor, Glasgow 3T, sem exames complementares ou de imagem no momento. Em ausculta pulmonar, o fisioterapeuta detecta murmúrio vesicular abolido em pulmão esquerdo (MV+, assimétrico, abolido em HTE, sem RA). Sobre a situação clínica citada, assinale a alternativa que apresenta a primeira conduta a ser tomada pelo fisioterapeuta nesse caso.
  • A O fisioterapeuta deve montar o respirador e ajustar os parâmetros ventilatórios para o paciente, podendo utilizar a modalidade VCV e fixar o tempo inspiratório em 1,8 segundos.
  • B O fisioterapeuta deve solicitar uma gasometria arterial para ajustes dos parâmetros ventilatórios.
  • C O fisioterapeuta deve realizar fisioterapia motora com mobilizações passivas para evitar os efeitos deletérios do repouso no leito.
  • D O fisioterapeuta deve posicionar o paciente em trendelenburg.
  • E O fisioterapeuta deve discutir com o médico a possibilidade de o paciente estar com uma intubação seletiva, e, se necessário, tracionar o tubo orotraqueal.
Voltar para lista