Resolver o Simulado SELECON - Nível Médio

0 / 32

Português

1

Leia: 


No contexto da tira, funciona como verbo de ligação:
  • A parece
  • B disse
  • C jogar
  • D jogando
2
Marque a alternativa cuja palavra apresenta cinco fonemas:
  • A Filha
  • B Molhada
  • C Guerra
  • D Fixa
3



(Fonte: https://br.pinterest.com/pin/804525920905262076/?lp=true,

acesso em fevereiro de 2020.)


“Só precisa de cuidado e paciência”, o verbo destacado é classificado segundo os estudos de regência verbal como:

  • A intransitivo.
  • B transitivo direto e indireto.
  • C transitivo direto.
  • D transitivo indireto.
  • E verbo de ligação.
4

(Aurélien Casta. Le monde diplomatique. 7 de janeiro de 2020.)

Assinale a alternativa em que o SE, no TEXTO I, não apresente classificação como pronome reflexivo ou parte integrante do verbo.

  • A se falou (linha 8)
  • B imolou-se (linha 1)
  • C se concentraram (linha 3)
  • D se multiplicavam (linha 17)
5

Segundo os autores de um novo estudo, a Stupendemys geographicus tinha uma distribuição geográfica ampla, num grande arco que ia do estado do Acre ao norte da Venezuela, passando pelo Peru e pela Colômbia. (linhas 7 a 11)


No trecho acima, há

  • A onze artigos e oito preposições.
  • B nove artigos e seis preposições.
  • C dez artigos e sete preposições.
  • D doze artigos e nove preposições.
6

Assinale a alternativa em que a palavra tenha sido acentuada seguindo regra distinta da das demais.

  • A Fósseis (linha 4)
  • B Colômbia (linha 11)
  • C crânios (linha 26)
  • D fêmeas (linha 35)
7

Assinale a alternativa em que a palavra, no texto, exerça papel adjetivo.

  • A norte (linha 10)
  • B recentemente (linha 14)
  • C adquirido (linha 19)
  • D esses (linha 39)
8

(Aurélien Casta. Le monde diplomatique. 7 de janeiro de 2020.)

Assinale a alternativa em que a palavra, no TEXTO I, apresente papel adjetivo.

  • A que (linha 5)
  • B menos (linha 7)
  • C estudantes (linha 14)
  • D vinte (linha 30)
9
Universidades públicas realizam mais de 95% da ciência no Brasil

Quem minimamente acompanha a questão da produção científica no Brasil e do financiamento da pesquisa em ciência, tecnologia e inovação sabe que, ao lado da meta tão longamente sonhada da aplicação de 2% do PIB no setor, um bom equilíbrio entre investimentos públicos e privados nessas atividades constitui o segundo grande objeto de desejo de boa parte dos estrategistas e gestores da área – além, é claro, da parcela da comunidade científica nacional bem antenada às políticas de CT&I.
Isso se apresentou desde a redemocratização do país, na segunda metade dos anos 1980. O espelho em que todos miravam era obviamente o das nações mais desenvolvidas. O pensamento que então se espraiava, muito distante de recentíssimas tentações obscurantistas, era o de que o desenvolvimento científico e tecnológico constituía condição sine qua para um verdadeiro desenvolvimento socioeconômico e para a implantação de uma sociedade mais justa.
Na época, o Brasil andava ali pela casa de pouco mais de 0,7% do PIB em investimentos totais em ciência e tecnologia e a participação do setor privado, quer dizer, de empresas, ressalte-se, nesse bolo, mal ultrapassava a marca de 20%. De lá para cá, o país fez uma reviravolta nesses números, avançou muito, e pode-se mesmo dizer que cresceu espetacularmente, quando a métrica é o volume de artigos científicos indexados em bases de dados internacionais, um indicador mundialmente consagrado. Essa produção científica praticamente dobrou do começo para o fim da primeira década do século XXI. E continuou sua ascensão consistente (dados disponíveis até 2016).
A expansão notável, fruto de algumas políticas muito bem estruturadas que estão a merecer outros comentários no Ciência na rua, foi baseada na capacidade de produzir ciência das universidades públicas brasileiras, com a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), ou seja, duas grandes universidades estaduais paulistas, mais algumas grandes universidades federais, como a do Rio de Janeiro (UFRJ), a de Minas Gerais (UFMG) e a do Rio Grande do Sul (UFRGS), na liderança desse processo. Mais de 95% dessa produção científica do Brasil nas bases internacionais deve-se, assim, à capacidade de pesquisa de suas universidades públicas.
[...]
[...] O presidente da Academia Brasileira de Ciências, Luiz Davidovich, físico, professor da UFRJ, pesquisador dos mais respeitados por seus brilhantes trabalhos em emaranhamento quântico, [...] relata [...] que, “de acordo com recente publicação feita por Clarivate Analytics a pedido da CAPES, o Brasil, no período de 2011-2016, publicou mais de 250.000 artigos na base de dados Web of Science em todas as áreas do conhecimento, correspondendo à 13.ª posição na produção científica global (mais de 190 países)”. As áreas de maior impacto, prossegue, “correspondem a agricultura, medicina e saúde, física e ciência espacial, psiquiatria, e odontologia, entre outras”.
Davidovich ressalta que “todos os estados brasileiros estão representados” nessa produção, “o que mostra uma evolução em relação a períodos anteriores e o papel preponderante desempenhado pelas universidades públicas que estão presentes em todos os estados”.
Outro ponto fundamental de sua fala: “Mais de 95% das publicações referem-se às universidades públicas, federais e estaduais. O artigo lista as 20 universidades que mais publicam (5 estaduais e 15 federais), das quais 5 estão na região Sul, 11 na região Sudeste, 2 na região Nordeste e 2 na Centro-Oeste”.


Essas publicações, destaca o presidente da ABC, “estão associadas a pesquisas que beneficiam a população brasileira e contribuem para a riqueza nacional. Graças a essas pesquisas, o petróleo do pré-sal representa atualmente mais de 50% do petróleo produzido no país, a agricultura brasileira sofisticou-se e aumentou sua produtividade, epidemias, como a do vírus da zika, são enfrentadas por grupos científicos de grande qualidade, novos fármacos são produzidos, alternativas energéticas são propostas, novos materiais são desenvolvidos e empresas brasileiras obtêm protagonismo internacional em diversas áreas de alto conteúdo tecnológico, como cosméticos, compressores e equipamentos elétricos”.

A realidade que os dados mostram

Coordenador do projeto Métricas, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o professor Jacques Marcovich, ex-reitor da USP (1997-2001), enviou a pedido do Ciência na Rua duas tabelas também muito reveladoras da produção científica das universidades brasileiras. A primeira, baseada no Leiden Ranking, “mostra que das 20 universidades que mais publicam no Brasil, não há nenhuma privada”, ele comentou.
A segunda, modificada do capítulo de autoria de Solange Santos na obra coletiva Repensar a Universidade (Repensar a universidade: desempenho acadêmico e comparações internacionais, organizado por Jacques Marcovitch, 256 pp, São Paulo, ComArte, 2018, disponível para download), mostra resultados de todas as universidades no Brasil em rankings internacionais e, ele observa, “aparecem apenas as PUCs em termos de privadas, e em posições relativamente baixas”.
Uma terceira tabela, mais extensa e bastante atualizada, foi obtida pelo diretor científico da Fapesp, professor Carlos Henrique de Brito Cruz, a partir da base de dados Incites. O que ele observa é que, “das 100 universidades brasileiras que mais publicaram artigos científicos no quinquênio 2014-2018, há 17 privadas. A melhor colocada é a PUC Paraná, em 37º lugar”.

Artigo de Mariluce Moura, publicado em 11 de abril no Ciência na Rua.
Disponível em: https://www.unifesp.br/reitoria/dci/noticias-anteriores-dci/item/3799-universidades-publicas-realizam-mais-de-95-daciencia-no-brasil
Acesso em: 10 de fevereiro de 2020 (Adaptado).

Leia o trecho a seguir.


Isso se apresentou desde a redemocratização do país, na segunda metade dos anos 1980.


Todos os termos destacados nas alternativas a seguir exercem a mesma função sintática de “na segunda metade dos anos 1980”, EXCETO:

  • A Quem minimamente acompanha a questão da produção científica no Brasil...
  • B Isso se apresentou desde a redemocratização do país...
  • C Na época, o Brasil andava ali pela casa de pouco mais de 0,7% do PIB...
  • D ... e pode-se mesmo dizer que cresceu espetacularmente...
10
Para Maria da Graça
Paulo Mendes Campos
Agora, que chegaste à idade avançada de 15 anos, Maria da Graça, eu te dou este livro: Alice no País das Maravilhas.
Este livro é doido, Maria. Isto é: o sentido dele está em ti.
Escuta: se não descobrires um sentido na loucura, acabarás louca. Aprende, pois, logo de saída para a grande vida, a ler este livro como um simples manual do sentido evidente de todas as coisas, inclusive as loucas. Aprende isso a teu modo, pois te dou apenas umas poucas chaves entre milhares que abrem as portas da realidade.
A realidade, Maria, é louca.
Nem o Papa, ninguém no mundo, pode responder sem pestanejar à pergunta que Alice faz à gatinha: "Fala a verdade Dinah, já comeste um morcego?"
Não te espantes quando o mundo amanhecer irreconhecível. Para melhor ou pior, isso acontece muitas vezes por ano. "Quem sou eu no mundo?" Essa indagação perplexa é lugar-comum de cada história de gente. Quantas vezes mais decifrares essa charada, tão entranhada em ti mesma como os teus ossos, mais forte ficarás. Não importa qual seja a resposta; o importante é dar ou inventar uma resposta. Ainda que seja mentira.
A sozinhez (esquece essa palavra que inventei agora sem querer) é inevitável. Foi o que Alice falou no fundo do poço: "Estou tão cansada de estar aqui sozinha!" O importante é que ela conseguiu sair de lá, abrindo a porta. A porta do poço! Só as criaturas humanas (nem mesmo os grandes macacos e os cães amestrados) conseguem abrir uma porta bem fechada ou viceversa, isto é, fechar uma porta bem aberta.
Somos todos tão bobos, Maria. Praticamos uma ação trivial, e temos a presunção petulante de esperar dela grandes consequências. Quando Alice comeu o bolo e não cresceu de tamanho, ficou no maior dos espantos. Apesar de ser isso o que acontece, geralmente, às pessoas que comem bolo.
Maria, há uma sabedoria social ou de bolso; nem toda sabedoria tem de ser grave.
A gente vive errando em relação ao próximo e o jeito é pedir desculpas sete vezes por dia, pois viver é falar de corda em casa de enforcado. Por isso te digo, para tua sabedoria de bolso: se gostas de gato, experimenta o ponto de vista do rato. Foi o que o rato perguntou à Alice: "Gostarias de gato se fosses eu?"
Os homens vivem apostando corrida, Maria. Nos escritórios, nos negócios, na política, nacional e internacional, nos clubes, nos bares, nas artes, na literatura, até amigos, até irmãos, até marido e mulher, até namorados, todos vivem apostando corrida. São competições tão confusas, tão cheias de truques, tão desnecessárias, tão fingindo que não é, tão ridículas muitas vezes, por caminhos tão escondidos, que, quando os atletas chegam exaustos a um ponto, costumam perguntar: "A corrida terminou! Mas quem ganhou?" É bobice, Maria da Graça, disputar uma corrida se a gente não irá saber quem venceu. Se tiveres de ir a algum lugar, não te preocupe a vaidade fatigante de ser a primeira a chegar. Se chegares sempre onde quiseres, ganhaste. [...]

Adaptado de: https://contobrasileiro.com.br/tag/cronica-de-paulomendes-campos/ Acesso em: 04/02/2020.
Assinale a alternativa que analisa corretamente a função sintática de “Dinah” no trecho “Fala a verdade Dinah, já comeste um morcego?”.
  • A Sujeito que pratica a ação de falar.
  • B Vocativo para quem o discurso é dirigido.
  • C Sujeito que pratica a ação de comer.
  • D Palavra que complementa o sentido do verbo “falar”, completando seu sentido.
  • E Palavra que complementa o sentido do nome “verdade”.

Filosofia

11

“Talvez [...] a verdade nada mais seja do que uma certa purificação das paixões e seja, portanto, a temperança, a justiça, a coragem; e a própria sabedoria não seja outra coisa do que esse meio de purificação.”


PLATÃO. Fédon, 69b-c, adaptado.

Nessa fala de Sócrates, a “purificação” das paixões ocorre na medida em que a alma se afasta do corpo pela “força” da sabedoria. Com base nisso, assinale a afirmação FALSA.

  • A As virtudes são a eliminação das paixões através da sabedoria.
  • B Temperança, justiça e coragem resultam da purificação das paixões.
  • C A sabedoria é a potência da alma pela qual as virtudes se constituem.
  • D A alma atinge a verdade através da virtude da sabedoria.
12

O trecho abaixo apresentado se refere à influência da indústria cultural e seus produtos, em relação à ordem social e política contemporânea, sob a ótica dos pensadores da Escola de Frankfurt:
“O desenvolvimento da indústria cultural ocasionou a incorporação dos indivíduos numa totalidade social racionalizada e reificada; frustrou sua imaginação e tornou-os vulneráveis à manipulação por ditadores e demagogos. A propaganda fascista necessitou apenas ativar e reproduzir a mentalidade existente das massas; ela simplesmente tomou as pessoas pelo que eram – os filhos da indústria cultural – e empregou as técnicas dessa indústria para mobilizá-las por trás dos objetivos agressivos e reacionários do fascismo”.
THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis, RJ:Vozes. Adaptado.
Considerando o trecho acima e o conceito de indústria cultural, atente para o que se diz a seguir e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso. ( ) Os produtos da indústria cultural são, geralmente, construções simbólicas impregnadas de estereótipos que suprimem a reflexão crítica sobre a ordem social, podendo abrir espaço para uma visão autoritária. ( ) Aqueles indivíduos que foram capturados pela retórica autoritária do fascismo são os que já haviam sucumbido à influência da indústria cultural e à sua capacidade de manipulação das massas. ( ) Os produtos da indústria cultural desafiam as normas sociais e possuem um caráter antirrealista que se torna fonte de fascínio por parte das massas que aderem ao seu falso caráter revolucionário. ( ) Exemplificada na indústria de entretenimento, a indústria cultural padronizou e mercantilizou as formas culturais, o que resultou em uma arte banal e repetitiva, incapaz de provocar um olhar crítico.
A sequência correta, de cima para baixo, é:

  • A F, F, V, F.
  • B V, V, F, V.
  • C V, F, F, V.
  • D F, V, V, F.

Raciocínio Lógico

13

Considere falsa a seguinte afirmação:


“Se Rafael é professor, então Michelle é aluna”


A afirmação verdadeira é

  • A Michelle é aluna.
  • B Rafael é professor.
  • C Rafael não é professor, e Michelle não é aluna.
  • D Rafael não é professor, ou Michelle é aluna.
14

Observe a seguinte sequência numérica: 2, 3, 5, 9, 17, 33, ...


Se a sequência mantiver o mesmo padrão, é correto afirmar que o próximo valor da sequência é

  • A 55.
  • B 65.
  • C 75.
  • D 85.
15

Em uma empresa educacional, a diretora quer comemorar os aniversariantes do mês. Diante disso, deparou-se com um problema de logística em seu planejamento: qual seria o número mínimo de pessoas que deve haver em um grupo para que possamos afirmar que nele há, pelo menos, 4 pessoas nascidas no mesmo mês, para assim organizar melhor o evento? O número que responde corretamente a dúvida da diretora é

  • A 37.
  • B 49.
  • C 13.
  • D 25.
16

Jorge guarda suas blusas em uma das gavetas do seu armário. Estão na gaveta, cinco blusas pretas, sete amarelas, quatro verdes, uma rosa, três vermelhas e quatro azuis. Certa noite, no escuro, Jorge retira algumas blusas da gaveta. Qual o número mínimo de blusas a serem pegas por Jorge a fim de ter certeza que foram retiradas ao menos duas blusas da mesma cor?

  • A Duas
  • B Cinco
  • C Seis
  • D Sete
  • E Dez
17
De acordo com os seus conhecimentos envolvendo conjuntos, assinale a alternativa que com certeza é possível afirmar.
  • A Se o conjunto A tem 2 elementos e o conjunto B tem 5 elementos, então A ∪ B tem 7 elementos.
  • B Se o conjunto A tem 5 elementos e o conjunto B tem 4 elementos, então A ∩ B tem 4 elementos.
  • C Se A = {1, 2, 3} e B = {0, 1, 4, 5}, então A – B = {0, 4, 5}.
  • D Se A ∩ B = ∅, A tem 3 elementos e B tem 4 elementos, então A ∪ B tem 7 elementos.
  • E Se A = {1} e B = {1, 3, 4}, então B – A = {1}.
18

Observe as equivalências propostas a seguir:


93 = 45

53 = 25

49 = 23

123 = X



Seguindo a lógica das equivalências, o número que substitui CORRETAMENTE X é:

  • A 65.
  • B 70.
  • C 60.
  • D 75.
19

Um técnico de edificações da cidade de Itabira/MG precisa sortear diariamente 3 casas para vistoriar. Ele escreve o endereço de 12 casas residenciais e 6 casas comerciais em papeis e coloca-os em uma urna. No primeiro dia serão retirados aleatoriamente e sem reposição 3 papéis. Nessa situação, a probabilidade da primeira casa ser comercial, a segunda residencial e a terceira também ser residencial, é igual à:

  • A 792/4894.
  • B 2/3.
  • C 33/68.
  • D 11/68.
20
Considere como verdadeira a seguinte sentença: “Carlos escreve poemas e ensina Gramática”. A negação dessa sentença, por definição, será dada por
  • A “Carlos não escreve poemas ou não ensina Gramática”.
  • B “Carlos escreve poemas ou não ensina Gramática”.
  • C “Carlos não escreve poemas ou ensina Gramática”.
  • D “Carlos escreve poemas ou ensina Gramática”.
  • E “Carlos não escreve poemas se, e somente se, ensina Gramática”.
21
A é o conjunto de todas as pessoas que dominam o idioma espanhol e B é o conjunto de todas as pessoas que dominam o idioma inglês, conforme representado no diagrama a seguir:

Com base nessas informações, é correto afirmar que
  • A a região I representa o conjunto de todas as pessoas que dominam o idioma inglês, mas não dominam o idioma espanhol.
  • B a região II representa o conjunto de todas as pessoas que dominam os dois idiomas.
  • C a região III representa o conjunto de todas as pessoas que dominam o idioma espanhol, mas não dominam o idioma inglês.
  • D a região IV representa o conjunto de todas as pessoas que dominam os dois idiomas.
  • E U representa o conjunto de todas as pessoas que não dominam nenhum desses dois idiomas.
22
Afirmar que “Clara trabalha de manhã e Clara trabalha à tarde ou à noite” é equivalente a afirmar, por definição de equivalência de proposições compostas, que
  • A “Clara nunca trabalha à noite”.
  • B “Clara trabalha somente de manhã”.
  • C “Clara trabalha de manhã ou à tarde e Clara trabalha de manhã ou à noite”.
  • D “Clara trabalha de manhã, à tarde e à noite”
  • E “Clara trabalha de manhã e à tarde ou Clara trabalha de manhã e à noite”.

Noções de Informática

23

Considere os seguintes softwares:


I. Mozilla Thunderbird

II. Opera

III. Microsoft Edge

IV. Mozilla Firefox

V. Microsoft Outlook


Assinale a alternativa que indica corretamente quais destes softwares são navegadores Web.

  • A apenas I
  • B apenas II e III
  • C apenas II, III e IV
  • D apenas III e IV
24

Após escrever a frase “Eu gosto de pesquisar” no Microsoft Word e empregar os comandos Ctrl+A, Ctrl+X e Ctrl+Z, nesta ordem, o que terá acontecido com seu texto ao final do processo?

  • A Todo o texto terá sido apagado.
  • B Seu texto terá sido salvo.
  • C Somente a palavra “pesquisar” terá sido recortada e então colada novamente.
  • D Nada; seu texto permanece como estava antes dos comandos.
25

Ao se pesquisar por uma frase entre aspas duplas (“ ”) no site de busca Google, você terá como resposta sites que

  • A contenham exatamente a frase pesquisada, na mesma ordem em que ela foi escrita.
  • B contenham algumas das palavras da frase, não necessariamente todas.
  • C contenham todas as palavras da frase, não necessariamente na mesma ordem.
  • D não contenham as palavras entre aspas.
26

Acerca das noções de hardware, sabemos que hardware compreende toda a parte física do computador. Analise as afirmativas a seguir, considerando-as verdadeiras ou falsas.


I - Impressoras e monitores são periféricos de saída, porém monitores touch screen (telas sensíveis ao toque) são periféricos de entrada e saída.

II - Scanner e teclado são periféricos de saída, porém impressoras multifuncionais (função de impressora e scanner) são periféricos de entrada e saída.

III - Impressoras e monitores são periféricos de saída, porém impressoras multifuncionais (função de impressora e scanner) são periféricos de entrada e saída.

IV - Scanner e mouse são periféricos de saída, porém monitores touch screen (telas sensíveis ao toque) são periféricos de entrada e saída.


São verdadeiras apenas as assertivas:

  • A I e II.
  • B II e III.
  • C III e IV.
  • D I e III.
  • E II e IV.
27

No Microsoft Power Point, o comando associado à tecla F5

  • A abre uma nova apresentação.
  • B fecha a apresentação atual.
  • C inicia o modo apresentação em tela cheia.
  • D copia a apresentação atual.
28

Dos itens abaixo, os que podem ser considerados periféricos de computador são

  • A arquivos impressos pelo computador.
  • B Pacote Office (Word, Excel e Power Point).
  • C mouse, teclado e monitor.
  • D arquivos salvos no computador.
29

Sobre o Sistema Operacional Windows 10, assinale a alternativa correta.

  • A A atualização Windows 10 Anniversary Update trouxe uma nova e grande funcionalidade para desenvolvedores: o Bash, a famosa linha de comando do Linux. O recurso é baseado no Ubuntu e permite executar software Linux diretamente no Windows. Isso foi possível em virtude do chamado “Subsistema do Windows para o Linux”, que a Microsoft adicionou ao Windows 10, e é resultado de uma parceria da empresa com a Canonical.
  • B Luz Noturna é um(a) assistente virtual inteligente do sistema operacional Windows 10. Além de estar integrada com o próprio sistema operacional, a Luz Noturna poderá atuar em alguns aplicativos específicos. Esse é o caso do Microsoft Edge, o navegador-padrão do Windows 10, que vai trazer a assistente pessoal como uma de suas funcionalidades nativas.
  • C A Cortana faz com que a tela do PC ou tablet exiba cores quentes, que não agridem os olhos. A funcionalidade é ideal para ser ativada durante a noite e impedir que o uso do computador prejudique a qualidade do seu sono.
  • D Múltiplas Áreas de Trabalho é uma funcionalidade que permite conectar dispositivos portáteis a um monitor e trabalhar nele como se estivesse em um computador, fazendo com que a área de trabalho do Windows se adapte automaticamente.
  • E Com o Continnum (Modo Tablet), agora é possível criar desktops virtuais para organizar as janelas que estão abertas. Com o recurso, o usuário pode separar aplicativos que estão sendo usados para trabalho daqueles para fins pessoais no mesmo computador.
30

Sobre o Microsoft Office Excel, utilizado para Planilhas eletrônicas, sabemos que a função MÁXIMO retorna o maior valor entre os números (valores) apresentados e que a função SOMA(NumA;NumB) retorna o valor de “NumA” somado ao valor de “NumB”. Observe a figura a seguir e responda: qual o valor da célula D4 na planilha ao aplicarmos a fórmula =MÁXIMO(SOMA(B2;C2);SOMA(A3;C3))?



  • A 12.
  • B 13.
  • C 15.
  • D 17.
  • E 19.
31

No Microsoft Excel, considere uma planilha com as células abaixo já preenchidas. Sabe-se que a célula D1 possui uma função que resulta no número exibido:



Assinale a alternativa que indica corretamente qual função foi digitada na célula D1.

  • A =MEDIA(A1:D1)*SOMA(A1:C1)
  • B =SOMA(A1;B1;C1;D1)-6
  • C =PROCV(A1:C1)
  • D =MEDIA(A1;B1;C1)*SOMA(A1:C1)
32

Sobre Microsoft Power Point, analise as afirmativas a seguir:


I. O ícone pode ser encontrado na aba “Inserir” e tem a função de exibir o valor matemático correspondente à variável pi (3,141592...).

II. O texto selecionado será apagado ao se utilizar o ícone .

III. Os ícones inserem ‘formas’ e ‘gráficos’ no slide selecionado, respectivamente.


É correto o que se afirma

  • A apenas em III.
  • B apenas em II e III.
  • C apenas em I e II.
  • D apenas em I e III.
Voltar para lista