Resolver o Simulado Professor de Ciências - AOCP

0 / 30

Pedagogia

1

Preencha as lacunas e assinale a alternativa correta.


A educação integral na educação infantil visa promover o desenvolvimento integral da criança, buscando assegurar a ela __________________ e ___________, livres e estimuladoras para que ela desenvolva suas _________________.

  • A alimentação / atenção / habilidades
  • B cuidado / alimentação / competências
  • C atividades de acompanhamento / brincadeira / habilidades
  • D atividades educacionais / recreativas / potencialidades
2
O que é a tecnologia assistida na Sala de Recursos Multifuncional?
  • A É uma estratégia de ensino utilizada para ampliar a execução de uma atividade necessária e pretendida por uma pessoa com deficiência no mercado de trabalho.
  • B É uma área do conhecimento, de característica interdisciplinar, que engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que objetivam promover a funcionalidade, a participação, a independência, a qualidade de vida e a inclusão de pessoas com deficiência.
  • C É a tecnologia voltada a favorecer a participação do aluno com deficiência no cotidiano social, não vinculada aos objetivos educacionais comuns.
  • D É um recurso que objetiva ampliar a participação de seus usuários em tarefas remuneradas e em atividades de seu interesse.
3
Quando se trata do desenvolvimento cognitivo e de linguagem, sabe-se que este é um processo dialético e complexo. Assim, para que o desenvolvimento aconteça, é preciso interação entre fatores internos e externos. As interações permitem que as crianças superem obstáculos e, consequentemente, possibilitarão o desenvolvimento da cognição e da linguagem. Assim, é correto afirmar que
  • A a criança é formada por fatores morais, que permitem ela mudar de comportamento à medida que aprende novos comportamentos.
  • B a formação cognitiva e de linguagem na criança é resultado de condicionamento instrumental em que ela aprende a dar novas respostas a velhas pistas.
  • C o desenvolvimento da linguagem e cognitivo da criança acontece de maneira natural e eidética. Essa relação só é possível a partir do momento em que ela age com base nos signos externos.
  • D o desenvolvimento da criança é de nível intrapessoal e, por meio de esquemas de reforçamento, é provável que ela se desenvolva positivamente.
4
São considerados indivíduos que apresentarem notável desempenho e elevada potencialidade em qualquer dos seguintes aspectos, isolados ou combinados: capacidade intelectual geral, aptidão acadêmica especifica, pensamento criativo ou produtivo, talento especial para artes e capacidade psicomotora. O enunciado refere-se a alunos com
  • A altas habilidades / superdotados.
  • B transtorno do espectro autista.
  • C deficiência sensorial.
  • D genialidade.
5
Sobre a organização das atividades de apoio técnico-administrativo, é correto afirmar que
  • A é preciso, além das condições físicas, materiais e didáticas, organizar e acompanhar atividades de elaboração do plano de ensino e prestar assistência pedagógico-didática aos professores na sala de aula.
  • B implica ações que envolvem a escola e suas relações externas, tais como: os níveis superiores de gestão do sistema escolar, os pais, as organizações políticas e comunitárias, a cidade e os equipamentos urbanos.
  • C contempla um conjunto de importantes atividades, tais como: assistência administrativa à direção e coordenação pedagógica, provimento de comunicações e informações aos alunos, professores e pais.
  • D trata-se da organização dos meios de trabalho escolar em função de sua especificidade e dos objetivos educacionais, propiciando as melhores condições possíveis para o desenvolvimento do ensino e da aprendizagem de alunos.
6

A Educação Básica visa garantir a formação humana dos sujeitos, pois a escola é responsável por garantir que os sujeitos que dela fazem parte adquiram

  • A instrumentos que possibilitem o acesso ao conhecimento científico.
  • B mecanismos que os conduzam aos rudimentos da sociedade.
  • C formação para ter compromisso político e técnico no coletivo escolar.
  • D consciência sobre a importância de políticas educacionais para garantir o conhecimento.
7

Informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir e assinale a alternativa com a sequência correta.

( ) Para a efetivação da matrícula do estudante, devem ser observadas, rigorosamente, as orientações extraídas do respectivo Regimento Escolar.

( ) Os registros devem ser efetuados exclusivamente em livros.

( ) A escrituração escolar é o registro sistemático dos fatos relativos somente à Instituição de Ensino.

( ) O diário de classe, o histórico escolar e o certificado são instrumentos para registro da vida escolar do aluno.

( ) Processos de aproveitamento de estudos, adaptação de estudos, avanço de estudos, resultados parciais e finais de avaliação, de recuperação e a frequência dos estudantes são tipos de registro escolares.

  • A F – V – F – V – V.
  • B V – F – F – F – V.
  • C V – F – F – V – F.
  • D V – F – F – V – V.
8
A educação infantil está imbricada em uma realidade que visa atender crianças de 02 a 05 anos de idade. Isso denomina as instituições como creche e pré-escola. Assim, esse espaço constitui-se como lócus de enriquecimento cultural e de experiência para as crianças. Dessa forma, qual é a função da educação infantil?
  • A A educação infantil é uma extensão da casa da criança e só é possível desenvolver se essa criança permanecer meio período na instituição.
  • B A educação infantil é uma prática de observação, que apenas sistematiza as ações das crianças, um local em que não pode haver interferências em seu desenvolvimento.
  • C A educação infantil serve apenas como uma instituição de cuidados para com as crianças, buscando estabelecer relações das famílias com elas.
  • D A educação infantil está relacionada à criança, visando a uma atenção maior para essa faixa etária. Assim, assume a função de complementar a educação que as crianças recebem de suas famílias.
9
A administração escolar tem como objetivos essenciais planejar, organizar, dirigir e controlar os serviços necessários à educação. Ela inclui, portanto, no seu âmbito de ação, a organização. Sobre a organização, assinale a alternativa correta.
  • A É princípio e atributo da gestão, mediante a qual é canalizado o trabalho conjunto das pessoas.
  • B Refere-se a bem dispor de elementos dentro de condições operativas que conduzem a fins determinados.
  • C É o principal meio de se assegurar a gestão democrática da escola.
  • D É o ato de governar.
10
A gestão democrática está garantida na Constituição Federal de 1988 e, como a educação é um direito de todos, dever do Estado e da família, deve ser promovida em parceria com a sociedade civil. Dessa maneira, a gestão democrática pressupõe a participação da comunidade escolar nos processos de decisão da escola. Considerando o exposto, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta a(s) correta(s).
I. Reconhecida constitucionalmente, a gestão democrática deve estar marcada no coração das escolas e, para que isso aconteça, ela é o caminho.
II. A educação, por ser um serviço público e estar em conformidade com a Lei, precisa atender aos princípios de administração empresarial.
III. A escola, para cumprir os princípios constitucionais e promover ações democráticas, deve focar na gestão escolar, pois ela permite almejar a função social da escola.
IV. A gestão escolar tem a atribuição de apenas promover uma educação sistematizada às camadas populares.
  • A Apenas I.
  • B Apenas II e IV.
  • C Apenas I e III.
  • D Apenas IV.

Ciências

11
O campo magnético terrestre serve como filtro para partículas lançadas pelo vento solar. Essas partículas podem ser perigosas para a vida de todos os seres terrestres. Portanto, elas são atraídas para os polos magnéticos e dissipadas em eventos chamados de
  • A auroras polares.
  • B polarização.
  • C monopolos.
  • D ressacas.
  • E arco-íris.
12
O Sistema Solar é composto por oito planetas que giram ao redor do Sol. Cada planeta possui características físicas e de composição próprias. Dessa forma, quais são os planetas telúricos do Sistema Solar?
  • A Urano, Saturno, Júpiter e Netuno.
  • B Marte, Mercúrio, Júpiter e Urano.
  • C Saturno, Terra, Netuno e Vênus.
  • D Vênus, Marte, Urano e Júpiter.
  • E Marte, Vênus, Mercúrio e Terra.
13
“Promover a exploração de áreas ou o uso de recursos planetários de forma a prejudicar o menos possível o equilíbrio entre o meio ambiente e as comunidades humanas e toda a biosfera que dele dependem para existir”. O enunciado se refere
  • A ao reflorestamento.
  • B ao código florestal.
  • C à pegada ecológica.
  • D à sustentabilidade.
  • E à saúde pública.
14
Vários gases poluentes são liberados por motores de veículos, indústrias e queima de lixo. Entre eles, um dos mais perigosos é um gás incolor, inodoro e muito tóxico. Ele tem a capacidade de se combinar com a hemoglobina do sangue, inutilizando-a para o transporte de oxigênio. Dessa forma, em caso de exposição prolongada, pode provocar asfixia, perda de consciência e óbito. Esse gás é chamado de
  • A monóxido de carbono.
  • B nitrogênio.
  • C dióxido de carbono
  • D dióxido de enxofre.
  • E gás metano.
15
Dentre as teorias de Origem do Universo, uma delas pressupõe que uma única força foi dividida em outras quatro forças fundamentais do universo: a força da gravidade, a força eletromagnética, a força nuclear forte e a força nuclear fraca. A qual teoria o enunciado se refere?
  • A Teoria do Estado Estacionário.
  • B Teoria do Big-Bang.
  • C Teoria da Inflação Cósmica.
  • D Teoria do Universo Oscilante.
  • E Teoria da Biogênese.
16
O Extrativismo é o processo de extração de recursos naturais de um ambiente para serem utilizados como alimentos e matérias-primas, sem que haja cultivo prévio. Ocorre, em suma, sem controle e sem preocupações com a conservação da vegetação nativa, provocando sérios problemas ambientais e até a extinção de espécies, tanto da flora quanto da fauna, que dependem desses recursos. O Extrativismo está presente em nosso país desde o período de colonização, sendo que os principais extrativismos vegetais da História do Brasil foram
  • A palmito e peroba.
  • B pau-brasil e látex de seringueira.
  • C castanha-do-pará e açaí.
  • D jatobá e babaçu.
  • E carnaúba e Buriti.
17
A chuva ácida ocorre a partir da reação de gases poluentes emitidos de combustão, como a queima de carvão e de combustíveis fósseis. Ela é formada, principalmente, pela reação química entre
  • A dióxido de enxofre, oxigênio e água.
  • B gás carbônico, argônio e água.
  • C dióxido de nitrogênio, metano e água.
  • D oxigênio, metano e água.
  • E monóxido de carbono, nitrogênio e água.
18
Plutão, antes categorizado como o nono planeta do Sistema Solar, foi reclassificado em 2006 como planeta Anão. Além dele, existem outros na mesma categoria, totalizando cinco, descobertos até o momento. Assinale a alternativa que apresenta os cinco planetas anões do Sistema Solar.
  • A Pandora, Atlas, Plutão, Telesto e Calipso.
  • B Plutão, Ceres, Éris, Makemake e Haumea.
  • C Plutão, Calipso, Orcid, Reia e Febes.
  • D Helene, Plutão, Titã, Zeus e Viking.
  • E Tarvos, Plutão, Cale, Tebe e Leda.
19
Não existe um inventário de todas as espécies do planeta Terra. A biodiversidade do planeta é desconhecida. Ainda assim, a partir dos estudos feitos até agora, sabe-se que cerca de um milhão e meio de espécies já foram descritas. Dentre as alternativas a seguir, qual é a que apresenta o grupo de seres vivos com mais espécies já descritas e catalogadas até o momento?
  • A Aves.
  • B Insetos.
  • C Plantas.
  • D Peixes.
  • E Fungos.
20
Dentre as alternativas a seguir, qual é o método contraceptivo que atua no balanço hormonal, podendo impedir a ovulação?
  • A Diafragma.
  • B Laqueadura.
  • C DIU.
  • D Vasectomia.
  • E Pílula anticoncepcional.

Português

21

                                                 TEXTO I

                 Janeiro branco: campanha chama atenção para

                            saúde mental dos brasileiros

Projeto de psicólogo pega carona no começo do ano para estimular pessoas a refletirem sobre seu bem-estar emocional

                                                                                                     Marilia Marasciulo


      O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui. E nós já fomos os primeiros dessa lista. Dá para entender, portanto, porque o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão decidiu criar, em 2014, a campanha Janeiro Branco. O objetivo é chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias.

      Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo e é a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.

      Um dos principais focos da campanha — que conta com palestras, rodas de conversa, distribuição de folhetos informativos, entre outras ações em diferentes estados brasileiros — são os jovens. De acordo com os idealizadores, nos últimos três anos o número de atendimentos no SUS a jovens com depressão aumentou 118%.

      A escolha do mês de janeiro não é por acaso: o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças. Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com desmistificação de crenças populares sobre o assunto.

Disponível em:<https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2020/01/ janeiro-branco-campanha-chama-atencao-para-saude-mental-dosbrasileiros. html> . Acesso em: 13 jan. 2020.

A crase NÃO seria mantida ao se substituir o verbo em destaque no trecho “[…] os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.” por
  • A nivelam-se.
  • B suprem.
  • C equiparam-se.
  • D adequam-se.
  • E equivalem.
22

                                                   Texto I

                                                    Culpa

                                                                                                                 Mario Prata


      Por que a culpa? É o que eu tenho perguntado à minha psicanalista.

      No princípio era o verbo e eu achava que só eu me sentia culpado. Com o passar do tempo (e da verba), fui descobrindo que todo criador tem culpa. Não no cartório. Mas na consciência.

      Vou tentar explicar.

      Todo mundo acha que a pessoa que vive de criar, ou seja, um criador, não faz nada o dia inteiro. Fica só pensando. É verdade. O problema é que ninguém considera o trabalho de pensar como ofício. Daí a culpa ensimesmada. Será que só pode ser considerado trabalhador o sujeito que fica o dia inteiro numa mesa de escritório, ouvindo pela janela olha a uva de Atibaia, melancia barata, melancia barata?

      Você vê uma frase num out-door tipo refresca até pensamento. São três palavrinhas mágicas. O sujeito que inventou isso deve ganhar uma fortuna por mês. O que ninguém entende é que ele trabalha há vinte neste ofício. Pode ser que a frase tenha saído de um estalo. Mas um estalo vinte anos depois. Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas. Ou precisa? Mas o povo pensa: ganhar essa fortuna para escrever uma bobagem dessas?

      Para aliviar meu sofrimento, penso no Romário que trabalha umas dez horas por mês e ganha 100 mil dólares. Será que ele tem culpa? O Chico Buarque, que fica meses sem trabalhar, jogando futebol, será que ele acorda com culpa? E o Erasmo Carlos? Tem uma culpa tremendona?

      Vou almoçar fora e quase emendo com o fim do dia. Bebendo cerveja. Mas pensando. Pensando nessas besteiras que vocês estão a ler agora. Juro que eu trabalho, gente. Penso, invento, crio. E esses funcionários fantasmas, que trabalham em várias repartições e nunca comparecem? Será que eles não têm culpa? Será que só eu me sinto culpado neste país?

      Uma vez perguntei para o Chico Buarque, que acabava de acordar às duas da tarde, se ele não tinha culpa. Já tive. Superei. E o Caetano Veloso que nunca acorda antes das quatro (da tarde)?

      Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica. Mas saiu. Mas não adiantou nada. Continuo com culpa. Acho que eu nunca deveria ter saído do Banco do Brasil. Não bater ponto desnorteia a minha vida.

Adaptado de:<https://marioprata.net/cronicas/culpa/> . Acesso em: 13 Jan. 2020. 

Em “Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas.”, o “se” tem função de indicar
  • A possibilidade de ter uma boa ideia.
  • B reciprocidade entre quem é uma brastemp e quem tem uma ideia.
  • C apassivação de quem pratica a ação de ter a ideia.
  • D indeterminação do sujeito que realiza a ação de ter uma ideia.
  • E reflexão por parte do sujeito que realiza e sofre a ação de ter uma ideia.
23

                                              TEXTO II

                                        O Ano Passado

                                                                                Carlos Drummond de Andrade

O ano passado não passou,

continua incessantemente.

Em vão marco novos encontros.

Todos são encontros passados.


As ruas, sempre do ano passado,

e as pessoas, também as mesmas,

com iguais gestos e falas.

O céu tem exatamente

sabidos tons de amanhecer,

de sol pleno, de descambar

como no repetidíssimo ano passado.


Embora sepultos, os mortos do ano passado

sepultam-se todos os dias.

Escuto os medos, conto as libélulas,

mastigo o pão do ano passado.


E será sempre assim daqui por diante.

Não consigo evacuar

o ano passado.

Disponível em:<https://www.escritas.org/pt/t/10938/o-ano-passado> . Acesso em 14 jan. 2020.

Assinale a alternativa que analisa corretamente o sentido estabelecido pela oração em destaque em: “Embora sepultos, os mortos do ano passado sepultam-se todos os dias.”.
  • A Temporal.
  • B Consecutiva.
  • C Aditiva.
  • D Adversativa.
  • E Concessiva.
24

                                                 TEXTO II

                                    Como se livrar da culpa


Vivemos numa sociedade que cobra perfeição na vida pessoal e profissional, e as pessoas se sentem cada vez mais exigidas.


Destrinchar as fontes de culpa tem sido um desafio dos especialistas em comportamento. Aprender a lidar com elas seria o próximo passo. Todo método que pretende ajudar a encarar as manifestações do sentimento parte de sua origem. De maneira geral, a semente está no desejo da perfeição – física, profissional, pessoal ou espiritual –, que, por ser inatingível, leva à frustração, mas no processo nos força a ultrapassar nossos limites. São muitos os exemplos que mostram quão distantes estamos de abandonar metas impossíveis. O aumento de casos da chamada síndrome burnout, uma espécie de esgotamento intelectual e físico, é um deles. Embora não haja estatísticas consolidadas sobre o tema, sabe-se que entre 1998 e 2008 o número de trabalhos acadêmicos sobre o assunto subiu de 231 para 390, segundo a TransInsight, entidade que cataloga documentos científicos. E nos consultórios também cresceu a procura por tratamento. “Não é só o diagnóstico que ficou mais fácil, o número de casos também vem aumentando”, explica Duílio Camargo, da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt).

[…] As vítimas do burnout geralmente chegam ao médico submersas em responsabilidades e metas impossíveis. Insônia, dores de cabeça crônicas e distúrbios gastrointestinais são alguns dos sintomas. “Embora o diagnóstico surja à luz do esgotamento profissional, é muito comum identificar o stress generalizado em quem sofre do mal”, afirma Camargo. Faz sentido, visto que os sintomas afetam a vida como um todo. “O mundo moderno exige super-homens e supermulheres”, diz ele. E superespécimes humanos. […]


Disponível em:<https://istoe.com.br/69692_COMO+SE+LIVRAR+DA+ CULPA+ PARTE+1/>  . Acesso em: 15 Jan. 2020. 

A palavra “impossível” apresenta um prefixo com significação negativa, assim como ocorre em
  • A submersas.
  • B superespécimes.
  • C destrinchar.
  • D inatingível.
  • E perfeição.
25

                                                 TEXTO I

                 Janeiro branco: campanha chama atenção para

                            saúde mental dos brasileiros

Projeto de psicólogo pega carona no começo do ano para estimular pessoas a refletirem sobre seu bem-estar emocional

                                                                                                     Marilia Marasciulo


      O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui. E nós já fomos os primeiros dessa lista. Dá para entender, portanto, porque o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão decidiu criar, em 2014, a campanha Janeiro Branco. O objetivo é chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias.

      Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo e é a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.

      Um dos principais focos da campanha — que conta com palestras, rodas de conversa, distribuição de folhetos informativos, entre outras ações em diferentes estados brasileiros — são os jovens. De acordo com os idealizadores, nos últimos três anos o número de atendimentos no SUS a jovens com depressão aumentou 118%.

      A escolha do mês de janeiro não é por acaso: o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças. Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com desmistificação de crenças populares sobre o assunto.

Disponível em:<https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2020/01/ janeiro-branco-campanha-chama-atencao-para-saude-mental-dosbrasileiros. html> . Acesso em: 13 jan. 2020.

Considerando o excerto “[…] o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças.”, informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma a seguir e assinale a alternativa com a sequência correta.


I. O trecho “o período de fim de ano” relaciona-se a “a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas”.

II. O trecho “início de um novo” articula-se ao “anseio por mudanças”.

III. Em “pode causar ou aumentar a ansiedade”, pressupõe-se que todos já sofrem desse transtorno mental.

  • A V – V – V.
  • B V – V – F.
  • C V – F – V.
  • D F – F – F.
  • E F – V – F.
26

                                                   Texto I

                                                    Culpa

                                                                                                                 Mario Prata


      Por que a culpa? É o que eu tenho perguntado à minha psicanalista.

      No princípio era o verbo e eu achava que só eu me sentia culpado. Com o passar do tempo (e da verba), fui descobrindo que todo criador tem culpa. Não no cartório. Mas na consciência.

      Vou tentar explicar.

      Todo mundo acha que a pessoa que vive de criar, ou seja, um criador, não faz nada o dia inteiro. Fica só pensando. É verdade. O problema é que ninguém considera o trabalho de pensar como ofício. Daí a culpa ensimesmada. Será que só pode ser considerado trabalhador o sujeito que fica o dia inteiro numa mesa de escritório, ouvindo pela janela olha a uva de Atibaia, melancia barata, melancia barata?

      Você vê uma frase num out-door tipo refresca até pensamento. São três palavrinhas mágicas. O sujeito que inventou isso deve ganhar uma fortuna por mês. O que ninguém entende é que ele trabalha há vinte neste ofício. Pode ser que a frase tenha saído de um estalo. Mas um estalo vinte anos depois. Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas. Ou precisa? Mas o povo pensa: ganhar essa fortuna para escrever uma bobagem dessas?

      Para aliviar meu sofrimento, penso no Romário que trabalha umas dez horas por mês e ganha 100 mil dólares. Será que ele tem culpa? O Chico Buarque, que fica meses sem trabalhar, jogando futebol, será que ele acorda com culpa? E o Erasmo Carlos? Tem uma culpa tremendona?

      Vou almoçar fora e quase emendo com o fim do dia. Bebendo cerveja. Mas pensando. Pensando nessas besteiras que vocês estão a ler agora. Juro que eu trabalho, gente. Penso, invento, crio. E esses funcionários fantasmas, que trabalham em várias repartições e nunca comparecem? Será que eles não têm culpa? Será que só eu me sinto culpado neste país?

      Uma vez perguntei para o Chico Buarque, que acabava de acordar às duas da tarde, se ele não tinha culpa. Já tive. Superei. E o Caetano Veloso que nunca acorda antes das quatro (da tarde)?

      Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica. Mas saiu. Mas não adiantou nada. Continuo com culpa. Acho que eu nunca deveria ter saído do Banco do Brasil. Não bater ponto desnorteia a minha vida.

Adaptado de:<https://marioprata.net/cronicas/culpa/> . Acesso em: 13 Jan. 2020. 

Assinale o trecho do texto que revela a preocupação do cronista em se justificar para o leitor.
  • A “E esses funcionários fantasmas, que trabalham em várias repartições e nunca comparecem?”
  • B “Será que só eu me sinto culpado neste país?”
  • C “Juro que eu trabalho, gente.”
  • D “Penso, invento, crio.”
  • E “Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica.”
27

                                                 TEXTO II

                                    Como se livrar da culpa


Vivemos numa sociedade que cobra perfeição na vida pessoal e profissional, e as pessoas se sentem cada vez mais exigidas.


Destrinchar as fontes de culpa tem sido um desafio dos especialistas em comportamento. Aprender a lidar com elas seria o próximo passo. Todo método que pretende ajudar a encarar as manifestações do sentimento parte de sua origem. De maneira geral, a semente está no desejo da perfeição – física, profissional, pessoal ou espiritual –, que, por ser inatingível, leva à frustração, mas no processo nos força a ultrapassar nossos limites. São muitos os exemplos que mostram quão distantes estamos de abandonar metas impossíveis. O aumento de casos da chamada síndrome burnout, uma espécie de esgotamento intelectual e físico, é um deles. Embora não haja estatísticas consolidadas sobre o tema, sabe-se que entre 1998 e 2008 o número de trabalhos acadêmicos sobre o assunto subiu de 231 para 390, segundo a TransInsight, entidade que cataloga documentos científicos. E nos consultórios também cresceu a procura por tratamento. “Não é só o diagnóstico que ficou mais fácil, o número de casos também vem aumentando”, explica Duílio Camargo, da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt).

[…] As vítimas do burnout geralmente chegam ao médico submersas em responsabilidades e metas impossíveis. Insônia, dores de cabeça crônicas e distúrbios gastrointestinais são alguns dos sintomas. “Embora o diagnóstico surja à luz do esgotamento profissional, é muito comum identificar o stress generalizado em quem sofre do mal”, afirma Camargo. Faz sentido, visto que os sintomas afetam a vida como um todo. “O mundo moderno exige super-homens e supermulheres”, diz ele. E superespécimes humanos. […]


Disponível em:<https://istoe.com.br/69692_COMO+SE+LIVRAR+DA+ CULPA+ PARTE+1/>  . Acesso em: 15 Jan. 2020. 

Considere o trecho “Todo método que pretende ajudar a encarar as manifestações do sentimento parte de sua origem.” e assinale a alternativa em que a substituição do verbo em destaque exige a ocorrência de crase no termo posterior a ele.
  • A Vislumbrar.
  • B Observar.
  • C Conhecer.
  • D Atentar.
  • E Encontrar.
28

                                                 TEXTO I

                 Janeiro branco: campanha chama atenção para

                            saúde mental dos brasileiros

Projeto de psicólogo pega carona no começo do ano para estimular pessoas a refletirem sobre seu bem-estar emocional

                                                                                                     Marilia Marasciulo


      O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui. E nós já fomos os primeiros dessa lista. Dá para entender, portanto, porque o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão decidiu criar, em 2014, a campanha Janeiro Branco. O objetivo é chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias.

      Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo e é a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.

      Um dos principais focos da campanha — que conta com palestras, rodas de conversa, distribuição de folhetos informativos, entre outras ações em diferentes estados brasileiros — são os jovens. De acordo com os idealizadores, nos últimos três anos o número de atendimentos no SUS a jovens com depressão aumentou 118%.

      A escolha do mês de janeiro não é por acaso: o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças. Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com desmistificação de crenças populares sobre o assunto.

Disponível em:<https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2020/01/ janeiro-branco-campanha-chama-atencao-para-saude-mental-dosbrasileiros. html> . Acesso em: 13 jan. 2020.

Em “[…] uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida.”, a perífrase verbal em destaque pode ser substituída adequadamente pelo verbo
  • A sofrera.
  • B sofrerá
  • C sofrerão.
  • D sofreria.
  • E sofrer-se-á.
29

                                                   Texto I

                                                    Culpa

                                                                                                                 Mario Prata


      Por que a culpa? É o que eu tenho perguntado à minha psicanalista.

      No princípio era o verbo e eu achava que só eu me sentia culpado. Com o passar do tempo (e da verba), fui descobrindo que todo criador tem culpa. Não no cartório. Mas na consciência.

      Vou tentar explicar.

      Todo mundo acha que a pessoa que vive de criar, ou seja, um criador, não faz nada o dia inteiro. Fica só pensando. É verdade. O problema é que ninguém considera o trabalho de pensar como ofício. Daí a culpa ensimesmada. Será que só pode ser considerado trabalhador o sujeito que fica o dia inteiro numa mesa de escritório, ouvindo pela janela olha a uva de Atibaia, melancia barata, melancia barata?

      Você vê uma frase num out-door tipo refresca até pensamento. São três palavrinhas mágicas. O sujeito que inventou isso deve ganhar uma fortuna por mês. O que ninguém entende é que ele trabalha há vinte neste ofício. Pode ser que a frase tenha saído de um estalo. Mas um estalo vinte anos depois. Não precisa ser nenhuma brastemp para se ter uma ideia dessas. Ou precisa? Mas o povo pensa: ganhar essa fortuna para escrever uma bobagem dessas?

      Para aliviar meu sofrimento, penso no Romário que trabalha umas dez horas por mês e ganha 100 mil dólares. Será que ele tem culpa? O Chico Buarque, que fica meses sem trabalhar, jogando futebol, será que ele acorda com culpa? E o Erasmo Carlos? Tem uma culpa tremendona?

      Vou almoçar fora e quase emendo com o fim do dia. Bebendo cerveja. Mas pensando. Pensando nessas besteiras que vocês estão a ler agora. Juro que eu trabalho, gente. Penso, invento, crio. E esses funcionários fantasmas, que trabalham em várias repartições e nunca comparecem? Será que eles não têm culpa? Será que só eu me sinto culpado neste país?

      Uma vez perguntei para o Chico Buarque, que acabava de acordar às duas da tarde, se ele não tinha culpa. Já tive. Superei. E o Caetano Veloso que nunca acorda antes das quatro (da tarde)?

      Foram anos e anos de culpa para conseguir escrever esta crônica. Mas saiu. Mas não adiantou nada. Continuo com culpa. Acho que eu nunca deveria ter saído do Banco do Brasil. Não bater ponto desnorteia a minha vida.

Adaptado de:<https://marioprata.net/cronicas/culpa/> . Acesso em: 13 Jan. 2020. 

Dentre as diferentes funções comunicativas assumidas pelo recorrente uso de perguntas ao longo do texto, assinale a alternativa INCORRETA.
  • A Fazer com que os leitores respondam a todas as perguntas por meio de cartas.
  • B Exteriorizar ao leitor as indagações que o narrador faz para si mesmo.
  • C Conduzir o leitor em sua linha de raciocínio.
  • D Estabelecer proximidade com o leitor.
  • E Revelar algumas perguntas feitas comumente por outras pessoas.
30

                                                 TEXTO II

                                    Como se livrar da culpa


Vivemos numa sociedade que cobra perfeição na vida pessoal e profissional, e as pessoas se sentem cada vez mais exigidas.


Destrinchar as fontes de culpa tem sido um desafio dos especialistas em comportamento. Aprender a lidar com elas seria o próximo passo. Todo método que pretende ajudar a encarar as manifestações do sentimento parte de sua origem. De maneira geral, a semente está no desejo da perfeição – física, profissional, pessoal ou espiritual –, que, por ser inatingível, leva à frustração, mas no processo nos força a ultrapassar nossos limites. São muitos os exemplos que mostram quão distantes estamos de abandonar metas impossíveis. O aumento de casos da chamada síndrome burnout, uma espécie de esgotamento intelectual e físico, é um deles. Embora não haja estatísticas consolidadas sobre o tema, sabe-se que entre 1998 e 2008 o número de trabalhos acadêmicos sobre o assunto subiu de 231 para 390, segundo a TransInsight, entidade que cataloga documentos científicos. E nos consultórios também cresceu a procura por tratamento. “Não é só o diagnóstico que ficou mais fácil, o número de casos também vem aumentando”, explica Duílio Camargo, da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt).

[…] As vítimas do burnout geralmente chegam ao médico submersas em responsabilidades e metas impossíveis. Insônia, dores de cabeça crônicas e distúrbios gastrointestinais são alguns dos sintomas. “Embora o diagnóstico surja à luz do esgotamento profissional, é muito comum identificar o stress generalizado em quem sofre do mal”, afirma Camargo. Faz sentido, visto que os sintomas afetam a vida como um todo. “O mundo moderno exige super-homens e supermulheres”, diz ele. E superespécimes humanos. […]


Disponível em:<https://istoe.com.br/69692_COMO+SE+LIVRAR+DA+ CULPA+ PARTE+1/>  . Acesso em: 15 Jan. 2020. 

Assinale a alternativa que analise corretamente o sentido estabelecido pela oração em destaque em: “De maneira geral, a semente está no desejo da perfeição – física, profissional, pessoal ou espiritual –, que, por ser inatingível, leva à frustração, mas no processo nos força a ultrapassar nossos limites.”.
  • A Modo.
  • B Restrição.
  • C Causa.
  • D Condição.
  • E Consequência.
Voltar para lista