Resolver o Simulado Nível Médio

0 / 40

Matemática

1

O gráfico da figura representa o sistema Neste caso, a área do triângulo definido pelos vértices C, E e F vale

  • A 7.
  • B 20.
  • C 6.
  • D 17.
  • E 12.
2

Três urnas, A, B e C, contêm quantidades diferentes de bolas em seu interior. As urnas serão usadas para a realização de sorteios em um evento e, por conta de certas especificações, A e B deverão conter o mesmo número de bolas. A equipe que organiza o evento observou que 10% das bolas da urna B e algumas bolas da urna C terão de ser transferidas para a urna A, para que A e B fiquem com a mesma quantidade de bolas. Sabendo que após essa operação a urna A terá, no total, um acréscimo de 20% em sua quantidade inicial de bolas, é correto afirmar que, inicialmente, a urna A tem, em relação à urna B, uma quantidade de bolas inferior em

  • A 75%.
  • B 40%.
  • C 30%.
  • D 25%.
  • E 20%.
3

Uma livraria fez a seguinte promoção: “Compre quantos livros quiser no dia 7 de setembro, pagando R$ 30,00 cada um, e resgate todo o valor gasto, nesse dia, em créditos (vale-compras) a serem usados integralmente no dia 9 de setembro, para a aquisição de livros ao preço unitário de R$ 50,00”. Guilherme participou da promoção, adquirindo 24 novos livros no total dos dois dias. Se não tivesse ocorrido a promoção, mas Guilherme tivesse desembolsado a mesma quantia e fossem mantidas as mesmas quantidades de livros que adquiriu em cada um dos dias, e se, além disso, todos os livros adquiridos por Guilherme tivessem o mesmo preço, ele teria gasto, no dia 9 de setembro, em reais, a quantia de:

  • A 84,25.
  • B 450,00.
  • C 281,25.
  • D 337,50.
  • E 168,75.
4

Numa indústria alimentícia, construiu-se um reservatório de seção trapezoidal constante para o armazenamento de água potável. As medidas internas da seção do reservatório estão indicadas na figura. Num determinado dia em que o reservatório apresentava-se completamente vazio, com o objetivo de enchê-lo até 80% de sua capacidade, um registro de alimentação, de vazão 25,4 litros por minuto, foi aberto. O encarregado do setor não percebeu, no entanto, que um ralo de escoamento do reservatório, cuja vazão era de 6,2 litros por minuto, também estava aberto. Sabendo que o tempo transcorrido do início do processo até a obtenção do objetivo exposto foi de 3 horas e 20 minutos, é correto concluir que a profundidade do reservatório, em metros, é de:

  • A 1,6.
  • B 1,2.
  • C 1,0.
  • D 0,8.
  • E 1,4.
5

Se, em um ano, a produção de veículos de um país caiu 8%, enquanto o número de veículos destinados à exportação, que correspondia a 25% da produção, caiu 20% no mesmo período, e o número de veículos destinados às vendas internas, que correspondia a 70% da produção, caiu 5% no mesmo período, é correto afirmar que, nesse período, o estoque NÃO vendido, nos pátios das fábricas,

  • A aumentou 10%.
  • B aumentou 15%.
  • C permaneceu invariável.
  • D caiu 10%.
  • E caiu 15%.
6

As retas r, s, t, u, v e w, indicadas na figura abaixo, são paralelas e equidistantes entre si. Neste caso, a razão entre as áreas da região pintada e do triângulo ABD é igual a:

  • A 5/2
  • B 2/5
  • C 3/2
  • D 5/3
  • E 2/3
7

Paulo pegou oito quinze avos da quantia que estava em um cofre e mais R$ 124,00 que estavam em sua carteira para fazer o pagamento de um fornecedor. Se o valor recebido por esse fornecedor foi R$ 3.500,00, a quantia que ainda sobrou no cofre foi igual a:

  • A R$ 2.998,00
  • B R$ 2.772,00
  • C R$ 2.836,00
  • D R$ 2.954,00
  • E R$ 2.722,00
8

O resultado da expressão numérica: está compreendido entre:

  • A 5 e 6.
  • B 9 e 10.
  • C 8 e 9.
  • D 7 e 8.
  • E 6 e 7.
9

Os irmãos Alberto e Humberto levaram uma mesma quantia em dinheiro para uma viagem. A cada dia Humberto gastou o dobro do que gastou seu irmão, de maneira que, após 20 dias, Alberto ainda tinha R$ 820,00 e, após 21 dias, Humberto ainda tinha R$ 160,00. O valor que cada um desses irmãos levou para a viagem foi:

  • A R$ 1.280,00
  • B R$ 1.360,00
  • C R$ 1.420,00
  • D R$ 1.500,00
  • E R$ 1.640,00
10

Em uma livraria, a cada 12 clientes que compram livros em português, 7 clientes compram livros em língua estrangeira, sendo que nenhum cliente compra livros em mais de uma língua. Certo dia, o número de clientes que compraram livros em língua estrangeira foi 190 a menos do que o número de clientes que compraram livros em português. O número de clientes que, nesse dia, fizeram compra de livros, foi:

  • A 488.
  • B 599.
  • C 611.
  • D 722.
  • E 833.
11

Adriana fez uma consultoria em uma empresa que pagou R$ 150,00 por hora de trabalho e recebeu um total de R$ 800,00, proporcionais ao tempo de trabalho. Em outra empresa, Adriana trabalhou um total de 10 horas e 40 minutos e recebeu R$ 1.200,00, também proporcionais às horas de trabalho. Se nessa segunda empresa ela tivesse trabalhado o mesmo tempo que trabalhou na primeira empresa, o valor recebido seria de:

  • A R$ 500,00
  • B R$ 550,00
  • C R$ 600,00
  • D R$ 650,00
  • E R$ 700,00
12

As 3 estações de maior movimento em uma cidade são X, Y e Z. Pela estação X passam 20.136 pessoas por dia e pela estação Z passam, por dia, 6.712 pessoas a mais do que pela estação Y. Serão contratados 18 agentes para trabalhar nessas estações, que serão distribuídos entre as estações de forma diretamente proporcional ao número de pessoas que passam por dia em cada estação. Sabendo que a estação X receberá 6 agentes, o número de passageiros que passam pela estação Z, por dia, é:

  • A 23.492.
  • B 23.832.
  • C 24.560.
  • D 24.724.
  • E 25.250.
13

Em uma transportadora, 9 funcionários conseguem descarregar 7 caminhões por dia. Se dispusermos de 33 funcionários com a mesma força de trabalho, o total de caminhões que podem ser descarregados em 9 dias é

  • A 198.
  • B 225.
  • C 231.
  • D 306.
  • E 342.
14

Um clube participou de um torneio de lutas com 42 homens e 55 mulheres. Os competidores desse clube ou lutavam judô ou lutavam caratê, sendo que nenhum deles lutava as duas modalidades. Entre as mulheres, 23 lutavam judô e no total 44 atletas lutavam caratê. Considerando apenas os atletas homens desse clube, a diferença entre o número dos que lutavam judô e o número dos que lutavam caratê é igual a:

  • A 16.
  • B 18.
  • C 20.
  • D 22.
  • E 24.
15

Dada a sequência (101, 2002, 30003, 400004, 5000005, …), seu 10º termo é 10000000000010. O maior termo dessa sequência, que é menor do que 10100, é o

  • A 95º
  • B 99º
  • C 97º
  • D 98º
  • E 96º
16

Um encontro foi realizado com 104 ilustradores. Dentre esses ilustradores, 47 também são compositores e 22 também são escritores. Sabendo que 55 ilustradores não são nem compositores nem escritores, o número de pessoas nesse encontro que trabalham nas três atividades é:

  • A 12.
  • B 14.
  • C 16.
  • D 18.
  • E 20.
17

Uma pista circular tem 200 metros de comprimento. Dois corredores partiram de um mesmo ponto dessa pista e começaram a dar voltas, cada um deles mantendo sempre uma mesma velocidade. O corredor mais rápido completou a primeira volta quando o corredor mais lento tinha percorrido 185 metros. No momento em que o corredor mais lento tiver completado 39 voltas na pista, o número de voltas completas que o corredor mais rápido terá completado é igual a:

  • A 43.
  • B 42.
  • C 45.
  • D 44.
  • E 41.
18

Do total que Carlos gastou em uma loja, 36% foi adquirindo uma calça, 21% uma camisa e o restante um sapato. Se o sapato custou R$ 63,00 a mais que a calça, o valor pago por Carlos pela camisa, em reais, foi igual a:

  • A 179,00.
  • B 159,00.
  • C 169,00.
  • D 149,00.
  • E 189,00.
19

Uma pista circular tem 200 metros de comprimento. Dois corredores partiram de um mesmo ponto dessa pista e começaram a dar voltas, cada um deles mantendo sempre uma mesma velocidade. O corredor mais rápido completou a primeira volta quando o corredor mais lento tinha percorrido 185 metros. No momento em que o corredor mais lento tiver completado 39 voltas na pista, o número de voltas completas que o corredor mais rápido terá completado é igual a:

  • A 43.
  • B 42.
  • C 45.
  • D 44.
  • E 41.
20

Do total que Carlos gastou em uma loja, 36% foi adquirindo uma calça, 21% uma camisa e o restante um sapato. Se o sapato custou R$ 63,00 a mais que a calça, o valor pago por Carlos pela camisa, em reais, foi igual a:

  • A 179,00.
  • B 159,00.
  • C 169,00.
  • D 149,00.
  • E 189,00

Matemática Financeira

21

Uma aplicação financeira de $ 2.500,00 feita por 6 meses a taxa de juros simples de 20% ao ano resulta no montante de:

  • A $ 2.850,00
  • B $ 2.750,00
  • C $ 2.500,00
  • D $ 2.950,00
22

Uma aplicação financeira de $ 2.500,00 feita por 6 meses a taxa de juros simples de 20% ao ano resulta no montante de:

  • A $ 2.500,00
  • B $ 2.950,00
  • C $ 2.850,00
  • D $ 2.750,00
23

Clarice investiu R$ 5.000 em uma aplicação que paga juros simples à taxa de 8% ao ano, líquidos. Passados nove meses de investimento do capital, ela resgatou o montante da aplicação, tendo encerrado o investimento.


Nessa situação hipotética, Clarice resgatou o montante de

  • A R$ 4.050.
  • B R$ 4.600.
  • C R$ 5.072.
  • D R$ 5.300.
  • E R$ 5.400.
24

Amélia, aposentada do INSS, fez um empréstimo consignado, no valor de R$ 2.000, a determinada taxa de juros compostos ao mês, para ser pago em 2 anos. Sabe-se que, se o empréstimo fosse feito nas mesmas condições, mas para ser pago em 1 ano, Amélia pagaria o montante de R$ 3.000.


Nesse caso, o montante real pago por Amélia ao final dos 2 anos foi

  • A inferior a R$ 4.300.
  • B superior a R$ 4.300 e inferior a R$ 4.700.
  • C superior a R$ 4.700 e inferior a R$ 5.100.
  • D superior a R$ 5.100 e inferior a R$ 5.500.
  • E superior a R$ 5.500.
25
Leia as afirmativas a seguir:
I. Um capital de R$ 11.300, aplicado a uma taxa de juros compostos de 3% ao mês, ao longo de 15 meses, resultará em um montante superior a R$ 17.900. II. Um capital de R$ 5.000, aplicado a uma taxa mensal de 0,69% durante 1 mês, renderá mais de R$ 62 de juros no período. III. Juro é a remuneração cobrada pelo empréstimo de dinheiro (ou outro item). Juro simples é aquele calculado sobre o capital inicial e sobre o montante de juros acumulados historicamente.
Marque a alternativa CORRETA:
  • A Nenhuma afirmativa está correta.
  • B Apenas uma afirmativa está correta.
  • C Apenas duas afirmativas estão corretas.
  • D Todas as afirmativas estão corretas.
26

Certo cliente contratou um empréstimo de R$ 10.000,00 a uma taxa nominal de 80% ao ano, capitalizados trimestralmente. Ficou acertado que ele pagaria em duas vezes, a cada semestre, metade do valor do empréstimo mais os juros incidentes sobre o saldo devedor. Assim, o valor pago na segunda e última prestação é igual a

  • A R$ 7.000,00.
  • B R$ 5.000,00.
  • C R$ 9.000,00.
  • D R$ 7.200,00.
  • E R$ 9.400,00.
27

A tabela Price, ou sistema francês de amortização, é caracterizada por prestações constantes. Caso determinado cliente contrate um empréstimo de R$ 2.000,00 a uma taxa efetiva de 10% ao mês pelo sistema francês, sem entrada e em duas parcelas, cada uma dessas parcelas será

  • A um valor entre R$ 1.250,00 e R$ 1.500,00.
  • B um valor entre R$ 1.000,00 e R$ 1.100,00.
  • C superior a R$ 1.100,00, mas inferior a R$ 1.210,00.
  • D superior a R$ 1.500,00.
  • E igual a R$ 1.000,00.
28

Uma associação de servidores emprestou R$ 8.000,00, que foram pagos em 10 parcelas mensais de R$ 1.160,00, sem entrada. O valor da taxa, no sistema de juros simples, foi equivalente a

  • A 5,5% a.m.
  • B 5 % a.m
  • C 4,5% a.m.
  • D 4 % a.m.
29

Ao estudar a viabilidade da implantação de uma livraria, o diretório central de estudantes calculou, para uma receita prevista de R$ 550.000,00 anual, os indicadores de viabilidade a partir de uma margem de lucro de 15%. Considerando um custo de capital de 10% a.a. e um investimento inicial de R$ 250 mil, num horizonte de 5 anos, o investimento é

  • A inviável, porque seu VPL é positivo.
  • B viável, porque seu VPL é negativo.
  • C viável, porque seu custo de capital é inferior à TIR.
  • D inviável, porque seu custo de capital é superior à TIR.
30

Qual é o sistema de amortização em que as parcelas do pagamento são sempre iguais?

  • A Sistema SAC.
  • B Sistema Price.
  • C Sistema Hamburguês.
  • D Sistema Americano.

Português

31


No texto, o vocábulo “assim” (linha 31) estabelece, entre os parágrafos, relação de

  • A oposição.
  • B concessão.
  • C comparação.
  • D conclusão.
  • E adição.
32
Na palavra “amor I algo tão ambíguo, tão sugestivo, que tanto fala II recordação e III esperança, que mesmo IV mais fraca inteligência e o mais frio coração percebem algo do cintilar desse termo.
(Adaptado de: Friedrich Nietzsche. 100 aforismos sobre o amor e a morte. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2012, p.23)
Em conformidade com a norma-padrão da língua portuguesa, as lacunas I, II, III e IV do texto devem ser preenchidas, respectivamente, por:
  • A a − à − à − a
  • B há − à − à − a
  • C há − a − a − à
  • D a − a − a − a
  • E há − à − a − à
33
Atenção: Para responder à questão, considere o texto abaixo.

Somos animais sociais. Em estado selvagem, só conseguimos sobreviver se estivermos em grupo. Por isso, nossos antepassados hominídeos desenvolveram um profundo senso de comunidade, que está impresso em nosso DNA. “A evolução selecionou genes que favoreciam o prazer da companhia e produziam inquietude quando se estava sozinho”, afirma um neurocientista da Universidade de Chicago. Tanto que, até a Idade Média, as salas das casas eram usadas para tudo: cozinhar, comer, receber convidados, fazer negócios e, à noite, dormir. Mas a Revolução Industrial mudou tudo. “A casa se transformou num refúgio da individualidade”, diz José Machado Pais, da Universidade de Lisboa. Isso pode ser notado no próprio nome que damos ao tipo mais comum de residência encontrado nas grandes cidades modernas: “apartamento”, que significa “separação”.

(Adaptado de: GARATTONI, B. e LACERDA, R. Revista Superinteressante. Edição 407, setembro de 2019) 

Está correta a redação do seguinte comentário:

  • A Animais sociais, são aqueles providos de forte senso de comunidade, aos quais recorrem para sua própria sobrevivência.
  • B Conforme se afirmam os cientistas, o prazer de compartilhar a companhia de outras pessoas advieram dos próprios genes.
  • C A moradia, a partir da Revolução Industrial, converteu-se em um espaço voltado à privacidade do indivíduo.
  • D Desde a Revolução Industrial, a moradia se transformou em ambientes destinados a individualidade, onde foi daí que surgiram os apartamentos.
  • E Usava-se as salas das casas, há não muito tempo, para a realização de atividades diversas, desde cozinhar, até como espaço para dormir.
34


Mantendo‐se os sentidos originais do texto, a expressão “o seu lugar ao sol” (linha 4) pode ser substituída por

  • A forma de fugir das mazelas do campo e do interior.
  • B relação mais próxima com pessoas de classes sociais mais abastadas.
  • C condições de vida favoráveis, em posição de notoriedade e privilégio por mérito próprio.
  • D habitação em lugar elevado com vista para o nascente.
  • E maneira de se sobrepor ao abismo social criado nas cidades divididas entre elite e plebe.
35
Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo. 

Nisto entrou o moleque trazendo o relógio com o vidro novo. Era tempo; já me custava estar ali; dei uma moedinha de prata ao moleque; disse a Marcela que voltaria noutra ocasião, e saí a passo largo. Para dizer tudo, devo confessar que o coração me batia um pouco; mas era uma espécie de dobre de finados. O espírito ia travado de impressões opostas. Notem que aquele dia amanhecera alegre para mim. Meu pai, ao almoço, repetiu-me, por antecipação, o primeiro discurso que eu tinha de proferir na Câmara dos Deputados; rimo-nos muito, e o sol também, que estava brilhante, como nos mais belos dias do mundo; do mesmo modo que Virgília devia rir, quando eu lhe contasse as nossas fantasias do almoço. Vai senão quando, cai-me o vidro do relógio; entro na primeira loja que me fica à mão; e eis me surge o passado, ei-lo que me lacera e beija; ei-lo que me interroga, com um rosto cortado de saudades e bexigas... 
Lá o deixei; meti-me às pressas na sege, que me esperava no Largo de S. Francisco de Paula, e ordenei ao boleeiro que rodasse pelas ruas fora. O boleeiro atiçou as bestas, a sege entrou a sacolejar-me, as molas gemiam, as rodas sulcavam rapidamente a lama que deixara a chuva recente, e tudo isso me parecia estar parado. Não há, às vezes, um certo vento morno, não forte nem áspero, mas abafadiço, que nos não leva o chapéu da cabeça, nem rodomoinha nas saias das mulheres, e todavia é ou parece ser pior do que se fizesse uma e outra coisa, porque abate, afrouxa, e como que dissolve os espíritos? Pois eu tinha esse vento comigo; e, certo de que ele me soprava por achar-me naquela espécie de garganta entre o passado e o presente, almejava por sair à planície do futuro. O pior é que a sege não andava.
− João, bradei eu ao boleeiro. Esta sege anda ou não anda?
− Uê! nhonhô! Já estamos parados na porta de sinhô conselheiro. 

(Machado de Assis. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2001, p. 135-136) 

No texto, o narrador dirige-se diretamente aos seus leitores em:

  • A Era tempo; já me custava estar ali; dei uma moedinha de prata ao moleque; disse a Marcela que voltaria noutra ocasião, e saí a passo largo. (1o parágrafo)
  • B O espírito ia travado de impressões opostas. Notem que aquele dia amanhecera alegre para mim. (1o parágrafo)
  • C Lá o deixei; meti-me às pressas na sege, que me esperava no Largo de S. Francisco de Paula, e ordenei ao boleeiro que rodasse pelas ruas fora. (2o parágrafo)
  • D Pois eu tinha esse vento comigo; e, certo de que ele me soprava por achar-me naquela espécie de garganta entre o passado e o presente, almejava por sair à planície do futuro. (2o parágrafo)
  • EJoão, bradei eu ao boleeiro. Esta sege anda ou não anda? (3o parágrafo)
36


No texto, há predominância da tipologia

  • A narrativa.
  • B dissertativa.
  • C descritiva.
  • D injuntiva.
  • E instrucional.
37
Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo. 

Nisto entrou o moleque trazendo o relógio com o vidro novo. Era tempo; já me custava estar ali; dei uma moedinha de prata ao moleque; disse a Marcela que voltaria noutra ocasião, e saí a passo largo. Para dizer tudo, devo confessar que o coração me batia um pouco; mas era uma espécie de dobre de finados. O espírito ia travado de impressões opostas. Notem que aquele dia amanhecera alegre para mim. Meu pai, ao almoço, repetiu-me, por antecipação, o primeiro discurso que eu tinha de proferir na Câmara dos Deputados; rimo-nos muito, e o sol também, que estava brilhante, como nos mais belos dias do mundo; do mesmo modo que Virgília devia rir, quando eu lhe contasse as nossas fantasias do almoço. Vai senão quando, cai-me o vidro do relógio; entro na primeira loja que me fica à mão; e eis me surge o passado, ei-lo que me lacera e beija; ei-lo que me interroga, com um rosto cortado de saudades e bexigas... 
Lá o deixei; meti-me às pressas na sege, que me esperava no Largo de S. Francisco de Paula, e ordenei ao boleeiro que rodasse pelas ruas fora. O boleeiro atiçou as bestas, a sege entrou a sacolejar-me, as molas gemiam, as rodas sulcavam rapidamente a lama que deixara a chuva recente, e tudo isso me parecia estar parado. Não há, às vezes, um certo vento morno, não forte nem áspero, mas abafadiço, que nos não leva o chapéu da cabeça, nem rodomoinha nas saias das mulheres, e todavia é ou parece ser pior do que se fizesse uma e outra coisa, porque abate, afrouxa, e como que dissolve os espíritos? Pois eu tinha esse vento comigo; e, certo de que ele me soprava por achar-me naquela espécie de garganta entre o passado e o presente, almejava por sair à planície do futuro. O pior é que a sege não andava.
− João, bradei eu ao boleeiro. Esta sege anda ou não anda?
− Uê! nhonhô! Já estamos parados na porta de sinhô conselheiro. 

(Machado de Assis. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2001, p. 135-136) 

No 2º parágrafo, o narrador associa a ideia de “vento morno” a um sentimento de

  • A satisfação.
  • B irritação.
  • C nostalgia.
  • D resignação.
  • E abatimento.
38


No texto, as expressões “por muitas décadas” (linha 2) e “nas grandes cidades” (linha 4) têm a função de

  • A indicar uma circunstância, respectivamente, de tempo e de lugar e modificar o sentido, respectivamente, de “impulsionaram” (linha 2) e de “buscar” (linha 4).
  • B atribuir uma qualidade, respectivamente, ao nome “País” (linha 2) e ao nome “interior” (linha 4).
  • C caracterizar e determinar, respectivamente, os elementos “crescimento do País” (linha 2) e “o seu lugar ao sol” (linha 4).
  • D ligar os termos das orações “que impulsionaram o crescimento do País” (linhas 1 e 2) e “motivaram um grande número de pessoas do campo e do interior” (linhas 3 e 4).
  • E estabelecer relações gramaticais entre “o crescimento do País” (linha 2) e “um grande número de pessoas do campo e do interior” (linhas 3 e 4).
39
Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo. 

Nisto entrou o moleque trazendo o relógio com o vidro novo. Era tempo; já me custava estar ali; dei uma moedinha de prata ao moleque; disse a Marcela que voltaria noutra ocasião, e saí a passo largo. Para dizer tudo, devo confessar que o coração me batia um pouco; mas era uma espécie de dobre de finados. O espírito ia travado de impressões opostas. Notem que aquele dia amanhecera alegre para mim. Meu pai, ao almoço, repetiu-me, por antecipação, o primeiro discurso que eu tinha de proferir na Câmara dos Deputados; rimo-nos muito, e o sol também, que estava brilhante, como nos mais belos dias do mundo; do mesmo modo que Virgília devia rir, quando eu lhe contasse as nossas fantasias do almoço. Vai senão quando, cai-me o vidro do relógio; entro na primeira loja que me fica à mão; e eis me surge o passado, ei-lo que me lacera e beija; ei-lo que me interroga, com um rosto cortado de saudades e bexigas... 
Lá o deixei; meti-me às pressas na sege, que me esperava no Largo de S. Francisco de Paula, e ordenei ao boleeiro que rodasse pelas ruas fora. O boleeiro atiçou as bestas, a sege entrou a sacolejar-me, as molas gemiam, as rodas sulcavam rapidamente a lama que deixara a chuva recente, e tudo isso me parecia estar parado. Não há, às vezes, um certo vento morno, não forte nem áspero, mas abafadiço, que nos não leva o chapéu da cabeça, nem rodomoinha nas saias das mulheres, e todavia é ou parece ser pior do que se fizesse uma e outra coisa, porque abate, afrouxa, e como que dissolve os espíritos? Pois eu tinha esse vento comigo; e, certo de que ele me soprava por achar-me naquela espécie de garganta entre o passado e o presente, almejava por sair à planície do futuro. O pior é que a sege não andava.
− João, bradei eu ao boleeiro. Esta sege anda ou não anda?
− Uê! nhonhô! Já estamos parados na porta de sinhô conselheiro. 

(Machado de Assis. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2001, p. 135-136) 
o deixei; meti-me às pressas na sege, que me esperava no Largo de S. Francisco de Paula, e ordenei ao boleeiro que rodasse pelas ruas fora. (2º parágrafo) O pronome sublinhado refere-se a
  • A pai.
  • B moleque.
  • C passado.
  • D relógio.
  • E boleeiro.
40


No trecho “À dificuldade de acesso a serviços e infraestrutura urbanos somam‐se menos oportunidades de emprego formal e de profissionalização, maior exposição à violência, discriminação racial, difícil acesso à justiça oficial.” (linhas de 26 a 30), o emprego de acentuação gráfica em “À” (linha 26) e em “à” (linhas 29 e 30) é devido, respectivamente,
  • A à regência da expressão nominal “acesso a serviços e infraestrutura urbanos” e à regência de “violência” e “justiça oficial”.
  • B à definição do nome feminino “dificuldade”, seguida da forma nominal “acesso”, que exige o emprego da preposição “a”.
  • C ao emprego de vocábulos flexionados na forma plural, como é o caso de “serviços”, “urbanos”, “somam‐se” e “menos”, além de “oportunidades”.
  • D ao emprego do verbo irregular “somam‐se”, que exige elemento posposto prepositivo e, ainda, à presença de nomes invariáveis, como é o caso de “menos” e “maior”.
  • E à regência da forma verbal “somam‐se”, que exige a preposição “a” em presença de termo feminino definido, e à dos nomes “exposição” e “acesso”, que também a exigem, seguidos de nome feminino definido.
Voltar para lista