Resolver o Simulado FUNDEP (Gestão de Concursos)

0 / 40

Contabilidade Pública

1

O Relatório de Gestão Fiscal deve conter demonstrativos comparativos com os limites de que trata a Lei Complementar Nº 101/2000.


A esse respeito, numere a COLUNA II de acordo com a COLUNA I, fazendo a relação dos demonstrativos comparativos com os elementos que os integram, conforme prescrito na 7º Edição do Manual de demonstrativos fiscais: aplicado à União e aos estados, Distrito Federal e municípios.


COLUNA I

1. Despesa total com pessoal

2. Dívida consolidada

3. Concessão de garantias e contragarantias

4. Operações de crédito


COLUNA II

( ) Valores relativos aos parcelamentos de dívidas e às operações de reestruturação e recomposição do principal de dívidas.

( ) Valores relativos a proventos devidos a dependentes de segurados após a morte deles.

( ) Valores relativos aos avais ou fianças em operações de crédito.

( ) Valores relativos a precatórios, passivo atuarial e insuficiências financeiras.


Assinale a sequência CORRETA.

  • A 1 4 2 3
  • B 3 4 2 1
  • C 3 2 4 1
  • D 2 3 1 4
  • E 4 1 3 2
2

Com relação aos riscos fiscais, no âmbito da legislação vigente, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A Riscos fiscais podem ser conceituados como a possibilidade da ocorrência de eventos que venham a impactar negativamente as contas públicas, correspondendo, assim, aos riscos provenientes das obrigações financeiras do governo.
  • B Os riscos que são repetitivos deixam de ser riscos fiscais, devendo ser tratados no âmbito do planejamento, ou seja, devem ser incluídos como ações na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e na Lei Orçamentária Anual (LOA) do ente federativo.
  • C Riscos fiscais são decorrentes de eventos resultantes da realização de ações não previstas no programa de trabalho para o exercício corrente e não fazem parte das metas de resultados previstas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).
  • D A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deve conter um anexo de riscos fiscais, no qual devem ser avaliados os passivos contingentes e outros riscos capazes de afetar as contas públicas e devem ser informadas as providências a serem tomadas, caso se concretizem.
  • E As ações e respectivas despesas para mitigar os efeitos de catástrofes naturais que têm sazonalidade conhecida devem ser previstas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e na Lei Orçamentária Anual (LOA) do ente federativo afetado, e não devem ser tratadas como risco fiscal.
3

A Contabilidade Aplicada ao Setor Público (CASP) tem como objetivo fornecer informações aos seus diversos usuários, observando os seguintes aspectos, EXCETO:

  • A O objetivo das demonstrações contábeis das entidades do setor público é o fornecimento de informações úteis sobre a entidade que reporta a informação contábil, voltadas para fins de prestação de contas e responsabilização (accountability) e para subsidiar o processo de tomada de decisão.
  • B Ter informação contábil disponível mais rapidamente pode aprimorar a sua utilidade como insumo informacional para os processos de avaliação da prestação de contas e responsabilização (accountability) e a sua capacidade de informar e influenciar os processos decisórios das entidades do setor público.
  • C A informação contábil é material se a sua omissão ou distorção puder influenciar o cumprimento do dever de prestação de contas e responsabilização (accountability) ou influenciar as decisões que os usuários tomam com base nas demonstrações contábeis elaboradas pelas entidades do setor público para aquele exercício.
  • D Um dos objetivos do Plano de Contas Aplicado ao Setor Público é permitir a adequada prestação de contas e responsabilização (accountability), o levantamento das estatísticas de finanças públicas, a elaboração de relatórios nos padrões adotados por organismos internacionais, bem como o levantamento de outros relatórios úteis à gestão.
  • E A informação sobre a situação patrimonial da entidade, os fluxos de caixa e a conformidade com os orçamentos são necessários para o cumprimento do dever de prestação de contas e responsabilização (accountability), que não requerem informação sobre o desempenho da prestação dos serviços.
4

A NBC T 16.6 (R1) estabelece as demonstrações contábeis a serem elaboradas e divulgadas pelas entidades do setor público.


Com relação aos objetivos, funções, estrutura e/ou conteúdos dessas demonstrações contábeis, assinale a alternativa CORRETA.

  • A A Demonstração dos Fluxos de Caixa permite aos usuários projetar cenários de fluxos futuros de caixa e elaborar análise sobre eventuais mudanças em torno da capacidade de manutenção do regular financiamento dos serviços públicos.
  • B A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido evidencia a movimentação havida em cada componente do Patrimônio Líquido, incluindo as variações quantitativas decorrentes de transações que aumentam ou diminuem o patrimônio líquido.
  • C As notas explicativas incluem os critérios utilizados na elaboração das demonstrações contábeis, as informações de naturezas patrimonial, orçamentária, econômica, bem como o custo de oportunidade, não constantes nas referidas demonstrações.
  • D A Demonstração das Variações Patrimoniais evidencia o resultado econômico de ações do setor público, que são variações quantitativas decorrentes de transações das entidades que aumentam ou diminuem o resultado econômico apurado.
  • E O Balanço Financeiro evidencia as receitas e despesas orçamentárias, bem como a situação patrimonial, qualitativa e quantitativamente, conjugadas com os saldos de caixa do exercício anterior e os que se transferem para o início do exercício seguinte.
5

Analise as afirmativas a seguir relativas à avaliação e mensuração de ativos e passivos em entidades do setor público, tomando por base a NBC T 16.10.


I. As participações em empresas sobre cuja administração se tenha influência significativa devem ser mensuradas ou avaliadas pelo método da equivalência patrimonial. Para as demais participações, deve ser empregado o método do custo de aquisição.

II. Os gastos posteriores à aquisição do ativo imobilizado devem ser incorporados ao seu valor quando houver possibilidade de geração de benefícios econômicos futuros ou potenciais de serviços.

III. Os direitos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da atividade pública ou exercidos com essa finalidade são mensurados ou avaliados com base no valor de aquisição ou de produção.

IV. As reavaliações devem ser feitas utilizando-se o valor justo ou o valor de mercado na data de encerramento do Balanço Patrimonial, pelo menos a cada dois anos para as contas cujos valores de mercado variarem significativamente.


Estão corretas as afirmativas:

  • A I e II, apenas.
  • B II e III, apenas.
  • C I e III, apenas.
  • D III e IV, apenas.
  • E I e IV, apenas.
6

Segundo o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público – 7ª edição, Parceria Público-Privada (PPP) é uma modalidade especial de contrato administrativo de concessão de serviço público, com eventual execução de obras ou fornecimento de bens. A esse respeito, analise as seguintes afirmativas e assinale com V as verdadeiras e com F as falsas.

( ) A PPP se diferencia da concessão comum por envolver contraprestação pecuniária do parceiro público ao parceiro privado e repartição de riscos entre as partes, sendo adequada à implantação e gestão de serviços de grande vulto, que seriam economicamente inviáveis sem a participação do Governo.

( ) A remuneração do parceiro público ao parceiro privado poderá também ocorrer mediante aporte de recursos após o início da efetiva prestação dos serviços, vedando-se tal aporte na fase de investimentos.

( ) Na modalidade Concessão Administrativa, os contratos de PPP terão por objeto a prestação de serviços de que a Administração Pública seja a usuária direta ou indireta, ainda que envolva execução de obra ou fornecimento e instalação de bens.

( ) O dispêndio, total ou parcial, com a execução da obra ou prestação do serviço incumbe ao parceiro privado, sendo ressarcido no curso do contrato mediante tarifa dos usuários e / ou contraprestação do parceiro público.

Assinale a sequência CORRETA.

  • A V F V V
  • B V V V V
  • C F F F F
  • D F V F F
7

As variações patrimoniais são transações que promovem alterações nos elementos patrimoniais da entidade do setor público, mesmo em caráter compensatório, afetando ou não o seu resultado.

Sobre as variações patrimoniais, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A O resultado patrimonial do período é apurado pelo confronto entre as variações patrimoniais quantitativas aumentativas e diminutivas.
  • B As variações patrimoniais qualitativas são aquelas decorrentes de transações no setor público que alteram a composição dos elementos patrimoniais sem afetar o patrimônio líquido.
  • C Valores referentes a juros incorridos e despesas bancárias se referem a variações patrimoniais diminutivas com operações financeiras.
  • D A compra de um veículo é exemplo de variação patrimonial quantitativa.
8

Os Relatórios Contábeis de Propósito Geral das Entidades do Setor Público (RCPG) apresentam informações financeiras e não financeiras sobre fenômenos econômicos, além de outros fenômenos. E as características qualitativas da informação incluída nos RCPGs são atributos que tornam a informação útil para os usuários e dão suporte ao cumprimento dos objetivos da informação contábil.

Com relação a essas características qualitativas, considere as afirmativas a seguir.

I. As características qualitativas da informação incluída nos RCPGs são a relevância, a representação fidedigna, a compreensibilidade, a tempestividade, a comparabilidade e a verificabilidade.

II. Compõem as características qualitativas dos RCPGs a materialidade, o custo-benefício e o alcance do equilíbrio apropriado entre as características qualitativas.

III. A informação apresentada nos RCPGs deve estar completa, neutra e livre de erro material tanto quanto possível, embora, na prática, pode não ser possível ter certeza ou saber se a informação apresentada nos RCPGs está completa, neutra e livre de erro material.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):

  • A I e II, apenas.
  • B III, apenas.
  • C I, apenas.
  • D I e III, apenas.
9

De acordo com a Lei Nº 4.320, de 17 de março de 1964, a Lei do Orçamento conterá:

  • A todas as receitas, menos as de operações de crédito autorizadas em lei.
  • B o sumário geral da receita por fontes e da despesa por funções do Governo.
  • C todas as receitas e despesas da Lei de Orçamento, pelos seus valores subtraídos de suas deduções.
  • D as cotas de receitas que uma entidade pública deva transferir a outra, incluindo, como receita, no orçamento da entidade obrigada a transferência e, como despesa, no orçamento da que as deva receber.
10

Com relação ao que consta na Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação de Informação Contábil de Propósito Geral pelas Entidades do Setor Público (NBC TSP Estrutura Conceitual), considere as afirmativas a seguir.

I. A NBC TSP Estrutura Conceitual estabelece os conceitos que devem ser aplicados no desenvolvimento das demais Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (NBCs TSP) do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) destinados às entidades do setor público.

II. No setor público, a principal razão de se manterem ativos imobilizados e outros ativos é voltada para sua capacidade de gerar fluxos de caixa.

III. Em caso de eventual conflito entre essa estrutura conceitual e outras NBCs TSP, prevalecem as disposições específicas vigentes na primeira (estrutura conceitual) em relação às constantes nas outras.

Conforme essa Norma do Conselho Federal de Contabilidade, está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):

  • A I, apenas.
  • B I e II, apenas.
  • C II, apenas.
  • D I e III, apenas.
11

De acordo com a classificação de despesas públicas por categorias econômicas (Despesas Correntes e Despesas de Capital), assinale a alternativa INCORRETA.

  • A A concessão de empréstimos é classificada como despesas de capital – inversões financeiras.
  • B O valor referente ao pagamento de juros da dívida pública é classificado como despesa corrente – transferências.
  • C O valor relativo ao pagamento de inativos e pensionistas é registrado como despesa corrente – custeio.
  • D A amortização da Dívida Pública é classificada como despesa de capital – transferências.
12

Sobre os estágios (etapas) da receita pública, assinale a alternativa CORRETA.

  • A O reconhecimento da receita orçamentária ocorre no momento do lançamento.
  • B A previsão de receitas é a etapa que antecede a fixação do montante de despesas que irão constar nas leis de orçamento, além de ser base para se estimar as necessidades de financiamento do governo.
  • C O estágio do recolhimento refere-se à entrega, realizada pelos contribuintes ou devedores, aos agentes arrecadadores ou bancos autorizados pelo ente, dos recursos devidos ao Tesouro.
  • D A etapa da arrecadação constitui a transferência dos valores arrecadados à conta específica do Tesouro.
13

O Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP) foi criado com o objetivo de melhorar a evidenciação dos fenômenos patrimoniais e a busca por um tratamento contábil padronizado dos atos e fatos administrativos no âmbito do setor público.

Com relação ao PCASP, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A O plano de contas de uma entidade tem como objetivo atender, de maneira uniforme e sistematizada, ao registro contábil dos atos e fatos praticados pela entidade.
  • B As contas do PCASP são agrupadas segundo suas funções, possibilitando a realização de análise e interpretação dos resultados econômicos e financeiros do ente público.
  • C Uma das diretrizes do PCASP refere-se à permissão para que os entes detalhem, conforme suas necessidades, os níveis inferiores das contas a partir do nível seguinte ao padronizado.
  • D O campo de aplicação do PCASP abrange todas as entidades governamentais, inclusive as estatais independentes.
14

Com relação à retenção na fonte dos tributos federais, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A As fundações federais deverão efetuar as retenções na fonte do Imposto sobre a Renda (IR), da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e da Contribuição para o PIS/Pasep sobre os pagamentos que efetuarem às pessoas jurídicas, pelo fornecimento de bens ou prestação de serviços em gerais.
  • B Não serão retidos os valores correspondentes ao Imposto de Renda e às contribuições de que trata Instrução Normativa Nº 1234/12, nos pagamentos efetuados a partidos políticos.
  • C Serão retidos os valores correspondentes ao Imposto de Renda e às contribuições de que trata a Instrução Normativa Nº 1234/12, nos pagamentos efetuados a conselhos de fiscalização de profissões regulamentadas.
  • D Os valores retidos deverão ser recolhidos ao Tesouro Nacional pelos entes públicos que efetuarem a retenção até o terceiro dia útil da semana subsequente àquela em que tiver ocorrido o pagamento à pessoa jurídica fornecedora dos bens ou prestadora do serviço.
15

Relacione as Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público, apresentadas na COLUNA I, com o conceito apresentado na COLUNA II.

COLUNA I

1. Balanço Patrimonial

2. Balanço Financeiro

3. Balanço Orçamentário

4. Demonstração do Fluxo de Caixa

5. Demonstração das Variações Patrimoniais


COLUNA II

( ) Demonstra as despesas e receitas previstas e realizadas.

( ) Evidencia a receita e a despesa orçamentárias bem como os recebimentos e os pagamentos de natureza extraorçamentária, conjugados com os saldos em espécies provenientes do exercício anterior, e os que se transferem para o exercício seguinte.

( ) Evidencia as alterações verificadas no patrimônio, resultantes ou independentes da execução orçamentária, e indica o resultado patrimonial do exercício.

( ) Evidencia, qualitativa e quantitativamente a situação patrimonial da entidade pública, por meio de contas representativas do patrimônio público.

( ) Demonstra quais foram as saídas e entradas de dinheiro no caixa durante o período.

Assinale a sequência CORRETA.

  • A 1 5 3 4 2
  • B 5 3 4 1 2
  • C 4 2 5 3 1
  • D 3 2 5 1 4
16

Com relação às Demonstrações Contábeis Aplicadas ao setor público, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A As variações quantitativas, evidenciadas na Demonstração das Variações Patrimoniais, são decorrentes de transações no setor público que aumentam ou diminuem o patrimônio líquido.
  • B O Balanço Financeiro demonstra as receitas e despesas previstas em confronto com as realizadas.
  • C Em sua estrutura, o Balanço Orçamentário deve evidenciar as receitas por fonte (espécie), e as despesas, por grupo de natureza.
  • D No Balanço Patrimonial, especificamente no grupo do Patrimônio Líquido, deve ser evidenciado o resultado do período segregado dos resultados acumulados de períodos anteriores.
17

A Demonstração dos Fluxos de Caixa proporciona um melhor gerenciamento e controle financeiro dos órgãos e entidades do setor público.

Com relação a essa Demonstração, assinale a alternativa CORRETA.

  • A O fluxo de caixa dos investimentos compreende os ingressos, inclusive decorrentes de receitas originárias e derivadas, e os desembolsos relacionados com a ação pública e os demais fluxos que não se qualificam como de operações ou financiamento.
  • B O fluxo de caixa dos investimentos inclui os recursos relacionados à aquisição e à alienação de ativo não circulante, bem como recebimentos em dinheiro por liquidação de adiantamentos ou amortização de empréstimos concedidos e outras operações da mesma natureza.
  • C Os desembolsos de investimentos correspondem à receita orçamentária arrecadada referente à alienação de ativo não circulante ou de amortização de empréstimos concedidos. Inclui, ainda, as transferências intra e intergovernamentais com a finalidade de atender a dispêndios de investimento.
  • D As transferências intergovernamentais referem-se às movimentações de recursos financeiros entre órgãos e entidades da Administração Direta e Indireta.
18

Sobre Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público, numere a COLUNA II de acordo com a COLUNA I, associando os nomes das demonstrações financeiras com suas respectivas composições.

COLUNA I

1. Balanço Orçamentário

2. Balanço Financeiro

3. Balanço Patrimonial

4. Demonstração dos Fluxos de Caixa

COLUNA II

( ) Quadro Principal; Quadro dos Ativos e Passivos Financeiros e Permanentes; Quadro das Contas de Compensação (controle); e Quadro do Superávit / Déficit Financeiro.

( ) Quadro Principal; Quadro de Receitas Derivadas e Originárias; Quadro de Transferências Recebidas e Concedidas; Quadro de Desembolsos de Pessoal e Demais Despesas por Função; e Quadro de Juros e Encargos da Dívida.

( ) Quadro Principal; Quadro da Execução dos Restos a Pagar Não Processados; e Quadro da Execução dos Restos a Pagar Processados.

( ) Um único quadro que evidencia a movimentação financeira das entidades do setor público.

Assinale a sequência CORRETA.



  • A 3 4 1 2
  • B 4 1 3 2
  • C 1 2 4 3
  • D 1 3 2 4
19

Associe a COLUNA I com a COLUNA II, relacionando as etapas da receita orçamentária às suas respectivas definições / descrições, considerando os preceitos do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público. COLUNA I 1. Planejamento 2. Previsão 3. Lançamento 4. Arrecadação 5. Recolhimento COLUNA II ( ) Transferência dos valores arrecadados à conta específica do Tesouro, responsável pela administração e controle da arrecadação e programação financeira. ( ) Previsão de arrecadação da receita orçamentária constante da Lei Orçamentária Anual (LOA), resultante de metodologias de projeção usualmente adotadas. ( ) Entrega dos recursos devidos ao Tesouro pelos contribuintes ou devedores, por meio dos agentes arrecadadores ou instituições financeiras autorizadas pelo ente. ( ) Ato da repartição competente que verifica a procedência do crédito fiscal e a pessoa que lhe é devedora e inscreve o débito dessa pessoa. ( ) Implica planejar e estimar a arrecadação das receitas orçamentárias que constarão na proposta orçamentária. Assinale a sequência CORRETA.

  • A 3 2 5 4 1
  • B 5 4 3 1 2
  • C 4 2 5 3 1
  • D 5 1 4 3 2
20

Em relação às características qualitativas da informação contábil-financeira útil, com base na estrutura conceitual básica da Contabilidade (Resolução Nº 1.374/11 do Conselho Federal de Contabilidade), é incorreto afirmar:

  • A A informação contábil-financeira relevante é capaz de fazer diferença nas decisões que possam ser tomadas pelos usuários. A informação pode ser capaz de fazer diferença em uma decisão mesmo no caso de alguns usuários decidirem não a levar em consideração, ou já tiverem tomado ciência de sua existência por outras fontes.
  • B A informação contábil-financeira tem valor preditivo se puder ser utilizada como dado de entrada em processos empregados pelos usuários para predizer futuros resultados. A informação contábil-financeira não precisa ser uma predição ou uma projeção para que possua valor preditivo.
  • C A informação contábil-financeira é material se a sua omissão ou sua divulgação distorcida puder influenciar decisões que os usuários tomam com base nessa informação. Deve-se especificar um limite quantitativo uniforme para materialidade ou predeterminar o que seria julgado material para uma situação particular.
  • D Para ser útil, a informação contábil-financeira não tem só que representar um fenômeno relevante, mas tem também que representar com fidedignidade o fenômeno que se propõe representar. Para ser representação perfeitamente fidedigna, a realidade retratada tem que ser completa, neutra e livre de erro.

Português

21

Analise as sentenças a seguir.
I. _________ muitos fãs aguardando a cantora quando ela chegou no aeroporto. (Haver) II. Hoje _______ dois dias que não vejo Tereza, já estou preocupado. (Fazer) III. ________ reclamações sobre o final da série televisiva. (Chover)

Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente as lacunas anteriores.

  • A Haviam / Fazem / Choveu.
  • B Havia / Faz / Choveram.
  • C Havia / Faz / Choveu.
  • D Haviam / Fazem / Choveram.
22

Leia o trecho a seguir.

“Caetano Veloso solta o verbo: ‘A música tem conseguido provar que é um ponto relativamente confiável da história do nosso país’.”

Disponível em:<https://tinyurl.com/yydexyo4>. Acesso em: 19 jul. 2019.

A locução verbal em destaque traz a ideia de um fato que

  • A acontece continuamente, desde o passado até o presente.
  • B começa a acontecer no presente e se estende até o futuro.
  • C é previsto de acontecer no futuro.
  • D aconteceu e foi finalizado no passado.
23

Saiba por que o canudinho, vilão ecológico da vez, não merece a má reputação


O canudo de plástico é o vilão da vez. Em defesa do meio ambiente, alguns restaurantes estão substituindo o objeto por opções duráveis, ou até mesmo retirando-os de circulação. No Legislativo, porém, estão surgindo propostas sem meio-termo: querem banir o objeto de cidades inteiras, com sanções a estabelecimentos que desrespeitarem a norma, como em Curitiba e no Rio de Janeiro. Essas iniciativas que começam a se multiplicar no Brasil fazem parte de uma onda global contra o pequeno artefato, que ganhou impulso após as imagens chocantes de uma tartaruga marinha com um canudo preso no nariz, em um vídeo que circula desde 2015.

A quantidade de plásticos que vai parar nos oceanos é um problema ambiental mundial, e o canudo é um dos principais itens jogados na costa litorânea, mas a guerra declarada contra um único produto está banalizando o debate e escondendo o principal: o responsável pela poluição não é um objeto e nem o conjunto deles, mas sim o ser humano, que não sabe dar a destinação correta aos seus resíduos.

O canudinho é, de fato, desnecessário na maioria dos casos, e por isso sua demonização ganhou terreno tão facilmente. Mas a campanha contra é tão forte que já foi contaminada até por fake news, como as que dizem que o objeto não é fácil de se reciclar e que, mesmo quando ele é corretamente jogado fora, pode ser levado pelo vento, sem dados que embasem essas afirmações. Mas o canudo, formado basicamente por polipropileno, um derivado do petróleo, é um item reciclável, e na economia circular serve de matéria-prima para vários outros itens de plástico.

Segundo o economista Christian Luiz da Silva, professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campanhas como a essa contra o canudo são movimentadas por um interesse comercial que tem respaldo na defesa do meio ambiente. “Um bar que deixa de usar canudo passa a ter redução de custos, e isso cabe bem dentro de um discurso ambiental. Não que esteja errado, mas é uma gota no oceano”, observa ele, que realiza pesquisas referentes à gestão dos resíduos sólidos.

[...]

De todo modo, o uso consciente do canudo e de qualquer plástico é defendido pelos especialistas. “Precisamos replicar o comportamento. Se não fixarmos, vira moda, e só voltaremos a nos preocupar com isso até que apareça outra tartaruga que nos choque”, opina Cláudio Gonçalves Tiago, do Cebimar. Ele diz que a educação é fundamental, no seu sentido amplo, não só nas questões ambientais. Para Silvia Rolim, o canudo é um símbolo emblemático, mas só ele não resolve.

“Você pode reduzir o uso de todos os produtos, e com isso sim, se todos tivermos essa consciência, vai ter menos lixo no mundo”. Mas todos criticam a proibição e as penalidades impostas.

[...]

Disponível em:<https://www.gazetadopovo.com.br/ideias/saiba-por-que-o-canudinho-vilao-ecologico-da-vez-nao-merece-a-ma-reputacao-1xkl89fgu33gzffofghbw7nbq/>  . Acesso em: 22 jul. 2019.

No título do texto, os canudos plásticos são denominados de “vilão ecológico da vez”. Assinale a alternativa que apresenta o trecho do texto que reitera essa nomenclatura.

  • A “De todo modo, o uso consciente do canudo e de qualquer plástico é defendido pelos especialistas.”
  • B “Essas iniciativas que começam a se multiplicar no Brasil fazem parte de uma onda global contra o pequeno artefato [...]”
  • C “[...] campanhas como a essa contra o canudo são movimentadas por um interesse comercial que tem respaldo na defesa do meio ambiente.”
  • D “o canudo [...] é um item reciclável, e na economia circular serve de matéria-prima para vários outros itens de plástico.”
24

Leia o trecho a seguir.


“E o que eu quero e o que eu preciso nem se reconhecem quando se encontram na rua.”

(Black Alien – Carta para Amy)


Quanto aos verbos destacados nessa sentença, é incorreto afirmar:

  • A Todos estão no presente do indicativo.
  • B Todos referem-se à primeira pessoa do discurso.
  • C Nenhum desses verbos é de terceira conjugação.
  • D “Reconhecer” e “Encontrar” apresentam conjugação pronominal.
25

Leia o trecho a seguir.
“Eu fiz promessa Pra que Deus mandasse chuva Pra crescer a minha roça E vingar a criação Pois veio a seca E matou meu cafezal Matou todo o meu arroz E secou meu argodão Nesta colheita Meu carro ficou parado Minha boiada carreira Quase morre sem pastar Eu fiz promessa Que o primeiro pingo d’água Eu moiava a frô da santa Que tava em frente do altar”
(“Pingo d’água” – João Pacífico). Disponível em: <https://www.ouvirmusica.com.br/joaopacifico/389196/>. Acesso em: 22 jul. 2019
Sobre a linguagem utilizada nesse texto, é correto afirmar:

  • A Há divergência em relação à concordância verbal apregoada pela norma-culta em: “Pois veio a seca / E matou meu cafezal / Matou todo o meu arroz / E secou meu argodão”.
  • B Observa-se a predominância de uma variante formal da língua portuguesa, com presença de expressões típicas do dialeto caipira do português brasileiro.
  • C A escrita das palavras “argodão”, “moiava” e “frô” intenciona emular a pronúncia dessas palavras observada em uma variação linguística regional do português brasileiro.
  • D Os desvios ortográficos e sintáticos observados no texto influenciam em sua semântica, o que prejudica o entendimento do leitor e diminui a capacidade comunicativa do texto.
26

Na frase “Não grite comigo, senão vou embora!”, a conjunção destacada tem função

  • A concessiva.
  • B explicativa.
  • C integrante.
  • D conformativa.
27

Na frase “Eu coloro meus próprios cabelos com tintura comprada na farmácia”, o verbo “colorir” está, de acordo com a norma-padrão,

  • A adequadamente conjugado na primeira pessoa do presente do indicativo.
  • B adequadamente conjugado na primeira pessoa do presente do imperativo.
  • C inadequadamente conjugado, pois trata-se de verbo defectivo.
  • D inadequadamente conjugado, pois trata-se de verbo reflexivo.
28

Saiba por que o canudinho, vilão ecológico da vez, não merece a má reputação


O canudo de plástico é o vilão da vez. Em defesa do meio ambiente, alguns restaurantes estão substituindo o objeto por opções duráveis, ou até mesmo retirando-os de circulação. No Legislativo, porém, estão surgindo propostas sem meio-termo: querem banir o objeto de cidades inteiras, com sanções a estabelecimentos que desrespeitarem a norma, como em Curitiba e no Rio de Janeiro. Essas iniciativas que começam a se multiplicar no Brasil fazem parte de uma onda global contra o pequeno artefato, que ganhou impulso após as imagens chocantes de uma tartaruga marinha com um canudo preso no nariz, em um vídeo que circula desde 2015.

A quantidade de plásticos que vai parar nos oceanos é um problema ambiental mundial, e o canudo é um dos principais itens jogados na costa litorânea, mas a guerra declarada contra um único produto está banalizando o debate e escondendo o principal: o responsável pela poluição não é um objeto e nem o conjunto deles, mas sim o ser humano, que não sabe dar a destinação correta aos seus resíduos.

O canudinho é, de fato, desnecessário na maioria dos casos, e por isso sua demonização ganhou terreno tão facilmente. Mas a campanha contra é tão forte que já foi contaminada até por fake news, como as que dizem que o objeto não é fácil de se reciclar e que, mesmo quando ele é corretamente jogado fora, pode ser levado pelo vento, sem dados que embasem essas afirmações. Mas o canudo, formado basicamente por polipropileno, um derivado do petróleo, é um item reciclável, e na economia circular serve de matéria-prima para vários outros itens de plástico.

Segundo o economista Christian Luiz da Silva, professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campanhas como a essa contra o canudo são movimentadas por um interesse comercial que tem respaldo na defesa do meio ambiente. “Um bar que deixa de usar canudo passa a ter redução de custos, e isso cabe bem dentro de um discurso ambiental. Não que esteja errado, mas é uma gota no oceano”, observa ele, que realiza pesquisas referentes à gestão dos resíduos sólidos.

[...]

De todo modo, o uso consciente do canudo e de qualquer plástico é defendido pelos especialistas. “Precisamos replicar o comportamento. Se não fixarmos, vira moda, e só voltaremos a nos preocupar com isso até que apareça outra tartaruga que nos choque”, opina Cláudio Gonçalves Tiago, do Cebimar. Ele diz que a educação é fundamental, no seu sentido amplo, não só nas questões ambientais. Para Silvia Rolim, o canudo é um símbolo emblemático, mas só ele não resolve.

“Você pode reduzir o uso de todos os produtos, e com isso sim, se todos tivermos essa consciência, vai ter menos lixo no mundo”. Mas todos criticam a proibição e as penalidades impostas.

[...]

Disponível em:<https://www.gazetadopovo.com.br/ideias/saiba-por-que-o-canudinho-vilao-ecologico-da-vez-nao-merece-a-ma-reputacao-1xkl89fgu33gzffofghbw7nbq/>  . Acesso em: 22 jul. 2019.

Assinale a alternativa que apresenta o trecho em que a construção argumentativa do texto se dá por um processo de contra-argumentação.

  • A “A quantidade de plásticos que vai parar nos oceanos é um problema ambiental mundial, e o canudo é um dos principais itens jogados na costa litorânea, mas a guerra declarada contra um único produto está banalizando o debate e escondendo o principal [...]”
  • B “O canudo de plástico é o vilão da vez. Em defesa do meio ambiente, alguns restaurantes estão substituindo o objeto por opções duráveis, ou até mesmo retirando-os de circulação.”
  • C “De todo modo, o uso consciente do canudo e de qualquer plástico é defendido pelos especialistas. ‘Precisamos replicar o comportamento. Se não fixarmos, vira moda, e só voltaremos a nos preocupar com isso até que apareça outra tartaruga que nos choque’ [...]”
  • D “Segundo o economista Christian Luiz da Silva, professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campanhas como a essa contra o canudo são movimentadas por um interesse comercial que tem respaldo na defesa do meio ambiente.
29

Analise os textos a seguir.


Apesar de distintos, os dois textos pertencem à mesma tipologia. Trata-se, portanto, de textos

  • A injuntivos.
  • B narrativos.
  • C dissertativos.
  • D descritivos.
30

Analise as sentenças a seguir.
I. “Quando o vi chegar, senti um misto de ansiedade e alegria.” II. “Marina diz que chegará na hora e sempre se atrasa.”
A respeito das conjunções destacadas, é correto afirmar:

  • A Em ambas sentenças, as conjunções assumem função aditiva.
  • B Em ambas sentenças, as conjunções assumem função adversativa.
  • C Em I, ‘e’ assume função aditiva e, em II, função adversativa.
  • D Em I, ‘e’ assume função adversativa e, em II, função aditiva.

Atualidades

31

Em 2016, o dicionário Oxford elegeu a palavra “pós-verdade” como o termo do ano. A expressão se refere a um momento no qual as emoções e as crenças pessoais possuem mais importância que os fatos objetivos. Como consequência, o processo de desinformação aumenta, assim como a confusão entre fato e ficção, quando as mentiras se tornam verdades.

A ciência vive uma crise de autoridade e enfrenta as chamadas fake news científicas, que geram desconfiança sobre temas já testados e comprovados ao longo da história.


Assinale a alternativa que não se configura alvo de fake news atualmente.

  • A Origem do vírus HIV.
  • B O aquecimento global.
  • C A eficiência das vacinas.
  • D O processo de fotossíntese.
32

O programa Mais Médicos alocava médicos em locais onde havia carência de profissionais.


Esse programa tinha como objetivo expandir o atendimento de saúde aos municípios com alto percentual de população em situação de extrema pobreza, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), além de

  • A ampliar a inserção do médico estrangeiro em formação nas unidades de atendimento do SUS, desenvolvendo seu conhecimento sobre a realidade da saúde da população brasileira.
  • B fortalecer a política de educação permanente por meio da atuação das instituições de educação superior na supervisão acadêmica das atividades desempenhadas pelos médicos.
  • C promover a troca de conhecimentos e experiências entre profissionais da saúde e médicos formados em instituições brasileiras.
  • D aperfeiçoar médicos estrangeiros para atuação nas políticas públicas de saúde brasileiras e na organização e funcionamento do SUS.
33

A passagem do ciclone Idai por Moçambique, país localizado no sul da África, em março de 2019, destruiu casas, hospitais, estradas e deixou centenas de mortos e desaparecidos. Após a passagem do ciclone, as cidades mais atingidas registraram um aumento na ocorrência de uma doença infectocontagiosa aguda, comum em regiões de acampamentos e aglomeração humana onde as condições de higiene e saneamento básico são precárias ou inexistentes.


Qual é a doença registrada em Moçambique?

  • A Cólera.
  • B Dengue.
  • C Febre amarela.
  • D Leptospirose.
34

Nas últimas três décadas, surgiram vários grupos formados por países na América do Sul com o intuito de estabelecer o diálogo entre os países que compõem blocos econômicos. O Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) foi criado em 1991, com o objetivo econômico de gerar um mercado comum na América do Sul, aos moldes do que se fazia na Europa. A ideia era a de que esse bloco pudesse representar o subcontinente em negociações internacionais e fosse cada vez mais integrado.


São membros efetivos do MERCOSUL, exceto:

  • A Brasil.
  • B Uruguai.
  • C Argentina.
  • D Colômbia.
35

A falta de higiene e saneamento básico contribui para o aumento de diversas doenças, entre as quais está o(a)

  • A catapora.
  • B cólera.
  • C caxumba.
  • D sarampo.
36

Diante do cenário de diferentes e crescentes problemas urbanos, torna-se urgente a necessidade de elaboração e aplicação de políticas eficazes, além da conscientização da população.
São medidas que visam a diminuir os impactos negativos causados pela urbanização, exceto:

  • A Redução da produção de lixo.
  • B Elaboração de plano diretor conforme previsto na legislação.
  • C Adequação das taxas de ocupação.
  • D Ocupação das encostas.
37

O Sistema Único de Saúde (SUS) é um dos maiores e mais complexos sistemas de saúde públicos do mundo e tem como objetivo garantir acesso integral, universal e gratuito a toda população do país. A gestão das ações e dos serviços de saúde deve ser executada de forma conjunta entre a União, os estados e os municípios.
São atribuições dessas três esferas de governo, exceto:

  • A Definir mecanismos de controle e avaliação dos serviços de saúde.
  • B Gerenciar e aplicar os recursos orçamentários e financeiros.
  • C Promover a articulação de políticas de saúde.
  • D Elaborar normas, avaliar e utilizar instrumentos para o controle do SUS.
38

A Venezuela, país que atravessa uma complexa crise política e econômica, está classificada entre os dez maiores produtores mundiais de

  • A petróleo.
  • B açúcar.
  • C automóveis.
  • D café.
39

Leia o fragmento a seguir.


“A concentração econômica nos municípios caiu um pouco na passagem de 2002 para 2016, conforme o Produto Interno Bruto (PIB) dos Municípios de 2016, pesquisa divulgada ontem (14/12/2018) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2016 apenas seis cidades concentravam um quarto do PIB nacional [...].

Apesar da elevada concentração, o quadro é melhor que o de 2002 (quando) apenas quatro municípios concentravam quase um quarto da atividade econômica nacional [...]”

O TEMPO. “Seis municípios concentravam 25% do PIB em 2016”. 15 dez. 2018. p. 12.


De acordo com esse trecho da reportagem, é correto afirmar sobre o PIB dos municípios no país:

  • A Houve um incremento de 50% no número de municípios brasileiros que detinham cerca de 25% da atividade econômica nacional entre os anos de 2002 e 2016.
  • B No intervalo de 2002 a 2016, com um número maior de municípios participando do PIB nacional, verificou-se um processo de desconcentração da renda.
  • C O expressivo crescimento do PIB dos municípios entre 2002 a 2016 revela uma maior intensificação da atividade econômica e de sua descentralização espacial no país.
  • D Os dados do IBGE identificaram forte concentração da atividade industrial no país em apenas seis municípios, entre 2002 e 2016, uma vez que o PIB resulta do setor industrial.
40

“Na África do Sul, Gandhi experimentou a discriminação dirigida aos hindus. Foi jogado para fora de um trem após se recusar a passar da primeira classe para um vagão da terceira classe; foi espancado por um condutor por se recusar a viajar em pé para dar lugar a um passageiro europeu; foi impedido de entrar em vários hotéis e foi ordenado a remover seu turbante por um magistrado durante um julgamento na cidade de Durban.”

PARADA, Maurício. Formação do mundo contemporâneo. O século estilhaçado. Petrópolis – RJ: Vozes; Rio de Janeiro: Editora PUC Rio, 2014. p. 180-1.


Esses episódios ocorreram por volta do ano de 1891, quando Gandhi residia na África do Sul.


Pode-se afirmar que o impacto desses episódios para a estratégia futura de Gandhi na luta contra o colonialismo está na(o)

  • A demonstração das dificuldades cotidianas a que estava submetida a população de origem hindu, que vivia como estrangeira na África do Sul.
  • B seu método de não violência que o levava a aceitar a agressão sem revidar como uma forma de renunciar o colonialismo.
  • C uso do turbante como marca da identidade hindu, principalmente porque essa peça era sempre produzida de forma artesanal, sem as máquinas inglesas.
  • D vivência direta do racismo e do preconceito, pois foi o que o levou a começar a questionar o estatuto de cidadania usado pelo Império Britânico.
Voltar para lista