Resolver o Simulado OBJETIVA - Nível Médio

0 / 45

Português

1

Como Nossos Pais

Não quero lhe falar

Meu grande amor

Das coisas que aprendi

Nos discos

Quero lhe contar como eu vivi

E tudo o que aconteceu comigo


Viver é melhor que sonhar

Eu sei que o amor

É uma coisa boa

Mas também sei

Que qualquer canto


É menor do que a vida

De qualquer pessoa

Por isso cuidado, meu bem

Há perigo na esquina

Eles venceram e o sinal

Está fechado pra nós

Que somos jovens


Para abraçar seu irmão

E beijar sua menina na rua

É que se fez o seu braço

O seu lábio e a sua voz


Você me pergunta

Pela minha paixão

Digo que estou encantada

Como uma nova invenção

Eu vou ficar nesta cidade

Não vou voltar pro sertão

Pois vejo vir vindo no vento

Cheiro de nova estação

Eu sinto tudo na ferida viva

Do meu coração


Já faz tempo

Eu vi você na rua

Cabelo ao vento

Gente jovem reunida

Na parede da memória

Essa lembrança

É o quadro que dói mais


Minha dor é perceber

Que apesar de termos

Feito tudo o que fizemos

Ainda somos os mesmos

E vivemos

Ainda somos os mesmos

E vivemos

Como os nossos pais


Nossos ídolos

Ainda são os mesmos

E as aparências

Não enganam não

Você diz que depois deles

Não apareceu mais ninguém


Você pode até dizer

Que eu tô por fora

Ou então

Que eu tô inventando


Mas é você

Que ama o passado

E que não vê

É você

Que ama o passado

E que não vê

Que o novo sempre vem


Hoje eu sei

Que quem me deu a ideia

De uma nova consciência

E juventude

Tá em casa

Guardado por Deus

Contando o vil metal


Minha dor é perceber

Que apesar de termos

Feito tudo, tudo

Tudo o que fizemos

Nós ainda somos

Os mesmos e vivemos

Ainda somos

Os mesmos e vivemos

Ainda somos

Os mesmos e vivemos

Como os nossos pais

Belchior

No trecho abaixo existe uma inadequação gramatical pela ausência de vírgula ao final do primeiro verso. A função sintática desempenhada pelo segundo verso se chama:


Não quero lhe falar

Meu grande amor


Alternativa:

  • A Vocativo
  • B Aposto
  • C Sujeito
  • D Objeto direto
  • E Objeto indireto
2

Como Nossos Pais

Não quero lhe falar

Meu grande amor

Das coisas que aprendi

Nos discos

Quero lhe contar como eu vivi

E tudo o que aconteceu comigo


Viver é melhor que sonhar

Eu sei que o amor

É uma coisa boa

Mas também sei

Que qualquer canto


É menor do que a vida

De qualquer pessoa

Por isso cuidado, meu bem

Há perigo na esquina

Eles venceram e o sinal

Está fechado pra nós

Que somos jovens


Para abraçar seu irmão

E beijar sua menina na rua

É que se fez o seu braço

O seu lábio e a sua voz


Você me pergunta

Pela minha paixão

Digo que estou encantada

Como uma nova invenção

Eu vou ficar nesta cidade

Não vou voltar pro sertão

Pois vejo vir vindo no vento

Cheiro de nova estação

Eu sinto tudo na ferida viva

Do meu coração


Já faz tempo

Eu vi você na rua

Cabelo ao vento

Gente jovem reunida

Na parede da memória

Essa lembrança

É o quadro que dói mais


Minha dor é perceber

Que apesar de termos

Feito tudo o que fizemos

Ainda somos os mesmos

E vivemos

Ainda somos os mesmos

E vivemos

Como os nossos pais


Nossos ídolos

Ainda são os mesmos

E as aparências

Não enganam não

Você diz que depois deles

Não apareceu mais ninguém


Você pode até dizer

Que eu tô por fora

Ou então

Que eu tô inventando


Mas é você

Que ama o passado

E que não vê

É você

Que ama o passado

E que não vê

Que o novo sempre vem


Hoje eu sei

Que quem me deu a ideia

De uma nova consciência

E juventude

Tá em casa

Guardado por Deus

Contando o vil metal


Minha dor é perceber

Que apesar de termos

Feito tudo, tudo

Tudo o que fizemos

Nós ainda somos

Os mesmos e vivemos

Ainda somos

Os mesmos e vivemos

Ainda somos

Os mesmos e vivemos

Como os nossos pais

Belchior

Figuras de linguagem são recursos expressivos bastante comuns na linguagem poética. Nos versos abaixo está sendo usado um desses recursos que se baseia na repetição de fonema consonantal. Qual o nome desse recurso?


Não vou voltar pro sertão

Pois vejo vir vindo no vento


Alternativas:

  • A Metáfora
  • B Anacoluto
  • C Aliteração
  • D Assonância
  • E Dissonância
3

Saiba por que o canudinho, vilão ecológico da vez, não merece a má reputação


O canudo de plástico é o vilão da vez. Em defesa do meio ambiente, alguns restaurantes estão substituindo o objeto por opções duráveis, ou até mesmo retirando-os de circulação. No Legislativo, porém, estão surgindo propostas sem meio-termo: querem banir o objeto de cidades inteiras, com sanções a estabelecimentos que desrespeitarem a norma, como em Curitiba e no Rio de Janeiro. Essas iniciativas que começam a se multiplicar no Brasil fazem parte de uma onda global contra o pequeno artefato, que ganhou impulso após as imagens chocantes de uma tartaruga marinha com um canudo preso no nariz, em um vídeo que circula desde 2015.

A quantidade de plásticos que vai parar nos oceanos é um problema ambiental mundial, e o canudo é um dos principais itens jogados na costa litorânea, mas a guerra declarada contra um único produto está banalizando o debate e escondendo o principal: o responsável pela poluição não é um objeto e nem o conjunto deles, mas sim o ser humano, que não sabe dar a destinação correta aos seus resíduos.

O canudinho é, de fato, desnecessário na maioria dos casos, e por isso sua demonização ganhou terreno tão facilmente. Mas a campanha contra é tão forte que já foi contaminada até por fake news, como as que dizem que o objeto não é fácil de se reciclar e que, mesmo quando ele é corretamente jogado fora, pode ser levado pelo vento, sem dados que embasem essas afirmações. Mas o canudo, formado basicamente por polipropileno, um derivado do petróleo, é um item reciclável, e na economia circular serve de matéria-prima para vários outros itens de plástico.

Segundo o economista Christian Luiz da Silva, professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campanhas como a essa contra o canudo são movimentadas por um interesse comercial que tem respaldo na defesa do meio ambiente. “Um bar que deixa de usar canudo passa a ter redução de custos, e isso cabe bem dentro de um discurso ambiental. Não que esteja errado, mas é uma gota no oceano”, observa ele, que realiza pesquisas referentes à gestão dos resíduos sólidos.

[...]

De todo modo, o uso consciente do canudo e de qualquer plástico é defendido pelos especialistas. “Precisamos replicar o comportamento. Se não fixarmos, vira moda, e só voltaremos a nos preocupar com isso até que apareça outra tartaruga que nos choque”, opina Cláudio Gonçalves Tiago, do Cebimar. Ele diz que a educação é fundamental, no seu sentido amplo, não só nas questões ambientais. Para Silvia Rolim, o canudo é um símbolo emblemático, mas só ele não resolve.

“Você pode reduzir o uso de todos os produtos, e com isso sim, se todos tivermos essa consciência, vai ter menos lixo no mundo”. Mas todos criticam a proibição e as penalidades impostas.

[...]

Disponível em:<https://www.gazetadopovo.com.br/ideias/saiba-por-que-o-canudinho-vilao-ecologico-da-vez-nao-merece-a-ma-reputacao-1xkl89fgu33gzffofghbw7nbq/>  . Acesso em: 22 jul. 2019.

A ideia central do texto está corretamente expressa em:

  • A Canudos plásticos são prejudiciais para a natureza e, como indicam as campanhas e propostas de mudança legislativa, deveriam ter seu uso extinguido ou substituído por canudos de outros materiais.
  • B As campanhas contra o uso de canudos plásticos têm motivação financeira por parte de donos de estabelecimentos, que visam a economizar ao deixar de fornecer o objeto a seus clientes.
  • C Os canudos plásticos são um entre outros descartes que poluem o meio ambiente e prejudicam a fauna marinha, fazendo parte de um problema que pode ser resolvido com conscientização ambiental dos indivíduos.
  • D O texto critica as proibições legislativas sobre o uso de canudos plásticos, pois estes não estão entre os descartes presentes em maior número nos oceanos e no litoral, além de serem objetos fáceis de reciclar.
4

Leia a letra de música a seguir.


“O que é que eu posso contra o encanto

Desse amor que eu nego tanto

Evito tanto

E que no entanto

Volta sempre a enfeitiçar”

(Chico Buarque – Retrato em branco e preto)


A conjunção destacada expressa ideia

  • A aditiva.
  • B explicativa.
  • C conformativa.
  • D adversativa.
5

Como Nossos Pais

Não quero lhe falar

Meu grande amor

Das coisas que aprendi

Nos discos

Quero lhe contar como eu vivi

E tudo o que aconteceu comigo


Viver é melhor que sonhar

Eu sei que o amor

É uma coisa boa

Mas também sei

Que qualquer canto


É menor do que a vida

De qualquer pessoa

Por isso cuidado, meu bem

Há perigo na esquina

Eles venceram e o sinal

Está fechado pra nós

Que somos jovens


Para abraçar seu irmão

E beijar sua menina na rua

É que se fez o seu braço

O seu lábio e a sua voz


Você me pergunta

Pela minha paixão

Digo que estou encantada

Como uma nova invenção

Eu vou ficar nesta cidade

Não vou voltar pro sertão

Pois vejo vir vindo no vento

Cheiro de nova estação

Eu sinto tudo na ferida viva

Do meu coração


Já faz tempo

Eu vi você na rua

Cabelo ao vento

Gente jovem reunida

Na parede da memória

Essa lembrança

É o quadro que dói mais


Minha dor é perceber

Que apesar de termos

Feito tudo o que fizemos

Ainda somos os mesmos

E vivemos

Ainda somos os mesmos

E vivemos

Como os nossos pais


Nossos ídolos

Ainda são os mesmos

E as aparências

Não enganam não

Você diz que depois deles

Não apareceu mais ninguém


Você pode até dizer

Que eu tô por fora

Ou então

Que eu tô inventando


Mas é você

Que ama o passado

E que não vê

É você

Que ama o passado

E que não vê

Que o novo sempre vem


Hoje eu sei

Que quem me deu a ideia

De uma nova consciência

E juventude

Tá em casa

Guardado por Deus

Contando o vil metal


Minha dor é perceber

Que apesar de termos

Feito tudo, tudo

Tudo o que fizemos

Nós ainda somos

Os mesmos e vivemos

Ainda somos

Os mesmos e vivemos

Ainda somos

Os mesmos e vivemos

Como os nossos pais

Belchior

Metáfora consiste em uma figura de linguagem extremamente comum na construção de letras de música e poemas. Assinale a alternativa em que é usado esse comum recurso:
  • A Das coisas que aprendi/Nos discos.
  • B Mas é você/Que ama o passado
  • C Cabelo ao vento/Gente jovem reunida
  • D Contando o vil metal
  • E E beijar sua menina na rua
6

Saiba por que o canudinho, vilão ecológico da vez, não merece a má reputação


O canudo de plástico é o vilão da vez. Em defesa do meio ambiente, alguns restaurantes estão substituindo o objeto por opções duráveis, ou até mesmo retirando-os de circulação. No Legislativo, porém, estão surgindo propostas sem meio-termo: querem banir o objeto de cidades inteiras, com sanções a estabelecimentos que desrespeitarem a norma, como em Curitiba e no Rio de Janeiro. Essas iniciativas que começam a se multiplicar no Brasil fazem parte de uma onda global contra o pequeno artefato, que ganhou impulso após as imagens chocantes de uma tartaruga marinha com um canudo preso no nariz, em um vídeo que circula desde 2015.

A quantidade de plásticos que vai parar nos oceanos é um problema ambiental mundial, e o canudo é um dos principais itens jogados na costa litorânea, mas a guerra declarada contra um único produto está banalizando o debate e escondendo o principal: o responsável pela poluição não é um objeto e nem o conjunto deles, mas sim o ser humano, que não sabe dar a destinação correta aos seus resíduos.

O canudinho é, de fato, desnecessário na maioria dos casos, e por isso sua demonização ganhou terreno tão facilmente. Mas a campanha contra é tão forte que já foi contaminada até por fake news, como as que dizem que o objeto não é fácil de se reciclar e que, mesmo quando ele é corretamente jogado fora, pode ser levado pelo vento, sem dados que embasem essas afirmações. Mas o canudo, formado basicamente por polipropileno, um derivado do petróleo, é um item reciclável, e na economia circular serve de matéria-prima para vários outros itens de plástico.

Segundo o economista Christian Luiz da Silva, professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campanhas como a essa contra o canudo são movimentadas por um interesse comercial que tem respaldo na defesa do meio ambiente. “Um bar que deixa de usar canudo passa a ter redução de custos, e isso cabe bem dentro de um discurso ambiental. Não que esteja errado, mas é uma gota no oceano”, observa ele, que realiza pesquisas referentes à gestão dos resíduos sólidos.

[...]

De todo modo, o uso consciente do canudo e de qualquer plástico é defendido pelos especialistas. “Precisamos replicar o comportamento. Se não fixarmos, vira moda, e só voltaremos a nos preocupar com isso até que apareça outra tartaruga que nos choque”, opina Cláudio Gonçalves Tiago, do Cebimar. Ele diz que a educação é fundamental, no seu sentido amplo, não só nas questões ambientais. Para Silvia Rolim, o canudo é um símbolo emblemático, mas só ele não resolve.

“Você pode reduzir o uso de todos os produtos, e com isso sim, se todos tivermos essa consciência, vai ter menos lixo no mundo”. Mas todos criticam a proibição e as penalidades impostas.

[...]

Disponível em:<https://www.gazetadopovo.com.br/ideias/saiba-por-que-o-canudinho-vilao-ecologico-da-vez-nao-merece-a-ma-reputacao-1xkl89fgu33gzffofghbw7nbq/>  . Acesso em: 22 jul. 2019.

Analise o anúncio a seguir.



Em uma relação comparativa com o texto em questão, é correto afirmar que esse anúncio

  • A reitera a ideia central do texto, pois aborda o canudo de plástico como a maior ameaça à fauna marinha, em consonância com a defesa desse objeto como “vilão da vez”.
  • B aponta para a crítica realizada no texto, ao comparar, ironicamente, o canudo plástico ao “maior predador dos oceanos”, mostrando o exagero da perseguição a esse objeto.
  • C não está em consonância com a ideia central do texto, pois a imagem coloca o canudo plástico como o maior poluidor dos oceanos, e o texto aponta outros problemas além desse.
  • D discorda da ideia central do texto, uma vez que, pela forma como a figura da tartaruga foi utilizada, o anúncio a coloca como o maior predador dos oceanos, o que não é defendido pelo texto.
7

Leia o texto a seguir.


“Tu és divina e graciosa

Estátua majestosa

Do amor, por Deus esculturada

E formada com ardor

Da alma da mais linda flor

De mais ativo olor

Que na vida é preferida

Pelo beija-flor [...]”

(Alfredo Da Rocha Vianna Filho – Rosa)


Assinale a alternativa em que estão corretamente relacionadas a classe das palavras destacadas e a tipologia do texto em questão.

  • A Trata-se de advérbios, muito presentes em textos do tipo narrativo, por qualificarem os verbos responsáveis pelo desenvolvimento da história.
  • B São adjetivos, comuns em textos descritivos, pois conferem caracterização aos substantivos, permitindo ao leitor imaginar aquilo que é descrito.
  • C As palavras destacadas são conectivos, responsáveis por realizar a ligação entre uma ideia e outra e manter a coesão dos textos dissertativos.
  • D Em destaque tem-se verbos de ação, que funcionam nos textos injuntivos com o objetivo de instruir o leitor na realização de alguma atividade.
8

Como Nossos Pais

Não quero lhe falar

Meu grande amor

Das coisas que aprendi

Nos discos

Quero lhe contar como eu vivi

E tudo o que aconteceu comigo


Viver é melhor que sonhar

Eu sei que o amor

É uma coisa boa

Mas também sei

Que qualquer canto


É menor do que a vida

De qualquer pessoa

Por isso cuidado, meu bem

Há perigo na esquina

Eles venceram e o sinal

Está fechado pra nós

Que somos jovens


Para abraçar seu irmão

E beijar sua menina na rua

É que se fez o seu braço

O seu lábio e a sua voz


Você me pergunta

Pela minha paixão

Digo que estou encantada

Como uma nova invenção

Eu vou ficar nesta cidade

Não vou voltar pro sertão

Pois vejo vir vindo no vento

Cheiro de nova estação

Eu sinto tudo na ferida viva

Do meu coração


Já faz tempo

Eu vi você na rua

Cabelo ao vento

Gente jovem reunida

Na parede da memória

Essa lembrança

É o quadro que dói mais


Minha dor é perceber

Que apesar de termos

Feito tudo o que fizemos

Ainda somos os mesmos

E vivemos

Ainda somos os mesmos

E vivemos

Como os nossos pais


Nossos ídolos

Ainda são os mesmos

E as aparências

Não enganam não

Você diz que depois deles

Não apareceu mais ninguém


Você pode até dizer

Que eu tô por fora

Ou então

Que eu tô inventando


Mas é você

Que ama o passado

E que não vê

É você

Que ama o passado

E que não vê

Que o novo sempre vem


Hoje eu sei

Que quem me deu a ideia

De uma nova consciência

E juventude

Tá em casa

Guardado por Deus

Contando o vil metal


Minha dor é perceber

Que apesar de termos

Feito tudo, tudo

Tudo o que fizemos

Nós ainda somos

Os mesmos e vivemos

Ainda somos

Os mesmos e vivemos

Ainda somos

Os mesmos e vivemos

Como os nossos pais

Belchior

A respeito da última estrofe, é possível perceber que:
  • A Todos os esforços mencionados no decorrer da canção surtiram efeito em relação aos desejos do eu-lírico.
  • B A relação com os pais é extremamente harmônica e é perceptível o sentimento de orgulho em relação às semelhanças com seus progenitores.
  • C A palavra “apesar” no segundo verso introduz valor de oposição em relação à sentença anterior.
  • D A repetição da palavra “tudo” serve para dar ênfase aos progressos conseguidos pela geração a qual pertence o eu-lírico.
  • E A partícula “Os”, iniciando o penúltimo verso, trata-se de um pronome oblíquo com valor de objeto direto, referindo-se ao substantivo “pais”.
9

Leia a sentença a seguir.


“Nosso interlocutor de pesquisa queria sentir o efêmero prazer e poder proporcionados pela compra de um objeto de status.”

Disponível em:<https://tinyurl.com/y2l3qbqw> . Acesso em: 23 jul. 2019 (Adaptação).


O acento na palavra destacada ocorre pela mesma regra de acentuação observada em:

  • A Metafísica.
  • B Álbum.
  • C Amável.
  • D Bisavó.
10

Analise a imagem a seguir.



Sobre tal imagem, analise estas afirmativas.


I. Mimosa é um entre os vários nomes utilizados para identificar a fruta retratada na imagem.

II. A variação linguística regional registra nomes distintos para identificar o mesmo elemento e elege um deles como o correto, de acordo com a norma-padrão.

III. Avariação observada em Minas Gerais – mexerica – está incorreta, de acordo com a norma-padrão.


Está correto o que se afirma em

  • A I, apenas.
  • B II e III, apenas.
  • C I e III, apenas.
  • D II, apenas.

Administração Pública

11

A evolução da administração pública é um processo de aperfeiçoamento dos serviços prestados pelo Estado à população, os quais visam suprir alguma deficiência de modelos empregados anteriormente, introduzindo novos conceitos ou mudando conceitos ineficientes e prejudiciais ao aparelho do Estado.


Diante dessa afirmação é correto afirmar que são modelos de administração pública:

  • A Gerencial, Patrimonialista e Burocrático
  • B Estruturado, Burocrático e Sintético
  • C Gerencial, Simplista e Burocrático
  • D Semiestruturado, Patrimonialista e Analítico
  • E Gerencial, Patrimonialista e Complacente

Administração Geral

12

A administração visa alcançar os objetivos operacionais de maneira eficiente e eficaz. São características do conceito de eficiência:

  • A fazer as coisas necessárias e preocupar-se com os fins.
  • B enfatizar objetivos e preocupar-se com os resultados.
  • C atingir os alvos e preocupar-se com os objetivos.
  • D fazer corretamente as coisas e preocupar-se com os meios.

Administração Pública

13

Acerca do princípio fundamental de planejamento da administração pública federal brasileira, é correto afirmar.

  • A A ação governamental obedecerá ao planejamento que vise promover o desenvolvimento econômico-social do País e a segurança nacional.
  • B A execução das atividades da Administração Federal deverá ser amplamente descentralizada.
  • C Os órgãos que operam na mesma área geográfica serão submetidos à coordenação com o objetivo de assegurar a programação e execução integrada dos serviços federais.
  • D O controle das atividades da Administração Federal deverá exercer-se em todos os níveis e em todos os órgãos.
14

Entre as características próprias do modelo de Administração Pública patrimonialista destaca-se

  • A disseminação de práticas como clientelismo e nepotismo.
  • B nítida separação entre patrimônio público e o dos governantes.
  • C departamentalização da Administração e especialização técnica dos funcionários.
  • D ausência de controles formais e ênfase no controle de resultados.
  • E foco na preservação do patrimônio público com ênfase na meritocracia.
15

O sistema que viabiliza o cadastramento de fornecedores de materiais e serviços para os órgãos e as entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, no âmbito do Sistema Integrado de Serviços Gerais (SISG), é denominado

  • A Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (SICAF).
  • B Sistema de Concessão de Passagens e Diárias (SCPD).
  • C Projeto Eletrônico Nacional (PEN).
  • D Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI).
  • E Sistema Eletrônico de Informações (SEI).
16

Considerando os conceitos de eficiência e eficácia, correlacione as colunas e assinale a alternativa com a sequência correta.

COLUNA 1

1 – Eficiência

2 – Eficácia

COLUNA 2

( ) Otimizar a utilização dos recursos.

( ) Cumprir tarefas e obrigações.

( ) Ênfase nos meios.

( ) Atingir objetivos.

( ) Obter resultados.

  • A 1 – 1 – 1 – 2 – 2
  • B 2 – 1 – 1 – 2 – 1
  • C 1 – 1 – 2 – 2 – 2
  • D 2 – 1 – 1 – 2 – 2

Acessibilidade

17
No que dispõe o Estatuto da Pessoa com Deficiência, a possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, de espaços, transportes, informação e comunicação, correspondem a:
  • A Acessibilidade.
  • B Desenho universal.
  • C Ajuda técnica.
  • D Barreiras urbanísticas.
  • E Adaptações razoáveis.
18
Atenção: Para responder à questão, considere o conteúdo de Noções sobre Direitos das Pessoas com Deficiência. 

Determinado município brasileiro decretou estado de calamidade pública, em razão de desastres ocasionados por fortes chuvas na região. Clara é pessoa com deficiência e vive no citado município há vinte anos. Nos termos da Lei n° 13.146/2015, Clara

  • A não será considerada vulnerável em razão do estado de calamidade pública, mas o poder público deverá adotar medidas para sua proteção e segurança.
  • B será considerada vulnerável em razão do estado de calamidade pública, devendo o poder público adotar medidas para sua proteção e segurança.
  • C será considerada vulnerável em razão do estado de calamidade pública, devendo o poder público adotar medidas apenas para sua proteção.
  • D não será considerada vulnerável, pois apenas em situações de risco e de emergência é que isso ocorre, não cabendo, portanto, qualquer medida por parte do poder público.
  • E será sempre considerada vulnerável, independentemente do estado de calamidade pública ou de qualquer outra situação, devendo o poder público, em todas as circunstâncias, adotar medidas para sua proteção e segurança.
19
Atenção: Para responder à questão, considere o conteúdo de Noções sobre Direitos das Pessoas com Deficiência. 

Conforme preceitua a Lei n° 13.146/2015, nos processos seletivos para ingresso e permanência nos cursos oferecidos pelas instituições de ensino superior e de educação profissional e tecnológica, públicas e privadas, devem ser adotadas determinadas medidas destinadas às pessoas com deficiência, dentre elas, a dilação de tempo. Referida dilação de tempo

  • A é empregada apenas nas instituições públicas, uma vez que as instituições privadas não estão obrigadas a aplicarem tal medida, desde que utilizem critérios de seleção apropriados à pessoa com deficiência.
  • B será igual a todos os candidatos com deficiência, sendo desconsiderada, portanto, a demanda apresentada por cada candidato com deficiência.
  • C aplica-se somente na realização do exame para seleção.
  • D não exige prévia solicitação do candidato, bastando a comprovação da deficiência para sua aplicação.
  • E exige, para sua aplicação, prévia solicitação do candidato e comprovação da necessidade.

Atendimento ao Público

20

Compreender as dimensões da qualidade do produto e dos serviços é proporcionar qualidade ao cliente em todos os aspectos. Porém, há de se considerar que a qualidade do produto é quantificável, pois consiste em aspectos tangíveis. Na maioria das organizações, a qualidade do produto é especialidade dos profissionais que atuam na área científica e analítica, com o olhar voltado para dentro da organização. Se a qualidade do produto é tangível, a dos serviços é

  • A ) uma forma de o olhar do profissional ser analítico, pois cuida da qualidade do produto.
  • B um desafio dos profissionais de se envolverem com a cientificidade do produto, para medir objetivamente os serviços.
  • C aquela que envolve também o cuidado de assegurar que o revestimento de paredes, a manutenção do ar condicionado e o estado das cadeiras e dos sofás permitam boas condições de receber clientes.
  • D o contínuo sucesso de uma organização, garantindo assim a boa qualidade dos produtos e serviços.
  • E o meio de conseguir uma boa imagem através da formação dos profissionais que atuam em programas de qualidade e de interatividade.
21

Com relação à postura do profissional no atendimento ao público, é importante

  • A tocar repetidamente a pessoa atendida para demonstrar empatia, atenção e gentileza.
  • B repreender imediatamente e em público qualquer erro da pessoa atendida, para que todos percebam imparcialidade e transparência no serviço prestado.
  • C analisar com cuidado e procrastinar a solução, visando a ter maior segurança, mesmo que a tarefa solicitada seja fácil de ser resolvida.
  • D reclamar publicamente do salário, da política social, do governo, dos colegas e dos órgãos institucionais, para ressaltar a cidadania, a democracia e a igualdade social.
  • E aceitar pontos de vista divergentes e oferecer possibilidades de solução.
22

Sobre o atendimento ao público realizado através de telefone, assinale a alternativa ERRADA.

  • A Ouça atentamente - busque identificar claramente o motivo da ligação e responda de acordo. Certifique-se de anotar o nome da pessoa, número de telefone e propósito da ligação. Dessa maneira, se for uma chamada importante, o problema pode ser enfrentado tão rápida e eficientemente quanto possível.
  • B Concentre-se no seu atendimento: recomenda-se não atender ao telefone digitando ou lendo algo, por exemplo, sem parar essas tarefas no momento do atendimento.
  • C Se a ligação não for para você - quando você receber uma ligação e o problema não for com você e, além disso, não tiver certeza de quem é a responsabilidade por tal assunto, comprometa-se em ligar em seguida, passando a informação com segurança. E ligue! Evite que o interlocutor passe por diversas pessoas até chegar ao que busca.
  • D Deve-se sempre atender ao telefone utilizando-se a expressão “e aí?
23

É INCORRETO afirmar sobre o atendimento ao público realizado de forma pessoal.

  • A Pratique o atendimento humanizado. Todo mundo tem dias ruins: a pessoa pode estar mal humorada porque brigou com alguém ou ficou parada no trânsito. Tente melhorar a situação adotando um tom de voz calmo e agradável.
  • B Tenha postura proativa. É muito desagradável sentir-se perdido em um lugar desconhecido. Assim, se vir uma pessoa com dificuldades de localizar-se, ofereça para ajudá-lo e faça isso com cordialidade e rapidez.
  • C Se estiver ocupado, deixe a pessoa esperar pelo atendimento, sem dar satisfação alguma, até que você possa atendê-la.
  • D Demonstre disposição. Forneça a informação ou atenda à solicitação com a maior abrangência possível. Demonstre interesse e cordialidade para prestar esclarecimentos ou forneça soluções voltadas àquilo que a pessoa vem buscar.
24

A qualidade do atendimento prestado depende da capacidade de se comunicar com o público e da mensagem transmitida.

Representa uma atitude negativa e que não contribui para um atendimento de qualidade:

  • A Disponibilidade (predisposição para ajudar e servir).
  • B Apatia (automatismo e frieza).
  • C Cortesia (educação, respeito e cordialidade).
  • D Competência (conhecimento, experiência e segurança).
25

Quanto ao termo utilizado para o nível de qualidade que define a fronteira entre o que é aceitável ou inaceitável, assinale a alternativa correta.

  • A Nível de controle
  • B Limite de desempenho
  • C Variável de referência
  • D Padrão de qualidade
  • E Fator de operação

História e Geografia de Estados e Municípios

26

São alguns dos principais pontos turísticos e históricos da cidade de Conselheiro Lafaiete:

  • A Praça Bárbara Heliodora; Matriz São Jorge; Estátua de Tiradentes.
  • B Praça Cláudio Manuel da Costa; Matriz Nossa Senhora Aparecida; Estátua do Papa .
  • C Praça Tomás Antônio Gonzaga; Matriz de Sant’Ana; Estátua do índio.
  • D Praça Tiradentes; Matriz São Sebastião; Estátua do Cristo.
  • E Praça do Papa; Matriz de Nossa Senhora do Pilar; Estátua da Liberdade.
27

As reuniões ordinárias da Câmara Municipal de Lafaiete acontecem periodicamente às

  • A terças e quintas-feiras.
  • B segundas e quartas-feiras.
  • C segundas e quintas-feiras.
  • D terças e quartas-feiras.
  • E quartas e quintas-feiras.

Conhecimentos Gerais

28

Bioma é o “conjunto de vida (vegetal e animal) definida pelo agrupamento de tipos de vegetação contíguos e identificáveis em escala regional, com condições geoclimáticas similares e história compartilhada de mudanças, resultando em uma diversidade biológica própria.” (Barreto, 2014)


Sobre o Bioma Pantanal, assinale a alternativa correta:

  • A Constitui a maior superfície inundável interiorana do mundo.
  • B Ocupa sozinho mais de metade do território brasileiro.
  • C Ocupa toda a faixa continental atlântica leste brasileira.
  • D Corresponde à maior reserva de diversidade biológica do mundo.
  • E Não sofre influência de nenhum outro bioma brasileiro.
29
Qual o país fronteiriço ao Brasil que enfrenta uma crise humanitária e cujos cidadãos tem atravessado a fronteira nacional através do Estado de Roraima:
  • A Venezuela.
  • B Haiti.
  • C Peru.
  • D Cuba.
  • E Colômbia.
30

Fazendo parte dos chamados BRICS, esse país é bastante temido e respeitado pelo seu poder bélico, derivado dos períodos de guerra. Está em desenvolvimento econômico e exporta combustíveis fósseis. O país em questão é?

  • A Brasil
  • B Venezuela
  • C Índia
  • D África do Sul
  • E Rússia
31

O atual presidente do Supremo Tribunal Federal é:

  • A Dias Toffoli;
  • B Cármen Lúcia;
  • C Raquel Dodge;
  • D Ricardo Lewandowski;
  • E Joaquim Barbosa.

Noções de Informática

32

Associe corretamente o sistema ao seu respectivo componente.


Sistemas

1. Comunicação

2. Informática

3. Segurança


Componentes

( ) Alarme, monitoramento, portas automáticas, fechaduras automáticas.

( ) Centrais telefônicas, secretária eletrônica, identificador de chamadas.

( ) Micros, impressoras, scanners.


A sequência correta dessa associação é

  • A (2); (3); (1).
  • B (3); (1); (2).
  • C (3); (2); (1).
  • D (1); (2); (3).

Conhecimentos Gerais

33

A Venezuela passa por uma intensa crise econômica e social desde a morte do presidente Hugo Chávez. Em consequência, surgiu um intenso fluxo migratório de venezuelanos para outros países da América Latina, como Colômbia, Peru, Equador e Brasil. A unidade federativa brasileira mais próxima da Venezuela e que sofre com mais intensidade o fluxo de refugiados venezuelanos é:

  • A Rondônia;
  • B Acre;
  • C Rio Grande do Norte;
  • D Roraima;
  • E Amapá.
34

O conflito entre EUA e México continua em torno do muro na fronteira entre os dois países. Dentre as consequências disso para os EUA é correto afirmar:

  • A gerou um dos maiores impasses entre Trump e o congresso americano;
  • B trouxe a maior alta do dólar de todos os tempos;
  • C gerou a maior queda do dólar dos EUA;
  • D desencadeou greve geral de trabalhadores em todas as categorias profissionais;
  • E nenhuma das respostas anteriores.
35

Sobre o Mercosul é correto afirmar:

  • A Trata-se de um bloco econômico com fins apenas comerciais;
  • B É uma aliança comercial que tem por objetivo o livre comércio entre todos os países das Américas.
  • C Constitui-se em um mercado comum sul-americano, caracterizado pela queda das barreiras alfandegárias e livre circulação de pessoas;
  • D Tem como países-membros Brasil, Chile, Venezuela, México, Argentina e Uruguai;
  • E O Mercosul limita a livre circulação de pessoas entre os países do bloco, coibindo a imigração venezuelana.

Legislação Municipal

36

As políticas públicas destinadas a reparar as distorções e desigualdades sociais e demais práticas discriminatórias em relação à população afrodescendente, adotadas nas esferas pública e privada, durante o processo de formação social do Município, conforme prevê, expressamente, a Lei Orgânica do Município, são efetivadas por meio

  • A de programas de ações afirmativas.
  • B do assistencialismo.
  • C de atividades beneficentes.
  • D de empréstimos sociais às famílias carentes
  • E de incentivo aos mutirões de construções de moradias.
37

Segundo o disposto na Lei Orgânica do Município de Piracicaba, o plebiscito e o referendo são

  • A instrumentos parlamentares de fiscalização.
  • B exemplos de espécies normativas.
  • C expressões da soberania popular.
  • D formas de propositura de projetos de lei.
  • E modos de expressão normativa do Executivo.
38

Alberto, vereador no Município de Salvador, durante passeata realizada pelas ruas do Município, atribuiu a prática de crime ao vereador Bruno, em situação relacionada ao exercício da função. Com isso, ofendeu a honra deste último em público.

Considerando o disposto na Lei Orgânica do Município de Salvador, é correto afirmar que o vereador Alberto

  • A pode ser responsabilizado pelo vereador Bruno, pois a atribuição de crime é proibida pela ordem jurídica.
  • B pode ser responsabilizado por Bruno, o que pressupõe que a Câmara, previamente, afaste a sua imunidade.
  • C pode ser responsabilizado por Bruno, pois só seria inviolável por opiniões, palavras e votos proferidos na Câmara.
  • D não pode ser responsabilizado, pois vereadores não podem ser acusados da prática de atos ilícitos.
  • E não pode ser responsabilizado pelo vereador Bruno, pois é inviolável, nesse caso, por suas opiniões, palavras e votos.
39

Joana, servidora pública estável do Município de Salvador, foi posta em disponibilidade. Após 8 meses, recebeu um comunicado de que iria ocupar um cargo de atribuições e vencimento compatíveis com o exercido anteriormente.


À luz da sistemática estabelecida pela Lei Complementar nº 1/1991 do Município de Salvador, é correto afirmar que o retorno de Joana é denominado de

  • A reintegração.
  • B aproveitamento.
  • C readaptação.
  • D progressão funcional.
  • E redistribuição funcional.
40

Após ampla discussão, a Câmara Municipal de Salvador aprovou o projeto de lei nº X1, o qual veio a ser vetado pelo Prefeito Municipal sob o fundamento de ser inconstitucional.

À luz da sistemática estabelecida na Lei Orgânica do Município de Salvador, é correto afirmar que o veto do Prefeito Municipal somente pode ser rejeitado

  • A pelo sucessor do Prefeito.
  • B pela Câmara Municipal.
  • C pelo Poder Judiciário.
  • D pelo próprio Prefeito.
  • E pelo Ministério Público.
41

O Art. 7º, inciso IX, da Lei Orgânica Municipal de Salvador estabelece que compete ao Município dispor sobre o uso de logradouros públicos, especialmente no perímetro urbano. Assim sendo, o Prefeito Municipal editou o Decreto nº 27.862/16, aprovando o regulamento do Serviço de Transporte de Escolares (SETES).


O decreto publicado pelo Chefe do Executivo local, do ponto de vista formal,

  • A viola o princípio da separação dos Poderes, por conter normas gerais e abstratas, que deveriam ser editadas pelo Poder Legislativo.
  • B viola o princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional, eis que, por conter normas gerais e abstratas, deveria ser previamente ratificado Poder Judiciário.
  • C não viola qualquer princípio constitucional, porque decorre do poder hierárquico, que o autoriza a editar atos legislativos em substituição à Câmara Municipal.
  • D não viola o princípio da separação dos Poderes, porque decorre do poder regulamentar, que o autoriza a editar atos gerais e abstratos para complementar a lei e permitir a sua efetiva aplicação.
  • E não viola o princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional, porque decorre do poder disciplinar, que o autoriza a editar atos concretos e específicos para disciplinar a vida em sociedade.
42

Antônio acumulava dois cargos de provimento efetivo no Município de Salvador, não se enquadrando nas situações de acumulação lícita previstas na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

À luz da disciplina estabelecida pela Lei Complementar nº 1/1999 do Município de Salvador, é correto afirmar que, apurada a acumulação proibida em processo administrativo, Antônio

  • A perderá ambos os cargos em qualquer caso, mas não precisará restituir os valores recebidos.
  • B permanecerá em ambos os cargos caso já tenha decorrido o prazo de 5 anos desde a última investidura.
  • C perderá os cargos que venha exercendo e restituirá os valores recebidos irregularmente apenas se estiver de má-fé.
  • D perderá apenas o cargo que assumiu por último, desde que demonstrada a sua boa-fé.
  • E poderá optar, em qualquer caso, por um dos cargos em qualquer caso, não precisando restituir os valores recebidos.
43

Acerca do Cadastro Municipal de Atividades Potencialmente Degradadoras e Utilizadoras de Recursos Naturais (CMAPD), instituído pela Lei nº 8.915/15, leia o fragmento a seguir.

“As ____________ que exerçam atividades utilizadoras de recursos naturais e atividades potencialmente poluidoras são obrigadas à inscrição no CMAPD, a qual se dá de forma ____________, sendo atribuição do(a) ____________ manter atualizado os dados do CMAPD”.

Assinale a opção cujos itens completam corretamente as lacunas do fragmento acima.

  • A pessoas jurídicas ou físicas – gratuita – órgão executor de licenciamento e fiscalização
  • B pessoas físicas – gratuita – Ministério Público Estadual
  • C empresas de grande porte apenas – onerosa – Câmara Municipal
  • D empresas de grande e médio porte – onerosa – órgão executor de licenciamento e fiscalização
  • E sociedades anônimas – onerosa – Ministério Público Estadual
44

O Decreto Municipal nº 25.966/15, que regula a operação do Serviço Público de Transporte Coletivo de Passageiros por Ônibus (STCO) no Município de Salvador, pune o condutor que utiliza telefone celular ou fone de ouvido conectado a qualquer aparelho eletrônico sonoro.


Assinale a opção que qualifica, corretamente, a infração e estabelece o valor da multa.

  • A Infração de natureza leve, punida com multa de valor correspondente a 10 vezes o valor da tarifa em vigor no STCO.
  • B Infração de natureza média, punida com multa de valor correspondente a 30 vezes o valor da tarifa em vigor no STCO.
  • C Infração de natureza média, punida com multa de valor correspondente a 50 vezes o valor da tarifa em vigor no STCO.
  • D Infração de natureza grave, punida com multa de valor correspondente a 100 vezes o valor da tarifa em vigor no STCO.
  • E Infração de natureza gravíssima, punida com multa de valor correspondente a 200 vezes o valor da tarifa em vigor no STCO.
45

Com relação à Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental (TCFA) do Município de Salvador, analise as afirmativas a seguir e assinale V para a verdadeira e F para a falsa.

( ) O fato gerador da TCFA é o exercício regular do poder de polícia para controle e fiscalização das atividades potencialmente poluidoras.

( ) A TCFA será equivalente a 60% (sessenta por cento) da Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental, instituída pela Lei Federal nº 6.938, de 31 de agosto de 1981.

( ) A TCFA levará em conta a receita bruta, os Potenciais de Poluição – PP e o grau de instrução escolar do infrator.

As afirmativas são, na ordem apresentada, respectivamente

  • A V – F – F.
  • B V – V – F.
  • C V – V –V.
  • D F – V – F.
  • E F – F – V.
Voltar para lista