Resolver o Simulado IBFC

0 / 30

Enfermagem

1

A hanseníase, se não tratada na forma inicial, quase sempre evolui, torna-se transmissível e pode atingir pessoas de qualquer sexo ou idade, inclusive crianças e idosos. Tomando por base a Portaria n. 204/2016, a hanseníase

  • A deve ser notificada, e a notificação deve ser enviada semanalmente, em meio físico, magnético ou digital, ao órgão de vigilância epidemiológica hierarquicamente superior.
  • B não é necessário notificar compulsoriamente, a nenhuma das instâncias de saúde.
  • C deve ser notificada, e a notificação deve ser enviada imediatamente (em até 24h do atendimento) ao Ministério da Saúde, pelo meio mais rápido disponível.
  • D deve ser notificada, e a notificação deve ser enviada imediatamente (em até 24h do atendimento) à Secretaria Municipal de Saúde, pelo meio mais disponível.
2

As ações e serviços públicos de saúde e os serviços privados contratados ou conveniados que integram o Sistema Único de Saúde (SUS) são desenvolvidos de acordo com diretrizes e obedecem alguns princípios. Sobre esses princípios, é correto afirmar que

  • A o princípio da equidade estabelece que os serviços devem ser organizados em níveis crescentes de complexidade, circunscritos a uma determinada área geográfica e planejados a partir de critérios epidemiológicos, com definição e conhecimento da população a ser atendida.
  • B o princício da descentralização é comando único que objetiva diminuir desigualdades. Significa tratar desigualmente os desiguais, investindo mais onde a carência é maior.
  • C o princípio da integralidade diz respeito a redistribuir poder e responsabilidade entre os três níveis de governo. Com relação à saúde, esse princípio objetiva prestar serviços com maior qualidade e garantir o controle e a fiscalização por parte dos cidadãos.
  • D o princípio da participação popular estabelece que a sociedade deve participar no dia a dia do sistema. Para isso, devem ser criados os Conselhos e as Conferências de Saúde, que visam formular estratégias e controlar e avaliar a execução da política de saúde.
3

Vacinas são preparações que, ao serem introduzidas no organismo, desencadeiam uma reação do sistema imunológico estimulando a formação de anticorpos e tornando o organismo imune a esse agente e às doenças por ele provocadas. Segundo o atual calendário Nacional de Vacinação 2018/2019, para um lactante de 3 meses, o esquema vacinal correto é:

  • A primeira dose da vacina Pneumocócica 10 Valente.
  • B dose única da vacina contra a Febre Amarela.
  • C primeira dose da vacina Tríplice Viral.
  • D primeira dose da vacina Meningocócica C.
4

A Sepse é um conjunto de manifestações graves em todo o organismo produzidas por uma infecção. Por vezes, a infecção pode estar localizada em apenas um órgão, como, por exemplo, o pulmão, mas provoca em todo o organismo uma resposta com inflamação numa tentativa de combater o agente da infecção. Para essa doença, a realização de exames como a cultura e o antibiograma auxiliará na escolha e indicação do tratamento medicamentoso. Dentre os exames de culturas existentes, um é considerada “padrão ouro’ e encontra-se no protocolo para Sepse. O material biológico que deve ser colhido e analisado, nesse caso, é

  • A líquor.
  • B sangue.
  • C urina.
  • D aspirado traqueal.
5

O choque é uma condição clínica que pode ser definida como uma síndrome caracterizada pela incapacidade do sistema circulatório fornecer oxigênio e nutrientes aos tecidos, de forma a atender as suas necessidades metabólicas. Os tipos de choque classificados como distributivos são:

  • A séptico e cardiogênico.
  • B anafilático e hipovolêmico.
  • C anafilático, séptico e neurogênico.
  • D anafilático, séptico e cardiogênico.
6

Leia a situação hipotética a seguir: R.S.G, 19 anos, sexo masculino, chega à unidade de pronto atendimento referindo mal-estar, perda de apetite, vômitos e dor abdominal em região periumbilical, iniciada há 24 horas. Na consulta com o enfermeiro, este, ao examinar seu cliente, realiza a palpação do quadrante inferior esquerdo do abdômen do cliente que resultou em dor no quadrante inferior direito. Analise as afirmativas a seguir:


I. Na palpação abdominal, o enfermeiro pesquisou o sinal de Rosving, que sugere a hipótese de inflamação peritoneal por apendicite aguda.

II. Após terminar o exame físico, a próxima fase do processo de enfermagem é o planejamento de enfermagem.

III. Na semiologia abdominal, o enfermeiro deverá, sequencialmente, realizar: inspeção, ausculta, palpação e percussão.

IV. Algumas intervenções de enfermagem para este caso são aliviar a dor, monitorar sinais vitais, controlar náuseas e vômitos e monitorar balanço hídrico.

V. Considerando a possibilidade de ser um caso de apendicite, o enfermeiro deverá providenciar o material para realizar enema, iniciando a preparação pré-operatória, antes de o cliente ser encaminhado para unidade hospitalar.


Das afirmativas anteriores:

  • A Apenas I e IV estão corretas.
  • B Apenas II, III, e V estão corretas.
  • C Apenas I, II, III e IV estão corretas.
  • D Apenas IV e V estão corretas.
  • E Todas estão corretas.
7

Um paciente com diagnóstico médico de Hipertensão Arterial Sistêmica recebe o diagnóstico de enfermagem de Conhecimento deficiente relacionado com o regime de tratamento e controle da doença, caracterizado pelo seguimento de instruções inadequado. Marque a opção que apresenta uma prescrição de enfermagem inadequada para o diagnóstico de enfermagem:

  • A Ensinar sobre os efeitos da medicação prescrita.
  • B Explicar que demoram 2 a 3 meses para as papilas gustativas adaptarem-se à ingesta de sal reduzida.
  • C Ajudar o paciente a desenvolver um regime regular de exercício aeróbico.
  • D Recomendar a cessação de ingesta de álcool a partir de 18g.
  • E Aconselhar a limitar a ingesta de sódio a 6g por dia.
8

No tratamento de uma ferida, o paciente é perguntado sobre seu estado vacinal contra o tétano e, dependendo de suas vacinações prévias, recebe ou não uma dose de vacina antitetânica. Assinale a alternativa correta que identifica o princípio da Lei 8.080/1990 que é exemplificado nessa situação hipotética.

  • A Igualdade da assistência à saúde.
  • B Universalidade de acesso.
  • C Participação da comunidade.
  • D Integralidade da assistência.
  • E Direito à informação.
9

O Diabetes mellitus (DM) não controlado pode provocar a longo prazo disfunção e falência de vários órgãos, especialmente rins, olhos, nervos, coração e vasos sanguíneos. Estudos epidemiológicos sustentam a hipótese de uma relação direta e independente entre os níveis sanguíneos de glicose e a doença cardiovascular. Também está associado ao aumento da mortalidade e ao alto risco de desenvolvimento de complicações micro e macrovasculares, bem como de neuropatias. As complicações agudas do DM incluem a descompensação hiperglicêmica aguda, que pode evoluir para complicações mais graves como cetoacidose diabética e síndrome hiperosmolar hiperglicêmica não cetótica, e a hipoglicemia. Por serem complicações recorrentes nos atendimentos de emergência, a identificação rápida dos sinais e sintomas e o diagnóstico precoce proporcionará um tratamento rápido e eficaz e aumento da sobrevida desses pacientes. Deste modo, analise as afirmativas seguintes e marque a opção correta quanto aos sinais e sintomas das principais complicações agudas do DM.


I. Os principais sintomas da cetoacidose são: poliúria, enurese, hálito cetônico, fadiga, visão turva, náuseas e dor abdominal, além de vômitos, desidratação, hiperventilação, e alterações do estado mental. O diagnóstico é realizado por hiperglicemia (glicemia >250mg/dl), cetonemia e acidose metabólica (pH <7,3 e bicarbonato <15mEq/l.).

II. A síndrome hiperosmolar não cetótica é um estado de hiperglicemia grave (> 600 a 800mg/dL) acompanhada de desidratação e alterações no estado mental, na ausência de Cetose. Ocorre apenas no diabetes tipo 2, em que um mínimo de ação insulínica preservada pode prevenir a cetogênese. A mortalidade é mais elevada que nos casos de cetoacidose diabética devido à idade mais elevada dos pacientes e à gravidade dos fatores precipitantes.

III. Hipoglicemia é a diminuição dos níveis glicêmicos, com ou sem sinais, para valores abaixo de 70 mg/dL. Geralmente, a queda da glicemia leva a sintomas neuroglicopênicos (fome, tontura, fraqueza, dor de cabeça, confusão, coma, convulsão) e a manifestação de liberação do sistema simpático (sudorese, taquicardia, apreensão, tremor).

  • A Todas as afirmativas estão incorretas.
  • B Somente a afirmativa I está correta.
  • C As afirmativas II e III estão corretas.
  • D Somente a afirmativa III está correta.
  • E Todas as afirmativas estão corretas.
10

Em adultos e crianças, em qualquer cenário (hospitalar ou extra-hospitalar) com parada cardíaca, são ritmos chocáveis e medicações utilizadas na PCR (parada cardiorrespiratória):

  • A Fibrilação ventricular (FV), Taquicardia ventricular sem pulso (TVSP), Epinefrina, Amiodarona ou Lidocaína.
  • B Fibrilação ventricular (FV), Atividade Elétrica sem Pulso (AESP), Epinefrina, Amiodarona ou Lidocaína.
  • C Atividade Elétrica sem Pulso (AESP), Assistolia, Epinefrina, Amiodarona ou Lidocaína.
  • D Atividade Elétrica sem Pulso (AESP), Assistolia, Epinefrina, Lidocaína e Magnésio.
  • E Fibrilação ventricular (FV), Taquicardia ventricular sem pulso (TVSP), Epinefrina, Amiodarona ou Magnésio.
11

Considere a situação hipotética a seguir: A sra. Rosa, 45 anos, viúva, mora com uma filha de 25 anos e 1 neto de 3 anos, cujo cartão de vacinas está atualizado. A sra. Rosa queixa que há 1 ano apareceram em seu corpo 6 manchas pequenas avermelhadas nos braços e pernas. Informa ainda que ultimamente vem sentido formigamento nos braços e a força das mãos está fraca, o que a impede de fazer alguns serviços domésticos. Na unidade de saúde foi avaliada pelo médico de família e recebeu o diagnóstico de hanseníase, sendo iniciada a poliquimioterapia. Em relação ao caso, estão corretas as afirmativas seguintes, exceto:

  • A O diagnóstico de caso de hanseníase na Atenção Básica de Saúde é essencialmente clínico por meio do exame dermatoneurológico para identificar lesões ou áreas de pele com alteração de sensibilidade e/ou comprometimento de nervos periféricos (sensitivo, motor e/ou autonômico).
  • B O controle dos comunicantes familiares deve ser realizado porque o paciente constitui uma fonte de infecção pelo risco de contato cutâneo entre os moradores do domicílio.
  • C A hanseníase é uma doença de notificação compulsória.
  • D A srª Rosa apresenta a forma multibacilar da doença, cujo critério de alta é receber 12 doses supervisionadas da poliquimioterapia preconizada pelo Ministério da Saúde em até 18 meses.
  • E A sensibilidade térmica é a mais precocemente alterada na hanseníase.
12

Sobre as vias de administração de medicamentos, assinale a alternativa correta.

  • A A via Subcutânea fornece absorção mais rápida do medicamento que a via Intramuscular por causa da maior vascularização do tecido.
  • B Os medicamentos com inaladores pela mão são dispersos através de spray, névoa ou pó em aerossol, que penetram nas vias aéreas pulmonares.
  • C O Bolo Intravenoso é um método mais seguro de administrar medicamentos, pois a dose concentrada fornece um efeito rápido.
  • D Medicamentos tópicos são administrados pela via intratecal, onde o aporte sanguíneo é reduzido e a absorção do medicamento ocorre lentamente.
  • E Dos locais para administração de medicamentos pela via intramuscular, a região ventroglútea é o sítio mais comum de apresentar lesões em decorrência da aplicação.
13

“(...) conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema.” A definição destacada corresponde a qual princípio da Lei nº 8.080/1990? Marque a alternativa correta.

  • A Universalidade.
  • B Integralidade.
  • C Equidade.
  • D Participação da Comunidade.
  • E Preservação da autonomia.
14

A Portaria nº 204, de 17 de fevereiro de 2016, define a lista nacional de notificação compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional. Além de conhecer as doenças que fazem parte desta lista, o profissional de saúde precisa, também, entender os prazos e mecanismos necessários para a notificação. Desta forma, analise as afirmativas abaixo e marque, baseado nos conceitos definidos na Portaria nº 204, a opção correta.


I. Notificação compulsória: comunicação obrigatória à autoridade de saúde, realizada pelos médicos, profissionais de saúde ou responsáveis pelos estabelecimentos de saúde, públicos ou privados, sobre a ocorrência de suspeita ou confirmação de doença, agravo ou evento de saúde pública, podendo ser imediata ou semanal.

II. Notificação compulsória imediata (NCI): notificação compulsória realizada em até 24 (vinte e quatro) horas, a partir do conhecimento da ocorrência de doença, agravo ou evento de saúde pública, pelo meio de comunicação mais rápido disponível.

III. Evento de saúde pública (ESP): situação que pode constituir potencial ameaça à saúde pública, como a ocorrência de surto ou epidemia, doença ou agravo de causa desconhecida, alteração no padrão clínico epidemiológico das doenças conhecidas, considerando o potencial de disseminação, a magnitude, a gravidade, a severidade, a transcendência e a vulnerabilidade, bem como epizootias ou agravos decorrentes de desastres ou acidentes.

  • A Apenas as afirmativas II e III estão corretas.
  • B Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
  • C Todas as afirmativas estão corretas.
  • D Apenas a afirmativa I está correta.
  • E Apenas a afirmativa III está correta.
15

O choque é uma condição com risco de vida em razão das diversas causas subjacentes. Caracteriza-se pela perfusão tissular inadequada que, quando não tratada, resulta em morte celular. O choque pode ser classificado por etiologia e pode ser descrito como: choque hipovolêmico, choque cardiogênico, choque circulatório ou distributivo e choque obstrutivo. Para facilitar a análise dos sinais e sintomas, o choque é separado por estágios: compensatório, progressivo e irreversível. São sinais e sintomas do choque no estágio progressivo:

  • A Pressão sistólica (<80-90 mmHg); batimentos cardíacos (>150 bpm); respirações rápidas e superficiais; estertores; ausência de petéquias na pele; débito urinário de 0,5 ml/kg/h; consciente; com acidose metabólica.
  • B Pressão sistólica (>80-90 mmHg); batimentos cardíacos (<150 bpm); respirações rápidas e superficiais; estertores; presença de petéquias na pele; débito urinário de 0,5 ml/kg/h; letárgico e com acidose metabólica.
  • C Pressão sistólica (<80-90 mmHg); batimentos cardíacos (>150 bpm); respiração normal; sem estertores; presença de petéquias na pele; débito urinário de 0,5 ml/kg/h; letárgico e com acidose metabólica.
  • D Pressão sistólica (<80-90 mmHg); batimentos cardíacos (<150 bpm); respirações rápidas e superficiais; estertores; ausência de petéquias na pele; débito urinário de 0,5 ml/kg/h; letárgico e com acidose metabólica.
  • E Pressão sistólica (<80-90 mmHg); batimentos cardíacos (>150 bpm); respirações rápidas e superficiais; estertores; presença de petéquias na pele; débito urinário de 0,5 ml/kg/h; letárgico e com acidose metabólica.
16

A auditoria operacional no sistema público brasileiro, consiste na realização de atividades voltadas para controle das ações desenvolvidas pela rede de serviços do Sistema Único de Saúde. A esse respeito, analise as afirmativas abaixo, dê valores Verdadeiro (V) ou Falso (F).


( ) O sistema de saúde opera de maneira centralizada na esfera do governo federal.

( ) No setor público, existe o controle externo, sendo exercido pelos Tribunais de Contas, por meio das auditorias operacionais.

( ) O sistema de saúde opera de maneira descentralizada nas três esferas de governo.

( ) Em nível federal, executam-se ações e serviços de abrangência nacional, com análise das aplicações de recursos transferidos aos estados e municípios.


Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de cima para baixo.

  • A V,V,F,V
  • B F,V,V,V
  • C V,F,F,F
  • D F,V,F,V
17
Os pacotes de procedimentos são elaborados por levantamento e descrição de todos os itens utilizados para realização dos mesmos, apresentando vantagens e desvantagens para as operadoras de planos de saúde e prestadores de serviço. Para a operadora de planos de saúde, uma das desvantagens para implantação dos sistemas de pacotes de procedimentos é:
  • A Caso não seja bem negociado, pode haver perda de pacientes com complicações e de procedimentos de alto custo
  • B Diminuição de eventuais conflitos entre operadora e instituição de saúde
  • C Diminuição da mão de obra na análise de contas hospitalares
  • D Os custos podem estar mais altos do que o realmente praticados pela rede credenciada
18

É INCORRETO afirmar sobre o Sistema Único de Saúde.

  • A Os níveis de saúde expressam a organização social e econômica do País, tendo a saúde como determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, a atividade física, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais.
  • B O conjunto de ações e serviços de saúde, prestados por órgãos e instituições públicas federais, estaduais e municipais, da Administração direta e indireta e das fundações mantidas pelo Poder Público, constitui o Sistema Único de Saúde (SUS).
  • C Regionalização e hierarquização da rede de serviços de saúde não é um princípio do Sistema Único de Saúde.
  • D É objetivo do Sistema Único de Saúde a assistência às pessoas por intermédio de ações de promoção, proteção e recuperação da saúde, com a realização integrada das ações assistenciais e das atividades preventivas.
19

São vacinas que compõem o calendário nacional para gestante, EXCETO:

  • A dupla adulto
  • B Hepatite B
  • C vacina dTpa
  • D febre amarela.
20

O tipo de curativo indicado para feridas extensas e de difícil resolução e feridas complexas agudas e crônicas, é:

  • A Papaína.
  • B Hidrogel.
  • C Terapia por pressão negativa.
  • D Colagenase.

Português

21

                    Infestação de escorpiões no Brasil pode ser imparável


A infestação de escorpião no Brasil é o exemplo perfeito de como a vida moderna se tornou imprevisível. É uma característica do que, no complexo campo de problemas, chamamos de um mundo “VUCA” (Volatility, uncertainty, complexity and ambiguity em inglês) - um mundo volátil, incerto, complexo e ambíguo.

Escorpiões, como as baratas que eles comem, são um a espécie incrivelmente adaptável. O número de pessoas picadas em todo o Brasil aumentou de 12 mil em 2000 para 140 mil no ano passado, de acordo com o Ministério da Saúde. A espécie que aterroriza os brasileiros é o perigoso escorpião amarelo, ou Tityus serrulatus. Ele se reproduz por meio do milagre da partenogênese, s ignificando que um escorpião feminino simplesmente gera cópias de si mesma duas vezes por ano - nenhuma participação masculina é necessária.

A infestação do escorpião urbano no Brasil é um clássico "problema perverso". Este termo, usado pela primeira vez em 1973, refere-se a enormes problemas sociais ou culturais como pobreza e guerra - sem solução simples ou definitiva, e que surgem na interseção de outros problemas. Nesse caso, a infestação do escorpião urbano no Brasil é o resultado de uma gestão inadequada do lixo, saneamento inapropriado, urbanização rápida e mudanças climáticas.

No VUCA, quanto mais recursos você der para os problemas, melhor. Isso pode significar tudo, desde campanhas de conscientização pública que educam brasileiros sobre escorpiões até forças-tarefa exterminadoras que trabalham para controlar sua população em áreas urbanas. Os cientistas devem estar envolvidos. O sistema nacional de saúde pública do Brasil precisará se adaptar a essa nova ameaça.

Apesar da obstinada cobertura da imprensa, as autoridades federais de saúde mal falaram publicamente sobre o problema do escorpião urbano no Brasil. E, além de alguns esforços mornos em nível nacional e estadual para treinar profissionais de saúde sobre o risco de escorpião, as autoridades parecem não ter nenhum plano para combater a infestação no nível epidêmico para o qual ela está se dirigindo.

Temo que os escorpiões amarelos venenosos tenham reivindicado seu lugar ao lado de crimes violentos, tráfico brutal e outros problemas crônicos com os quais os urbanitas no Brasil precisam lidar diariamente.

* Hamilton Coimbra Carvalho é pesquisador em Problemas Sociais Complexos, na Universidade de São Paulo (USP).

Text o adaptado de Revista Galileu (https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Meio Ambiente /noticia/2019/02/infestacao-de-escorpioes-no-brasil-pode-ser-imparavel-diz-pesquisador.html)

Observe o emprego de “mal” no trecho em destaque.


"... as autoridades federais de saúde mal falaram publicamente sobre o problema do escorpião urbano no Brasil.”


Agora preencha as lacunas com o adjetivo ou com o advérbio.


Ele falava ______ do governo, mas sempre se comportava______ diante dos empregados, que o tinham como um _____ chefe, porque, além de os pagar_____ , desempenhava_____ seu papel de líder.


A sequência está correta em:

  • A mau - mau - mal - mau - mau.
  • B mal - mau - mal - mau - mau.
  • C mau - mal - mau - mal - mal.
  • D mau - mal - mau - mal - mau.
  • E mal - mal - mau - mal - mal.
22

Envelhecer

            Vá um homem envelhecendo, e caia na tolice de pensar que envelhece por inteiro - famosa tolice. Alguém já notou: envelhecemos nisto, não naquilo; este trecho ainda é verde, aquele outro já quase apodrece; aqui há seiva estuando, além é coisa murcha. 

            A infância não volta, mas não vai - fica recolhida, como se diz de certas doenças. Pode dar um acesso. Outro dia sofri um ataque não de infância, mas de adolescência: precipitei-me célere, árdego*, confuso. Meus olhos estavam úmidos e ardiam; mãos trêmulas; os demônios me apertavam a garganta; eu me sentia inibido, mas agia com estranha velocidade por fora. Exatamente o contrário do que convém a um senhor de minha idade e condição. 

            Pior é o ataque de infância: o respeitável cavalheiro de repente começa a agir como um menino bobo. Será que só eu sou assim, ou os outros disfarçam melhor?

            *árdego: impetuoso. 


(BRAGA, Rubem. Recado de primavera. Rio de Janeiro: Record, 1984, p. 71) 

O emprego da pontuação e a observância do sinal de crase estão adequados na frase:

  • A Quando se está à envelhecer, as nossas sensações boas ou más, parecem confundir-se em nosso espírito.
  • B Não se tribute as nossas experiências desafortunadas, a responsabilidade maior de um penoso envelhecimento.
  • C Em meio aquelas boas horas da infância, sempre havia alguma suspeita, de que tudo logo acabaria.
  • D Quem diria, que a proporção que o tempo passa, mais retornos imaginários experimentamos à outras idades?
  • E Corresse o tempo de modo uniforme, como alguns acreditam, não voltaríamos às mais antigas sensações.
23

Sobre a amizade

O clássico pensador romano Cícero dizia que nada é mais difícil do que conservar intacta uma amizade até o último dia da vida. Para ele, os interesses e mesmo o caráter dos homens costumam variar com o tempo, por conta dos reveses ou dos sucessos por que passamos. As mais vivas amizades da infância podem não resistir aos anos da adolescência, quando grandes transformações nos atingem.

Mesmo para aqueles cuja amizade resiste por muito tempo, há a possibilidade de desavenças políticas porem tudo a perder. Outras violentas dissensões surgem quando se exige de um amigo algo de inconveniente, como se tornar cúmplice de uma fraqueza nossa, ou quando se lhe pede uma providência que esteja acima de suas forças. Mas essas ameaças à amizade não devem enfraquecer a potência desse sentimento; devem nos lembrar o quanto um amigo é precioso, e quão preciosa será a conservação de sua leal companhia.


(Cláudio Augusto Catilino, inédito)

Há correta flexão das formas verbais e plena observância das normas para emprego do sinal de crase em:

  • A É a muito custo que preservaremos uma amizade, sobretudo se não contivermos nossos primeiros impulsos.
  • B Ele acabará se desfazendo dos amigos a medida que eles virem a contrariar seus ímpetos caprichosos.
  • C Uma amizade resiste à toda prova quando, em qualquer das ocasiões da vida, se manter leal e verdadeira.
  • D Se aprouviesse a alguém construir uma sólida amizade, teria de renunciar as fraquezas mais comuns.
  • E Nada poderei fazer em reparo a fragilidade de uma amizade que não advir de uma leal construção.
24

Atende às regras de concordância da norma-padrão a seguinte frase:

  • A Os cidadãos são bombardeado com notícias falsas com o propósito de dissuadi-las de vacinar suas crianças.
  • B Notícias falsas é o que tem deixado alarmado quanto à vacinação grande parte da população.
  • C As pessoas tornam improdutivo o esforço governamental de proteger os brasileiros de doenças evitáveis.
  • D Quando a criança não é vacinada contra determinada doença, sua saúde fica gravemente comprometido.
  • E Nos últimos anos, tem sido registrado uma queda na cobertura vacinal de crianças menores de dois anos.
25

      Desde 2016, registra-se queda na cobertura vacinal de crianças menores de dois anos. Segundo o Ministério da Saúde, entre janeiro e agosto, nenhuma das nove principais vacinas bateu a meta estabelecida — imunizar 95% do público-alvo. O percentual alcançado oscila entre 50% e 70%.

      As autoridades atribuem o desleixo a duas causas. Uma: notícias falsas alarmantes espalhadas pelas redes sociais. Segundo elas, vacinas seriam responsáveis pelo autismo e outras enfermidades. A outra: a população apagou da memória as imagens de pessoas acometidas por coqueluche, catapora, sarampo. Confirmar-se-ia, então, o dito de que o que os olhos não veem o coração não sente.

      Trata-se de comportamento irresponsável que tem consequências. De um lado, ao impedir que o infante indefeso fique protegido contra determinada doença, os pais lhe comprometem a saúde (e até a vida). De outro, contribuem para que a enfermidade continue a se propagar pela população. Em bom português: apunhalam o individual e o coletivo. Põem a perder décadas de esforço governamental de proteger os brasileiros de doenças evitáveis.

      O Brasil, vale lembrar, é citado como modelo pela Organização Mundial de Saúde. As campanhas de vacinação exigiram esforço hercúleo. Para cobrir o território nacional e cumprir o calendário, enfrentaram selvas, secas, tempestades. Tiveram êxito. Deixaram relegada para as páginas da história a revolta da vacina, protagonizada pela população do Rio de Janeiro que, no início do século passado, se rebelou contra a mobilização de Oswaldo Cruz para reduzir as mazelas do Rio de Janeiro. O médico quis resolver a tragédia da varíola com a Lei da Vacina Obrigatória.

      Tal fato seria inaceitável hoje. A sociedade evoluiu e se educou. O calendário de vacinação tornou-se rotina. Graças ao salto civilizatório, o país conseguiu erradicar males que antes assombravam a infância. O retrocesso devolverá o Brasil ao século 19. Há que reverter o processo. Acerta, pois, o Ministério da Saúde ao deflagrar nova campanha de adesão para evitar a marcha rumo à barbárie. O reforço na equipe de agentes de imunização deve merecer atenção especial.

(Adaptado de: “Vacina: avanço civilizatório”. Diário de Pernambuco. Editorial. Disponível em: www.diariodeper-nambuco.com.br)

Levando em conta apenas os fragmentos dados, a alternativa em que os trechos estão corretamente reescritos, com a expressão sublinhada substituída pelo pronome é:

  • A apagou da memória as imagens... /apagou-lhes da memória.
  • B apunhalam o individual e o coletivo. / apunhalam-nos.
  • C enfrentaram selvas, secas, tempestades. / enfrentaram-lhes.
  • D conseguiu erradicar males... / conseguiu erradicar-nos.
  • E evitar a marcha rumo à barbárie. / evitar-lhe.
26

      Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. As cidades representam 80% do Produto Interno Bruto (PIB) global. Nos Estados Unidos, o corredor Boston-Nova York-Washington gera mais de 30% do PIB do país.

      Mas o sucesso tem sempre um custo - e as cidades não são exceção, segundo análise do Fórum Econômico Mundial. Padrões insustentáveis de consumo, degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. Recentemente, entraram na equação as consequências da transformação digital. Há quem fale sobre uma futura desurbanização. Mas os especialistas consultados pelo Fórum descartam essa possibilidade. Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização e como vão moldar a economia mundial.

      A digitalização promete melhorar a vida das pessoas nas cidades. Em cidades inteligentes como Tallinn, na Estônia, os cidadãos podem votar nas eleições nacionais e envolver-se com o governo local via plataformas digitais, que permitem a assinatura de contratos e o pagamento de impostos, por exemplo. Programas similares em Cingapura e Amsterdã tentam criar uma espécie de “governo 4.0”.

      Além disso, a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. Plataformas digitais possibilitam acesso, abertura e transparência às operações de governos locais e provavelmente irão mudar a forma como os governos interagem com as pessoas.

(Adaptado de:“5 previsões para a cidade do futuro, segundo o Fórum Econômico Mundial”. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com)

No que respeita à regência, segundo a norma-padrão, a alternativa que apresenta um complemento nominal correto para o vocábulo sublinhado em Programas similares... é:

  • A àqueles de Tallinn.
  • B naqueles de Tallinn.
  • C por aqueles de Tallinn.
  • D sobre aqueles de Tallinn.
  • E com aqueles de Tallinn.
27

      Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. As cidades representam 80% do Produto Interno Bruto (PIB) global. Nos Estados Unidos, o corredor Boston-Nova York-Washington gera mais de 30% do PIB do país.

      Mas o sucesso tem sempre um custo - e as cidades não são exceção, segundo análise do Fórum Econômico Mundial. Padrões insustentáveis de consumo, degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. Recentemente, entraram na equação as consequências da transformação digital. Há quem fale sobre uma futura desurbanização. Mas os especialistas consultados pelo Fórum descartam essa possibilidade. Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização e como vão moldar a economia mundial.

      A digitalização promete melhorar a vida das pessoas nas cidades. Em cidades inteligentes como Tallinn, na Estônia, os cidadãos podem votar nas eleições nacionais e envolver-se com o governo local via plataformas digitais, que permitem a assinatura de contratos e o pagamento de impostos, por exemplo. Programas similares em Cingapura e Amsterdã tentam criar uma espécie de “governo 4.0”.

      Além disso, a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. Plataformas digitais possibilitam acesso, abertura e transparência às operações de governos locais e provavelmente irão mudar a forma como os governos interagem com as pessoas.

(Adaptado de:“5 previsões para a cidade do futuro, segundo o Fórum Econômico Mundial”. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com)

Considerando a função que exercem no contexto, pode-se afirmar que pertencem à mesma classe de palavras ambos os vocábulos sublinhados em:

  • A Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. (1° parágrafo)
  • B Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. (1° parágrafo)
  • C Padrões insustentáveis de consumo. degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. (2° parágrafo)
  • D Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização.... (2° parágrafo)
  • E Além disso. a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. (4° parágrafo)
28
Para responder a questão, leia o texto abaixo.

Senado argentino aprova orçamento de 2019 com medidas de austeridade exigidas pelo FMI

Orçamento aprovado prevê corte de gastos de cerca de US$ 10 bilhões para tentar reequilibrar as contas públicas.

O Senado da Argentina aprovou o orçamento para 2019 com uma série de cortes de gastos e medidas de austeridade exigidas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para assegurar a liberação de empréstimos no valor de US$ 56 bilhões.
A votação terminou com 45 votos a favor, 24 contra e uma abstenção, e terminou na madrugada depois de mais de 12 horas de debate.
A aprovação representa uma vitória para o governo do presidente Mauricio Macri, que visa a reeleição em 2019, e negociou a ampliação do socorro financeiro do FMI, se comprometendo a cortar seu déficit fiscal primário.
O orçamento que vai valer em 2019 inclui cortes de gastos de cerca de 400 bilhões de pesos (cerca de US$ 10 bilhões) em relação ao ano anterior para reduzir o déficit fiscal primário a zero. Esse índice foi de 3,9% do PIB em 2017 e é projetado em 2,7% em 2018.
Essa meta de equilíbrio fiscal primário seria alcançada com uma redução nas despesas equivalente a 1,5% do PIB e um aumento na receita de cerca de 1,2% do PIB. Com os cortes, haverá redução de verbas para gastos [com] saúde, educação, pesquisa, transportes, obras públicas e cultura, entre outros.
[...]
"Embora o FMI e as autoridades confiem no início de uma reativação gradual a partir do segundo trimestre de 2019, no melhor dos casos haverá sinais de uma recuperação significativa na atividade e no emprego no segundo semestre. Mas, no curto prazo, o programa fiscal tem um efeito inegável de contração sobre a demanda agregada, a atividade econômica e o emprego", disse à agência AFP o economista Héctor Rubini, da Universidade do Salvador, em Buenos Aires.
[...]
Entenda a crise
A crise monetária que atinge o país acelerou o aumento dos preços e, desde janeiro, o peso registrou desvalorização de 50% em relação ao dólar, estimulando a inflação.
O país conseguiu um empréstimo de US$ 50 bilhões do FMI em junho, dos quais já recebeu US$ 15 bilhões, mas Buenos Aires precisou voltar ao organismo para obter apoio adicional com desembolsos mais rápido, se comprometendo a cortar seu déficit fiscal primário de uma previsão de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018.
No final de outubro, a direção do FMI aprovou um pacote total de US$ 56,3 bilhões para a Argentina com o objetivo de ajudar a estabilizar a economia do país.
(Adaptado de g1.globo.com)


O uso de siglas em textos jornalísticos, informativos, acadêmicos e institucionais é bastante comum. Nesses casos, costuma-se explicitar o significado da sigla logo depois de sua primeira ocorrência. Considerando-se que isso foi feito de maneira adequada no texto, pode-se afirmar, sobre a sigla FMI, que:
I. a palavra representada pelo F é um pronome. II. a palavra representada pelo M é um adjetivo. III. a palavra representada pelo I é um substantivo. IV. a expressão representada pelas letras FMI pode ser precedida de artigo, por se tratar de uma expressão com natureza substantiva. V. as palavras representadas pelas letras F e M deveriam, ambas, receber acento gráfico. Pode-se afirmar que:

  • A apenas os itens I, II e V estão certos.
  • B apenas os itens II e IV estão certos
  • C apenas os itens III e IV estão certos.
  • D apenas os itens I, III e IV estão certos.
  • E apenas os itens II e V estão certos.
29

                                      Vacina na marra


      Uma das piores coisas que pais podem fazer a seus filhos é privá-los de vacinas. Ainda assim, devo dizer que fiquei chocado com o artigo de uma promotora do Ministério Público, no qual ela defende não só multa para genitores que deixem de imunizar seus rebentos, mas também a busca e apreensão das crianças para vaciná-las.

      Imagino até que a adoção de medidas extremas como propõe a promotora possa fazer sentido em determinados contextos, como o de uma epidemia fatal que avança rapidamente e pais que, induzidos por vilões internacionais, se recusam a imunizar seus filhos.

      Há motivos para acreditar que as sucessivas quedas na cobertura vacinal registradas por aqui se devam mais a uma combinação de desleixo paterno com inadequações da rede do que a uma maciça militância antivacinal. Há até quem afirme que a queda é menor do que a anunciada pelo Ministério da Saúde, que, por problemas técnicos, não estaria recebendo informações atualizadas de alguns municípios.

      Seja como for, tenho a convicção de que, se a fórmula mais draconiana propugnada por ela fosse adotada, acabaríamos produzindo mais mal do que bem.

      O ponto central é que o sistema de saúde precisa ser visto pelo cidadão como um aliado e não como um adversário. Se a percepção que as pessoas têm do posto de saúde for a de que ele é uma entidade que pode colocar a polícia atrás de famílias para subtrair-lhes os filhos, elas terão bons motivos para nunca mais pôr os pés numa unidade.

      A ideia de que o sistema de saúde precisa ser protegido de ações que possam minar a confiança que o público lhe deposita não é estranha ao mundo do direito. Não é por outra razão que a legislação penal e códigos de ética proíbem o profissional de saúde de divulgar segredos de pacientes e até de denunciar crimes que tenham cometido.

(Hélio Schwartsman. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/ helioschwartsman/2018/08/ vacina-na-marra.shtml.  Acesso em 11.11.2018. Adaptado)

A forma verbal destacada na frase “Não me parece, entretanto, que tenhamos chegado a uma situação dessas.” – expressa a ideia de possibilidade de que algo possa se realizar, assim como ocorre em:

  • A ... acabaríamos produzindo mais mal do que bem.
  • B A ideia de que o sistema de saúde precisa ser protegido...
  • C Há motivos para acreditar que as sucessivas quedas...
  • D Imagino até que a adoção de medidas extremas...
  • E Uma das piores coisas que pais podem fazer a seus filhos...
30

Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do texto a seguir, conforme a norma-padrão da língua portuguesa.


Lavar roupas sintéticas na máquina ______ temperatura normal causa a liberação no esgoto de grandes quantidades de minúsculas fibras de plástico. Essa é a primeira pesquisa ___ identificar os fiapos da roupa lavada como uma fonte de poluição. Estes fiapos se adicionam ___ preocupações quanto a outras variedades maiores e mais visíveis de lixo plástico, que resultaram em medidas como ___ proibição de sacolas de compras feitas desse material.

  • A à ... a ... às ... a
  • B a ... à ... as ... à
  • C à ... à ... as ... à
  • D à ... a ... às ... à
  • E a ... a ... às ... a
Voltar para lista