Resolver o Simulado Tribunal Regional Federal da 4ª Região - Técnico Judiciário - Segurança e Transporte - FCC - Nível Médio

0 / 60

Segurança e Transporte

1

João, Técnico de Segurança do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, de posse das informações sigilosas sobre a agenda de compromissos do Presidente do Tribunal, deliberadamente altera o horário de um determinado compromisso, alegando questões de segurança, com a intenção de que a autoridade se encontre com seu amigo Pedro, que desejava falar com o Presidente. Também, para ocorrer o encontro, altera o trajeto da autoridade predeterminado.
No que tange à atividade de inteligência, em observância à segurança de informações, João, ao alterar a agenda de compromissos, e ao alterar o trajeto preestabelecido, feriu um conceito básico e um aspecto fundamental, que são, respectivamente,
  • A integridade e confidencialidade.
  • B integridade e conformidade.
  • C disponibilidade e integridade.
  • D confidencialidade e disponibilidade.
  • E integridade e autenticação.
2
De acordo com o conceito de segurança de dignitários, as expressões “veículo executivo” e “veículo de apoio” referem-se, respectivamente, ao veículo.
  • A ocupado pelo dignitário em seus deslocamentos e ao veículo que realiza sua escolta.
  • B que realiza a escolta do dignitário e ao veículo no qual devem ser direcionados os demais funcionários ou assessores que porventura acompanham o dignitário.
  • C que realiza a escolta do dignitário e ao veículo reserva, que pode ser utilizado caso algum carro da comitiva fique fora de operação.
  • D ocupado pelo dignitário em seus deslocamentos e ao veículo reserva, que pode ser utilizado caso algum carro da comitiva fique fora de operação.
  • E utilizado pelos agentes para a execução dos trabalhos de levantamento e reconhecimento dos locais onde o dignitário comparecerá e ao veículo que realiza a escolta da autoridade.
3
Pedro, Técnico de Segurança do Tribunal Regional do Trabalho da 9a Região, recebeu orientação do seu superior para realizar uma visita à sucursal da OAB-PR, onde o Presidente do Tribunal comparecerá a um evento. No local, Pedro fez contato com a organização para levantar todos os detalhes da permanência da autoridade, fez o reconhecimento das instalações, itinerários internos, bem como do itinerário percorrido do Tribunal para o local, anotando o tempo de percurso. De posse de todas estas informações, elaborou um relatório que servirá de subsídio à equipe de segurança que conduzirá o Presidente para o evento. A atividade de segurança de dignitários realizada por Pedro,
  • A é própria da equipe velada.
  • B é efetuada pela equipe aproximada.
  • C é inerente à equipe precursora.
  • D deveria ser realizada pela Assessoria de Cerimonial do Tribunal.
  • E é atividade de equipe de investigação.
4

Na gestão estratégica de uma organização, o gerenciamento de crises.

  • A abrange o planejamento de contingências, pois o gerenciamento de crises deve prever tal planejamento.
  • B deve estar previsto no planejamento de contingências, pois tratará da administração da contingência que porventura possa ocorrer.
  • C não está incluído em nenhuma espécie de planejamento, uma vez que tem como objetivo administrar ocorrências não previstas.
  • D não observa o planejamento, uma vez que este trata especificamente de contingências, e não de crises.
  • E e o planejamento de contingências podem ser considerados como sinônimos, pois possuem exatamente os mesmos objetivos e abrangência.
5
Na ocorrência de uma crise, o gerente do Comitê de Crises implantado pelo Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região decide que qualquer ação deve ser implementada se consideradas indispensáveis e quando os riscos oriundos desta ação forem compensados pelo resultado. Neste caso, considerando a doutrina de gerenciamento de crises, foram adotados os critérios da
  • A emergência e da validade do risco.
  • B aceitabilidade e da necessidade.
  • C decisão e da compensação.
  • D necessidade e da validade do risco.
  • E negociação e da necessidade.
6
Quanto à segurança eletrônica, considere:
I. A internet pode ser utilizada para transferir dados que precisam transitar com segurança, desde que utilizando medidas de segurança adequadas, tais como, dentre outras possíveis, firewalls, VPNs e proteção de senha.
II. Uma vantagem do sistema CFTV analógico é que possui encriptação, o que não permite que qualquer pessoa veja as transmissões ou, ainda, que interfira com informações falsas em vídeo.
III. As fitas VHS utilizadas antigamente para gravações, em geral, foram substituídas por discos rígidos (HD), para integração com sistemas baseados em microcomputadores (PC).
IV. Comparando o sistema CFTV analógico com o digital, que utilizam redes internet com Protocol (IP), somente foram substituídos os cabos coaxiais e o monitor analógico, pois apresentam maior velocidade na captura de imagem.
Está correto o que consta APENAS em
  • A I e III.
  • B I e IV.
  • C II e III.
  • D II e IV.
  • E III e IV.
7
À noite, quando um veículo vier em direção contrária com os faróis altos, tendo em vista os preceitos da direção defensiva, devese tomar as seguintes providências:
I. aumentar a velocidade do carro para sair da direção do fluxo luminoso do carro oposto.
II. piscar os faróis para o motorista que vem no sentido contrário.
III. não olhar diretamente para os faróis do veículo que vem no sentido oposto, desviando o foco de visão.
IV. diminuir a distância com relação ao veículo à sua frente.
Está correto o que consta APENAS em
  • A I e III.
  • B I e IV.
  • C I e II.
  • D II e III.
  • E II e IV.
8
Quanto à segurança de dignitário estrangeiro, considere:
I. Os agentes de segurança do dignitário estrangeiro, durante a permanência no país, não são autorizados a usar porte de arma de fogo, por não serem agentes acreditados junto ao Governo Brasileiro.
II. O motorista que conduz o veículo do dignitário estrangeiro, no ponto crítico, dever analisar a situação antes e reagir rapidamente, utilizando técnicas ofensivas para a fuga com segurança.
III. O agente de segurança aproximado, conhecido como “mosca", é responsável pela varredura do local; deve deslocar-se à frente do veículo do dignitário estrangeiro, em tempo variável, com a finalidade de neutralizar ou remover a aglomeração de curiosos, evitando riscos e perigo.
IV. As vias ou pistas à frente da comitiva têm que estar livres, pela ação dos Agentes Federais e veículos com sinaleira ligada, com fechamento antecipado e planejado de cruzamentos à frente, buscando minimizar riscos e perigos.
V. O planejador de segurança deve adotar as necessárias medidas para a proteção do dignitário estrangeiro, bem como coordenar com a Polícia Federal, evitando o envolvimento de outros órgãos, como Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, a fim de manter sigilo das informações.
Está correto o que consta APENAS em
  • A II e V.
  • B II e III.
  • C I e IV.
  • D I e II.
  • E II e IV.
9
Quanto ao sistema CFTV numere a COLUNA 2 de acordo com a COLUNA 1, fazendo a correlação entre os nomes dos equipamentos de acordo com as suas funções:

A ordem correta da COLUNA 2 deve ser:
  • A V, IV, I, II e III.
  • B IV, V, III, II e I.
  • C IV, V, II, I e III.
  • D V, IV, III, II e I.
  • E IV, V, I, III e II.
10
No que diz respeito à entrada, permanência e controle de acesso do público nas dependências de Instituições Públicas, existem medidas que devem ser adotadas para facilitar o trabalho dos agentes de segurança. Dessas, recomenda-se como procedimentos padrão de Segurança Institucional, EXCETO:
  • A O agente Institucional deve cumprimentar o visitante, colocando-se à sua disposição e ouvindo atentamente a sua necessidade, orientando-o para que se dirija à recepção, para depois encaminhá-lo à revista pessoal e direcioná-lo ao local adequado.
  • B O documento de identidade profissional, expedido por qualquer órgão ou Conselho Federal, é considerado como se fosse o de magistrado, ou membro do Ministério Público ou outras autoridades, não necessitando o uso de crachá, mantendo-se um controle apartado de sua estadia e saída das dependências
  • C A entrada de prestadores de serviços, fora do horário do expediente forense, só deve ser permitida mediante autorização prévia, escrita e impressa, ou por meio de correio eletrônico corporativo, expedido por autoridade competente, de modo justificado, conforme procedimento padrão de Segurança Institucional.
  • D O controle de acesso será feito, prioritariamente, com identificação por crachás utilizados pelos servidores, em horário de expediente ou fora dele, bem como de outros usuários durante o expediente.
  • E O agente de segurança não deve manter a porta de acesso aberta, quando fora do horário do expediente; deve conferir adequadamente a autorização: ligar para o responsável a fim de ratificar a autorização e/ou autorizar o acesso.

Direito Constitucional

11
Deoclécio e Demóstenes, estudantes universitários, vivendo atualmente um cenário político conturbado, ao estudarem a Constituição Federal Brasileira, dentre os direitos e garantias individuais, verificaram que
  • A ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade judiciária competente, inclusive nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei.
  • B será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião somente após decisão definitiva da qual não cabe mais recurso, proferida pelo país no qual o acusado praticou o crime.
  • C o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por partido político com representação no Congresso Nacional, organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída e em funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos interesses de seus membros ou associados.
  • D a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados no prazo obrigatório de cento e vinte dias ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele indicada.
  • E são a todos assegurados, mediante o pagamento de taxas que serão fixadas obrigatoriamente por lei complementar, o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder.
12
Nos termos da Constituição da República Federativa do Brasil, compete privativamente ao Presidente da República
  • A sancionar, promulgar e fazer publicar as leis e emendas à Constituição, bem como expedir decretos e regulamentos para sua fiel execução.
  • B nomear os Ministros de Estado, após aprovação pelo Senado Federal.
  • C editar medidas provisórias e decretos-lei, com força de lei.
  • D celebrar tratados, convenções e atos internacionais, sujeitos a referendo do Congresso Nacional, podendo essa atribuição ser delegada aos Ministros de Estado, ao Procurador-Geral da República ou ao Advogado-Geral da União, que observarão os limites traçados nas respectivas delegações.
  • E conceder indulto e comutar penas, com audiência, se necessário, dos órgãos instituídos em lei.
13

Considerando os dispositivos constitucionais a respeito do Poder Legislativo,

  • A o Senado Federal compõe-se de representantes dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios, eleitos segundo o princípio majoritário.
  • B cada unidade da Federação com representação no Senado Federal elegerá 3 Senadores, com mandato de 8 anos.
  • C a Câmara dos Deputados compõe-se de representantes do povo, eleitos, pelo sistema majoritário, em cada Estado, em cada Território e no Distrito Federal.
  • D o número de representantes de cada unidade da Federação na Câmara dos Deputados será estabelecido de forma paritária, por meio de lei complementar, no ano anterior às eleições, a fim de garantir o equilíbrio da Federação.
  • E cada Senador será eleito com 3 suplentes.
14

Em relação aos direitos e garantias individuais expressos na Constituição da República Federativa do Brasil, é correto afirmar que

  • A o preso tem direito à identificação dos responsáveis por sua prisão ou por seu interrogatório policial, salvo em caso de flagrante delito.
  • B a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele indicada até o primeiro dia útil subsequente à prisão.
  • C o preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer calado, sendo-lhe assegurada a assistência da família e de advogado.
  • D conceder-se-á habeas data sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder.
  • E o preso tem direito à identificação dos responsáveis por sua prisão ou por seu interrogatório policial, salvo nos casos de investigações relativas a organizações criminosas.
15

Nos termos do que determina a Constituição da República Federativa do Brasil, acerca dos direitos e garantias fundamentais,

  • A qualquer cidadão é parte legítima para propor mandado de injunção que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência.
  • B nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tortura, terrorismo ou tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei.
  • C conceder-se-á habeas data para assegurar ao impetrante o conhecimento de informações relativas a qualquer pessoa, constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter público.
  • D nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do dano causado pelo infrator.
  • E o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída e em funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos interesses de seus membros ou associados.

Direito Administrativo

16
Para efeitos da Lei n° 8.666/93, aquele que exerce, mesmo que transitoriamente ou sem remuneração, cargo, função ou emprego público
  • A é considerado servidor público, observando-se que a pena imposta será acrescida da metade quando os autores dos crimes previstos na referida Lei forem ocupantes de cargo em comissão ou de função de confiança em órgão da Administração direta, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista, fundação pública, ou outra entidade controlada direta ou indiretamente pelo Poder Público. 
  • B não é considerado servidor público, mas a pena imposta será acrescida da terça parte quando os autores dos crimes previstos na referida Lei forem ocupantes de cargo em comissão ou de função de confiança em órgão da Administração direta, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista, fundação pública, ou outra entidade controlada direta ou indiretamente pelo Poder Público.
  • C é considerado servidor público, observando-se que a pena imposta quando os autores dos crimes previstos na referida Lei forem ocupantes de cargo em comissão ou de função de confiança em órgão da Administração direta, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista, fundação pública, ou outra entidade controlada direta ou indiretamente pelo Poder Público, será exatamente igual a dos ocupantes dos demais cargos.
  • D não é considerado servidor público, observando-se que a pena imposta quando os autores dos crimes previstos na referida Lei forem ocupantes de cargo em comissão ou de função de confiança em órgão da Administração direta, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista, fundação pública, ou outra entidade controlada direta ou indiretamente pelo Poder Público, será exatamente igual a dos ocupantes dos demais cargos.
  • E é considerado servidor público, observando-se que a pena imposta será acrescida da terça parte quando os autores dos crimes previstos na referida Lei forem ocupantes de cargo em comissão ou de função de confiança em órgão da Administração direta, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista, fundação pública, ou outra entidade controlada direta ou indiretamente pelo Poder Público.
17

A cidade “X” pretende fazer um show especial para comemorar 100 anos da sua fundação e para esse show pretende contratar o famoso cantor “S”, consagrado pela opinião pública, e a famosa dupla sertaneja “Y” também consagrada pela opinião pública. Nesse caso, considerando que a contratação de “S” ocorrerá diretamente e a da dupla “Y” por meio de empresário exclusivo, a licitação para

  • A ambas as contratações é obrigatória.
  • B ambas as contratações é dispensável.
  • C a contratação de “S” é inexigível e da dupla “Y” é dispensável.
  • D a contratação da dupla “Y” é inexigível e de “S” é dispensável.
  • E ambas as contratações são inexigíveis.
18
Ezequiel é servidor público de uma empresa pública cujo objeto social abrange serviços de informática, com desenvolvimento de softwares, manutenção de computadores, dentre outras atividades. Atuando no setor de desenvolvimento de sistemas, Ezequiel instalou em seu computador de trabalho uma versão piloto de um software para gestão financeira dos recursos da empresa, cuja finalidade era agilizar o pagamento de despesas e o recebimento de receitas. Durante a execução dos testes, acabou havendo indevido creditamento de valor significativo na conta pessoal do diretor da empresa, que, constatando o ocorrido, determinou a apuração da conduta do servidor, precedida da restituição do montante ao caixa da empresa. Dessa narrativa é possível concluir que
  • A o servidor Ezequiel pode ser responsabilizado por ato de improbidade, na modalidade que gera enriquecimento ilícito, esta que prescinde de dolo do autor, sendo suficiente demonstrar conduta culposa. 
  • B o diretor da empresa também poderá figurar como sindicado para apuração de ato de improbidade, na medida em que se beneficiou da conduta de Ezequiel, ainda que não seja comprovada sua participação direta no ocorrido. 
  • C o servidor Ezequiel praticou ato de improbidade, seja na modalidade que gera prejuízo ao erário ou que atenta contra os princípios da Administração, diante da comprovada conduta culposa do mesmo. 
  • D inexistem fundamentos para condenação por ato de improbidade, pois não houve demonstração de dolo do servidor, tampouco houve prejuízo ao erário, o que exclui a tipificação de qualquer das modalidades de improbidade previstas na lei. 
  • E o servidor Ezequiel cometeu infração disciplinar, o que suspende o processamento de procedimento para apuração de ato de improbidade, o que demandaria, ademais, para configuração de dolo por parte do diretor beneficiado com a conduta de Ezequiel. 
19
De acordo com a Lei n° 8.666/1993, quando permitida na licitação a participação de empresas em consórcio,
  • A não é admitido, para efeito de qualificação técnica, o somatório dos quantitativos de cada consorciado, sendo necessária a comprovação individual.
  • B é desnecessária a indicação da empresa responsável pelo consórcio uma vez que todos devem atender às condições de liderança, obrigatoriamente fixadas no edital. 
  • C há responsabilidade solidária dos integrantes pelos atos praticados em consórcio, tanto na fase de licitação quanto na de execução do contrato. 
  • D não há impedimento de participação de empresa consorciada, na mesma licitação, através de mais de um consórcio, sendo vedado apenas a participação de forma isolada. 
  • E a indicação da empresa responsável pelo consórcio que deverá atender às condições de liderança, obrigatoriamente fixadas no edital, deverá ocorrer no prazo preclusivo de 48 horas após a divulgação do consórcio licitante vencedor. 
20
De acordo com a Lei n° 8.666/1993, nas licitações para fornecimento de bens,
  • A em qualquer hipótese, é desnecessária a comprovação de aptidão pela absoluta ausência de previsão legal.
  • B a comprovação de aptidão, quando for o caso, será feita através de atestados fornecidos por pessoa jurídica de direito público ou privado. 
  • C em qualquer hipótese, é desnecessária a comprovação de aptidão em razão da existência de dispositivo legal dispensando expressamente essa comprovação.
  • D a comprovação de aptidão será feita obrigatoriamente através de atestados fornecidos exclusivamente por pessoa jurídica de direito público, sendo desnecessária a apresentação de certidões.
  • E a comprovação de aptidão, quando for o caso, será feita através de certidões e atestados fornecidos exclusivamente por pessoa jurídica de direito público, devendo o contratante apresentar necessariamente as duas modalidades de documentos. 

Legislação de Trânsito

21

Luan, Técnico Judiciário, estava transitando pela Avenida Beira-Mar, em Recife/PE, sendo que, em dado momento, visualizou um ciclista transitando na mesma via, no mesmo sentido e direção. Momentos antes de ultrapassar o ciclista, visualizou o condutor de outro veículo que transitava à sua frente tocar o retrovisor esquerdo do veículo no guidão da bicicleta, fazendo com que o ciclista se desequilibrasse e caísse no asfalto. A conduta praticada pelo condutor que transitava à frente de Luan

  • A não caracteriza infração de trânsito.
  • B caracteriza infração de trânsito de natureza leve, sendo computados três pontos pelo cometimento da infração.
  • C caracteriza infração de trânsito de natureza média, sendo computados quatro pontos pelo cometimento da infração.
  • D caracteriza infração de trânsito de natureza grave, sendo computados cinco pontos pelo cometimento da infração.
  • E caracteriza infração de trânsito de natureza gravíssima, sendo computados sete pontos pelo cometimento da infração.
22
Tomando como base a direção defensiva e conforme diretrizes do Código de Trânsito Brasileiro, a distância lateral ao ultrapassar um ciclista deverá ser de 
  • A cinquenta centímetros.
  • B um metro.
  • C um metro e cinquenta centímetros.
  • D dois metros.
  • E noventa centímetros.
23
Os extintores de incêndio veiculares, 
  • A sejam eles de qualquer tipo de unidade extintora e para qualquer tipo de veículo motorizado, só podem estar fixados debaixo do banco sob as pernas do motorista. 
  • B do tipo ABC atuam somente no fogo em componentes como: fios elétricos, tapeçaria, painéis de plásticos, bancos e carroçaria. 
  • C do tipo BC foram substituído pelo tipo ABC, sendo obrigatórios somente em carros e veículos utilizados para transporte de passageiros, ônibus e micro-ônibus. Logo, não se pode mais utilizar o tipo BC desde 2005, conforme Resolução 157 do Contran. Quanto às camionetas, caminhonetes, veículos utilizados comercialmente para transporte de cargas e triciclos de cabines fechadas, é opcional o tipo ABC. 
  • D podem ser de 3 tipos: o do tipo A, destinado a apagar fogo em combustível; do tipo B, destinado à apagar fogo em sistemas elétricos; e do tipo C, destinado a apagar o fogo em componentes de bancos. 
  • E podem ser de 2 tipos: o do tipo BC, destinado a apagar fogo em combustível e em sistemas elétricos; e ABC, destinado a apagar o fogo em componentes de tapeçaria, painéis, bancos e carroçaria. 
24
Um motorista particular de determinada empresa não verificou que o cinto de segurança do passageiro apresentava problemas antes do início de uma viagem para uma localidade que distava 76 km do local de origem. Ocorreu um acidente no trajeto e, em função disso, o passageiro machucou-se gravemente. Em relação ao Código de Trânsito Brasileiro, o motorista  
  • A atendeu-o, pois não cabe ao motorista verificar todos os itens de segurança do veículo antes do início de qualquer viagem cujo trajeto seja inferior a 100 km do local de origem. 
  • B atendeu-o, pois o passageiro deveria ter verificado que o cinto de segurança não estava em boas condições de funcionamento e deveria ter avisado o motorista. 
  • C descumpriu-o, pois deveria ter perguntado a todos os passageiros se as condições de segurança estavam atendidas. 
  • D descumpriu-o, pois deveria ter verificado as boas condições de funcionamento dos equipamentos de uso obrigatório, no caso, o cinto de segurança do passageiro. 
  • E atendeu-o, pois cabe ao motorista apenas a condução do veículo, a verificação das boas condições mecânicas e da existência de combustível suficiente para a viagem.  
25

Sobre as infrações, penalidades e medidas administrativas previstas no Código de Trânsito Brasileiro – CTB, ao atirar objetos ou substâncias do veículo ou abandoná-los na via, caracteriza ao condutor infração

  • A leve, a penalidade é multa e o recolhimento do documento de habilitação.
  • B grave, a penalidade é multa e retenção do veículo.
  • C média e a penalidade é multa.
  • D gravíssima, multa, recolhimento do documento de habilitação e suspensão do direito de dirigir.
  • E levíssima e a penalidade é multa.
26
De acordo com as normas gerais de circulação e conduta, previstas no Código Brasileiro de Trânsito (Lei nº 9.503/1997),
  • A antes de colocar o veículo em circulação nas vias públicas, o condutor deverá verificar a existência e as boas condições de funcionamento dos equipamentos de uso facultativo e obrigatório, bem como assegurar-se da existência de combustível suficiente para chegar ao local de destino.
  • B quando uma pista de rolamento comportar várias faixas de circulação no mesmo sentido, são as da esquerda destinadas ao deslocamento dos veículos mais lentos e de maior porte, quando não houver faixa especial a eles destinada, e as da direita, destinadas à ultrapassagem e ao deslocamento dos veículos de maior velocidade.
  • C todo condutor ao efetuar a ultrapassagem deverá indicar com antecedência a manobra pretendida, acionando o piscaalerta do veículo ou por meio de gesto convencional de braço.
  • D nenhum condutor deverá frear bruscamente seu veículo, salvo por razões de segurança.
  • E nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, entre as pistas de rolamento, com preferência sobre os veículos automotores.
27
São crimes previstos no Código Brasileiro de Trânsito (Lei nº 9.503/1997), dentre outros,
  • A praticar lesão corporal culposa na direção de veículo automotor; afastar-se o condutor do veículo do local do acidente, para fugir à responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída; deixar o condutor do veículo, na ocasião do acidente, de prestar imediato socorro à vítima, ou, não podendo fazê-lo diretamente, por justa causa, deixar de solicitar auxílio da autoridade pública.
  • B avançar o sinal vermelho do semáforo ou o de parada obrigatória; deixar de sinalizar qualquer obstáculo à livre circulação, à segurança de veículo e pedestres, tanto no leito da via terrestre como na calçada, ou obstaculizar a via indevidamente; trafegar em velocidade incompatível com a segurança nas proximidades de escolas, hospitais, estações de embarque e desembarque de passageiros, logradouros estreitos, ou onde haja grande movimentação ou concentração de pessoas, gerando perigo de dano.
  • C praticar homicídio doloso na direção de veículo automotor; afastar-se o condutor do veículo do local do acidente, para fugir à responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída; conduzir o veículo com dispositivo antirradar.
  • D participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida, disputa ou competição automobilística não autorizada pela autoridade competente, gerando situação de risco à incolumidade pública ou privada; avançar o sinal vermelho do semáforo ou o de parada obrigatória; praticar homicídio culposo na direção de veículo automotor.
  • E praticar homicídio culposo na direção de veículo automotor; usar no veículo equipamento com som em volume ou frequência que não sejam autorizados pelo CONTRAN; participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida, disputa ou competição automobilística não autorizada pela autoridade competente, gerando situação de risco à incolumidade pública ou privada.
28
Com relação ao Código de Trânsito Brasileiro − CTB, considere os itens abaixo.
I. cinto de segurança, para todos os veículos automotores.
II. encosto de cabeça, para todos os tipos de veículos automotores.
III. freios ABS e AirBags para os veículos novos de fábrica desde 2008.
IV. macaco, chave de roda e triângulo para sinalização.
V. dispositivo destinado ao controle de emissão de gases poluentes e de ruído.
No que diz respeito aos equipamentos obrigatórios dos veículos e segundo as normas estabelecidas pelo CONTRAN, está correto o que consta APENAS em
  • A II, III e IV.
  • B I, III e V.
  • C II, IV e V.
  • D I, II e IV.
  • E II, III e V.
29

É uma irregularidade prevista na Lei no 9.503, de 07/12/1997:

  • A transportar passageiro acoplado no veículo em carro lateral.
  • B transportar um passageiro em ciclomotor, que utiliza capacete, conduzindo esse veículo à esquerda da pista direita de rolamento.
  • C circular na faixa adjacente à faixa da direita em via que tenha duas faixas, sendo que a da direita é destinada a uso exclusivo de outro tipo de veículo.
  • D circular na via utilizando capacete de segurança com óculos protetores.
  • E circular na via segurando o guidom com as duas mãos.
30
Considerando que a direção defensiva objetiva evitar acidentes, torna-se necessário que todo motorista oriente-se pela Lei no 9.503/1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro. O uso de luzes previsto no CTB determina que o motorista
  • A mantenha a luz baixa acesa durante a noite e, durante o dia, nos túneis desprovidos de iluminação pública.
  • B mantenha a luz alta acesa nas vias não iluminadas, em qualquer situação de trânsito.
  • C use o pisca-alerta sempre que estiver sob chuva forte, neblina ou cerração.
  • D use a luz baixa e alta, trocando-as de forma intermitente e por curto período de tempo, quanto tiver a intenção de ultrapassar o veículo que segue à frente, dentre outras situações previstas na legislação.
  • E mantenha a luz baixa acesa durante o dia, quando circular com carga máxima no veículo.

Mecânica de Autos

31

Em motores de combustão interna, o componente que recebe diretamente a força de expansão dos gases queimados no cilindro, sendo responsável por transmiti-la para a árvore de manivelas, é chamado de

  • A virabrequim.
  • B eixo comando.
  • C pistão.
  • D tuchos.
  • E balancim.
32

No sistema de arrefecimento do motor de um automóvel, a água que circula no seu interior é impulsionada por um(a) ..I.. , tem a função de manter a temperatura do motor em baixa. Quando essa temperatura excede os 90 °C, um(a) ..II.. emite a ordem para abertura de um(a) ..III.. , liberando a água para ser resfriada através de um(a) ..IV.. e do seu sistema de ventilação, retornando com temperaturas mais baixas para refrigeração do motor, evitando o superaquecimento.


Preenche as lacunas I, II, III e IV, correta e respectivamente:

  • A movimento − pressão − virabrequim − carburador
  • B motor − válvula termostática − termostato − arrefecedor
  • C pressão − sensor − bomba d´água − ventoinha
  • D força − sinal elétrico − pistão − bateria
  • E bomba d´água − termostato − válvula termostática − radiador
33

Com relação aos conhecimentos básicos de mecânica de autos,

  • A no sistema de refrigeração do motor, existem 2 tipos: direto, onde o ar circula através das aletas existentes no exterior dos cilindros e na cabeça dos cilindros, e indireto, no qual um líquido de resfriamento circula pelos canais existentes no interior do motor.
  • B os êmbolos e bielas, válvulas de admissão, o bloco e o cárter são considerados partes móveis do motor.
  • C os principais componentes da transmissão são: embreagem, câmbio e a roda.
  • D o sistema elétrico de um carro desenvolve-se em três etapas básicas: geração de tensão, transmissão de potencia e cargas eletromagnéticas.
  • E os principais componentes do sistema de suspensão são somente as molas e os amortecedores.
34
O servofreio, no automóvel, tem a função de 
  • A evitar o travamento das rodas.
  • B interromper o fluxo de fluido do reservatório.
  • C transmitir a pressão aos cilindros de roda, através do fluido.
  • D ampliar a força aplicada pelo motorista no pedal do freio.
  • E evitar com que a pressão hidráulica na roda trave.
35
Os compressores que são utilizados em sistemas de turbocompressão de ar em motores alternativos (de combustão interna a pistão) e que se caracterizam pelo fato de o escoamento do fluido no rotor entrar paralelo ao eixo do compressor e sair dele perpendicular ao mesmo, são denominados compressores 
  • A de palhetas.
  • B axiais.
  • C de parafusos.
  • D alternativos.
  • E centrífugos.
36
Para a correta calibragem dos pneus, verificou-se que a pressão deveria ser de 125 psi. O calibrador disponível funciona na unidade Bar. Desta forma, para calibrar este pneu deve-se utilizar a pressão, em Bar, igual a  
  • A 1.785,21.
  • B 1,25.
  • C 0,86.
  • D 178,50.
  • E 8,62.
37

Você está dirigindo um veículo equipado com direção servo-assistida hidraulicamente e parou num semáforo que estava fechado. Ao colocar o veículo novamente em movimento quando o semáforo ficou verde, percebeu que o volante de direção estava necessitando de muita força para ser girado. Isso aconteceu porque

  • A a caixa de direção travou.
  • B um dos terminais de direção quebrou.
  • C vazou óleo de um dos amortecedores da suspensão dianteira.
  • D a correia de acessórios quebrou.
  • E a correia dentada quebrou.
38

Você foi a um posto de serviços para trocar o óleo lubrificante do motor. Enquanto esperava observou que no veículo, mesmo estando num piso nivelado, o lado esquerdo estava mais baixo que o lado direito. Isso acontece porque

  • A a mola da suspensão do lado direito do veículo está quebrada.
  • B a mola da suspensão do lado esquerdo do veículo está quebrada.
  • C o tanque de combustível está cheio.
  • D o amortecedor do lado direito do veículo está sem ação.
  • E o amortecedor do lado esquerdo do veículo está sem ação.
39

Ao trafegar com um veículo, em momentos de desvio de trajetória, por exemplo numa curva, a luz indicadora do óleo lubrificante do motor pisca, voltando a se apagar com o veículo em linha reta. A causa provável disso é:

  • A óleo lubrificante abaixo do nível mínimo.
  • B óleo lubrificante no nível máximo.
  • C inclinação excessiva da carroceria devido a amortecedores fracos.
  • D inclinação excessiva do motor devido a um coxim quebrado.
  • E conector do interruptor da luz indicadora do óleo lubrificante quebrado.
40

Ao trafegar com um veículo, equipado com pneus que possuem gravadas na sua lateral, entre outras, as especificações "195/65 R 15" e pequenos triângulos que compõe o TWI, você foi parado por um policial para averiguações de rotina, documentação, estado geral do veículo, etc. Esse policial acabou aplicando uma multa, pois os pneus ultrapassaram o limite de desgaste determinado por lei. A especificação que serviu de referência para o guarda perceber o desgaste dos pneus foi

  • A "195".
  • B "65".
  • C TWI.
  • D "15".
  • E "R".

Raciocínio Lógico

41

Em uma escola de línguas, todos os professores que falam alemão falam, também, inglês, e nenhum dos professores que fala inglês fala italiano. Sobre os professores dessa escola de línguas, é correto afirmar que todos os que

  • A falam alemão falam, também, italiano.
  • B falam italiano não falam alemão.
  • C falam italiano falam, também, alemão.
  • D não falam italiano falam alemão.
  • E não falam alemão falam italiano.
42
Na sala de espera do consultório de um pediatra há três mães, Ana, Beatriz e Cláudia, acompanhadas de seus respectivos filhos. Elas vestem blusas de cores diferentes (azul, verde e vermelho), usam calçados diferentes (bota, sandália e tênis) e têm quantidades de filhos diferentes (apenas um, dois e três). Ana veste uma blusa vermelha; a que veste blusa azul calça bota; Beatriz tem mais filhos do que Ana; a que usa tênis tem dois filhos. Sabendo que Cláudia não calça bota e tem apenas um filho, é correto afirmar que
  • A Ana tem dois filhos e Beatriz calça sandália.
  • B Ana calça tênis e Cláudia usa blusa verde.
  • C Beatriz calça bota e Cláudia usa blusa azul.
  • D Beatriz usa blusa verde e Cláudia calça sandália
  • E Ana calça sandália e Beatriz tem três filhos.
43

Considere as seguintes afirmações:


I. Todo amapaense é brasileiro.

II . Todo brasileiro é sul-americano.


Então, é correto afirmar:

  • A Todo brasileiro é amapaense.
  • B Todo sul-americano é brasileiro.
  • C Existe amapaense que não é brasileiro.
  • D Existe brasileiro que não é sul-americano.
  • E É possível que exista um sul-americano que não seja amapaense.
44
A negação da afirmação condicional “Se Carlos não foi bem no exame, vai ficar em casa” é: 
  • A Se Carlos for bem no exame, vai ficar em casa.
  • B Carlos foi bem no exame e não vai ficar em casa.
  • C Carlos não foi bem no exame e vai ficar em casa.
  • D Carlos não foi bem no exame e não vai ficar em casa.
  • E Se Carlos não foi bem no exame então não vai ficar em casa.
45
Foi feita uma pesquisa entre todos os funcionários da empresa X e constatou-se que 50 deles falavam inglês, 45 espanhol e 15 falavam as duas línguas. Verificou-se também que 5 dos funcionários não falavam nenhuma língua estrangeira. Então, o número de funcionários da empresa X é
  • A 95.
  • B 75.
  • C 85.
  • D 80.
  • E 90.

Português

46

      Desde 2016, registra-se queda na cobertura vacinal de crianças menores de dois anos. Segundo o Ministério da Saúde, entre janeiro e agosto, nenhuma das nove principais vacinas bateu a meta estabelecida — imunizar 95% do público-alvo. O percentual alcançado oscila entre 50% e 70%.

      As autoridades atribuem o desleixo a duas causas. Uma: notícias falsas alarmantes espalhadas pelas redes sociais. Segundo elas, vacinas seriam responsáveis pelo autismo e outras enfermidades. A outra: a população apagou da memória as imagens de pessoas acometidas por coqueluche, catapora, sarampo. Confirmar-se-ia, então, o dito de que o que os olhos não veem o coração não sente.

      Trata-se de comportamento irresponsável que tem consequências. De um lado, ao impedir que o infante indefeso fique protegido contra determinada doença, os pais lhe comprometem a saúde (e até a vida). De outro, contribuem para que a enfermidade continue a se propagar pela população. Em bom português: apunhalam o individual e o coletivo. Põem a perder décadas de esforço governamental de proteger os brasileiros de doenças evitáveis.

      O Brasil, vale lembrar, é citado como modelo pela Organização Mundial de Saúde. As campanhas de vacinação exigiram esforço hercúleo. Para cobrir o território nacional e cumprir o calendário, enfrentaram selvas, secas, tempestades. Tiveram êxito. Deixaram relegada para as páginas da história a revolta da vacina, protagonizada pela população do Rio de Janeiro que, no início do século passado, se rebelou contra a mobilização de Oswaldo Cruz para reduzir as mazelas do Rio de Janeiro. O médico quis resolver a tragédia da varíola com a Lei da Vacina Obrigatória.

      Tal fato seria inaceitável hoje. A sociedade evoluiu e se educou. O calendário de vacinação tornou-se rotina. Graças ao salto civilizatório, o país conseguiu erradicar males que antes assombravam a infância. O retrocesso devolverá o Brasil ao século 19. Há que reverter o processo. Acerta, pois, o Ministério da Saúde ao deflagrar nova campanha de adesão para evitar a marcha rumo à barbárie. O reforço na equipe de agentes de imunização deve merecer atenção especial.

(Adaptado de: “Vacina: avanço civilizatório”. Diário de Pernambuco. Editorial. Disponível em: www.diariodeper-nambuco.com.br)

Levando em conta apenas os fragmentos dados, a alternativa em que os trechos estão corretamente reescritos, com a expressão sublinhada substituída pelo pronome é: 
  • A apagou da memória as imagens... /apagou-lhes da memória.
  • B apunhalam o individual e o coletivo. / apunhalam-nos.
  • C enfrentaram selvas, secas, tempestades. / enfrentaram-lhes.
  • D conseguiu erradicar males... / conseguiu erradicar-nos.
  • E evitar a marcha rumo à barbárie. / evitar-lhe.
47

      Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. As cidades representam 80% do Produto Interno Bruto (PIB) global. Nos Estados Unidos, o corredor Boston-Nova York-Washington gera mais de 30% do PIB do país.

      Mas o sucesso tem sempre um custo - e as cidades não são exceção, segundo análise do Fórum Econômico Mundial. Padrões insustentáveis de consumo, degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. Recentemente, entraram na equação as consequências da transformação digital. Há quem fale sobre uma futura desurbanização. Mas os especialistas consultados pelo Fórum descartam essa possibilidade. Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização e como vão moldar a economia mundial.

      A digitalização promete melhorar a vida das pessoas nas cidades. Em cidades inteligentes como Tallinn, na Estônia, os cidadãos podem votar nas eleições nacionais e envolver-se com o governo local via plataformas digitais, que permitem a assinatura de contratos e o pagamento de impostos, por exemplo. Programas similares em Cingapura e Amsterdã tentam criar uma espécie de “governo 4.0”.

      Além disso, a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. Plataformas digitais possibilitam acesso, abertura e transparência às operações de governos locais e provavelmente irão mudar a forma como os governos interagem com as pessoas.

(Adaptado de:“5 previsões para a cidade do futuro, segundo o Fórum Econômico Mundial”. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com)

No que respeita à regência, segundo a norma-padrão, a alternativa que apresenta um complemento nominal correto para o vocábulo sublinhado em Programas similares... é:

  • A àqueles de Tallinn.
  • B naqueles de Tallinn.
  • C por aqueles de Tallinn.
  • D sobre aqueles de Tallinn.
  • E com aqueles de Tallinn.
48

      Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. As cidades representam 80% do Produto Interno Bruto (PIB) global. Nos Estados Unidos, o corredor Boston-Nova York-Washington gera mais de 30% do PIB do país.

      Mas o sucesso tem sempre um custo - e as cidades não são exceção, segundo análise do Fórum Econômico Mundial. Padrões insustentáveis de consumo, degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. Recentemente, entraram na equação as consequências da transformação digital. Há quem fale sobre uma futura desurbanização. Mas os especialistas consultados pelo Fórum descartam essa possibilidade. Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização e como vão moldar a economia mundial.

      A digitalização promete melhorar a vida das pessoas nas cidades. Em cidades inteligentes como Tallinn, na Estônia, os cidadãos podem votar nas eleições nacionais e envolver-se com o governo local via plataformas digitais, que permitem a assinatura de contratos e o pagamento de impostos, por exemplo. Programas similares em Cingapura e Amsterdã tentam criar uma espécie de “governo 4.0”.

      Além disso, a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. Plataformas digitais possibilitam acesso, abertura e transparência às operações de governos locais e provavelmente irão mudar a forma como os governos interagem com as pessoas.

(Adaptado de:“5 previsões para a cidade do futuro, segundo o Fórum Econômico Mundial”. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com)

Considerando a função que exercem no contexto, pode-se afirmar que pertencem à mesma classe de palavras ambos os vocábulos sublinhados em:
  • A Mais da metade dos seres humanos hoje vivem em cidades, e esse número deve aumentar para 70% até 2050. (1° parágrafo)
  • B Em termos econômicos, os resultados da urbanização foram notáveis. (1° parágrafo)
  • C Padrões insustentáveis de consumo. degradação ambiental e desigualdade persistente são alguns dos problemas das cidades modernas. (2° parágrafo)
  • D Preferem discorrer sobre como as cidades vão se adaptar à era da digitalização.... (2° parágrafo) 
  • E Além disso. a tecnologia vai permitir uma melhora na governança. (4° parágrafo)
49

Está clara e correta a redação deste livre comentário:

  • A Existe sociedades cuja atitude em relação a história é muito diferente daquela considerada correta pela ocidental.
  • B Não há por que supor que todas as sociedades entendam os conceitos de natureza e cultura da mesma maneira.
  • C Obras de ficção científica tem sido considerado um recurso facilitador para o ensino de ciências.
  • D Costuma ser associado à avanços tecnológicos do século XX o aumento elevado e incessante da população.
  • E É provável que todos intuam de que a perda de sustentabilidade em ambientes naturais podem se tornar irreversíveis.
50

1. La Lettre - O centésimo aniversário de Claude Lévi-Strauss e a grande atenção que suscita revelam a posição excepcional que ocupa o autor de Tristes trópicos, uma das grandes figuras do pensamento do século XX. Qual é o papel de Lévi-Strauss?

2. Eduardo Viveiros de Castro - Lévi-Strauss é um intelectual que excede amplamente o quadro de sua disciplina, embora tenha sempre se preocupado em só falar como antropólogo. Lévi-Strauss é uma referência de seu tempo.

3. La Lettre - Tristes trópicos se apresenta como um testemunho nostálgico de um mundo que está em via de desaparecer, uma vez que a assim chamada civilização destrói a diversidade cultural e os biótopos.

4. Eduardo Viveiros de Castro - Lévi-Strauss parece pensar que a espécie está vivendo seus últimos séculos, visto que causa danos irreversíveis ao meio ambiente. Nossa espécie já enfrentou situações piores. Contudo, há motivo para inquietação. Como gerir a expansão demográfica neste momento em que a superpopulação oferece um perigo para nós mesmos? Talvez estejamos diante de um impasse antropológico, que é também biológico. A distinção entre natureza e cultura se apagou: se havia dúvida sobre o fato de essas duas "ordens" estarem imbricadas, agora não há mais. Vemos que a cultura é uma força natural, e que a natureza está envolvida em redes culturais. Portanto, é absurdo tentar distingui-las.

Talvez sejamos a única espécie em risco de se extinguir sabendo disso de antemão. Concomitantemente, no campo da ficção científica vai se desenvolvendo todo um imaginário em torno da salvação da espécie. A ficção científica é a metafísica popular do nosso tempo, nossa nova mitologia.

Lévi-Strauss insistia na convergência entre o pensamento selvagem e a vanguarda da ciência. Parece que o mais primitivo e o mais avançado se juntam desde o auge da modernidade.

(Trecho adaptado de entrevista com Eduardo Viveiros de Castro. Disponível em: www.scielo.br)

Considerado o contexto, o segmento com valor concessivo está em:

  • A visto que causa danos irreversíveis ao meio ambiente
  • B uma vez que traz a ideia de que a assim chamada civilização destrói a diversidade cultural
  • C Contudo, há motivo para inquietação
  • D Portanto, é absurdo tentar distingui-las
  • E embora tenha sempre se preocupado em só falar como antropólogo
51

            Inovação sempre foi algo fundamental para o sucesso das empresas. Na atualidade, a capacidade de inovação se tornou questão de sobrevivência para a maioria das empresas, independentemente da atividade da organização. Não me refiro apenas àquelas empresas ligadas à tecnologia que notoriamente possuem inovação em seu DNA. Supermercados estão inovando. Empresas de construção civil estão inovando. Seja em relação ao produto ou ao serviço, à maneira de interagir com os clientes ou às estratégias que serão implementadas para conquistar mercado, todas as empresas que pretendem crescer buscam inovar.

            Ao contrário do que possa parecer, a habilidade de inovar requer muita disciplina. A ideia de que a inspiração precisa “baixar" para se poder inovar ou ser criativo é um mito. Mesmo parecendo um contrassenso, você pode desrespeitar todas as regras, porém de maneira disciplinada.

            O compositor austríaco Schoenberg desafiou todas as convenções da composição quando criou, no início do século XX, uma nova maneira de compor que se tornou conhecida como dodecafonismo. Mesmo que as composições de Schoenberg possam a princípio parecer difíceis de apreciar, a história da música reservou-lhe um lugar de destaque como um dos grandes compositores do século XX. Para desenvolver seu método revolucionário de compor, Schoenberg estudou com muita disciplina todas as técnicas de composição tradicionais e foi testando novas possibilidades até chegar ao dodecafonismo. Não foi algo que simplesmente aconteceu da noite para o dia. 

(Adaptado de: GRINBERG, Renato. A excelência do olho de tigre. São Paulo: Editora Gente, 2016. edição digital). 

Considere as afirmações abaixo.

I. A referência a Schoenberg é um argumento que corrobora a ideia do autor de que a capacidade de inovar surge de maneira inesperada e abrupta a pessoas de imensurável talento.

II. O autor refuta a noção de que apenas empresas ligadas à inovação tecnológica são capazes de recorrer a soluções criativas para ampliar seus negócios.

III. A afirmação Não foi algo que simplesmente aconteceu da noite para o dia respalda o argumento, exposto anteriormente no texto, de que a habilidade de inovar requer muita disciplina.

Está correto o que se afirma APENAS em:

  • A III.
  • B I e II.
  • C I e III.
  • D II.
  • E II e III.
52
A frase redigida com clareza e em conformidade com a norma-padrão da língua é: 
  • A Além de poeta, Alberto da Cunha Melo foi jornalista e sociólogo. Nasceu em Jaboatão, Pernambuco, em 8 de abril de 1942, e morreu no Recife, em 13 de outubro de 2007. 
  • B Pertencente à Geração 65 de poetas pernambucanos, seus dois primeiros livros de poemas viram à público em separata da Revista Estudos Universitários, da UFPE.
  • C A Editora Record em 2017, lançou a Poesia completa, de que foi organizado por Cláudia Cordeiro Tavares da Cunha Melo, viuva e curadora da obra do poeta. 
  • D Seu livro O cão de olhos amarelos & outros poemas inéditos foi agraciado merecidamente, ao Prêmio de Poesia da Academia Brasileira de Letras, no ano de 2007. 
  • E Alberto da Cunha Melo é considerado hoje, um dos poetas mais expressivos da língua portuguesa, de cuja obra já foi traduzida para diferentes idiomas.
53

                                 Mesopotâmia*


                         Perto de minha casa um rio

                         seguia rumoroso e pobre,

                         mas sempre havia quem buscasse

                         um seixo, um peixe, uma lembrança.


                         Eram meninos e eram homens

                         muito mais pobres do que ele,

                         curvados sobre a água escura

                         mesmo sob o sol de dezembro.


                          Pequenos caracóis, viscosos

                          abrigos de um destino só

                          na infância, a percorrer as léguas

                          de schistosoma e solidão.


                           À noite, eu pensava que o mundo

                           era composto só de rios

                           e de crianças que tentavam

                           a todo custo atravessá-los.


                           E ninguém me explicava nunca

                           que na verdade, em minha vida,

                           apenas um riozinho de águas,

                           sempre escassas, corria perto.

*Mesopotâmia: região entre os rios Tigre e Eufrates, considerada o berço da civilização.

(MELO, Alberto da Cunha. Poesia completa. Rio de Janeiro, Record, 2017) 

Considerando as regras de pontuação conforme a norma-padrão da língua, o período reescrito corretamente é:
  • A Pequenos caracóis, viscosos abrigos, de um destino só na infância, a percorrer, as léguas de schistosoma e solidão.
  • B Eram meninos e eram, homens, muito mais, pobres do que ele, curvados sobre a água escura mesmo sob o sol de dezembro.
  • C E ninguém, me explicava nunca, que na verdade, em minha vida, apenas um riozinho de águas, sempre escassas, corria perto.
  • D Perto de minha casa um rio, seguia rumoroso e pobre mas, sempre, havia quem buscasse, um seixo, um peixe, uma lembrança.
  • E À noite, eu pensava que o mundo era composto só de rios e de crianças que tentavam, a todo custo, atravessá-los. 
54

                                 Mesopotâmia*


                         Perto de minha casa um rio

                         seguia rumoroso e pobre,

                         mas sempre havia quem buscasse

                         um seixo, um peixe, uma lembrança.


                         Eram meninos e eram homens

                         muito mais pobres do que ele,

                         curvados sobre a água escura

                         mesmo sob o sol de dezembro.


                          Pequenos caracóis, viscosos

                          abrigos de um destino só

                          na infância, a percorrer as léguas

                          de schistosoma e solidão.


                           À noite, eu pensava que o mundo

                           era composto só de rios

                           e de crianças que tentavam

                           a todo custo atravessá-los.


                           E ninguém me explicava nunca

                           que na verdade, em minha vida,

                           apenas um riozinho de águas,

                           sempre escassas, corria perto.

*Mesopotâmia: região entre os rios Tigre e Eufrates, considerada o berço da civilização.

(MELO, Alberto da Cunha. Poesia completa. Rio de Janeiro, Record, 2017) 

Em uma das leituras possíveis do poema, os versos mas sempre havia quem buscasse / um seixo, um peixe, uma lembrança expressam, por parte do sujeito de buscasse, sentimento de
  • A preocupação e passividade estéril.
  • B esperança e espírito de sobrevivência.
  • C alienação e comportamento egoísta.
  • D revolta e engajamento político.
  • E desamparo e postura servil.
55

                                 Mesopotâmia*


                         Perto de minha casa um rio

                         seguia rumoroso e pobre,

                         mas sempre havia quem buscasse

                         um seixo, um peixe, uma lembrança.


                         Eram meninos e eram homens

                         muito mais pobres do que ele,

                         curvados sobre a água escura

                         mesmo sob o sol de dezembro.


                          Pequenos caracóis, viscosos

                          abrigos de um destino só

                          na infância, a percorrer as léguas

                          de schistosoma e solidão.


                           À noite, eu pensava que o mundo

                           era composto só de rios

                           e de crianças que tentavam

                           a todo custo atravessá-los.


                           E ninguém me explicava nunca

                           que na verdade, em minha vida,

                           apenas um riozinho de águas,

                           sempre escassas, corria perto.

*Mesopotâmia: região entre os rios Tigre e Eufrates, considerada o berço da civilização.

(MELO, Alberto da Cunha. Poesia completa. Rio de Janeiro, Record, 2017) 

No contexto do poema, as águas escassas simbolizam
  • A a falta de identidade de uma população que não se organiza em prol do bem comum. 
  • B a pobreza do sujeito poético, que se revolta contra a subserviência de seus pares.
  • C a ascensão social dos cidadãos capazes de se desprender de suas origens.
  • D a precariedade de recursos de uma comunidade negligenciada pelo poder público. 
  • E o exotismo de uma região pouco explorada em termos socioeconômicos.

Legislação dos TRFs, STJ, STF e CNJ

56
De acordo com o disposto pela Resolução n° 49, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 
  • A o levantamento de dados estatísticos de cada Tribunal deve ser consolidado com periodicidade mínima de 3 anos e encaminhado ao CNJ para validação pelo núcleo de estatística e gestão estratégica. 
  • B o núcleo de estatística e gestão estratégica configura órgão da estrutura do Conselho Nacional de Justiça, que fixa diretrizes de política judiciária, de natureza vinculante para os Tribunais. 
  • C cabe a cada Tribunal definir a pertinência de instituir, como órgão próprio, núcleo de estatística e gestão estratégica, podendo optar por utilizar, para a mesma finalidade, dados de outras fontes oficiais. 
  • D cada Tribunal deve instituir seu próprio núcleo de estatística e gestão estratégica, como órgão de natureza permanente, para auxiliar o Tribunal no processo de racionalização institucional. 
  • E o núcleo de estatística e gestão estratégica deve ser constituído em cada Tribunal, como órgão de duração temporária, vinculado ao planejamento estratégico estabelecido pelo CNJ. 
57

O Presidente do Conselho Nacional de Justiça editou a Resolução CNJ n° 104, de 6 de abril de 2010, relativa a medidas administrativas de segurança. A Resolução prevê que, no caso de urgência, para pleno atendimento dos juízes os Tribunais, deverá ser:

  • A estabelecido regime de plantão dos agentes de segurança, sendo que a escala com o nome e o número de celular deverá constar de portaria do Tribunal e publicada em área com acesso restrito na página eletrônica do órgão jurisdicional.
  • B elaborado um plano de chamada dos agentes, sem prévia escala de plantão.
  • C solicitado apoio somente dos órgãos policiais locais.
  • D requisitado aos oficiais de dia das Forças Armadas o atendimento emergencial.
  • E solicitado disponibilização prioritária de agente da Polícia Federal para atendimento da situação do risco do magistrado.
58
Considere que um Técnico com especialidade em TI esteja participando de um processo de contratação de Solução de Tecnologia da Informação e Comunicação, ainda na fase de Elaboração dos Estudos Preliminares. A contratação será feita com uso de recursos financeiros de organismos internacionais e a licitação foi dispensada. Nestas condições e, de acordo com a Resolução CNJ 182/2013, os Estudos Preliminares 
  • A podem dispensar a etapa de Sustentação do Contrato
  • B não podem dispensar a etapa de Análise de Viabilidade da Contratação.
  • C não podem dispensar a etapa de Análise da Qualificação de Funcionários da Contratada.
  • D podem dispensar a etapa de Estratégia para a Contratação.
  • E podem dispensar a etapa de Análise de Riscos.
59

Uma empresa foi contratada para fornecer uma solução de TI para o Tribunal Regional do Trabalho e um Técnico do Tribunal foi indicado para ser diretamente subordinado a um Analista desta empresa. Este fato

  • A está de acordo com a Resolução CNJ 90/2009.
  • B está de acordo com a Resolução CNJ 182/2013.
  • C contraria o artigo 11 da Resolução CNJ 182/2013.
  • D contraria o artigo 11 da Resolução CNJ 90/2009.
  • E é comum e faz parte das boas práticas de gestão e fiscalização de contratos.
60

Considere as seguintes atividades:

I. Planejamento.

II. Organização.

III. Elaboração de laudos.

Nos termos da Lei n° 11.416/06, essas são atribuições do cargo de

  • A analista judiciário.
  • B técnico judiciário.
  • C auxiliar judiciário.
  • D auditor.
  • E inspetor de segurança judiciária.
Voltar para lista