Resolver o Simulado VUNESP - Nível Médio

0 / 105

Português

1

[Retratos fiéis]

        Não sei por que motivo há de a gente desenhar tão objetivamente as coisas: o galho daquela árvore exatamente na sua inclinação de quarenta e três graus, o casaco daquele homem justamente com as ruguinhas que no momento apresenta, e o próprio retratado com todos seus pés-de-galinha minuciosamente contadinhos... Para isso já existe há muito tempo a fotografia, com a qual jamais poderemos competir em matéria de objetividade.

        Se, para contrabalançar minhas lacunas, me houvesse Deus concedido o invejável dom da pintura, eu seria um pintor lírico (o adjetivo não é bem apropriado, mas vai esse mesmo enquanto não ocorrer outro). Quero dizer, o modelo serviria tão só do ponto de partida. O restante eu transfiguraria em conformidade com meu desejo de fantasia e poder de imaginação.


(Adaptado de: QUINTANA, Mário. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979, p. 88)

O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar com o elemento sublinhado na seguinte frase:

  • A A muitos pintores (interessar) mais a observância dos detalhes do que o engenho.
  • B Até mesmo aos pés-de-galinha (dedicar) aquele pintor sua obsessiva atenção.
  • C A muitos amantes da pintura não (ocorrer) bem distingui-la da arte da fotografia.
  • D Não (haver) tantas preocupações com o realismo, a imaginação sairia ganhando.
  • E Há pintores cuja imaginação (ultrapassar) em muito os limites do realismo.
2

Imigrações no Rio Grande do Sul

        Em 1740 chegou à região do atual Rio Grande do Sul o primeiro grupo organizado de povoadores. Portugueses oriundos da ilha dos Açores, contavam com o apoio oficial do governo, que pretendia que se instalassem na vasta área onde anteriormente estavam situadas as Missões.

        A partir da década de vinte do século XIX, o governo brasileiro resolveu estimular a vinda de imigrantes europeus, para formar uma camada social de homens livres que tivessem habilitação profissional e pudessem oferecer ao país os produtos que até então tinham que ser importados, ou que eram produzidos em escala mínima. Os primeiros imigrantes que chegaram foram os alemães, em 1824. Eles foram assentados em glebas de terra situadas nas proximidades da capital gaúcha. E, em pouco tempo, começaram a mudar o perfil da economia do atual estado. 

        Primeiramente, introduziram o artesanato em uma escala que, até então, nunca fora praticada. Depois, estabeleceram laços comerciais com seus países de origem, que terminaram por beneficiar o Rio Grande. Pela primeira vez havia, no país, uma região em que predominavam os homens livres, que viviam de seu trabalho, e não da exploração do trabalho alheio. 

        As levas de imigrantes se sucederam, e aos poucos transformaram o perfil do Rio Grande. Trouxeram a agricultura de pequena propriedade e o artesanato. Através dessas atividades, consolidaram um mercado interno e desenvolveram a camada média da população. E, embora o poder político ainda fosse detido pelos grandes senhores das estâncias e charqueadas, o poder econômico dos imigrantes foi, aos poucos, se consolidando.


(Adaptado de: projetoriograndetche.weebly.com/imigraccedMatMdeo-no-rs.html)

Está correto o emprego do elemento sublinhado na frase:

  • A A área aonde se instalaram os primeiros imigrantes correspondia à das antigas Missões.
  • B O apoio que confiavam os imigrantes era a eles prometido pelo governo do estado.
  • C A vinda de imigrantes, em que o estímulo foi responsável o governo, passou a ocorrer em 1740.
  • D Nunca se praticara o artesanato na escala em que se deu com os imigrantes alemães.
  • E Os imigrantes influenciaram no mercado interno, cujo o crescimento foram decisivos.
3

A chave do tamanho

        O antes de nascer e o depois de morrer: duas eternidades no espaço infinito circunscrevem o nosso breve espasmo de vida. A imensidão do universo visível com suas centenas de bilhões de estrelas costuma provocar um misto de assombro, reverência e opressão nas pessoas. “O silêncio eterno desses espaços infinitos me abate de terror”, afligia-se o pensador francês Pascal. Mas será esse necessariamente o caso?

        O filósofo e economista inglês Frank Ramsey responde à questão com lucidez e bom humor: “Discordo de alguns amigos que atribuem grande importância ao tamanho físico do universo. Não me sinto absolutamente humilde diante da vastidão do espaço. As estrelas podem ser grandes, mas não pensam nem amam - qualidades que impressionam bem mais do que o tamanho. Não acho vantajoso pesar quase cento e vinte quilos”.

        Com o tempo não é diferente. E se vivêssemos, cada um de nós, não apenas um punhado de décadas, mas centenas de milhares ou milhões de anos? O valor da vida e o enigma da existência renderiam, por conta disso, os seus segredos? E se nos fosse concedida a imortalidade, isso teria o dom de aplacar de uma vez por todas o nosso desamparo cósmico e as nossas inquietações? Não creio. Mas o enfado, para muitos, seria difícil de suportar. 

(Adaptado de: GIANETTI, Eduardo. Trópicos utópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 2016, p. 35) 

Está clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

  • A Diante do infinito do tempo e do espaço, o homem tem experimentado diferentes sensações, que vão da angústia existencial à confiança na marcha civilizatória. 
  • B Por conta do infinito, que se antepara a ele, os homens temem ou confiam, segundo à variedade de suas índoles e de seus momentos históricos.
  • C Durante a história observa-se fatores distintos que conduzem a humanidade a sentimentos diversos, em cujos há enorme diversidade de propósitos. 
  • D Muitos julgam constituir-se como nosso principal deslise o fato de sermos mortais, o que não significa que o contrário pudesse reverter em algo melhor.
  • E Para muitos de nós não há de faltar inúmeras justificativas para ver que antes de sermos imortais, talvez precisássemos aprimorar o que já somos. 
4
Assinale a alternativa na qual todas as palavras estão grafadas CORRETAMENTE:
  • A idéia, jiboia, co-orientador.
  • B idéia, jibóia, coorientador.
  • C ideia, jiboia, coorientador.
  • D ideia, jibóia, co-orientador.
  • E idéia, jibóia, co-orientador.
5
Considerando a norma padrão da língua portuguesa, assinale a alternativa CORRETA quanto às regras de concordância nominal:
  • A Enviamos em anexo os documentos necessários para a matrícula.
  • B No ENEM é proibida entrada de candidatos após o meio dia.
  • C É proibido portar qualquer tipo de equipamento eletrônico ou de comunicação durante a realização da prova. 
  • D Ana Paula Maia mesmo se recusara a receber o prêmio pessoalmente.
  • E Ao meio dia e meio as provas serão entregues aos candidatos.
6
Assinale a alternativa cujas palavras estão corretamente acentuadas:
  • A sací, relógio, órgão, urubu, chinés;
  • B farmacéutico, lapis, armazém, tatu;
  • C favor, ninguém, bíceps, torax, ceu;
  • D semântica, refém, álbum, sutil, erudito;
  • E discurso, baú, virus, dócil, bíceps, anéis.
7
A frase em que a grafia está inteiramente correta é:
  • A A rescessão asiática, o colapso russo e a perda de vultuosas quantias roubaram a expontaneidade do mercado de investidores.
  • B Nessas inserções, todas as disfunções familiares, sem exceção, vêm à tona, sempre acompanhadas de forte descarga emocional.
  • C Sua Magestade não admitiu a indiscreção do ministro, expulsando-o, imediatamente, da Corte.
  • D As medidas tomadas pelo Governo contra a inflação não atendem às espectativas da população e, certamente, não sortirão os resultados esperados.
  • E Estudiosos mostram-se apreensivos diante da eminência do recrudescimento das superstições nas sociedades capitalistas.
8

                                    Irmãos em livros


      Outro dia, num táxi, o motorista me disse que “gostava de ler” e comprava “muitos livros”. Dei-lhe parabéns e perguntei qual era sua livraria favorita. Respondeu que “gostava de todas”, mas, de há alguns anos, só comprava livros pela internet. Ah, sim? Comentei que também gostava de todos os táxis, mas, a partir dali, passaria a usar apenas o serviço de aplicativos. Ele diminuiu a marcha, como se processasse a informação. Virou-se para mim e disse: “Entendi. O senhor tem razão”.

      Tenho amigos que não leem e não frequentam livrarias. Não são pessoas primitivas ou despreparadas – apenas não têm a bênção de conviver com as palavras. Posso muito bem entendê-las porque também não tenho o menor interesse por automóveis, pela alta cozinha ou pelo mundo digital – nunca dirigi um carro, acho que qualquer prato melhora com um ovo frito por cima e, quando me mostram alguma coisa num smartphone, vou de dedão sem querer e mando a imagem para o espaço. Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.

      No entanto, quando entro numa livraria, pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante. São milhares de livros à vista, cada qual com um título, um design, uma personalidade. São romances, biografias, ensaios, poesia, livros de história, de fotos, de autoajuda, infantis, o que você quiser. O que se despendeu de esforço intelectual para produzi-los e em tal variedade é impossível de quantificar. Cada livro, bom ou mau, medíocre ou brilhante, exigiu o melhor que cada autor conseguiu dar.

      Uma livraria é um lugar de congraçamento*. Todos ali somos irmãos na busca de algum tipo de conhecimento. E, como este é infinito, não nos faltarão irmãos para congraçar. Aliás, quanto mais se aprende, mais se vai às livrarias.

      Lá dentro, ninguém nos obriga a comprar um livro. Mas os livros parecem saber quem somos e, inevitavelmente, um deles salta da pilha para as nossas mãos.

                                  (Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 07.12.2018. Adaptado)

* Congraçamento: ato ou efeito de congraçar(-se); conciliação, reconciliação.

Considere os termos destacados nas frases a seguir:


•  … pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante

•  … e em tal variedade é impossível de quantificar.

•  Uma livraria é um lugar de congraçamento.


A exemplo de “fascinante” grafado com “SC”, de “impossível”, grafado com “SS” e de “congraçamento”, com “Ç”, estão corretamente escritos, em conformidade com a ortografia oficial, os termos:

  • A inconscistente; dissimulável; descompaçadamente.
  • B vascilante; insenssatez; espaçamento.
  • C imprescindível; escassez; maciçamente.
  • D transcendente; sussetível; empoçamento.
  • E desconscertante; permissível; endereçamento.
9

                                    Irmãos em livros


      Outro dia, num táxi, o motorista me disse que “gostava de ler” e comprava “muitos livros”. Dei-lhe parabéns e perguntei qual era sua livraria favorita. Respondeu que “gostava de todas”, mas, de há alguns anos, só comprava livros pela internet. Ah, sim? Comentei que também gostava de todos os táxis, mas, a partir dali, passaria a usar apenas o serviço de aplicativos. Ele diminuiu a marcha, como se processasse a informação. Virou-se para mim e disse: “Entendi. O senhor tem razão”.

      Tenho amigos que não leem e não frequentam livrarias. Não são pessoas primitivas ou despreparadas – apenas não têm a bênção de conviver com as palavras. Posso muito bem entendê-las porque também não tenho o menor interesse por automóveis, pela alta cozinha ou pelo mundo digital – nunca dirigi um carro, acho que qualquer prato melhora com um ovo frito por cima e, quando me mostram alguma coisa num smartphone, vou de dedão sem querer e mando a imagem para o espaço. Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.

      No entanto, quando entro numa livraria, pergunto-me que outro lugar pode ser tão fascinante. São milhares de livros à vista, cada qual com um título, um design, uma personalidade. São romances, biografias, ensaios, poesia, livros de história, de fotos, de autoajuda, infantis, o que você quiser. O que se despendeu de esforço intelectual para produzi-los e em tal variedade é impossível de quantificar. Cada livro, bom ou mau, medíocre ou brilhante, exigiu o melhor que cada autor conseguiu dar.

      Uma livraria é um lugar de congraçamento*. Todos ali somos irmãos na busca de algum tipo de conhecimento. E, como este é infinito, não nos faltarão irmãos para congraçar. Aliás, quanto mais se aprende, mais se vai às livrarias.

      Lá dentro, ninguém nos obriga a comprar um livro. Mas os livros parecem saber quem somos e, inevitavelmente, um deles salta da pilha para as nossas mãos.

                                  (Ruy Castro, Folha de S.Paulo, 07.12.2018. Adaptado)

* Congraçamento: ato ou efeito de congraçar(-se); conciliação, reconciliação.

A expressão em destaque no trecho “Nada disso me faz falta, assim como o livro e a livraria a eles.” estabelece relação entre as orações com sentido de
  • A proporção.
  • B finalidade.
  • C causa.
  • D comparação.
  • E condição.
10

                                    A legião on-line


Um dos temas de “O Romance Luminoso”, a obra póstuma e incrivelmente contemporânea de Mario Levrero, é o uso da internet como antidepressivo. Sem alcançar a tal experiência luminosa que lhe permitiria escrever um romance iniciado há 15 anos, o autor passa os dias em frente ao computador curtindo o fracasso. Baixa e elabora programas, joga paciência, busca sites ao acaso. Nas raras vezes em que desgruda da tela, recorre a outro vício: a televisão.

      É um transtorno cada vez mais comum. Todo mundo conhece alguém que está sempre conectado; acorda e já olha o celular, o qual dormiu ao lado dele na cama; checa os aplicativos de cinco em cinco minutos; quando não está on-line, sente ansiedade, mau humor, angústia, tristeza. Os viciados em smartphones são uma legião.

      Publicado em 2005, o livro de Levrero destaca-se não só pela atualidade mas também pelo caráter profético. A páginas tantas, o autor anota: “O mundo do computador já foi invadido pelos abjetos*, e quanto mais barato fica mais cresce a abjeção. Não porque os pobres sejam necessariamente abjetos, e sim porque as pessoas mais vivas usarão as maravilhas tecnológicas para embrutecer mais ainda os pobres”.

      E conclui: “A internet tem mostrado, cada vez mais claramente, para que nasceu, e, com vistas a esse objetivo, será controlada por comerciantes e estadistas”. Isso nos leva, naturalmente, a pensar na relação das redes sociais com a empresa de dados políticos ligada à campanha presidencial de Donald Trump. Ou, em outro caso, sendo obrigadas a excluir contas por suspeita de fraude.

      Esse cenário de disseminação de informações questionáveis – com o fim de manipular condutas –, mas que em geral têm aceitação, aprofunda mais ainda a abjeção diagnosticada por Levrero.

      Que tal passar mais tempo off-line?

           (Alvaro Costa e Silva. Folha de S.Paulo, 11.08.2018. Adaptado)

*Abjeto: de abjeção → ato, estado ou condição que revela alto grau de torpeza, degradação.

Assinale a alternativa em que o termo ou a expressão em destaque identifica corretamente o sujeito da oração.
  • A A internet tem mostrado, cada vez mais claramente, para que nasceu…
  • B Todo mundo conhece alguém que está sempre conectado. 
  • C Os viciados em smartphones são uma legião.
  • D Nas raras vezes em que desgruda da tela, recorre a outro vício: a televisão.
  • E … o autor passa os dias em frente ao computador curtindo o fracasso.
11

                                    A legião on-line


Um dos temas de “O Romance Luminoso”, a obra póstuma e incrivelmente contemporânea de Mario Levrero, é o uso da internet como antidepressivo. Sem alcançar a tal experiência luminosa que lhe permitiria escrever um romance iniciado há 15 anos, o autor passa os dias em frente ao computador curtindo o fracasso. Baixa e elabora programas, joga paciência, busca sites ao acaso. Nas raras vezes em que desgruda da tela, recorre a outro vício: a televisão.

      É um transtorno cada vez mais comum. Todo mundo conhece alguém que está sempre conectado; acorda e já olha o celular, o qual dormiu ao lado dele na cama; checa os aplicativos de cinco em cinco minutos; quando não está on-line, sente ansiedade, mau humor, angústia, tristeza. Os viciados em smartphones são uma legião.

      Publicado em 2005, o livro de Levrero destaca-se não só pela atualidade mas também pelo caráter profético. A páginas tantas, o autor anota: “O mundo do computador já foi invadido pelos abjetos*, e quanto mais barato fica mais cresce a abjeção. Não porque os pobres sejam necessariamente abjetos, e sim porque as pessoas mais vivas usarão as maravilhas tecnológicas para embrutecer mais ainda os pobres”.

      E conclui: “A internet tem mostrado, cada vez mais claramente, para que nasceu, e, com vistas a esse objetivo, será controlada por comerciantes e estadistas”. Isso nos leva, naturalmente, a pensar na relação das redes sociais com a empresa de dados políticos ligada à campanha presidencial de Donald Trump. Ou, em outro caso, sendo obrigadas a excluir contas por suspeita de fraude.

      Esse cenário de disseminação de informações questionáveis – com o fim de manipular condutas –, mas que em geral têm aceitação, aprofunda mais ainda a abjeção diagnosticada por Levrero.

      Que tal passar mais tempo off-line?

           (Alvaro Costa e Silva. Folha de S.Paulo, 11.08.2018. Adaptado)

*Abjeto: de abjeção → ato, estado ou condição que revela alto grau de torpeza, degradação.

Na frase “… a obra póstuma e incrivelmente contemporânea…”, os termos destacados recebem acentuação gráfica em conformidade com as mesmas regras observadas para acentuação, respectivamente, dos seguintes termos:
  • A legião; proféticos.
  • B angústia; alguém.
  • C tecnológicas; experiência.
  • D também; paciência.
  • E páginas; está.
12
Assinale a alternativa em que a frase apresenta um equívoco de concordância nominal:
  • A A menina estudiosa passou no vestibular.
  • B A faca e o garfo dourado estão na gaveta.
  • C Ela ficou animada com a notícia.
  • D Há bastantes alunos interessados na palestra.
  • E Carlos está quites com o colégio.
13
Assinale a alternativa em que todos os vocábulos são acentuados corretamente:
  • A você, gratuíto, lápis, régua
  • B parabéns, ítem, hífen, oásis.
  • C paletó, pajé, café, jiló.
  • D amém, amável, rúbrica, além.
  • E purê, chapéu, proíbido, ideia.
14
Assinale a alternativa em que a pontuação esteja empregada corretamente: 
  • A Ana, filha mais nova do casal estuda artes.
  • B Ela disse, que viaja, em três dias.
  • C Às vezes, ela não reclamava porque, não queria te preocupar.
  • D Os homens só se levantaram, quando a dama saiu.
  • E Maria traga-me uma xícara de café.
15
Assinale a alternativa em que não há erro de grafia:
  • A Espontâneo, simplismente, alarido, frugal.
  • B Exceção, privilégio, supérfluo, empecilho.
  • C Ascensão, excessão, impencilho, subsídio.
  • D Mexer, acensão, subcídio, espontâneo.
  • E Ardiloso, frugal, engodar, corrupção .
16

      Solidão Coletiva – uma crônica sobre o vazio de uma cidade grande


      Se pararmos para pensar, a solidão nos persegue. Sempre estamos tão juntos e, ao mesmo tempo, tão sozinhos.

      O simples fato de estarmos rodeados por dezenas, centenas ou milhares de pessoas, não nos garante que pertençamos ao grupo.

      A cidade é um dos maiores exemplos. Trem, metrô, ônibus em horário de pico. Homens ou mulheres. Jovens ou velhos. Gordos ou magros. Trabalho ou estudo. Cada um do seu jeito, indo cuidar da sua própria vida. Não há conversa ou um sorriso amigável. Rostos sérios e cansados sem ao menos se preocupar em lhe desejar um bom dia. Parece que ninguém está tendo um bom dia.

      Na rua, todos têm pressa. Mochila à frente do corpo, senão você é roubado. Olhar no chão para manter o ritmo do passo, ou logo à frente, como quem quer chegar logo sem ser importunado.

      Um braço estendido me tira do devaneio. É alguém sentado no chão, com um cobertor fino, pedindo algumas moedas. Como boa integrante de uma multidão fria e apressada, ignoro e continuo meu caminho. Essa é uma visão tão rotineira que se torna banal e, assim como eu, ninguém ali observou aquele cidadão com olhos sinceros. Não me julgue, eu sei que você faz o mesmo. O calor humano não parece suficiente para aquecer corações.

      É um mar de gente. Mas não me sinto como mais uma onda, que compõe a beleza do oceano. Sinto-me em um pequeno barco à vela, perdida em alto mar. Parada no meio da multidão, sinto sua tensão constante, como se a qualquer momento fosse chegar um tsunami. Sinto-me naufragando.

      Você já pegou a estrada à noite? É ali que percebemos que a cidade nunca dorme por completo. Carros a perder de vista em qualquer horário, com luzes que compõem uma beleza única. Porém, esquecemos que em cada carro não existe somente uma pessoa ou outra, mas sim histórias.

      Para onde cada um está indo é um mistério. Neste momento, percebo que, assim como eu enxergava alguns minutos atrás, ninguém ali me vê como ser humano. Veem-me como mais um carro, mais uma máquina que atrapalha o trânsito de um local tão movimentado. Só eu sei meu próprio caminho e para onde vou. Estou sozinha entre centenas de pessoas.

      Mesmo assim, muitas dizem preferir a cidade ao campo. Morar no interior não é uma opção para a maior parte das multidões – elas dizem que lá não há nada de interessante acontecendo e o silêncio da natureza as faz sentir muito distantes do mundo.

Por Beatriz Gimenez Disponível em: https://falauniversidades.com.br/cronica-solidao-cidade-grande/

Sabe-se que, na língua portuguesa, um mesmo verbo pode assumir diferentes regimes quanto a sua transitividade, dependendo do contexto em que se encontra. Em “Você já pegou a estrada à noite? ”, O verbo é:
  • A De ligação.
  • B Intransitivo.
  • C Transitivo direto.
  • D Transitivo indireto.
  • E Transitivo direto e indireto.
17

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

Há desvio à Norma Padrão em relação à concordância nominal em: 
  • A Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos.
  • B O setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos.
  • C Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva.
  • D O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas.
  • E Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social.
18

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

Dentre as palavras destacadas, a única não acentuada graficamente por NÃO ser uma paroxítona é:
  • A Minha paixão pelo sistema.
  • B Trata de uma área que dá oportunidade.
  • C 53% possuem o ensino médio.
  • D Trabalhar firme para acabar com o sofrimento.
  • E Para quem quer empreender.
19

                   Marketing Multinível muda vidas e movimenta a economia


      Desde que iniciei minha jornada de negócios no setor de Marketing Multinível venho reafirmando minha paixão pelo sistema de vendas diretas. Esse é um setor que tem transformado milhares de vidas nos últimos anos, fazendo com que muitas pessoas consigam vencer os problemas financeiros, além de contribuir para que a economia do País seja impulsionada.

      Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que o setor gera para o Brasil R$ 415 mil em impostos arrecadados para cada R$ 1 milhão investidos. Esse valor é maior que o gerado pela indústria e a agropecuária, por exemplo.

Em 2017, o setor de vendas diretas foi responsável pela comercialização de 1,9 milhões de itens (produtos e serviços) no Brasil, o que gerou um volume de negócios que ultrapassa os R$ 45 bilhões. São mais de 4,1 milhões de pessoas trabalhando como consultores diretos das empresas.

      O número deve crescer ainda mais nos próximos anos, uma vez que se trata de uma área que dá oportunidade de desenvolvimento pessoal aos mais variados perfis de pessoas, tanto para aqueles que estão começando, como para quem já tem experiência profissional. Sempre defendi a ideia que o Marketing Multinível é uma atividade inclusiva, que permite que pessoas com baixo poder aquisitivo, jovens ou idosos, com ou sem escolaridade, sejam empreendedores e tenham as suas vidas transformadas. Essa transformação não é apenas do ponto de vista financeiro, mas esse modelo de negócio contribui para a qualificação de seus membros, uma vez que as empresas líderes têm um foco muito grande no treinamento e capacitação de seus consultores.

      Os dados da ABEVD corroboram com essa ideia e revelam que, das pessoas que trabalhavam com vendas diretas em 2017, 56% eram mulheres, 44% homens; 62% casados. Além disso, 48% das pessoas têm idade entre 18 e 29 anos e 46% entre 30 e 55 anos; 53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior. Diante desse aumento no número de pessoas envolvidas com o setor, o Brasil está entre os países que mais realizam vendas diretas em todo o mundo, ocupando a 6ª posição global e a 2ª nas Américas (Norte, Sul e Central), com 5% de participação nas vendas diretas de todo o mundo.

      Na convenção nacional Aloha realizada recentemente, afirmei que esse modelo de negócio está constantemente em busca de pessoas sem limite de idade, e sem experiência prévia no setor. O importante é que sejam pessoas determinadas, de boa vontade, e acima de tudo disciplinadas, com o objetivo de trabalhar firme para acabar com o sofrimento da alma do indivíduo causada pela ignorância e pobreza. Pois acredito firmemente, que esse modelo de negócio é a melhor forma de gerar e distribuir riquezas para todas as pessoas que o realizam de forma profissional.

      Dessa forma acredito que o sistema de Marketing Multinível cumpre, verdadeiramente, um papel social e é um caminho alternativo para quem quer empreender, e dispõe de poucos recursos para iniciar o próprio negócio, permitindo que milhares de pessoas conquistem a liberdade financeira.

Por Carlos Wizard Martins Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/marketing-multinivel-muda-vidas-e-movimenta-a-economia/

A oração subordinada adverbial presente em “53% possuem o ensino médio, enquanto 31% finalizaram o ensino superior” é do tipo:
  • A Consecutiva.
  • B Modal.
  • C Conformativa.
  • D Condicional.
  • E Proporcional.
20

 Texto I


                           Policiamento comunitário


      A polícia pode adotar diferentes formas de policiamento. Uma delas é o policiamento comunitário, um tipo de policiamento que se expandiu durante as décadas de 1970 e 1980 quando as polícias de vários países introduziram uma série de inovações em suas estruturas e estratégias para lidar com o problema da criminalidade.

      Apesar de essas experiências terem diferentes características, todas tiveram um aspecto comum: a introdução ou o fortalecimento da participação da comunidade nas questões de segurança.

      Isso significa que as pessoas de uma determinada área passaram não só a participar das discussões sobre segurança e ajudar a estabelecer prioridades e estratégias de ação como também a compartilhar com a polícia a responsabilidade pela segurança da sua região. Essas mudanças tiveram como objetivo melhorar as respostas dadas aos problemas de segurança pública, tornando tanto a polícia mais eficaz e reconhecida como também a população mais ativa e participativa nesse processo.

      É interessante notar que a Constituição brasileira ratifica esse tipo de policiamento ao estabelecer, em seu artigo 114, que a segurança pública não é apenas dever do Estado e direito dos cidadãos, mas responsabilidade de todos.

      Essa nova forma de “fazer a segurança pública” é também resultado do processo de democratização das polícias. Em sociedades democráticas, as polícias desempenham várias outras funções além de lidar com o crime. Exige-se que ela esteja constantemente atenta aos problemas que interferem na segurança e bem-estar das pessoas e atenda às necessidades da população tanto de forma reativa (pronto-atendimento) como também pró-ativa (prevenção).

      Os cidadãos, por sua vez, têm o direito e a responsabilidade de participar no modo como esse policiamento é realizado

      SÃO PAULO. Manual de Policiamento Comunitário: Polícia e Comunidade na Construção da Segurança [recurso eletrônico] / Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV/USP). – Dados eletrônicos. - 2009.

Disponível em https://jundiai.sp.gov.br/administracao-e-gestao-de-pessoas/wp-content/uploads/sites/16/2016/02/Manual-Policiamento-Comunitario-SENASP-MJ.pdf > Acesso em 12 fev. 2019.

No excerto “[...] a segurança pública não é apenas dever do Estado e direito dos cidadãos, mas responsabilidade de todos.”, o termo em destaque indica uma relação de
  • A oposição.
  • B sequencialidade.
  • C conformidade.
  • D adição.
  • E contradição.

Contabilidade Geral

21
A Empresa Céu Azul fabrica e comercializa fogões. No mês de julho, vendeu vinte fogões à vista, pelo preço de R$ 500,00 a unidade. Sobre o valor da venda, incide ICMS de 18% que gerou ICMS total no valor de R$ 1.800,00. Com base somente nessas informações, quais os registros contábeis do ICMS referentes a essa operação no mês de julho?
  • A Débito: Vendas à vista R$ 1.800,00 (Resultado) Crédito: ICMS sobre vendas R$ 1.800,00 (Resultado)
  • B Débito: ICMS sobre vendas R$ 1.800,00 (Resultado) Crédito: Vendas à vista R$ 1.800,00 (Resultado) 
  • C Débito: ICMS sobre vendas R$ 1.800,00 (Resultado) Crédito: ICMS a recuperar R$ 1.800,00 (Ativo)
  • D Débito: ICMS sobre vendas R$ 1.800,00 (Resultado) Crédito: ICMS a pagar R$ 1.800,00 (Passivo)
  • E Débito: ICMS a pagar R$ 1.800,00 (Passivo) Crédito: ICMS sobre vendas R$ 1.800,00 (Resultado)
22
A empresa Comercial Gato Branco Ltda. comercializa rações. No mês de janeiro, comprou a prazo, para pagamento em 60 dias, 50 sacos de rações para revenda pelo valor total de R$ 4.000,00. Com base somente nessas informações, quais os registros contábeis que deverão ser efetuados na empresa? 
  • A Débito: Fornecedores a pagar R$ 4.000,00 (Passivo Circulante) Crédito: Estoque: R$ 4.000,00 (Ativo Circulante) 
  • B Débito: Custo das Mercadorias Vendidas R$ 4.000,00 (Resultado) Crédito: Fornecedores a Pagar R$ 4.000,00 (Passivo Circulante) 
  • C Débito: Estoque R$ 4.000,00 (Ativo Circulante) Crédito: Fornecedores a Pagar R$ 4.000,00 (Passivo Circulante) 
  • D Débito: Caixa R$ 4.000,00 (Ativo Circulante) Crédito: Estoque: R$ 4.000,00 (Ativo Circulante)
  • E Débito: Custo das Mercadorias Vendidas R$ 4.000,00 (Resultado) Crédito: Caixa R$ 4.000,00 (Ativo Circulante) 
23

Referente à apresentação das contas contábeis no Balanço Patrimonial, relacione a Coluna 1 à Coluna 2.

Coluna 1

1. FGTS a recolher.

2. Estoque de produtos em elaboração.

3. Investimento em controladas.

4. Reserva de lucros.

5. Empréstimo de longo prazo.


Coluna 2

(   ) Ativo circulante.

(   ) Ativo não circulante.

(   ) Passivo circulante.

(   ) Passivo não circulante.

(   ) Patrimônio líquido.


A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

  • A 5 – 4 – 2 – 3 – 1.
  • B 1 – 5 – 3 – 4 – 2.
  • C 3 – 4 – 2 – 1 – 5.
  • D 2 – 3 – 1 – 5 – 4.
  • E 4 – 1 – 5 – 2 – 3.
24

O Princípio da _________________ reconhece o patrimônio como objeto da Contabilidade e afirma a autonomia patrimonial, a necessidade da diferenciação de um patrimônio particular no universo dos patrimônios existentes, independentemente de pertencer a uma pessoa, um conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos.


Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna do trecho acima. 

  • A Oportunidade
  • B Entidade
  • C Continuidade
  • D Competência
  • E Prudência
25

Considere as seguintes contas da Empresa Tem de Tudo S/A:


Duplicatas a pagar: R$ 4.000,00;

Estoques de mercadorias: R$ 20.000,00;

Capital: R$ 40.000,00;

Móveis e utensílios: R$ 7.000,00;

Salários a pagar: R$ 8.000,00;

Caixa: R$ 5.000,00;

Imóveis: R$ 10.000,00;

Lucros acumulados: R$ 25.000.00;

Veículo: R$ 30.000,00;

Banco: R$ 10.000,00;

Fornecedores: R$ 5.000,00;

Duplicatas a receber: R$ 3.000,00;

Instalações: R$ 3.000,00;

Impostos e Taxas a Recolher: R$ 3.000,00.


Qual é o valor do Ativo Circulante da Empresa Tem de Tudo S/A?

  • A R$ 38.000,00
  • B R$ 88.000,00
  • C R$ 20.000,00
  • D R$ 40.000,00
  • E R$ 28.000,00
26
Um servidor da área administrativa foi incumbido de auxiliar em algumas atividades no setor de contabilidade. Em conversa com o responsável pelo departamento, foi perguntado ao colaborador sobre os elementos básicos de patrimônio. Para auxiliá-lo seu chefe imediato solicitou o estudo de conteúdos do livro Contabilidade Básica Fácil. Na bibliografia, Ribeiro (2017) afirma que “o patrimônio é um conjunto de Bens, Direitos e Obrigações de uma pessoa, avaliado em moeda”. Considerando os conhecimentos adquiridos pelo servidor a respeito dos elementos que compõem o Patrimônio, marque a alternativa INCORRETA:
  • A Os Bens são as coisas capazes de satisfazer as necessidades humanas e suscetíveis de avaliação econômica.
  • B Constituem Direitos para a empresa todos os valores que ela tem a receber de terceiros (clientes, inquilinos, etc.).
  • C Constituem Obrigações para a empresa todos os valores que ela tem a pagar para terceiros (fornecedores, proprietários de imóveis, empregados, Governo, bancos, etc.).
  • D As Obrigações geralmente aparecem registradas nos livros contábeis das empresas, com o nome do elemento representativo da respectiva Obrigação, seguido da expressão “a pagar”.
  • E  Os Direitos geralmente aparecem registrados nos livros contábeis da empresa, com o nome do elemento representativo do respectivo Direito, seguido da expressão “a pagar”. 
27
As Contas Patrimoniais representam os Bens, os Direitos, as Obrigações e o Patrimônio Líquido. Denominam-se Ativo e Passivo e são as que representam o Patrimônio da empresa num dado momento, mediante o Balanço Patrimonial. Em relação às contas patrimoniais, marque a alternativa CORRETA
  • A Passivo Não Circulante – são classificadas todas as contas que representam as Obrigações que a empresa terá de pagar após o término do exercício social seguinte ao do Balanço.
  • B Patrimônio Líquido – são classificadas todas as contas que representam as Obrigações que a empresa terá de pagar no exercício seguinte ao do Balanço.
  • C Ativo Circulante – são classificadas todas as contas que representam a aplicação de recursos em Direitos realizáveis a longo prazo, bem como em bens de uso e em bens imateriais.
  • D Passivo Circulante – são classificadas todas as contas que representam o Capital Próprio da empresa.
  • E Ativo Não Circulante – são classificadas todas as contas que representam os Bens e os Direitos que, pela natureza de cada um, estão em constante circulação.
28
Ao tomar posse no cargo de Assistente em Administração do Ifes, Júlia foi designada para trabalhar no setor administrativo auxiliando na organização do Plano de Contas da Instituição. Como tarefa inicial, sua função foi classificar as Contas de Resultado. Elas dividem-se em Contas de Despesas e Contas de Receitas. Aparecem durante o exercício social, encerrando-se no final de tal exercício. Não fazem parte do Balanço Patrimonial, mas é por meio delas que se conhece se a empresa apresentou lucro ou prejuízo em suas atividades. Conforme tarefa de Júlia, assinale a alternativa que apresenta os exemplos de Contas de Receitas:
  • A Fretes e Carretos; Impostos e Juros Passivos.
  • B Aluguéis Passivos; Prêmios de Seguro e Descontos Concedidos.
  • C Água e Esgoto; Café e Lanches e Contribuições de Previdência.
  • D Aluguéis Ativos; Descontos Obtidos; e Juros Ativos.
  • E Material de Expediente; Material de Limpeza e Salários.
29
Para a Contabilidade Básica, são considerados ativos os bens e os direitos de uma entidade, expressos em moeda e à disposição da administração. Sob uma ótica econômica e financeira, como esses recursos são considerados?
  • A São controlados pela empresa e capazes de gerar benefícios futuros, entradas de caixa ou redução de saídas de caixa.
  • B Estão a disposição da economia da entidade para ser usado em caráter de urgência.
  • C Precisam ser considerados contabilmente no momento da emissão de relatórios econômico anual.
  • D Refletem a movimentação financeira, reportam estatísticas econômicas subordinadas ao planejamento financeiro da entidade.
  • E Precisam ser analisados e mensurados a partir do planejamento financeiro, considerando-se o ambiente econômico e suas consequências.
30
A respeito da Contabilidade, o que não se pode afirmar:
  • A Tem ampla metodologia cujas finalidades são: de captar, acumular, resumir e analisar os fenômenos que estejam afetando as situações patrimoniais, financeiras e econômicas de qualquer ente.
  • B Tem como objeto de estudo os estados patrimoniais e as mudanças decorrentes das variadas transações realizadas pela entidade
  • C O Passivo são as obrigações da empresa, isto é, as quantias que a empresa deve a terceiros.
  • D Na Captação, faz-se o resumo das informações que se referem a todas as transações realizadas pela entidade.
  • E Ativo são bens e direitos de propriedade da empresa, trazem benefícios e geram ganhos para a empresa.

Raciocínio Lógico

31
Dentre os funcionários de uma determinada agência bancária, os gerentes são todos casados e têm filhos. Nenhum funcionário casado mora na capital, mas há funcionários que moram na capital e têm filhos. Nessas condições,
  • A nenhum funcionário que tem filhos é casado.
  • B todos os funcionários que têm filhos são casados.
  • C há gerentes que moram na capital.
  • D todos os funcionários que têm filhos moram na capital.
  • E nenhum funcionário que mora na capital é gerente.
32
Um shopping realizou uma pesquisa sobre a preferência do público quanto à premiação para quem realizar compras de final de ano nas lojas parceiras. Nessa pesquisa, foram entrevistadas 250 pessoas, entre homens e mulheres, escolhidas aleatoriamente. Desse grupo, 100 eram mulheres e dessas, 40 não preferem carro como premiação. Se o total de pessoas pesquisadas que têm preferência por carro foi de 170 pessoas, o número de homens que não têm preferência por carro como premiação de final de ano é igual a: 
  • A 150
  • B 110
  • C 60
  • D 40
  • E 20
33
Uma pesquisa realizada entre os 80 formandos de uma turma de Direito, constatou que 20 deles cursaram a matéria optativa de Criminalística; 30 frequentaram a de Medicina Legal e 15 estudaram tanto Criminalística quanto Medicina Legal. Quantos alunos não fizeram nenhuma das duas matérias?
  • A 30
  • B 40
  • C 45
  • D 50
  • E 60
34
Três números ímpares e consecutivos, cujo produto é igual a 7 vezes a sua soma, se somados, resulta?
  • A 12.
  • B 13.
  • C 14.
  • D 15.
  • E 16.
35

André, Bernardo, Caíque, Durval e Estevan são amigos de infância. Certo dia, eles se encontraram pra conversar e disseram:


• André: Eu sou mais baixo do que o Caíque, mas sou maior do que o Durval!

• Estevan: Só um de vocês é maior do que eu!

• Durval: Só sei de uma coisa: eu não sou o mais baixinho!


Sabendo que todas essas afirmações são verdadeiras e que esses amigos fizeram uma fila, do menor para o maior, segundo suas alturas, que eram distintas, é correto afirmar que

  • A Estevan é o terceiro da fila.
  • B Bernardo é o primeiro da fila.
  • C Bernardo é o último da fila.
  • D André tem três pessoas à sua frente.
  • E Caíque é o quarto da fila.
36

Qual das seguintes alternativas apresenta a contraditória da afirmação:


“Todo condenado é culpado.”?

  • A “Todo condenado não é culpado.”.
  • B “Algum culpado é condenado.”.
  • C “Algum condenado não é culpado.”.
  • D “Algum condenado é culpado.”.
  • E “Todo culpado é condenado.”.
37

Em uma cena de crime, encontram-se digitais e DNA de várias pessoas, porém nem sempre são encontrados as digitais e o DNA do culpado. Considere verdade que: “Se a digital do culpado estiver na cena do crime, então o DNA não estará.”.


Essa afirmação é equivalente a

  • A “Se o DNA estiver na cena do crime, então a digital do culpado não estará.”.
  • B “Se a digital do culpado não estiver na cena do crime, então o DNA estará.”.
  • C “Se a digital do culpado não estiver na cena do crime, então o não DNA estará.”.
  • D “Se o DNA estiver na cena do crime, então a digital do culpado estará.”.
  • E “Se o DNA não estiver na cena do crime, então a digital do culpado estará.”.
38
Assinale a alternativa que apresenta a negação da seguinte afirmação: “Se o DNA encontrado for compatível e se as digitais forem as mesmas, o crime estará solucionado.”.
  • A “O DNA encontrado é compatível e as digitais são as mesmas, e o crime não foi solucionado.”.
  • B “O DNA encontrado é compatível e as digitais são as mesmas ou o crime não foi solucionado.”.
  • C “O DNA encontrado não é compatível e as digitais não são as mesmas, e o crime não foi solucionado.”.
  • D  “Se o DNA encontrado não for compatível e se as digitais não forem as mesmas, o crime não estará solucionado.”.
  • E “Se o DNA encontrado for compatível e se as digitais forem as mesmas, o crime não estará solucionado.”.
39
Assinale a alternativa que apresenta uma afirmação semelhante à seguinte: “Se eu estivesse atento, teria solucionado o crime.”.
  • A “Estava atento e solucionei o crime.”.
  • B “Se eu solucionei o crime, então estava atento.”.
  • C “Se eu não estava atento, então não solucionei o crime.”.
  • D “Não estava atento e não solucionei o crime.”.
  • E “Se eu não solucionei o crime, então eu não estava atento.”.
40
Considere a afirmação: “Sou Médico e Perito Criminal.” e assinale a alternativa que apresenta a negação dessa afirmação.
  • A “Sou Médico ou sou Perito Criminal.”.
  • B “Sou Médico ou não sou Perito Criminal.”.
  • C “Não sou Médico e não sou Perito Criminal.”.
  • D “Não sou Médico ou não sou Perito Criminal.”.
  • E “Não sou Médico e sou Perito Criminal.”.

Direito Empresarial (Comercial)

41
Na sociedade limitada, a responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas quotas. No entanto, o Código Civil de 2002, fala que todos os sócios responderão pela integralização do capital social de forma:
  • A Subsidiária.
  • B Alternativa.
  • C Parcial.
  • D Integral.
  • E Solidária.
42
A Lei 8.934/94 trata de:
  • A Regime do serviço público.
  • B Normas sobre licitação, contratos administrativos e convênios no âmbito dos Poderes do Estado do Paraná.
  • C Normas para licitações e contratos da administração pública.
  • D Disciplina o regime de emprego público, válido apenas para a Administração Pública Federal.
  • E Registro público de empresas mercantis e atividades afins.
43
Assinale a alternativa que indica corretamente o instituto sob o qual o empresário individual, empresa individual de responsabilidade Ltda - Eireli, as sociedades empresárias, as cooperativas exercem suas atividades e se obrigam nos atos a elas pertinentes.
  • A Filial
  • B Aviamento
  • C Nome empresarial
  • D Grupo empresarial
  • E Estabelecimento
44
Uma empresa que tem o seu capital dividido em ações e a responsabilidade dos sócios ou acionistas é limitada ao preço de emissão das ações subscritas ou adquiridas, exceto em relação aos acionistas controladores é classificada como:
  • A Capitalismo.
  • B Cooperativa.
  • C Sociedade limitada.
  • D Sociedade anônima.
45

Nas rotinas administrativas e financeiras prestam-se contas, atestam-se faturas, emitem-se boletos de cobrança, efetivam-se pagamentos, contratam-se serviços. Nessas transações, é comum o uso de dinheiro em espécie, cartões de débito e crédito e cheques. A respeito dos cheques, analise as afirmativas a seguir.

I. Os prazos de bloqueio podem ser alterados em função das seguintes ocorrências: feriado local na praça sacada: acréscimo de um dia útil; inoperância da Compe: prorrogação até o dia útil seguinte ao do restabelecimento do sistema; e em virtude de falha operacional do banco remetente ou do banco destinatário no processo de compensação.

II. O prazo de bloqueio varia apenas em função do valor do cheque. Para liberação dos valores depositados, esse prazo é contado a partir do dia útil seguinte ao do depósito, sendo de até dois dias úteis para cheques de valor inferior a R$ 300,00 e de um dia útil para cheques de valor igual ou superior a R$ 300,00. 

III. A partir do fim do prazo de bloqueio, o cheque devolvido deve estar à disposição do cliente depositante em sua dependência de relacionamento em até: dois dias úteis, no caso de depósito feito na mesma praça da dependência de relacionamento do cliente; sete dias úteis, no caso de depósito feito em praça distinta daquela onde situada a dependência de relacionamento do cliente. Os prazos de entrega citados podem ser antecipados em um dia útil em caso de feriado local na praça onde situada a dependência de relacionamento do cliente. 

Pode-se afirmar que:

  • A somente I está correta.
  • B somente II está correta.
  • C somente III está correta.
  • D há apenas duas afirmativas corretas.
  • E todas estão incorretas.
46
Sobre o contrato de representação comercial, podemos afirmar que: 
  • A O direito às comissões se dá quando do pagamento dos pedidos ou propostas, com prazo máximo de quitação de 20 (vinte) dias do mês subsequente ao da liquidação da fatura, acompanhada das respectivas cópias das notas fiscais.
  • B Em caso de rescisão injusta do contrato por parte do representando, a eventual retribuição pendente, gerada por pedidos em carteira ou em fase de execução e recebimento, terá vencimento após 20 (vinte) dias a contar da data da rescisão.
  • C O contrato com prazo determinado, uma vez prorrogado o prazo inicial, tácita ou expressamente, torna-se a prazo indeterminado. 
  • D A prática de atos que importem em descrédito comercial do representado não constitui motivo justo para rescisão do contrato de representação comercial, pelo representado.
47
Em que situações o código civil (Lei Federal nº. 10406 de 10/01/2002) art. 1168 prevê o cancelamento do nome Empresarial a pedido de qualquer interessado?
  • A Quando cessar o exercício da atividade, ou quando ultimar-se a liquidação da sociedade que o inscreveu.
  • B Quando for ordenado por autoridade a qualquer tempo.
  • C Quando for solicitado pela autoridade fiscal por falta de pagamento de impostos.
  • D Quando um dos sócios resolver casar com estrangeiro.
  • E Em caso de pedido formal pela Junta Comercial.
48
Os registros de empresas mercantis e atividades afins nas Juntas Comerciais é público?
  • A Não, as informações são privadas e restritas a empresa registrada.
  • B Sim, mas com a devida justificativa por escrito de como será usada essa informação.
  • C Não, somente o representante da empresa pode solicitar informações sobre seu registro.
  • D Sim, sem a necessidade de provar interesse, artigos 79 e 80 do decreto 1800 de 30 de janeiro de 1996.
  • E Sim, mas com a devida autorização judicial para tal. Art. 95 do decreto 1800 de 30 de janeiro 1996.
49
Para o estabelecimento de empresas mercantis quais os instrumentos jurídicos que devem ser observados?
  • A Instruções Normativas - DREI; Leis; Decretos-Leis; Decretos; Orientações e Procedimentos - Código Civil/2002.
  • B Constituição Federal de 1988.
  • C Código civil lei 10406 de 10 de janeiro de 2002.
  • D Código Comercial Brasileiro.
  • E Lei reguladora da iniciativa privada e CCB.
50
Segundo o código civil artigo 966, sua redação diz quanto a ser ou não empresário:
  • A Quando tem firma registrada e em atividade regular.
  • B Considera-se empresário quem exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens ou de serviços.
  • C A inscrição do empresário far-se-á mediante requerimento que contenha o seu nome, nacionalidade.
  • D Quando empreender de forma organizada em sociedade mercantil com a finalidade de indústria.
  • E Empresário é o sócio de empreendimento ou empreendedor individual registrado como pessoa jurídica.

Direito Penal

51
De acordo com a Lei nº 9609/98, que dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual de programa de computador e sua comercialização no País, no caso da violação dos direitos do autor do programa consistir na reprodução, por qualquer meio, de programa de computador, no todo ou em parte, para fins de comércio, sem autorização expressa do autor ou de quem o represente, a penalidade prevista é a de:
  • A Detenção de seis meses a três anos e multa.
  • B Detenção de seis meses a dois anos e multa.
  • C Reclusão de seis meses a dois anos e multa.
  • D Detenção de um a quatro anos e multa.
  • E Reclusão de um a quatro anos e multa.
52
Marque a alternativa correta que representa o princípio da territorialidade: 
  • A Aplica-se a lei brasileira, sem prejuízo de convenções, tratados e regras de direito internacional, ao crime cometido no território internacional.
  • B Aplica-se a lei estrangeira, sem prejuízo de convenções, tratados e regras de direito internacional, ao crime cometido no território nacional.
  • C Aplica-se a lei brasileira, sem prejuízo de convenções, tratados e regras de direito internacional, ao crime cometido no território nacional.
  • D Aplica-se a lei brasileira, com prejuízo de convenções, tratados e regras de direito internacional, ao crime cometido no território nacional.
  • E Aplica-se a lei brasileira, sem prejuízo de convenções, tratados e regras de direito nacional, ao crime cometido no território nacional. 
53
Marque a alternativa correta de acordo com o que dispõe o código penal brasileiro sobre o crime de peculato:
  • A Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida.
  • B Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumila, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.
  • C Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.
  • D Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio.
  • E Solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem, a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público no exercício da função.
54
A respeito dos crimes praticados por funcionários públicos contra a administração pública, é correto afirmar que
  • A Caio, funcionário público, ao empregar verba própria da educação, destinada por lei, na saúde, em tese, incorre no crime de emprego irregular de verba pública (art. 315 do CP).
  • B Tícia, funcionária pública, ao exigir, em razão de sua função, que determinada empresa contrate o filho, em tese, incorre no crime de corrupção passiva (art. 317 do CP).
  • C Mévio, funcionário público, em razão de sua função, ao aceitar promessa de recebimento de passagens aéreas, para férias da família, não incorre no crime de corrupção passiva (art. 317 do CP), já que referido tipo penal exige o efetivo recebimento de vantagem indevida. 
  • D Tício, funcionário público, ao se apropriar do dinheiro arrecadado pelos funcionários da repartição para comprar o bolo de comemoração dos aniversariantes do mês, em tese, pratica o crime de peculato (art. 312 do CP).
  • E Mévia, funcionária pública, não sendo advogada, não pode incorrer no crime de advocacia administrativa (art. 321 do CP), já que referido tipo penal exige a qualidade de advogado do sujeito ativo.
55

Julia, primária e de bons antecedentes, verificando a facilidade de acesso a determinados bens de uma banca de jornal, subtrai duas revistas de moda, totalizando o valor inicial do prejuízo em R$15,00 (quinze reais). Após ser presa em flagrante, é denunciada pela prática do crime de furto simples, vindo, porém, a ser absolvida sumariamente em razão do princípio da insignificância.


De acordo com a situação narrada, o magistrado, ao reconhecer o princípio da insignificância, optou por absolver Julia em razão da: 

  • A atipicidade da conduta;
  • B causa legal de exclusão da ilicitude;
  • C causa de exclusão da culpabilidade;
  • D causa supralegal de exclusão da ilicitude;
  • E extinção da punibilidade.
56
O servidor público X é chefe de uma seção de um órgão público e nota que, nas últimas semanas, seu subordinado Y não realiza no prazo as tarefas que lhe são atribuídas. Além disso, Y registra seu horário de entrada no ponto eletrônico, mas logo em seguida deixa o local do serviço e retorna horas depois para registrar a tempo seu horário de saída. Embora ciente das condutas de Y, o servidor X não comunica o fato à autoridade superior, pois sente pena de Y, porque sabe que Y está enfrentando vários problemas pessoais. Com base nessas informações, é CORRETO afirmar:
  • A O servidor X não cometeu nenhuma irregularidade, mas o servidor Y cometeu desídia.
  • B O servidor X praticou o delito de concussão, mas o servidor Y não cometeu nenhuma irregularidade.
  • C O servidor X praticou o crime de advocacia administrativa e o servidor Y praticou o crime de prevaricação.
  • D O servidor X praticou o crime de excesso de exação e o servidor Y praticou ato de improbidade administrativa.
  • E O servidor X praticou o delito de condescendência criminosa e o servidor Y praticou ato de improbidade administrativa.
57
Em relação a crime culposo, assinale a opção correta.
  • A O agente de conduta culposa assume o risco do resultado produzido por sua conduta.
  • B A conduta culposa é dirigida à prática de um fim ilícito.
  • C O agente com culpa consciente prevê, mas não aceita, a superveniência do resultado de sua conduta.
  • D O agente de crime culposo não tem previsibilidade objetiva do resultado de sua conduta.
  • E A conduta negligente admite, em regra, tentativa no crime culposo.
58
O erro sobre elemento do tipo
  • A caracteriza erro na execução.
  • B é uma excludente de ilicitude.
  • C isenta a pena, caso fosse inevitável.
  • D exclui o dolo, mas permite a punição por crime culposo, se previsto em lei.
  • E permite a diminuição de pena, nos parâmetros previstos em lei, caso o erro seja vencível. 
59
Em relação à aplicação da lei penal, assinale a opção correta.
  • A A lei penal não admite a extraterritorialidade.
  • B A falta de cominação legal não inviabiliza a aplicação de pena.
  • C A lei penal não retroage quando uma conduta deixa de ser considerada crime.
  • D A lei penal retroage quando uma conduta passa a ser considerada crime pelo ordenamento jurídico.
  • E A lei temporária continua aplicável a fato praticado em sua vigência, ainda que decorrido o seu período de duração.
60
Caracteriza crime de falsificação de documento particular a
  • A falsificação de testamento particular.
  • B alteração de cartão de crédito verdadeiro.
  • C fabricação de papel destinado à arrecadação de tributos.
  • D adulteração de título ao portador ou transmissível por endosso.
  • E inserção de declaração falsa em documento particular, para prejudicar direito.

Direito Civil

61
De acordo com o Código Civil, em seu Art. 98, bens públicos são aqueles de domínio nacional, pertencentes às pessoas jurídicas de Direito Público interno, ou, dito de outro modo, são os bens de propriedade da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, das autarquias e de outras entidades de caráter público criadas por leis. Os bens públicos podem ser classificados em:
  • A De uso exclusivo do povo, tais como avenidas, praças e estradas.
  • B De uso comum público, como terrenos e edifícios.
  • C Vinculados, quando o uso estiver diretamente ligado a uma entidade pública.
  • D Dominicais, quando constituírem o patrimônio das pessoas jurídicas de Direito Público.
  • E Territoriais, quando fizerem parte do conjunto de bens que se encontram em solo público. 
62
A incapacidade, para os menores, cessará:
  • A Pelo exercício de emprego público efetivo ou temporário.
  • B Pela colação de grau em curso de ensino superior ou técnico.
  • C Pela concessão dos pais, ou de um deles na falta do outro, mediante instrumento público, independentemente de homologação judicial, ou por sentença do juiz, ouvido o tutor, se o menor tiver quatorze anos completos.
  • D Pelo estabelecimento civil ou comercial, ou pela existência de relação de emprego, desde que, em função deles, o menor com dezesseis anos completos tenha economia própria.
  • E Pela concessão dos pais, ou de um deles na falta do outro, mediante instrumento particular, independentemente de homologação judicial, ou por sentença do juiz, ouvido o tutor, se o menor tiver quatorze anos completos.
63
Acerca da Responsabilidade Civil, prevista no Código Civil de 2002, assinale a alternativa correta: 
  • A O incapaz não responde pelos prejuízos que causar, se as pessoas por ele responsáveis não tiverem obrigação de fazê-lo ou não dispuserem de meios suficientes.
  • B No caso de lesão ou outra ofensa à saúde, o ofensor indenizará o ofendido das despesas do tratamento e dos lucros cessantes até ao fim da convalescença, limitando-se ao prazo de um ano. 
  • C Será responsável pela reparação civil o empregador ou comitente, por seus empregados, serviçais e prepostos, ainda que estes não estejam no exercício do trabalho que lhes competir, ou em razão dele.
  • D Não serão responsáveis pela reparação civil os donos de hotéis, hospedarias, casas ou estabelecimentos onde se albergue por dinheiro, mesmo para fins de educação, pelos seus hóspedes, moradores e educandos. 
  • E O dono, ou detentor, do animal ressarcirá o dano por este causado, se não provar culpa da vítima ou força maior. 
64
Acerca dos conhecimentos sobre decadência, prevista no Código Civil de 2002, é correto afirmar:
  • A Não corre a decadência contra os que se acharem servindo nas Forças Armadas, em tempo de guerra.
  • B A decadência fixada em lei poderá ser renunciada por qualquer sujeito, desde que maior de idade e com capacidade plena para os atos da vida civil.
  • C Se a decadência for fixada por lei, deve à parte a quem aproveita alegá-la em qualquer grau de jurisdição, não podendo, contudo, ser alegada de ofício pelo juiz.
  • D Salvo disposição legal em contrário, não se aplicam à decadência as normas que impedem, suspendem ou interrompem a prescrição. 
  • E Deve o juiz, de ofício, conhecer de decadência convencional, desde que se verifique, nos autos, elementos que consubstanciem sua decisão a respeito. 
65

Quando de uma viagem a Fortaleza, ocorrida em maio de 2011, o casal Carolina e Rodrigo foram fotografados pelo gerente do Quiosque do Vento Ltda., de modo a registrar a presença em uma parede de fotos. No entanto, sem consentimento do casal, o gerente, no mês seguinte à visita deles, imprimiu a foto em tamanho superior ao das demais da parede de exposição e a inseriu em um grande cartaz publicitário afixado na parte externa do estabelecimento. Em maio do corrente ano, Carolina e Rodrigo retornam a Fortaleza e, para rememorar a viagem de 2011, visitam o Quiosque do Vento. Lá chegando, deparam-se com o enorme cartaz e exigem, de imediato, a sua retirada.


Essa exigência de Carolina e Rodrigo é:

  • A abusiva, visto que permitiram se fotografar pelo estabelecimento;
  • B inadequada, pois nada mais podem pleitear após o decurso de tanto tempo;
  • C correta, pois não há desonra ao casal;
  • D ilícita, já que o local em que foram fotografados é público;
  • E adequada, pois o direito de personalidade é imprescritível.
66

Ana alugou o apartamento de Luiza, por meio de contrato em que as partes optaram, mediante cláusula expressa, por dispor que a proprietária somente poderia cobrar aluguéis vencidos e não pagos dos últimos seis meses.


A respeito dessa cláusula, é correto afirmar que:

  • A resulta da liberdade das partes, pelo que deve ser observada;
  • B é regular, pois altera prazo decadencial;
  • C é irregular, visto que altera prazo prescricional;
  • D é condicionada ao não pagamento dos aluguéis no aludido período;
  • E deve ser a cada seis meses renovada para se manter regular.
67
Sobre a indenização no direito civil brasileiro, assinale a alternativa INCORRETA.
  • A Não há concorrência de culpa no procedimento de fixação do valor da indenização.
  • B A indenização por injúria, difamação ou calúnia consistirá na reparação do dano que delas resulte ao ofendido.
  • C No caso de homicídio, a indenização consiste, entre outras, no pagamento das despesas com o funeral da vítima. 
  • D Se o devedor não puder cumprir a prestação na espécie ajustada, substituir-se-á pelo seu valor em moeda corrente.
  • E No caso de lesão ou outra ofensa à saúde, o ofensor indenizará o ofendido das despesas do tratamento e dos lucros cessantes até o fim da convalescença, além de algum outro prejuízo que o ofendido prove haver sofrido.
68

A Lei X entrou em vigor na data de sua publicação, por força de dispositivo legal expresso nesse sentido. Quarenta e cinco dias após, nova lei (Lei Y), sem dispor sobre sua vigência, alterou determinado artigo da Lei X.


O dispositivo com a alteração passa a vigorar: 

  • A na data da publicação da Lei Y;
  • B quarenta e cinco dias após a publicação da Lei Y;
  • C trinta dias após a publicação da Lei X;
  • D noventa dias após a publicação da Lei Y;
  • E cinco dias após a publicação da Lei X.
69

Vinte pescadores de São Miguel dos Milagres decidem adquirir pequeno imóvel para beneficiar sua pesca. De modo que o imóvel fosse destinado apenas para esse fim, resolvem constituir uma fundação, o que fazem mediante escritura pública e destacando o bem adquirido para o patrimônio da nova entidade. Consignaram no ato, ainda, que, na hipótese de extinção, o imóvel deveria ser incorporado ao patrimônio do Município. Contudo, após lavratura do ato subscrito por todos, dois pescadores resolvem não mais participar do projeto e solicitam sua parte do bem.


A pretensão deles é:

  • A devida, visto que ninguém é obrigado a ficar associado com outrem;
  • B incabível, pois o ato constitutivo da fundação encontra-se perfeito e sua extinção se dará na forma do estatuto;
  • C viável, sendo necessária a apuração de haveres;
  • D possível, desde que a quota parte dos dissidentes seja entregue ao Município;
  • E impossível, pois o retorno do bem ao patrimônio de todos depende de distrato consensual dos fundadores.
70

A Associação Amigos de Ponta Verde, constituída por moradores do bairro, decide, em assembleia regular, explorar cantina em sua sede, com o propósito de melhorar seu caixa com o lucro da atividade.


Essa deliberação é considerada: 

  • A válida, pois o lucro será destinado à associação;
  • B nula, pois a associação não pode ter fins econômicos;
  • C ineficaz quanto aos associados, uma vez que não receberão os lucros;
  • D ilícita, já que não faz parte do objeto social;
  • E legal, pois o lucro deverá ser partilhado entre os associados.

Direito Administrativo

71
De acordo com a Lei nº 8.112/1990, a remoção é o deslocamento do servidor no âmbito do mesmo quadro, com ou sem mudança de sede. Assinale a alternativa que NÃO descreve uma modalidade de remoção com mudança de sede prevista na Lei nº 8.112/1990. 
  • A De ofício, no interesse da Administração.
  • B A pedido, independentemente do interesse da Administração, para acompanhamento de cônjuge, servidor público militar da União, que foi deslocado no interesse da Administração. 
  • C A pedido, independentemente do interesse da Administração, em virtude de processo seletivo promovido, na hipótese em que o número de interessados for superior ao número de vagas, de acordo com as normas estabelecidas pelo órgão de lotação. 
  • D A pedido, independentemente do interesse da Administração, por motivo de saúde de cônjuge do servidor, condicionada à comprovação por junta médica oficial.
  • E A pedido, independentemente do interesse da Administração, para acompanhamento de cônjuge que irá tomar posse em cargo público em outra localidade.
72
Segundo previsão expressa na Lei n° 8.429/1992, as ações destinadas a levar a efeitos as sanções previstas nessa lei podem ser propostas, após o término do exercício do mandato, de cargo em comissão ou de função de confiança, em até 
  • A cinco anos.
  • B vinte anos.
  • C um ano.
  • D seis meses.
  • E três anos.
73
Assinale a alternativa que apresenta um dos requisitos do ato administrativo, necessário para o respectivo aperfeiçoamento e para a produção de efeitos jurídicos válidos. 
  • A Competência
  • B Veracidade
  • C Imperatividade
  • D Legitimidade
  • E Legalidade
74
O uso anormal do poder é circunstância que torna ilegal, total ou parcialmente, o ato administrativo ou irregular a sua execução, configurando, dessa forma, a expressão “abuso de poder”. Considera-se correta sobre esse contexto a constante da alternativa: 
  • A O abuso de poder pode ser caracterizado por residir na execução do ato administrativo como uma ação de cunho civil, em que caberão ao seu autor medidas disciplinares, mas não criminais.
  • B Há uma condição legal e plenamente discutível de se analisar a real necessidade de se julgar atos de abuso de poder, quando sua incidência recair sobre atos discricionários.
  • C Há de haver uma ação na fase executória do ato para que se possa ter abuso de poder. Assim, não há de se falar em abuso de poder em ato omissivo.
  • D Os atos comissivos, assim como os atos vinculados, somente podem ser tratados como ação de abuso de poder após serem sumariamente julgados em 1ª instância. 
  • E Abuso de poder pode ser contemplado em atos diretos e indiretos; no entanto, caberá à comissão judicial instaurada no processo apontar em qual situação se aplicará o ato.
75
A Lei 8.429, de 2 de junho de 1992:
  • A Estabelece normas básicas sobre o processo administrativo no âmbito da Administração Federal direta e indireta, visando, em especial, a proteção dos direitos dos administrados e o melhor cumprimento dos fins da Administração, e dá outras providências. 
  • B Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada Pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências.
  • C Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios, com o fim de garantir o acesso a informações previsto na Constituição Federal, e dá outras providências.
  • D Regulamenta, no âmbito do Poder Executivo Federal, os procedimentos para a garantia do acesso à informação e para a classificação de informações sob restrição de acesso, observados grau e prazo de sigilo.
  • E Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional, e dá outras providências. 
76

De acordo com a Lei nº 8.666/1993, analise as seguintes assertivas, assinalando V, se verdadeiras, ou F, se falsas, para as situações em que obras e serviços poderão ser licitados.

( ) Quando houver projeto básico aprovado pela autoridade competente e disponível para exame dos interessados em participar do processo licitatório.

( ) Quando existir orçamento detalhado em planilhas que expressem a composição de todos os seus custos unitários.

( ) Quando houver previsão de recursos orçamentários que assegurem o pagamento das obrigações decorrentes de obras ou serviços a serem executadas no exercício financeiro em curso, de acordo com o respectivo cronograma.

( ) Somente as pessoas jurídicas poderão requerer à Administração Pública os quantitativos das obras e preços unitários de determinada obra executada.


A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

  • A F – V – F – V.
  • B V – F – V – F.
  • C V – V – V – F.
  • D F – F – V – V.
  • E V – F – F – F.
77

Referente às normas para contratos da Administração Pública estabelecidos na Lei nº 8.666/1993, analise as seguintes assertivas:

I. Os contratos devem estabelecer com clareza e precisão as condições para sua execução, expressas em cláusulas que definam os direitos, obrigações e responsabilidades das partes, em conformidade com os termos da licitação e da proposta a que se vinculam.

II. A critério da autoridade competente, em cada caso, e desde que prevista no instrumento convocatório, poderá ser exigida prestação de garantia nas contratações de obras, serviços e compras.

III. As cláusulas econômico-financeiras e monetárias dos contratos administrativos não poderão ser alteradas sem prévia concordância do contratado.

IV. A declaração de nulidade do contrato administrativo opera retroativamente, impedindo os efeitos jurídicos que ele, ordinariamente, deveria produzir, além de desconstituir os já produzidos.


Quais estão corretas? 

  • A Apenas I e II.
  • B Apenas I e III.
  • C Apenas I e IV.
  • D Apenas II e III.
  • E I, II, III e IV.
78

De acordo com a Lei nº 8.666/1993, analise as seguintes assertivas, assinalando V, se verdadeiras, ou F, se falsas para as situações em que a licitação será dispensada.

(   ) Nos casos de guerra ou grave perturbação da ordem.

(   ) Quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas.

(   ) Para obras e serviços de engenharia na modalidade convite, no valor até R$ 200.000,00.

(   ) Para aquisição ou restauração de obras de arte e objetos históricos, de autenticidade certificada, desde que compatíveis ou inerentes às finalidades do órgão ou entidade.


A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é: 

  • A F – V – F – V.
  • B V – V – F – V.
  • C V – F – V – F.
  • D F – F – V – V.
  • E V – F – F – F
79

Referente à Lei nº 8.666/1993, que institui normas para Licitações e Contratos da Administração Pública, analise as seguintes assertivas:

I. Serviço é toda atividade destinada a obter determinada utilidade de interesse para a Administração, tais como: demolição, conserto, instalação, montagem, operação, conservação, reparação, adaptação, manutenção, transporte, locação de bens, publicidade, seguro ou trabalhos técnico-profissionais.

II. A licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da isonomia, a seleção da proposta mais vantajosa para a administração e a promoção do desenvolvimento nacional sustentável.

III. Concorrência, tomada de preços, convite, concurso e leilão são modalidades de licitações.

Quais estão corretas? 

  • A Apenas I.
  • B Apenas II.
  • C Apenas III.
  • D Apenas I e II.
  • E I, II e III.
80

De acordo com a Lei nº 8.666/1993, que institui normas para licitações e contratos da Administração Pública, analise as seguintes assertivas:

I. Em igualdade de condições, como critério de desempate, será assegurada preferência, sucessivamente, aos bens e serviços: produzidos no País e produzidos ou prestados por empresas brasileiras.

II. A licitação não será sigilosa, sendo públicos e acessíveis ao público os atos de seu procedimento, salvo quanto ao conteúdo das propostas, até a respectiva abertura.

III. É permitido aos agentes públicos estabelecer tratamento diferenciado de natureza comercial, legal, trabalhista ou previdenciária entre empresas brasileiras e estrangeiras.

IV. O procedimento licitatório previsto nessa lei caracteriza ato administrativo formal, somente quando praticado pela esfera federal.


Quais estão corretas? 

  • A Apenas I e II.
  • B Apenas I e III.
  • C Apenas I e IV.
  • D Apenas II e III.
  • E I, II, III e IV.

Auditoria

81

Governança corporativa é o sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas. (Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa – IBGC, 2015). Segundo o referido Código, são princípios básicos para governança corporativa:


I. Transparência.

II. Equidade.

III. Prestação de contas (accountability).

IV. Responsabilidade corporativa.


Quais estão corretas?

  • A Apenas I e III.
  • B Apenas II e IV.
  • C Apenas I, II e III.
  • D Apenas II, III e IV.
  • E I, II, III e IV.
82
Na análise financeira para a tomada de decisão, a relação risco versus retorno é tema central de avaliação, uma vez que os riscos assumidos em determinada posição pressupõem estimativas de retorno almejado condizentes com a proporção do risco. Em momentos de incerteza, as volatilidades aumentam, principalmente em função das dificuldades envolvendo a previsão de cenários. Nesse contexto, e considerando a diferença entre risco e incerteza sob a perspectiva da teoria de finanças, assinale a opção correta.
  • A O retorno exigido é menor em condições de incerteza que em situações de risco.
  • B Na apuração de probabilidades em condições de risco, a construção de cenários é dispensável.
  • C A incerteza pode ser mensurada em diferentes cenários.
  • D Para o risco, podem ser calculadas probabilidades de cada evento.
  • E O risco não pode ser mensurado, impossibilitando a construção de cenários.
83
“Conjunto de princípios básicos que visa disciplinar e regular os costumes e a conduta das pessoas” refere-se a: 
  • A Normas de Conduta.
  • B Ética.
  • C Valores.
  • D Responsabilidade Social.
  • E Justiça.
84
Na aplicação de sanções previstas no Código de Ética Profissional, pode ser considerada circunstância agravante 
  • A a punição ética anterior transitada em julgado.
  • B a ação desenvolvida em defesa de prerrogativa profissional.
  • C a prestação de relevantes serviços à Contabilidade.
  • D o profissional ter sido condenado criminalmente.
85
O auditor deve obter representações da administração e, quando apropriado, dos responsáveis pela governança. A exceção ocorre quando:
  • A eles reconhecem sua responsabilidade pelo desenho, implementação e manutenção do controle interno de prevenção e detecção de fraude.
  • B eles revelaram ao auditor os resultados da avaliação do risco da administração de que as demonstrações contábeis podem ter distorções relevantes decorrentes de fraude.
  • C eles reconhecem sua responsabilidade apenas nas circunstâncias especiais derivadas de atos e fatos que eventualmente os mesmos possam ser sujeitos ativos.
  • D eles revelaram ao auditor seu conhecimento sobre a suspeita ou ocorrência de fraude afetando a entidade, envolvendo: (i) a administração; (ii) empregados com funções significativas no controle interno; ou (iii) outros cuja fraude poderia ter efeito relevante nas demonstrações contábeis.
  • E eles revelaram ao auditor seu conhecimento de quaisquer suspeitas ou indícios de fraude que afetam as demonstrações contábeis da entidade, comunicadas por empregados, ex- -empregados, analistas, órgãos reguladores ou outros.
86
O ceticismo profissional é necessário para a avaliação crítica das evidências de auditoria.
O ceticismo profissional não inclui estar alerta a:
  • A Condições que possam indicar possível fraude.
  • B Evidências contábeis que não contradigam outras evidências obtidas.
  • C Evidências de auditoria que contradigam outras evidências obtidas.
  • D Informações que coloquem em dúvida a confiabilidade dos documentos e respostas a indagações a serem usadas como evidências de auditoria.
  • E Circunstâncias que sugiram a necessidade de procedimentos de auditoria além dos exigidos pelas NBC TAs.
87

As evidências de auditoria, segundo a fonte de obtenção, classificam-se em:

  • A Evidência Negativa e Evidência Positiva.
  • B Evidência Negativa, Evidência Positiva ou Evidência Neutra.
  • C Evidência Formal, Evidência Informal, Evidência Documental, Evidência por Circularização.
  • D Evidência Física e Evidência Documental. Quaisquer outras evidências não são podem ser consideradas.
  • E Evidência Física, Evidência Documental, Evidência Analítica, Evidência Testemunhal e Evidência por Confirmação de Terceiros (Circularização).
88
Imagine que um auditor independente precise acompanhar os trabalhos de outros profissionais na execução de determinado trabalho. Por exemplo, quando este auditor acompanha três profissionais especializados em informática, para que os mesmos configurem o acesso aos sistemas de informação contábeis.
Esse procedimento básico é considerado como sendo de:
  • A Observação.
  • B Investigação.
  • C Confirmação.
  • D Inspeção dos sistemas.
  • E Análise computacional.
89

O risco de auditoria pode ser definido como sendo:

  • A O risco que afeta as operações e os possíveis resultados de atividades de uma organização.
  • B O risco que os auditores enfrentam ao se envolverem com um cliente específico.
  • C O risco de reputação ou de incapacidade do cliente de pagar os serviços de auditoria.
  • D O risco de que o auditor possa dar um parecer sem ressalvas para demonstrações financeiras que contêm afirmações materiais incorretas.
  • E O risco relacionado ao registro de transações e a apresentação de dados financeiros nas demonstrações financeiras de uma organização.
90

Quanto ao conceito de materialidade em auditoria, é incorreto afirmar:

  • A Materialidade é um conceito que transmite um significado ou importância acerca de um item.
  • B Materialidade pode ser definida como a magnitude de uma omissão ou declaração incorreta de informações contábeis que, em vista das circunstâncias, torna provável que o julgamento de pessoa razoável com base nestas informações teria sido alterado ou influenciado pela omissão ou declaração incorreta.
  • C A materialidade inclui tanto a natureza da declaração incorreta quanto o seu valor monetário, e deve ter sua importância avaliada pelos usuários das demonstrações financeiras.
  • D Materialidade é um conceito objetivo e independe de julgamento.
  • E O risco de auditoria e a materialidade estão relacionados, uma vez que o risco de auditoria é definido em termos de materialidade.
91
O auditor pode fazer testes diretos de saldos de contas para coletar evidência suficiente com uma aná- lise direta da composição dos saldos de contas.
Não é etapa básica na amostragem para testes substantivos de saldos de contas:
  • A Fazer o teste de suficiência e os testes de eficácia.
  • B Especificar o objetivo de auditoria do teste e definir o que é uma informação incorreta.
  • C Definir a população da qual a amostra será extraída e escolher um método apropriado de amostragem.
  • D Determinar o tamanho da amostra e selecionar a amostra.
  • E Auditar os itens selecionados e documentar o procedimento de amostragem e os resultados obtidos.
92

Quanto aos testes substantivos e de observância, é incorreto afirmar:

  • A Os testes substantivos ou procedimento substantivo são definidos como procedimentos de auditoria destinados a obter competente e razoável evidência da validade e propriedade do tratamento contábil das transações e saldos.
  • B Os testes substantivos ou procedimento substantivo objetivam confirmar se os sistemas são substantivos, ou seja, se estão funcionando adequadamente.
  • C Os testes substantivos ou procedimento substantivo visam à obtenção de evidência quanto à suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos pelo sistema contábil da entidade.
  • D Os testes de observância ou testes de controle são testes que objetivam confirmar se os sistemas de controle estabelecidos pelo auditado estão funcionando adequadamente.
  • E Os testes de observância ou testes de controle têm como objetivo assegurar que os procedimentos de controle interno estejam em efetivo funcionamento e cumprimento.
93
Evidência de auditoria é o conjunto de informações utilizadas pelo auditor como base para fundamentar sua opinião a respeito das Demonstrações Contábeis. As fontes de evidência a disposição do auditor na empresa são citadas nas Normas de Auditoria. A colaboração escrita por terceiros em relação a determinadas informações de interesse, sendo aplicada a fornecedores, prestadores de serviços, bancos, clientes e advogados refere-se a quais destas fontes de evidência?
  • A Evidência por Representação.
  • B Evidência de Confirmação.
  • C Evidência Física.
  • D Evidência Documental.
  • E Evidência Testemunhal.
94
A Resolução CFC 1203/09 – Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de Auditoria apontam os Requisitos éticos relacionados à auditoria das demonstrações contábeis. O ato de planejar e executar a auditoria, reconhecendo que podem existir circunstâncias que causam distorções relevantes nas demonstrações contábeis é chamado de: 
  • A julgamento de profissional.
  • B risco de auditoria.
  • C condução da auditoria em conformidade com as normas.
  • D alcance de auditoria.
  • E ceticismo profissional.
95

Sobre a emissão de opinião do auditor, acerca das demonstrações contábeis e das notas explicativas elaboradas pela entidade, analise as afirmativas:

I- O auditor responde solidariamente pela elaboração das demonstrações contábeis, objetos de auditoria.

II- O auditor emitirá sua opinião através de um relatório: sem ressalva, com ressalva, com opinião adversa ou com abstenção de opinião.

III- O auditor emitirá um relatório com parágrafos de ênfases quando houver algum evento material relevante distorcido e que não enseje a emissão de opinião com ressalva, adversa ou com abstenção de opinião.

IV- O auditor emitirá um relatório com ressalva quando houver, em algum aspecto, um evento materialmente distorcido, porém não generalizável, e que não enseje emissão de opinião adversa ou com abstenção de opinião.

São corretas as afirmativas

  • A I e II.
  • B II e III.
  • C II e IV.
  • D I, II e III.
  • E II, III e IV.

Direito Constitucional

96
Conforme disposições do art. 37 da Constituição Federal/88, é CORRETO afirmar: 
  • A Os atos de improbidade administrativa importarão, entre outras sanções, a cassação dos direitos políticos. 
  • B A lei estabelecerá os prazos de prescrição para ilícitos praticados por qualquer agente, servidor ou não, que causem prejuízos ao erário, ressalvadas as respectivas ações de ressarcimento. 
  • C As pessoas jurídicas de direito público responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, vedado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa. 
  • D A criação de autarquia e instituição de empresa pública independe de lei específica. 
  • E Os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo e do Poder Judiciário poderão ser superiores aos pagos pelo Poder Executivo. 
97
A República Federativa do Brasil tem como fundamento a (o)  
  • A nomeação de autoridades públicas.
  • B dignidade da pessoa humana.
  • C intervenção na propriedade privada.
  • D proibição de atividades artísticas e culturais.
  • E fomento do comércio entre estados e municípios.
98

Considerando o disposto na Constituição Federal/88, analise as afirmações abaixo.


I. Os cargos em comissão, assim como as funções de confiança, são exercidos somente por servidor ocupante de cargo efetivo. 

II. As funções de confiança e os cargos em comissão destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.

III. É vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço público.


Está CORRETO o que se afirma APENAS em: 

  • A I.
  • B III.
  • C I e II.
  • D I e III.
  • E II e III.
99
De acordo com a Constituição Federal, assinale a alternativa correta. 
  • A Os cargos públicos são privativos de brasileiros, sendo vedados aos estrangeiros. 
  • B O direito à livre associação sindical é vedado ao servidor público civil.
  • C A livre acumulação remunerada de cargos públicos é permitida.
  • D O prazo de validade do concurso público será de até dois anos, prorrogável uma vez, por igual período. 
  • E A publicidade dos atos da administração pública é condicionada à autorização do chefe do Poder Executivo. 
100
Os princípios constitucionais que regem a administração pública se aplicam  
  • A à União e aos tratados comerciais internacionais.
  • B aos estados e à Organização das Nações Unidas.
  • C à União, aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios.
  • D ao Mercosul.
  • E ao Ministério Público estadual.
101
Conforme dispõe a Constituição Federal, no que tange ao artigo 5° , assinale a alternativa correta. 
  • A O direito de propriedade é garantido.
  • B O direito de associação é obrigatório aos homens e facultativo às mulheres. 
  • C A lei penal poderá retroagir para prejudicar o réu.
  • D A prova ilícita no processo penal é permitida.
  • E A casa é asilo inviolável e em nenhuma hipótese poderá ser autorizado que alguém nela penetre.  
102
Assinale a alternativa que apresenta direito ou dever individual e coletivo garantido na Constituição Federal. 
  • A Ocupação forçada da propriedade privada para fins sociais.
  • B Livre utilização de quaisquer terras produtivas para fins de reforma agrária.
  • C Nomeação ampla para cargos públicos em qualquer esfera de governo.
  • D Remessa ao exterior de ganhos auferidos em reais ou em dólares, desde que declarado à Secretaria de Fazenda do respectivo estado. 
  • E Livre manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.
103
Com base na Constituição Federal, acerca dos direitos e garantias fundamentais, assinale a alternativa correta. 
  • A Aplicam-se somente a cidadãos maiores de 18 anos de idade ou aos emancipados por decisão judicial transitada em julgado. 
  • B São garantidos somente aos brasileiros que estiverem no pleno gozo dos respectivos direitos políticos.
  • C Não são garantidos aos presidiários que sofreram condenação criminal.
  • D São garantidos a todos os brasileiros e estrangeiros residentes no País.
  • E Podem ser suspensos por ato do Poder Executivo federal.
104
A respeito do disposto na Constituição Federal, assinale a alternativa correta. 
  • A O presidente da República não poderá editar medida provisória.
  • B Emendas constitucionais que revoguem direitos e garantias individuais não serão admitidas.
  • C O presidente do Senado tem competência para editar lei complementar.
  • D O presidente da Câmara pode revogar emenda constitucional.
  • E O decreto legislativo depende de análise prévia do Supremo Tribunal Federal.
105
De acordo com o direito constitucional, o processo legislativo no âmbito federal envolve a elaboração de 
  • A regimento interno de Assembleia Legislativa.
  • B Constituição estadual.
  • C decreto estadual.
  • D lei municipal.
  • E emendas à Constituição.
Voltar para lista