Resolver o Simulado Pedagogo - Nível Superior

0 / 30

Redação Oficial

1

Em relação ao que orienta o Manual de redação da Presidência da República, analise as afirmativas a seguir:


I. Emprega-se o tratamento Vossa Excelência para Ministros do Tribunal de Contas da União.

II. Excluídas as comunicações assinadas pelo Presidente da República, todas as demais comunicações oficiais devem trazer o nome e o cargo da autoridade que as expede, abaixo do local de sua assinatura.

III. Vossa Excelência Reverendíssima é usado em comunicações dirigidas a Arcebispos e Bispos; Vossa Reverendíssima ou Vossa Senhoria Reverendíssima para Monsenhores, Cônegos e superiores religiosos. Vossa Reverência é empregado para sacerdotes, clérigos e demais religiosos.


Assinale

  • A se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
  • B se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
  • C se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.
  • D se todas as afirmativas estiverem corretas.
  • E se nenhuma afirmativa estiver correta.
2

A ambiguidade em comunicações oficiais pode causar sérios problemas, portanto deve ser evitada, de modo a garantir a precisão das informações.
INDIQUE a alternativa que NÃO contém problemas de ambiguidade.

  • A O Delegado de Polícia redigiu seu relatório e encaminhou o respectivo inquérito à justiça.
  • B O Deputado saudou o Embaixador, em seu discurso, e solicitou sua intervenção no seu Estado.
  • C O Governador comunicou a seu secretariado que ele seria exonerado.
  • D Roubaram o computador do gabinete em que eu costumava trabalhar.
3

O ofício é um tipo de comunicação oficial que tem como finalidade o tratamento de assuntos oficiais pelos órgãos da Administração Pública entre si e também com particulares.
É INCORRETO afirmar sobre a redação de ofício.

  • A A identificação do signatário deve trazer o nome e o cargo da autoridade que o expede, abaixo do local de sua assinatura.
  • B Deve conter: tipo e número do expediente, seguido da sigla do órgão que o expede.
  • C O destinatário deve ser mencionado apenas pelo cargo que este ocupa.
  • D São empregados somente dois fechos diferentes: “Respeitosamente” e “Atenciosamente”.
4

Para manter a impessoalidade, as comunicações oficiais devem ser sempre formais.
IDENTIFIQUE o fator que NÃO concorre para a formalidade na Redação Oficial:

  • A A hierarquia entre as ideias: fundamentais e secundárias.
  • B A polidez e civilidade na fundamentação textual.
  • C O ajuste do Pronome de Tratamento à autoridade a quem se dirige.
  • D O uso do padrão culto de linguagem.
5

Os princípios norteadores da Redação Oficial visam facilitar o trabalho do redator bem como garantir a precisão e a eficiência daquela comunicação.
Sobre Redação Oficial, é INCORRETO afirmar:

  • A A qualidade básica do texto oficial é a clareza, que se define pelo texto que possibilita imediata compreensão pelo leitor.
  • B As comunicações oficiais devem ter como objetivo assegurar uma única interpretação e ser estritamente impessoais e uniformes.
  • C É necessário considerar o Serviço Público como um único comunicador. Já no caso do receptor, temos o próprio Serviço Público (de um órgão para outro) ou o conjunto dos cidadãos ou instituições tratados de forma homogênea (o público).
  • D Exige o uso do padrão culto da língua, de modo a consagrar uma linguagem burocrática, com preferência pelo uso de determinadas expressões de tradição, incluindo, necessariamente, vocábulos de circulação restrita, de modo que se atinja a pretendida compreensão por todos os cidadãos.
6

Segundo o Manual de Redação da Presidência da República, “A linguagem dos textos oficiais deve sempre pautar-se pelo padrão culto formal da língua [...]. Não é aceitável [...] que constem coloquialismos ou expressões de uso restrito a determinados grupos, que comprometeriam sua própria compreensão pelo público. [...] indesejável é também a repetição excessiva de uma mesma palavra quando há outra que pode substituí-la sem prejuízo ou alteração de sentido.” O Manual apresenta uma “lista de expressões cujo uso ou repetição deve ser evitado, indicando com que sentido devem ser empregadas e sugerindo alternativas vocabulares a palavras que costumam constar com excesso dos expedientes oficiais”.
Qual orientação está em discordância com o Manual de Redação?

  • A através de/por intermédio deAtravés de quer dizer de lado a lado, por entre: A viagem incluía deslocamentos através de boa parte da floresta. Evite o emprego com o sentido de meio ou instrumento; nesse caso empregue por intermédio, por, mediante, por meio de, segundo, servindo-se de, valendo-se de: O projeto foi apresentado por intermédio do Departamento. O assunto deve ser regulado por meio de decreto. A comissão foi criada mediante portaria do Ministro de Estado
  • B ambos/todos os doisAmbos significa ‘os dois’ ou ‘um e outro’. Evite expressões pleonásticas como ambos dois, ambos os dois, ambos de dois, ambos a dois. Quando for o caso de enfatizar a dualidade, empregue todos os dois: Todos os dois Ministros assinaram a Portaria.
  • C anexo/em anexoO adjetivo anexo concorda em gênero e número com o substantivo ao qual se refere: Encaminho as minutas anexas. Dirigimos os anexos projetos à Chefia. Use também junto, apenso. A locução adverbial em anexo, como é próprio aos advérbios, é invariável: Encaminho as minutas em anexo. Em anexo, dirigimos os projetos à Chefia. Empregue também conjuntamente, juntamente com.
  • D à partir deÀ partir de deve ser empregado preferencialmente no sentido temporal: A cobrança do imposto entra em vigor à partir do início do próximo ano. Evite repeti-la com o sentido de ‘com base em’, preferindo considerando, tomando-se por base, fundando-se em, baseando-se em.

Português

7

Joana Maria é responsável pela escrita de memorandos, ofícios, despachos administrativos e atas na Pró-Reitoria de Graduação. Suponha que as sentenças constantes no quadro a seguir foram extraídas de textos elaborados por ela.
01 Sua Excelência, o Senhor Ministro, não compareceu à reunião. 02 Senhor Deputado, peço a Vossa Excelência que conclua a sua oração. 03 Procurei o chefe da repartição, mas Sua Senhoria se recusou à me ouvir
Analisando as sentenças quanto ao uso do acento indicador de crase, Joana Maria deveria ter escrito:

  • A “à Vossa Excelência”, porque o verbo “pedir” exige a preposição “a” e “Vossa Excelência” está no feminino.
  • B “a reunião”, porque o verbo “comparecer” não exige a preposição “a” apesar de o substantivo “reunião” ser uma palavra feminina.
  • C “conclua à sua oração” em vez de “conclua a sua oração”.
  • D “se recusou a me ouvir” em vez de “se recusou à me ouvir

Redação Oficial

8

No que se refere às formas de tratamento, segundo o Manual de Redação e Estilo da Apex-Brasil, assinale a alternativa correta.

  • A O título de “doutor” e “doutora” não deve ser utilizado como forma de tratamento; usa-se somente para identificação de indivíduos que tenham o título acadêmico.
  • B As formas de tratamento “senhor” e “senhora” podem ser utilizadas em correspondências oficiais.
  • C A forma “dom”, quando incorporada ao nome da pessoa, deve ser grafada com inicial maiúscula.
  • D Pronomes de reverência não podem ser abreviados em nenhuma hipótese, por representar desrespeito à autoridade.
  • E A forma “dona”, por ser coloquial, somente deve ser usada em reproduções de falas.
9

Tendo em vista o Manual de Redação e Estilo da Apex-Brasil, assinale a alternativa que apresenta somente vocábulos escritos em conformidade com o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

  • A Ideia; baiúca.
  • B Vôo; bóia.
  • C Heroico; creem.
  • D Pelo; platéia.
  • E Asteróide; polo.
10

Com base no Manual de Redação e Estilo da Apex-Brasil, e considerando-se expressões de ampla utilização no contexto da agência, assinale a alternativa em que todos os termos da oração estão corretos.

  • A Todos compareceram à confraternização, a fora o presidente da instituição.
  • B Durante essa semana, pretendo chegar cedo na agência.
  • C Ao meu ver, a equipe está comprometida com a missão da empresa.
  • D A fim de alcançar as metas da organização, é preciso rever determinados processos.
  • E Acerca de três anos, trabalho na área de comércio exterior.

Pedagogia

11

O pesquisador Ole Skovsmose, em seu livro: Educação Matemática Crítica: a questão da democracia expõe os principais pontos da Educação Crítica.
São eles:

  • A A democracia, o currículo e a relação professor e alunos.
  • B A relação professor e alunos, o currículo e o direcionamento do processo de ensino-aprendizagem à problemas.
  • C O currículo, a escola e os professores.
  • D A sociedade, a escola e o currículo.
12

Sandra Catarina da Costa Pinheiro em sua dissertação de mestrado aborda a criatividade Matemática na resolução e formulação de problemas numa turma do 5º ano de escolaridade.


As três dimensões da criatividade Matemática adotadas pela autora no referido trabalho, são:

  • A Fluência, flexibilidade e originalidade.
  • B Destreza, flexibilidade e dureza.
  • C Fluência, flexibilidade e simbolismo.
  • D Fluência, originalidade e simbolismo.
13

Ao caracterizar a relação entre educação e sociedade para as teorias não-críticas, Saviani (2018, p. 4) afirma que concebem “a educação com uma ampla margem de autonomia em face da sociedade”, cabendo-lhe “um papel decisivo na conformação da sociedade evitando sua desagregação e, mais do que isso, garantindo a construção de uma sociedade igualitária”.


Assinale a alternativa que apresenta corretamente as pedagogias que Saviani (2018) define como teorias não-críticas.

  • A Pedagogia Nova e Teoria da Escola como Aparelho Ideológico de Estado (AIE).
  • B Pedagogia Tradicional, Pedagogia Tecnicista e Teoria da Escola Dualista.
  • C Pedagogia Tradicional, Pedagogia Nova e Pedagogia Tecnicista.
  • D Pedagogia Tecnicista e Teoria da Escola como Aparelho Ideológico de Estado (AIE).
14

No livro “Escola e Democracia”, Saviani (2018) destaca que a importância política da Educação reside na sua função de socialização do conhecimento. Nesse aspecto, elabora onze teses sobre Educação e Política. Assinale a alternativa que corresponde a uma dessas teses:

  • A Nem toda prática educativa contém uma dimensão política.
  • B A especificidade da prática educativa se define pelo caráter de uma relação que se trava entre contrários antagônicos.
  • C As sociedades de classe se caracterizam pelo primado da política, o que determina a insubordinação real da educação à prática educativa.
  • D Toda prática educativa contém inevitavelmente uma dimensão política.
15

Demerval Saviani descreve onze teses sobre educação e política em sua obra Escola e Democracia, mostrando como se configuram as relações entre educação e política e evidenciando que “toda prática educativa, como tal, possui uma dimensão política assim como toda prática política possui, em si mesma, uma dimensão educativa.”


Assinale a alternativa que apresenta corretamente a definição sobre a dimensão política da educação presente na obra referida acima:

  • A A dimensão política da educação apresenta uma existência histórica e pode ser compreendida para além das manifestações sociais determinadas.
  • B A dimensão política da educação consiste em que, dirigindo-se aos não-antagônicos a educação os fortalece (ou enfraquece) por referências aos antagônicos e desse modo potencializa (ou despotencializa) a sua prática política.
  • C A dimensão política da educação consiste em envolver a articulação entre antagônicos visando a derrota dos não-antagônicos.
  • D A dimensão política da educação consiste no enfraquecimento dos não-antagônicos em busca da apropriação dos instrumentos culturais.
16

Freire (2011, p.49) aponta que “o clima do pensar certo não tem nada a ver com o das fórmulas pré-estabelecidas, mas seria a negação do pensar certo se pretendêssemos forjá-lo na atmosfera da licenciosidade ou do espontaneísmo”.


Assinale a alternativa que apresenta corretamente a relação entre “pensar certo” e “método” para Freire (2011):

  • A Não há pensar certo sem considerar o materialismo histórico-dialético.
  • B O método escolhido pelo sujeito determina seu pensar certo.
  • C Sem rigorosidade metodológica não há pensar certo.
  • D O pensar certo é possível a partir do método que lhe confere veracidade.
17

Sobre o conceito de capital social desenvolvido pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu (1930-2002), é possível afirmar que:

  • A A noção de capital social impôs-se, primeiramente, como uma hipótese dispensável para dar conta da desigualdade de desempenho escolar de crianças provenientes das diferentes classes sociais.
  • B O capital social é o conjunto de recursos atuais ou potenciais que estão ligados à posse de uma rede durável de relações mais ou menos institucionalizadas de “interconhecimento” e “inter-reconhecimento”.
  • C A noção de capital social impôs-se como, entre os diferentes meios de designar o fundamento de efeitos sociais, um determinante que não considera o capital econômico e cultural dos diferentes grupos.
  • D O volume do capital social que um agente individual possui independe da extensão da rede de relações que ele pode efetivamente mobilizar e do volume do capital (econômico, cultural ou simbólico) que é posse exclusiva de cada um daqueles a quem está ligado.
18

No livro Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo, Tomaz Tadeu da Silva, argumenta que um currículo crítico inspirado nas teorias sociais que questionam a construção social da raça e da etnia também evitariam tratar a questão do racismo de uma forma simplista. Para o autor, o racismo não poderia ser tratado simplesmente como uma questão de preconceito individual, pois isso geraria uma pedagogia e um currículo centrados numa simples “terapêutica” de atitudes individuais consideradas erradas.


Considerando tais argumentações, uma unidade educacional que estivesse diante de uma situação de racismo praticada entre estudantes, estaria alinhada corretamente com os pensamentos do teórico, se:

  • A Realizasse uma investigação da situação, ouvindo a todos os envolvidos, tendo como exclusivo resultado a aplicação das sanções previstas no regimento escolar aos estudantes agressores, pois a punição, tomada como exemplo, poderia inibir a prática de atos racistas por outros estudantes.
  • B Procurasse não dar visibilidade à situação, empreendendo esforços para que somente os envolvidos a conhecessem, pois se a atitude racista dos estudantes se tornasse pública, poderia inspirar outros estudantes a terem atitudes semelhantes.
  • C Investigasse a situação e como proposta de resolução para o conflito, solicitasse aos agressores que se desculpassem junto à vítima, comprometendo-se a não terem mais atitudes semelhantes, sensibilizando-os sobre os danos do racismo para quem o sofre.
  • D Propusesse, juntamente a outras medidas institucionais, uma ampla discussão sobre as causas institucionais, históricas e discursivas do racismo, procurando identificar o quê no currículo e nas práticas pedagógicas poderia minimizar ações desta natureza.
19

A obra de Paulo Freire “Pedagogia da Autonomia” está dividida em três capítulos: “Não há docência sem discência”; “Ensinar não é transferir conhecimento” e “Ensinar é uma especificidade humana”. Com isso o autor apresenta, analisa e discute uma série de características, conceitos e fundamentos sobre o ato de ensinar.


Assinale a alternativa que contemple de forma correta alguns dos pressupostos desta obra sobre o ato de ensinar:

  • A Uma das tarefas primordiais dos educadores é trabalhar com os educandos a rigorosidade metódica com que devem se “aproximar” dos objetos cognoscíveis, isto é, a preocupação central da práxis pedagógica é a transmissão e assimilação de conteúdos para os sujeitos das classes populares. Afinal, esses sujeitos somente poderão superar a ingenuidade e ignorância por meio da apropriação dos conteúdos técnicos.
  • B Ensinar exige criticidade e pesquisa. Assim, para aproximar o mundo do conhecimento das classes trabalhadoras é preciso abandonar e negar o senso comum de modo a superar a visão ingênua para construir, por meio da ciência, a visão crítica, capaz de questionar as relações sociais.
  • C É possível e desejável que os estudantes das classes trabalhadoras se tornem leitores críticos da realidade, a partir dos ensinamentos dos professores. O educador estabelece com o educando uma relação educador-educando no qual o conhecimento advém daquele que já percorreu uma trajetória acadêmica, isto é, o educador. Cabe ao educador instigar a curiosidade crítica para que o educando seja capaz de superar a realidade imediata.
  • D Ensinar inexiste sem aprender e vice-versa e foi aprendendo socialmente que, historicamente, mulheres e homens descobriram que era possível ensinar. Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino. Enquanto ensino continuo buscando, reprocurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para constatar, constatando, intervenho, intervindo, educo e me educo.
20

Um dos objetivos do atendimento educacional especializado é

  • A facilitar o acesso e a aprovação dos estudantes com necessidades especiais.
  • B garantir a redução do tempo de ensino/aprendizagem no ensino fundamental e médio.
  • C distribuir gratuitamente recursos didáticos e pedagógicos a estudantes cegos.
  • D assegurar condições à continuidade de estudos nos demais níveis e modalidades de ensino.
  • E garantir o acesso de forma complementar e suplementar à educação superior.

Raciocínio Lógico

21

Sejam X={1,2,3,4,5}, Y=P(X)\Ø, onde P(X) é o conjunto das partes de X, Ø é o conjunto vazio e o símbolo \ denota que Y é a diferença entre P(X) e Ø.

Se utilizarmos n cores, n>0, para pintar os elementos de Y, qual é o maior valor de n para que sempre existam A, BY com A≠B de tal forma que A, B e AB possuam a mesma cor?

  • A 1
  • B 3
  • C 4
  • D 5
22

Um agricultor familiar da região do Vale do Ribeira possui um sítio com 45 bananeiras plantadas em linha reta e separadas por uma distância de um metro uma da outra. O agricultor consegue colher os cachos para um caminhão que está a 20 metros da primeira bananeira. A cada viagem, ele colhe cachos de três bananeiras começando e terminando no caminhão onde seu filho mais velho o auxilia na organização em caixas.


A distância total percorrida pelo agricultor até colher os cachos de todas as bananeiras é:

  • A 1290 m
  • B 1335 m
  • C 1375 m
  • D 1080 m
23

Uma empresa administra salas de bate papo para treinamento de idiomas. A regra dessas salas é que cada estudante deve falar com todos os outros, mas só pode falar com outro colega estudante em apenas um idioma. Se o estudante A conversar com o estudante B no idioma X, A e B manterão contanto nesse idioma apenas, porém o estudante A pode conversar com o estudante C em outra língua se assim desejar, no entanto, uma vez definido o idioma, o contato será apenas nesse idioma escolhido. A empresa verificou, nas salas de treinamento com exatamente dois idiomas, que todas as configurações com seis estudantes permitiam encontrar um trio que conversava entre si em um idioma. Em algumas salas com cinco estudantes eles não conseguiram encontrar esse mesmo fenômeno. A empresa, então, decidiu olhar para as salas de treinamento com exatamente três idiomas para ver se encontrava um trio que também conversava entre si em um idioma. Dadas as regras das salas, qual é o número mínimo de pessoas em uma sala com três idiomas para garantir que existam três estudantes que conversem entre si em um idioma?

  • A 15
  • B 16
  • C 17
  • D 18
24

Abner é aluno de um curso de Bacharelado em Ciência da Computação ofertado pelo IFSP. Em uma aula de Lógica Formal, seu professor propôs a construção da tabela verdade para a sentença lógica a seguir:
(p ↔ q) → (pr)'
Por uma questão de praticidade, o professor optou substituir o símbolo de negação, tradicionalmente, indicado por (~) por aspas simples ('). Desse modo, ao escrever, por exemplo, p' , o professor refere-se a ~ p.
Contudo Abner foi desatento em suas anotações e não considerou o símbolo de negação colocado na sentença proposta pelo professor para fazer a tabela verdade. Ao compararmos as duas tabelas verdades, a proposta pelo professor e a resolvida por Abner, podemos afirmar que:

  • A Apenas a tabela verdade do professor é uma Tautologia.
  • B Apenas a tabela verdade do aluno é uma Tautologia.
  • C As duas tabelas verdades são iguais.
  • D Os resultados das duas tabelas verdades diferem em 4 linhas.
25

Luna é uma menina muito esperta e possui 27 colegas meninos e 34 colegas meninas. Todas essas crianças juntas formam uma turma de alunos muito diferente, pois cada aluno ou adora matemática ou adora português. Sabendo que, nessa turma, 21 meninas adoram matemática e um total de 38 alunos adoram português, o número de meninos que adoram matemática é

  • A 1.
  • B 2.
  • C 3.
  • D 4.
  • E 5.
26

Marta começou a trabalhar em um hospital, com a obrigação de fazer plantão noturno a cada três dias. Seu primeiro plantão foi em um domingo, o seguinte foi em uma quarta-feira e, depois, em um sábado. Na semana seguinte deu plantão na terça-feira e na sexta-feira. Mantendo essa regularidade, o centésimo plantão de Marta será

  • A domingo.
  • B quarta-feira.
  • C sábado.
  • D segunda-feira.
  • E quinta-feira.
27

Considere que temos três proposições, identificadas como p, q e r. Objetiva-se construir uma tabela-verdade para avaliar os valores lógicos que a proposição composta p v ~ r → q ᴧ ~ r pode assumir.

A esse respeito, avalie as afirmações a seguir.

I. A tabela-verdade, nesse caso, terá seis linhas.

II. A tabela-verdade, nesse caso, terá oito linhas.

III. Haverá apenas três linhas da tabela-verdade na coluna correspondente à proposição composta p v ~ r → q ᴧ ~ r, que assumirá o valor verdadeiro.

Está correto apenas o que se afirma em

  • A II.
  • B III.
  • C I e III.
  • D II e III.
28
Um grupo de 500 estudantes participa de uma pesquisa. Sabe-se que desses estudantes, 200 estudam Física, 240 estudam Matemática, 80 estudam Matemática e Física. Se um desses estudantes for sorteado, a probabilidade de que ele não estude Matemática e nem Física é:
  • A 14%.
  • B 28%.
  • C 36%.
  • D 45%.
  • E 50%.
29

Se A = {–1, 1, 2, 4, 8, 16} e B = {–2, –1, 0, 1, 2, 3}, então o conjunto das partes de (AUB)U(A∩B) possui

  • A 23 elementos.
  • B 28 elementos.
  • C 29 elementos.
  • D 212 elementos.
  • E 215 elementos.
30

Considere as seguintes proposições:
I – Se Jorge fala, então Mateus fica quieto; II – Mateus fica quieto ou Ana é bonita.
Se I é verdadeira e II é falsa, infere-se que

  • A Ana não é bonita ou Mateus não fica quieto, e Jorge fala.
  • B Ana não é bonita e Mateus não fica quieto e Jorge não fala.
  • C Ana é bonita e Mateus não fala, ou Jorge fala.
  • D Mateus fica quieto e Ana não é bonita e Jorge não fala.
  • E Mateus não fica quieto ou Ana é bonita, e Jorge fala.
Voltar para lista