Resolver o Simulado CONSULPLAN

0 / 43

Contabilidade Geral

1
Considerando as demonstrações contábeis da empresa Vencedora S/A, o fluxo de caixa gerado pelas atividades operacionais corresponde a:
  • A 145,00
  • B 130,00
  • C -125,00
  • D 150,00
  • E -25,00
2

O critério de avaliação de um imóvel classificado como investimento é o:

  • A Valor de reavaliação.
  • B Valor de custo ou valor justo.
  • C Valor de mercado.
  • D Valor de reposição.
  • E Valor atualizado monetariamente.
3
A empresa Vencedora S/A, ao adquirir o controle da Cia. Semprebom, incorreu em gastos com advogados e auditores. Esses gastos são tratados contabilmente da seguinte forma:
  • A Registrados no Patrimônio líquido, sem transitar pelo resultado.
  • B Registrados em conta redutora do investimento.
  • C Registrados como custo de aquisição do investimento.
  • D Registrados em resultado de exercícios futuros.
  • E Registrados, quando incorridos, como despesas no resultado do exercício.
4
No que diz respeito às demonstrações financeiras consolidadas, a Lei 6.404/76 (Sociedade por Ações) define que:
  • A A consolidação das demonstrações financeiras não devem incluir as subsidiárias.
  • B A data-base das demonstrações financeiras de uma subsidiária não pode diferir em mais de seis meses da data-base do grupo.
  • C A consolidação das demonstrações financeiras é efetuada por meio de registros contábeis diretamente no sistema contábil da controladora.
  • D Na consolidação os saldos, as transações, as receitas e as despesas entre empresas relacionadas são totalmente eliminados.
  • E Todas as companhias por ações estão obrigadas a preparar demonstrações financeiras consolidadas.
5
De acordo, ainda, com as demonstrações contábeis acima, o índice de imobilização dos Recursos Não Correntes (IRNC) da empresa Vencedora S/A:
  • A Financiava mais de 75% do ativo fixo, nos dois anos.
  • B Financiava menos de 70% do total do ativo fixo nos dois anos.
  • C Financiava todo o ativo fixo no ano de 2013.
  • D No ano de 2012 o índice correspondia a 1,36.
  • E Financiava todo o ativo fixo, tanto no ano de 2012 quanto em 2013.
6
A Demonstração do Resultado do Exercício tem por objetivo evidenciar a situação econômica de uma empresa, ou seja, verificar se houve lucro ou prejuízo. Havendo lucro, a empresa deverá:
  • A Cobrir eventual prejuízo acumulado, inclusive em detrimento de participações e dos dividendos.
  • B Destinar determinado valor desse lucro para participações dos empregados, administradores, mesmo que haja prejuízo acumulado.
  • C Destinar, no mínimo, 25.
  • D Constituir reservas de lucros, ainda que suplante o valor do capital social.
  • E Constituir reserva legal, independentemente do seu saldo anterior.
7
O pronunciamento técnico contábil que regulou a análise de recuperabilidade (impairment) é o CPC 01.

De acordo com esse pronunciamento é incorreto afirmar:
  • A A cada data das demonstrações financeiras, os ativos são revisados para averiguar qualquer indicação de possível deterioração.
  • B A taxa de desconto é uma taxa antes dos impostos.
  • C Uma perda por impairment é reconhecida quando o valor contábil de um ativo excede seu valor recuperável.
  • D O valor recuperável é o valor justo do ativo menos os custos de venda, ou seu valor em uso, dos dois o menor.
  • E Uma perda de impairment é reconhecida no resultado do exercício.
8
De acordo com a Lei Nº. 6.404/76, as companhias de capital aberto são obrigadas a elaborar as seguintes demonstrações:
  • A Balanço patrimonial (BP), Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC), Demonstração do Valor Adicionado e Relatório da Administração.
  • B Balanço patrimonial (BP), Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA), Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) e Demonstração do Valor Adicionado (DVA).
  • C Balanço patrimonial (BP), Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA), Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) e Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL).
  • D Balanço patrimonial (BP), Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) e Demonstração do Valor Adicionado.
  • E Balanço patrimonial (BP), Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC), Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL) e Demonstração do Valor Adicionado.
9
O registro contábil de dividendos recebidos, em face de investimento em sociedade coligada avaliado pelo método de equivalência patrimonial, deve ser realizado como:
  • A Resultado de exercícios futuros.
  • B Redução do investimento.
  • C Receita de dividendos no resultado do exercício.
  • D Ajuste de avaliação patrimonial.
  • E Ganho no resultado do exercício.
10
No que diz respeito aos Princípios de Contabilidade, assinale a alternativa incorreta:
  • A Na aplicação dos Princípios de Contabilidade, a essência das transações deve prevalecer sobre seus aspectos formais.
  • B O Princípio da Competência pressupõe a simultaneidade da confrontação de receitas e de despesas correspondentes.
  • C Após o registro inicial pelo valor original das transações, outras bases de mensuração podem ser utilizadas ao longo do tempo, dentre essas, a correção monetária.
  • D O Princípio da Continuidade pressupõe, precipuamente, que a Entidade continuará em operação por um período pré-determinado.
  • E O Princípio da Entidade reconhece o Patrimônio como objeto da Contabilidade e afirma a a sua autonomia patrimonial.
11

Identifique, a seguir, a Demonstração Financeira cuja finalidade é demonstrar a riqueza gerada pela sociedade e sua distribuição para os empregados, financiadores, acionistas, governos, entre outros, bem como a parcela da riqueza não distribuída.

  • A Balanço Patrimonial.
  • B Demonstração dos Fluxos de Caixa.
  • C Demonstração do Valor Adicionado.
  • D Demonstração do Resultado do Exercício.
12

Em qual grupo de contas do Balanço Patrimonial devem ser classificadas as participações permanentes em outras sociedades (controladas, coligadas e controladas em conjunto) e os direitos de qualquer natureza, não classificáveis no ativo circulante, e que não se destinem à manutenção da atividade da companhia ou da empresa?

  • A Intangível.
  • B Imobilizado.
  • C Investimento.
  • D Ajuste de avaliação patrimonial.
13

No dia 10 de fevereiro de 2014, uma determinada empresa apresentou os seguintes saldos patrimoniais do Ativo e Passivo Circulantes:,

No dia 15 de fevereiro, vendeu todo seu estoque de mercadorias pelo valor de R$ 12.000,00. Sabendo-se que a empresa trabalha com o método do Inventário Permanente e que o recebimento foi de 50% à vista e o restante em 30 dias, qual será o valor do Ativo Circulante da empresa após a operação?

  • A R$ 15.000,00.
  • B R$ 16.000,00.
  • C R$ 27.000,00.
  • D R$ 34.000,00
14

“A contabilidade ambiental é a atividade de identificação de dados e registro de eventos ambientais, processando a geração de informações que subsidiem o usuário servindo como parâmetro em suas tomadas de decisões.”

Constituem-se em razões para a empresa adotar uma Contabilidade Ambiental, EXCETO:

  • A Gestão interna.
  • B Exigências legais.
  • C Demanda de parceiros sociais.
  • D Possibilidade de aumentar a poluição.
15

“Investimentos que as organizações possuem destinados a proteção, preservação e recuperação ambiental e que deverão ser classificados em títulos contábeis específicos.” Com base nos conceitos utilizados na Contabilidade Ambiental, a descrição anterior refere-se a :

  • A ativos ambientais.
  • B gastos ambientais.
  • C passivos ambientais.
  • D receitas ambientais.
16

Determinados gastos são realizados no período corrente, mas beneficiam o exercício seguinte ou o subperíodo de tal exercício, como, por exemplo, os prêmios de seguros pagos antecipadamente. Tais gastos são denominados Despesas do Exercício Seguinte ou Despesas Antecipadas. As Despesas do Exercício Seguinte são classificadas no .

  • A Ativo Circulante.
  • B Despesas Gerais.
  • C Ativo Não Circulante.
  • D Despesas Administrativas.
17

A contabilidade foi definida no I Congresso Brasileiro de Contabilidade como: “a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, controle e registro relativo aos atos e fatos da administração econômica.” São objetivos da contabilidade, EXCETO:

  • A Fornecer informações sobre a posição patrimonial e financeira, o desempenho e as mudanças na posição financeira da entidade.
  • B Auxiliar o maior número de usuários em suas avaliações e tomadas de decisão financeira.
  • C Apresentar os resultados da atuação da administração na gestão da entidade quanto aos recursos que lhe foram confiados.
  • D Auxiliar os acionistas a avaliar a produtividade de cada funcionário da empresa e o desempenho dos gerentes.
18

Um veículo foi adquirido no dia 1º de julho de 2010 pelo valor de R$ 65.000,00. O veículo terá vida útil estimada em mais 5 anos e valor residual de R$ 14.000,00. No momento da compra, a empresa adquirente incorreu em gastos de R$ 3.200,00 com frete e R$ 1.600,00 para transporte do veículo até o seu estabelecimento. Além disso, a empresa irá quitar o IPVA atrasado de R$ 6.000,00, que não havia sido pago pelo antigo dono no ano anterior. De acordo com as informações, o valor de depreciação do veículo no ano de 2010, corresponde a

  • A R$ 5.100,00.
  • B R$ 5.580,00.
  • C R$ 6.180,00.
  • D R$ 7.580,00.
19

Em 1º de janeiro de 2010, uma empresa tinha em seu estoque 12 unidades da mercadoria “W”. Esta quantidade era avaliada em R$ 360,00. Durante todo o mês de janeiro de 2010, esta empresa realizou as seguintes operações:

1. Venda de 10 unidades de “W” pelo total de R$ 400,00.

2. Compra de 8 unidades de “W” por R$ 256,00.

3. Venda de 5 unidades de “W” pelo valor unitário de R$ 45,00.

4. Compra de 10 unidades de “W” por R$ 45,00 cada.

Em 31 de janeiro de 2010, o valor do Custo das Mercadorias Vendidas de acordo com o método PEPS é de

  • A R$ 456,00.
  • B R$ 458,00.
  • C R$ 460,00.
  • D R$ 625,00.
20

O Princípio do Registro pelo Valor Original determina que os componentes do patrimônio devem ser inicialmente registrados pelos valores originais das transações, expressos em moeda nacional. Em relação às bases de mensuração utilizadas, é correto afirmar que a mensuração pelo

  • A custo histórico implica no registro dos ativos pelos valores pagos ou a serem pagos em caixa ou equivalentes de caixa ou pelo valor justo dos recursos que são entregues para adquiri-los na data da aquisição.
  • B valor realizável implica no reconhecimento dos ativos pelos valores em caixa ou equivalentes que teriam de ser pagos se esses ativos fossem adquiridos na data ou no período das demonstrações contábeis.
  • C valor justo implica no registro dos ativos pelos valores em caixa ou equivalentes de caixa, os quais poderiam ser obtidos pela venda em uma forma ordenada.
  • D custo corrente implica no reconhecimento dos ativos pelo valor porque ele pode ser trocado entre partes conhecedoras, dispostas a isso, em uma transação sem favorecimentos.

Contabilidade de Custos

21
Uma indústria incorreu em custos variáveis no valor de 1.200.000,00 e em custos fixos no montante de 700.000,00, para uma produção de 4.800 unidades, com previsão de uma margem de contribuição de R$ 500,00 por unidade.

Considerando essas informações, o ponto de equilíbrio contábil em unidades e o preço de venda unitária são, respectivamente:
  • A 2.800 unidades e R$ 750,00.
  • B 2.400 unidades e R$ 500,00.
  • C 1.400 unidades e R$ 750,00.
  • D 1.250 unidades e R$ 750,00.
  • E 1.400 unidades e R$ 800,00.
22
Considere as seguintes informações:

• Capital de terceiros – R$ 250.000,00;
• Custo efetivo do capital de terceiros – 12% a.a.;
• Capital próprio – R$ 350.000,00;
• Custo do capital próprio – 15% a.a.

Com base nos dados apresentados, qual é o custo médio ponderado de capital?
  • A 7,27%.
  • B 13,75%.
  • C 41,00%.
  • D 58,33%.
23

A  gestão  de  estoques  é  o  principal  critério  de  avaliação  do  sistema de administração de materiais e abrange uma série de  atividades que vão desde a programação e planejamento das  necessidades  de materiais  em  estoque,  até  ao  controle  das  quantidades  adquiridas  (SEVERO  FILHO,  2006). A  respeito  da  gestão de estoques, assinale a opção correta. 

  • A A análise ABC permite a classificação dos itens de estoque por ordem decrescente de importância, a partir da verificação do consumo dos referidos itens de estoque, em valores monetários ou quantidades, em certo período de tempo.
  • B Os atrasos da entrega de produtos aos clientes, devido à falta de material decorrente da redução repentina da demanda ou de atrasos na entrega pelos fornecedores, não são minimizados com a adoção do estoque de segurança.
  • C O sistema just in time tem como objetivo elevar o custo de armazenagem de estoques, através da utilização intensiva de espaço físico para estocagem de grandes quantidades de matéria-prima ou mercadorias em estoque.
  • D O volume do estoque mínimo deve ultrapassar a somatória da quantidade do estoque de segurança em um valor que seja suficiente para suportar variações normais de estoque e não onere os custos de manutenção do mesmo.

Contabilidade Pública

24

Além de obedecer às demais normas de Contabilidade Pública, a Escrituração das contas públicas observará que:

  • A os Estados encaminharão suas contas ao Poder Executivo da União até o dia trinta de junho.
  • B os Municípios, com cópia para o Poder Legislativo, encaminharão suas contas ao Poder Executivo da União no prazo até o dia trinta de abril.
  • C apenas as receitas previdenciárias serão apresentadas em demonstrativos financeiros e orçamentários específicos.
  • D o Poder Executivo da União promoverá, até o dia trinta de julho, a consolidação, nacional e por esfera de governo, das contas dos entes da Federação relativas ao exercício anterior e a sua divulgação, inclusive por meio eletrônico de acesso público.
25

Um determinado órgão público adquiriu um veículo em 1/4/2014, tendo recebido-o em 30/4/2014. Seguindo o disposto no MCASP, um dos lançamentos que deverá ser realizado no momento da liquidação é:

  • A D - Crédito empenhado em liquidação C - Crédito empenhado liquidado a pagar.
  • B D - Crédito empenhado a liquidar C - Crédito empenhado em liquidação.
  • C D - Bens móveis C - Fornecedores.
  • D D - Crédito disponível C - Crédito empenhado a liquidar.
  • E D - Bens móveis C - Caixa.
26
Com base no MCASP, o reconhecimento de uma variação aumentativa após o fato gerador de um tributo, mas antes da ocorrência da arrecadação da receita orçamentária, deve ser contabilizado nos seguintes subsistemas:
  • A Patrimonial, orçamentário e custos.
  • B Patrimonial, orçamentário e financeiro.
  • C Orçamentário, financeiro e compensação.
  • D Patrimonial, orçamentário e compensação.
  • E Orçamentário, compensação e custo.
27

De acordo com o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP):

  • A Os investimentos permanentes devem ser avaliados pelo método de custo.
  • B O método de mensuração e avaliação das saídas dos estoques é o custo médio ponderado.
  • C O ágio derivado da expectativa de rentabilidade futura (goodwill) gerado internamente deve ser reconhecido como ativo.
  • D As atualizações e os ajustes dos créditos e obrigações são contabilizados em conta do patrimônio líquido.
  • E Um ativo deve ser reconhecido quando for provável que os benefícios econômicos futuros esperados fluam para a entidade, ou o custo do ativo possa ser mensurado com segurança.
28
De acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade aplicadas ao setor público em vigor, emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, a estrutura do sistema de informação contábil é composta pelos seguintes subsistemas:
  • A Patrimonial, financeiro, orçamentário, compensação.
  • B Orçamentário, patrimonial, financeiro e compensação.
  • C Orçamentário, patrimonial, financeiro e custos.
  • D Patrimonial, custos, orçamentário, financeiro, compensação.
  • E Orçamentário, patrimonial, custos e compensação.
29
De acordo com Normas Brasileiras de Contabilidade aplicadas ao setor público em vigor, emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade:
  • A Os registros da entidade devem ser efetuados, desde que estimáveis tecnicamente, mesmo na hipótese de existir razoável certeza de sua ocorrência.
  • B Na Demonstração das Variações Patrimoniais não há mais a necessidade de segregar as variações entre quantitativas e qualitativas.
  • C Os ajustes decorrentes de omissões e erros de exercícios anteriores devem ser realizados à conta de resultado.
  • D A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido é exigida de todos os órgãos da administração pública.
  • E Os valores de terceiros ou retenções em nome deles devem ser classificadas no passivo circulante ou no não circulante, conforme o seu período de exigibilidade.
30
Segundo o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP), os estoques (matéria-prima, bens em almoxarifado) devem ser avaliados,
  • A Pelo método Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair.
  • B Pelo custo de aquisição/produção/construção, deduzido de provisão para ajustá-lo ao valor de mercado, quando esse for inferior.
  • C Pelo valor de aquisição/produção/construção, ou valor realizável líquido, dos dois o menor.
  • D Pelo valor de mercado, quando o de aquisição/produção/construção for superior.
  • E Pelo valor específico de cada item em estoque.

Contabilidade Geral

31
Na Demonstração do Valor Adicionado, as despesas com pessoal é classificada como:
  • A Valor adicionado produzido pela entidade.
  • B Insumos adquiridos de terceiros.
  • C Distribuição do valor adicionado.
  • D Despesas.
  • E Valor adicionado bruto.

Administração Financeira e Orçamentária

32
É considerada uma desvantagem da classificação institucional da despesa pública:
  • A Quando combinado com a classificação funcional, permite focalizar num único ponto a responsabilidade pela execução de determinado programa.
  • B Permite identificar o agente responsável pelas dotações autorizadas pelo Legislativo, para dado programa.
  • C Serve como ponto de partida para o estabelecimento de um programa de contabilização de custos dos vários serviços ou unidades administrativas.
  • D Se usado de forma predominante, impede que se tenha uma visão global das finalidades dos gastos do governo, em termos das funções precípuas que deve cumprir.
  • E Permite comparar imediatamente os vários órgãos, em termos de dotações recebidas.

Contabilidade Pública

33

De acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade aplicadas ao setor publico em vigor, emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, a estrutura do sistema de informação contábil é composta pelos seguintes subsistemas:

  • A Patrimonial, custos, orçamentário, financeiro, compensação.
  • B Patrimonial, financeiro, orçamentário, compensação.
  • C Orçamentário, patrimonial, custos e compensação.
  • D Orçamentário, patrimonial, financeiro e custos.
  • E Orçamentário, patrimonial, financeiro e compensação.
34

No tocante à publicação e ao conteúdo dos Relatórios Resumido de Execução Orçamentária e de Gestão Fiscal, é incorreto afirmar que:

  • A O Relatório de Gestão Fiscal deverá ser acompanhado de demonstrativo do resultado nominal e primário.
  • B Deve o Balanco Orçamentário acompanhar o Relatório Resumido de Execução Orçamentária.
  • C Seguirá com o Relatório Resumido de Execução Orçamentária, demonstrativo de receitas por categoria econômica e por fonte.
  • D O Relatório de Gestão Fiscal deverá ser publicado ao final de cada quadrimestre.
  • E O Relatório Resumido de Execução Orçamentária devera ser publicado trinta dias após o encerramento de cada bimestre.
35

De acordo com o MCASP, o Balanço Financeiro (BF) será elaborado utilizando-se as classes:

  • A 1 e 2 (recebimentos e pagamentos extra-orçamentários), 4 e 3 (variações patrimoniais aumentativas e diminutivas), 6 (execução da receita e despesa orçamentária).
  • B 1 e 2 (recebimentos e pagamentos extra-orçamentários), 4 e 3 (variações patrimoniais aumentativas e diminutivas), 5 (restos a pagar inscritos no exercício), 6 (execução da receita e despesa orçamentária).
  • C 1 e 2 (recebimentos e pagamentos orçamentários), 4 e 3 (variações patrimoniais aumentativas e diminutivas), 5 (restos a pagar inscritos no exercício), 6 (execução da receita e despesa orçamentária).
  • D 1 e 2 (recebimentos e pagamentos orçamentários), 4 e 3 (variações patrimoniais aumentativas e diminutivas), 5 (restos a pagar inscritos no exercício).
  • E 1 e 2 (recebimentos e pagamentos extra-orçamentários) e 4 e 3 (variações patrimoniais aumentativas e diminutivas).

Administração Financeira e Orçamentária

36

Na Lei Orçamentária Anual (LOA) são programadas as ações a serem executadas, visando alcançar os objetivos determinados. Para isso, deverá compreender, EXCETO:

  • A Anexo de riscos fiscais
  • B Anexo de metas fiscais.
  • C Demonstrativo das metas anuais.
  • D Orçamentos fiscal; de investimento das empresas; e, da seguridade social.

Direito Financeiro

37

Na classificação legal da despesa orçamentária, considerando o enfoque administrativo-legal, a classificação orçamentária é subordinada aos três níveis de Governo: União, Estados e Municípios, cada um com autonomia financeira própria, nos termos da Constituição. Também corresponde à estrutura organizacional de alocação dos créditos orçamentários e está estruturada em dois níveis hierárquicos: órgão orçamentário e unidade orçamentária. A referida contextualização refere-se à classificação .

  • A funcional.
  • B institucional.
  • C programática.
  • D natureza da despesa.

Contabilidade Pública

38

As cauções, as fianças e as consignações são exemplos de receitas públicas classificadas como receitas

  • A de capital.
  • B correntes.
  • C tributárias.
  • D extraorçamentárias.

Administração Financeira e Orçamentária

39

A fase do ciclo orçamentário que é de competência do Poder Legislativo, cujo significado está configurado na necessidade de que o povo, através de seus representantes, intervenha na decisão de suas próprias aspirações, bem como a maneira de alcançá-las, denomina-se

  • A avaliação.
  • B execução.
  • C elaboração.
  • D estudo e aprovação.
40

“De acordo com o Sistema de Planejamento Integrado, o Plano Plurianual é definido como um plano ao qual procura-se ordenar as ações do governo que levem ao atingimento dos objetivos e metas fixados para um período de _______________ ao nível dos governos estaduais e municipais.” Assinale a alternativa que completa corretamente a afirmativa anterior.

  • A 1 ano
  • B 2 anos
  • C 3 anos
  • D 4 anos

Contabilidade Pública

41

A alienação de bens móveis e imóveis classifica-se como

  • A receita corrente
  • B receita de capital
  • C despesa corrente.
  • D despesa de capital.
42

Um órgão público, ao comprar artigos de escritório para seu consumo em uma loja credenciada, cujo pagamento será realizado em uma única parcela, caracteriza um empenho classificado como :

  • A global.
  • B ordinário.
  • C funcional.
  • D por estimativa
43

Considere a situação hipotética: “Foi empenhado, no orçamento da Secretaria Municipal de Agricultura, um contrato de prestação de serviços no valor de R$ 1 milhão para abertura de estradas vicinais. Durante o exercício financeiro de 2013 foi auferida, através do boletim diário de obras, a medição de R$ 800 mil de serviços prestados e liquidados. Do valor total – R$ 800 mil – pagou-se R$ 700 mil.” Portanto, o valor dos restos a pagar não processados é :

  • A R$ 100 mil.
  • B R$ 200 mil.
  • C R$ 700 mil.
  • D R$ 800 mil.
Voltar para lista