Resumo de Biologia - Visão

A visão é um dos cinco sentidos e permite que os humanos e animais, através dos olhos, tenham uma percepção sobre o mundo. Sem esse sentido, não seria possível enxergar as paisagens, diferenciar as cores e ler textos.

Além dos olhos, o sistema visual é composto por nervos e estruturas acessórias como pálpebras, supercílios, músculos e aparelho lacrimal. O fenômeno da visão (ato de enxergar) acontece em função de complexo processo cognitivo.

O processo de elaboração da imagem tem início com a captação da luz pelos olhos, sendo finalizada após a interpretação pelo cérebro. Além disso, ela associa-se à execução de atividades motoras e cognitivas.

A execução dessas atividades depende, primeiramente, que a informação seja captada pelos olhos para depois as mãos serem guiadas e executarem um determinado movimento. A prática de esportes, como o basquete, exige a sincronização entre os olhos e o corpo.

O olho humano e a visão

O olho humano possui um formato esférico, com aproximadamente 3 cm de diâmetro e dotado de diversas estruturas, organizadas em três camadas: externa (esclera e córnea), média (coroide, corpo ciliar e íris) e interna (retina).

Veja abaixo uma breve descrição sobre essas estruturas:

  • Córnea: membrana transparente que tem como função focar a luz para a retina;
  • Esclera: identificada como a parte “branca” do olho, essa camada externa é responsável pela proteção do globo ocular;
  • Íris: identificada como a parte “colorida” do olho, essa estrutura está localizada entre a córnea e o cristalino; ela controla a luz que entra no olho através da pupila;
  • Retina: essa camada interna é formada por milhões de fotorreceptores, isto é, sensores que convertem a luz em impulsos elétricos;
  • Coroide: camada intermediária formada por um tecido de vasos sanguíneos e nervos, cuja função principal é nutrir e manter a temperatura do globo ocular;
  • Corpo ciliar: une a íris ao coroide;

Esse órgão também é possui outras estruturas como:

  • Pupila: identificada como o buraco “negro” do olho, essa estrutura está localizada no centro da íris e permite a passagem da luz;
  • Cristalino: disco transparente, localizado atrás da íris, que funciona como uma lente que direciona a passagem da luz até a retina;  
  • Nervo óptico: transmite os sinas elétricos da retina até o cérebro;
  • Humor aquoso: líquido transparente encontrado entre a córnea e a íris. Sua função é manter a pressão ocular e conferir o formato redondo ao olho;
  • Humor vítreo: substância gelatinosa que preenche internamento o olho, garantindo-lhe forma e volume.

Formação da imagem

O fenômeno de percepção visual possui uma correlação entre a aquisição da luminosidade (processamento físico) e o desenvolvimento das sensações (processo químico).

Quando olhamos para um objeto (pessoa, paisagens, utensílios, etc), ele reflete raios de luz no olho, atravessa a córnea, o humor aquoso e ao chegar no cristalino a luz é focada nitidamente sobre a retina.

Nessa camada, a imagem formada é invertida. Imediatamente, os bastonetes e os cones (fotorreceptores) enviam mensagens ao cérebro e isso provoca o estímulo de impulsos elétricos que são transmitidos pelo nervo óptico.  

Os impulsos que foram levados até o cérebro são interpretados por esse órgão central. Com isso, os objetos são enxergados nas posições em que realmente se encontram.

Doenças oculares

Quando uma das estruturas oculares é comprometida, seja por questões genéticas ou adquiridas, isso pode provocar problemas visuais. Essa condição pode prejudicar a aprendizagem, o desenvolvimento intelectual e alterar o estilo de vida do indivíduo.

Conheça abaixo algumas doenças oculares:

Miopia – distúrbio oftalmológico que faz com que o indivíduo tenha dificuldade de enxergar claramente objetos distantes, causando uma sensação de borrão na visão. Contudo, objetos próximos são visualizados normalmente.

Esse distúrbio acontece por um erro refrativo, isto é, um defeito de convergência que faz com que os raios luminosos sejam formados antes da retina, e não nela. Em função disso, a luz que penetra nos olhos não é focalizada de forma correta.

Astigmatismo – também causada por um erro refrativo, essa doença ocular não permite que o olho foque a luz da retina de maneira uniforme. Como consequência, o indivíduo apresenta uma visão desfocada ou distorcida a curta, média e longa distância.

A doença revela-se quando a córnea ou a lente não são uniformes e possuem uma curvatura diferente do normal. Em crianças, o astigmatismo pode causar um quadro de ambliopia (diminuição da visão).

Glaucomaessa doença ocular é causada degeneração progressiva das células ganglionares da retina, afetando também os nervos ópticos e o sistema nervoso central (SNC).

Nessa condição, o indivíduo possui uma visão irregular e opaca, com circunstancial perda da visão periférica do campo visual. A fase tardia da doença pode provocar também a perda da visão central.

Catarata – condição caracterizada pela perda da visão como uma consequência da falta de transparência do cristalino. Os sintomas incluem falta de visibilidade, visão dupla, alteração das cores, sensibilidade à luz e privação de visão noturna.

Voltar

Questões