Resumo de Biologia - Útero

O útero é o principal órgão do aparelho reprodutor feminino. Ele tem a função de armazenar o óvulo fecundado e fornecer a ele condições necessárias para que o bebê seja desenvolvido.

Ele está localizado na cavidade pélvica (região inferior do abdômen), na frente do reto e atrás da bexiga. O seu tamanho pode variar conforme a idade e condições hormonais e fisiológicas de mulher. No entanto, o volume do útero de uma mulher adulta pode ser de 50cm³ a 90cm³.

É um órgão móvel, mas que se mantém fixado devido a diversos ligamentos, como largo, redondo, cardinal e uterossacro. Além disso, é composto por partes e revestido por camadas que garantem a sua proteção.

A anatomia do útero é formada, basicamente, por três partes principais. São elas:

Colo do útero ou cérvix: o colo é a porção mais estreita do órgão, que faz ligação com a vagina, além de ser a parte mais baixa do útero. Nessa região, a camada muscular é menor e há uma quantidade maior de tecido conjuntivo denso.

O colo possui glândulas que liberam um secreção muito importante no momento da fertilização. Na fase da ovulação, a mulher libera secreções mais fluídas que facilitam a penetração do esperma para o interior do órgão.

Corpo do útero: enquanto o colo é a porção mais estreita do órgão, o corpo é a mais dilatada. A parte superior dessa porção é chamada de fundo. O fundo do útero possui o formato de uma cúpula e está localizado entre as tubas uterinas. Nas tubas uterinas estão os ovários, responsáveis pela síntese de hormônios sexuais e produção e armazenamento dos óvulos.

O colo do útero ainda pode ser subdividido em duas partes. A parte mais inferior é chamada de colo intravaginal, caracterizado por englobar as projeções que partem da parede vaginal. Já a outra parte é chamada de colo supravaginal ou extravaginal, que não está envolto pelas projeções dessa parede.

Istmo: é um pequeno segmento estreito entre o corpo e o colo do útero.

Camadas do útero

Quanto a histologia, o órgão é revestido por três camadas principais, chamadas de perimétrio, miométrio e endométrio. Veja as características de cada uma delas.

Perimétrio

O perimétrio é a camada externa do útero. Essa camada é responsável pelo revestimento epitelial do órgão.

Miométrio

O miométrio ou camada intermediária consiste na parte mais espessa do órgão, revestida por um tecido muscular liso. Durante a gravidez, as fibras lisas se multiplicam e aumentam de tamanho, possibilitando as contrações na hora do parto.

Nessa região, são encontrados vários feixes entrelaçados e tecidos conjuntivos separados por esses feixes.

Endométrio

Consiste na parte externa do útero. Responsável pelo revestimento da cavidade uterina, essa camada possui um tecido epitelial, formado por células ciliadas e secretoras, e um tecido conjuntivo, rico em matriz extracelular e apresenta fibroblastos.

O endométrio é bastante vascularizado, pois nessa região é possível perceber a presença de artérias retas, responsáveis pela irrigação da camada basal, e artérias espirais, responsáveis pela irrigação da camada funcional.

Além disso, o endométrio possui outras duas camadas: a basal, que é a mais profunda, e a funcional, eliminada pela menstruação devido as diversas variações que sofre durante os ciclos menstruais.

A menstruação é um processo, caracterizado por um sangramento, quando não há fecundação do óvulo. Ela ocorre por meio da descamação do endométrio, que depois é expelido. Após esse processo, ele é reconstruído, pois essa camada garante o alojamento do embrião.

Algumas mulheres podem sofrer com o crescimento do endométrio para fora da cavidade uterina.  Essa anormalidade recebe o nome de endometriose. A doença causa dor pélvica, sangramento e, se não tratada, pode provocar infertilidade.

Conheça mais sobre o aparelho reprodutor feminino:

Câncer do colo do útero

Além da endometriose, outra doença que pode comprometer o sistema reprodutor feminino é o câncer do colo de útero, conhecido também como câncer cervical. A principal causa dessa doença é a infecção pelo Vírus do Papiloma Humano (HPV).

O vírus é transmitido principalmente pela relação sexual e pode ter início em diferentes partes do órgão. O tipo mais comum afeta o endométrio, mas também pode ocorrer na musculatura do órgão (sarcoma uterino).

A camisinha ajuda a reduzir o risco de transmissão do vírus, contudo, não garante a proteção completa, uma vez que o HPV pode ser transmitido por meio do contato com a vulva, região perianal e bolsa escrotal.

O câncer afeta com mais frequência as mulheres que estão na menopausa e os sintomas mais comuns são: sangramento, dor pélvica, cansaço e falta de apetite.

Outra forma de prevenção contra o vírus do HPV é a vacina. No Brasil, existem dois tipos: a vacina bivalente, que protege os tipos 16 e 18 e é indicada para meninas e mulheres a partir dos nove anos de idade.

A segunda opção é a quadrivalente, que além de prevenir os tipos 16 e 18, previne os tipos 6 e 11 e é indicada para homens e meninos de 9 a 26 anos.

Voltar

Questões