Resumo de História - Torre de Pisa

A Torre de Pisa, também chamada de Torre Inclinada de Pisa ou Torre Pendente de Pisa, é um campanário – torre sineira (desenhada para abrigar sinos) da catedral localizada na cidade de Pisa, Itália. Em 1987, foi declarada Patrimônio Mundial pela Unesco.

A torre fica atrás do templo, sendo a terceira estrutura mais antiga da praça da Catedral de Pisa (Campo dei Miracoli) – Praça dos Milagres, “Piazza dei Miracoli” em italiano. Ela foi construída após a fundação da catedral e do batistério. É um dos símbolos mais importantes da Itália e um dos maiores pontos turísticos entre os países da Europa.

Torre de Pisa

A torre de Pisa foi construída com intuito de que ficasse totalmente na vertical, mas ela começou a inclinar em direção ao sudeste logo no começo de sua construção, no dia 09 de agosto de 1173. A torre ficou desnivelada porque a fundação foi mal produzida e o solo argiloso era inconsistente. Atualmente, ela está inclinada no sentido do sudoeste.

Entre o solo e o topo, a altura lateral mais baixa é de 55,86 metros e na lateral mais alta cerca de 57 metros. As paredes da base têm espessura de 4,09 metros e as paredes do topo possuem 2,48 metros.

A torre inteira pesa cerca de 14.500 toneladas e tem 294/296 degraus.  Isso porque, no lado norte do 7° andar, tem dois degraus a menos. Antes ela tinha um ângulo de 5,5° de inclinação, mas depois de um trabalho de restauração entre os anos de 1990 e 2001 passou a ter um ângulo de 3,99° em média.

Praça dos Milagres

A Piazza dei Miracoli, como é chamada em italiano, é o espaço público mais importante da cidade de Pisa – Itália. Sua história está relacionada com os monumentos religiosos mais simbólicos.

Os três principais estão situados no centro da praça: a Catedral, o Baptistério e a Torre de Pisa. Além desses, existem outros ao longo do jardim: o Camposanto – cemitério monumental, o Hospital, o Museu da Catedral e instituição que administra todo o local.

Catedral de Pisa

A catedral, chamada de Duomo di Pisa em italiano, é o templo católico dedicado à Virgem Maria. Trata-se da maior amostra do estilo romântico toscano e é a sede da Arquidiocese de Pisa. O templo também faz parte do complexo arquitetônico da Praça dos Milagres, declarado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

Batistério de Pisa

O baptistério de Pisa é um edifício religioso também da cidade de Pisa – Itália. Dedicado a São João Batista, faz parte do complexo arquitetônico da Praça dos Milagres. Ele começou a ser construído pelo arquiteto Diotisalvi, em 1152, sobre uma infraestrutura antiga.

Apresenta uma altura de 54,86 metros e cerca de 107,24 metros de circunferência. É encoberto por uma cúpula , sendo a maior edificação de sua categoria em toda Itália. O estilo exibe a transição entre o romântico e a arquitetura gótica.

Seu portal é decorado em alto relevo e o interior possui poucos adornos, apesar de ter uma fonte octogonal com uma estátua de São João Batista. O púlpito tem o estilo da renascença e a acústica produz ecos que se estendem por muitos segundos.

História

A torre de Pisa é considerada uma obra de arte feita em mármore branco. Sua construção foi executada em etapas que duraram o longo período de 177 anos. É uma obra de arquitetura romântica.

O primeiro andar começou a ser construído em 09 de agosto de 1173, sendo uma arcada cega planejada com colunas clássicas coroadas com capitéis coríntios. A construção da torre de Pisa se deu no período da Idade Média, época de prosperidade e sucesso militar.

Ela começou a se inclinar depois do avanço na obra do terceiro andar, em 1178, por causa da fundação de cerca de três metros em um subsolo fraco e inconstante. O projeto apresentou falhas desde o princípio.

A edificação da torre ficou paralisada por quase um século. Essa pausa aconteceu porque os pisanos estavam em guerra com Florença, Génova e Lucca. Por outro lado, o período de suspensão possibilitou os ajustes no solo profundo, pois, se não fosse isso, provavelmente a torre já teria caído.

No ano de 1198, relógios foram instalados provisoriamente no terceiro andar mesmo com a construção paralisada. Foi em 1272 que o arquiteto da Praça dos Milagres (Camposanto), Giovanni di Simone, recomeçou a construção da torre.

Para compensar a inclinação os engenheiros fizeram andares com lados mais altos que outros e acabou provocando a inclinação da torre para outra direção, por isso ela é efetivamente curvada.

Mais uma vez, no ano de 1284, a torre de Pisa teve sua construção suspensa porque os Pisanos foram derrotados pelos Genoveses, na Batalha da Meloria, e a construção do sétimo andar apenas foi finalizada em 1319.

O arquiteto e escultor Andrea Pisano construiu a sino-câmara e assim pôde conciliar os elementos góticos da sino-câmara com o estilo romântico da torre. Na torre existem sete sinos, cada um representa uma nota da escala musical. O maior deles foi inserido no ano de 1655.

Entre os anos de 1990 a 2001, a torre de Pisa passou por um grande reforço estrutural. Constantemente a sua superfície passa por reparações ou são feitos consertos nas falhas visuais por causa da degradação e ofuscamento.

Corrosão, degradação, ofuscamento, entre outros fatores são os maiores problemas enfrentados pelos administradores da torre. Além desses, o tempo de existência e a exposição diante das chuvas, ventos e outros agentes externos.

Existem afirmações de que o escultor italiano Bonanno Pisano foi quem elaborou o projeto da torre de Pisa, mas há outra suposição de que essa atribuição foi dada a Pisano de forma equivocada por Giorgio Vasari.

Atualmente, estudos afirmam que o arquiteto Diotisalvi foi o verdadeiro responsável pelo projeto da torre, porém há controvérsias porque ele geralmente assinava as suas obras e não existe nenhuma de suas assinaturas na torre.

Voltar

Questões