Resumo de Biologia - Tecido epitelial

O tecido epitelial (também denominado epitélio) é aquele que reveste o corpo dos animais interna e externamente. Ele se origina dos folhetos embrionários e é capaz de proteger os órgãos, além de eliminar e absorver nutrientes.

Este tecido é apenas um dos quatros tecidos básicos do corpo humano. Os outros são os tecidos musculares, nervosos e conjuntivos. Os quatro juntos são objetos de estudo da histologia, disciplina que estuda os tecidos e funções.

Entenda abaixo um pouco mais sobre a estrutura, características, classificação e função do tecido epitelial. 

Estrutura dos tecidos epiteliais

Os tecidos epiteliais são um dos quatro tipos de tecidos encontrados nos animais. Ele é formado por células justapostas (muito próximas uma das outras) e entre elas são encontradas poucas substâncias extracelulares. O epitélio se une ao tecido conjuntivo por meio da lâmina basal ou membrana basal visível. Esta, por sua vez, prende o epitélio ao tecido conjuntivo com ajuda dos hemidesmossomos.   

Os epitélios não possuem vasos sanguíneos. Por causa disso, o oxigênio e nutrientes necessários a sua manutenção são adquiridos por meio da difusão das substâncias vindas dos capilares. 

Características

A maioria das espécies do reino animal apresentam tecidos definidos. Os tecidos são formados por grupos organizados de células que realizam atividades determinadas. Eles são divididos em quatro tipos: tecido epitelial ou epitélio, tecido muscular, tecido nervoso e tecido capilar.

Uma das características do epitélio é o fato dele ser justaposto, ou seja, as células ficam muito próximas uma das outras o que diminui o espaço intercelular. Por causa desse pouco espaço entre as células, esse tecido apresenta pouca matriz extracelular que é o conjunto de moléculas extracelulares que são excretadas por células de suporte.

Como não possuem vasos sanguíneos (são avasculares), eles não capazes de sangrar quando feridos. Outra característica do tecido epitelial é que as suas células não têm formato variável e o oxigênio desse tecido chega a ele por meio de difusão.   

Classificação dos tecidos epiteliais

Existem dois tipos de tecidos epiteliais. No geral, os dois tecidos têm como função principal proteger os organismos de invasores.  Entretanto, cada um deles têm características e objetivos distintos. Conheça agora a classificação e características de cada um deles.

Tecido epitelial de revestimento

O tecido epitelial de revestimento é aquele que reveste interna e externamente os organismos. Dessa forma, ele tem a função de proteger o corpo contra invasores. As células desse tecido são unidas por estruturas denominadas junções celulares e possuem várias camadas. Além disso, sofrem vários processos de mitose. O epitélio de revestimento é classificado quanto à camada celular e pelo formato das células.     

Pela camada celular podem ser:

  • Simples: são as células que apresentam apenas uma camada. Também são denominadas de uniestratificadas;
  • Estratificada: são as células que apresentam mais de uma camada de revestimento;
  • Pseudoestratificada: são as células que apresentam a falsa impressão de serem estratificadas, mas na verdade as células não apresentam a mesma altura.

O epitélio de revestimento ainda pode ser dividido conforme o formato de apresentação das células. Podem ser:

  • Pavimentoso: as células são achatadas;
  • Cúbico: as células apresentam-se em forma de cubos;
  • Prismático: as células têm formato de prismas;
  • De transição: variam seu formato a depender do tamanho.

Tecido epitelial glandular

Esse tipo de tecido é composto por agrupamentos celulares ou células isoladas que formam as glândulas. Estas tem a função de fazer a secreção de substâncias como as enzimas, mucos ou hormônio.

Apesar de possuírem as mesmas características do epitélio de revestimento, esse tecido quase nunca apresenta camada. Eles podem ser classificados quanto à forma de secreção, número de células e maneira de secretar.

Quanto ao número de células podem ser:

  • Unicelulares: são as glândulas que possuem apenas uma célula;
  • Multicelulares: são aquelas constituídas por duas ou mais células.

Pela forma de secreção eles são divididos em:

  • Exócrina: são constituídos de ductos e seus excrementos são eliminados da corrente sanguínea;
  • Endócrina: não são constituídos por ductos e as excreções ficam na corrente sanguínea;
  • Mista: parte tem ductos e outra não tem ductos, ou seja, apenas parte dos excrementos fica na corrente.

Também existe a classificação pela maneira de secretar. Nesse caso são classificados como:

  • Holócrina: a célula secretora acumula parte do citoplasma e eliminada junto com ele;
  • Merócrina: o citoplasma fica intacto e as células secretoras eliminam apenas os excrementos;
  • Apócrimas: as secreções são eliminadas e levam parte do citoplasma.

Além das divisões anteriores também é possível classificar as secreções criadas pelo tecido epitelial glandular como:

  • Mucosa: é espessa e rica em muco;
  • Serosa: são aquosas, ricas em proteínas, fluidas e claras;
  • Mista: parte das secreções é mucosa e outra parte é serosa.

Deve-se observar que tanto nos tecidos epiteliais de revestimento ou nos epitélios glandulares um critério não pode excluir o outro. Assim, um tecido de revestimento pode ser estratificado e cúbico ao mesmo tempo e um epitélio glandular poderá ser multicelular e apócrimo. 

Voltar

Questões