Resumo de Educação Física - Taekwondo

O taekwondo é uma arte marcial de origem coreana criada pelo mestre sul-coreano Choi Hong Hi em 1955. Na linguagem coreana, a palavra significa “caminho dos pés e das mãos através da força da mente”.

Embora faça parte de lutas de artes marciais, no taekwondo existe uma filosofia que valoriza a perseverança, a integridade, o autocontrole, a cortesia, o respeito e a lealdade.

Os movimentos foram desenhados com o propósito de desenvolver a crença de que o sucesso é possível a cada um.  Isso porque os exercícios do taekwondo mantêm a confiança do praticante, não só na força física, mas também na disciplina mental.

A repetição constante dos movimentos estimula a paciência e a superação. Para os adeptos da arte, seu corpo inteiro serve como uma arma, capaz de atacar e defender facilmente qualquer agressor com as mãos, punhos, cotovelos, joelhos, pés ou outra parte do corpo.

Os participantes acreditam que os exercícios quando conjugados com o espírito podem se transformar em belos movimentos, já que eles misturam velocidade, equilíbrio, flexibilidade e ritmo. Todos envolvendo destreza no emprego dos pés e das mãos com o objetivo de imobilizar o adversário.

Reconhecimento do taekwondo como um esporte

O primeiro campeonato de taekwondo aconteceu na Coréia, em 1973, com a participação de 200 atletas de mais de 22 países. O acontecimento representou um passo decisivo para a expansão do esporte mundo afora.

Assim, o esporte se expandiu para outros países, chegando a Ásia em 1974. Dois anos depois, em 1976, chegou até a Europa e o Oriente Médio, e em 1978, já era disputado em Jogos Pan-americanos, chegando a África em 1979.

Regras do taekwondo

Assim como os outros esportes o taekwondo possui regras. A arte marcial possui dois estilos de competição:

  • A competição de estilo livre: onde é permitido usar livremente as técnicas adquiridas no ataque ou na defesa;
  • A competição previamente regulamentada: onde os competidores têm que respeitar o acordo acertado antes para a prática ou demonstração.

Primeiro, os participantes precisam dominar o curso de competição previamente regrada e, posteriormente, poderão se apresentar nas competições de estilo livre. Em uma competição, o objetivo do taekwondo é atingir o adversário com chutes e socos. As áreas de pontuação são marcadas por protetores usados pelos participantes.

Duração do combate

  • São três rounds de dois minutos cada, com intervalo de um minuto de descanso entre os atletas;
  • O cronômetro é pausado a cada interrupção do árbitro;
  • Caso haja empate após o final do terceiro round, será disputado um round adicional;
  • Torna-se vencedor do confronto o primeiro atleta a marcar um ponto.

Pontuação e golpe

O golpes aceitos são socos (apenas no tronco) e chutes.

Os golpes só serão válidos se ocorrerem em duas regiões do corpo: tronco (atingido o protetor) e cabeça.

A pontuação dos golpes acontece da seguinte forma:

  • Soco no tronco (protetor): 1 ponto;
  • Chute no tronco (protetor): 1 ponto;
  • Chute giratório no tronco (protetor): 3 pontos;
  • Chute na cabeça: 3 pontos;
  • Chute giratório na cabeça: 4 pontos.

Inicialmente, os golpes realizados são atribuídos pelo sistema eletrônico nos equipamentos do atleta. Para diferenciar os pontos em chutes giratórios, será necessário a presença dos juízes (três ao total).

Para validar os pontos, serão necessárias as confirmações de, pelo menos, dois dos três juízes nas laterais.

Além disso, os praticantes do taekwondo devem utilizar equipamentos de proteção com o objetivo de não ocorrer ferimentos em função dos golpes. Eles servem para proteger a cabeça, o tórax, região genital e as pernas.

Penalidades

As penalidades do esporte estão divididas em duas categorias:

O Kyong-go classifica as advertências dos atletas quando eles não cumprem as regras básicas do taekwondo. Logo, é atribuído quando o participante:  

  • Cruza a linha da área de competição ou se joga no chão propositadamente;
  • Atrasa o início do confronto;
  • Segura, empurra ou acerta um soco no oponente;
  • Golpeia o adversário abaixo da cintura ou com os joelhos;
  • Ataca um adversário caído no chão;
  • Conduta antidesportiva do competidor ou seu técnico.

Por outro lado, o Gam-jeom pune o atleta que dá ao adversário, automaticamente, um ponto no combate. Em casos mais sérios, o árbitro pode desqualificar o competidor. Isso ocorre quando:

  • O competidor recebe 10 Kyong-go ou cinco Gam-jeom como penalidades;
  • O competidor de forma intencional e repetida infringe as regras;
  • O competidor manipula o sensor de pontuação em seu uniforme.

Taekwondo no Brasil

O taekwondo chegou ao Brasil através do professor Jung Do Lim, que já ensinava a arte marcial na cidade de Cruz das Almas, Bahia, desde 1969, ao lado de outros imigrantes coreanos.

Um ano depois, em 1970, a Internacional Taekwondo Federation (ITF) enviou oficialmente o Mestre Sang Min Cho, que foi participante do ensino do Taekwondo, para o exército coreano, sob a supervisão direta do General Choi Hong Hi (criador da arte marcial).

A primeira academia foi aberta no Brasil, no bairro da Liberdade, em São Paulo, dois meses depois da chegada do esporte ao país. Após isso, outros mestres foram enviados para diversas regiões. Entre eles estavam: Sang In Kim, Kun Mo Bang, Jung Roul Kim, etc.

O marco mais importante na história do país foi quando a equipe brasileira disputou com a Coréia em 1984, o que ajudou o Brasil a analisar diferença técnica existente entre as duas equipes, já que a Coréia era considerada a melhor do mundo na época.

A frequência da equipe brasileira em competições internacionais contribuiu muito para o desenvolvimento técnico do esporte nacionalmente. As duas maiores conquistas do Brasil em competições internacionais foram a medalha de ouro no Campeonato Mundial de Madri (2005), e a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim.

Atletas brasileiros

Entre os atletas nacionais é possível destacar o talento de Natália Falavigna. A atleta, nascida no Paraná, tornou-se a primeira e única brasileira a conquistar o título de campeã mundial juvenil de taekwondo em Killarney, na Irlanda, em 2000.

As conquistas inéditas de Natália fizeram com que o taekwondo fosse o 12° esporte brasileiro a conquistar uma medalha olímpica. Assista ao vídeo da atleta no Mundial em Madri.

Além de Flávia, é possível citar outros dois atletas brasileiros masculinos: Diogo Silva, primeiro a conquistar o ouro no taekwondo durante os Jogos Mundiais Militares do Rio de Janeiro, em 2011; e Márcio Wenceslau, vice-campeã mundial em Madri no ano de 2005.

Voltar