Resumo de Matemática - Sistemas agrícolas

Os sistemas agrícolas formam o conjunto de atividades técnicas, econômicas e sociais que atuam em determinada área de produção agropecuária.

As atividades podem ser desenvolvidas de duas principais maneiras. A primeira consiste no uso intensivo de recursos. Nesse caso, o grau de produtividade é elevado, pois o desempenho da propriedade agrícola e do agronegócio é alto.

Do outro lado da moeda, na segunda forma de atividade do setor, existe o baixo grau de produtividade. O fato ocorre pela questão de serem usados poucos insumos agrícolas, fato que traz como consequência o baixo rendimento da propriedade rural.

E como são chamados os dois sistemas agrícolas? Os casos são classificados como sistema intensivo e extensivo, respectivamente.

Vale destacar que o desempenho das atividades rurais dependem de fatores como o grau de mecanização, oferta de crédito agrícola, relações trabalhistas, etc. Ou seja, questões ligadas com a intensidade de uso de insumos e a produtividade.

Para lembrar, insumo está relacionado com cada elemento necessário para produzir uma mercadoria ou serviço, a exemplo da matéria-prima, do equipamento, do capital.

Sistemas agrícolas: intensivo

As propriedades rurais que fazem parte do sistema agrícola intensivo apresentam características como elevada produtividade, alto grau de mecanização, além de modernas técnicas de cultivo do solo e sustentabilidade.

Na relação com os outros sistemas agrícolas, esse passa a ser considerado sustentável quando visa respeitar o meio ambiente, ser justo na perspectiva social e ser economicamente viável.

Em outra palavras, tal modelo deve garantir a capacidade de suprir as necessidades de produção e a qualidade de vida das próximas gerações do planeta.

No Brasil, a classificação intensiva é encontrada principalmente no Sul e Sudeste. As suas principais características são:

  • Uso contínuo do solo;
  • Rotação de cultivos;
  • Fertilizantes;
  • Seleção de sementes e espécies;
  • Mecanização;
  • Grande rendimento;
  • Produção por hectare;
  • Mão de obra abundante e qualificada.

A exemplo do que acontece na economia brasileira, os países baseados no sistema intensivo possuem uma elevada produção agrícola e são responsáveis pela maior parte dos produtos agropecuários que circulam no mercado mundial.

Sistema extensivo

A agricultura extensiva é caracterizada por questões como pouco capital, baixo uso de tecnologia, técnicas agrícolas rudimentares e mão de obra não qualificada e escassa.

Esse modelo de agricultura é encontrado em propriedades pequenas e grandes, desde que a mão de obra humana seja grande e a mecanização pouco aplicada.

E qual o motivo da denominação extensa? O termo está relacionado com o fato da produção pecuária. Na comparação com os sistemas agrícolas, os animais desse sistema pastam em áreas extensas.

O modelo extensivo é o mais usado nas regiões do Brasil. As suas características são:

  • Desflorestamento;
  • Esgotamento dos solos;
  • Rotação de solos;
  • Pequeno rendimento;
  • Produção por pessoa;
  • Terra abundante;
  • Mão de obra escassa e sem qualificação.

Parte do sistema extensivo, cabe ressaltar que o modelo de roça tem popularidade no Brasil. Ela entra na classificação por ter como características o uso de técnicas rudimentares e com pouco adubo. O fato provoca o esgotamento da terra e o seu posterior abandono. Em outros termos, é um sistema que resulta na agricultura de baixo rendimento.

Modalidades dos sistemas agrícolas

Os sistemas agrícolas ainda têm modalidades como:

  • Jardinagem – Feita em canteiros ou jardins. Seus exemplos são a horticultura (produção de verduras) e floricultura;
  • Agricultura rotativa – O terreno é dividido em partes. Com isso, ao longo de determinado tempo, é possível plantar diferentes produtos. A produção é trocada também para recuperar a terra;
  • Agricultura mecanizada – Intenso uso de equipamentos e máquinas agrícolas e grande produtividade;
  • Plantation – Latifúndio monocultor dedicado à produção de gêneros primários e voltado ao mercado externo.

Para facilitar o entendimento sobre essas modalidades, é importante ter em mente que a monocultura é a produção ou cultura de apenas uma especialidade agrícola. Ela geralmente ocorre nos latifúndios, grandes propriedades agrícolas com baixa produção.

Ao abordar os sistemas agrícolas, vale pontuar que a produção é apenas uma medida de resultados, ou seja, uma informação do que foi produzido em determinada propriedade por um período de tempo. Na questão da produtividade, é a capacidade de alta produção com menos materiais e reduzido espaço de tempo.

No caso do rendimento agrícola, é a quantidade de produto obtido, geralmente aferida em toneladas, por área de cultivo expressa em hectares.

Voltar

Questões