Resumo de Biologia - Sistema Nervoso

O sistema nervoso é considerado a rede de comunicação do corpo. Atividades como respirar, levantar os braços e até raciocinar são controladas por essa complexa rede que permite a interação do organismo com os demais sistemas e o ambiente externo.

Esse sistema é responsável por comandar as ações voluntárias (correr, falar e cozinhar) e as ações involuntárias (respiração, batimentos cardíacos e digestão).

O corpo humano é capaz de reagir a estímulos externos (cheiros, sons e luz) devido a atuação desse sistema. De forma simplificada, esse sistema tem como função captar as mensagens e depois interpretá-las e arquivá-las. Esse processo é realizado por três estruturas:

  • Sensoriais: captam os estímulos externos e internos;
  • Integradoras: processam e armazenam as sensações nervosas;
  • Motoras: produzem movimentos musculares e secreções glandulares.

O sistema nervoso pode ser dividido em sistema nervoso central (SNC) e sistema nervoso periférico (SNP). O primeiro subsistema é composto pelo encéfalo e pela medula espinhal, enquanto o segundo é formado por uma grande rede de nervos que conecta todo o corpo.   

Sistema nervoso central (SNC)

O sistema central é responsável por receber e transmitir informações para o corpo. Nele está o cérebro, que juntamente com cerebelo e o tronco encefálico compõem o encéfalo. Há também a medula espinhal, semelhante a um cordão cilíndrico.

  • Meninges: formam uma membrana de tecido conjuntivo que reveste e protege o SNC. Ela é formado por três tipos: dura-máter (camada superficial), aracnoide (camada intermediaria) e pia-máter (camada interna).

A infecção dessa região, provocada por vírus, baterias ou fungos causa a meningite, uma doença que possui sintomas como enjoos, vômitos, febre, dores na nuca e confusão mental. Os casos mais graves podem levar à morte.

  • Cérebro: esse órgão constitui quase 90% da massa encefálica e sua estrutura é bem característica – vários sulcos e reentrâncias que formam as circunvoluções. Os sulcos mais profundos marcam a divisão entre os dois hemisférios cerebrais.

Cada hemisfério controla um grupo de funções. O direito, por exemplo, confere a habilidade de resolver cálculos matemáticos, enquanto o esquerdo controla a consciência artística. Algumas funções, como a fala, são controladas pelos dois hemisférios.

Há também as regiões delimitadas no córtex dos hemisférios, os chamados lobos (frontal, parietal, temporal e occipital), responsáveis por administrar funções específicas como a memória, as sensações e a audição.

  • Cerebelo (pequeno cérebro): essa estrutura está localizada entre cérebro e o tronco encefálico, sendo formado por dois hemisférios (direito e esquerdo) e unidos por uma parte média estreita chamada de vermis.

 Ele abriga quase metade dos neurônios. Entre suas funções, destacam-se:

  • Movimentos voluntários;
  • Equilíbrio e coordenação motora;
  • Controle do tônus muscular e postura.
  • Tronco encefálico: essa região cerebral é constituída pelo mesencéfalo, ponte e bulbo, que juntos são responsáveis por funções vitais como a respiração, os batimentos cardíacos e a pressão arterial.
  • Medula espinhal: o seu nome remete à palavra miolo (tudo que está dentro), por isso, está localizada nos ossos, especificamente no canal da coluna vertebral. Ela possui um formato cilíndrico e é composta por várias células nervosas.

Atenção! A medula óssea é diferente da medula espinhal. A primeira atua na produção de células sanguíneas, enquanto a segunda exerce uma função comunicativa entre os órgãos do corpo humano e o sistema nervoso.

A medula espinhal, além de funcionar como um canal condutor de impulsos nervosos é responsável pelo controle dos movimentos do corpo. Deste modo, uma lesão nessa região pode causar prejuízos físicos e psíquicos.

Sistema nervoso periférico (SNP)

O sistema periférico é formado pelos nervos e gânglios e exerce uma função condutora. Esse subsistema leva as informações dos órgãos periféricos até o SNC e traz de volta as informações para os órgãos.

  • Nervos: são feixes de fibras nervosas paralelas e envolvidas por tecido conjuntivo. Eles são responsáveis pela comunicação entre o SNC e os órgão, por meio de fibras (impulsos nervosos).

Os nervos que levam o estímulo da periferia do corpo até o SNC são denominados de sensitivos (aferentes). Já os nervos que trazem a resposta para músculos ou glândulas são chamadas de motores (eferentes). Existem também nervos os mistos (formados por fibras motoras e sensitivas).

Os nervos ainda são divididos em:

  • Raquidianos ou espinhais: formados por 31 pares que fazem conexão da medula espinhal com os diversos músculos do corpo.
  • Cranianos: formados por 12 pares que fazem conexão do encéfalo para os músculos ou dos órgãos sensoriais para o encéfalo.
  • Gânglios: correspondem às regiões dilatadas, formadas por um aglomerado de neurônios que estão localizados fora do SNC. 

Sistema nervoso somático e autônomo

De acordo com a forma de atuação, o SNP ainda pode ser dividido em dois tipos:

  • Sistema nervoso somático:  formado por fibras motoras que conduzem impulsos do SNC para os músculos esqueléticos. Sua principal função é reagir aos estímulos do ambiente externo.
  • Sistema nervoso autônomo: também formado por fibras motoras que conduzem impulsos do SNC para os músculos lisos das vísceras e do coração. Sua principal função é regular o ambiente interno do corpo, exercendo controle sob atividades como digestão e excreção.

Esse último sistema ainda subdivide-se em: sistema nervoso simpático (estimula o funcionamento dos órgãos) e sistema nervoso parassimpático (inibe o funcionamento dos órgãos). Apesar de serem antagônicos, juntos garantem a estabilidade do organismo.

Voltar

Questões