Resumo de Biologia - Sistema Endócrino

Essencial para o funcionamento adequado do organismo

O sistema endócrino é composto pelas glândulas endócrinas, estruturas do nosso corpo responsáveis por sintetizar substâncias e em seguida secretá-las na corrente sanguínea. As substâncias secretadas pelas glândulas são os hormônios, que fazem o trabalho de controlar várias atividades do corpo humano. Eles são responsáveis por regular o metabolismo, crescimento e taxas de cálcio no sangue, secreções. 
Embora seja encontrada em maior parte no sistema endócrino, algumas células endócrinas podem ser encontrada em órgãos de outros sistemas, como no digestório, onde se encontram células produtoras de hormônios na região do estômago.

Os Hormônios

Esses elementos são essenciais para o bom funcionamento do corpo, já que a maioria das atividades executadas pelo organismo, como o crescimento e metabolismo dependem da regulação hormonal.
Por definição, os hormônios são substâncias químicas produzidas por glândulas do sistema endócrino. Eles atuam como sinalizadores celulares, agindo em locais específicos do corpo. As glândulas endócrinas ficam sempre próximas aos vasos sanguíneos, que fazem com que os hormônios sejam expelidos e transportados diluídos no plasma para as demais partes do corpo. 
Como dito acima, os hormônios agem em tecidos e órgãos específicos, isso porque, nesses locais ficam as células que possuem receptores que identificam as moléculas e geram uma resposta. Esse sistema de “sinalização, identificação, recepção e resposta” é essencial porque como os hormônios circulam livremente pela corrente sanguínea, caso não atingisse um alvo específico, poderiam interferir na atividade de outras células. 
Alguns hormônios trabalham em várias células do organismo, como é o caso da tiroxina. Também conhecida como T4, a tiroxina é sintetizada na tireoide e lançada na corrente sanguínea para regular o metabolismo. Outros, no entanto, atuam de forma mais específica, como o hormônio adrenocorticotrófico, que controla a produção de esteroides.
É importante salientar que nem todos os órgãos que liberam hormônios ou substâncias equivalentes a eles compõem o sistema endócrino. Os rins, por exemplo, fabricam renina, uma enzima que ajuda a controlar a pressão arterial e também secretam eritropoietina, um hormônio que estimula a produção de células vermelhas no sangue pela medula óssea. 
O aparelho digestivo também libera hormônios que são responsáveis pela digestão, influenciam na secreção de insulina pelo pâncreas e interferem no comportamento, como os associados à sensação de fome. Até a gordura pode produzir hormônios para controlar o metabolismo e o apetite. 
Além disso, nem todas as glândulas fazem parte do sistema endócrino. As glândulas salivares, mamárias, sudoríparas, por exemplo, são glândulas exócrinas, porque além de secretar hormônios, liberam outras substâncias e não para a corrente sanguínea, mas para dutos. 
Existem também glândulas que são endócrinas e exócrinas ao mesmo tempo, como é o caso do pâncreas. Em algumas áreas há produção de insulina e outros hormônios que seguem para a corrente sanguínea e ajudam a regular a glicose, mas há áreas onde existe a produção de líquidos que auxiliam na digestão dos alimentos.


Glândulas do Sistema Endócrino


Como explicado acima, as glândulas endócrinas lançam os hormônios no sangue e eles são transportados até chegarem ao local onde devem agir. Abaixo estão as principais glândulas endócrinas e o tipo de ação hormonal que elas produzem:


Glândula pineal – também chamada de epífise, essa glândula produz melatonina, que além de estar relacionada a pigmentação da pele, também tem participação no relógio biológico;


Hipófise – tida como “glândula mestre” a hipófise fica na base do cérebro e é responsável por outras glândulas do corpo. Ela produz o hormônio folículo estimulante e o hormônio luteinizante, que atuam nos testículos e ovários e permite avaliar se eles estão funcionando corretamente; o hormônio adrenocorticotrófico, que controla a produção de esteroides pelo córtex adrenal; o hormônio tiroestimulante, que impulsiona a tireoide para a secreção de hormônios; o hormônio do crescimento, “GH”, que estimula o crescimento dos tecidos, ossos, cartilagem; a prolactina, hormônio do leite humano. 


Hipotálamo – garante o controle de boa parte das funções endócrinas e produz a ocitocina, estimulando a contração do útero e glândulas mamárias e o hormônio antidiurético, que auxilia na reabsorção de água pelos rins. Ele também age regulando a temperatura, sede, apetite, sono. 


Pâncreas – importante glândula do sistema endócrino, o pâncreas é responsável pela produção de insulina e glucagon, que aumentam e diminuem os níveis de glicose no sangue, respectivamente. 


Tireoide – responsável pela produção da T3 e T4, ambas fazem parte de processos metabólitos e controlam como o corpo gasta a energia. A tireoide também produz calcitonina, um hormônio que controla a quantidade de cálcio que circula na corrente sanguínea. 


Paratireoide – existem quatro glândulas paratireoides, elas secretam o paratormônio que promove a reabsorção de cálcio no intestino e nos ossos e ainda diminui sua eliminação pelos rins. 


Suprarrenal – as glândulas suprarrenais produzem a adrenalina e noradrenalina, que são liberadas depois de reações emocionais como susto ou estresse e promove um estímulo cardíaco. No córtex da suprarrenal também há produção de aldosterona, que participa da reabsorção do sódio e do cortisol. 


Gônadas (testículo e ovários) – garantem a sintetização de hormônios que controlam o ciclo reprodutivo e a atividade sexual. Nos ovários há produção de estrogênio e progesterona, que contribuem para o crescimento do endométrio e nos testículos há produção de testosterona, que atua na produção de espermatozoides.

Voltar

Questões