Resumo de Biologia - Rio Amazonas

Situado na América do Sul, o rio Amazonas é considerado um dos mais extensos do mundo, chegando a ter 6 992,06 km de comprimento e mais de mil afluentes.

Os afluentes são os rios e cursos de água menores que desaguam em rios principais. Ele é menor apenas que o Rio Nilo.

Entre os principais afluentes estão: Rio Napo; Rio Javari; Rio Jandiatuba; Rio Içá Rio Jutaí; Rio Juruá; Rio Japurá; Rio Tefé; Rio Coari; Rio Piorini; Rio Purus; Rio Negro; Rio Solimões; Rio Madeira; Rio Manacapuru; Rio Uatumã; Rio Nhamundá; Rio Trombetas; Rio Tapajós; Rio Curuá; Rio Maicuru; Rio Uruará; Rio Paru; Rio Xingu; Rio Jari; e Rio Tocantins.

A nascente do rio Amazonas fica localizada na Cordilheira do Andes, no Peru, mais precisamente nas cabeceiras do rio Apurimac, na montanha Nevado Mismi, a 5.567 metros de altitude. Até chegar à foz, que é o local onde há uma acumulação de água fluente, ele recebe diversos nomes, por exemplo: Ene, Tambo e Ucayali, entre outros.

Ao chegar no Brasil, através do município de Tabatinga, cidade do interior do estado do Amazonas, ele recebe o nome de Solimões, que se estende às proximidades da cidade de Manaus, onde enfim recebe o nome “rio Amazonas”.  

Os países que são banhados diretamente pelo rio são: Peru, Colômbia e Brasil. Em suas bacias estão: Bolívia, Equador, Venezuela (apenas alguns trechos) e Guiana.

No Peru, este rio recebe os seguintes nomes: Tunguragua (em sua parte superior) e Maraftón (até a foz do Ucayali). Já no Brasil, situado entre as bocas dos rios Javari e Negro, é conhecido pelo nome de Solimões. 

De acordo com a Agência Nacional das Águas (ANA), a bacia hidrográfica do Amazonas passa por vários países da América do Sul, porém a sua maior parte passa pelo solo brasileiro:

  • Brasil (63%);
  • Peru (17%);
  • Bolívia (11%);
  • Colômbia (5,8%);
  • Equador (2,2%);
  • Venezuela (0,7%);
  •  Guiana (0,2%).

Curiosidades sobre o rio Amazonas

  • Ele foi descoberto em 1500, por Vicente Yañez Pinzón, considerado por alguns estudiosos como o descobridor do Brasil. Nessa época ele o denominou de Mar Dulce. A primeira descida no rio aconteceu em 1532, por Francisco Orellana, que alterou o seu nome para Amazonas.
  • O rio Amazonas é o maior do mundo em volume de água. Em menos de meio minuto de vazão, poderia saciar a sede de todos os habitantes do mundo.
  • Sua largura varia de 1,5 km a 5 km. É considerado o rio mais largo do mundo. Em alguns trechos ele chega a atingir 120 metros de profundidade, o que daria para submergir completamente alguns monumentos famosos, como a Estátua da Liberdade de Nova Iorque;
  • A sua quantidade de água doce corresponde a 20% do total existente no mundo;
  • A origem do nome é derivada da homenagem às mulheres chamadas amazonas, que na mitologia grega eram bravas guerreias.
  •  Nele possui um fenômeno natural chamado de pororoca, que é quando há um choque em virtude do encontra entre as águas do rio com a do mar. Esse encontro gera ondas que podem chegar a cinco metros de altura e uma velocidade de 50 km por hora.
  • O Amazonas despeja cerca de 175 milhões de litros de água por segundo no Oceano Atlântico.
  • Foram catalogadas, até o ano de 2016, mais de 2 000 espécies de peixes no Amazonas.
  • O rio Negro é o principal afluente do Amazonas. Banha três países da América do Sul e percorre cerca de 1.700 km.

Lenda do rio Amazonas

Conta a lenda que os donos do dia e da noite, o Sol e a Lua, se vestiam de prata e de ouro, respectivamente. Acreditava-se que, caso ambos se casassem, o mundo acabaria, pois o calor do Sol queimaria a Terra e nem mesmo as lágrimas de choro da Lua seria capaz de apagar as chamas.

Apesar do grande amor entre ambos, eles não poderiam ficar juntos, pois a Lua também amava a planeta Terra e não queria vê-la sendo queimada, além de ter ciência de que nem mesmo chorando dilúvios de lágrimas conseguiria impedir a destruição em virtude do calor do Sol.

Desesperada, a Lua então decidiu não seguir com o seu amor, chorando copiosamente durante um dia e toda uma noite. As lágrimas se escorreram pelos morros chegando até o Oceano Atlântico.

Porém, isso não foi muito bem visto pelo Oceano Atlântico, que não aceitou receber tanta água, o que fez com que este não aceitasse que as águas se misturassem.

Foi então que as lágrimas criaram um imenso vale entre as serras que ficavam localizadas entre os planaltos Central e as Guianas. Houve então uma inundação entre vales, florestas e lugares sem fim. Foi então que, com as lágrimas da lua, surgiu o rio Amazonas.

Voltar

Questões