Resumo de Português - Regência Verbal

Antes de falar sobre regência verbal é preciso entender o significado de regência. É uma relação estabelecida entre duas palavras, sendo que uma serve como complemento da outra. Recebem a nomenclatura de regente (a que reage) e regida (a que se subordina ao reagente).

Observação:

Na Língua Portuguesa, quando se fala o termo “nominal”, refere-se aos nomes – substantivos, adjetivos ou advérbios. E quando utiliza-se o termo “verbal” faz referência aos verbos. Tendo essas definições em mente, fica mais fácil a compreensão das explicações a seguir.

Regência verbal: definição

A regência verbal estuda a relação entre um verbo (regente) e seu complemento (regido). Para facilitar a compreensão, confira o exemplo:

  • Gostamos de chocolates. 

Gostamos = verbo – termo regente.
De chocolates = termo regido.

A depender da predicação, os verbos podem ter ou não complemento. Sendo assim, eles são subdivididos das seguintes formas:

  • Verbo intransitivo: quando não hão necessidade de complemento.

Exemplo: A chuva cai.

  • Verbo transitivo (que pode ser direto ou indireto):
  • Verbo transitivo direto: que possui complemento sem preposição, sem pronomes oblíquos o (s) a (s).

Exemplo: Ele comprou um sapato. / Ele comprou-o.

  • Verbo transitivo indireto: que possui complemento com preposição ou com os pronomes oblíquos: lhe / lhes.

Exemplo: A aluna obedeceu ao mestre. / A aluna obedeceu-lhe.

  • Verbo transitivo direto e indireto: que possui complemento com e outro sem preposição ou pronomes oblíquos: o / os, a / as, lhe / lhes.

Exemplo: Carla entregou as flores ao namorado / Carla entregou-lhes.

  • Verbo de ligação: não possui complemento nem pronomes oblíquos.

Exemplo: Paula está perfumada.

Combinações de preposições

As preposições são bastante utilizadas na regência verbal como complementação nominal. Importante ressaltar que as preposições podem ser classificadas de forma contraída ou combinada com artigos e pronomes.

Contraída:

  • a + a = à
  • a + o = ao
  • a + aquele = àquele
  • a + aqueles = àqueles
  • a + aquela = àquela

Combinação de artigos e pronomes:  

  • a + onde = aonde
  • de + o = do
  • de + uma = duma
  • de + isto = disto
  • de + esta = desta
  • em + as = nas
  • em + um = num
  • em + essa = nessa
  • por + o = pelo
  • por + as = pelas
  • em + aqueles = naqueles

Verbos que exigem preposição

Preposição “a”:

  • deitar-se a;
  • habituar-se a;
  • imputar a;
  • obrigar a;
  • pertencer a;

Preposição “de”:

  • constar de;
  • excluir de;
  • libertar de;
  • matizar de;
  • morrer de;

Preposição “com”:

  • dormir com;
  • sonhar com;
  • tapar com;
  • uniformizar com;

Preposição “em”:

  • concentrar em;
  • continuar em;
  • incorrer em;
  • participar em;

Preposição “por”:

  • ansiar por;
  • apaixonar-se por;
  • chorar por;
  • começar por;
  • interessar-se por;

Preposição “sobre”:

  • alertar sobre;
  • cair sobre;
  • meditar sobre;
  • prevalecer sobre;

Verbos que mudam de sentido com a mudança da regência

Abraçar

  • A filha abraçou-se ao irmão. (transitivo indireto)
  • A filha abraçou a carreira esportiva. (transitivo direto)

Agradar

  • O pai agradava os cabelos da mulher. (transitivo direto = acariciar)
  • Agradou ao mestre. (transitivo indireto)

Ansiar

  • O vestibular ansiava-o. (transitivo direto = angustiar)
  • O jovem anseia por liberdade. (transitivo indireto = deseja)

Assistir

  • Assistimos aos jogos pela televisão. (transitivo indireto = ver)
  • O médico assiste o paciente. (transitivo direto = acompanhar, ajudar.)

Atender

  • A vendedora não atendeu os clientes. (transitivo indireto = ver)
  • Atendemos ao apelo das crianças carentes. (transitivo indireto = satisfazer)

Avisar

  • Avisaram o público de que o preço subiu. (transitivo direto e indireto)
  • Avisaram ao público que o preço subiu. (transitivo direto)

Declinar

  • Declinei o nome do réu. (transitivo direto = declarar)
  • Declinei da herança. (transitivo indireto = desistir)

Esquecer

  • Esqueci o nome dela. (transitivo direto)
  • Esqueci do nome dela. (transitivo indireto)

Querer

  • A menina quer brincar. (transitivo direto)
  • A menina quer bem ao namorado. (transitivo indireto)

Verbos usados de modo incorreto na língua coloquial

Chegar/Ir/ Vir

Observação importante: todos os verbos que indicam movimento são usados com o acompanhamento da preposição “a”.

Exemplos:

  • Cheguei ao porto. (culta)                                           
  • Cheguei no porto. (coloquial = incorreta)

Obedecer/desobedecer

Na norma culta, esses verbos são transitivos indiretos (com preposição a).

Exemplos:

  • Obedece às leis civis. (culta)
  • Obedece as leis civis. (coloquial = incorreta)

Regência nominal

Diferente da regência verbal, a regência nominal é a forma com que um nome se complementa através de uma preposição, podendo ser um substantivo, advérbio ou adjetivo, a regência nominal. 

O complemento nominal é utilizado para dar sentimento a frase, pois sem ele o contexto ficaria incompleto.

Algumas preposições são bastante utilizadas para estabelecer a regência nominal, como: a, de, com, em, para e por.

Confira alguns exemplos da preposição utilizada como regência nominal:

  • inerente a;
  • idêntico a;
  • livre de;
  • seguro de;
  • descontente com;
  • interesse em;
  • pronto para;
  • respeito por;

Confira algumas frases em que um nome é precedido de uma preposição:

  • Infelizmente, uma boa educação ainda não é acessível a todos.
  • Meu namorado sempre foi amoroso com meu filho.
  • Ele parece estar descontente com a vida.
  • Por favor, tenha respeito por mim!
Voltar

Questões