Resumo de Sociologia - Preconceito

Quais são suas origens e como ele se apresenta na sociedade

O preconceito é o ato de emitir um juízo sobre algo ou alguém antes mesmo de conhecê-lo. No dia a dia, costumamos ter atitudes preconceituosas e nem sempre percebemos, isso porque esse é um tipo de comportamento que está enraizado na sociedade. Geralmente, por não termos o hábito de lidar bem com o que é diferente, costumamos emitir uma opinião infundada sobre o objeto de juízo.
Isso acontece em diversas circunstâncias. Você já foi em um restaurante e achou que a comida servida não seria boa só pela sua aparência ou pelas condições do estabelecimento? Esse é um caso muito comum, mas que não afeta diretamente a sociedade. O problema se torna maior quando o preconceito impacta as relações humanas. Como explicado acima, a dificuldade em lidar com o diferente faz com que as pessoas tenham ideias pré-concebidas sobre os outros.
Muitas vezes, essas opiniões estão embasadas em experiências pessoais de terceiros, mas que, por alguma razão, acabamos generalizando e tomando aquela informação como universal. Embora antiga, ainda é muito comum observar o preconceito com pessoas de outros países ou regiões, ou porque elas apresentam características físicas diferentes, tem uma forma diferente de se relacionar com os outros, pela cor da pele, classe social. 
Esse tipo de comportamento não permite que as pessoas vivam em condição de igualdade, resultando em vários tipos de discriminação, como veremos em seguida. 

Preconceito e Discriminação

A palavra preconceito é autoexplicativa, o prefixo “pré”, que refere-se a anterior, junto ao sufixo “conceito” significa emitir uma opinião ou juízo sem conhecer. Assim, olhar para alguém, para a forma como ela se veste ou se comporta e fazer um julgamento, seja positivo ou negativo é uma forma de preconceito. 
Mas como o preconceito pode contribuir para atitudes discriminatórias? Embora sejam coisas diferentes, o preconceito e discriminação estão socialmente ligados, enquanto um refere-se à preconcepção, o outro pode ser entendido como ato de tratar diferente, segundo suas preferências. Nesse sentido, a discriminação acaba sendo uma resultante do preconceito. 
Obviamente, nós escolhemos quem são as pessoas com quem iremos nos relacionar e geralmente fazemos isso de acordo com a afinidade e o laço que construímos. Mas, muitas vezes, deixamos de desenvolver uma relação com alguém porque, mesmo sem conhecer, emitimos um juízo sobre ela e por fim, agimos de forma discriminatória também. 

Como o preconceito se manifesta no Brasil

Em todos os lugares do mundo existem alguns grupos sociais que estão mais propensos a sofrer com atitudes preconceituosas e discriminatórias. No Brasil, o preconceito pode se manifestar de diversas formas, como:
Racismo: O preconceito racial afeta diretamente as populações negras e indígenas. Essa foi uma herança trazida da escravidão e da exploração dos territórios ocupados pelos povos nativos. 

Sexismo ou misoginia: causado pelo machismo, que defende a superioridade masculina, gera a discriminação da mulher de várias formas, como no setor de trabalho, acadêmico, e a diferença salarial. Além disso, é a principal causa de assédio, violência doméstica, estupro e feminicídio. 


Lgbtfobia: Preconceito sexual que atinge lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis. A Lgbtfobia apresenta números alarmantes no Brasil, sendo o país que mais mata lgbts no mundo. 


Xenofobia: Atitude preconceituosa contra estrangeiros. 


Intolerância Religiosa – Comportamento preconceituoso causado pela religião. Geralmente, são voltados às religiões de matriz africana ou tem forte ligação com o antissemitismo, que é praticado contra aqueles que professam a crença do judaísmo ou islamismo. 


Preconceitos pela aparência – Por conta dos padrões estéticos criados pela sociedade, muitas pessoas sofrem por não conseguir atingir esse ideal imposto. E aqueles que se enquadram no modelo de beleza implementado pelas indústrias de estética acabam agindo de forma preconceituosa com os que não conseguem alcançar “o corpo perfeito”. A gordofobia é um exemplo claro disso. As pessoas que são discriminadas por sua aparência sofrem com problemas de autoestima, estresse, ansiedade, transtornos de alimentação. 


Preconceito por classe social – Esse é um problema que afeta muito a sociedade brasileira desde o colonialismo. Por estar tão enraizado, nem sempre percebemos como tendemos a pensar e agir de forma preconceituosa com aqueles que vivem à margem da sociedade. As pessoas que moram nas periferias ou em situação de rua, por exemplo, não são tratadas da mesma forma que aquelas que vivem nos bairros mais nobres da cidade. 


Capacitismo – Um comportamento preconceito e discriminatório que atinge pessoas surdas, mudas, cadeirantes, com algum problema cognitivo e muitas vezes até com a população idosa. Esse tipo de preconceito reside na ideia de que essas pessoas não tem a mesma capacidade de realizar tarefas como os demais, por isso, eles são excluídos do mercado de trabalho, dos bens de serviço, do lazer e ficam isolados do espaço social.

Voltar

Questões