Resumo de Biologia - Ossos da mão

Os ossos da mão são divididos em três regiões: carpo, metacarpo e falanges, que juntos somam 27 ossos. Em conjunto com os músculos e as articulações, os ossos permitem o manuseio de objetos por meio do movimento de pinça.

O movimento de pinça possibilita a realização de trabalhos delicados e com grande precisão. Graças às mãos, podemos digitar, escrever, desenhar, construir ferramentas, entre outras atividades.

Contudo, a mão humana nem sempre esteve apta para realizar essas atividades. Isso porque ela passou por várias evoluções até adquirir o atual formato e as diversas funcionalidades.  

A anatomia das mãos do homem é diferente dos demais primatas. Por exemplo, o polegar humano é mais longo que o do chimpanzé e ligeiramente afastado dos quatro dedos. Isso permite uma maior rotação para agarrar objetos.

Ossos da mão

Como já dito, os ossos da mão possuem três partes que trabalham em conjunto: carpo, metacarpo e falanges. O carpo é formado por oito ossos pequenos, que unidos uns aos outros, funcionam harmonicamente.

O metacarpo é constituído por cinco ossos longos que se ligam de um lado com os ossos do carpo e do outro lado com as falanges.

Os ossos das falanges, por sua vez, são três em cada dedo – exceto o polegar que possui dois -, e na medida que se aproximam do metacarpo executam a função preênsil das mãos.

Acompanhe na explicação abaixo a descrição de cada uma das regiões que formam os ossos da mão.

Carpo

Nos animais vertebrados, o carpo corresponde ao conjunto de 8 ossos que se articulam com os ossos do antebraço (fileira proximal) e com os do metacarpo (fileira proximal).

Os ossos da 1ª fileira, também identificados como fileira proximal, podem ser identificados, na posição que os dedos estejam voltados para baixo e a palma para a frente. Os ossos da 2ª fileira do carpo também são chamados de fileira distal.

Veja abaixo como esses ossos estão dispostos:

  • Fileira proximal (1ª fila): semilunar ou lunado; piramidal ou triangular; escafoide e pisiforme.
  • Fileira distal (2ª fila): hamado ou hamato; capitado ou capitato; trapézio ou grande multiangular e trapezoide ou pequeno multiangular.

Metacarpo

O metacarpo é formado por cinco ossos iguais que se unem de um lado com fileira distal dos ossos do carpo e do outro com as falanges. No sentido láteo-medial, eles são nomeados em I, II, III, IV e V, o que corresponde aos dedos das mãos.

Esses longos ossos possuem uma epífise proximal (base), uma diáfise (corpo) e uma co(cabeça). A partir dessa estrutura, eles articulam-se com os do carpo da seguinte forma:

  • I com o trapézio
  • II com o trapezoide
  • III com o capitato
  • IV e V com o hamato

Falanges

Os 18 ossos da falange dão corpo e forma aos dedos polegar, indicador, médio, anelar e mínimo. Cada dedo possui três falanges e o polegar possui apenas duas.

As falanges são nomeadas de acordo com a posição:

  • Falanges proximais: estão localizadas na base do dedo e articuladas com os metacarpos;
  • Falanges médias: também chamados de falanginha, esses ossos estão entre as falanges proximais e as distais. O polegar não possui esse osso;
  • Falanges distais: também chamados de falangeta, estão localizadas nas pontas dos dedos.

Doenças ósseas 

Apesar de resistentes, os ossos podem ser acometidos por vários tipos de doenças. Essas enfermidades estão associadas, por exemplo, a ausência de atividades físicas, pouca exposição ao sol e carência de cálcio e fósforo no organismo.

Como uma das principais funções dos ossos é a sustentação do corpo, as doenças que atingem o esqueleto humano podem causar problemas nas articulações e na mobilidade.

Entre as doenças que atingem os ossos da mão, duas se destacam:

  • Doença de Kienbock: doença considerada rara e caracterizada por uma necrose avascular que atinge o osso semilunar do carpo. Como consequência, há um suprimento sanguíneo para esse osso.

As causas da doença não são totalmente conhecidas. Alguns casos provocados por fraturas de choque no semilunar, micro fraturas ou fraturas por estresse. Sabe-se também que os homens são três vezes mais afetados que as mulheres.

Os principais sintomas dessa doença incluem dor, rigidez e edema (acúmulo de líquido) na região do semilunar, diminuição da força da mão, a qual é seguida por redução da mobilidade no pulso.

  • Osteoporose: comum entre idosos, essa doença é causada pela perda de massa óssea, ou seja, os ossos vão desgastando-se até formarem pequenos traumas que podem provocar graves fraturas.

Tal doença pode atingir qualquer osso. Contudo, os que têm mais chances de sofrem fraturas são os do pulso, da coluna (vértebras) e do quadril. O único sintoma é a dor causada pela fratura.

As mulheres são as mais afetadas pela osteoporose. Estima-se que a doença atinja seis mulheres para um homem a partir dos 50 anos e duas mulheres para cada homem acima de 60 anos.

Voltar

Questões