Resumo de Química - Nomenclatura de hidrocarbonetos

A nomenclatura de hidrocarbonetos, de modo geral, é definida por uma regra de prefixo + infixo + sufixo. A denominação pode variar de acordo com a quantidade de carbonos na cadeia principal e tipo de ligação entre os átomos que compõem a substância.

Você sabe o que são hidrocarbonetos e como eles são classificados? Veja abaixo um breve resumo:

Os hidrocarbonetos são moléculas formadas por átomos de carbono (C) e de hidrogênio (H), cuja fórmula estrutural é CxHy. Esses compostos orgânicos são utilizados na indústria química, principalmente, na produção de derivados de petróleo.

Em relação à cadeia carbônica, os hidrocarbonetos podem ser divididos em alifáticos (cadeias abertas) e cíclicos (cadeias fechadas). O segundo tipo de classificação é em função das ligações, que podem ser saturadas (ligações simples) e insaturadas (ligações duplas ou triplas).

Os principais tipos de hidrocarbonetos são:

  • Alcanos
  • Alcenos
  • Alcinos
  • Alcadienos
  • Ciclanos
  • Ciclenos
  • Ciclinos
  • Aromáticos

Como entender a nomenclatura de hidrocarbonetos

De modo geral, a nomenclatura de hidrocarbonetos segue a regra básica: prefixo + infixo + sufixo.

Prefixo: indica o número de átomos de carbono da cadeia principal:

  • 1 carbono = MET
  • 2 carbonos = ET
  • 3 carbonos = PROP
  • 4 carbonos = BUT
  • 5 carbonos = PENT
  • 6 carbonos = HEX
  • 7 carbonos = HEPT
  • 8 carbonos = OCT
  • 9 carbonos = NON
  • 10 carbonos = DEC

Infixo: indica o tipo de ligação da cadeia principal:

  • Ligações simples = AN
  • 1 ligação dupla = EN
  • 1 ligação tripla = IN
  • 2 ligações duplas = DIEN
  • 2 ligações triplas = DIIN

Sufixo: indica a função principal do composto, no caso dos hidrocarbonetos “o”.

Nomenclatura de hidrocarbonetos não ramificados

Alcanos: são hidrocarbonetos de cadeia aberta e formados por ligações simples. Deste modo, a nomenclatura segue a regra “prefixo + infixo + o”. Exemplo:

  • Metano (CH4)
  • Número de carbonos: 1 carbono = Pro–
  • Tipo de ligação entre os carbonos: simples = –an–
  • Função química do composto: hidrocarboneto = –o

Alcenos: são formados por cadeias carbônicas abertas que possuem uma dupla ligação. A nomenclatura dos alcenos não ramificados segue regra “prefixo + infixo + o”. Exemplo:

  • Propeno (C3H6)
  • Número de carbonos: 3 carbonos = Prop–
  • Tipo de ligação entre os carbonos: dupla = –en–
  • Função química do composto: hidrocarboneto = –o

A nomenclatura de hidrocarbonetos com cadeias maiores deve indicar a localização da dupla ligação, sendo que a numeração deve iniciar da extremidade mais próxima dela. Exemplo:

CH2 = CH – CH2 – CH –> but-1-eno ou 1-buteno

Alcinos: são formados por cadeias carbônicas que possuem ligações triplas. Deste modo, a nomenclatura segue a regra “prefixo + infixo + o”. Já para as cadeias mais longas, a numeração também deve começar da extremidade mais próxima da ligação tripla. Exemplo:

  • Etino (C2H2)
  • Número de carbonos: 3 carbonos = Et–
  • Tipo de ligação entre os carbonos: tripla = –in–
  • Função química do composto: hidrocarboneto = –o

Alcadienos: são formados por cadeias que possuem duas ligações duplas carbono-carbono. Deste modo, a nomenclatura segue a regra “prefixo + infixo + o”. Exemplo:

  • Propadieno (C3H4)
  • Número de carbonos: 3 carbonos = Pro–
  • Tipo de ligação entre os carbonos: duas duplas = –dien–
  • Função química do composto: hidrocarboneto = –o

Nomenclatura de hidrocarbonetos ramificados

No caso dos hidrocarbonetos ramificados, além do nome da cadeia, as ramificações devem ser indicadas. Para tal, leva-se em consideração a cadeia mais longa como a principal. As seguintes regras também devem ser observadas:

  1. Se houver duas ou mais ramificações iguais, elas devem ser indicadas pelos prefixos di, tri, tetra, etc;
  2. No caso de ramificações diferentes, elas são listadas em ordem alfabética;
  3. Os hidrocarbonetos alcenos e alcinos, a cadeia principal é a que possui uma dupla ou tripla ligação. A numeração da cadeia deve começar da extremidade mais próxima da ligação.

Veja abaixo o exemplo:

Nomenclatura de hidrocarbonetos cíclicos

A nomenclatura é definida por ciclo + ano. Se houver ramificações, elas devem ser numeradas a partir da ramificação mais simples no sentido horário ou anti-horário de forma que as outras ramificações recebam a menor numeração.

  • Ciclanos: possuem cadeia fechada, saturada (ligações simples entre carbonos) e com ou sem ramificações.
  • Ciclenos:possuem cadeia fechada, insaturada (uma ligação dupla entre dois dos carbonos) e com ou sem ramificações.

Nomenclatura de hidrocarbonetos aromáticos

Aromáticos: possuem cadeias fechadas com seis carbonos com três ligações duplas alternadas, caracterizando um anel aromático. A nomenclatura é dada pelo termo benzeno, após os nomes das ramificações, se houver duas devem ser usados os prefixos orto, meta e para.

Relembrando

A nomenclatura de hidrocarbonetos é formada pela regra básica: prefixo + infixo + sufixo. Para isso, os nomes levam em consideração duas principais características dos hidrocarbonetos: os átomos de carbono e a ligação. Ou seja, de acordo com a quantidade de cada substância é que é dado o nome do composto.

O prefixo do nome indica a quantidade de átomos de carbono, o infixo indica o tipo de ligação, e o sufixo indica sua função, sendo o “o” usado sempre nos hidrocarbonetos.

Voltar

Questões