Resumo de Português - Naturalismo

O Naturalismo começou na França após a publicação do livro, “O Romance Experimental”, do escritor Émile Zola. Esse movimento chegou ao Brasil no final do século XIX. Foi nesse período que os escritores brasileiros, influenciados por escritores europeus, começaram a ver a literatura como uma ferramenta de denúncia social e não apenas de um entretenimento para a classe rica.

O Naturalismo é estilo que se manifestou na literatura, no teatro e nas artes plásticas. Para muitos, ele é considerado uma divisão do Realismo.

Origem do Naturalismo

O Naturalismo foi um movimento artístico e cultural que nasceu no século XIX na França.

Como dito acima, esse movimento surgiu após a publicação do livro “O Romance Experimental”, em 1880, pelo escritor Émile Zola. Essa obra foi considerada um manifesto literário desse movimento.

Outro livro do autor que merece destaque é “Germinal”, publicado em 1885. Nessa obra, o escritor relata as péssimas condições de vida dos funcionários que trabalhavam em uma mina de carvão localizada na França.

As principais obras do Naturalismo abordavam assuntos como: miséria, violência, crimes, patologias humanas, sexualidade, adultério, dentre outros.

Aluísio de Azevedo foi o primeiro escritor brasileiro a publicar uma obra nesse estilo no Brasil. O romance “O mulato” tem como o tema principal o preconceito racial.

Outra obra de Aluísio de Azevedo que merece destaque é “O Cortiço”, escrita em 1890. Nesse livro o autor retrata a realidade brasileira do século XIX, através das relações e o comportamento dos personagens.

Os escritores naturalistas do Brasil estavam preocupados em relatar os problemas da realidade social, política e econômica. Por isso, a maioria deles escreviam sobre temas relacionados à abolição da escravatura.

Características do Naturalismo

Uma das principais características do Naturalismo é a análise social de grupos que não apareciam na literatura do romantismo, ou seja, os grupos marginalizados. Veja a seguir outras características desse movimento:

  • Radicalização do Realismo;
  • Oposição aos ideais românticos;
  • Cientificismo e Determinismo;
  • Positivismo e Darwinismo;
  • Linguagem coloquial, clara e objetiva;
  • Descrições minuciosas;
  • Visão mecanicista do homem;
  • Romance experimental;
  • Temas sociais, obscuros e polêmicos;
  • Personagens patológicas (mórbidas, desequilibradas e doentias);
  • Foco na análise de comportamentos humanos;
  • Sensualismo e erotismo;
  • Impessoalidade e engajamento;
  • Explicação pelas forças da natureza.

Principais escritores do Naturalismo

Os principais escritores estrangeiros do Naturalismo foram:

Gustave Flaubet

Foi um escritor francês e prosador, que caracterizou o início da literatura francesa com a obra “Madame Bovary”. O livro falava sobre assuntos cotidianos, como o amor. O amor é abordado de forma completamente diferente do Romantismo. Gustave Flaubet falava sobre infidelidade e suas possíveis consequências a quem o cometesse.

Principais obras: “A Educação Sentimental” e “Salambô”, além do conto “Trois Sontes”.

Émile Zola

Também um escritor francês, Zola é o fundador e principal representante do movimento naturalista.

Principais obras: “Germinal”, “Como se casa, Como se morre”, “O Paraíso das Damas”, “J'accuse a Verdade em Marcha”, “A Besta Humana”.

Thomas Hardy

Poeta e novelista inglês ficou conhecido por livros de grande importância social, que resgatavam um pessimismo radical em seus romances.

Principais obras: “A Bem-Amada”, “Judas”, “O Obscuro”.

Giovani Verga

Foi um escritor italiano. Verga era considerado um grande nome da corrente literária do verismo.

Principal obra: “Los Malavoglia”.

Eça de Queirós

Escritor e diplomata, considerado o fundador do Realismo português. Seus livros abordavam temas sobre a sociedade portuguesa do século XIX.

Principais obras: “O Crime do Padre Amaro”, “O Primo Basílio” e “Os Maias”.

Além Aluísio de Azevedo os principais autores do Naturalismo no Brasil foram:

Adolfo Ferreira Caminha

É visto como um dos principais representantes do movimento naturalista no Brasil, ele também é conhecido por obras polêmicas que falavam sobre violência, perversão, crimes e tragédias e homossexualidade.

Principais obras: “A Normalista” e “Bom Criolo”.

Herculano Marcos Inglês de Sousa

Um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.

Principais obras: “O Coronel Sangrado” e “O Missionário”.

Raul Pompéia

Escritor do Rio de Janeiro.

Principal obra: “O Ateneu”

Adherbal de Carvalho

Romancista, crítico literário, jurista, ensaísta, tradutor, poeta e professor.

Principal obra: “A Noiva”.                                            

Contexto histórico do Naturalismo

Linha do empo do Naturalismo

1870: Aparecimento da literatura naturalista na França com a publicação do livro Germinal de Émile Zola;

1871: Nietzsche publica sua primeira grande obra A Origem da Tragédia;

1876: Graham Bell registra a patente do telefone;

1876 -1879: Thomas Edison cria o fonógrafo e a lâmpada elétrica;

1881: Início do Naturalismo brasileiro com a publicação do livro O Mulato, de Aluísio de Azevedo;

1884: Começo da Conferência de Berlim, discutindo a partilha da África pelas potências europeias;

1885: Pasteur aplica a vacina antirrábica em um ser humano;

1888: Abolição da escravatura no Brasil;

1889: Proclamação da República no Brasil.

Realismo e Naturalismo

Apesar dos dois movimentos apresentarem algumas semelhanças, o Realismo e Naturalismo no Brasil possuem peculiaridades. Confira quais são as principais diferenças entre eles:

O Realismo também foi um movimento cultural e literário fundado na França. Isso ocorreu após a publicação do livro Madame Bovary, do escritor Gustave Flaubert, em 1857. Esse movimento foi visto como uma resposta ao romantismo.

Assim como no Naturalismo existiam temas que eram muito debatidos no Realismo, entre eles estavam: miséria das cidades; crise da produção no campo; péssimas condições de vida; crítica ao tradicionalismo da sociedade; crítica ao conservadorismo da Igreja; violência; sexualidade; adultério e política.

Realismo no Brasil

Machado de Assis é o principal nome no Realismo no Brasil, as obras de Assis são vistas como únicas dentro desse movimento. Os livros de Machado de Assis tinham um conteúdo pessimista, mas sem quebrar totalmente com o romantismo.

Suas principais obras são:

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), a primeira do Realismo brasileiro;
  • Dom Casmurro (1899);
  • Esaú e Jacó (1904);
  • Memorial de Aires (1908).

Visconde de Taunay e Raul Pompeia são outros autores do movimento.

Principais características do Realismo

  • Objetivismo;
  • Linguagem culta e direta;
  • Narrativa lenta, que acompanha o tempo psicológico;
  • Descrições e adjetivações objetivas, com a finalidade de captar a realidade de maneira fidedigna;
  • Universalismo;
  • Sentimentos, sobretudo o amor, subordinados aos interesses sociais;
  • Herói problemático, cheio de fraquezas;
  • Não idealização da mulher.
Voltar

Questões