Resumo de Sociologia - Misantropia

Conceito, características e a visão do fenômeno na sociologia

O que é misantropia? Com certeza em algum momento da vida você já deve ter percebido alguém com comportamento bastante diferente dos padrões sociais. O termo refere-se às pessoas que têm ódio do ser humano ou repulsa social. Para psicologia e a psiquiatria, tal condição não é considerada doença e sim um estado psíquico, que pode inclusive ser identificado quando o indivíduo ainda é criança.
O fenômeno geralmente está relacionado às desilusões sofridas e às insatisfações com o mundo em que vive. O isolamento social, o desprezo pelas pessoas, as variações abruptas de humor, o perfeccionismo, a desconfiança, o sarcasmo e o pessimismo são algumas das características comuns de um misantropo.
Para a sociologia, os problema de relacionamento do indivíduo com a sociedade é mais comum do que imaginamos. Clássicos sociólogos como Max Weber, Karl Marx e Émile Durkheim já relatavam em seus estudos as consequências de uma sociedade capitalista, em que a competição entre as pessoas, o individualismo e a alienação social sempre são estimulados. Sendo assim, a partir desse campo do saber é possível compreender como a misantropia surge e como as dinâmicas sociais influenciam nesse comportamento.

Causas da Misantropia


Por não ser tratada como uma patologia, não há uma causa específica para justificar a manifestação da misantropia em um indivíduo. Sabe-se, no entanto, que os fatores sociais e psicológicos são alguns dos motivadores que envolvem essa aversão. Dentre as inúmeras circunstâncias que podem desencadear essa reação estão, por exemplo:
Individualismo: essa é uma característica muito comum nos dias atuais e um dos principais motivos que levam as pessoas ao isolamento. O pensamento de independência e a crença de que a perfeição está em si mesmo fazem com que essas pessoas não se reconheçam no meio no qual está inserido.
Racionalização do mundo: na sociologia analítica de Max Weber, esse processo está relacionado às questões sociais, culturais e estruturais da vida moderna. Essa maneira racional de observar o mundo pode influenciar nas relações interpessoais, as quais deixam de existir emoções e tornam-se burocráticas, desencadeando então a misantropia.
Decepções pessoais: o sentimento de insatisfação ou frustração por uma coisa que não aconteceu como esperado é algo que qualquer pessoa a qualquer momento pode vivenciar ao longo da vida. Contudo, saber lidar com essas emoções nem sempre é fácil para todos. Para o misantropo, essa expectativa não atendida pode ser um grande motivo para manter-se longe das relações humanas e sociais.
Traumas: entende-se por trauma um acontecimento que gera uma repercussão na vida do indivíduo, seja fisicamente ou psicologicamente. Podem surgir desde a infância e perdurar anos ou até para sempre. Acredita-se que esse é um dos fatores preponderantes para a misantropia, pois a partir desse dano diversas emoções devem marcar experiências ruins, como o medo, a angústia, a mágoa, a tristeza, dentre outros.

¿

Formas de Manifestação e “Tratamento”

A manifestação da misantropia pode ocorrer em diferentes níveis e muitas questões estão envolvidas nesse contexto. Apesar da repulsa ao ser humano, os misantropos não têm atitudes violentas.
Em geral, são indivíduos desconfiados e reservados, e nem sempre eles optam por se afastar totalmente da sociedade. Há pessoas com esse perfil que mantém bom relacionamento com um grupo pequeno e restrito de pessoas, a exemplo da família.
É possível identificar a misantropia ainda na infância, apenas observando comportamentos das crianças. A timidez exagerada, capaz de provocar uma introspecção, a falta de vontade de fazer amizades, o desejo de estar sozinha na maior parte do tempo e a impaciência são algumas questões a serem avaliadas.
Quando adultos, algumas características são mais perceptíveis. Os misantropos são pouco empáticos, sarcásticos e irônicos, mas também destacam-se por serem pessoas muito inteligentes e que possuem raciocínio lógico rápido.
Justamente por optarem não interagir com ninguém, a maioria desses indivíduos gosta muito da leitura, assistir filmes, escrever, ouvir músicas, tem o hábito de navegar na internet, jogar vídeo game com mais frequência e adota pensamentos críticos e reflexivos.
Como a misantropia não é considerada uma doença, logo não existe um tratamento e nem cura. Contudo, em situações mais extremas, em que os sentimentos pertinentes ao fenômeno levem o indivíduo a um quadro de depressão, agressividade ou comece a atrapalhar demais a sua própria vida, os atendimentos psicológicos são alternativas indicadas. Os profissionais dessa área são capacitados para trabalhar questões específicas desse público e que podem amenizar a situação em que a pessoa se encontra.
Voltar

Questões