Resumo de Geografia - Mapa-múndi

O mapa-múndi é uma das representações onde o homem tenta mostrar como é o mundo: continentes, países, oceanos, limites etc. Desde quando tentou-se fazer mapas e mostrar os espaços que o homem ocupava aconteceram muitas mudanças.

Há registros de que o primeiro mapa foi feito em um pedaço de tijolo de argila, e mostrava a Mesopotâmia e o rio Eufrates. Os pesquisadores acreditam que isso se deve ao lugar onde foi encontrado.

Os mapas mudaram de acordo com a visão de mundo que o homem tinha. Por muito tempo, os europeus achavam que o mundo se resumia a Europa, Ásia, África e o mar Mediterrâneo. Esse mapa-múndi era um T, redondo, mas plano.

Existem diversas teorias sobre a formação do mapa-múndi. Existem questionamentos sobre como ele é feito, as orientações, visto que a Terra é apenas um corpo solto no espaço, não tem nem norte nem sul, por exemplo.

Cartografia

Para entender tanto o mapa-múndi, quanto qualquer outro mapa, é importante entender alguns conceitos cartográficos.

A cartografia usa conceitos de orientação, localização e informação para poder construir os mapas e dar ao leitor utilidade:

  • Orientação – os mapas têm os pontos cardeais: norte, sul, leste e oeste;
  • Localização – nesse caso entram as coordenadas geográficas, ou seja, latitude e longitude;
  • Informação – os títulos mostram sobre o que fala o mapa, que pode ser político, demográfico etc, e geralmente há legendas, que explicam as cores e demais detalhes ilustrados.

É possível dividir os mapas em dois grandes grupos: ver e ler. Os mapas de ver são os básicos, como por exemplo, o mapa-múndi que representa a terra em sua extensão plana, e como os países estão distribuídos politicamente.

Quando temos um mapa-múndi, ou de qualquer lugar que apresenta gráficos do êxodo rural, ou sobre as produções agrícolas de um país, por ter mais informações, estes são considerados mapas para leitura.

A história do mapa-múndi

O primeiro mapa-múndi que se conhece foi o da Mesopotâmia. Mas, na Grécia Antiga, Hecateu de Mileto fez um livro que representava a terra no formato de um disco com a Grécia no meio.

Esse livro de Hecateu é considerado o primeiro livro de história e geografia do mundo.

Muito tempo depois, no mundo pós Cristo, Claudius Ptolomeu fez um tratado de geografia que representava a Terra esférica, bem próxima do conceito que há hoje em dia.

Até 1500, quando a América ainda não tinha sido encontrada pelos portugueses, a visão de mundo era bem diferente, veja o mapa T e O.

Mas até o mundo compreender que a Terra é esférica, que não era o centro do universo e que não havia uma borda direto ao abismo ou monstros marinhos, levaram muitos anos.Em verdade a cultura medieval só foi mudada pós o iluminismo e o renascentismo das artes.

Conheça mais sobre a história do mapa-múndi no vídeo abaixo:

Mapa-múndi ou planisfério?

Mapa-múndi é a mesma coisa que planisfério. O termo múndi é por conta do que o mapa transcreve, que é o mundo, e planisfério por que ao mesmo tempo que é um mapa plano, é arredondado e achatado como se fosse o planeta aberto externamente. Nele é possível saber que existem 6 continentes, 5 oceanos e 193 países segundo a ONU – Organização das Nações Unidas.

Os oceanos são:

  • Pacífico
  • Atlântico
  • Índico
  • Glacial Ártico
  • Glacial Antártico

Já os continentes são:

  • Ásia
  • América 
  • África
  • Antártida
  • Europa
  • Oceania

Linhas imaginárias

O mapa-múndi possui linhas que são imaginarias. Elas aparecem tanto na vertical quanto na horizontal.

Horizontalmente existem cinco linhas que se chamam paralelos: Linha do Equador, Trópico de Câncer, Trópico de Capricórnio, Círculo Polar Ártico e Círculo Polar Antártico.

Verticalmente há os meridianos. A distância entre cada um representa quinze graus. O principal é o Greenwich, o marco-zero

Latitude

A latitude é medida a partir da linha do Equador. Ela passa acima dos países sul-americanos, por isso tem esse nome. Ela divide o mundo em hemisfério norte e sul.

Acima da principal linha há o Trópico de Câncer e abaixo o de Capricórnio. Nos polos norte e sul há as duas outras linhas horizontais, que são a Circular Ártica e Circular Antártica.

Essas medidas norteiam e ajudam a classificar questões climáticas. Os países tropicais são aqueles que estão próximos aos trópicos, por exemplo. Elas ajudam tambéma dar uma noção de onde há mais e menos incidência do sol, uma vez que ao centro sempre vai haver mais proximidade com o calor.

Longitude

Já verticalmente há os meridianos, as linhas que norteiam a longitude. Nesse caso, a mais importante é chamada de Meridiano de Greenwich, que corta a Inglaterra. É o marco-zero e divide a terra em Ocidente e Oriente.

Os meridianos interferem na contagem de horas. A cada meridiano contam-se quinze graus de distância ou uma hora de intervalo.

O marco-zero é sempre o ponto de partida, e define os fusos-horários. De Greenwich a oeste, a cada 15º, conta-se menos uma hora. Já para leste mais uma hora. 

Voltar

Questões