Resumo de Educação Física - Lutas

As lutas, a princípio, foram originadas a partir da busca do ser humano pela sobrevivência. Ao longo do tempo tornaram-se métodos educativos, práticas de exercícios físicos, atividades de lazer, esportes,  instrumentos de autodefesa, além de outros desígnios. Atualmente existem várias modalidades de lutas que são praticadas por homens e mulheres.

A história

Depois do atletismo, a luta é um dos esportes mais antigos. Não há uma data concreta que aponte quando ela surgiu, no entanto existem indícios de aparecimento nas civilizações babilônicas e egípcias. Já foram encontrados também registros de diferentes desenhos de lutadores em cavernas da Suméria feitas no ano de 3000 a.C.

A luta também é citada em obras antigas como a Ilíada, de Homero que conta a famosa Guerra de Troia que aconteceu nos século XIII e XII a.C. Durante a Grécia Antiga essa forma de combate foi destaque durante os Jogos Olímpicos da Antiguidade em 708 a.C. Nessa época era utilizado o estilo Pancrácio, que consistia em um esporte que engloba golpes, socos, quedas, joelhadas, cotoveladas, dentre outras técnicas.

A luta também está presente na história do povo norte-americano. Pois, antes de propagar-se nesse país do jeito como é conhecido hoje, essa forma de combate era realizada em celebrações, feiras e em atividades militares. No entanto, com o desenvolvimento foi realizado o primeiro torneio no ano de 1888, na cidade de Nova York.

Movimento das lutas

Realiza-se nas lutas movimentos de combate que podem ser a curta distância ou a longa distância.

Movimentos de curta distância

  • Imobilizações;
  • Empurrões;
  • Desabilitar;
  • Chutes;
  • Socos;
  • Defesa;
  • Puxões.

Movimentos de longa distância

  • Espada;
  • Lanças.

O estilo

De acordo com Federação Internacional de Lutas Associadas existem atualmente seis estilos de lutas internacionais que são:

Beach wrestling

Beach wrestling significa “Luta de Praia” e corresponde a um estilo de combate realizado em pé, feito por homens e mulheres. O combate é realizado dentro de um círculo que contém areia com 9 metros de diâmetro. O objetivo é derrubar o oponente ou tirá-lo da área circular no tempo máximo de dois minutos (tempo do round). O vídeo abaixo apresenta o exemplo. 

A greco-romana

Nessa modalidade os atletas não utilizam equipamentos de proteção. No entanto, é proibido aos lutadores efetuarem golpes baixos ou violentos. Na greco-romana utiliza-se táticas de imobilização.

O objetivo do combate é encostar as costas do adversário no tapete, quem conseguir é o vencedor. No entanto, a luta também pode ser encerrada pelo atleta que apresentar superioridade técnica. Caso não ocorra as duas primeiras situações, vence quem for superior no número de pontos. Essa modalidade faz parte dos Jogos Olímpicos modernos desde o ano de 1896.

Freestyle wrestling

O freestyle wrestling traduzido para o português significa “luta livre”. Esse estilo de luta esteve presente nos Jogos Olímpicos, porém, em 2013 o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu excluí-lo da competição a partir dos jogos de 2020. Essa modalidade existe nas categorias feminina e masculina. O objetivo consiste fixar as costas do adversário no tatame. É permitido no freestyle wrestling o uso das pernas para atacar e defender. 

Grappling

Grappling significa “corpo a corpo” e é um estilo que tem o intuito de controlar o adversário sem utilizar golpes nele. O objetivo é, portanto, de mobilizar o oponente. Essa técnica pode ser aplicada em lutas em pé ou de solo.

Sambo

Sambo surgiu na União Soviética no século XX e quer dizer "autodefesa sem armas". Os atletas que praticam essa modalidade com o uniforme denominado de Kurtka ou Sambovka, com calças curtas. Ela está dividida em quatro modalidades: esportivo, combate, auto-defensivo e especial (esse último é utilizado pelas Forças Especiais do Exército).

Combat grappling

Combat grappling, traduzido para o português significa “luta de combate” e diz respeito às artes marciais misturadas (MMA) e podem ser feitas em pé ou no chão. Esse estilo engloba elementos de várias artes marciais e possuem técnicas como, por exemplo: estrangulamentos e chute-boxe.

Diferença entre a luta e as artes marciais

Apesar de apresentar similaridades, as artes marciais e lutas são diferentes. Esse último diz respeito ao combate direto, ou seja, o alvo é o próprio adversário.  As artes marciais, por sua vez, corresponde às técnicas de lutas utilizadas para guerras. Porém com o passar dos anos houve adesão da arma de fogo e, com isso, as artes marciais passaram a perder o uso em batalhas. No entanto, o termo continuou sendo utilizado.

As lutas próprias para batalhas eram chamadas no Japão de "Bujutsu". Quando outros armamentos passaram a ter destaque na guerra, as lutas sofreram mudanças, ou seja, o foco não apenas eram as batalhas, mas também a evolução do indivíduo. A partir disso, o termo foi denominado pelos japoneses como “Budo“. No Brasil, os dois são chamados de artes marciais.

Para entender esse assunto, o vídeo abaixo apresenta mais detalhes.

Exemplo de artes marciais: judô

Como mencionado, as artes marciais antes eram utilizadas para defender um povo ou uma nação de guerras. Atualmente expressa também técnicas de combate atrelada a princípios filosóficos, um exemplo é o judô. 

O judô é uma arte marcial que teve origem no Japão em 1882. O termo quer dizer “caminho suave” ou “caminho da suavidade”. O professor de educação física Jigoro Kano foi quem criou essa modalidade de luta,  com o intuito de desenvolver técnicas de defesa pessoal, assim como também para fortalecer o corpo, a alma e o espírito.

Essa modalidade faz parte da esfera de esportes individuais e teve origem no Brasil no século XX, por meio de imigrantes japoneses. Takaharu Saigo, em 1920 ensinava o judô em uma academia montada por ele, na cidade de São Paulo. Saigo difundiu o esporte no país através de demonstrações para autoridades da época nos anos de 1922 e 1923.

Com o passar dos anos, o judô propagou-se pelo mundo e chegou aos Jogos Olímpicos em 1972 e até hoje faz parte dessa competição. A Federação Internacional de Judô (IJF) é a entidade que regulamenta as disputas desse esporte no mundo. Já no Brasil, quem organiza é a Confederação Brasileira de Judô (CBJ).

Voltar