Resumo de Sociologia - Isolamento Social

Conheça as causas e consequências dessa medida

Embora o termo isolamento social tenha ficado mais conhecido atualmente devido à pandemia do novo coronavírus, essa medida é bastante antiga. Entende-se por isolamento social a ação voluntária ou involuntária de manter uma pessoa afastada do convívio com os outros
O isolamento social voluntário é aquele em que a pessoa decide, por conta própria, afastar-se dos demais. Já o isolamento social involuntário é o que acontece em períodos de guerra, por questões de segurança, quando há uma greve de policiais, por exemplo, ou quando alguém é afastado da sociedade por ter cometido algum delito ou por questões sanitárias. 
No contexto atual, estamos passando por um período de isolamento social involuntário por conta da pandemia da covid-19, uma doença que já dizimou mais de 1 milhão de pessoas ao redor do mundo. 

O isolamento durante a pandemia da covid-19

O coronavírus é a nomeação da família de vírus responsável por causar infecções respiratórias. O SARS-CoV-2 foi descoberto na China, no dia 31 de dezembro de 2019 e foi também no mesmo país que se descobriu que o agente causava a doença chamada de Covid-19.
O paciente que contrai o vírus pode apresentar um quadro clínico que varia entre um resfriado até uma pneumonia grave. Os sintomas relacionados à doença incluem tosse, dor de garganta, dispneia, febre e coriza. 
Inicialmente, a covid-19 só tinha se manifestado na China e em algumas ilhas da Ásia. Mas à medida em que as internações, assim como o número de óbitos causados pela doença foram aumentando, as instituições internacionais que realizam o controle sanitário começaram a ficar preocupadas. Não demorou muito para que o coronavírus se espalhasse por outros continentes, afetando todas as regiões do mundo. 
Atualmente a doença já infectou mais de 50 milhões de pessoas, isto porque, o vírus é de alta transmissibilidade. Quando uma pessoa sadia entra em contato com material biológico (espirro, tosse, gotículas de saliva) do paciente infectado, corre o risco de contrair a doença. Ela pode passar de um indivíduo doente para o outro através de um aperto de mão ou abraço. 
Além disso, hoje já sabemos que o vírus fica em superfícies que foram contaminadas, ou seja, se uma pessoa com a doença tocar em objetos de uso coletivo, como maçanetas ou corrimão, a pessoa sadia também pode se infectar ao usar os mesmos objetos. 
Quando foram noticiados os primeiros casos de coronavírus fora do continente asiático, muitos países recorreram à algumas ações na busca por conter a transmissão da doença. Mas quando essas iniciativas não mostraram efetividade, foi necessário estabelecer o isolamento social. 
O isolamento social foi determinado para conter a pandemia. Geralmente, ele pode acontecer de duas formas: vertical, em que somente os pacientes que fazem parte do grupo de risco ficam isolados, ou horizontal, em que só os serviços essenciais funcionam. 
Associado ao isolamento, estão outras duas ferramentas importantes: a quarentena e o distanciamento social. Embora sejam tratadas como sinônimos de isolamento social, os termos possuem significados diferentes. 

Quarentena

A quarentena também é imposta pelo governo quando um alguém ou um grupo de pessoas estão infectadas por um vírus ou bactéria ou ainda, se estiver sob suspeita de infecção. Durante esse período elas devem se isolar do convívio social em suas próprias casas, hospital ou alguma unidade de atendimento. 
Vale lembrar que o termo quarentena não se refere ao tempo de 40 dias isolado, mas ao período em que o vírus fica incubado no paciente infectado ou sob suspeita. Quando a quarentena é generalizada, como vivemos há um período, ela é chamada de , em que há um grande bloqueio sanitário. 

Distanciamento social

O distanciamento social também é exigido pelo governo e visa evitar a transmissão de doenças durante as epidemias e pandemiasPara impedir que o vírus se dissemine, as pessoas precisam obedecer algumas determinações, como evitar aglomerações, se manter a uma distância segura de outras pessoas, evitar sair de casa.

Durante o período de distanciamento social, também ocorre a suspensão de grandes eventos, aulas presenciais e às vezes a suspensão do transporte público. Todas essas medidas são necessárias porque os hospitais não têm capacidade para acolher todas as pessoas infectadas. Isso pode ser presenciado em diversos países, principalmente no Brasil, onde o sistema de saúde ficou à beira de um colapso. 
Como o coronavírus é transmitido com facilidade e até então não existe nenhuma vacina ou medicamento para prevenir ou combater o vírus, o que se pode fazer é evitar a propagação da doença. 

Outras formas de isolamento social

Isolamento social voluntário
O isolamento social involuntário é o que ocorre por vontade própria, quando alguém, por razões pessoais ou religiosas, decide viver reclusa em casa e sair o mínimo possível. Alguns grupos sociais, como os , não se envolvem com as atividades promovidas pela sociedade por acreditarem que elas são pecaminosas. 
Além de viverem distantes geograficamente, essas comunidades não se relacionam com o mundo exterior e também não são beneficiados por todas as descobertas e avanços alcançados pela sociedade contemporânea, como a tecnologia, avanços científicos. 
No Brasil, algumas comunidades tradicionais, como a de quilombolas e indígenas, também optam por viver isoladas. Isso porque seu estilo de vida é incompatível com o que é habitual nas comunidades urbanas. Além disso, quando as pessoas que não pertencem a esses grupos tentam se inserir, acabam levando várias doenças. Portanto, para preservar sua identidade cultural e também conservar a saúde do seu grupo, eles preferem viver isolados. 
O isolamento social também pode se referir às pessoas que estão à margem da sociedade. As pessoas em situação de rua, por exemplo, foram historicamente excluídas do convívio social. 
Voltar

Questões