Resumo de Educação Artística - História da dança no Brasil

Uma trajetória marcada pela diversidade de ritmos e expressões

A história da dança no Brasil remonta as primeiras expressões artísticas presenciadas. Alguns relatos produzidos pela Companhia de Jesus (Jesuítas) que veio ao país no século XVI, que indicavam que os povos indígenas já faziam apresentações de dança. Nesse sentido, pode-se dizer que a dança indígena foi a pioneira no Brasil.
 
A manifestação era carregada de aspectos religiosos, fazendo parte dos rituais em diversas ocasiões como, por exemplo, para celebrar acontecimentos como forma de agradecimento, marcar etapas da puberdade, espantar doenças, festejos fúnebres, ritos de passagem. 
Esses momentos sempre foram acompanhados de instrumentos musicais, marcações rítmicas, máscaras, imagens, elementos muito importantes durante os rituais. Atualmente, a toré e o kuarup ainda são praticadas durante os encontros dos povos indígenas.

A dança pelo mundo

As danças são consideradas uma das formas de arte mais antigas do mundo. Por não depender de ferramentas, somente do corpo, ela pode ser realizada por quase todas as pessoas, sendo uma manifestação bem democrática.
No Egito Antigo, antes mesmo da era cristã, já havia registros das chamadas danças astroteológicas, realizadas em homenagem ao Deus Osíris. Nesse período, a maioria das manifestações tinham caráter religioso. A dança era utilizada como uma forma de demonstrar agradecimento ou de solicitar a realização de algum desejo. Em muitas culturas, as pessoas dançavam buscando por fertilidade, boas colheitas e prosperidade. 
Na Grécia Clássica, a manifestação recebeu outra função, sendo relacionada principalmente as olimpíadas. Com o passar dos anos, outras modalidades foram surgindo. No período do Renascimento, por exemplo, houve o retornou na dança teatral muito comum entre as cortes. Na Itália Renascentista surgia o balé clássico, que também se desenvolveu na Inglaterra, Rússia e França.
Já o século XIX foi marcado pelo surgimento da Contradança, que posteriormente se transformou em quadrilha, da Valsa, Polca, Scottish. No século XX, surgiram o Tango, e tantas outras. 
Todas essas manifestações direta ou indiretamente fizeram parte da história da dança no Brasil, com destaque para a dança clássica, que aqui passou por uma espécie de “abrasileiramento”. 

História da dança no Brasil


Quem quer conhecer profundamente a história da dança no Brasil precisa entender que essa manifestação recebeu influências dos mais variados lugares. Para compreender melhor como essa expressão foi introduzida no país, podemos dividi-la em dois grandes eixos: as danças que são mais populares (moderna, rítmica, de salão), tendo origem em diversas culturas e as danças mais eruditas, que foram introduzidas pelas companhias de balé europeias por volta dos anos 1930.

Tipos de dança introduzidas no Brasil

Clássica – Caracterizada por movimentos e passos bem elaborados, muita técnica e coreografias bem ensaiadas. 
Dança de salão – Praticada nos , muito comum na América do Norte e Ilhas Caribenhas. 
Moderna – Um pouco mais livre, serviu de base para o bailado contemporâneo
Dança Rítmica – Misturava ritmo e som, fazendo com que as pessoas criem formas diferentes de dançar. 

  • Dança clássica
A dança clássica é uma manifestação artística realizada através da coordenação estética de movimentos corporais, em que os elementos plásticos são combinados às posturas em uma composição bem equilibrada e dinâmica. 

Essa atividade vai se iniciar no século XV, com o balé nas cortes italianas, indo em seguida para a França, Inglaterra, Dinamarca e Rússia. Inicialmente, a manifestação era característica dos salões, mas aos poucos começou a ocupar os palcos, onde iniciaram-se os primeiros espetáculos de dança. No Brasil, o primeiro balé foi apresentado no Rio de Janeiro em 1813, no Real Theatro de São João. Por conta das visitas de algumas companhias famosas ao país, como a de Diaghilev, Nikinsky e Pavlova, o balé brasileiro começou a tomar forma. 

Maria Olenewa, primeira-bailarina da Companhia de Pavlova, se instalou no Rio de Janeiro e criou uma escola de balé clássico oficializada em 1930. Em Curitiba, Sul do país, Tadeuz Morozowicz fundava outra escola de balé. Com o passar dos anos, várias companhias se instalaram pelo Brasil. Um fato muito importante a ser considerado na história da dança no Brasil é que os primeiros balés brasileiros buscavam criar uma identidade nativa. Assim como em outras expressões artísticas, a exemplo da literatura, a presença de elementos do indianismo tornavam-se cada vez mais comuns. 

Diferente do que ocorria na Europa, as escolas de balé do Brasil não estavam tão preocupadas com excelência técnica, mas em introduzir uma atividade física e contribuir com noções de etiqueta. Vale lembrar que, por ser uma dança erudita, o balé estava limitado às pessoas da alta sociedade. 
  • Danças Populares¿
A maioria das danças populares do Brasil foram derivadas de países da África, Arábia e Europa, além das que se mantiveram dos povos indígenas. Como o processo de formação da sociedade brasileira se deu por meio da mistura de povos e culturas, atualmente, as danças brasileiras são diversas, e cada região tem uma como característica. De um modo geral, as que mais caracterizam o país são o samba, frevo, baião, maxixe, xaxado, forró, axé, gafieira e lambada.




  • Origem e descendência dos principais ritmos
Samba - O samba é uma dança essencialmente brasileira, com forte influência africana e indígena. Gafieira – A gafieira é descendente do samba, a dança se desenvolveu no Rio de Janeiro.

Axé Music - O axé é tipicamente baiano.

Forró – Dança comum da região nordeste do país que tem origem no xote e no baião. 

Frevo – Também é comum da região nordestina, principalmente no Estado de Pernambuco

Lambada – Tem origem no , um movimento francês que se desenvolveu por toda a Europa. 

Xaxado – Dança popular do sertão pernambucano, muito comum no período do cangaço.

Baião – acompanhado pela música de viola, teve Luiz Gonzaga como um dos seus maiores representantes. 

A história da dança no Brasil também é marcada por outras manifestações como a salsa e o merengue, de descendência caribenha, o bolero, o mambo e a rumba, que vieram de Cuba, o tango e a milonga, da Argentina, a valsa, de origem europeia, o e o que se desenvolveram nos Estados Unidos, o , trazido pelos espanhóis. 
Atualmente, novas danças foram introduzidas e estão conquistando cada vez mais adeptos, a exemplo do batucalê, do reggaetón e da zumba, que além de serem ótimas opções para quem deseja aprender a dançar, também são excelentes para quem quer perder peso, desenvolver força e criar resistência. 
    Voltar